Arquivo da tag: Ásia

Riquezas da Rússia em duas viagens da Françatur

Operadora oferece roteiros por Moscou e São Petersburgo; em um deles, o viajante conhece também cidades importantes do período medieval

Viagens certas para quem sonha em conhecer os símbolos da Rússia. Moscou e São Petersburgo, as principais cidades, são os destaques de dois programas da Françatur pelo maior país do mundo. Em um deles, ainda é possível descobrir antigas capitais que guardam tesouros do século 12. Patrimônios Mundiais da Unesco e muita arte, estão entre os atrativos dos roteiros.

Nos seis dias de Moscou a São Petersburgo, há a oportunidade de vivenciar uma cultura diferente, além de experimentar o trajeto de trem-bala entre os dois destinos. O viajante começa pela capital russa, onde permanece por duas noites, e termina em São Petersburgo, com três diárias de hospedagem. A programação da viagem inclui ícones de Moscou — entre eles, o Kremlin, a Praça Vermelha e a colorida Catedral de São Basílio — e também o Museu Hermitage e a Catedral de São Isaac, ambos na cidade de São Petersburgo, fundada às margens do Rio Neva pelo Czar Pedro, o Grande.

Françatur oferece pacotes históricos para Rússia. (Foto: Divulgação)

Para quem opta pelo roteiro O Melhor da Rússia, São Petersburgo, com seus canais e pontes, é a porta de entrada para conhecer o país. A segunda maior cidade da Rússia tem o seu centro histórico e seus monumentos constituídos como Patrimônio Mundial pela Unesco. Esse programa também contempla a visita à Fortaleza de São Pedro e São Paulo e uma excursão a Peterhof, residência de verão de Pedro, o Grande, localizada a menos de 30 quilômetros da cidade. Já em Moscou, capital russa, o viajante conhece a arquitetura das belíssimas estações de metrô.

No pacote Moscou a São Petersburgo, o viajante tem café da manhã em estilo buffet incluído nos hotéis.O Melhor da Rússia acrescenta ainda seis refeições, algumas em restaurantes típicos. Os dois pacotes preveem acompanhamento de guia em espanhol — no roteiro que inclui apenas as duas principais cidades da Rússia, existe a possibilidade de um profissional que fale português.

Além de São Petersburgo e Moscou, com três noites cada, O Melhor da Rússia inclui um pernoite em Suzdal e outro em Yaroslavl. Ao lado das cidades de Vladimir, Kostroma e Zagorsk, elas formam o circuito turístico conhecido como Anel de Ouro, chance de explorar o passado medieval do país.

Pelo caminho, estão construções do século 12 declaradas Patrimônios Mundiais pela Unesco, casos da Catedral da Natividade da Virgem, em Suzdal, e da Catedral da Assunção e do Portão de Ouro, em Vladimir. Esse roteiro de nove dias privilegia maravilhas arquitetônicas, especialmente igrejas e residências dos czares, que dominaram o país até 1917, ano da Revolução Russa. Um passeio por oito séculos de história.

Mais informações podem ser obtidas no site www.francatur.com.br, nas redes sociais @francaturturismo e nos telefones (11) 3149-3163 ou (21) 2102-2440.

4 das paisagens mais incríveis do mundo

O Planeta Terra está repleto de paisagens de tirar o fôlego. Veja abaixo uma seleção de algumas vistas incríveis ao redor do mundo:

Trolltunga na Noruega

(Foto: Divulgação)

A Noruega é rodeada por uma natureza incrível, isso é inegável. Na região dos fiordes, os visitantes podem entrar em contato direto com essa energia que vibra pelo país. O caminho por algumas das trilhas pode ser longo, mas as vistas deslumbrantes fazem valer a pena. O ponto conhecido como Trolltunga é um exemplo. O local leva este nome por causa da cumprida formação rochosa (Trolltunga quer dizer “língua do troll”), que permite que os mais aventureiros se sintam imersos na paisagem. Para chegar até lá é preciso encarar uma trilha de 22km no total. O ideal é sair cedinho pela manhã e prestar atenção no clima.Mais informações

Anse Source d´Argent em Seychelles

(Foto: Shutterstock)

As praias das Ilhas Seychelles, no Oceano Índico, estão entre as mais bonitas do mundo. Anse Source d´Argent, na ilha de La Digue, é uma das mais famosas do país, por ser dona de uma paisagem inconfundível. As águas cristalinas e areia branca são rodeadas por enormes pedras graníticas e o verde vibrante das florestas. O passeio até a praia é obrigatório em qualquer roteiro de viagem para as Ilhas Seychelles. Para chegar lá, é preciso pagar uma pequena taxa de entrada para o L´Union State, um patrimônio nacional onde há plantações de baunilha e muitas tartarugas gigantes. Mais informações

