Arquivo da tag: Anos 80

“He-man and the Masters of The Universe” estão oficialmente de volta: Mattel relança a icônica marca dos anos 80

A fabricante de brinquedos apresenta linha de bonecos com design retrô e duas séries do personagem mais poderoso do universo

Coleção He-Man da Mattel. (Foto: divulgaçãO)

Após mais de 30 anos, a Mattel traz de volta a marca “He-Man and the Masters of the Universe” com o objetivo de fortalecer a franquia global, oferecendo diferentes conteúdos nos próximos anos. Fãs poderão descobrir novas histórias do homem mais poderoso do universo em duas séries produzidas pela Mattel Television em parceria com a Netflix. Além disso, a empresa também anuncia a chegada de uma linha completa de brinquedos com design retrô, inspirada nas figuras de ação comercializadas nos anos 80.

A força de Grayskull e uma narrativa que traz tecnologia futurista, ficção científica e magia, fazem de “Masters of the Universe” uma mitologia memorável desde 1982. A franquia, liderada pela Mattel, explora temas como amizade, heroísmo e auto-capacitação, enquanto inspira gerações de crianças e adultos.

As novidades da marca para 2020 estarão disponíveis a partir do dia 12 de outubro, com o início da venda da linha de bonecos nas principais redes varejistas do Brasil. São dez figuras de ação com aparência retrô e muitos pontos de articulação. Entre os lançamentos estão os personagens emblemáticos He-man, Esqueleto, Gorpo, Teela e Homem-Fera, além do Gato Guerreiro, fiel companheiro de He-Man, e o Jet Sled, veículo icônico do protagonista.

Já para as telinhas, a Mattel Television e a Netflix se unem para a produção de duas séries animadas que serão exibidas na plataforma de streaming. Produzida por Kevin Smith e Rob David, vice-presidente da Mattel Television, “Masters of the Universe: Revelation” é a série em desenho animado que terá enfoque nas histórias ainda não resolvidas da era clássica da animação nos anos 80, retomando muitas das aventuras dos protagonistas. O elenco que dará voz aos personagens na versão em inglês conta com as estrelas Mark Hamill (Esqueleto), Chris Wood (He-Man) e Lena Headey (Evil-Lyn).

Já a segunda é uma produção original que trará histórias completamente novas dos personagens mais marcantes da franquia. Intitulada de “He-Man and the Masters of the Universe”, a série chega com o objetivo apresentar às famílias o mundo de “Masters of The Universe” e inspirá-las a descobrirem sua força interior.

Mulher-Maravilha 1984 ganha produtos oficiais inspirados no filme

Os lançamentos da super-heroína são ótimas opções de presentes para os fãs da personagem

Truth, love and justice! Este é o lema da maior heroína de todos os tempos e não é à toa. Para aguardar a chegada da nova aventura da Mulher-Maravilha diretamente dos anos 80, a Warner Bros. Consumer Products preparou uma seleção de produtos oficiais para fãs de todas as idades.

Loja Oficial DC

A Loja Oficial DC preparou uma linha completa para a chegada do filme Mulher-Maravilha 1984. O encontro entre uma das melhores épocas de todas e a maior heroína da DC resultou em uma coleção cheia de cores inspiradas nos anos 80. Peças como camisetas, calçados, acessórios e itens de casa/decoração farão a alegria dos fãs. Para conhecer toda a linha, basta acessar o site.

SOBRE O FILME MULHER-MARAVILHA 1984

Avançando para a década de 1980, a próxima aventura da Mulher-Maravilha nos cinemas a coloca frente a dois novos inimigos: Max Lord e Mulher-Leopardo.

