Arquivo da tag: Animação

DISNEY+ ESTREIA A SÉRIE “SPIDEY E SEUS AMIGOS ESPETACULARES”

A série é a primeira produção original da Marvel para crianças em idade pré-escolar e chega no dia 22 de setembro na plataforma

(Foto: divulgação)

O Disney+ estreia a série “Spidey e Seus Amigos Espetaculares”, a primeira série da Marvel para crianças em idade pré-escolar. Os fantásticos super-heróis são melhores amigos que trabalham em equipe enquanto enfrentam desafios perigosos com a ajuda de seus superpoderes como o sentido-aranha, a super força e as habilidades para escalar paredes.

“Spidey e Seus Amigos Espetaculares” apresenta novas e divertidas missões para cumprir, protagonizadas pelos super-heróis Aranha, Miles Morales e Aranha-Fantasma, com muita ação e disposição para combater seus inimigos Rino, Doutor Octopus e Duende Verde.

Conheça os personagens!

Aranha

Nome civil: Peter Parker

Após ser mordido por uma aranha radioativo, Peter Parker se torna o amigável Homem-Aranha. Todos os dias, ele faz o possível para proteger as pessoas porque sabe que grandes poderes vêm com grandes responsabilidades.

Miles Morales

Nome civil: Miles Morales

É o membro mais jovem da equipe. Miles é entusiasmado, engraçado e adora desenhar e pintar quase tanto quanto ser um herói. Miles pode se tornar invisível com sua habilidade de se esconder e usa sua picada de aranha para colocar os vilões para dormir.

Aranha-Fantasma

Nome civil: Gwen Stacy

Aranha-Fantasma é a heroína mais legal da cidade! Quando ela não está tocando bateria, ela pode ser vista com o time fazendo sua parte para proteger a cidade dos vilões. Suas habilidades de detetive são incomparáveis e ela tem uma habilidade única para espionagem.

Além do trio principal, Hulk, Ms. Marvel e Pantera Negra se juntam à equipe de Aranha e, assim, unem forças para derrotar os vilões. O Pantera Negra, o poderoso guerreiro em que T’Challa se torna tem superforça e, junto com o Hulk, eles formam uma grande equipe. Já a Ms. Marvel é a super-heroína por trás da qual Kamala Khan se esconde, com seu poder de mudar a forma e o tamanho de seu corpo.

O Poderoso Chefinho 2: Negócios da Família – “Podemos dar uma chance”

Animação da DreamWorks empolga um pouco com relação ao antecessor, mas sua continuidade não era necessária

Por Antonio Lemos

Geralmente ficamos com um pé atrás quando uma obra ganha sua sequência. Na maioria das vezes, o original é melhor e suas continuidades deixam a desejar. Isso funciona para filmes, álbuns do seu artista preferido, séries, etc. ‘O Poderoso Chefinho 2: Negócios da Família’ empolga um pouco com relação ao primeiro e é aquele tipo de filme que “podemos dar uma chance”.

Lançado em 2017, ‘O Poderoso Chefinho’ conquistou o público pela leveza da história e aquela união fraternal entre irmãos se mantendo em sua sequência. No primeiro longa, Tim Templeton foi atormentado pelo seu irmão mais novo Ted, que usa terno e trabalha numa empresa chamada “BabyCorp”. Na sua continuação, há uma aceleração na primeira parte, mostrando que fim levou os irmãos. Enquanto Tim vira um pai de duas filhas, mantendo a sua imaginação fértil e buscando restabelecer a relação familiar, principalmente com a mais velha, Tabitha, Ted é CEO de uma grande empresa, vive de forma solitária e só tem tempo para o trabalho.

O Poderoso Chefinho 2 chega aos cinemas. (Foto: divulgação)

A história consiste em um professor, chamado Dr. Armstrong, passando a imagem para os alunos de que os pais são um “atraso” na vida das crianças, o que vem sendo um grande problema para a BabyCorp. Além disso, a instituição mostra o poder competitivo da garotada em serem os melhores da turma.