Wadi Rum na Jordânia

(Foto: Jordan Tourism Board)

Também conhecido como Vale da Lua, o Wadi Rum é um deserto na Jordânia com formações rochosas impressionantes, que foram esculpidas pelo vento e condições meteorológicas. As rochas chegam a uma altura de 1750 metros e são um convite para os montanhistas explorarem o local. É possível também fazer tours guiados de 4X4 ou de camelo, para conhecer os principais pontos do Wadi Rum, passeios de balão e também se hospedar em uma tenda beduína e experimentar comidas típicas da Jordânia. Mais informações

Rochedo de Mônaco

(Foto: Shutterstock)

Mônaco é um país bem cosmopolita, mas nem por isso deixa a desejar em suas paisagens. Um dos bairros do país é seu imponente rochedo, onde estão localizadas algumas das principais atrações turísticas, como o Palácio do Príncipe, a catedral e o Museu Oceanográfico. A vista para o rochedo impressiona e rende belas fotos. Passear pelas vielas simpáticas do bairro também é um ótimo passeio. Mais informações

Para saber mais sobre os destinos, acesse o Bureau Mundo, escritório virtual da GVA: www.bureaumundo.com




19 bons motivos para visitar o Tahiti em 2019!

Afastado de tudo e de todos, o Tahiti, um encantador arquipélago de 118 ilhas, situado no Pacífico Sul, encanta tanto pelo ar paradisíaco quanto pelo charme da sua cultura. Que é muito rica, alias. Suas lindas e exuberantes praias de areias branquinhas e águas de múltiplas tonalidades de azul são mais do que famosas no imaginário de milhares de turistas de todo o globo. No entanto, em meio ao que é relativamente conhecido sobre o destino, o Tahiti vai muito além e oferece 19 bons motivos e predicados que justificam a visita em 2019. 

Confira aqui porque você deve colocar este tesouro no mapa das suas viagens em 2019:

Viver e trazer para dentro de si o Mana

Ao descer do avião e pisar no Tahiti você sentirá o Mana percorrendo pela sua espinha, preenchendo sua alma. A força vital das Ilhas transbordará por todo o seu espírito. Você sentirá seu gosto e cheiro no ar e ela fluirá por suas veias, como um bálsamo eterno, bastando evocá-lo para senti-lo novamente.

Viver um romance ou se casar segundo os rituais da polinésia francesa.

Dizer o “sim” no paraíso, em uma inesquecível cerimônia polinésia tradicional é mais do que possível. Uma lista de agências e pessoas podem lhe ajudar com o evento e organizar tanto a cerimônia civil quanto a polinésia tradicional. Mais de 30 hotéis e resorts no Tahiti oferecem serviços customizados, capelas e pacotes de casamento. Consulte http://www.tahiti-tourisme.com.br

Fazer uma viagem de cura e bem-estar.

O Tahiti conta com Spas espetaculares, localizados em hotéis sublimes como o The Brando, em Tetiaroa, que oferece tratamentos holísticos incomparáveis inspirados em técnicas polinésias internacionais e ancestrais, em um cenário excepcional. Há outros igualmente fantásticos em hotéis como o Four Seasons e o St. Regis, em Bora Bora, o Intercontinental e o Manava Suite Resort, em Papeete, ou o Kia Ora, em Rangiroa. Lavagem corporal com baunilha, esfoliação corporal com areia e arroz, côco ralado e sal marinho, são apenas algumas, dentre as várias jornadas de Spa para se deliciar.

Alugar uma embarcação e navegar por águas de cores indescritíveis

Repetindo a experiência dos maiores navegadores da história do mundo e seguindo a rota das canoas polinésias, você pode fazer sua própria viagem épica para descobrir ilhas fabulosas a bordo da sua própria embarcação, com tripulação disponível para navegar em itinerários flexíveis, à sua escolha. Lista completa de opções de empresas e fretamento você encontra em http://www.tahiti-tourisme.com.br

Conhecer a cultura polinésia e adquirir seu belo artesanato

Tatuagem, tecelagem, bordado, entalhe na madeira e pedra, fabricação de tambores e pareus pintados à mão são itens típicos nos quais você encontrará a história e a cultura da polinésia traduzidas em arte. Na dança e nos ritmos, os tahitianos convidam o Mana a surgir do mar, descer das montanhas e emanar da alma de todos os homens e mulheres que foram atingidos por seu encanto hipnotizante.

Viver os cenários dos quadros de Paul Gauguin, nas ilhas Marquesas

Conhecida como “Ilha de Paul Gauguin”, a majestosa e histórica ilha Hiva Oa com paisagens selvagens e indomadas, Tiki gigante de pedra esculpida e visões sobrenaturais, ofereceram inspiração para os olhares primitivos e poéticos do famoso pintor francês. As ilhas Marquesas também inspiraram palavras apaixonadas do poeta e cantor belga Jacques Brel. Ambos escolheram o arquipélago como seu local final de repouso. Hiva Oa é um paraíso onde a ancestralidade das Ilhas do Tahiti vive e respira.

