Arquivo da categoria: Teatro

“DOMINGO É DIA DE TEATRINHO” TRAZ OS PERSONAGENS DOS CLÁSSICOS INFANTIS PARA O SHOPPING METRÔ TUCURUVI

O projeto teve início em janeiro deste ano e já reuniu mais de mil crianças em quatro apresentações gratuitas no shopping center

Os passeios em família no Shopping Metrô Tucuruvi estão ainda mais especiais com os espetáculos do projeto “Domingo é Dia de Teatrinho”, realizado em parceria com a Cia Arte & Manhas. As histórias de Alice no País das Maravilhas, A Cigarra e a Formiga e O Mágico de Oz dão vida ao universo literário com fantoches, cenários interativos, fantasias coloridas e muita música na programação de fevereiro.

SMT_Cia Arte & Manhas_A Cigarra e a Formiga.jpg
Shopping Metrô Tucuruvi apresenta peças infantis em fevereiro. (Foto: Divulgação)

“O projeto tem sido um sucesso e traz diversão para toda a família. As crianças ficam encantadas ao interagirem com seus personagens preferidos, enquanto os pais resgatam suas próprias lembranças em uma experiência emocionante”, detalha Laís Marques, gerente de Marketing do Shopping Metrô Tucuruvi.

As famílias podem descobrir as curiosidades do País das Maravilhas com a Alice, o Gato Risonho, a Rainha de Copas e o Chapeleiro Maluco no dia 11 de fevereiro. No domingo seguinte, dia 18, A Cigarra e a Formiga ganham uma nova versão ao disputar por um cargo na Diretoria dos Insetos. No dia 25, Dorothy e seu cachorro Totó encontram novos amigos em O Mágico de Oz.

Cada apresentação do projeto “Domingo é Dia de Teatrinho” dura cerca de 40 minutos, no Piso 2. Os lugares são por ordem de chegada, sem necessidade de reserva prévia. Mais informações sobre as peças estão disponíveis no site www.shoppingmetrotucuruvi.com.br.

Domingo é Dia de Teatrinho no Shopping Metrô Tucuruvi

Alice no País das Maravilhas

Data: 11 de fevereiro

A Cigarra e a Formiga

Data: 18 de fevereiro

O Mágico de Oz

Data: 25 de fevereiro

Horário: todas as apresentações acontecem às 16h

Local: Piso 2

Endereço: Av. Dr Antonio Maria Laet, 566 – Tucuruvi – São Paulo

Valor: gratuito

Anúncios

“Mogli – O Livro da Selva” estreia no Teatro Folha

A história do menino que é criado por uma família de lobos é recontada com inspiração no teatro oriental

“Mogli – O Livro da Selva” é uma adaptação de Fabio Brandi Torres para a obra de Rudyard Kipling, que narra a história e as aventuras vividas por um menino criado por lobos. A encenação dirigida por Eduardo Leão bebe na fonte do teatro oriental e no universo mágico indiano. A estreia acontece dia 03 de fevereiro.

Mogli_divulga_o4.jpg
Adaptação de Mogli, para o teatro, estreia dia 03 de fevereiro. (Foto: Eduardo Leão)

Com movimentos de animais inspirados em “Rei Leão” e “Cats”, a história de “Mogli – O Livro da Selva” não abre mão do humor  e apresenta a agilidade vista nas animações Disney. A produção da montagem escolheu os atores mirinsChico Sanches de Melo e Pedro Estevam – que estreiam no teatro, ambos com 8 anos de idade – para se revezarem no papel principal. Com a  inclusão dos atores mirins, a encenação busca a autenticidade do olhar de criança.

O diretor Eduardo Leão diz que o processo de criação da montagem contou com a espontaneidade dos atores mirins e a vontade de jogar, típica da faixa etária deles. “Além da disposição para o jogo lúdico, a diferença de tamanho entre os atores adultos e crianças reforça a leitura de que Mogli é um menino pequeno num ambiente hostil, que é a floresta”.

A encenação faz referência ao teatro oriental, o que é revelado principalmente pelas músicas criadas especialmente para o espetáculo por André Abujamra, e nos figurinos desenhados por Olintho Malaquias. “Também trabalhei com o elenco detalhes da atuação. Atores fazem personagens animais em pé, com movimentações, posturas e energias que lembram a vida selvagem. Mas nunca fazem animais em quatro patas”, detalha o diretor.

