Arquivo da categoria: Cultura Geek

Elenco de “Aves de Rapina (Arlequina e sua emancipação fabulosa)” falam sobre o filme, em coletiva

Por Luigi Buratto e Thuane Piccolo

Na quinta-feira, 05 de Dezembro de 2019, a CCXP abriu o seu primeiro dia, com ingressos esgotados, o evento contou com a presença de diversas e ilustres celebridades. Dentre elas, o elenco de “Aves de Rapina”, novo filme produzido pela diretora Cathy Yan, e estrelado por ninguém menos que Margot Robbie, a nossa anti-heroína favorita, a Arlequina. 

O filme mostra a trajetória da Harley Quinn após os acontecimentos de “Esquadrão Suicida”, a suposta separação entre ela e o Coringa e, então, sua emancipação fantabulosa, onde ela tenta descobrir sua própria identidade e acaba conhecendo um grupo de garotas com um mesmo objetivo. 

No dia seguinte, tivemos a oportunidade de participar da coletiva de imprensa, reunindo todo o elenco novamente, produtores e diretora. 

“Me apaixonei pela personagem desde Esquadrão Suicida, e senti que ela merecia ser melhor explorada”, disse Margot Robbie ao ser perguntada sobre o retorno da personagem. 

Durante a coletiva de imprensa com o elenco de Aves de Rapina, a diretora Cathy Yan, e produtores. (Foto: Thuane Piccolo)

Ainda completou “Foi uma honra trabalhar com a roteirista Christina Hodson, ela tem a capacidade de pegar ideias abstratas e dar um jeito de fazê-las acontecerem.”   

A atriz nos conta como foi o processo para dar vida a uma Gotham colorida e animada, mostrada de dia, diferente das versões sombrias da cidade de Bruce Wayne, que estamos acostumados a ver. 

FÃS COMO A GENTE

Quando perguntadas sobre como se sentiam participando desse icônico universo da DC nos cinemas, as atrizes se dividiram em respostas que remetiam suas infâncias, os filmes do Batman, as HQs e antes de tudo, como já eram fãs desse universo. “Eu conheci a Canário Negro pela primeira vez, jogando Injustice 2, no videogame”, disse Jurnee Smollett-Bell, mostrando seu lado nerd, falando sobre sua personagem no filme e como ela se sentiu honrada com o convite para interpretá-la. 

Rosie Perez complementa: “O fato de sermos mulheres fortes, independentes e estarmos arrebentando pela cidade, é a cereja do bolo” 

PREPARAÇÃO FÍSICA 

A diretora contou um pouco sobre como foram feitas as cenas de ação do filme. As atrizes tiveram um treinamento árduo, trabalharam por cinco meses, deixando as cenas muito mais realistas e bem coreografadas. Elas foram instruídas a fazer o máximo de cenas que conseguissem sozinhas, entretanto, o elenco foi auxiliado pela 87 Eleven, uma ótima companhia de dublês, que já trabalhou com grandes filmes como John Wick.  

Rosie comentou “Eu já tenho uma certa idade e no primeiro dia de treinamento, eu senti meu joelho falhar… Fui aconselhada a ser levada para o hospital ou então continuar treinando e fortalecendo meus outros músculos, e me senti inspirada a continuar …foi uma experiência transformadora. Eu estou numa forma física muito melhor do que já estive em 15 anos” 

As atrizes contaram como foi difícil realizar algumas cenas, pois a diretora insistia para que elas gravassem lutas de um a dois minutos ininterruptos e caso alguém errasse, seria necessário que gravar tudo novamente. Jurnee lembrou de uma vez, na qual haviam gravado uma longa cena, várias vezes, e Cathy dizia “Meninas, me perdoem, mas eu vou precisar que vocês gravem mais uma vez” e Margot respondia indignada “Porquêêê?”. A diretora reiterava que fazia as cobranças, pois sabia que as garotas eram capazes de aguentar. 

ÍCONES DE EMPODERAMENTO

De uns tempos pra cá, as mulheres estão cada vez mais se tornando um símbolo de justiça, igualdade e resistência. Nós podemos observar isso através do cinema, quando vemos grandes filmes sendo estrelados  por personagens femininos.

Margot nos fala que nunca imaginou que a personagem dela um dia pudesse virar um ícone de luta pelo feminismo, pois a Harley é emocionalmente desequilibrada, e acabou de sair de uma relação tóxica, tão cheia de falhas. 

“É difícil porque eu me sinto responsável por sempre passar uma mensagem positiva para este mundo, em todos os meus projetos, eu sempre tento ser a melhor pessoa que posso, e ao mesmo tempo, temos que nos manter fiéis aos personagens, à nossa história… Então eu ainda não entendo o porque as pessoas se identificam com a personagem, eu sei o porque elas a amam, mas talvez seja justamente por causa das suas imperfeições. E talvez seja exatamente isso que o cinema precisa mostrar com mais frequência, as falhas e imperfeições dos personagens principais”, falou Margot

Perez menciona como foi interpretar sua personagem, a detetive Montoya, em um cenário machista, onde ela precisava se reinventar todos os dias, ser forte e nunca desistir. Por várias vezes, ela era dispensada dos casos, se sentia frágil e injustiçada. Acho que a melhor mensagem sobre o feminismo é justamente o fato dela não desistir, ela continuava indo para o trabalho todos os dias, e então, ela finalmente achou as forças necessárias para se demitir, e fez isso de cabeça erguida. Feminismo não é só sobre as mulheres. É sobre igualdade”

MATERIAL FIEL AS ORIGENS?

Cathy diz que o filme não é totalmente baseado em alguma edição específica dos quadrinhos, porém teve suas inspirações nos Novos 52, e que o grupo Aves de Rapina segue uma linha de roteiro original, sem perder os traços dos personagens.

A diretora e roteiristas tiveram o trabalho de trilhar uma aventura inédita que tivesse sentido nessa nova fase do universo DC e da personalidade de Harley. “A Arlequina é uma anti-heroína, porém ela não é má.” diz Margot Robbie, citando uma de suas HQs favoritas, Blue Eyes, e fazendo relação com sua personagem.

MULHER-MARAVILHA 1984: GAL GADOT E PATTY JENKINS CONTAM SOBRE O FILME

Por Luigi Buratto e Thuane Piccolo

No dia 08 de Dezembro de 2019, na CCXP 2019, foi lançado o trailer oficial do novo filme da Mulher-Maravilha. Os produtores fizeram um ótimo trabalho em manter as informações em sigilo, pois até agora, não foi divulgada nem a sinopse dele.

Nesse mesmo dia a diretora, Patty Jenkins, e a atriz, Gal Gadot, estavam na coletiva de imprensa, da qual tivemos o privilégio de participar, e você pode conferir logo abaixo, os melhores tópicos dessa entrevista.

Sessão de fotos antes da coletiva. (Foto: Thuane Piccolo)

SEGUINDO AS PEGADAS DO PASSADO

Patty Jenkins, a diretora do filme, nos conta como foi diferente realizar o segundo filme, pois não havia mais aquele clima tenso da Primeira Guerra Mundial e ela pode trazer um aspecto mais colorido, vibrante e animado para uma ambientação moderna. “Foi muito divertido fazer essas cenas, onde a Mulher-Maravilha se encontrava num mundo moderno, junto com Steve (Chris Pine), e todos estes maravilhosos vilões…”

“Um dos elementos mais incríveis de poder fazer um filme que se passa nos anos 80, é que tudo é muito autêntico, parece que nós realmente voltamos no tempo. Foi uma ótima escolha de fazer este filme nessa época”, comenta Gal Gadot.

GIRL POWER

Além de ser um ícone feminista, e inspiração de muitas mulheres, Patty nos diz que Diana é uma personagem que luta não somente pelas mulheres, mas assim como Super-Homem, é um símbolo de força e igualdade para todo o mundo. “Ela vive em tempos machistas, onde as mulheres precisam ser protegidas, no entanto ela não precisa disso, pois ela é fodona.”

“Eu sou uma mulher forte, independente, e quando me perguntavam que tipo de papel eu queria interpretar, eu sempre dizia exatamente isso. E é engraçado, porque se você olhar para trás, você não vê muitos filmes assim.”, disse Gal, quando questionada sobre o ícone que a Mulher-Maravilha havia se tornado.

Ela contou que teve uma experiência única ao assistir pela primeira vez o filme “Teve uma cena que me tocou muito e eu estava assistindo não como Gal Gadot, a atriz, mas como Gal, a menina que nasceu no subúrbio de Israel. Eu fiquei tão emocionada que comecei a chorar e, chegando em casa, falei para o meu marido: eu sei que você vai adorar o filme, mas quando chegar nessa parte, tenho certeza que não vai te tocar do mesmo jeito que me tocou. Porque você viveu essa emoção a vida toda, sendo um homem, mas eu não e poder agora fazer parte de um trabalho tão grande, é incrível.”

Além de ser uma atriz completa, Gal quando mais jovem já serviu o exército de Israel. Nas forças armadas por dois anos após completar o colegial. Isso serviu como exemplo para compor a personagem, que possui cenas de lutas complexas, e mostrar o quanto ela é dedicada e impecável.

