O FASCÍNIO DO GELO E DA NEVE EM PLENO VERÃO PARA FESTAS E EVENTOS

O evento “Meu Sonho” traz mostras para tematização de festas de inverno voltado para noivas e debutantes. Reunindo parcerias de alto padrão, o evento apresentará temática com pista de gelo, bolo interativo por projeção mapeada e muito mais.

BANNER (1).jpg

Com novas tendências, a assessora Cida Simões Cerimony promete surpreender e superar as expectativas nas comemorações. “O inverno é uma estação aconchegante que traz magia, romantismo e fascínio às pessoas, basta torná-lo seu aliado e usufruir do seu encantamento”, sugere Cida.

A inovação do evento fica por conta de um espaço preparado exclusivamente para o público masculino. No mezanino, eles vão encontrar barbearia, roupas e acessórios, mesa de bilhar e ainda vão assistir a uma palestra sobre harmonização de cervejas com a personal organizer Denise Ceolin. “Neste evento, os noivos, deixarão de ser meros coadjuvantes para protagonizar e assumir seu papel de protagonista ao lado das noivas”, afirma a Denise.

Serviço:

Meu Sonho

Data: 12/02 das 14h às 21h

Quintal Santa Maria

Rua Madeira, 483, Santa Maria – São Caetano do Sul

Inscrições: http://www.meusonhoeventos.com.br/

A CULPA É NOSSA, NÃO DO CABRAL! ESTREIA NO PALCO DO CITIBANK HALL

O grupo faz única apresentação, dia 04 de março, às 21h

Os humoristas Fabiano Cambota, Thiago Ventura, Nando Vieira e Rodrigo Marques trazem a comédia A Culpa é Nossa, Não do Cabral para o palco do Citibank Hall, em São Paulo. Em única apresentação, no dia 04 de março, os meninos do famoso programa “A Culpa é do Cabral”, do canal Comedy Center, apresentam o melhor de seu stand up e o resultado é um festival de piadas.
ViewImage (1).jpg
“A Culpa é Nossa, Não do Cabral” realiza apresentação única no Citibank Hall. (Foto: Divulgação)
 Clientes dos cartões Citi e Diners Club contam com pré-venda exclusiva entre os dias 31 de janeiro e 02 de fevereiro. A venda para o público em geral estará disponível a partir do dia 03 de fevereiro. Os ingressos poderão ser adquiridos pela internet (www.ticketsforfun.com.br), nospontos de venda espalhados pelo Brasil e na bilheteria do Citibank Hall. O show é realizado pela TIME FOR FUN.
Um goiano, um gaúcho, um pernambucano e um paulista. Quatro comediantes de peso com histórias, formações e origens diferentes dividem o palco e comentam, ao melhor estilo stand up, as diferenças regionais no Brasil. O resultado é inevitável: Uma enxurrada de piadas, observações e diferentes pontos de vista. O show proporciona risadas com sotaques para todos os gostos.
Baseado no programa A Culpa é do Cabral, do canal a cabo Comedy Center, o show apresenta um panorama do melhor humor feito em território tupiniquim. Com um formato dinâmico e muita interatividade com o público, A Culpa é Nossa, Não do Cabral prova que o importante é mostrar que o melhor do Brasil é a zoação entre os brasileiros.
Fabiano Cambota
Fabiano Cambota é músico e comediante. É vocalista e letrista da Pedra Letícia, banda de apoio do Programa do Porchat (Record). Possui dois solos que misturam comédia stand up e música: “O circo de um homem só” e “Canto, conto e causo.  Se apresenta nos principais festivais e noites de comédia do país, como Risadaria, Curitiba Comedy Club e Palco Stand Up da Virada Cultural Paulistana. Faz parte do elenco do Comedians Club, em São Paulo.
Thiago Ventura
Administrador de empresas e ex-bancário, Thiago Ventura se dedica à comédia stand up desde 2010. Está em cartaz em São Paulo com o show solo “Isso é tudo que eu tenho“, no Teatro Shopping Frei Caneca. Fenômeno de público e crítica por onde passa, já participou dos maiores festivais de comédia do Brasil, entre eles o palco de comédia stand up da Virada Cultural Paulistana e Risadaria, o maior festival de humor da América Latina. Fez shows para os brasileiros no Japão e nos Estados Unidos. Faz parte do elenco do Comedians Club, a principal casa de comédia do país.
Nando Viana
Publicitário e roteirista, o gaúcho radicado em São Paulo, está na comédia desde 2009. Faz parte do mais antigo e tradicional grupo de comédia de São Paulo, o Comédia ao Vivo, viaja o país com seu solo e participou dos maiores festivais de Comédia do Brasil. Seu DVD está na plataforma Netflix. Faz parte do elenco do Comedians Club, em São Paulo.
Rodrigo Marques
Pernambucano, jornalista e redator publicitário, entrou na comédia stand-up em 2010 e mudou para São Paulo em 2016, mas antes disso já participava das melhores noites da comédia na capital. No Recife teve uma noite fixa de humor por 4 anos. Participou de duas temporadas do programa República do Stand-up do Canal Comedy Central e Faz parte do elenco do Comedians Club, em São Paulo.
Para mais informações sobre A Culpa é Nossa, Não do Cabral:
A CULPA É NOSSA, NÃO DO CABRAL!
Realização: TIME FOR FUN
Copatrocínio: Skol
Transportadora oficial: Gol Linhas aéreas inteligentes
Data: Sábado, dia 04 de março de 2017, às 21h
Local: Citibank Hall SP – Av. das Nações Unidas, 17.955 – Santo Amaro – São Paulo (SP).
Capacidade: 3.841 lugares.
Duração: Aproximadamente 1h40.
Ingressos: De R$ 25 a R$ 120 (ver tabela completa).
Classificação etária: Não será permitida a entrada de menores de 12 anos.
De 12 a 13 anos: Permitida a entrada acompanhados dos pais ou responsáveis legais.
De 14 anos em diante: Permitida a entrada desacompanhados.
Abertura da casa: 1h30 antes do espetáculo.
Acesso para deficientes
Ar-condicionado
Venda de ingressos no site: www.ticketsforfun.com.br
Venda a grupos: grupos@t4f.com.br
Meio preferencial de pagamento: Citi.
Estacionamento (terceirizado): R$ 50.