Enquanto isso, na casa da Família Templeton, a filha mais nova Tina rouba a cena e segue os passos do tio Ted, em uma nova aventura para salvar o mundo. Para que a missão seja concluída com sucesso, os protagonistas viram crianças e são infiltrados na escola de Tabitha para saber qual é o plano do vilão.

A trama ainda é rica de referência a cultura pop, como por exemplo, um despertador que Tim tem em forma de um mago, fazendo uma alusão ao ‘O Senhor dos Anéis’, e um elenco de apoio completamente hilário: Preciosa, um pônei que Ted deu para suas sobrinhas; e a “Menina Sinistra”, que parece aqueles personagens de filmes de terror. O jeito assustador chega a ser engraçado em determinadas cenas. Além disso, piada não pode faltar. A cena em que Tabitha e o pequeno Tim ensaiavam para o recital, e a menina canta tão mal, a ponto do peixe implorar para que ela pare é engraçado demais.

A mensagem que o vilão tenta passar no filme pode tornar perigoso para os pequenos, no sentido dos pais “atrasarem” o desenvolvimento infantil e que a escola “doutrina” as crianças. Mas na verdade, não são todas as instituições, e sim, aquele educandário em questão.

No geral, ‘O Poderoso Chefinho 2: Negócios da Família’ mostra sua leveza, referências, piadas, mas a história é bem clichê, sabendo durante mais de 90 minutos o que realmente vai acontecer. A relação familiar fica em segundo plano e surge de modo apressado, sem causar muita comoção ou reflexão. É um filme que certamente vai contagiar os menores e sua continuação não era necessária, pois já tem uma série na Netflix que dá sequência ao seu enredo. Mas como disse: “podemos dar uma chance” e assistir sem culpa na consciência.

Trilogia “Transformers: War for Cybertron” chega ao final com O Reino

Estreia aconteceu no dia 29 de julho na Netflix

(Foto: divulgação)

A Netflix e a Hasbro, Inc., em parceria com Rooster Teeth, vão lançar o terceiro e último capítulo da trilogia TRANSFORMERS: WAR FOR CYBERTRON, chamado O Reino. A estreia aconteceu globalmente na Netflix no último dia 29 de julho.

Sobre ‘Transformers: War for Cybertron: O Reino”: Após uma aterrissagem de emergência na Terra, um confronto entre os Autobots e Decepticons com duas facções rivais de Cybertron, vindas de um futuro criado por um conflito entre eles mesmos, marca a estreia dos heróis e vilões da clássica série BEAST WARS: TRANSFORMERS em WAR FOR CYBERTRON. Os Autobots precisam se juntar aos Maximals para enfrentar os Decepticons, que uniram forças com os Predacons, na busca pelo AllSpark desaparecido. Porém, os Predacons estão no controle do Disco Dourado, um artefato misterioso com o qual Megatron tem uma conexão pessoal que dá a ele uma grande vantagem sobre o inimigo, Optimus Prime. Qual facção vai vencer a batalha final e decidir o destino de Cybertron?

O formato: como os demais capítulos da trilogia, serão seis episódios de 20 minutos.

● Capítulo Um: O Cerco – 6 episódios

● Capítulo Dois: O nascer da terra – 6 episódios

● Capítulo Três: O Reino (AGORA) – 6 episódios inéditos

DISNEY ANUNCIA PRIMEIRO TRAILER, NOVO PÔSTER E O ELENCO DA VERSÃO EM INGLÊS, DE ENCANTO QUE SERÁ LANÇADO NOS CINEMAS EM NOVEMBRO DE 2021

CARLOS VIVES INTERPRETA A CANÇÃO ORIGINAL “COLÔMBIA, MI ENCANTO”, CUJAS PRIMEIRAS NOTAS JÁ PODEM SER OUVIDAS NESTE TRAILER

ENCANTO, da Walt Disney Animation Studios, conta a história dos Madrigal, uma família extraordinária que vive escondida nas montanhas da Colômbia, em uma casa mágica conhecida como Encanto. O novo filme original apresenta Stephanie Beatriz como a voz em inglês de Mirabel, uma jovem de 15 anos que luta para encontrar seu lugar na família. “Mirabel é uma personagem muito divertida e amorosa, que também anseia profundamente por algo mais”, diz Beatriz“Ela também não tem medo de defender o que sabe ser correto, algo que amo e com o qual me identifico muito.”