A HISTÓRIA DE NÓS 2 EM SÃO PAULO, PORTO ALEGRE E FORTALEZA

Comédia romântica com Alexandra Richter e Bruno Garcia terá apresentações entre os meses de fevereiro e março
O espetáculo “A História de Nós 2” é uma comédia romântica e foi um dos maiores sucessos da temporada teatral carioca dos últimos tempos. É estrelada pelos atores Alexandra Richter e Bruno Garcia e narra as aventuras e desencontros de um casal já separado, que revê a sua própria história na noite em que o marido vai buscar seus pertences no apartamento.
ViewImage (2).jpg
Alexandra Richter e Bruno Garcia estrelam peça em São Paulo. (Foto: Dalton Valerio)
As apresentações em São Paulo ocorrem nos dias 24 e 25 de fevereiro, no Teatro Opus; em Porto Alegredias 1 e 2 de março, no Teatro do Bourbon Country; e em Fortaleza, dias 10 e 11 de março, no Teatro RioMar FortalezaConfira o serviço completo abaixo.
Edu é um homem dividido entre o desejo de ascender profissionalmente, a vontade de manter um casamento e o sonho de se manter eternamente livre. Já Lena é uma mulher ‘partida’ entre carreira, maternidade e paixão. Dois personagens que, em cena, transformam-se literalmente em seis: Edu, Duca, Carlos Eduardo, Lena, Mammy e Maria Helena, dando corpo e voz às diferentes ‘facetas’ de um mesmo homem e uma mesma mulher.
A comédia que estreou em 2009, já foi vista por mais de 800 mil espectadores e eleita no mesmo ano pelo público, leitores do O Globo, como a melhor peça teatral. O espetáculo transcorre na noite em que Edu separado de Lena há algum tempo, vai buscar seus últimos pertences no apartamento. O derradeiro encontro do casal converte-se num ajuste de contas a um só tempo cômico e emocionante, em que tentam descobrir quem afinal causou a separação: a mulher, a mãe, a advogada bem-sucedida ou o marido, o adolescente eterno, o publicitário workaholic?
Por meio de humorados e reflexivos flashbacks, os seis personagens ocupam a cena, enquanto no palco é tecida essa “História de nós 2”. Conteúdo de imediata identificação do público e a forma como a história é abordada, pelo viés da comédia, são os principais fatores do sucesso da peça.
A HISTORIA DE NÓS 2
Dias 24 e 25 de fevereiro, no Teatro Opus (São Paulo / SP)
Dias 1 e 2 de março, no Teatro do Bourbon Country (Porto Alegre / RS)
Dias 10 e 11 de março, no Teatro RioMar Fortaleza (Fortaleza/CE)
SÃO PAULO (SP)
Dias 24 e 25 de fevereiro
Sábado, 21h
Domingo, 19h
Teatro Opus Teatro OPUS (Av. das Nações Unidas, nº 4777 – Alto de Pinheiros/ 4o piso – Shopping VillaLobos)

Espetáculo “Evolution” da DeROSE ArtCompany traz a São Paulo coreografias que desafiam as leis da gravidade

Apresentação no Teatro Sérgio Cardoso marca os 10 anos da companhia, que já se apresentou em cidades como Lisboa, Edimburgo, Nova York e Buenos Aires

O novo espetáculo “Evolution”, da companhia de arte DeROSE ArtCompany, será realizado neste dia 1º de dezembro no Teatro Sérgio Cardoso, às 20h30. A apresentação celebra os 10 anos da companhia, criada na Argentina e hoje com núcleos no Brasil e em Portugal. Mais do que um espetáculo de dança, o espetáculo apresentado pela DeROSE ArtCompany vai além e mostra uma linguagem coreográfica diferente, que extrapola classificações e vem repleta de técnicas e habilidades físicas, que combinam práticas milenares com recursos tecnológicos modernos, garantindo um resultado visual surpreendente. Por onde passa, a companhia encanta o público. Desde a sua criação em 2007, além de expandir os núcleos de ensaios, a DeROSE Artcompany arrebatou plateias em diversas capitais do mundo todo.

1502final.jpg
DeROSE ArtCompany traz o espetáculo “Evolution” para São Paulo. (Foto: Divulgação)

Ao longo de 2017, a companhia passou pelas cidades de Paris, Lisboa, Porto, Barcelona, Edimburgo, Buenos Aires, Nova York e Santiago. No Brasil, além de São Paulo, as cidades de Curitiba e Rio de Janeiro também recebem apresentações. A mensagem principal do espetáculo é mostrar que tudo avança, tudo cresce e caminha para sua forma, em direção ao seu ser. Por isso foi dado o nome de “Evolution”. Trata-se da síntese de uma trajetória, somando vivências que transformaram a companhia DeROSE ArtCompany, inserindo as obras Padma, Shaktí, Nexus, Dèjá Vu e Mímesis em uma composição inteiramente nova, que conta uma história inédita com unidade narrativa própria. Com todos esses elementos, “Evolution” é uma experiência sensorial por excelência, que busca transportar o público ao seu próprio universo interior, infinito por si só. Recursos musicais e audiovisuais prometem levar o espectador a uma viagem atemporal e mágica.