Participar do maior evento de Tattoo do mundo e fazer sua tatuagem

Evento internacional e cultural que teve início em 2015 e reúne mais de 15.000 visitantes, o famoso festival de tatuagem da Polinésia francesa, promove, protege e valoriza a tatuagem polinésia – sinais de beleza, e, em épocas anteriores, parte importante da vida, pois sinalizavam o fim da adolescência. Segundo a lenda, a presença do Tohu, o deus do tatau (tattoo) pintou todos os peixes e oceanos em suas cores e padrões, oferecendo a cada tatau uma essência de significado e vida. Foi nas Ilhas Marquesas que a arte da tatuagem atingiu seu estado máximo de desenvolvimento, em termos da grande riqueza e da complexidade dos temas.

Hospedar-se em charmosas pousadas de famílias locais e viver o lifestyle dos habitantes

Tão únicas quanto as próprias ilhas, as acomodações locais apresentam a vida cotidiana da região, em pequenas hospedarias, hotéis familiares e pousadas autênticas, um modo profundo de se conectar com o lifestyle dos tahitianos. São propriedades de um a doze quartos ou bangalôs, nas praias, nas montanhas ou vales, ou dentro de uma vila, variando até uma casa de família ou casa privada com tudo incluso. Aqui você também descobrirá experiências culinárias singulares, no melhor estilo “farm to table” com ingredientes locais e receitas tradicionais

Adquirir a rara pérola negra do Tahiti, em Fakarava

As águas quentes de lagoa das ilhas e atóis são a escolha da natureza para o cultivo da pérola negra do Tahiti. Variando em preço, formato, cor ou tamanho, as gemas podem ser encontradas em lojas e fazendas de pérolas confiáveis. O epicentro do cultivo encontra-se nas Ilhas Fakarava, constituída por pequenas e adoráveis ilhotas que formam um anel ao seu redor. Fakarava, aliás, é o segundo maior atol dos Tuamotus, o maior dos arquipélagos Polinésios.

Caminhadas em roteiros surpreendentes, de baixa, média ou alta dificuldade

Nem só de belas praias e hotéis incríveis vive o turismo no Tahiti. O esporte também se faz presente no destino e quem gosta de uma boa caminhada pode se aventurar pelas múltiplas possibilidades de rotas e paisagens disponíveis nas Ilhas. As trilhas oferecem percursos com diferentes níveis de dificuldades e incluem desde rotas litorâneas, que passam próximas a riachos remotos, até a travessia de rios, terrenos desafiadores, subidas à cumes que atingem mais de 2.000 metros de altura e rochas vulcânicas particularmente quebradiças. Para a prática, é de vital importância a contratação de um guia local. Fazer um check-up médico antes de viajar com tal finalidade também é recomendado. 

Observar pássaros marinhos raros, em reserva natural em Tetiaroa

Os adeptos e praticantes de Birdwatching terão muito o que apreciar e observar no arquipélago de Tetiaroa. O destino é um verdadeiro santuário para os pássaros, tartarugas e outras espécies marinhas que vivem neste pedacinho de paraíso que fisgou o ator Marlon Brando em 1960, durante a filmagem de Mutiny on the Bounty. Entre as ilhotas, Tahuna Iti, a ilha dos pássaros, conta com uma reserva nacional para aves marinhas. Por lá é possível avistar animais raros, como fragatas, popas, caudas de palha (phaetons), alcatrazes marrons e outros petréis. Complete a experiência hospedando-se no The Brando, hotel pertencente à família do ícone hollywoodiano.

Jogue golf em um campo projetado pelo grande Jack Nicklaus, em Moorea, e depois assista à Dança do Fogo, um balé de chamas dançantes na praia

Moorea é uma das ilhas mais famosas da Polinésia Francesa e por toda a sua extensão territorial pipocam pontos de interesse para os turistas que a visitam. Entre eles, há de se destacar as praias perfeitas para mergulhos de snorkel, hotelaria estrelada, trilhas incríveis e outros dois atrativos. O primeiro é o campo de golf Green Pearl, de 18 buracos, que foi projetado por ninguém menos que Jack Nicklaus, o maior campeão de torneis Majos de todos os tempos. Já o segundo diz respeito à Dança do Fogo, tradição polinésia que consiste em um balé de chamas dançantes ao anoitecer, na área da praia.

