Arquivo da categoria: Séries

DURANTE A 72ª EDIÇÃO DO EMMY® AWARDS O TRAILER DE WANDAVISION foi lançado

A nova série WandaVision da Marvel Studios, que estreará em breve no Disney+, acaba de apresentar seu primeiro trailer na transmissão do 72º Emmy® Awards. Estrelado por Elizabeth Olsen e Paul Bettany, WandaVision será a primeira série da Marvel Studios a ir ao ar exclusivamente no Disney+. O serviço de streaming por assinatura da Walt Disney Company, Disney+, estará disponível no Brasil e em toda a América Latina em 17 de novembro.

WandaVision da Marvel Studios é uma série de comédia que combina o estilo das comédias clássicas com o Universo Cinematográfico da Marvel (MCU), na qual Wanda Maximoff (Elizabeth Olsen) e Visão (Paul Bettany) vivem uma vida suburbana ideal até começarem a suspeitar que nem tudo é o que parece. A nova série é dirigida por Matt Shakman e Jac Schaeffer é a roteirista principal.

DISNEY+ LANÇA O TRAILER DA NOVA TEMPORADA DE ‘THE MANDALORIAN’ DA LUCASFILM

Já está disponível o trailer da nova temporada de ‘The Mandalorian’, a série da Lucasfilm que estará disponível no Disney+ a partir de 17 de novembro, com o lançamento na América Latina do novo serviço de streaming por assinatura da Disney.

Em ‘The Mandalorian’, a anarquia se espalhou pela galáxia e um atirador solitário abre caminho através das fronteiras mais remotas, ganhando um lugar como caçador de recompensas, enfrentando inimigos e adicionando aliados.

The Mandalorian é estrelada por Pedro Pascal, Gina Carano, Carl Weathers e Giancarlo Esposito. Alguns dos diretores da nova temporada são Jon Favreau, Dave Filoni, Bryce Dallas Howard, Rick Famuyiwa, Carl Weathers, Peyton Reed e Robert Rodríguez. Jon Favreau, criador da série, também está atuando como produtor executivo ao lado de Dave Filoni, Kathleen Kennedy e Colin Wilson, com Karen Gilchrist atuando como co-produtora executiva.

A primeira temporada completa e os novos episódios de ‘The Mandalorian’ estarão disponíveis a partir de 17 de novembro para toda a América Latina somente no #DisneyPlus.  

Aventura à vista! Jornadas Pokémon: A Série está chegando ao Cartoon Network

No dia 21 de setembro, às 07h25*, embarque em uma nova viagem para se tornar um verdadeiro Mestre Pokémon

Preparem-se, fãs de Pokémon! Uma nova temporada da série está chegando ao Cartoon Network, repleta de aventura, confusões e descobertas. Embarque nesta jornada ao lado de Ash e Pikachu, explorando o mundo, conhecendo outros personagens e até descobrindo novos Pokémon no caminho. Esta incrível odisseia começa no dia 21 de setembro, às 7h25*, com a exibição de episódios inéditos toda segunda-feira, no mesmo horário.

Em Jornadas Pokémon: A Série, Ash Ketchum tem um novo plano: viajar pelo mundo! Mas primeiro ele e seu parceiro Pikachu irão para a inauguração do Laboratório Cerezo, um centro de pesquisa dedicado a desvendar mistérios dos Pokémon em todas as regiões. Ash encontrará Goh, outro garoto com uma curiosidade ilimitada, e os dois se tornarão colegas de investigação a convite do Professor Cerezo. Com Ash sempre determinado a se tornar um mestre Pokémon e Goh na missão de capturar um de cada espécie (incluindo o mítico Mew), nossos heróis viverão muitas aventuras e emoções enquanto exploram esse vasto mundo de criaturas.

Não perca Jornadas Pokémon: A Série todas as segundas, a partir do dia 21 de setembro, às 7h25*. Só no Cartoon Network!