“Sou colombiana por parte de pai e desempenhar esse papel me enche de orgulho”, continua Beatriz“Como uma criança fã da Disney, eu assistia repetidamente às minhas fitas VHS e adorava todas as histórias mágicas que o mundo Disney me apresentava. Aprendi com essas histórias que tudo é possível, especialmente se você acredita na magia e na bondade em todos nós.”

Encanto. (Foto: divulgação)

No filme, a magia abençoou todas as crianças da família com um dom único, desde a superforça até o poder de cura. Todos, exceto Mirabel. Mas, quando descobre que a magia que cerca Encanto está em perigo, Mirabel decide que ela, a única Madrigal sem poderes mágicos, pode ser a última esperança de sua família. As vozes em inglês também incluem María Cecilia BoteroWilmer ValderramaAdassaDiane GuerreroMauro CastilloAngie CepedaJessica DarrowRhenzy Feliz e Carolina Gaitán. As vozes da versão brasileira serão reveladas em breve.

Encanto. (Foto: divulgação)

O novo trailer inclui a música original do filme, “Colombia, Mi Encanto”, interpretada pelo cantor, compositor e ator vencedor do GRAMMY® e Latin GRAMMY® 17 vezes, Carlos Vives, natural de Santa Marta, Colômbia. “Esta música é uma celebração da diversidade mágica da Colômbia”, diz Vives“Mal posso esperar para ver como a música se misturará às imagens e personagens inspirados no charme ’dos colombianos.”

O filme apresenta canções inéditas do vencedor do Emmy®, GRAMMY® e Tony Award® Lin-Manuel Miranda (HAMILTON, MOANA) e é dirigido por Byron Howard (ZOOTOPIA, TANGLED) e Jared Bush (codiretor de ZOOTOPIA), co -dirigido por Charise Castro Smith (roteirista The Death of Eva Sofia Valdez) e produzido por Clark Spencer e Yvett MerinoBush e Castro Smith são os roteiristas do filme. Os cineastas ficaram profundamente inspirados por sua viagem de pesquisa à Colômbia durante o desenvolvimento inicial de ENCANTO, bem como por seu trabalho contínuo com um grupo de consultores especializados reunidos ao longo da produção do filme.

CINCO COISAS QUE APRENDEMOS COM LUCA, A NOVA ANIMAÇÃO DA PIXAR

Longa estreou no último dia 18, no Disney+, e traz mensagens de aceitação, amizade, determinação e, principalmente, respeito às diferenças

Luca ensina algumas lições. (Foto: divulgação)

Luca, a mais nova animação da Disney e Pixar, já está entre nós! Com estreia exclusiva no Disney+ no último dia 18, o longa-metragem do diretor Enrico Casarosa acompanha as aventuras do garoto Luca durante um verão inesquecível repleto de macarronadas, gelatos e passeios incríveis de motoneta ao lado de seu novo amigo Alberto. Mas toda a diversão é ameaçada por um segredo muito bem escondido: os dois são monstros marinhos de um mundo logo abaixo da superfície da água.

Luca é, em sua essência, um filme sobre amizade e sobre conviver com o diferente. Contudo, além desses temas, é possível aprender outras lições importantes com a animação. Confira!

A importância da amizade

A amizade é o tema central da animação, representada, principalmente, pelos protagonistas Luca e Alberto, mas também pela relação entre os dois e a garota Giulia. Ao longo do filme, os três vivem várias situações típicas de qualquer amizade, incluindo algumas brigas e muitas novas descobertas — tudo isso, claro, regado a muita aventura —, mostrando que amigos de verdade estão do nosso lado nos melhores e nos piores momentos. 