O elenco conta com 21 artistas, sendo todos eles profissionais do DeROSE Method, estilo de vida que traz um conjunto de técnicas e conceitos que visam alcançar a Alta Performance através da reeducação comportamental.

SERVIÇO

DeROSE ArtCompany: Evolution

Dia 1º de dezembro de 2017

Horário: 20h30 (duração: 50min)

Local: Teatro Sérgio Cardoso – Rua Rui Barbosa, 153, Bela Vista

Censura Livre

Ingressos: ingressorapido.com.br

Valor do ingresso:

Standard- R$ 120 (meia entrada: R$ 60)

Meet and Greet: R$ 240 (preço único)

CÁSSIA ELLER, O MUSICAL

Espetáculo volta a São Paulo em novembro para quatro apresentações especiais neste final de semana, no palco do Teatro Bradesco

Após bem-sucedida longa temporada no palco do novíssimo Teatro Opus, em São Paulo, o espetáculo que já foi visto por mais de 200 mil espectadores depois de percorrer as 27 capitais brasileiras está de volta à capital paulista, destacando a carreira de uma das vozes mais marcantes da MPB. Com realização da Opus Promoções e da Turbilhão de Ideias Entretenimento,Cássia Eller – O Musical será apresentado nos dias 2425 e 26 de novembro, no Teatro BradescoOs ingressos já estão à venda. 
ViewImage (1).jpg
Teatro Bradesco recebe “Cássia Eller – O musical”. (Foto: Mila Maluhy)
“Sou fera, sou bicho, sou anjo e sou mulher”. Os versos de Renato Russo que Cássia Eller cantou por tantos anos falam muito sobre a personalidade da artista, uma verdadeira fera nos palcos, mas que podia ser um bicho arredio fora dele. Mulher de poucas palavras, cantora de infinitos sons e uma voz tamanha, doce e amiga na vida, foi forte e surpreendente na arte. Com menos de 40 anos de vida e 20 de carreira, Cássia Eller partiu no auge e deixou uma obra eterna.
O musical tem direção de João Fonseca e Viniciús Arneiro, idealização de Gustavo Nunes e produção da Turbilhão de Ideias Entretenimento. O texto é de Patrícia Andrade, que flagra Cássia ainda antes do início da carreira e acompanha toda a sua trajetória musical – dos primeiros passos como cantora em Brasília a sua explosão nacional – sem deixar de lado seus amores, em especial Maria Eugênia, sua companheira com quem criou o filho Chicão. A autora fez um amplo mergulho na obra de Cássia e entrevistou familiares e amigos que a ajudaram a construir um mosaico fiel sobre a história da cantora.
A direção musical é de Lan Lanh, que tocou anos com Cássia e tem total propriedade na obra da cantora. O roteiro passeia desde uma criação autoral quase obscura, como Flor do Sol, até algumas canções que ficaram imortalizadas por ela, comoMalandragem (Cazuza/Frejat), Socorro (Arnaldo Antunes/Alice Ruiz) e Por Enquanto (Renato Russo). O amigo Nando Reis, que é também personagem do espetáculo, comparece com várias composições no repertório, como All StarO Segundo Sol,RelicárioLuz dos Olhos e E.C.T., entre outras.
O papel-título é interpretado por Tacy de Campos, atriz e cantora de Curitiba que foi escolhida entre mais de mil candidatas que se inscreveram para as audições, quando foi definido também todo o elenco, que conta ainda com Emerson Espíndola,Evelyn CastroJana Figarella e Thainá Gallo. Os diretores João Fonseca e Viniciús Arneiro não poupam elogios à protagonista: “Tacy é sensacional, muito inteligente e intuitiva, além de ter uma voz incrível”, exalta João.
“Ela surpreendeu a todos e, antes mesmo dela cantar, já estávamos magnetizados pela figura tímida e doce que ela é. Ao final da primeira música, ficamos um pouco em silêncio, admirados com o que estava diante de nós. Existem algumas semelhanças entre ela e a Cássia e foi essa pureza de estado que nos arrebatou”, complementa Viniciús.
Para João Fonseca, esse é um espetáculo diferente dos musicais biográficos que ele dirigiu anteriormente (sobre Tim Maia e Cazuza). “É focado no essencial, simples e teatral como a própria Cássia. Apenas cadeiras, os atores e os músicos. A Márcia Rubin elaborou uma coreografia diferente, não é uma dança convencional, mas umamovimentação coreográfica”, acrescenta.
A banda é formada por Roberto Kauffman (pianista), Pedro Coelho (baixista), Diogo Viola (guitarrista), Mauricio Braga(baterista) e Fernando Caneca (violonista). A ficha técnica do espetáculo completa-se com os figurinos de Marília Carneiro eLydia Quintaes, iluminação de Maneco Quinderé, cenários de Nello Marrese e Natália Lana e direção de movimento de Márcia Rubin.
SERVIÇO
CÁSSIA ELLER, O MUSICAL
Dia 24 de novembro, às 21h (sexta-feira)
Dia 25 de novembro, às 17h e às 21h (sábado)
Dia 26 de novembro, às 19h (domingo)
Duração: 135 min
Faixa etária: 16 anos
Teatro Bradesco (Rua Palestra Itália, 500 / 3º piso – Bourbon Shopping São Paulo)
INGRESSOS:
Setor
Valor
Meia-entrada
Frisa 2º andar
R$ 50,00
R$ 25,00
Frisa 1º andar
R$ 50,00
R$ 25,00
Camarote Prime
R$ 50,00
R$ 25,00
Plateia O a W
R$ 100,00
R$ 50,00
Plateia A a N
R$ 100,00
R$ 50,00
-50% de desconto para Clientes Bradesco e guichê exclusivo na bilheteria do Teatro. Desconto limitado a quatro ingressos por sessão para titulares dos cartões de crédito e débito (exceto cartão pessoa jurídica Bradescard). Limitado a quatro ingressos por sessão para o titular e cota de 240 ingressos por sessão;
-20% de desconto para clientes, funcionários e acionistas da Rede MERCURE/ACCOR, limitados a 50 ingressos por sessão, 2 por CPF.