Visitar os templos sagrados Marae de pedras mecca, em Huahine

A encantadora Huahine, com suas florestas deslumbrantes, paisagem intocada e vilas exóticas é um dos segredos mais bem guardados do Tahiti. Ali é possível viver como um local e visitar lugares incríveis, como os Templos Sagrados Marae, que são feitos de pedra mecca. Há mais de 200 estruturas arqueológicas de pedra na ilha, que além de sobreviverem por séculos, estão dispostas próximas umas das outras. Outro atrativo que faz do destino um roteiro interessante é o fato de que evidências históricas apontam Huahine como a ilha com a data de registro de ocupação humana mais antiga de toda a Polinésia Francesa.  

Visitar as plantações de baunilha em Raiatea e Taha’a

As ilhas de Raiatea e Taha’s são circundadas pelo mesmo recife, compartilham a mesma imensa lagoa e apresentam atrações distintas. A primeira, Raiatea, é considerada pelos polinésios antigos como um solo sagrado e é ideal para a pratica de mergulhos noturnos ou diurnos. No sudeste da ilha, inclusive, em Marae Taputapuatea há um templo vulcânico acidentado que oferece uma visão do passado, de quando as tribos dominavam a polinésia. O local é reconhecido como Patrimônio Mundial da UNESCO em 2017 e vale ser visitado. Já a segunda extensão de terra, Taha’a, é silenciosa, de beleza simples e apresenta o contorno de uma flor se vista de cima. O ar com cheiro de baunilha, que é levado pela brisa que flui pelos morros, já indicam a presença de numerosas fazendas de baunilha, um dos atrativos locais que podem ser visitadas pelos turistas. Os tours incluem caminhadas entre as fileiras de orquídeas, trepadeiras e uma demonstração do processo de polinização e cura.

Receber o seu café da manhã na Va’a, típica canoa polinésia, em Bora Bora

Bora Bora é um destino de muitos predicados. Suas praias de areias brancas são um verdadeiro convite ao desfrute em suas águas azul-marinho, onde os peixes de cores tropicais animam os jardins de corais. Mas, sem sombra de dúvidas o destaque do destino fica por conta do café da manhã servido na Va’a, que é uma autêntica experiência polinésia. A refeição é trazida até a sacada privativa dos bangalôs ou até as vilas sobre as águas, por meio de uma canoa polinésia, comumente decorada com flores. A embarcação transporta polinésios que servem frutas frescas, bolos e sucos, enquanto as águas ao redor começam a dar as boas-vindas ao sol nascente do Pacífico Sul. É uma experiência sem igual!

Curiosidade: O Va’a vai muito além do tradicional café da manhã polinésio. Por lá, a embarcação é tida como esporte e ao longo do ano são realizadas diversas competições envolvendo a categoria. Caso do Hawaiki Nui Va’a, a mais longa e mais difícil corrida de canoa polinésia do mundo. Ela acontece anualmente, há 27 anos, na Polinésia Francesa e conta, inclusive, com atletas brasileiros dentre os participantes – em algumas edições até, equipes brasileiras completas participam do campeonato. Na Polinésia, esse esporte para os tahitianos, tal como o futebol para os brasileiros, é uma questão cultural.

Mergulhar nos atóis de Rangiroa, a capital mundial da prática

Talvez nenhum outro lugar do planeta ofereça condições tão apropriadas e propicias para a prática de mergulho como Rangiroa. O local, aliás, é o segundo maior atol do mundo e está disposto em uma região com cerca de 240 ilhotas que se unem por 177 quilômetros envolto de uma profunda lagoa. O belo circuito de ilhas é cercado por diferentes tipos de oceano, Moana-tea (Oceano Pacífico), que define a lagoa e Moana-uri (Oceano Selvagem), onde baleias, raias jamantas, golfinhos e tubarões desfilam entre os afortunados que viajam para vivenciar esta experiência.

Observar a fantástica fauna marinha de Tikehau e viver o mundo de Jacques Cousteau

Tikehau é um destino de contrastes. Em terra, os dias são tranquilos e passam de forma lenta e despretensiosamente, sob a ótica dos cerca de 500 taitianos que chamam este paraíso de lar e vivem dos recursos advindos do mar. Já fora dela, na vida sob a água, o ritmo imposto pela fauna marinha é bem mais acelerado e povoado. Segundo Jacques Cousteau, renomado oceanógrafo e inventor francês, a lagoa reúne a maior concentração de peixes de qualquer atol Tuamotu. As tartarugas marinhas e os tubarões negros são abundantes. Motivo este, inclusive, que torna o destino o lugar perfeito para observar a vida marinha de diferentes perspectivas.  

Hospedar-se nos famosos bangalôs sobre às águas

As icônicas acomodações flutuantes, criadas na década de 60, por três amigos provenientes da Califórnia, representam a essência das Ilhas do Tahiti e alimentam o sonho e o desejo de milhões de pessoas que anseiam viver a incrível experiência de dormir em suítes luxuosas e equipadas com terraços privativos, piscinas de borda infinita ao lado da cama, redes, banheiras e pisos de vidro para contemplação dos peixes, arraias e inofensivos tubarões tropicais nadando logo abaixo dos seus pés.