A atriz encerrou o tópico encorajando todas as mulheres a serem fortes e nunca desistirem de seus sonhos e ainda deixa um recado para todas aquelas que já sofreram ou sofrem abusos. Busquem ajuda sempre, seja contando pra sua família, polícia, ou amigos, não lutem sozinhas”.

Patty Jenkins e Gal Gadot na coletiva de imprensa de Mulher Maravilha 1984. (Foto: Luigi Buratto)

PROXIMOS PASSOS

A diretora disse que sempre imaginou uma trilogia para a história da Diana Prince e que já andou discutindo algumas ideias com a Gal, sobre um possível terceiro filme. Claro, muitas dessas ideias só serão implementadas caso MM84 seja um sucesso de bilheteria, mesmo assim, ela se mostra otimista e animada para encerrar seu trabalho de forma magistral.

Citando uma das últimas falas do primeiro filme, Diana diz “Eu ficarei aqui e vou lutar pela humanidade”, e é exatamente isso que podemos esperar nessa sequência.

Patty nos dá um spoiler sobre um novo filme que está produzindo, um spin-off do universo da Mulher-Maravilha, e teremos como personagens principais as Amazonas. Esse não contará com a presença de Gal Gadot, mas Patty afirma que está muito ansiosa para poder mostrar a sua visão destas magníficas guerreiras de Themyscira.

Quando questionada sobre qual outro super-herói ela gostaria de fazer um filme, ela respondeu “Meu segundo herói favorito é o Superman, então, nunca se sabe… Mas eu amo minha Mulher Maravilha”

Gal fala sobre como está sendo a evolução da sua personagem do primeiro filme, onde Diana se mostrava perdida no mundo dos homens, e pouco a pouco foi aprendendo sobre as complexidades humanas, ganhando a confiança deles e se tornando cada vez mais envolvida nesse mundo. Já na continuação, após algumas décadas, ela se vê trabalhando sozinha, nas sombras, sem amigos, pois todos se foram com o passar dos anos, e ela continua ajudando a proteger os seres humanos da melhor forma possível.

MANO A MANO

Gadot se pronuncia sobre a ausência de armas usadas pela Diana no novo filme “Nós nos livramos da espada, pois isso remete à violência e a Diana não precisa disso. Também achamos desnecessário o uso do escudo, pois ela é uma Deusa, super forte e sabe se defender. Ela tem seus braceletes e seu laço e é tudo que ela precisa.

Ou seja, neste novo filme, podemos esperar cenas de ação mais intensas, melhor coreografadas e muito mais corpo à corpo.

Cartaz oficial do novo filme Mulher Maravilha 1984, estréia Junho de 2020. (Foto: Thuane Piccolo)

STEVE TREVOR DE VOLTA?

Após sua possível morte no primeiro filme, Steve Trevor nos deixa apenas uma memória de que o par romântico de Diana se foi. Porém, Patty nos afirma que ele estará de volta, e que esta medida foi premeditada já durante as gravações do primeiro. “Nós temos uma ótima razão para trazer o Steve de volta, e ele é uma parte fundamental para esta sequência. Não o trouxemos apenas porque ele fez sucesso, mas sim pois ele complementa o arco desta nova história”.

Confira abaixo o trailer, que foi lançado com exclusividade na CCXP, durante o painel de MM84.

CCXP19 tem recorde de público e conteúdo marcado pela diversidade

Último dia da CCXP teve lotação máxima e muita diversão dos fãs. (Foto: Marcelo Paixão)

Quarto dia do festival recebeu as estrelas Gal Gadot, Henry Cavill e o elenco de “La Casa de Papel”, além de Ryan Reynolds, que retornou ao palco do Auditório Cinemark XD

Um festival de proporções épicas. Assim pode ser resumida a CCXP19, que terminou neste domingo, 8, após quatro dias de intensa programação. Em sua sexta edição no Brasil, o maior festival de cultura pop do mundo reuniu 280 mil pessoas vindas de todas as partes do país. Dentre os estados que mais compareceram, São Paulo aparece na frente com 72% – sendo 70% de fora da capital – seguido por Rio de Janeiro, Minas Gerais e Paraná. A organização estima que o evento tenha injetado cerca de R$ 265 milhões na economia da cidade e gerado 11 mil empregos diretos e indiretos.

“A CCXP alcançou um lugar de destaque no cenário do entretenimento mundial. Mais uma vez entregamos ao público um festival de qualidade internacional, reconhecido pelos estúdios e que traz para o Brasil conteúdos que vão reverberar pelos próximos meses. Fazer tudo isso pelos fãs e ainda poder gerar emprego e movimentar a economia são coisas que tornam tudo isso ainda mais incrível. Estamos entregando mais um evento épico e já pensando na edição de 2020. Aliás, a CCXP20 já tem data marcada: de 3 a 6 de dezembro”, anuncia Pierre Mantovani, CEO da CCXP.

 CCXP19 em números 

O festival ocupou um espaço de 115 mil m² com ativações de 15 estúdios e plataformas de streaming, 35 lojas especializadas em produtos com temática geek e 55 marcas que, segundo estimativa dos organizadores, tiveram faturamento de R$ 52 milhões. Quem passou pela CCXP19 gastou, em média, R$ 325,00. Na praça de alimentação, foram disponibilizados 42 restaurantes e outras opções de alimentação. Ao todo, 150 toneladas de alimentos foram servidas aos visitantes e convidados. Os produtos mais consumidos foram hambúrguer e refrigerante, sendo esta considerada a maior venda de refrigerante em eventos indoor em São Paulo.

Com relação ao público, 51% eram homens e 49% mulheres, o que refletiu em uma programação mais igualitária e jovem uma vez que dados indicam que 66% dos visitantes tinha entre 15 e 34 anos.

A CCXP19 reforçou sua relevância global no mercado de entretenimento ao reunir celebridades como Gal Gadot, Margot Robbie, Henry Cavill, Ryan Reynolds, John Boyega, Oscar Isaac, Daisy Ridley, o diretor J. J. Abrams e o elenco de “La Casa de Papel”, entre outros nomes aclamados. O festival ainda foi palco da pré-estreia de “Frozen 2”, da divulgação do trailer inédito de “Viúva Negra”, do teaser de “Eternos” e do aguardado trailer de “Mulher-Maravilha 1984”, que teve uma inédita transmissão global via Twitter.

A cobertura do festival também teve números superlativos, com mais de dois mil formadores de opinião, entre jornalistas e influenciadores, vindos de 25 países, além de 170 profissionais de foto, vídeo, redes sociais e conteúdo. Foram exibidas mais de 130 horas de transmissão ao vivo, com uma unidade móvel dedicada à transmissão da Omeleteve, canal do Omelete no Youtube. A conectividade foi outro ponto alto da CCXP19, que teve 60 quilômetros de fibra ótica conectando todo o pavilhão com wi-fi gratuito disponibilizado para os todos os visitantes e tecnologia 5G para cobertura de conteúdos em tempo real, com aparelhos celulares de última geração.

 Surpresas e grandes elencos no Auditório Cinemark XD

O último dia no Auditório Cinemark XD recebeu o aguardado painel da Netflix, que teve início com uma grande surpresa: Henry Cavill, protagonista de “The Witcher”, que subiu no palco e foi recebido por uma plateia extasiada. Outro elenco aclamado foi o da série “La Casa de Papel”. Os atores Rodrigo de la Serna, Esther Acebo, Pedro Alonso, Alba Flores e Darko Peric contaram um pouco sobre série e o público pôde conferir metade do primeiro episódio da próxima temporada. Em seguida, foi a vez de Ryan Reynolds retornar ao Auditório Cinemark XD para divulgar seu segundo trabalho nesta edição da CCXP19, “Esquadrão 6”, junto com os colegas de elenco Adria Arjona, Mélanie Laurent, Corey Hawkins e Manuel Garcia-Rulfo.

Mas foi a Warner que comandou os dois últimos painéis do Auditório Cinemark XD neste domingo. Primeiro, o estúdio apresentou suas estreias de 2020 e projetos para os próximos anos como “Scooby! O Filme”, “Tom & Jerry”, “Space Jam 2”, “DC Super Pets”, “Em um Bairro de Nova York” e “Esquadrão Suicida”, filme que terá a brasileira Alice Braga no elenco. Fechando a noite, Gal Gadot e Patty Jenkins encontraram uma legião de fãs apaixonados. A atriz e a diretora contaram ao público um pouco sobre a produção de “Mulher-Maravilha 1984”, em um painel que teve transmissão pelo Twitter e colocou a CCXP19 nos trending topics da rede social.

Concurso Cosplay

Último dia do concurso de cosplay. (Foto: Ariel Martini)

O último dia da CCXP19 também foi marcado pela grande final do Concurso Cosplay. Dividida em três etapas, a competição contou com o voto popular para selecionar os 12 artistas que subiram ao palco do Creatos Stage by Trigg neste domingo. Quem levou o prêmio principal, um carro 0 km e credenciais Full Experience da CCXP20, foi Jaqueline Fernandes Santos, com o personagem Diablo Prime Evil, de “Diablo III”. Também foram eleitos o Cosplayer Destaque (Nathália Casalecchi, com Winifred Sanderson), Melhor inventividade (Rogerio Silva, com Davy Jones), Melhor Figurino (Rafael Silva, com Dohvakiin) e Melhor Apresentação (Bruno Leão, com Li Shang).