“Kelvin – O Vira Lata” encerra a programação infantil do projeto “Plurais de Dança”

Espetáculo será apresentado gratuitamente no dia 25 de outubro, às 15 horas, no Complexo Cultural Funarte SP

Com a encenação gratuita, às 15 horas, do espetáculo “Kelvin, o Vira-Lata”, chega ao fim no dia 25 de outubro a parte infantil do projeto “Plurais de Dança”, que, com apresentações de dança para adultos e crianças, ao longo do mês movimentou a Sala Renée Gumiel, no Complexo Cultural Funarte SP (Alameda Nothmann, 1.058, Campos Elíseos).

Kelvin - O Vira Lata_Foto Andre Scatolin.jpg
Dia 25, a Cia. MovMente apresenta “Kelvin, o Vira-Lata”. (Foto: Divulgação)

Encenado pela Cia. MovMente, o espetáculo ”Kelvin, o Vira-Lata”, conta a história de um cãozinho abandonado procurando um novo lar. De maneira poética e bem humorada, Kelvin se relaciona com a dura realidade das ruas: o lixo, as pulgas, o frio e a falta de comida. Mas, em meio à busca por um dono, o personagem também leva ao público uma mensagem lúdica de amor e esperança, que pode ser compreendida pelos gestos, pelas mímicas e pelas danças mostradas pelo simpático cachorro.

A programação completa do projeto Plurais de Dança – que também conta com espetáculos, oficinas e aulas de dança, bem como performances, intervenções e jam sessions voltadas aos adultos, que se estendem até 29 de outubro – está disponível em http://www.funarte.gov.br/danca/ ehttps://www.facebook.com/bailesolucoesculturais/.

Todas as atividades fazem parte do projeto “Plurais de Dança”, produzido pela Baile Soluções Culturais, produtora com experiência em gestão cultural, e contemplado pela FUNARTE em setembro deste ano no Edital para a ocupação da Sala Reneé Gumiel, que tinha como foco criar diálogos entre atividades culturais.

Eva Wilma e Heloá Holanda, cantora semifinalista do programa X Factor Brasil, se apresentam cantando juntas em show inédito no Teatro J. Safra

“Crise, que Crise?” é um espetáculo inédito que une vários ritmos e chega na capital paulista, no dia 2 de novembro, em única apresentação

O Teatro J. Safra recebe no dia 2 de novembro, quinta-feira, o show inédito “Crise, que Crise?”, que reúne os mais diversos nomes e gerações através da música. Em única apresentação, o espetáculo que vai do pop rock, passando por músicas do folclore ao compositor Villa Lobos, foi idealizado por John Herbert Jr., o Johnnie Beat, cantor, compositor e filho da atriz Eva Wilma, promete grandes emoções. Além de Johnnie, o show traz ao palco sua mãe, Eva Wilma, o cantor e diretor musical paulista William Paiva e Heloá Holanda, cantora  semifinalista do programa X Factor Brasil, da Rede Bandeirantes.

