Editora Record lança “Antes que seque” e “Desesterro”, vencedores do Prêmio SESC de Literatura

Cerimônia de lançamento dos livros acontece amanhã na Academia Brasileira de Letras, a partir das 17:30

"Antes que seque" é o novo lançamento da Editora Record. (Foto: Divulgação)
“Antes que seque” é o novo lançamento da Editora Record. (Foto: Divulgação)

As folhas e flores que formam a imagem do aparelho reprodutor feminino na capa de “Antes que seque” já dão pistas do que espera o leitor. O livro, vencedor do Prêmio SESC de Literatura deste ano na categoria contos, apresenta tramas que envolvem o universo das mulheres, desde seus anseios pela maternidade até a promessa de felicidade de uma vida de consumo e aparências.

Ao se debruçar sobre temas que permeiam o imaginário feminino, a autora e jornalista Marta Barcellos assume um tom ácido e fala sobre dificuldade de engravidar, aborto e idealização da maternidade. Os códigos da classe média também giram em torno da obra, que chega às livrarias neste mês de novembro pela Editora Record.

Marta explica que a condição feminina, em suas armadilhas e fragilidades impostas historicamente pela sociedade, está presente nas narrativas, mas não em forma de denúncia ou em qualquer tentativa de se fazer uma literatura engajada: “Por conta do foco narrativo predominante (dos 22 contos, apenas cinco têm o ponto de vista masculino), o feminino é apresentado ao leitor em toda a sua complexidade, mas de forma neutra: as personagens não são julgadas nem querem passar mensagens. O ponto de vista de uma minoria, porém, é sempre rico de possibilidades literárias, e é através desta potência que novos espaços acabam sendo conquistados, na arte e na sociedade.”

Em “He or she”, o bolo preparado para o chá de descoberta do sexo do bebê é destruído após a doceira receber uma notícia inesperada. Em “À revelia”, um instinto humano sombrio leva uma criança a um fim trágico. No conto “Redução”, duas amigas de longa data se reencontram e uma delas confessa que pretende dispensar uma das babás porque a filha começou a chamar a funcionária de mãe.

Os conflitos na vida a dois e a pressão social pela continuidade do casamento também são enfatizados nos contos. Em “Depois do Natal”, uma mulher prepara a ceia enquanto aguarda ansiosa a separação, agendada em acordo com o marido, para depois das festas de fim de ano. Em “Bodas de porcelana”, a comemoração do casal tinha tudo para seguir o roteiro tradicional, mas a postura do marido leva a mulher a crer que, desta vez, a amante é um caso sério.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s