CCXP19: painéis da Disney dominam terceiro dia de festival

Auditório Cinemark XD foi um dos lugares mais concorridos no sábado, na CCXP, e sempre permaneceu lotado. (Foto: Vans Bumbeers)

Ryan Reynolds, Joe Keery e elenco de novo filme da saga Star Wars atraem legiões de fãs de todo o país, e “Frozen 2” tem pré-estreia exclusiva no Auditório Cinemark XD

O terceiro dia de CCXP19 reservou muitas emoções e diversão para os fãs do maior festival de cultura pop do planeta. Em um sábado dominado por conteúdos da Disney no Auditório Cinemark XD, o público finalmente teve o esperado encontro com o elenco de “Star Wars: A Ascensão Skywalker” e pôde conferir em primeira mão a estreia de “Frozen 2”. Os fãs também curtiram o painel sobre “Free Guy – Assumindo o Controle” que contou com a presença de Ryan Reynolds e Joe Keery, além de ficarem por dentro das novidades do Disney+ e os próximos lançamentos da Marvel em um painel com ninguém menos do que Kevin Feige. E não faltaram atrações para quem preferiu circular pelos corredores da CCXP19.

No Artists’ Alley by Bruttal, a diversidade marcou presença. Dentre os mais de 500 artistas que expõem suas criações, 82 apresentam obras com temática LGBTQI+ e sete quadrinistas são trans. Jocosa, mais conhecida como The Joco, tem 20 anos e é de Belo Horizonte (MG). A artista participa pela primeira vez do festival. “É importante que a gente trabalhe aqui, lado a lado, mostrando que a diversidade está presente em todos os lugares. É fundamental olhar o trabalho de todos os artistas com muito carinho e incentivar o público”, avaliou.

Para quem preferiu se divertir à moda antiga, a arena Board Games by Hershey’s Mais              foi parada certa. Recheada com 30 tipos de jogos de tabuleiro da Galápagos Jogos, o espaço já recebeu milhares pessoas interessadas em conhecer um pouco mais desse universo e relembrar os clássicos dos board games. Ali, na fila, a diversão também estava garantida, já que era possível jogar “Dobble”, um jogo de cartas, enquanto esperava a vez de sentar à mesa. Ao longo do dia, mais de 2.100 partidas aconteceram. Dentro da arena, os jogos “Jingle Speed” e “The Resistance” foram os mais disputados entre o público.

Estrelas e novidades da Disney no Cinemark XD

Nem mesmo o clima congelante de “Frozen 2” conseguiu foi páreo para o calor humano no Auditório Cinemark XD. Lotado por fãs, o espaço recebeu a pré-estreia do filme – com lançamento marcado para 2 de janeiro – emocionando o público e levando muitos fãs às lágrimas. O clima foi às alturas quando os diretores subiram ao palco e foram ovacionados pelos presentes. Os vencedores do Oscar de Melhor Animação por “Frozen”, Chris Buck e Peter Del Vecho, contaram histórias de bastidores e do desenvolvimento da nova aventura de Anna e Elsa.

Ainda no universo das animações, Dan Scanlon mostrou trechos de “Dois Irmãos: Uma Jornada Fantástica” – que estreia no dia 5 de março –, enquanto, no painel de “Um Espião Animal”, o público pode conferir a cena que mostra a transformação do agente secreto em um pombo, com as participações de Nick Bruno e Troy Quane. Os fãs do estúdio também puderam conhecer um pouco mais sobre os bastidores da criação “Star Wars: Galaxy’s Edge”, área temática de Star Wars nos parques da Disney, por meio do conteúdo apresentado por Scott Trowbridge.

A programação deste sábado no Auditório Cinemark XD contou também com o bate-papo entre os atores Ryan Reynolds e Joe Keery, junto do diretor Shawn Levy. Reynolds parecia não acreditar na empolgação do público e sorria a cada vez que era interrompido pelos gritos dos fãs. Ele ainda surpreendeu ao dizer que “Free Guy – Assumindo o Controle” foi o filme que ele mais gostou de fazer em sua carreira. Outro elenco aguardado que subiu ao palco hoje foi o de “Star Wars: A Ascensão Skywalker”. Com uma afinidade visível aos olhos do público, o diretor J. J. Abrams e os atores Daisy Ridley, John Boyega e Oscar Isaac falaram sobre suas cenas preferidas e o que mais os emocionou nas filmagens, além de uma breve homenagem à saudosa Carrie Fisher.

No painel da Marvel, um dos mais aguardados da CCXP19, a participação do produtor e presidente da Marvel Studios, Kevin Feige, presenteou quem estava no Auditório Cinemark XD com conteúdos exclusivos. O teaser de “Eternos” foi visto pelos fãs brasileiros com exclusividade antes de ser lançado mundialmente, assim como trechos especiais de “Viúva Negra”, estrelado por Scarlett Johansson e com estreia marcada para abril. O todo-poderoso da Marvel ainda adiantou que algumas produções do Disney+ devem ficar prontas no fim de 2020, quando a plataforma chega ao Brasil.

Grandes nomes dos quadrinhos, TV e games

Maurício de Sousa participou de painel no auditório Ultra e fez a alegria dos fãs. (Foto: Marcelo Paixão)

A programação do Auditório Ultra começou com a presença cativante de Mauricio de Sousa. O criador da Turma da Mônica relembrou sua trajetória, que teve início com a publicação de uma tirinha estrelada pelos os personagens Bidu e Franjinha, em 1959. “Em seis anos, eu estava em 400 jornais no Brasil, e mais ninguém alcançou esse número”, contou. Na sequência, o público conferiu um bate-papo sobre o filme “Jaspion”, ainda sem data de estreia, com participação do diretor Rodrigo Bernardo, que contou os desafios da produção. À tarde, foi a vez do MMO “World of Warcraft”, com a autora Christie Golden, que falou sobre o processo criativo do game e suas obras literárias, além de declarar que adoraria escrever para a série “Loki”, do Disney+.

Os quadrinistas da Chiaroscuro Studios também tiveram uma participação no festival para falar sobre a produção de HQs brasileiras de super-heróis. Em seguida, o universo do terror e suas possibilidades, mesclando drama e outros estilos, foram debatidas por Takashi Shimizu, diretor do filme “O Grito”. Com a sala lotada, a presença de dubladores do anime “Dragon Ball” levantou a plateia, que vibrou com a atuação de seus personagens favoritos e comemorou os 35 anos da franquia japonesa. O penúltimo painel foi conduzido por cinco artistas que trabalharam em histórias do Homem-Morcego, incluindo Frank Miller e Neal Adams, para celebrar os 80 anos do personagem. “Batman não é um super-herói. O Batman é você em sua melhor versão. Por isso, as pessoas gostam tanto de ler as histórias dele”, afirmou Adams.

Da ilustração à animação

Quem passou pelo Auditório Prime teve a oportunidade de participar da masterclass da ilustradora norte-americana Jöelle Jones – a primeira mulher a desenhar duas edições seguidas da série principal do Batman. “Me concentro no caminho e nos pequenos detalhes antes de projetar o final”, contou a artista ao falar sobre seu processo de criação. No painel seguinte, o quadrinista argentino Eduardo Risso, conhecido pela obra “Noite das Trevas: uma história real do Batman”, explicou composição e narração gráfica de seus trabalhos.

A representatividade LGBTQI+ nos quadrinhos, muito percebida no Artists’ Alley deste ano, também foi tema de painel com Lorelay Fox. “A dica que dou para quem ainda não se sente representado é se representar por si só”, comenta. Já a nova plataforma de quadrinhos do Omelete, a Bruttal, foi apresentada de forma irreverente pelos artistas Felipe Portugal, Raoni Marques, Thiago M. Martins e Yuri Moras. O Auditório Prime também foi palco de conversas sobre “Dungeons & Dragons” e as novidades sobre os próximos lançamentos da Galápagos Jogos, bate-papo sobre o jornal “O Pasquim” – com Francisco Ucha, Duayer, Ricky Goodwin e Ricardo Leite –, a presença da primeira YouTuber brasileira de animação, AnyMalu, e um painel sobre as técnicas e o modelo de negócio dos Webtoons, as webcomics sul-coreanas publicadas online.

Disputas acirradas de eSports

A Oi Game Arena trouxe conteúdo inédito para o festival: a Copa Team Fight Tactics CCXP. Foram quatro partidas disputadas por os oito convidados, distribuidos entre streamers, jogadores profissionais e influencers. O campeão foi Leomane, seguido por Milt (2º lugar) e Ken Harusame (3º lugar). Dentre os participantes também estava presente MiiT, treinador do time de League of Legends da PaiN Gaming.

Empoderamento, música, esporte e talk show

O protagonismo feminino entrou em pauta no Creators Stage durante a tarde deste sábado. Com a participação especial de Mônica Sousa, Camila Achutti, Karina Dauch e Maia Malu, Paulo Silveira mediou um bate-papo sobre o “Change The Game”, iniciativa que incentiva e premia mulheres do mundo dos jogos e programação. “Me sentia incomodada com a falta de representatividade nesse meio. Os meninos falavam que não era meu lugar, então decidi criar o meu próprio jogo”, conta a estudante Isabela Fernandes, de Belo Horizonte (MG), uma das vencedoras do concurso.