Este espetáculo também marca a estreia de Eduardo Figueiredo como diretor de um show. Após receber o convite da própria Eva Wilma, aceitou o novo desafio. Muito respeitado no meio cultural, diretor de grandes sucessos no teatro, entre eles: “Mulheres Alteradas”, “Aprendiz de Feiticeiro”, “Frida y Diego” e atualmente “O Gatão de Meia Idade, a peça”.

EVA VILMa-10.jpg
Eva Wilma se apresenta no Teatro J. Safra. (Foto: Divulgação)

“Crise, Que Crise?”, canção que dá nome ao show e será lançada nesta ocasião, é de autoria de Johnnie. Além disso, a música aborda o tema, tão em voga no país, de forma otimista. A capa do álbum da banda inglesa Supetramp, “Crisis, Wath Crisis”, de 1975, e este momento difícil que o Brasil passa, inspiraram o cantor e compositor.

“Pensando na crise, não acho que devemos, de fato, nos preocupar e sim nos reinventar e passar por cima de tudo de maneira leve e com a esperança. Afinal, a música nos traz sentimentos bons. Estou muito feliz em levar tantos nomes bacanas e diferentes gerações ao palco. Minha mãe, que está ansiosa em relembrar os tempos em que aprendeu muito com Inesita Barroso, Heloá, uma voz feminina que trará delicadeza e encanto ao show, e, claro, William Paiva, um excelente cantor que trará força”, comentou Johnnie.

A participação de Eva Wilma, que, antes de iniciar sua carreira bem-sucedida como atriz, teve incursões na música, dá um colorido especial ao roteiro. E, como convidada de honra, homenageará o poeta ferreira Goulart e o compositor Heitor Villa Lobos, numa leitura moderna de suas obras.

A banda, composta especialmente para essa ocasião, ainda trará canções de sucesso de Nando Reis, Samuel Rosa, Erasmo Carlos, passando por The Beatles, Lou Reed e finalizando com o grande nome da música brasileira, Gilberto Gil. Sempre à sua maneira, com um pouco de rock n’roll e um sotaque blues.

Ficha Técnica

Direção Geral: John Herbert Jr. e William Paiva

Direção Cênica: Eduardo Figueiredo

Direção Musical: William Paiva

Produção: Acts Produções Artísticas Ltda.

Violão: John Herbert Jr.

Piano e voz: William Paiva

Teclados: Johnny Mantelato

Guitarra: Leandre Gomes

Contrabaixo: Samuel Junior

Baixo: Felipe Marques

Bateria: Wellington Maia

Participações Especiais: Eva Wilma, Heloá Holanda e Roger W. Lima

SERVIÇO

 

Show “Crise, que crise?”

 

Data: 2 de novembro, quinta-feira

Horário: 21h

Classificação: 12 anos

Duração: 90 minutos


Valores

Plateia Premium: R$ 60,00

Plateia Vip: R$ 60,00

Mezanino: R$ 35,00          

Mezanino com visão parcial: R$ 15,00

 

Teatro J. Safra

Endereço: Rua Josef Kryss, 318 – Barra Funda – São Paulo – SP

Telefone: (11) 3611-3042

Abertura da Casa: 2 horas antes de cada horário de espetáculo, com serviço de lounge-bar no saguão do Teatro.

Capacidade da casa: 627 lugares

Acessibilidade para deficiente físico

Estacionamento:

Valet Service (Estacionamento próprio do Teatro) – R$ 25,00

Horário de Funcionamento da bilheteria

Quartas e quintas – 14h às 21h

Sextas, Sábados e Domingos – 14h até o horário dos espetáculos

Vendas on-line: www.teatrojsafra.com.br ou http://www.compreingressos.com/teatros/497-Teatro-J+-Safra

“Alice no País das Maravilhas” reestreia no Teatro Folha

Na montagem da Cia Le Plat du Jour a personagem Alice é uma menina que mora em uma grande metrópole

A Cia Le Plat du Jour volta ao Teatro Folha para reestrear a peça ”Alice no País das Maravilhas” dia 07 de outubro. A temporada acontecerá até 17 de dezembro, aos sábados e domingos, às 16h.

image006.jpg
Nova versão de “Alice no País das Maravilhas” estreia no Teatro Folha. (Foto: João Caldas)

Nesta montagem Alice mora em um prédio situado em grande metrópole. Como toda criança, Alice só deseja brincar com outras crianças, mas como nem sempre isso é possível, ela resolve dar um mergulho em sua imaginação. A correria do dia-a-dia e a vida na cidade grande não impedem que a menina viva muitas aventuras. “Eu queria tanto que tudo fosse tão diferente” é o que diz na busca do lugar ideal, o paraíso perdido, seu verdadeiro “Jardim das Maravilhas”.