Com a diretora Patty Jenkins de volta ao comando e  Gal Gadot novamente no papel-título, Mulher-Maravilha 1984, da Warner Bros. Pictures, é a sequência da estreia da super-heroína da DC como protagonista nas telas de cinema com o filme “Mulher-Maravilha”, que em 2017 quebrou recordes e arrecadou US$ 822 milhões nas bilheterias mundiais. O filme também tem em seu elenco Chris Pine como Steve Trevor, Kristen Wiig como Mulher-Leopardo, Pedro Pascal como Max Lord, Robin Wright como Antíope e Connie Nielsen como Hipólita.

A Warner Bros. Pictures apresenta uma produção da Atlas Entertainment/Stone Quarry, um filme de Patty Jenkins, Mulher-Maravilha 1984. Com estreia prevista para 24 de dezembro de 2020 no Brasil, o filme será distribuído mundialmente pela Warner Bros. Pictures.

Obrigado pela nostalgia e queremos a terceira temporada!

Clima nostálgico, referências e muita ação marcam a 2ª temporada de ‘Cobra Kai’, disponível na Netflix

Segunda temporada de ‘Cobra Kai’, está disponível na Netflix. (Foto: divulgação)

Por Antonio Lemos

Há dois anos, publiquei no Diversório as minhas impressões sobre a primeira temporada de ‘Cobra Kai’, e fiquei na expectativa de sua continuidade. Depois que entrou no catálogo de séries da Netflix, acompanhei a rivalidade entre Daniel LaRusso (Ralph Macchio) e Johnny Lawrence (William Zabka). Sim, passou rápido (média de 30 minutos por episódio), bateu nostalgia e quero a terceira temporada para ontem!

Antes de distribuir um caminhão de spoilers (se não curtir pode pular esta parte), posso dizer que a segunda temporada é bem melhor que a primeira, com os personagens se consolidando em seus papeis, as referências da época e uma trilha sonora que faz vontade de ativar o aplicativo de músicas e ouvi-las no último volume.

Senta que lá vem spoiler…

Para quem lembra a cena final da primeira temporada, Lawrence se depara com uma sombra, que é nada mais do que o seu mestre John Kreese (Martin Kove), dado como morto e deixou um enorme gancho para a continuidade da série. E simplesmente roubou a cena.

No começo, Kreese queria bancar o bonzinho a ponto de trabalhar em conjunto com Lawrence, que queria abandonar o lema “sem piedade” e colocar mais ética nos seus caratecas. Além disso, o Cobra Kai já era um sucesso na região graças a vitória de Miguel (Xolo Maridueña), no Torneio All Valey, derrotando Robby (Tanner Buchanan) – em uma final que fez relembrar o primeiro ‘Karatê Kid’ (corre para assistir!) – fazendo com que o local ganhasse mais alunos.

Enquanto isso, LaRusso seguia firme e forte para reabrir o Miyagi Dojo e sua ideia era justamente trazer uma oposição do que o seu rival ensina e seguir os passos do Sr. Miyagi (Pat Morita). No começo, Robby era o seu único aluno, depois Samantha (Mary Mouser), filha de Daniel, se junta à turma e começa a treinar – isso lembra o ‘Karatê Kid 4”, não é? Bingo! O objetivo não era bater de frente com os cobras, e sim, ensinar que karatê é autodefesa. Aos poucos Daniel conseguiu provar seu valor como Sensei, se reencontrou na história e passou a fazer algo que se sentia confortável.

No decorrer do seriado, Tory (Peyton List) chega ao Cobra Kai e rouba a cena ao derrotar Miguel no tatame, ao ser desafiada pelos senseis. Os dois passam a treinar juntos e engatam um romance. Por falar em cupido, “Sam” e Robby se entrosam a cada atividade, com direito ao filho de Lawrence passar uma temporada na casa dos LaRusso. Os dois ficam juntos, mas sabe aquela sensação de que o romance era só para esquecer o passado?