O palco teve ainda uma apresentação e quiz musical da dupla Rolandinho e Bruno Bock, do canal Pipocando, e a banda NerdStones, que tocou músicas de “Game of Thrones”, “Friends”, “La Casa de Papel” e “De Volta para o Futuro”. A estudante paulistana Beatriz Sueco, 15 anos, conta que ver o Pipocando ao vivo foi um dos melhores momentos do festival. “Acompanho o canal deles desde o começo, e fiquei muito emocionada em vê-los tão de perto”, disse.

O canal “Ilha de Barbados” e o YouTuber Felipe Castanhari discutiram assuntos como relacionamentos e cotidiano. Depois, foi a vez do time do jornalismo esportivo da Globo tomar conta em um painel sobre os Jogos Olímpicos de Tóquio em 2020 e o aumento do número de mulheres nas delegações esportivas brasileiras. Dentre os atletas medalhistas, estavam Daiane dos Santos, Diego Hypólito, Claudinei Quirino, Fabi Alvim, Flávio Canto e Lars Grael, que subiram ao palco para contar como representaram o Brasil nos jogos olímpicos.

Por fim, apresentador, ator e comediante Fábio Porchat dividiu o palco com Otaviano Costa, Tati Lopes e Fernanda Paes Leme para a gravação do programa “Que história é essa, Porchat?. Guilherme dos Santos, 29 anos, esteve no festival especialmente para ver Porchat e conta que gosta muito do programa original: “Vim neste palco só pra ver esse quadro e estou muito feliz”, finaliza.

DISNEY XD ANUNCIA “MOMENTO STAR WARS” NO CANAL EM DEZEMBRO

O Momento Star Wars contará com a exibição de filmes da saga e com a estreia da segunda temporada da série animada “Star Wars: Resistance”

Com a chegada da estreia do filme Star Wars: Episódio IX – A Ascensão Skywalker, marcada para o próximo dia 19 nos cinemas de todo país, o Disney XD preparou uma programação especial no canal: o Momento Star Wars. Durante o mês de dezembro, serão transmitidos os filmes Rogue One: Uma História Star Wars e Star Wars: Episódio VII – O Despertar da Força, além da estreia da segunda temporada de Star Wars: Resistance. A série animada conta com o amado dróide BB-8 e acompanha as aventuras de Kazuda Xiodo, um jovem piloto recrutado pelo combatente da Resistência Poe Dameron, em um tempo antes dos eventos do Episódio VII da saga. Confira a programação:

CCXP19: Segundo dia de festival superou as expectativas dos fãs ao trazer Lana Parrilla

Lana Parrilla, a Rainha Má de “Once Upon a Time”, fez a alegria dos fãs, no segundo dia da CCXP 19. (Foto: Perola Dutra)

Atriz de “Once Upon a Time” foi ovacionada em painel promovido pelo festival, que também oferece entretenimento para todos os gostos e idades

 O segundo dia de CCXP19, o maior festival de cultura pop do planeta, foi repleto de atrações para o público. Dentre os destaques do dia esteve o painel com a atriz Lana Parrilla, da série “Once Upon a Time”. Ovacionada pelos fãs, que fizeram um abaixo-assinado na internet pedindo sua participação no festival, Lana revelou ser uma apaixonada pelo universo geek, que sonha em ser a Mulher-Gato e joga vídeo game nas horas vagas. Ao longo de todo o dia, houve outros painéis com artistas internacionais, além de bate-papos com grandes nomes nacionais da cultura pop e sessões de autógrafos que agitaram os espaços do festival.

Conteúdos para toda a família na CCXP19

Com a estreia de “Star Wars: A Ascensão Skywalker” marcada para 19 de dezembro, a Disney, produtora da saga, investiu pesado na promoção do longa e trará neste sábado, 7, parte do elenco, além do diretor do filme, J. J. Abrams, e Kathleen Kennedy, presidente da Lucasfilm. Além disso, o espaço temático da saga chama atenção de quem passa. Nele, é possível tirar fotos com os personagens e até se tornar um Jedi, com treinamento feito na hora e direito a certificado ao final. Para o estudante universitário Matheus Assis, 20 anos, a CCXP19 está incrível. “Este espaço representa muito para mim. Acompanho Star Wars há anos e é muito bom viver isso aqui, de pertinho. Uma oportunidade ímpar”, declarou. Outra atração da Disney que atraiu o grande público foi Mulan. Muitos pais que acompanhavam seus filhos na imersão ao universo da animação elogiaram a atração.

A Warner trouxe ativações cheias de criatividade, como espaço para dança e até a reprodução do café Central Perk, da série “Friends”, que, em 2019, comemora 25 anos. Segundo a estudante Leticia Nogueira, 22 anos, o espaço é fiel ao cenário mostrado na série. “Está perfeito! Me sinto dentro da história”. Já a área da Netflix traz para a CCXP19 o icônico motorhome de “Breaking Bad” para promover o filme derivado da série, “El Camino”. Outro sucesso da plataforma de streaming, a série “Stranger Things” está representada pelo cenário do shopping onde grande parte da aventura acontece na terceira temporada. Também chama a atenção a área reservada para a Black Mirror Experience, que traz três atividades temáticas com interações tecnológicas baseadas em episódios da série.

As marcas presentes no festival também se apropriaram de conteúdos da cultura pop para estar ainda mais perto dos fãs. A Hering entrou no clima de Black Mirror e desenvolveu uma experiência interativa a partir de três episódios incônicos. Com os óculos de realidade virtual é possível entrar na produção “USS Callister”. Erick Carrachi, estudante de 19 anos de São Paulo, foi levado para uma viagem em uma nave espacial. “Achei muito divertido e parecia muito real. Recomendo a todos essa atração”, declarou. Já no estande da marca Havaianas, o público, além de participar de uma ação de VR, tem a possibilidade de adquirir lançamentos e também produtos desenvolvidos com exclusividade para a CCXP19, como uma Havaianas da Mulher-Maravilha com a nova armadura, a mini bag também da personagem com um pin exclusivo, e as sandálias temáticas de Star Wars, com um desenho da nave Millennium Falcon que brilha sob a luz negra. As sandálias de Frozen 2 também são novidades na CCXP19 e chegam em breve às lojas da rede.

Técnicas de arte reveladas

O Auditório Prime recebeu a masterclass de Mike Deodato, desenhista brasileiro que revolucionou a criação de personagens de histórias em quadrinhos e um dos primeiros brasileiros a ganhar projeção internacional. O artista paraibano foi ovacionado pelos fãs. Eder Lauro saiu de Videira (SC) para vir à CCXP e elogiou: “O Mike é um dos melhores artistas que temos. O trabalho dele em ‘Os Vingadores Sombrios’ foi um sucesso no mundo todo.” Já o espanhol Mikel Janín, artista exclusivo da DC Comics, subiu ao palco no painel seguinte para promover uma masterclass sobre o processo de criação das HQs do Batman.

Em seguida, o público ocupou o auditório para conversar com André Forastieri, Pablo Miyazawa, Odair Braz Júnior e Daniela Ianni, responsáveis pela “Revista Herói. Eles falaram sobre os bastidores da publicação que, neste ano, completaria 25 anos. Em seguida, a diretora e os protagonistas da série “Todxs Nós”, da HBO, subiram ao palco para um painel sobre a produção, e o público ainda pôde conferir um trailer exclusivo.

No final da tarde, Mike Deodato, Ivan Costa e Marcelo Maiolo apresentaram todo o processo de criação do pôster oficial da CCXP19. Logo em seguida, foi a vez da Social Comics, plataforma digital de quadrinhos, apresentar para o auditório as novidades da marca. Dentre elas estão a parceira com a Red Nose e o lançamento dos quadrinhos do jogador Neymar Jr.

Os coreanos Raehyoun Song e Chu Kwon, referências no mundo todo em Webtoon, fecharam a noite no Auditório Prime. Os artistas deram uma palestra sobre a técnica de cartoon online e responderam às perguntas do público. 

Ídolos brasileiros da TV, da música e da internet agitam o Creators Stage

Talk shows com Otaviano Costa e Serginho Groisman e apresentação da banda Fresno marcaram o segundo dia do Creators Stage by Trigg. “Depois de tantos anos offline, me vi provocado pela atitude do Will Smith de iniciar uma transformação digital”, contou Otaviano sobre sua inspiração para começar seu canal. “O YouTube é a democracia do talento”, completou o ex-âncora do Vídeo Show. Ele conta ainda que as plataformas abrem oportunidades para os profissionais serem múltiplos: “não preciso sair da TV para investir no meu canal”, revelou. O apresentador do Altas Horas, Serginho Groisman, promoveu um bate-papo com a produção elenco do novo programa de humor da Globo, “Fora de Hora”. Com o conceito do “humor abraçar o jornalismo”, o programa é uma sátira aos telejornais e seguirá a mesma linha do “Tá no Ar” e “Zorra Total”.