Montar um álbum físico ou digital com as fotos mais belas de toda a sua vida

Se antes da era digital o número de fotos em viagens de férias era delimitado pelo modelo de filme fotográfico, que poderia variar entre 12, 24 ou 36 exposições, hoje as possibilidades de poses são infinitas. Ainda mais se levarmos em conta a popularização das redes sociais e o fator destino. As lindas e exuberantes praias de areia branquinhas, os hotéis bangalôs, os cafés da manhã servidos no Va’a e a fauna marinha rendem fotos ótimas para serem postadas, compartilhadas e eternizadas em álbuns e porta-retratos. 

P.S: Não esqueça a camisa florida e o colar de flores nativo. Por mais que seja uma foto clichê, ela será uma das mais incríveis!

10 experiências incríveis que só a Turquia oferece

  1. – Estar em dois continentes ao mesmo tempo

A Turquia é um país de localização privilegiada. Localizada entre a Europa e a Ásia, na região conhecida como Eurásia, ela é a casa de muita história e riqueza cultural. A cidade de Istambul, que já foi capital do Império Romano do Oriente e do Império Otomano é a única cidade do mundo que fica dividida entre dois continentes. O estreito de Bósforo corta a cidade e separa a parte europeia da asiática. Ao visita-la é possível fazer passeios de barcos e cruzeiros pelo estreito e, com isso, estar em dois continentes ao mesmo tempo.

3a2d24ec1226b74192c0661eb7c86285_medium
Insira uma legenda

  1. – Ver o nascer do sol no céu da Capadócia

Os passeios de balão da Capadócia são os mais tradicionais da Turquia e não é por menos: Eles são de tirar o fôlego, tamanha a beleza que possibilitam a qualquer um que por ali passe, vivenciar. Ao subir no balão de ar quente, o turista fica no alto do céu da Capadócia e é brindado com um horizonte totalmente desobstruído de arranha-céus, somente com a formação rochosa natural da região ao redor. Nas subidas realizadas pela manhã é possível presenciar o espetacular nascer do sol na região. O céu fica inteiramente colorido em tons alaranjados, possibilitando belíssimos registros fotográficos e momentos inesquecíveis.

ac90988bb880368bf94b403a13eafad9_medium
(Foto: Divulgação)

  1. – Conhecer a cidade histórica de Tróia

A famosa cidade de Tróia, que se tornou épica com o poema Ilíada, de Homero, está localizada no atual território turco na cidade de Çanakkale. O passado da cidade envolve guerra, amor, luxúria e traição. De acordo com o mito de Homero, o rei Príamo foi subornado por Afrodite para que ela ganhasse um concurso de beleza idealizado por Zeus. Ao aceitar o acordo, o rei tornou Afrodite a grande vencedora e, como recompensa, ganhou o amor da mulher mais bela do mundo. A mulher era Helena, esposa de Menelau. Apaixonados, Príamo e Helena fugiram juntos para Tróia, mas o marido traído, acreditando que a esposa tinha sido sequestrada, entrou em uma guerra que durou dez anos, e só chegou ao fim devido ao gigante cavalo – Cavalo de Tróia –  que foi dado como presente, mas que abrigava os soldados que assim conseguiram invadir e dominar a cidade.

419808cde724717aa778ff14d5777a13_medium
(Foto: Divulgação)

Além do cavalo de madeira utilizado no filme estrelado pelo ator Hollywoodiano Brad Pit, é possível visitar os sítios arqueológicos da cidade que já foi destruída e reconstruída nove vezes ao longo dos anos.

  1. Comer muito

Outro grande atrativo da Turquia é a gastronomia. Rica em sabores e cheiros, a culinária do país agrada a todos os paladares. Na região do Mediterrâneo é possível experimentar as delícias da região com um toque dos temperos turcos e, no continente, os doces, os kebabs, as castanhas, as pizzas turcas e as sopas prometem encantar aos turistas ávidos por experiências gastronômicas.

As comidas de rua da Turquia são deliciosas. As barracas de milho e castanhas, por exemplo, são comuns e muito apreciadas. Além disso, as brincadeiras com os turistas as tornaram divertidas sensações na internet.

Para acompanhar as comidas, têm as bebidas turcas – que são uma delícia a parte. Os cafés são famosos pelo seu ritual de preparo, e os vinhos estão ganhando cada vez mais destaque. Para quem está acostumado a só olhar para a Europa Central, descobre a Turquia como o 4° maior país em produção de uvas para vinho, sendo a região uma das pioneiras na fabricação deste líquido dos Deuses.