‘Cobra Kai’ traz o clima de Karatê Kid para a série. (Foto: divulgação)

Seguindo o bonde, a temporada mostra Johnny “sentimental”, a ponto de acreditar em mudanças, mesmo sendo aquele durão que vimos nos filmes. Da mesma forma que ele mudou ao longo dos anos, também acreditou que Kreese pudesse ter seguido seus passos. Não é bem assim. Sua presença é a típica teoria do “anjinho e diabinho” na vida de Lawrence, que queria fazer do seu Dojo um lugar hamonioso, enquanto seu mestre queria resgatar aquele sentimento de ódio que era propagado por ele naquele mesmo espaço durante os anos 1980, e fazer com que seu eterno aluno batesse de frente com Daniel.

Além disso, o personagem de Zabka teve outros bons momentos, desde a sua batalha para conectar a Internet e suas aventuras no Tinder, até passar uma noite com seus antigos colegas de karatê, com direito a uma despedida emocionante.

‘Cobra Kai’ tentou ensaiar um acordo de paz entre os protagonistas, tipo um “Pacto de Não Agressão” pré-Segunda Guerra Mundial, mas quando parecia que a paz iria reinar no West Valley, sempre tem alguns imprevistos. Primeiro, LaRusso queria atrair mais alunos para o seu Dojo e promoveu uma apresentação de karatê no festival de sua concessionária, porém quem roubou a cena foram os alunos do Cobra.

Depois, Falcão (Jacob Bertrand) vandalizou o Miyagi Dojo e roubou a medalha de honra do Sr. Miyagi, trazendo a ira de LaRusso, e enxugando um pouco o corpo de alunos da academia concorrente. E por fim, novos embates surgiram, principalmente entre Sam e Tory e Falcão contra Demetri (Gianni DeCenzo). Ou seja, se tem algo que ambos levarão para o túmulo é essa tal rivalidade!

Para não deixar essa resenha grande, vamos para o final. Para quem pensa que há um novo campeonato de karatê, está enganado, mas toda aquela rixa entre os protagonistas não acaba bem.

Primeiro, a tão aguardada luta entre os protagonistas acontece na residência de Lawrence, depois de descobrir que Sam e Robby tinham passado a noite fora. Na sequência, o primeiro dia de aula na West Valley High School vira uma praça de guerra, com os alunos das duas academias se digladiando pelos corredores, parecia aquelas brigas de gangues nos anos 1980 ou cenas do clipe “Beat It”, do Michael Jackson, mas o desfecho não é nada feliz com um dos protagonistas principais ficando gravemente ferido. Ou seja, todos perderam!

Nas cenas finais, Lawrence toma uma rasteira daquelas do seu sensei, mostrando que nem todas as pessoas mudam (ou querem mudar). Triste, não?

As impressões finais mostram que “Cobra Kai” continua empolgante desde a sua trilha sonora, baseada no rock dos anos 1980 (Mötley Crue, Whitesnake, Queen…), até nas referências da cultura pop como Harry Porter, Game of Thrones e Doctor Who, deixando-o atual e atrativo para todos os públicos.

Terceira temporada vem aí?
Sim, e com o desfecho em aberto não tinha como. Ao receber uma notificação em seu celular e, não acostumado com a tecnologia, Johnny arremessou o aparelho para longe, e eis que há um “contatinho” que vai deixar a próxima temporada, prevista para 2021, um pouco mais apimentada. A rivalidade entre ambos permanecerá até o túmulo e um novo personagem-chave vai agitar ainda mais.

Garota Chocrível: o diário de uma adolescente dos anos 80

Conheça uma época sem wi-fi e divirta-se com as paquerinhas, o walkman e as brincadeiras ao ar livre de quase 40 anos atrás no lançamento autobiográfico de Márcia Marques

(Foto: Divulgação)

Eu – Diário de uma garota Chocrível conecta a realidade dos anos 80 com os adolescentes do novo milênio por meio da tecnologia. No e-book e aplicativo da Série Chocrível, o público moderninho mergulha em uma época sem internet e no auge de grandes nomes da música nacional e internacional. A obra é resultado da reunião dos diários da adolescência de Márcia Marques, escritora da obra e criadora da Série Chocrível.

