Cruella – Crítica

Por Rodrigo Bocatti

Cruella já está disponível no Disney+, com Premier Acess. (Foto: divulgação)

O live-action Original Disney já está disponível no streaming, via Premier Acess (R$69,90), porém já assistimos e vou trazer se vale a pena.

O filme traz a origem de uma das vilãs mais icônicas da Disney, na minha opinião, a Cruella de Vil, mas antes dela se tornar má ela tentou ser boa e seguir seus sonhos. Ela já havia aparecido nos live-action de 101 Dálmatas e 102 Dálmatas, porém, não conhecíamos sua origem que é revelada agora

A história começa mostrando Estela com sua mãe e os problemas que ela arranjou no colégio, o que as obrigou a mudar para Londres, porém em uma parada para pedir ajuda, uma tragédia acontecer após Estela se meter em uma confusão. E nossa protagonista se culpa pelo que aconteceu.

Emma Stone como Cruella. (Foto: divulgação)

Na cidade grande e com apenas Buddy, seu cãozinho como amigo, Estela acaba conhecendo Horácio e Gaspar, que se tornam seus ajudantes. Para sobreviver, eles cometem pequenos furtos até que Horácio consegue uma vaga para Estela em uma grande loja de moda, mas ela teria que começar por baixo.

Após uma confusão, onde Estela decora uma vitrine e acaba sendo demitida, para logo depois ser contratada pela dona da loja, a Baronesa que a leva para ser uma de suas estilistas, que era seu sonho desde pequena. Em um dos bailes, promovidos pela Baronesa, ela descobre o que realmente aconteceu com sua mãe e, então, Cruella nasce.

Estela quer ser tornar uma grande estilista. (Foto: divulgação)

Ela bola um plano para colocar o reinado da Baronesa abaixo e começa a criar sua própria marca de roupas, sempre roubando a cena em eventos públicos. Para isso, ela conta com Artie, Horácio, Gaspar e a jornalista Maya (antiga amiga de Estela, na época de escola). Com isso, a Baronesa quer saber quem é a incrível estilista que se tornou sua rival e após descobrir decide acabar com a concorrência, porém, seu plano não sai como esperado e é traída por uma pessoa.

(Foto: divulgação)

Não vou estragar a surpresa e contar mais do filme, para descobrir o que ocorre terá que assistir. Só posso dizer que o filme é bom e tem um ritmo legal, sempre acontecendo algo que te prende a atenção, até ter uma reviravolta que te deixará perplexo.

O elenco conta com nomes como Emma Stone (Estela/Cruella), Emma Thompson (Baronesa), Joel Fry (Gaspar), Mark Strong (John) entre outros nomes e não decepciona no geral. Existem diálogos forçados durante o filme, mas nada que atrapalhe o andamento.

Nota: 4/5

2 comentários em “Cruella – Crítica”

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s