João Pereira, designer gráfico de 24 anos, veio de Ribeirão Preto (SP), para curtir os quatro dias de CCXP e levou torta na cara de um de seus youtubers favoritos no Creators Stage by Trigg em uma brincadeira com Gabriel Dearo e Manuela Digilio, do canal Operação Cinema. “Esse festival está sendo épico mesmo”, conta o visitante. A banda Leela fez uma apresentação especial com lançamento da música “Comigo não, violão” e a sua música mais famosa, “Eu só quero brincar com você”. Os visitantes também conferiram uma live com o youtuber Gato Galáctico e a apresentação “Pela união dos seus poderes, eu sou a cultura pop”, do Tropkillaz.

A atração mais aguardada do dia foi o show e o meet and greet com a banda Fresno. A grande quantidade de fãs que aguardavam para conhecer os ídolos não nega o sucesso da banda. Com setlist repleto de clássicos, a banda encerrou a programação do Creators Stage.

Uma personagem diabolicamente querida

Lesley-Ann Brandt falou sobre sua personagem Mazikeen, em “Lúcifer”, na CCXP. (Foto: Vans Bumbeers)

O Auditório Ultra recebeu a atriz Lesley-Ann Brandt para falar sobre a quinta e última temporada da série “Lucifer”, da Netflix. A intérprete do demônio Mazikeen disse que se identifica em muitos pontos com sua personagem, dentre eles o físico e a personalidade forte. Mãe de um filho de dois anos que nasceu entre as temporadas da série, Brandt falou sobre maternidade, atacou dietas milagrosas e ressaltou a importância de se ter personagens femininas bem construídas. Ela destacou que sua melhor cena ainda está por vir e prometeu que o último episódio da série será incrível.

Carismática, Brandt agradeceu aos fãs que se uniram para salvar a série, cancelada pela Fox na terceira temporada e adquirida pela Netflix em seguida, e ressaltou como o estúdio ofereceu mais liberdade criativa. Fã de “Lucifer”, Juliany da Rosa Rodrigues foi a primeira a chegar no auditório. A psicóloga de 25 anos veio de Porto Alegre (RS) e chegou ainda de madrugada. “Ela é minha personagem favorita. Queria saber detalhes de bastidores e a opinião dela sobre vários pontos e foi incrível”, garantiu.

A editora Panini anunciou mais de 50 novos títulos em seu painel na CCXP19. Dentre os destaques apresentados estão HQs de “Strangers Things”, “Walking Dead”, “Rick and Morty” e “Superman: Ano Um”.

A trajetória de 20 anos do RPG brasileiro “Tormenta” foi revisitada pelos fundadores em meio a muita interação com o público. O título arrecadou quase R$ 2 milhões por meio de financiamento coletivo e expandiu e possibilitou o universo para a plataforma T20, com lançamento previsto para a CCXP 2020.

O ilustrador inglês Charlie Adlard comentou dez páginas icônicas de “The Walking Dead”. Ele falou sobre a opção de fazer obras em preto e branco e como isso reforçou a importância do vilão Negan, além do trabalho em conjunto com o criador da série, Robert Kirkman. Adlard disse que o final da saga nos quadrinhos foi planejado com quatro anos de antecedência.

Como um grande contador de histórias, o quadrinista Neal Adams falou sobre as mudanças na indústria de quadrinhos ao longo dos anos. Ele comentou como foi trabalhar com grandes nomes, como Stan Lee e Jack Kirby. Com senso de humor, Adams admitiu que seu personagem favorito é o Batman e que sua história preferida foi, por muito tempo, a edição da luta entre Superman e Mohammed Ali.

Produtora do game “League of Legends”, a Riot Games falou em painel sobre o investimento que a marca tem realizado nos últimos anos em bandas virtuais. O produtor Beckett Snedeker-Short creditou o movimento como natural, uma vez que todos os fãs de jogos clássicos lembram das músicas. Isso explica a importância de investir neste nicho. Para o head Toa Dunn, o sucesso de bandas como K/DA, de K-Pop, e Pentakill, de heavy metal.

Para fechar o dia, os fãs de RPG puderam acompanhar pela primeira vez na CCXP uma aventura de D&D (Dungeons & Dragons) mestrada ao vivo em um auditório. Com interação da plateia, a novidade foi um sucesso.

Emoção à flor da pele no eSports

A Oi Game Arena abriu o dia recebendo o campeonato de eFootbal PES (Pro Evolution Soccer). O Mito Abdalla, representante da A2E – UFF, foi o campeão do PES no TUES ao derrotar Michel Santos, jogador da Estácio de Sá, por 2×1 em melhor de três partidas. Já na parte da tarde, atletas disputaram o campeonato de Counter-Strike. A USJT POLARIS enfrentou a UTFPR PB – Patos e os paranaenses venceram pelo placar de 2×0 na melhor de três. Pato Branco ganhou o Mapa Inferno por 16×9 e o Mapa Dust_2 por 16×8. É a segunda vez que a equipe vence no TUES (Torneio Universitário).

Fefo Sampaio, apresentador do TUES, falou sobre a experiência de estar acompanhando eSports na CCXP. “A gente gosta de mostrar que o eSports universitário deve existir e crescer e que temos pessoas de altíssimo nível competindo. Trazer nosso torneio para o maior festival ocidental é emocionante”.

Fechando o dia de disputas, um desafio de League of Legends contou com um amistoso entre influenciadores. Nomes como Mestre do K-Pop, Dioud, Takeshi, Daniels, Kyure e Thaiga marcaram presença no torneio.

Um dia estrelado no Auditório Cinemark XD

O segundo dia de painéis no Auditório Cinemark XD começou com a primeira exibição de Playmobil: O Filme. O diretor Lino DiSalvo levou os espectadores a uma viagem pelos processos de criação da produção, que mistura live action e animação, e participou de uma rodada de perguntas da plateia. E, o ponto alto do dia foi a chegada de Lana Parrilla, a Rainha Má/Regina Mills de “Once Upon a Time”. O público não poupou a voz quando a atriz subiu ao palco. A atriz se mostrou uma aficionada pelo universo geek, falando de um dos seus hobbies – o jogo Condemned no videogame – e revelou o desejo de interpretar a Mulher-Gato. Proclamada por Marcelo Forlani a Rainha da CCXP, a atriz tirou selfies com os celulares dos fãs e recebeu presentes entregues a ela no palco.

Já a Globoplay trouxe astros de suas principais estreias: Eu, a Vó e a BoiOnde Está meu Coração e Desalma. Uma das partes mais marcantes das apresentações foi quando o ator Fábio Assunção, que estará na série Onde Está meu Coração – drama que fala sobre dependência química – relatou a emoção de fazer parte de um projeto que trata este assunto, presente em sua vida, por meio da dramaturgia e não invasão de sua privacidade.

O painel do MSPverso apresentou as novidades da Mauricio de Sousa Produções para 2020. Serão quatro novas graphic novels (sendo três continuações e uma inédita), múltiplos projetos digitais, audiovisuais e diversas grandes produções. O sucesso de “Turma da Monica: Laços” foi tão grande, que a continuação começa a ser gravada já em janeiro. “Turma da Mônica: Lições” tem estreia prevista para dezembro de 2020, como confirmaram os atores-mirins do elenco. A grande novidade apresentada com ares de spoilers foi a produção de uma série live action de “Jeremias”, a graphic novel vencedora do prêmio Jabuti 2019.

O Cartoon Network trouxe Owen Dennis para falar da sua nova série, “Trem Infinito”. Com diversos fãs na plateia, que acompanharam o piloto postado na internet, Dennis disse que a produção só foi possível porque os espectadores do primeiro episódio o fizeram acontecer.

Com nomes relevantes do mercado, a Amazon trouxe para seu painel do Amazon Prime Video os protagonistas das séries “Dom”, “The Expanse”, “Star Trek: Picard” – com direito a mensagem de Sir Patrick Stewart, que não pode comparecer – e o hit “The Boy”s. Foi apresentado também “Soltos em Floripa”, um novo tipo de reality show que mostra famosos como Pabllo Vittar e John Drops comentando o semiconfinamento de pessoas comuns em um programa. A última surpresa da noite ficou por conta de Daniel Alves, capitão da conquista da Copa América 2019, apresentando a série “Tudo ou Nada”, com os bastidores do torneio continental.

Riachuelo lança produtos exclusivos na CCXP

Mega Store de 540m² contará com 800 itens de todo o mix de produtos, incluindo o lançamento de livros

A Riachuelo estará na Comic Com Experience – CCXP pela quarta vez consecutiva. Consolidada como uma das varejistas com maior número de licenciamentos no Brasil, voltados principalmente para o mundo geek, a marca chega à feira com produtos especiais na Riachuelo Mega Store, que terá 540m² nesta edição do evento.

Em parceria inédita com a editora Aleph, estarão à venda uma coleção de clássicos da literatura geek – Laranja Mecânica, O Planeta dos Macacos, Forrest Gump e Jurassic Park – com capas assinadas pelo Butcher Billy, artista brasileiro conhecido internacionalmente pelos seus trabalhos em Black Mirror e Stranger Things.

Na Mega Store, 800 itens de todo o mix estarão disponíveis, divididos em seis mundos: Harry Potter, Star Wars, Marvel, DC Comics, Games e Clássicos/Filmes/Séries.