5bedd57fef454640345ced2c478933ff_medium
(Foto: Divulgação)

  1. – Dormir em cavernas, dentro de montanhas

A cidade da Capadócia fica em uma região rochosa, com formações antigas e muito maleáveis. A facilidade de escavação dessas rochas tornou-as abrigo dos povos que viviam lá antigamente e dos cristãos que eram perseguidos pelo Império Romano. Essas cavernas foram conservadas e, atualmente, são hotéis e pousadas, possibilitando aos turistas e viajantes uma experiência única, personalizada e muito diferente da hospedagem encontrada em outras partes da Turquia e do mundo.

89c9997b6fcd8ff67d8c3746867446b4_medium
(Foto: Divulgação)

  1. – Tomar o autêntico banho turco

Chamado de Hamame, o banho turco promete revitalizar quem se aventurar pelas casas de banho. O processo é longo e bem calmante. Entre o passo-a-passo, primeiro o banhista fica em um tipo de salão com vapor, como se fosse uma sauna. Após algum tempo nesse espaço, a pessoa é direcionada para a esfoliação, onde alguém com uma luva especial irá esfoliar todo o corpo. Por fim, se toma uma ducha e está pronta para ir embora e continuar descobrindo a Turquia, com a alma e a pele renovadas.

d6ee563b1bf6cacf339e6347b4cf6d43_medium
(Foto: Divulgação)

  1. – Fazer compras com muita negociação nos bazares de Istambul

Que os comerciantes da Turquia adoram uma negociação ninguém nega, e o lugar mais conhecido para praticar essas habilidades é o Gran Bazaar de Istambul, um mercado composto por milhares de lojistas que vendem de tudo (tudo mesmo): do tradicional artesanato turco, como vasos e louças, até tapetes, luminárias, roupas, tecidos e joias. Ele é um dos maiores e mais antigos mercados do mundo, Inaugurando em 1461, ele recebe em média de 250 a 400 mil turistas e visitantes por dia em suas 60 ruas.

6e57e97599256d7144d95ec6c3a4352a_medium
(Foto: Divulgação)

  1. – Conhecer 17 Patrimônios da Humanidade da UNESCO

A rica história da Turquia faz com que o país esteja recheado de lugares tombados como Patrimônio da Humanidade pela UNESCO. A lista conta com 17 pontos que podem ser visitados e apreciados. Alguns dos mais imperdíveis são:

– Ephesus: antiga cidade portuária romana, o agora sítio arqueológico da cidade de Izmir abriga grandes elementos da cultura romana antiga, como partes do templo de Artêmis, o Grande Teatro e a Biblioteca de Celso, além de estátuas aos deuses mitológicos.

70504d27eaf63c8f75709077e84815d1_medium
(Foto: Divulgação)

– Mesquita de Selim (Selimiye Cami): construída pelo famoso arquiteto real Mimar Sinan na cidade de Edirne, capital do Império Otomano antes da conquista de Istambul, a Mesquita pode ser vista por toda a cidade e é considerada a maior obra de arte do período Otomano, além de ser o maior trabalho do arquiteto.

0638c9e8cb8e7c24d7c341203ef19ec2_medium
(Foto: Divulgação)

– Mesquita de Selim (Selimiye Cami): construída pelo famoso arquiteto real Mimar Sinan na cidade de Edirne, capital do Império Otomano antes da conquista de Istambul, a Mesquita pode ser vista por toda a cidade e é considerada a maior obra de arte do período Otomano, além de ser o maior trabalho do arquiteto.

2d2e176bf38e73406e1ae704e90f3d07_medium
(Foto: Divulgação)

  1. – Ver uma apresentação dos Dervixes ao vivo

Os Dervixes são religiosos do Sufismo – uma corrente mística do islamismo. O ritual mais famoso dos adeptos é a “Sema”, prática de adoração e busca de um estágio de elevação. Durante a cerimônia os Dervixes fazem um tipo de dança giratória no sentido anti-horário e, com isso, atingem o sentimento máximo de espírito e contato com Allah.

Ver uma sessão da “Sema” é muito inspirador e enriquecedor. O ritual junta a adoção com o espírito e o corpo de forma a deixar o momento ainda mais apreciativo e emocionante.

e3c59633d7b67050eda341cfd4a46ea5_medium
(Foto: Divulgação)

  1. Tomar chá turco

A bebida mais consumida no país, o Chá turco merece destaque. Ele tem uma forma de preparo especial, além de diferentes aromas e sabores. Feito com chaleiras específicas e a xícara em formato de tulipa, a flor nacional, confere um toque de misticismo e requinte.