A partir do desejo de Alice, o público vê a grande viagem da personagem. Nesta aventura, tudo é possível: ela diminui e aumenta de tamanho, encontra situações e personagens inusitados como um coelho que anda de ponta cabeça, um cachorro gigante, um cogumelo que canta, um dragão que voa, uma rainha autoritária, entre outros personagens.

O humor irreverente e nonsense da Cia Le Plat du Jour unido às técnicas circenses utilizadas no espetáculo dão a graça e a beleza que agradam não somente às crianças mas também aos adultos.

A montagem é uma adaptação do livro “Aventuras de Alice no país das maravilhas”, de Lewis Carroll. A obra foipublicada pela primeira vez em 1865. A complexa obra deu vazão a diversas interpretações tanto para o universo da psicanálise como para o universo artístico.

FICHA TÉCNICA

Adaptação livre do livro “Aventuras de Alice no país das maravilhas” de Lewis Carroll

Criação: Le PLat du Jour

Texto e Direção: Alexandra Golik e Carla Candiotto

Assistência de direção: Bebel Ribeiro

Elenco: Cia Le Plat du Jour

Música original: Marcelo Pellegrini

Voz do “gato que ri”: Edson Montenegro

Cenografia: Le Plat du Jour e  Paula De Paoli

Cenotécnico: Wagner José de Almeida e Juciê Batista

Design Gráfico: Paula De Paoli

Figurinos: Chris Aizner

Adereços: Ivaldo Melo

Desenho de luz: Miló Martins

Fotógrafo: João Caldas e Denys Flores

Consultoria circense: Adriana Telg,  André Caldas, Kiko Caldas, Marcelo Castro, Érica Stoppel, Ricardo Rodrigues, Rodrigo Matheus.

Produção: Andréa Marques

Idealização do Projeto: Helena Cerello

Realização: Le Plat du Jour

 

Duração: 60 minutos

Classificação indicativa: a partir de 5 anos

SERVIÇO – ”Alice no País das Maravilhas”

Local: Teatro Folha

Reestreia: 07 de outubro de 2017

Temporada: 17 de dezembro de 2017

Apresentações: sábados e domingos, às 16h. Sessões extras dias 12 e 13/10; 02, 03 e 15/11.

Ingresso: R$ 40,00 (setor único) *

 

*Valor referente ao ingresso inteiro. Meia-entrada disponível em todas as sessões e setores de acordo com a legislação.

 

JORGE ARAGÃO CONFIRMA RETORNO AO TEATRO BRADESCO, EM SÃO PAULO

O sambista sobe ao palco no dia 18 de outubro para celebrar 40 anos de carreira, em mais uma emocionante apresentação repleta de clássicos