“Os licenciamentos voltados ao público geek são um pilar muito importante para nós e estão presentes nas nossas lojas e e-commerce. A CCXP é o momento perfeito para unir estas duas frentes, e este ano, estamos trazendo muitas novidades do mundo dos games, filmes e séries para encantar ainda mais nossos fãs”, conta Julia Medeiros, gerente de licenciamentos da Riachuelo.

Esse ano o mundo dos Games, traz grandes lançamentos como: League of Legends e Fortnite, além dos clássicos, Street Fighter, Mortal Kombat, Zelda, Marios Bros, Donkey Kong e Sonic. Esteja preparado para o eterno embate Nintendo versus Sega.

Para os Potterheads, uma das grandes novidades é o Chapéu Seletor – Grifinória, Sonserina, Lufa Lufa ou Corvinal? Descubra qual Casa de Hogwarts você faz parte. O Pomo Dourado, sucesso das outras edições, terá uma nova versão. Os lançamentos são exclusivos para a CCXP e também estarão disponíveis no e-commerce da marca.

No mundo de Star Wars, pela primeira vez, a linha bebê contará com bodies dos personagens: R2D2, Chewbacca e Darth Vader são algumas das opções.

Para os apaixonados por séries, Riverdale desembarca pela primeira vez na CCXP, com mochilas, bonés, toalhas, almofadas e itens de vestuário. Já no Mundo Invertido de Stranger Things, um mix

completo de camisetas que remetem a todas as temporadas de sucesso, além do suéter da famosa parede de alfabeto com luzes da casa de Will Byers e da icônica camisa colorida dos anos 80 da Eleven na quarta temporada.

Os admiradores dos clássicos podem esperar por produtos das licenças: Caverna do Dragão, Ghostbusters, E.T., Onde está o Wally?, Monopoly, Jurassic Park e De Volta para o Futuro.

E é claro que os fãs de Marvel e DC poderão encontrar produtos de seus heróis e heroínas favoritas, como Capitã Marvel, Batgirl e Mulher Maravilha – que contará com uma linha fitness com o tema do próximo filme. Viúva Negra, Aves de Rapina e The Eternals, também terão peças inspiradas nas estreias de 2020. E em celebração aos 80 anos da Marvel, estampas comemorativas para esse momento.

Os produtos geeks também chegam para decorar as casas dos fãs. A Casa Riachuelo terá almofadas, mantas, toalhas, edredom e jogos de cama, com embalagens reutilizáveis que viram ecobags, mochilas e até mesmo balde de pipoca. O grande lançamento no departamento fica por conta da linha mesa – com bowl, pratos e canecas – e tecidos de parede de Star Wars e Harry Potter.

“Os lançamentos frequentes de produtos licenciados reforçam, a cada ano, nosso posicionamento dentro do mercado Geek, com novidades alinhadas com o que está acontecendo no universo. É esta sincronia que o cliente Riachuelo espera, fortalecendo nossa marca como moderna, atualizada e para todos”, defende Julia.

A maior parte dos produtos da Riachuelo que estarão à venda na CCXP também poderão ser encontrados no e-commerce da marca, que terá um hotsite especial Geek.

Star Wars: uma despedida com estilo

(Foto: Divulgação)

O nono filme da série coloca um fim na trama principal, mas o fã tem um motivo especial para não se afastar da franquia

Em dezembro de 2019 se encerra mais um ciclo em Star Wars. O filme Star Wars: Episode IX – A Ascensão Skywalker conclui a trilogia de Rey (Daisy Ridler) e Kylo Ren (Adam Driver), que travam mais uma disputa entre a Primeira Ordem e a Aliança Rebelde. Acompanhando esses e os clássicos personagens desde 2015, com Star Wars: Episode VII – O Despertar da Força e a continuação da trama em 2017 com Star Wars: Episode VIII – Os Últimos Jedi, o fã da franquia vive uma mistura de sentimentos com a expectativa pelo fim dessa narrativa e a iminente tristeza da despedida. Além de colocar ponto final nessa amada trilogia, o nono episódio de Star Wars também finalizará a história da família Skywalker, que representa personagens clássicos como Luke, Leia e Darth Vader.

Desde o primeiro filme, lançado em 1977 – na época intitulado apenas como Guerra nas Estrelas –, a franquia segue esse formato de trilogias, impactando jovens de diferentes gerações. Concluída a “temporada” de filmes Star Wars, a saga sempre passa por um período de hiato para novas produções. Não será diferente desta vez: depois de A Ascensão Skywalker, a próxima aventura se iniciará apenas em 2022.

Entre todos os conteúdos do universo Star Wars, como séries, quadrinhos e animações, os filmes são responsáveis pela história principal da franquia. Todos ficam de olho em quem será o novo Jedi promissor, como o Lado Negro tentará corrompê-lo e quais personagens perderão suas vidas lutando pela causa na qual acreditam. Esperar todo esse tempo para uma nova história pode ser um sofrimento para o fã mais fanático. Não acredita? Basta ir à pré-estreia dos filmes para se deparar com “Darth Vaders”, “Han Solos” e até “Chewbaccas”, personagens que são incorporados por aqueles que fazem questão de acompanhar a obra trajados a caráter.

Isso sem falar do Dia de Star Wars, que é comemorado mundialmente em 4 de maio, fazendo referência a uma clássica frase do filme: “May the force be with you” (“Que a força esteja com você” em tradução livre). Tem ainda o Star Wars Celebration, evento realizado em Chicago e que traz novidades da franquia para o público; no Brasil, há o Jedicon, um encontro de fãs que é organizado pela Convenção Brasileira de Star Wars.

Deu para entender como o fã leva a saga a sério, não é mesmo? Apesar dos próximos anos sem os filmes principais, não é a saudade que afastará o público, muito pelo contrário. Em uma parceria entre Disney e a Planeta DeAgostini, um projeto exclusivo leva a experiência Star Wars ainda mais além.

O droide mais querido do cinema na sua casa

Agora, imagine um modelismo de um dos melhores personagens da série: R2-D2. Não é um simples robô a ser montado, é um R2-D2 preparado com peças feitas para terem o mesmo aspecto do modelo utilizado nos filmes, mas com uma tecnologia atual e de fácil montagem. Sim, isso é possível, e a Planeta DeAgostini mostra todos os detalhes dessa construção. Veja:

A coleção Construa o seu R2-D2 proporciona ao fã uma experiência totalmente imersiva ao universo de Star Wars. Esse droide da Planeta DeAgostini vai além de uma belíssima decoração para a sua casa. Esse robô é tão inteligente quanto o do filme! Ele obedece a comandos de voz, possui uma configuração para se mover de forma autônoma ou ser controlado por smartphone, além de ter dispositivos tecnológicos atuais, como câmera de fotos e vídeo, bateria recarregável, microfone e alto-falante.

E não para por aí. O R2-D2 da Planeta DeAgostini resgata características marcantes do robô mais querido do cinema: a rotação da cabeça, os braços extensíveis, o projetor de cenas e o compartimento para o sabre de luz!

Toda essa tecnologia foi desenvolvida para ser incrível como tudo em Star Wars, mas também acessível para qualquer pessoa montar. Não é preciso saber programar ou possuir conhecimentos em eletrônica, pois a construção do seu droide faz parte dessa incrível experiência. Além do kit de peças para montar o seu querido R2, cada edição do Construa o seu R2-D2 tem um manual para essa montagem e um fascículo com curiosidades sobre o universo Star Wars e a evolução dos droides na série.

Ter o seu próprio R2-D2, participar da sua construção e ainda descobrir diversas curiosidades sobre esse universo é uma ótima maneira para manter um contato próximo com a franquia Star Wars. Este, sim, é um droide que você procura!

Mais informações: https://bit.ly/2LjH4dV

Confira o R2-D2 na CCXP 2019!

Planeta DeAgostini está confirmada para a CCXP 2019 com o seu estande repleto de detalhes de suas coleções imperdíveis, entre elas o R2-D2, que foi destaque na Comic Con de 2018!

Além do robô de Star Wars, o espaço também contará com novos lançamentos, como os produtos do universo geek:  Homem de FerroStreet Fighter e Batman.

O evento acontece nos dias 05, 06, 07, 08 de dezembro, no São Paulo Expo, na capital paulista.

Endereço do local:
São Paulo Expo – km 1,5 da Rod. dos Imigrantes – Vila Água Funda – São Paulo/SP, CEP 04329-900

Com ingressos esgotados, primeiro dia da CCXP19 reuniu fãs em busca das novidades da cultura pop

Margot Robbie, de Aves de Rapina, foi o grande nome de Hollywood nesta quinta-feira, 5. Junto com o elenco do filme, encontro totalmente feminino no auditório Cinemark XD deixou fãs alvoroçados

 A abertura de portas da CCXP19 foi um momento de grande expectativa dos fãs que compareceram em peso e lotaram o maior festival de cultura pop do mundo. Os ingressos esgotados já reforçavam a espera do público pela sexta edição do evento e a fila do lado de fora dos portões deram o tom do que a organização do evento pode aguardar para estes dias de muita festa… contagem regressiva, cosplayers e uma corrida para garantir os melhores lugares nos auditórios e acessos aos espaços que permaneceram lotados durante todo o dia.