O chá pode ser consumido em diferentes períodos do dia e em vário lugares, uma vez que ao passear por toda a Turquia irão te oferecer uma xícara de chá, assim como fazem com o cafézinho no Brasil.

c85ff7bc070160bff493a8d6b22054e3_medium
(Foto: Divulgação)

VISITE O QATAR

Sede do próximo torneio mundial de futebol, a CVC elencou as principais dicas e orientações para os viajantes que desejam conhecer o destino durante o evento em 2022

A competição ainda está em andamento na Rússia, mas para quem sonha em torcer pela seleção canarinho no Qatar, localizado no continente asiático, sede do próximo torneio em 2022, a CVC, maior Operadora de Viagens das Américas, elencou 8 de dicas e orientações sobre o destino. Comece o seu planejamento desde já. Confira as dicas abaixo

O que esperar do destino: A pequena península localizada a oeste da Arábia Saudita, vem se transformando em um polo cultural, educacional e tecnológico dentro do Oriente Médio nos últimos anos. A descoberta e a exploração do petróleo em suas terras trouxeram inúmeras mudanças na paisagem do Qatar. Com um dos maiores PIB per capita do mundo, antes a calma Doha, capital do país, é hoje uma metrópole frenética, com edifícios modernos que se combinam com museus de vanguarda, como o Museu de Arte Islâmica.

ViewImage
(Foto: Divulgação)

Clima e fuso horário: Diferentemente da antigas competições, no Qatar o torneio será realizada entre os dias 21 de novembro a 18 de dezembro, meses de inverno no país. Com temperaturas mais suaves, de 17°C a 20°C, o período é o mais indicado para os passageiros que desejam conhecer este país do continente asiático.   Além disso, por ter um clima desértico, de sol o ano inteiro, a chuva é pouco frequente e escassa nesses meses o que favorece ainda mais o turismo no país. Todas as cidades anfitriãs do torneio – Al-Khor, Al-Rayyan, Al-Shamal, Al-Wakrah, Doha, Umm Salal e Lusail – têm o mesmo fuso horário. Ou seja, são seis horas a mais em relação ao horário de Brasília.

ViewImage (1)
(Foto: Divulgação)

Documentação: Uma das grandes vantagens de viajar ao Qatar é que desde 2017, os cidadãos brasileiros não precisam solicitar ou pagar por um visto de entrada no país. O visto é emitido diretamente no aeroporto com a apresentação do passaporte com validade mínima de seis meses e bilhete aéreo de ida e volta. A estadia máxima para esse visto concedido é 30 dias durante uma única viagem ou viagens múltiplas. A validade da isenção é de 30 dias da data de emissão e prorrogáveis por mais 30 dias.

Como chegar ao país: Ao longo dos últimos anos, o país vem se consolidado com um importante hub aéreo para as viagens entre o Brasil e o continente asiático. Tanto é que o país criou a sua própria companhia aérea, a Qatar Airways –www.qatarairways.com – com boa cobertura global e preços bem competitivos. O voo direto entre São Paulo e Doha pela Qatar Airways dura a partir de 14 horas. Outras companhias aéreas também operam o destino, mas com escala. São elas:Iberia, British Airways, Royal Air Maroc, Turkish Airlines e Ethiopian Airlines.

Transporte: Embora seja uma cidade em pleno desenvolvimento, Doha não tem um bom sistema de transporte público até o momento – a expansão do metro deve ficar pronta para a competição em 2022. A melhor maneira de se locomover por lá é de carro, seja de uber ou táxis. Outra alternativa é alugar um carro. Nesse caso, o motorista deve apresentar carteira de habilitação internacional. A reserva da locação pode ser feita no Brasil, nos agentes credenciados CVC. Aqueles que desejam maior comodidade podem também contratar serviço opcional oferecido pela operadora, que garante ao turista viajar com assistência de guia especializado na região e que fale português, espanhol ou inglês.

Gastronomia: A culinária qatari é vasta e repleta de sabores. Aproveite a viagem para conhecer pratos típicos como o Machbous (risoto com carne ou marisco), Haruf (arroz de cordeiro assado); Umm Ali (pudim de pão com nozes e uva passa) e o Mehalabiya (flan com pistache). Vale ressaltar que os muçulmanos são terminantemente proibidos de adquirir ou consumir bebidas alcoólicas, mas os estrangeiros estão liberados tanto para o consumo quanto para acompra. No entanto, os preços não são lá muito atraentes. Uma long neck pode chegar a custar 50 qatari ryal (em torno de R$45).

ViewImage (2)
(Foto: Divulgação)

Vestimentas: Por causa do sol intenso o ano inteiro, é recomendável o uso de chapéu ou boné e óculos escuros. Os qataris usam túnica branca (thoub) e as qataris usam túnica preta (abaia) com lenço que pode cobrir só o cabelo ou toda a cabeça, incluindo o rosto. Os turistas podem usar trajes ocidentais, mas não é recomendável usar roupas curtas, transparentes, decotada e muito justa para evitar ofensas à religião local. Nas mesquitas, mulheres devem usar lenço em volta da cabeça e ombros. Todos devem vestir roupas largas, cobrindo braços e pernas.