Convivendo com o diferente

Um tema muito importante de Luca é o preconceito e o convívio com o diferente. Isso é retratado pela aversão e o medo que os moradores da vila dos humanos nutrem pelos monstros marinhos, sentimento que é recíproco por parte desses. Ao longo do filme, no entanto, esse preconceito vai sendo quebrado aos poucos, e a relação entre os dois mundos se torna melhor. A mensagem que fica é a de que a intolerância e a discriminação são baseadas em um desconhecimento em relação ao que é diferente, mas que essas diferenças podem sempre ser superadas.

“Os excluídos têm sempre que se ajudar

Quando Giulia conhece Luca e Alberto, ela não sabe que eles são monstros marinhos, mas logo se identifica com eles, dizendo que “os excluídos, as crianças que são diferentes, têm sempre que se ajudar”. Os três então se unem para participar do torneio da cidade, pois juntos poderiam ter mais chances de vencer. Essa cena — e também a amizade entre eles — reforça mais uma vez o tema da aceitação tão presente no filme.

Família: apoio incondicional

Rígida e superprotetora, a mãe de Luca o proíbe estritamente de chegar perto da superfície e ter qualquer contato com os humanos, e até o coloca de castigo quando descobre que ele tentou quebrar essa regra. Contudo, em uma cena emocionante no final do filme — sem spoilers! —, vemos ela se tornar um pouco mais flexível em nome de um sonho do filho, dando o exemplo de que família é quem deve te apoiar em qualquer decisão, independentemente de qualquer coisa. 

Aprender é tudo de bom!

Por ser um monstro marinho que vive no fundo do mar, Luca desconhece muitas coisas da “vila dos humanos”, a qual sempre foi um mistério para ele, já que o garoto é proibido de ter qualquer contato para além do mar. Quando finalmente consegue burlar essa regra e passa a desbravar esse novo mundo junto com Alberto, ele fica deslumbrado com cada novidade, e uma delas é apresentada por Giulia: o universo da leitura e do conhecimento. Além de ficar encantado com os livros de ciência da amiga e devorá-los, Luca ouve com empolgação ela falar sobre a escola e passa a ter o desejo de ser um aluno também.

MAYA E OS 3 GUERREIROS

Uma aventura animada contada em nove episódios 

Maya e os 3 guerreiros. (Foto: divulgação)

Em um mundo fantástico cheio de magia, uma princesa guerreira inspirada nas civilizações mesoamericanas embarca em uma jornada épica para cumprir uma antiga profecia e salvar a humanidade dos deuses implacáveis do submundo. 

O animador Jorge R. Gutiérrez conta sobre suas inspirações para sua nova criação Maya e os 3 Guerreiros: “Como um eterno apaixonado por filmes de fantasia de todo o mundo e muito inspirado pela gloriosa arte mesoamericana e por exposições do Museu Nacional de Antropologia na Cidade do México, minha cidade natal, eu criei Maya, um reflexo da rebeldia e bravura da nossa princesa Guerreira Águila. A jovem heroína é carinhosamente inspirada nas verdadeiras mulheres guerreiras mexicanas da minha vida: minha mãe, irmã e esposa, a minha eterna musa. Mal posso esperar para que o público, de todas as idades e ao redor do mundo, acompanhe Maya e os 3 Guerreiros em sua divertida, emocionante e épica missão para derrotar os deuses do submundo e salvar o seu mundo mágico. Para quem amou El Tigre: As Aventuras de Manny Rivera e Festa no Céu, uma nova série vibrante te espera!” 

Maya e os 3 guerreiros. (Foto: divulgação)

Diretor e Criador: Jorge R. Gutiérrez
Produtor Executivo: Jorge R. Gutiérrez
Produtor: Tim Yoon
Co-Produtores Executivos: Silvia Olivas, Jeff Ranjo
Consultoria de Produção: Candie Kelty Langdale, Doug Langdale
Escrito por: Jorge R. Gutiérrez, Silvia Olivas, Doug Langdale, Candie Kelty Langdale
História por: Jeff Ranjo
Consultoria Criativa: Sandra Equihua
Música de: Gustavo Santaolalla, Tim Davies

Sociedade da Justiça: Segunda Guerra Mundial foi lançada no fim de abril

A animação conta como Flash se perde no espaço-tempo e acaba conhecendo a era de ouro dos heróis da DC

Sociedade da Justiça: Segunda Guerra Mundial foi lançado pela Warner Bros. Home Entertainment (WBHE) ainda esse mês. Dirigido por Jeff Wamester, o novo longa chegou às plataformas digitais no dia 29 de abril.