Desde a separação dos pais durante a infância até os conflitos e desafios de uma garota na adolescência, Maia de Oliver, protagonista da história, narra sua trajetória em busca do próprio destino e do “feliz para sempre” dos contos de fadas. Com as amigas Vic e Carol, Maia enfrenta as paqueras, o primeiro beijo, o desafio do vestibular e a dor da morte.

“Estou atordoada com toda a conversa sobre o meu futuro, e me assusto mais ainda quando ele me fala da morte.
– É isso mesmo, filha – falou.
– Um dia seu pai não vai estar mais aqui, e você com seus irmãos darão continuidade às empresas – continuou falando.
Levei um choque de REALIDADE.
Não posso nem imaginar nada disso.
– Venha tomar conta do que é seu. A escolinha não é sua – ele insistiu.
– Você tem que pensar no futuro, um dia ele chega – continuou falando.” (Eu – Diário de uma garota Chocrível, pág.364 e 365)

Além da lições aprendidas pela protagonista, a obra apresenta um dicionário maranhês que auxilia na compreensão da história e enriquece o vocabulário do leitor. Já o aplicativo de realidade aumentada propõe um álbum de figurinhas virtual, entretenimento clássico da época.

Eu – Diário de uma garota Chocrível é dedicado a adolescentes curiosos sobre a cultura dos anos 80 ou para os adultos saudosistas daquela geração. Além da diversão garantia, a obra deixa a inspiração para que, no futuro, diários da década de 2020 sejam também ponto de partida para novas produções nostálgicas como é a Série Chocrível.

 Ficha Técnica:
Título
: Eu – Diário de uma garota Chocrível
Autor: Márcia Marques
ISIN: B083THJBR7
Páginas: 346
Preço: R$19,79
Link de venda:  https://amzn.to/3ddNaYD

Sinopse: Maia de Oliver é uma garota comum com uma história incomum. É sonhadora e adora a vida que leva. Vive feliz com a família numa pequena cidade cercada de amigos, onde semeou seus maiores sonhos. A separação dos pais deixa marcas que só se manifestariam anos mais tarde, onde busca respostas sobre a decisão da mãe em deixá-la para trás. Desde então, passa a morar com o pai e conta com o apoio de sua nova mulher para realizar muitas aventuras na adolescência. Até que tudo desmorona de novo. Entre os momentos difíceis, ela encontra na escola verdadeiras amizades e uma forma de se expressar através da dança, um sonho distante dos planos traçados para sua vida. Vic e Carol, suas melhores amigas, compartilham momentos mágicos e muito divertidos nessa história apaixonante, onde Maia conhece seu paquera oficial e fica sem saída com um beijo roubado. Seu diário, o confidente, guarda todos os seus segredos e os sentimentos mais profundos quando ela se depara com o fim de seu mundo.

VIVA abre as estreias do ano com Brega & Chique

VIVA estreia “Brega & Chique”, sucesso dos anos 80. (Foto: Divulgação)

Sucesso dos anos 80, Brega & Chique estreia no VIVA em fevereiro. A partir do dia 19, às 14h30, o público vai acompanhar as histórias de duas mulheres de mundos completamente diferentes, que se cruzam ao descobrir que eram casadas com o mesmo homem.

Escrita por Cassiano Gabus Mendes e estrelada por Marília Pêra e Glória Menezes, a obra conta com grandes nomes, como Raul Cortez, Jorge Dória, Marco Nanini, Dennis Carvalho, Cássia Kis, Cássio Gabus Mendes, Tarcísio Filho, entre outros. A trama, reapresentada pela primeira vez no VIVA, substitui “Selva de Pedra” na grade.  

PAC-MAN™ é protagonista de labirinto na Game XP 2019

Na Gameplay Arena, o clássico dos árcades se transforma em labirinto e leva os visitantes a uma experiência nostálgica

Quem nunca quis participar de um game e ser o protagonista da ação? Na Game XP 2019, primeiro game park do mundo, que acontece de 25 a 28 de julho no Rio de Janeiro, um labirinto coloca jogadores como PAC-MAN™ para fugirem de fantasmas – assim como é no videogame.