AMC faz um mergulho ao mundo do terror na 2ª temporada de Eli Roth’s History of Horror

Em comemoração ao Halloween, grandes nomes dos filmes de terror desvendam bastidores e detalhes de concepção de obras cult deste universo

(Foto: divulgação)

O AMC preparou uma programação bem especial para os fãs de terror neste Halloween. A 2ª temporada de Eli Roth’s History of Horror será exibida a partir do dia 29 de outubro, no esquenta para o Dia das Bruxas. Nos novos episódios, o grande Eli Roth, ator e diretor reconhecido por suas obras de terror como “O Albergue”,  aprofunda-se ainda mais nas catacumbas de horrores, exumando filmes marcantes e clássicos cult enquanto mastiga as entranhas do cinema de terror recente.

A série explora o dark power e a diversão perversa dos filmes de terror, o ofício que foi para fazê-los e as maneiras que os filmes de terror refletem as ansiedades de seus tempos. A história é contada por Eli e um elenco célebre de escritores, diretores, atores, cineastas, compositores e artistas de efeitos especiais que trazem nossos pesadelos à vida. 

Entre os entrevistados temos Stephen King, Quentin Tarantino, Jordan Peele, Ari Aster, Bill Hader, Nancy Allen, Megan Fox, Greg Nicotero, Rob Zombie, James Brolin, Edgar Wright, Piper Laurie, Leonard Maltin, Katharine Isabelle, Jack Black, Slash, Rachel True, Ashley Laurence, Joe Dante, Roger Corman, Mary Harron, John Landis, Tom Savini, Karyn Kusama,, entre outros.

(Foto: divulgação)

Eli Roth’s History of Horror é produzido por The Content Group e Marwar Junction Productions. Kurt Sayenga atua como roteirista/showrunner e Eli Roth, Kurt Sayenga, Steven Michaels, Jonathan Koch, Joseph Freed e Allison Berkley na produção executiva. 

Acompanhe essa e outras séries inéditas pelo AMC, disponível no Brasil pela Claro e Net (145 SD/ 645 HD), SKY (114 SD/ 514 HD) e Nossa TV (41).

Series Finale de “The 100” estreia nesta quinta na Warner Channel

Canal exibe a sétima e última temporada da série a partir de 17 de setembro, às 23h40

‘The 100’ chega ao seu último episódio da sétima temporada. (Foto: divulgação)

Nas últimas seis temporadas de The 100, os jovens enviados à Terra enfrentaram inimagináveis cenários na luta para conseguir sobreviver a situações que causaram separações e que também custaram a vida de seus amigos mais próximos. A sétima e última temporada desse grande sucesso chega ainda mais emocionante e poderosa e será exibida a partir de quinta, 17 de setembro, às 23h40, na Warner Channel, com novos episódios todas as quintas.

The 100 é baseada na série de romances pós-apocalípticos para jovens adultos de Kass Morgan e a última temporada começa com os heróis pegando os pedaços da sociedade que eles destruíram em Sanctum. Ainda se recuperando da morte da mãe, Clarke (Eliza Taylor), talvez mais do que ninguém, sente o tributo de anos e anos de lutas e perdas.

O grupo logo descobre que manter a ordem entre as facções concorrentes não é uma tarefa fácil e que os faz questionar se seu compromisso de fazer melhor valeu o preço. Ao mesmo tempo, os heróis devem enfrentar novos obstáculos em uma escala além de qualquer uma que eles experimentaram anteriormente, à medida que desvendam os mistérios da Anomalia.

O que eles encontram nesta jornada épica os empurra para seus limites tanto física quanto emocionalmente, desafiando suas antigas concepções de família, amor e sacrifício. Em última análise, os heróis devem responder por si mesmos o que significa viver de verdade, e não apenas sobreviver.

The 100 é estrelado por Eliza Taylor (The November Man: Um Espião Nunca Morre), Bob Morley (Vizinhos), Marie Avgeropoulos (Cult), Lindsey Morgan, Richard Harmon (Bates Motel, Continuum), Tasya Teles (Rogue), Shannon Kook (Invocação do Mal), JR Bourne (Teen Wolf, Revenge), Choku Modu (The Good Doctor, Game of Thrones) e Shelby Flannery.