O sofisticado tom sobre tom na decoração

Assim como na moda, a técnica de sobrepor cores agrega peso e classe à arquitetura de interiores. Mas é preciso alguns cuidados para não errar e não causar uma sensação visualmente desagradável no ambiente 

No mundo da moda, o tom sobre tom é um clássico que sempre está em alta. Na arquitetura e decoração, esse recurso também pode ser empregado nos ambientes para tornar o monocromático mais sutil e atraente. A arquiteta Ana Lívia Werdine dá dicas para quem quer lançar mão desse recurso, mas tem medo de errar. O tom sobre tom na decoração deixa os ambientes muito elegantes e atemporais. O cuidado é para que não fiquem monótonos e, para isso, é importante mesclar texturas e materiais ou acrescentar toques de cor. Assim eu vejo também as produções de moda, um look de várias peças tom sobre tom é muito chique, mas é bom ter essa mistura para não correr o risco de ficar sem graça”, destaca Ana Lívia, que possui intimidade com o universo da moda, uma vez que já atuou como modelo.

ViewImage.jpg
Projeto de Ana Lívia Werdine. (Foto: Divulgação)

Hoje, inserindo técnicas do mundo fashion ao escopo arquitetônico, a profissional conta quais ambientes são ideais para receber a combinação de tom sobre tom: “Esse recurso pode ser usado em qualquer ambiente, desde um quarto, sala, lavabo até na cozinha. Em quartos infantis também, mas neste caso sugiro toques de cor nas almofadas, cobre leitos, além de brinquedos”.

O tom sobre tom pode parecer uma combinação simples, mas tanto na moda quanto na decoração tem quem peque ao lançar mão do recurso. “Um erro comum neste tipo de composição é usar tons praticamente iguais. Um pouco de contraste, além do uso de diferentes materiais, é bem vindo”, salienta Ana Lívia.

A profissional ainda dá dicas para que o décor não fique triste e sem vida na hora de projetar lançando mão desta sobreposição de nuances. “Quando usar tons de cinza ou preto, por exemplo, o ambiente deverá ser bem iluminado, ter elementos contemporâneos e/ou toques de cor. O amarelo e o azul, por exemplo, jogam muito bem com tons de cinza e alegram a decoração”, explica.

Em um projeto recente, a arquiteta utilizou o recurso e obteve sucesso. “No projeto em questão, um apartamento em um bairro nobre de Belo Horizonte, utilizei peças de design assinado e um desenho moderno no tapete para quebrar a monotonia do tom sobre tom das cores. Tudo isso com um toque contemporâneo e atual. O resultado ficou elegante e agradou em cheio nossa cliente”, comemora.

Ana Lívia encerra reforçando as vantagens do tom sobre tom na decoração: “A vantagem deste recurso é que o ambiente não fica cansativo aos olhos e fica mais atemporal. Daqui a dez anos este projeto permanecerá atual”.