Ragú do harém do Marajá

Com a chegada do inverno, nada melhor do que aproveitar o momento para cozinhar e se aquecer com um ragu, um bom vinho e alguns amigos. Por isso, a Wine to You (W2U) preparou uma receita especial para ser degustada com vinho. O prato possui recordações orientais, com a presença do cominho (Cuminum cyminum), uma erva nativa do Oriente, onde a semente é seca para uso como tempero. Mas o cominho também teve outros usos mais originais: há 5.000 anos no Egito, o solo dos túmulos era polvilhado com cominho. Na Índia, o cominho era tradicionalmente consumido em haréns. Mais uma curiosidade: a origem da palavra ragu vem do francês antigo, do verbo “ragouter”, que significa “revelar sua paixão para alguém”. No século XVI, a palavra foi usada com significado “estimular o apetite”.

Ragu do Harem do Marajá.jpg
Ragú do harém do Marajá. (Foto: Divulgação)

Para harmonizar com esta receita, a sugestão é um vinho tinto Mercurey – Pinot Noir, disponível para aquisição no site da W2U (https://www.winetoyou.com.br).

Ingredientes:

1,2 kg de carne bovina em cubos (coxão-mole, alcatra ou patinho)

1,2 kg de cenouras

200 g de bacon

4 cebolas médias picadas

6 dentes de alho

2 talos de aipo

colher de sopa de extrato de tomate

tomilho a gosto

2 folhas de louro

75 cl de vinho branco seco

2 colheres de sopa de azeite

1 raspa de laranja

1/2 colher de chá de cominho em pó

2 pitadas de açúcar

sal e pimenta do reino a gosto

Modo de preparo:

Descasque e corte as cebolas, descasque o alho, esmague-o. Corte o aipo e o bacon em cubinhos. Aqueça o azeite em uma panela grande e coloque os cubos de carne para dourar.

Adicione as cebolas, o aipo e o bacon, misture e deixe dourar. Tempere com sal, pimenta do reino e 2 pitadas de açúcar. Despeje o vinho e quando estiver quente, flambar.

Adicione duas pitadas de tomilho (pode ser substituído por ervas de Provence), as folhas de louro e as raspas de laranja. Misture o extrato de tomate em 20 ml de água quente e despeje na panela. Cubra e cozinhe em fogo brando durante 1 hora e meia.

Depois desse tempo, descasque as cenouras e corte-as em pedaços. Adicione-os à panela e cozinhe por mais uma hora e meia, no último momento, cominho em pó, misture. Sirva quente.

Harmonização:

Mercurey – Pinot Noir

Frutado e tânico ao mesmo tempo, o Pinot Noir da Borgonha é um vinho ideal com carnes bovinas refogadas. As notas de frutas vermelhas destacam seu sabor delicado e se harmoniza com o tempero da receita, o cominho. Plenitude e firmeza, perfeito equilíbrio e elegante.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s