Entre painéis, exibições de filmes, experiências sensoriais, sessões de fotos e autógrafos, performances, campeonatos de games e muito mais, algumas pessoas se destacavam. O casal de namorados Tais Lisboa, 23, e Kaique Monteiro, 18, ambos de São Paulo, veio fantasiado de Arlequina e Joker. “Vim pela exposição dos 80 anos do Batman e gostaria de acompanhar um dos painéis. Mas também temos a expectativa de encontrar as celebridades”, disse Tais. Já a aposentada Denise Duarte, 52, acompanha a CCXP há três anos e revela que a emoção de estar no evento é indescritível. “Virei aos quatro dias e em dois virei de cosplayer, a secretária da Mulher Maravilha e a Professora Sprout, de Harry Potter”, afirma lembrando que esta edição já superou suas expectativas por trazer artistas que estão no elenco de Star Wars.

O festival reúne diversas áreas do universo da cultura pop. Uma delas é a oportunidade de artistas exporem seus trabalhos para o público apaixonado pelo mundo dos games, filmes de super-heróis e quadrinhos no Artists’ Alley. Cainã Fontes, 24 anos, é ilustrador e designer e está pela primeira vez se aventurando no espaço. Trouxe, entre outros trabalhos, um quadrinho feito por sua amiga Amanda Martinelli e ilustrado por ele. Fontes contou que já participou de outras edições e já no primeiro dia o evento teve suas expectativas superadas. “Só de estar na CCXP já é um grande passo para a carreira de todos os artistas que estão aqui”, comentou. Hayu Marca, quadrinho feito por ele e sua amiga, é protagonizado por uma personagem transexual. O projeto visa doar metade do valor arrecadado no festival para a Casa Sem Preconceitos, localizada em Campinas, que dá apoio e auxílio à comunidade transexual.

Palco Creators dá espaço às vozes da internet

Com muita interação, o humorista Rafa Cortes e a youtuber do canal Depois das Onze, Gabi Fernandes, fizeram a abertura do palco Creators by Trigg. Os apresentadores anunciaram um show de ilusionismo com Henry Vargas e Klaus Duraes, que transformam as representações do clássico Houdini em brincadeiras com o público. “Aqui na CCXP todos os mundos se encontram. Se pudesse escolher, em qual estaria?”, questiona Klaus. O ilusionista chamou uma das participantes para abrir uma caixa com as respostas dentro. A estudante Isabella Dutra, de Minas Gerais, foi a escolhida. A jovem de 18 anos achou tudo impressionante. “Eu esperava algo diferente e eles conseguiram superar todas as minhas expectativas. Fiquei muito nervosa no palco, mas estou amando tudo”.

Esta é a segunda vez que a CCXP organiza o Creators Stage. A ideia é gerar espaço para conteúdos espontâneos de influenciadores e personalidades televisivas. “Neste ano, trouxemos mais conteúdo de bandas que também estão no meio digital e de influenciadores”, explica Roberto Fabri, curador do espaço. Outro destaque foi a acessibilidade. O palco contou com um intérprete para traduzir todo o conteúdo para libras. Predominantemente tomado por youtubers e figuras da internet, o palco usou o lançamento do clipe Feelings, do feat Zeeba, Le Bid e Pontifexx, para debater como as redes impactam a vida do jovem, a conexão entre o real e o virtual. “A letra de feelings, que tem um contexto de amor e boas vibrações, norteou todo o clipe”, comenta Le Dib sobre a produção. O DJ Pontifexx conta que as gravações foram ao encontro da letra, pois eles literalmente se desligaram do universo virtual para se sincronizarem. “Para estar com seus amigos e sua família, você precisa estar presente. É impressionante como as redes sociais te distraem do que é real. No clipe tivemos a oportunidade de ver como estes momentos são necessários”, comenta Pontifexx.

Não foram só figuras da internet que marcaram presença no palco Creators. O ator Duda Nagle mediou um bate-papo com dois dublês famosos: Bobby Holand Hanton – Thor, Capitão América e 007 – e Renan Medeiros, que fez o filme brasileiro Aldo. “Queremos trazer esta cultura da ação do cinema e promover mais dublês no Brasil”, conta Nagle. Durante o papo, eles explicaram, no entanto, que o grande desafio é tornar a profissão segura mesmo nas cenas mais intensas.

Uma das atrações mais esperadas da noite e que animou o público, foi a presença dos irmãos Castro, do famoso canal do YouTube Castro Brothers. Com a ajuda da plateia, o elenco improvisou a apresentação com palavras aleatórias e fizeram inúmeros trocadilhos reproduzindo o quadro de maior sucesso do canal e quem risse primeiro perdia o jogo. Para fechar a primeira noite, a banda Far From Alaska deu um show de rock n’ roll com seu repertório mais aclamado.

Quadrinhos, técnicas de desenho e homenagens marcam o Auditório Prime

O Auditório Prime, terceiro maior da CCXP19, recebeu o quadrinista gaúcho Rafael Albuquerque, desenhista exclusivo da DC Comics, para uma masterclass da técnica aguada, parecida com a aquarela, mas à base de água. O artista mostrou como desenhar o Batman, um dos personagens mais icônicos dos quadrinhos. Em seguida, foi a vez de Laerte e Rafael Coutinho, dois dos mais respeitados artistas do país, subirem ao palco para conversar sobre a relação dos quadrinhos com a política. Num bate-papo descontraído, eles responderam perguntas sobre o papel do humor enquanto formador de opinião, como os memes falam sobre política e a participação das redes sociais no processo de inclusão. Depois de mais de uma hora de troca de ideias com a plateia, Laerte e Rafael deixaram o auditório aplaudidos de pé.

André Dahmer, um dos principais desenhistas do país e criador da tirinha Malvados, teve uma conversa cheia de humor com o público sobre como a internet está interferindo na sociedade. Depois, o músico Chorão foi homenageado em um dos momentos mais esperados, no bate-papo com João Gordo, Sarah Oliveira, Hugo Prata e Felipe Novaes sobre o filme “Chorão – Marginal Alado”. Eles contaram histórias do eterno vocalista da banda Charlie Brown Jr. e falaram sobre as emoções que sentiram durante as gravações.

Andreza Delgado, Leo Hwan, Jefferson Costa e Debs fecharam o dia no Auditório Prime conversando com o público sobre a representatividade em toda cultura pop. Os convidados falaram e responderam perguntas sobre preconceito contra negros, asiáticos e mulheres no universo geek. Isabela, de 25 anos, formada em Relações Públicas, foi até o painel porque se sentiu representada. “Eu como mulher, fã de cultura pop e bissexual, senti total sinergia com o tema. É muito importante falarmos disso, porque não é algo muito pautado na cultura pop.”

Campeonatos universitários animam a Oi Game Arena na CCXP

Nesta quinta-feira, na Oi Game Arena, numa disputa individual, universitários da AAA Vulcano e da INSPER MadFox se enfrentaram em busca do título de campões do Clash Royale no TUES (Torneio Universitário de E-sports). O representante da AAA Vulcano, Randall, e o da INSPER MadFox, Hindenburg, fizeram um belíssimo confronto. Com uma disputa acirrada do começo ao fim, Randall se sagrou bicampeão de Clash Royale no TUES, por 2×1.

Já as disputas entre equipes começaram com o embate entre TECMACK – Universidade Presbiteriana Mackenzie e a Universidade Positivo CAPYBARAS. Com seis representantes em cada time, alguns jogadores comentaram um pouco de sua experiência de jogar dentro da CCXP. Isabela Burrato, “Isinha”, como é conhecida a atleta do time da CAPYBARAS, relatou sobre o sentimento de estar competindo no evento. “Dá um friozinho na barriga pela quantidade de gente assistindo e o tamanho do palco. É uma experiência surreal”.

Na competição, o TECMACK derrotou o CAPYBARAS por 7×5 e 7×1 e se sagrou campeão do Rainbow Six Siege no TUES. Apesar da derrota, Eduardo Felisberto, o “Yuriza1” da CAPYBARAS, também falou sobre a chance de competir na CCXP19. “É uma oportunidade incrível. Muito bacana a iniciativa da CCXP de trazer a universidade aqui para dentro. Para nós, vira o melhor evento do ano”, comentou o atleta.

Na última competição da noite, League of Legends, o Falkol Storm, da UFABC, derrotou por 2×1 o DAEG Mackenzie e sagrou-se tricampeão da CCXP e hexacampeão da TUES.

Trajetória e novidades no Auditório Ultra

O auditório Ultra recebeu os quadrinistas do Stout Club que falaram sobre a trajetória do selo e a importância da HQ Mondo Estranho para eles. Entre os próximos projetos do grupo está uma parceria com a plataforma de streaming ComiXology para a produção de quatro títulos 100% feitos por brasileiros. Trabalhando com grandes nomes do cenário mundial como Grant Morrison e Mark Millar, o segundo a subir no palco foi Frank Quitely. Ele revisitou suas principais obras e comentou sobre a oportunidade de desenhar personagens da DC Comics. O artista ainda falou sobre sua nova série na Netflix, Jupiter’s Legacy.