O filme conta com grandes nomes na dublagem. Stana Katic será Mulher-Maravilha, Matt Bomer como Barry Allen, o Flash que conhecemos, Elysia Rotaru no papel de Canário Negro, Omid Abtahi como Homem-Hora, Chris Diamantopoulos no papel de Steve Trevor, Armen Taylor será Jay Garrick, o Flash da Era de Ouro, Liam McIntyre dará vida a Aquaman e Geoff Arend como Charles Halstead/Advisor. A animação foi roteirizada por Meghan Fitzmartin e Jeremy Adams e teve supervisão de produção de Butch Lukic.

Sociedade da Justiça: Segunda Guerra Mundial mostra Barry Allen – antes da formação da Liga da Justiça – descobrindo que pode correr mais rápido do que imaginava, no que resulta em seu primeiro encontro com a Força de Aceleração. O Flash é prontamente lançado bem no meio de uma grande batalha entre os nazistas e um time de super-heróis da era de ouro da DC conhecidos como Sociedade da Justiça da América. Liderados pela Mulher-Maravilha, o grupo inclui Homem-Hora, Canário Negro, Gavião Negro, Steve Trevor e o Flash da era de ouro, Jay Garrick. Flash rapidamente se voluntaria para ajudar seus companheiros heróis na guerra, enquanto o time tenta descobrir como mandá-lo de volta para casa. Mas isso não será fácil neste thriller de viagem no tempo.

Adult Swim apresenta séries inéditas em maio, na Warner Channel

Bloco de animações estreia Metalocalypse e Shivering Thruth, na faixa da meia-noite

Adult Swin, bloco de animação Kidults da Warner Channel, terá Rick and Morty. (Foto: divulgação)

Aventuras intergalácticas atemporais, uma banda de metal brutal, comédia surrealista e fenômenos sobrenaturais. Essas são as novidades que a Warner Channel apresenta dentro do Adult Swim, bloco de animação para para Kidults, desde segunda-feira, dia 3 de maio, na faixa das 00h*.

Entre as novidades, apresentadas às segundas e sábados, estão as primeiras temporadas de Metalocalypse e Shivering Thruth que se unem ao bloco que exibe a quarta temporada da aclamada série de ficção-científica Rick and Morty, um enorme sucesso de crítica e público, além do segundo ano de Hot Streets .

Confira um pouco de cada série abaixo.

Metalocalypse

Dethklok é uma banda de death metal promotora de uma brutalidade extrema entre seus fãs. Governos e empresas do mundo todo pretendem se beneficiar com a popularidade da banda, mas uma organização secreta os vigia e planeja eliminá-los.

Shivering Thruth

Uma série de parábolas emocionais vagamente ligadas sobre histórias dentro de contos que rastejam para fora das cavernas mais profundas de uma mente inconsciente e se tornaram amorosamente animadas em stop motion .

Rick and Morty

É a série de maior sucesso e considerada uma das melhores animações da década, aclamada pela crítica e reverenciada por uma legião de fãs. A história tem Rick, um cientista que é um gênio, mas também um sociopata, que arrasta seu tímido neto Morty em aventuras perigosas e selvagens em todo o universo. Cada episódio é um minifilme que mistura dimensões paralelas, mundos alienígenas e dramas familiares que vão do existencial ao emocional.

Hot Streets

Mark Branski é um agente do FBI junto com seu parceiro Donald French. Os dois colaboram com a sobrinha de Branski, Jen e seu covarde cão falante, Chubbie Webbers, para investigar fenômenos paranormais.

[IMGL rId9]Não perca a estreia das novas séries de ‘Adult Swim’, a partir de 03 de maio, às 00h, inéditas na Warner Channel

*Horário de Brasília. Programação sujeita a alterações sem aviso prévio.