Devido ao grande sucesso de público, Jorge Aragão está de volta ao palco do Teatro Bradesco, em São Paulo. A apresentação está confirmada para o próximo dia 18 de outubro, às 21h, e promete muita emoção.
Com realização da Opus Promoções e Carlos Sion, o artista comemora 40 gloriosos anos de carreira com um show especial, cantando sucessos como “Malandro”, “Coisa de Pele”, “Lucidez”, “Coisinha do Pai” e “Vou Festejar”.
ViewImage.jpg
Jorge Aragão volta ao Teatro Bradesco. (Foto: Divulgação)
Os ingressos já estão à venda pela internet (www.ingressorapido.com.br), nos pontos de venda e na bilheteria oficial do Teatro Bradesco. Mais informações no serviço abaixo.
Nascido no subúrbio de Padre Miguel, no Rio de Janeiro, Jorge Aragão da Cruz é cantor, sambista e compositor de inúmeros sucessos. Quase todos os grandes intérpretes de samba (Beth Carvalho, Alcione, Zeca Pagodinho e Martinho da Vila) têm suas canções no repertório.
Dono de um talento incomum, além de romântico e espirituoso, Jorge é, sem dúvida, uma pessoa fascinante. Quem o conhece mais de perto sabe bem disso! Com 40 anos dedicados inteiramente à MPB, Jorge Aragão continua em atividade e, durante sua caminhada, descobriu que tem uma verdadeira “sede” de informações. É fascinado pelo avanço da tecnologia, e isso o instiga e o faz buscar o novo a todo instante. Jorge acha incrível viver na era da revolução tecnológica.
O ex-integrante da banda Fundo de Quintal, recentemente, foi homenageado pelo projeto Sambabook dedicado à sua obra. Gravado em março de 2016 na cidade das artes, no Estado do Rio de janeiro, o CD e DVD contou com convidados como Emicida, Maria Rita, Lenine, Seu Jorge, Ivan Lins, Sandra de Sá e Vander Lee, que se revezaram em novas versões para os sambas de Aragão. Diogo Nogueira, Xande de Pilares, Péricles, Joyce Cândido e Thais Macedo reforçaram o time de sambistas ao lado de Alcione, Zeca Pagodinho, Beth Carvalho, Martinho da Vila e Elza Soares. O projeto contou ainda com as participações de Anitta, Baby do Brasil, Luiz Melodia, Luciana Mello e Jorge Vercillo.
Filho da mãe acreana, Jorge começou sua carreira pelo samba na década de 1970, em bailes e casas noturnas. Como compositor, despontou em 1976, quando Elza Soares gravou sua composição “Malandro” (com Jotabê). Foi integrante do grupo Fundo de Quintal e um de seus principais compositores e letristas, tendo por isso abandonado o conjunto algum tempo depois para dedicar-se à carreira solo.
O primeiro disco solo, “Jorge Aragão”, veio em 1981, pela Ariola. Conhecedor do carnaval carioca, foi comentarista dos desfiles de escolas de samba nas TV’s Globo (para quem compôs o tema do Globeleza, ao lado de Franco Lattari), Manchete e nos últimos anos no projeto Carnaval do Povão pela CNT. Com doze discos lançados, excursionou pelos Estados Unidos e se apresenta em várias cidades do Brasil.
Entre seus sucessos estão “Coisinha do Pai” (com Almir Guineto e Luiz Carlos), consagrado na gravação de Beth Carvalho que valeu uma gravação inédita em 1997 para acordar Mars Pathfinder um robô da Nasa em Marte; “Coisa de Pele”, “Vou Festejar”, “Alvará”, “Terceira Pessoa”, “Amigos… Amantes”, “Do Fundo do Nosso Quintal” e “Enredo do Meu Samba” entre outras. Além de samba e pagode, Jorge também compôs nos gêneros xote, samba-rock e samba funk.
Realização: Opus Promoções e Carlos Sion
Duração: 90 min
Faixa Etária: Livre
JORGE ARAGÃO
Quarta-feira, 18 de outubro, às 21h
Teatro Bradesco (Rua Palestra Itália, 500 / 3º piso – Bourbon Shopping São Paulo)
INGRESSOS:
Setor
Valor
Meia-entrada
Frisas 3º andar
R$ 80,00
R$ 40,00
Frisa 2º andar
R$ 100,00
R$ 50,00
Frisa 1º andar
R$ 120,00
R$ 60,00
Balcão Nobre
R$ 140,00
R$ 70,00
Plateia O a W
R$ 160,00
R$ 80,00
Plateia A a N
R$ 180,00
R$ 90,00
Camarote
R$ 180,00
R$ 90,00

Dos quadrinhos pela primeira vez no Teatro: o mais famoso personagem adulto das tirinhas de Miguel Paiva, enfim no palco na comédia: “Gatão de Meia Idade, a peça”, e traz Oscar Magrini e Leona Cavalli no elenco

Escrito também para o teatro por seu criador, o espetáculo tem estreia nacional em SP, dia 25 de agosto no Teatro J. Safra.

O Teatro J. Safra recebe a estreia nacional e inédita, de “Gatão de Meia Idade, a peça”. Com os atores Oscar Magrini, Leona Cavalli, o ator ventríloquo Yakko Sideratos, direção de Eduardo Figueiredo e dramaturgia de Miguel Paiva, a temporada fica em cartaz todas às sextas, sábados e domingos até o dia 14 de outubro de 2017, em São Paulo.

manhasemanias_0204.jpg
Com Oscar Magrini e Leona Cavali, “Gatão de meia idade a peça” estreia no Teatro J. Safra. (Foto: 

A comédia teatral, que sai das tradicionais tirinhas do Jornal O Globo e Jornal do Brasil e que já foi publicada até na Itália, vai pela primeira vez para o teatro e é inspirada no livro “Cama de gato, Histórias de Cama do Gatão de Meia Idade”, de autoria de Miguel Paiva. Lançado pela Editora Globo, retrata de maneira precisa e bem-humorada o quarentão urbano que sabe rir do seu próprio destino e da sua própria imagem. O livro já teve uma versão de sucesso para os cinemas em 2006, com Alexandre Borges como protagonista, e agora ganha versão para o teatro.

O personagem “Gatão”, criado em 1986 e interpretado, desta vez, pelo ator Oscar Magrini, é um homem na faixa dos 50 anos, solteiro, crítico de sua condição, mas que não quer envelhecer sozinho e sabe que, se não se esforçar para isso, vai acabar assim. Além disso, ele é bastante antenado, mas sua antena está, muitas vezes, direcionada para o satélite errado e ele sofre com isso.

