Saudosismo e um gosto de “quero mais”

Produzida pelo Youtube Red, ‘Cobra Kai’ mostra reencontro entre Johnny Lawrence e Daniel LaRusso 34 anos depois da final do torneio de karatê

Por Antonio Lemos

Geralmente torcemos o nariz quando um sucesso de 20, 30 anos atrás volta remodelada ou com uma continuidade em seu enredo. Para os nascidos na época, melhor é a primeira versão e fim de papo. Enfim, quando fiquei sabendo que haveria uma série sobre o filme ‘Karatê Kid’, intitulado ‘Cobra Kai’, fiquei curioso e resolvi “maratonar” para tirar às conclusões. E gostei.

Cobra-Kai.jpg
“Cobra Kai” leva nostalgia para quem gosta de Karatê Kid. (Foto: Divulgação)

Antes de falar da série como todo, o longa filmado em 1984 (dois anos antes deste ser que vos fala nasceu) marcou e inspirou uma geração com a relação entre o mestre – sensei – senhor Miyagi (Pat Morita) com o seu aluno Daniel LaRusso (Ralph Macchio), ensinando lições valiosas um ao outro como superação e perseverança.

Dividida em dez episódios e produzida pelo Youtube Red (uma versão paga do YouTube exclusiva para os Estados Unidos), a trama nos atualiza sobre os caminhos em que os protagonistas levaram 34 anos depois. Johnny Lawrence (William Zabka) perdeu a final do campeonato para LaRusso, se tornou um adulto deprimido, distante do filho delinquente, Robby (Tanner Buchanan),e que se contenta com bicos onde reforma casas. Já Daniel San se casou, constituiu família e é dono de uma concessionária bastante lucrativa.

Aproveitando brechas do filme original, Lawrence decide reabrir o dojo Cobra Kai, do qual fazia parte, o que reacende sua rivalidade com LaRusso. No começo, o espaço só tem um aluno, Miguel Diaz (Xolo Maridueña), adolescente latino, criado por sua mãe e avó, e sofria bullying dos valentões da escola. O menino pede para que Johnny ensine a arte do karatê e ele aceita. O dojo só começa a crescer e ter mais alunos quando o vídeo de seu pupilo dando porrada nos rivais viraliza.

No desenrolar da série, Miguel chega a namorar a filha de LaRusso, Samantha (Mary Mouser), mas não pode contar ao pai que ele faz parte do Cobra Kai. Daniel enfrenta problemas com a concorrência e procura expandir o seu negócio. Robby, delinquente no início, passa a se “regenerar”, trabalhar na concessionária de San (para se vingar do pai) aprende a arte do karatê com o próprio patrão e coloca os “amigos” para correr quando querem roubar o estabelecimento.

Há também o torneio de karatê, o 50º da região, quando ironicamente, Robby luta contra  seu pai e tem Daniel como seu treinador, e o final é previsível assim, mas dá vontade de torcer para que o resultado seja outro.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s