“LUCA” FILME DA DISNEY E PIXAR TEM TRAILER E PÔSTER NOVOS

Um novo trailer e pôster para o próximo longa-metragem original da Disney e Pixar, “Luca”, já está disponível. O filme, que vai ao ar exclusivamente no Disney+ para todos os assinantes a partir de 18 de junho de 2021, mostra um verão incrível na cidade litorânea italiana de Portorosso – vista pelos olhos de um monstro marinho chamado Luca.

(Foto: divulgação)

O longa-metragem original da Disney e Pixar, “Luca”, é a história de amadurecimento de um jovem que vive um verão inesquecível repleto de gelato, macarrão e passeios de scooter sem fim. Luca compartilha essas aventuras com seu novo melhor amigo, mas toda a diversão é ameaçada por um segredo profundo: eles são monstros marinhos de outro mundo logo abaixo da superfície da água. O elenco de voz apresenta Jacob Tremblay como Luca Paguro, Jack Dylan Grazer como Alberto Scorfano, Emma Berman como Giulia Marcovaldo, Saverio Raimondo como o valentão da cidade Ercole Visconti, Maya Rudolph como a mãe de Luca, Daniela, Marco Barricelli como o pai de Giulia, Massimo, Jim Gaffigan como o pai de Luca, Lorenzo, Sandy Martin como avó de Luca e Giacomo Gianniotti como pescador local. O 24º longa-metragem da Pixar Animation Studios é dirigido pelo indicado ao Oscar® Enrico Casarosa (“La Luna”) e produzido por Andrea Warren (“Lava”, “Carros 3”). O premiado compositor Dan Romer (“Beasts of the Southern Wild”, “Maniac”) criou a trilha sonora.

tom & jerry

Por Henrique Moita

Tom & Jerry mistura animação com live action. (Foto: divulgação)

O ano é 2021 e a Warner resolveu trazer um gênero de filme que fez bastante sucesso nos anos 90, que mistura live action com animação, dessa vez trazendo Tom & Jerry. Será que ela está nos preparando para o que está por vir em Space Jam 2?

Já vou dizendo que adorava o primeiro filme, tinha inclusive o VHS e assisti diversas vezes, porém ao assistir ‘Tom & Jerry’, eu senti que algo estava um pouco deslocado ali. Não sei se essa história de juntar animação 2D com live action combina hoje em dia. Para completar ainda mais a estranheza que tive, não só a dupla principal era em animação, mas sim todos os animais do filme. Imagino que seja porque eles queriam inserir, não só Tom ou Jerry, mas também vários outros personagens dos desenhos, como o buldogue Spike. Mas ainda assim, ficou estranho. Ainda mais que, no ano passado, tivemos o filme do Sonic, mostrando que com uma boa animação 3D, fiel a aparência do personagem, fica muito mais atual a produção.

Acho que a Warner ficou com medo de sair um novo Pica-Pau com os personagens em 3D e acabaram optando pela versão 2D mesmo.

Tom & Jerry estreou nos cinemas. (Foto: divulgação)

Mas e o filme em si, como ele é?

Bom, ele é uma mistura daqueles filmes de comédia da sessão da tarde com um compilado de episódios de Tom e Jerry: você sabe o que vai acontecer na disputa entre o gato e o rato, mas não deixa de dar risada, como sempre foi e o enredo ao redor do filme não tem nada de muito complexo e que você não saiba como vai se desenrolar.

Achei também que a escalação de Ken Jeong totalmente desnecessária. Como um grande nome da comédia, ele aparece muito pouco e acho que o seu humor seja muito mais voltado para o público adulto do que para o infantil.

Por fim, minha avaliação de Tom & Jerry: O Filme é de 5/10.

Para o público infantil, talvez até funcione hoje em dia e o público adulto sinta um pouco da nostalgia da dupla, porém ainda falta aquelas piadas só para os adultos entenderem nesse tipo de filme, animação 2D com live action realmente não combinam mais e tem um certo desperdício de bons atores de comédia.