A PAC-MAN Experience, é a primeira atração itinerante oficial de PAC-MAN, que tem por objetivo fazer com que os visitantes adentrem em uma partida eletrizante e simulem os conceitos de um dos clássicos dos árcades da década de 80, lutando contra quatro fantasminhas, Inky, Blinky, Pinky e Clyde. O labirinto é uma das atrações da Gameplay Arena, em parceria com Grupo G3 e a publisher BANDAI NAMCO Entertainment America Inc.

Labirinto do Pac-Man é atração na GameXP. (Foto: Divulgação)

Ao final do labirinto, os fãs do videogame, vão se deparar com produtos geek PAC-MAN, produzidos pela fabricante de presentes criativos, Kathavento. Entre os itens estão mochilas e “sacochilas”, canecas, almofadas, chaveiros, cofres, copo canudo com boia, almofada porta-pipoca, almofada vice-versa, dentre outros. “Estamos levando produtos licenciados PAC-MAN para a PAC-MAN™ Experience para transformar a experiência de marcas consolidadas na cultura pop e gamer em vivências reais para os fãs”, explica a gerente de marketing da Kathavento Presentes, Caroline Barone.

A Game XP 2019 acontece no Parque Olímpico do Rio de Janeiro, das 10h as 21h, de 25 a 28 de julho.

Serviço

Labirinto PAC-MAN

Local: Gameplay Arena, na Game XP 2019

Horário: das 10h as 21h

Endereço: Av. Embaixador Abelardo Bueno, 3401 – Barra da Tijuca – Rio de Janeiro

Brinquedos Gigantes são atração no Shopping Frei Caneca

Genius e Cai não Cai relembram anos 80 com brincadeira para família

Sucesso na década de 80, os jogos Genius e Cai Não Cai ganharam versões gigantes e invadem o Shopping Frei Caneca com brincadeiras para toda família. A atração é gratuita e está montada em espaço de 40m² na entrada principal.

Com 2 metros de altura, no Cai Não Cai ganha quem deixar cair menos bolinhas na retirada das varetas. Mas, atenção! Só pode retirar uma vareta por vez, então cuidado para não facilitar para o seu oponente.

Genius. (Foto: Divulgação)
Cai-Cai. (Foto: Divulgação)

O Genius, brinquedo mais popular da época chega numa versão com 1,6 metros de diâmetro e desafia a sua memória num jogo de cores e som interativo. Com formato semelhante a um OVNI, os botões coloridos piscam e fazem sons aleatórios e cabe aos participantes repetir apertando a cor correspondente no mesmo ritmo. O Genius pode ser jogado por até 4 pessoas por vez.

Os brinquedos gigantes da Estrela foram especialmente desenvolvidos com a mesma mecânica dos originais e vão fazer os visitantes viajar no tempo. Os pais e os filhos poderão ter momentos de bastante interatividade e diversão garantida.

A atração estará disponível entre os dias 01 e 31/03, sendo de segunda-feira a sábado, das 12h às 21h, e aos domingos, das 14h às 20h.

 Serviço:

Brinquedos Gigantes da Estrela: Gênius e Cai Não Cai

Gratuito

Quando: De 01/03 a 31/03

Horário: Segunda-feira a sábado, das 12h às 21h, e aos domingos, das 14h às 20h

Local: Piso térreo/ Entrada Principal

Endereço: Rua Frei Caneca, 569 – Cerqueira César

Informações: (11) 3472-2075

Cena inédita de ‘Bumblebee’ mostra cumplicidade entre os personagens

Filme com Hailee Steinfeld e John Cena estreia dia 25 de dezembro

De volta à Califórnia dos anos 80, Bumblebee, da Paramount Pictures, acompanha  a aventura solo do personagem da franquia de sucesso Transformers. Em cena inédita divulgada, a cumplicidade entre a personagem Charlie (Hailee Steinfeld) e o Fusquinha está em pauta numa interação pra lá de divertida.