ACLAMADA ADAPTAÇÃO TELEVISIVA DE ‘HIGH FIDELITY’ ESTRELADA POR ZOË KRAVITZ ESTREIA NA STARZPLAY NA AMÉRICA LATINA E EM TERRITÓRIOS SELECIONADOS DA EUROPA

Remake televisivo da comédia romântica de 2000 e readaptação cinematográfica do romance best-seller de 1995 de Nick Hornby, a série estreia na plataforma na Europa e na América Latina em 10 de setembro

(Foto: divulgação)

Starzplay, o serviço internacional de streaming premium da Starz, divulgou o trailer internacional de High Fidelity, adaptação televisiva da comédia romântica cinematográfica e do romance homônimo de mesmo nome. A plataforma estreia a série, exclusivamente, nos países Áustria, Bélgica, França, Alemanha, Irlanda, Itália, Japão, Luxemburgo, Holanda, Espanha, Suíça, Reino Unido e na América Latina, com novos episódios sendo lançados semanalmente.

Inspirada no romance de Nick Hornby e no filme da Touchstone de mesmo nome, a série reimagina a história a partir da perspectiva feminina. Zoë Kravitz (“Big Little Lies”, “Animais Fantásticos e Onde Habitam”, “Mad Max: Fury Road”) é Rob, grande fã de música e dona de uma loja de discos, obcecada pela cultura pop e por listas de Top Cinco — uma abordagem feminina do personagem interpretado no filme por John Cusack — falando diretamente para a câmera enquanto narra relacionamentos passados.

High Fidelity foi desenvolvida para a televisão pelas roteiristas Veronica West e Sarah Kucserka, ambas conhecidas por seu trabalho em “Betty, a Feia”, “Hart Of Dixie”, “State Of Affairs” e “Chicago Fire”. Zoë Kravitz, protagonista da série, atua como produtora executiva ao lado de West e Kucserka. Scott Rosenberg, Josh Applebaum, André Nemec e Jeff Pinkner, da Midnight Radio, também são produtores executivos, assim como Nick Hornby, Jeffrey Reiner e Jesse Peretz. Produzida para o Hulu nos EUA, a série é uma produção da ABC Signature, uma parte da Disney Television Studios.

Segunda temporada de HIS DARK MATERIALS chega em novembro na HBO

Segunda temporada de ‘His Dark Materials’ estreia em novembro. (Foto: divulgação)

A estreia da segunda temporada de HIS DARK MATERIALS chega em novembro na HBO e na HBO GO. A história começa depois que Lord Asriel abre uma ponte para um novo mundo e, perturbada com a morte de seu melhor amigo, Lyra o segue rumo ao desconhecido. Chegando a uma misteriosa cidade abandonada, Lyra conhece Will, que também foge de um passado conturbado. Os dois jovens logo descobrem que seus destinos estão ligados pela busca ao pai de Will, mas encontram ameaças constantes e uma guerra que começa a se formar em torno deles. Enquanto isso, a Sra. Coulter procura Lyra para trazê-la de volta a qualquer custo.

Esta nova temporada reúne o elenco original: Dafne Keen, Ruth Wilson, Amir Wilson, Ariyon Bakare, Andrew Scott, Will Keen, Ruta Gedmintas e Lin-Manuel Miranda. Os novatos Terence Stamp, Jade Anouka e Simone Kirby também se juntam a eles.

HIS DARK MATERIALS é uma produção de Bad Wolf em associação com a New Line Cinema para a BBC One e a HBO. Os produtores executivos da série são Jane Tranter, Dan McCulloch, Joel Collins e Julie Gardner para Bad Wolf; Philip Pullman, Jack Thorne, Tom Hooper; Deborah Forte, Toby Emmerich e Carolyn Blackwood para New Line Cinema; e Ben Irving e Piers Wenger para a BBC.