A atriz Leona Cavalli interpreta oito hilariantes personagens femininos, todos completamente diferentes e repletos de humor, que dão bossa aos relacionamentos amorosos vividos ao longo da história pelo “Gatão”. Além disso, um show a parte pode ser conferido às frenéticas e muito rápidas trocas de figurino e composição, essas criadas pelo premiado visagista Anderson Bueno, que duram segundos de uma personagem à outra;

O elenco conta ainda com o ator ventríloquo, Yakko Sideratos, considerado um dos melhores do país no gênero, que manipula o boneco que, na história, é uma espécie de “consciência” do “Gatão”. O boneco promete fomentar ainda mais o humor presente no espetáculo.

“Gatão de Meia Idade, a peça” mostra detalhes, aflições e anseios da vida de um homem na faixa dos 50 anos que não sabe viver sozinho e tenta, de todas as maneiras, conseguir uma companheira. Mas, ingênuo que só, acaba sempre metendo os pés pelas mãos. Como uma boa comédia, a mensagem principal da peça é: divirta-se e dê boas risadas. E, claro, se você for um homem acima dos 50 anos, cuidado, pois você pode se identificar em muitas situações”, comenta Miguel Paiva, autor da peça e conhecido cartunista brasileiro.

O diretor da comédia, Eduardo Figueiredo, faz sua terceira adaptação do universo dos quadrinhos para os palcos. Sua primeira experiência, a peça “Mulheres Alteradas”, foi sucesso de público e crítica, rendeu turnê por todo o país durante quatro anos e grandes nomes no elenco como: Luiza Tomé, Adriane Galisteu e Mel Lisboa. E posteriormente, outro livro da Maitena, “Superadas”, esse com versão para os palcos também de Miguel Paiva.

“Após minha experiência com duas obras femininas, eu e o Miguel nos unimos para abordar o masculino. Assim, o ‘Gatão de meia idade, a peça’ é minha terceira adaptação dos quadrinhos para o teatro e acho que essa ideia de migrar do impresso para o palco, tem uma linguagem interessante e um humor incrível, além de um apelo lúdico muito bacana. Vale a pena assistir o ‘Gatão’, garantimos boas risadas”, comentou o diretor.

SERVIÇO

 

Gatão de Meia Idade.

Temporada: 25 de agosto a 14 de outubro de 2017 (sextas, sábado e domingo) – Exceto dias 29 e 30 de agosto e 1 de outubro

Horário: Sextas às 21h30, sábados às 21h e domingos às 20h

Classificação: 16 anos

Duração: 80 minutos

 

Valores (Pré-venda de 5 de julho a 20 de agosto)

 

SEXTAS

Plateia Premium: R$ 40,00 (preço na pré-venda)

Plateia Vip: R$ 40,00 (preço na pré-venda)

Mezanino: R$ 20,00 (preço na pré-venda)

Mezanino com visão parcial: R$ 10,00 (preço na pré-venda)

 

SÁBADOS

Plateia Premium: R$ 65,00 (preço na pré-venda)

Plateia Vip: R$ 65,00 (preço na pré-venda)

Mezanino: R$ 45,00 (preço na pré-venda)

Mezanino com visão parcial: R$ 22,50 (preço na pré-venda)

 

DOMINGOS

Plateia Premium: R$ 55,00 (preço na pré-venda)

Plateia Vip: R$ 55,00 (preço na pré-venda)

Mezanino: R$ 35,00 (preço na pré-venda)

Mezanino com visão parcial: R$ 17,50 (preço na pré-venda)

 

Valores (Venda de 21 de agosto ao término do espetáculo, 14 de outubro)

SEXTAS

Plateia Premium: R$ 60,00

Plateia Vip: R$ 60,00

Mezanino: R$ 40,00

Mezanino com visão parcial: R$ 20,00

 

SÁBADOS

Plateia Premium: R$ 80,00

Plateia Vip: R$ 80,00

Mezanino: R$ 60,00

Mezanino com visão parcial: R$ 30,00

 

DOMINGOS

Plateia Premium: R$ 70,00

Plateia Vip: R$ 70,00

Mezanino: R$ 50,00

Mezanino com visão parcial: R$ 25,00

 

Teatro J. Safra

Endereço: Rua Josef Kryss, 318 – Barra Funda – São Paulo – SP

Telefone: (11) 3611-3042

Abertura da Casa: 2 horas antes de cada horário de espetáculo, com serviço de lounge-bar no saguão do Teatro.

Capacidade da casa: 627 lugares

Acessibilidade para deficiente físico

Wi-fi

Estacionamento:

Valet Service (Estacionamento próprio do Teatro) – R$ 25,00

Horário de Funcionamento da bilheteria

Quartas e quintas – 14h às 21h

Sextas, Sábados e Domingos – 14h até o horário dos espetáculos

Vendas on-line: www.teatrojsafra.com.br ou http://www.compreingressos.com/teatros/497-Teatro-J+-Safra