Dirigido por Travis Knight (Kubo e a Espada Mágica), o spin-off estreia nos cinemas em 25 de dezembro. O longa é uma produção de Michael Bay e Lorenzo Di Bonaventura.

Coleção primavera/verão da Levi’s® agrega tecnologia, inovação, logomania, resgate, moda, lifestyle e diversão

Temporada é marcada por produtos que fizeram história nas décadas de 1980 e 1990

Levi’s® conquista a lealdade dos fãs, geração após geração, com um espírito inovador desde 1873, anuncia anova coleção primavera/verão 2018. Não importa o seu perfil, a Levi’s® tem o jeans perfeito. E também não importa aonde você vai, porque com certeza você irá usando uma Levi’s®. Essa é uma das principais características da coleção Primavera/Verão da marca que há 145 anos trabalha em inovação e transformação. A busca pelo jeans perfeito não tem limites.

image1.jpg
Produtos das décadas 80 e 90 voltam na coleção de Levi’s. (Foto: divulgação)

Nesta temporada a Levi’s® olhou simultaneamente para o passado e para o futuro. Do passado trouxe não apenas o know-how de quem inventou a calça jeans, mas também hits que marcaram algumas décadas. Do futuro vem a tecnologia cada vez mais presente no cotidiano – se você pode conversar com algumas máquinas, por exemplo, por que não pode usar uma roupa que entenda as necessidades do seu corpo?

Se você gosta de jogos de tabuleiros avance duas casas e conheça a “Doidos por Dados”

Febre dos anos 80 e 90 volta com tudo

As crianças das décadas de 80 e 90 tiveram muito contato com os jogos de tabuleiros ou “board games”. Os jogos eram uma forma de reunir amigos, familiares e fazer novas amizades em volta de uma mesa ou no chão da sala. Com a ideia de proporcionar novas experiências, além dos jogos clássicos dessa época, tem surgido uma nova geração de jogos. Mais modernos, com novos designers, mais profundos e envolventes, e até melhores que alguns jogos lançados décadas atrás. Há uma nova era de jogos de tabuleiros e a Doidos por Dados vem para representá-la também.

Visando o resgate desse hobby e a falta de um espaço dedicado na cidade, a Doidos por Dados inaugurou no fim de 2017 o primeiro clube 100% dedicado a jogos de tabuleiros e RPG (Role Playing Games). No coração da Vila Mariana, o clube oferece um espaço de diversão acolhedor com os melhores acessórios do mercado.

imagem_release_1319741.jpg
Jogos de tabuleiros movimenta grupo de amigos. (Foto: Divulgação)

Um dos pontos que mais atrai o público, é a monitoria explicativa, facilitando o conhecimento e contato com novos jogos. Esse trabalho é de grande importância já que o clube recebe jogadores de todos os níveis, de iniciantes a especialistas.

Para os amantes de jogos de tabuleiro o clube ainda oferece um evento mensal “Caçadores dos jogos perdidos” para quem ainda não tem uma comunidade, ter a oportunidade de conhecer novos jogos e parceiros.

O espaço ainda conta uma lojinha com alguns dos jogos mais disputados da casa, e diversos acessórios do segmento para venda.

Entre os mais procurados e jogados estão: The Game, Parade, Pandemic, Tsuro, Timeline, Jenga,
Kingdomino, Sushi Go e Munchkin

 

Serviço

Endereço: R. Dr. Neto de Araújo, 397 – Vila Mariana, São Paulo – SP

Valores 

De terça a quinta R$ 15,00

De Sexta a domingo e feriados R$ 25,00

Horários

Terça a Quinta das 14:00 – 20:00

Sexta e Sábado das 14:00 – 22:00

Domingo das 14:00 – 20:00