TNT Series estreia “The Fall”

Suspense psicológico com Gillian Anderson e Jamie Dornan chega com exclusividade ao canal

‘The Falls’ esteia na TNT Series. (Foto: divulgação)

Um assassino está à solta e não há vestígios de seu paradeiro. Uma detetive chega para investigar o caso e assume as rédeas de uma caçada que não admite erros, pois o assassino faz um trabalho perfeito, com uma meticulosa estratégia para não deixar rastros. A TNT Series estreia de The Fall, um suspense psicológico que tem como protagonistas a premiada Gillian Anderson (The Crown, Sex Education, Arquivo X) e Jamie Dornan (50 Tons). A história acontece entre a caçada ao assassino por parte de Stella Gibson (Gillian Anderson), investigadora-chefe da Polícia Metropolitana, e a caçada às vítimas por parte de Paul Spector (Jamie Dornan), assassino em série e predador.

Paul Spector é um marido e pai ideal, mas também um assassino implacável. De dia é conselheiro matrimonial de casais em crise e de noite um predador que caça belas mulheres para matá-las após um cuidadoso plano de ataque e a implementação de uma cena de crime digna de um ritual. Quando ele escolhe sua vítima, a estuda e a assedia antes de sua cena final. Um lobo em pele de cordeiro, um psicopata narcisista que aprecia a perfeição de seu método.

Stella Gibson é uma superintendente da polícia metropolitana que chega a Belfast, Irlanda do Norte, para revisar a investigação sobre o assassinato de Alice Monroe e que não fez nenhum progresso na busca por seu autor. Seu papel é o de supervisão e ela deve entender quais são os erros cometidos pela polícia local. Mas o aparecimento de uma nova vítima a leva a tomar as rédeas do caso. Sua experiência e seu faro serão a chave para encontrar um assassino brilhante e manipulador.

Ambos têm características particulares: ela é uma policial aparentemente fria, mas apaixonada por seu trabalho; ele é um pai e marido aparentemente apaixonado, mas um assassino em série frio.

The Fall tem três temporadas e foi indicada para Melhor Minissérie no Bafta Awards, que também indicou Jamie Dornan para Melhor Ator Tem ainda no elenco John Lynch (Jim Burns), Aisling Franciosi (Katie Benedetto), Niamh McGrady (Danielle Ferrington) e Bronagh Waugh (Sally Ann Spector).

The Fall chega à TNT Séries todos os domingos, às 22h30

*Horário de Brasília. Programação sujeita a alterações sem aviso prévio.

‘Fuller House’ não decepciona e entrega uma boa última temporada

Por Rodrigo Bocatti

Acredito que você tiver por volta de uns 30 anos deve ter visto, ou conheceu, a série ‘Três é Demais’, uma sitcom que mostrava a história de um pai solteiro que criava três filhas, com a ajuda de dois amigos. Quando a Netflix anunciou que ia produzir uma continuação do seriado, os fãs mais nostálgicos ficaram felizes, ainda mais com o anúncio que o elenco original retornaria.

‘Fuller Hous’ estreou, em 2016, com grandes expectativas nostálgicas e nos entrega isso. A história é similar, mas agora com D.J (Candace Cameron) cuidando de três filhos, sendo o mais novo, Tommy, interpretado pelos gêmeos Dashiell e Fox Messit, como aconteceu com a Michele (Mary Kate/Ashley Olsen). Os outros são Jackson (Michael Campion) e Max (Elias Harger).              

As temporadas passadas trouxeram algumas situações cômicas, como a viagem para o Japão, onde Steve (Steve Hale) ia se casar e acaba se declarando para D.J, que impede o grande amor da sua via de se amarrar com outra e, ao mesmo tempo, ela termina o relacionamento com Matt (John Brotherton). E então, começa um namoro entre D.J e Steve, como na série original.

Stephanie (Jodie Sweetin) começou a série como uma irmã que mora no porão, após sua carreira de DJ na Europa acabar. Ela se envolve em algumas confusões que lembram os anos 90 e ainda solta seu bordão “que grosseria’. Ela acaba se envolvendo, e apaixonando, por um Gibbler, o Jimmy (Adam Hagenbuch), onde engatam um namoro divertido.

