NOVA FEBRE ENTRE OS AMANTES DE THRILLER

Vendido para 38 países e com os direitos para o cinema adquiridos pela produtora de Brad Pitt, o fenômeno A Paciente silenciosa tem como ponto de partida a relação entre uma artista plástica e seu terapeuta

O livro A paciente silenciosa, de Alex Michaelides, ainda nem chegou oficialmente às livrarias brasileiras, mas já é um dos mais falados no Skoob. Segue o mesmo caminho de sucesso iniciado nos Estados Unidos, onde entrou para a lista de best-sellers do The New York Times e foi amplamente elogiado por veículos como a Times, o Publishers Weekly e a Entertainment Weekly, que classificou a obra como “uma mistura de suspense hitchcockiano, trama de Agatha Christie e tragédia grega”. A paciente silenciosa já teve os direitos para adaptação para o cinema adquiridos pela produtora de Brad Pitt e já foi vendido para 38 países.

Os elogios, claro, fazem jus ao livro, que marca a estreia de Alex Michaelides na literatura. Na trama, um thriller psicológico meticulosamente construído, Alicia Berenson, de trinta e três anos, matou o seu marido com cinco tiros no rosto. Eles estavam casados há sete anos e eram artistas. Alicia era pintora e Gabriel, um famoso fotógrafo de moda que fotografava mulheres semi-nuas. Desde sua morte o preço do seu trabalho subiu astronomicamente. Alicia, por outro lado, não fala uma palavra desde o assassinato e foi internada numa clínica psiquiátrica.

O silêncio duradouro de Alicia é o que faz com que a tragédia ganhe ares de mistério. Mas mesmo no silêncio, ela resolveu se expressar através da arte. Um autorretrato. Uma pintura chamada Alceste, inspirada nesta heroína da mitologia grega. Nela, Alicia aparece em seu ateliê nos dias subsequentes ao assassinato, de pé diante de um cavalete, nua. Do pincel que ela segura, pinga uma tinta vermelha. Ou seria sangue? O enigma dominou as manchetes e a opinião popular condenou Alicia.

Para Theo Faber, um psicoterapeuta forense acostumado a lidar com traumas, trabalhar com Alicia era o maior objetivo de sua carreira. E ele precisou esperar seis anos para que abrisse uma vaga na clínica psiquiátrica em que ela estava internada. A fronteira entre médico e paciente se confunde quando Theo, que assume que sua cabeça é uma bagunça, procura curar seus próprios problemas emocionais no curso do tratamento de Alicia. No entanto, ele chega a um caminho tortuoso que sugere que as raízes do silêncio de Alicia são muito mais profundas do que ele poderia imaginar.

A paciente silenciosa chega às livrarias em maio.

Nascido no Chipre e filho de um pai greco-cipriota e uma mãe inglesa, Alex Michaelides estudou literatura inglesa na Universidade de Cambridge e fez uma pós em roteiro de cinema no American Film Institute, em Los Angeles. A paciente silenciosa é seu livro de estreia.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s