Para fechar o dia, a dona das estátuas e colecionáveis mais cobiçadas da CCXP, a Iron Studios mostrou dioramas e comentou o processo de criação de peças que envolvem personagens da Marvel, Thundercats e Harry Potter. Em uma votação com o público para escolher qual será o colecionável produzido pela Iron Studios para a próxima edição da CCXP, os argumentos de um menino de nove anos definiram que Killer Croc, o Crocodilo inimigo do universo Batman da DC Comics, será o personagem trabalhado. A empresa apresentou ainda projetos envolvendo Mortal Kombat, God of War e Stan Lee.

Auditório Cinemark XD é um dos espaços mais disputados

As duas primeiras pessoas da fila para o auditório Cinemark XD, o mais concorrido do festival, estavam empolgadas. Amanda dos Santos Aragão, 23, estagiária de Letras, planejava passar o dia inteiro dentro do espaço para não perder seu lugar nos painéis do dia. Thais Oliveira Matos, 23, publicitária, contou que elas chegaram às 9h nos portões da CCXP. Foram direto para a fila do auditório. As duas esperavam ver o painel da Warner, programado para as 20h, com as estrelas do novo filme Aves de Rapina, entre elas a vencedora do Oscar de melhor atriz, Margot Robbie.

A abertura do auditório Cinemark aconteceu de modo especial com a presença de Cao Hamburger falando sobre os 25 anos do Castelo Rá-Tim-Bum. Cao contou que foram produzidos dois programas antes de chegar ao formato final apresentado. Na época da estreia, houve a procura por canais internacionais querendo comprar os direitos globais da história criada, porém não houve negociação. Marcelo Forlani conduziu o painel resgatando vários momentos marcantes do programa, que faz parte da cultura pop nacional. O momento mais emocionante foi o clipe da música do banho, cantada pelo ratinho de stop-motion e acompanhada por todos os presentes.

Em um segundo momento, André Marques foi chamado para trocar de lugar com Forlani e apresentar o novo projeto de Cao Hamburger, a série A5 five – spin-off da temporada de 2017 de Malhação Viva as Diferenças, que estreará pela plataforma de streaming Globoplay. As protagonistas se juntaram aos dois no palco para explicar as diferenças entre os formatos de série e novela. A nova história se passa com um salto de seis anos na história original e já conta com 12 episódios gravados, com estreia para 2020 e uma segunda temporada já confirmada.

Os painéis Rei Leão: Dando Vida à Savana e Homem-Aranha: Desbravando o Aranhaverso trouxeram os incríveis Julien Bolbach e Pav Grochola, respectivamente, para falar sobre os efeitos visuais para a criação dessas duas superproduções. Bolbach, especialista em efeitos especiais disse que O Rei Leão só foi possível depois de aprimorarem várias técnicas de Mogli. Já Grochola, supervisor da divisão de animações da Sony, se orgulha das novas técnicas desenvolvidas para o Aranhaverso e pede que os fãs continuem apoiando iniciativas inovadoras.

Os painéis mostraram várias etapas da animação dos personagens, do cenário, bem como várias técnicas que foram criadas ao longo do processo, para a finalização dos filmes.

Takashi Shimizu, diretor que fez história nos filmes de terror com O Grito, participou de um painel de arrepiar. Shimizu dirigiu as versões originais japonesas do filme Ju-On (1 e 2), e contou que foi uma surpresa quando os produtores americanos o chamaram para dirigir a versão que fez sucesso mundial em 2004, ficando em primeiro lugar por duas semanas nos EUA. O diretor, que veio pela primeira vez ao Brasil, compartilhou, entre risadas, um fato pessoal curioso. Ele não consegue ver sangue e passa mal até ao fazer exames. Quando perguntado sobre como é seu processo criativo, Shimizu explicou que usa muito de seus medos de criança para se inspirar. Explicou que foi uma criança muito medrosa e começou a usar, em seus filmes, todas os pensamentos que o assustavam no seu imaginário.

O painel da Riot Games trouxe muitas novidades para os fãs de League of Legends. Depois de celebrar uma década do famoso jogo multiplayer, a empresa desenvolveu uma nova vertente chamada Riot Forge que, em parceria com vários produtores, está criando novos modos de jogar e explorar a aventura. O foco agora é lançar mais jogos single player e aumentar o storytelling para várias plataformas e contar a sequência da história, após todos esses anos.

Um dos painéis mais esperados desta quinta-feira foi o Batman 80 anos. A abertura da Banda Leela contou com as músicas tema do personagem por toda a história, enquanto imagens dos filmes, séries e desenhos mais marcantes passavam na tela. Foi um início espetacular para um painel importantíssimo, já que o Homem-Morcego é justamente o homenageado desta edição do festival. Neal Adams tomou conta da narrativa, trazendo muito de sua experiência e brilhantismo para a conversa. Rafael Grampá, que está produzindo uma nova história do Batman junto com o gênio Frank Miller, faz parte da atual geração de quadrinistas brasileiros que estão ganhando o cenário internacional. Mikel Janín, conhecido pela controversa história onde Batman “se casa” com Mulher-Gato, tentou definir o famoso herói como uma pessoa comprometida com sua promessa. “O Batman não pode ser feliz e ser Batman ao mesmo tempo”, declarou. Frank Quitely garante que, mesmo depois de 80 anos, sempre haverá um jeito novo de interpretar a história do herói. “Batman é um personagem que sempre vai existir”, finalizou.

O painel mais animado da quinta-feira foi, sem dúvidas, o da Warner. Aves de Rapina juntou as protagonistas e a diretora em uma conversa animada com Marimoon. A primeira frase que Margot Robbie resumiu o painel inteiro: “You guys are insane!” ou “Vocês são insanos!”, já que a animação demonstrada por todos, mesmo no fim do dia, foi enorme. A gritaria atingiu altos níveis quando a cena de abertura e um teaser exclusivos foram apresentados para o auditório lotado. Com o discurso forte de empoderamento feminino, o filme estreia no começo de 2020 e promete muita ação com atuações marcantes.

CCXP19  

Datas: 5 a 8 de dezembro de 2019   

Local: São Paulo Expo (Rodovia dos Imigrantes, km 1,5, Água Funda, São Paulo – SP)  
Ingressos: ESGOTADOS

Horários: quinta-feira e sexta-feira, das 12h às 21h; sábado, das 11h às 21h; e domingo, das 11h às 20h.

Iron Man chega à Planeta DeAgostini em coleção inédita

(Foto: Divulgação)

A editora, líder no segmento de colecionáveis e modelismo no Brasil, lança na CCXP 2019 a réplica montável da mítica armadura de Tony Stark

Ícone das histórias em quadrinhos e do mundo cinematográfico, o Iron Man, personagem criado pelo memorável Stan Lee, foi capaz de encontrar seu lugar junto aos defensores do planeta Terra sem sequer ter superpoderes, usando apenas a genialidade para criar sua espetacular armadura de ferro. A Editora Planeta DeAgostini, com licenciamento da Marvel Studios, desenvolveu, para sua nova edição colecionável, uma réplica fiel da mítica armadura Mark III, para que os fãs do universo Marvel possam viver a experiência de montar o seu próprio Homem de Ferro.

O modelismo mais esperado do ano é feito de metal e plástico injetado, pesa 5 kg e mede 60 cm de altura. Ele conta com 100 edições de peças bem desenhadas, que são acompanhadas por fascículos didáticos repletos de curiosidades tanto do mundo dos quadrinhos, quanto das telonas sobre Tony Stark, o super-herói bilionário, filantropo e playboy que muitos adoram.

A coleção inédita, incrivelmente bem detalhada e totalmente articulada, contém espetaculares efeitos luminosos, pois os reatores, repulsores das mãos, propulsores das botas e o visor da máscara possuem luzes de led, ligadas com baterias que são incluídas no produto.  O modelismo do Iron Man tem, ainda, acabamento em vermelho e dourado, grande amplitude de movimentos, peças articuladas que deixam à vista os mecanismos internos e flaps articulados nas pernas e nos ombros.

O colecionável será lançado na Comic Con Experience 2019 (CCXP), no estande da Planeta DeAgostini, que começa oficialmente dia 5 de dezembro (quinta-feira) e vai até dia 8 de dezembro (domingo). No estande da editora haverá um exemplar já montado para que os fãs possam ver com precisão todos os seus detalhes.  Além disso, serão abertas as vendas de assinaturas para esse novo modelismo, e quem assinar no evento poderá levar na hora as duas primeiras edições com um preço especial.

Não fique fora da CCXP 2019, venha conferir o incrível estande da Planeta DeAgostini e todas as novidades I-M-P-E-R-D-Í-V-E-I-S que ela preparou para os admiradores do universo nerd!

Fica técnica
Modelo Iron Man Mark III.
Feito de metal injetado de alta qualidade e ABS.
Altura: 60 cm
Peso: 5 kg
Modelo articulado.
Ampla gama de movimentos.
52 pontos de articulação.
Acabamentos de alta precisão.
Luzes led: o reator, os repulsores de mão, as propulsores de botas e o visor da máscara têm luzes de led espetaculares.
Flaps articulados nas pernas e ombros.
As peças articuladas revelam o mecanismo interno.
Réplica fiel ao original do filme.
Produto licenciado pela Marvel / Marvel Studios.
Edição limitada.