Ele é irmão da inesquecível Kimmy Gibbler (Andrea Barber), que é separada de Fernando (Juan Pablo Di Pace), e mãe de Ramona (Soni Bringas). Mãe e filha moram na casa da família Turner e o ex-marido de Kimmy é vizinho deles, onde mora junto com Jimmy.

 Ao longo das temporadas, tivemos muitas participações especiais de Jesse (John Stamos), Danny (Bob Saget) e Joey (Dave Coulier), que se tornaram personagens recorrentes, mas sem roubar o brilho dos protagonistas.

Para quem não se lembra, a primeira parte da última temporada terminou com o pedido de casamento de Steve para D.J, onde essa aceitou. Então, a sexta temporada girou em torno dos preparativos dos casamentos. Isso mesmo, no plural, Jimmy pediu a mão de Steph e Kimmy e Fernando decidiram se casar novamente.

Além dos casais, os jovens também brilharam. Mesmo começando um pouco perdidos, Ramona, Jackson e Max se encontram no decorrer das temporadas e tem momentos cômicos e fofos. Os dois primeiros, que se consideram irmãos, sempre estão se ajudando, até nas primeiras paixões. Max, o gênio da família, não decepciona e rouba a cena em alguns momentos.

A série teve alguns problemas de ritmo, mas acredito que na quarta temporada acertaram de vez a mão e caminhou sem problemas. Claro que rola muito confusão e as risadas são garantidas, mas também a série não peca em emoção, já que estamos nos despedindo de uma família que é igual a qualquer a maioria: cheia de defeitos, mas perfeita no jeito dela e quando briga logo se acerta.

Nota: 4/5

Obrigado pela nostalgia e queremos a terceira temporada!

Clima nostálgico, referências e muita ação marcam a 2ª temporada de ‘Cobra Kai’, disponível na Netflix

Segunda temporada de ‘Cobra Kai’, está disponível na Netflix. (Foto: divulgação)

Por Antonio Lemos

Há dois anos, publiquei no Diversório as minhas impressões sobre a primeira temporada de ‘Cobra Kai’, e fiquei na expectativa de sua continuidade. Depois que entrou no catálogo de séries da Netflix, acompanhei a rivalidade entre Daniel LaRusso (Ralph Macchio) e Johnny Lawrence (William Zabka). Sim, passou rápido (média de 30 minutos por episódio), bateu nostalgia e quero a terceira temporada para ontem!

Antes de distribuir um caminhão de spoilers (se não curtir pode pular esta parte), posso dizer que a segunda temporada é bem melhor que a primeira, com os personagens se consolidando em seus papeis, as referências da época e uma trilha sonora que faz vontade de ativar o aplicativo de músicas e ouvi-las no último volume.

Senta que lá vem spoiler…

Para quem lembra a cena final da primeira temporada, Lawrence se depara com uma sombra, que é nada mais do que o seu mestre John Kreese (Martin Kove), dado como morto e deixou um enorme gancho para a continuidade da série. E simplesmente roubou a cena.

No começo, Kreese queria bancar o bonzinho a ponto de trabalhar em conjunto com Lawrence, que queria abandonar o lema “sem piedade” e colocar mais ética nos seus caratecas. Além disso, o Cobra Kai já era um sucesso na região graças a vitória de Miguel (Xolo Maridueña), no Torneio All Valey, derrotando Robby (Tanner Buchanan) – em uma final que fez relembrar o primeiro ‘Karatê Kid’ (corre para assistir!) – fazendo com que o local ganhasse mais alunos.

Enquanto isso, LaRusso seguia firme e forte para reabrir o Miyagi Dojo e sua ideia era justamente trazer uma oposição do que o seu rival ensina e seguir os passos do Sr. Miyagi (Pat Morita). No começo, Robby era o seu único aluno, depois Samantha (Mary Mouser), filha de Daniel, se junta à turma e começa a treinar – isso lembra o ‘Karatê Kid 4”, não é? Bingo! O objetivo não era bater de frente com os cobras, e sim, ensinar que karatê é autodefesa. Aos poucos Daniel conseguiu provar seu valor como Sensei, se reencontrou na história e passou a fazer algo que se sentia confortável.

No decorrer do seriado, Tory (Peyton List) chega ao Cobra Kai e rouba a cena ao derrotar Miguel no tatame, ao ser desafiada pelos senseis. Os dois passam a treinar juntos e engatam um romance. Por falar em cupido, “Sam” e Robby se entrosam a cada atividade, com direito ao filho de Lawrence passar uma temporada na casa dos LaRusso. Os dois ficam juntos, mas sabe aquela sensação de que o romance era só para esquecer o passado?

‘Cobra Kai’ traz o clima de Karatê Kid para a série. (Foto: divulgação)

Seguindo o bonde, a temporada mostra Johnny “sentimental”, a ponto de acreditar em mudanças, mesmo sendo aquele durão que vimos nos filmes. Da mesma forma que ele mudou ao longo dos anos, também acreditou que Kreese pudesse ter seguido seus passos. Não é bem assim. Sua presença é a típica teoria do “anjinho e diabinho” na vida de Lawrence, que queria fazer do seu Dojo um lugar hamonioso, enquanto seu mestre queria resgatar aquele sentimento de ódio que era propagado por ele naquele mesmo espaço durante os anos 1980, e fazer com que seu eterno aluno batesse de frente com Daniel.

Além disso, o personagem de Zabka teve outros bons momentos, desde a sua batalha para conectar a Internet e suas aventuras no Tinder, até passar uma noite com seus antigos colegas de karatê, com direito a uma despedida emocionante.

‘Cobra Kai’ tentou ensaiar um acordo de paz entre os protagonistas, tipo um “Pacto de Não Agressão” pré-Segunda Guerra Mundial, mas quando parecia que a paz iria reinar no West Valley, sempre tem alguns imprevistos. Primeiro, LaRusso queria atrair mais alunos para o seu Dojo e promoveu uma apresentação de karatê no festival de sua concessionária, porém quem roubou a cena foram os alunos do Cobra.

Depois, Falcão (Jacob Bertrand) vandalizou o Miyagi Dojo e roubou a medalha de honra do Sr. Miyagi, trazendo a ira de LaRusso, e enxugando um pouco o corpo de alunos da academia concorrente. E por fim, novos embates surgiram, principalmente entre Sam e Tory e Falcão contra Demetri (Gianni DeCenzo). Ou seja, se tem algo que ambos levarão para o túmulo é essa tal rivalidade!

Para não deixar essa resenha grande, vamos para o final. Para quem pensa que há um novo campeonato de karatê, está enganado, mas toda aquela rixa entre os protagonistas não acaba bem.

Primeiro, a tão aguardada luta entre os protagonistas acontece na residência de Lawrence, depois de descobrir que Sam e Robby tinham passado a noite fora. Na sequência, o primeiro dia de aula na West Valley High School vira uma praça de guerra, com os alunos das duas academias se digladiando pelos corredores, parecia aquelas brigas de gangues nos anos 1980 ou cenas do clipe “Beat It”, do Michael Jackson, mas o desfecho não é nada feliz com um dos protagonistas principais ficando gravemente ferido. Ou seja, todos perderam!

Nas cenas finais, Lawrence toma uma rasteira daquelas do seu sensei, mostrando que nem todas as pessoas mudam (ou querem mudar). Triste, não?

As impressões finais mostram que “Cobra Kai” continua empolgante desde a sua trilha sonora, baseada no rock dos anos 1980 (Mötley Crue, Whitesnake, Queen…), até nas referências da cultura pop como Harry Porter, Game of Thrones e Doctor Who, deixando-o atual e atrativo para todos os públicos.

Terceira temporada vem aí?
Sim, e com o desfecho em aberto não tinha como. Ao receber uma notificação em seu celular e, não acostumado com a tecnologia, Johnny arremessou o aparelho para longe, e eis que há um “contatinho” que vai deixar a próxima temporada, prevista para 2021, um pouco mais apimentada. A rivalidade entre ambos permanecerá até o túmulo e um novo personagem-chave vai agitar ainda mais.