ViewImage (4)
(Foto: Divulgação)

 

Passeios Imperdíveis: Museu de Arte Islâmica é uma ótima oportunidade para conhecer um pouco mais a fundo sobre o povo árabe e o islamismo.  Já o Souq Waqif, região de Corniche, é uma espécie de mercado a céu aberto repleto de lojas, onde encontra-se de tudo, desde especiarias, frutas secas, tecidos, roupas, entre outros. A capital Doha ainda oferece aos seus visitantes a possibilidade de conhecer o shopping Villagio Mall, inspirado na cidade de Veneza. O shopping possui 200 lojas e ainda oferece um canal artificial com direito a gôndolas para os visitantes. Puro charme e luxo, o lugar também concentra grifes famosas americanas e europeias, restaurantes da mais alta gastronomia mundial.

ViewImage (3)
(Foto: Divulgação)

Rússia além da Copa: conheça 3 destinos para conhecer na sede dos jogos

Por ViajaNet*

A capital russa, Moscou, se prepara para receber inúmeros turistas para a Copa do Mundo que neste ano começa em 14 de junho, no Estádio de Luzhniki. Além de assistir aos jogos oficiais, esta é uma oportunidade de conhecer os principais pontos turísticos do país.

Por isso, a agência de viagens on-line ViajaNet selecionou 3 destinos incríveis para visitar durante a estadia na Rússia. Confira!

Moscou

image001
(Foto: Divulgação)

Centro principal da Copa, que sediará a abertura e a final do torneio, Moscou é mundialmente conhecida pela bela arquitetura e pelos marcos históricos, como o Kremlin (cidadela real), um complexo fortificado no centro da capital russa, a Praça Vermelha, que separa a cidadela real do bairro histórico de Kitay-gorod e abriga a Catedral de São Basílio, e o Teatro Bolshoi, casa do melhor ballet do mundo.

São Petersburgo

image002
(Foto: Divulgação)

Conhecida como a cidade que mais atrai turistas para o país, o local possui diversas atrações, como o Museu Hermitage, localizado às margens do rio Neva.  O local possui itens de praticamente todas as épocas, estilos e culturas da história russa, européia, oriental e do norte da África. Não é à toa que ele é considerado um dos maiores museus do mundo. Além dele, vale a visita ao centro histórico, listado como Patrimônio da Humanidade pela UNESCO, onde se encontra a Fortaleza de Pedro e Paulo, a Catedral de São Isaac e a Igreja do Sangue Derramado, construções incríveis e que não podem ficar de fora do roteiro.

Volgogrado

image003
(Foto: Divulgação)

Conhecida como antiga Stalingrado, a cidade, que é conhecida como a mais soviética da Rússia, tem muita importância histórica. Ela foi construída como um forte às margens do rio Volga e é rica em monumentos e museus. Por lá, vale conhecer o monumento Mãe Pátria, feito em comemoração à Batalha de Stalingrado, que foi o ponto de virada da segunda guerra mundial na frente ocidental, marcando o limite da expansão alemã, e o Canal Volga-Don, que liga o rio Volga com o rio Don e possui mais de 100 km de extensão.

Os 18 destinos turísticos mais interessantes para 2018

Hostelworld revela pesquisa que analisou os dados de reservas realizadas em 2017 para descobrir os destinos de viagem mais interessantes para 2018

O Hostelworld, maior plataforma de reservas online de hostels do mundo, voltada a viajantes em busca de experiências de viagens sociais, analisou os dados de reservas realizadas em 2017 para descobrir os destinos mais interessantes em 2018.

Com base nos lugares mais visitados em 2017, aqueles que tiveram maior aumento da demanda e outras escolhas de especialistas, a lista dos Top 18 Destinos para 2018 apresenta os melhores destinos para jovens viajantes no próximo ano.

Desde favoritos já conhecidos como Espanha, Tailândia e Estados Unidos, até lugares que tiveram um aumento da procura, como Nicarágua, Israel e África do Sul, a lista dos Top 18 Destinos de 2018 tem um lugar para todo mundo e para todos os gostos.

ViewImage (5).jpg
Islândia é um dos países mais procurados para 2018. (Foto: Divulgação)

• Islândia – lar da Lagoa Azul, de gêiseres e da Bjork, esta pequena nação insular ainda é relativamente desconhecida da massa de viajantes;

• Israel – 2017 viu as pessoas se encontrarem em Israel, com aumento de 60% nas reservas desse país que combina perfeitamente o antigo e o moderno;

• Escócia – com suas paisagens deslumbrantes, a Escócia aparece entre os Top 18 Destinos e é o lugar mais popular para moradores do Reino Unido em busca de férias perto de casa;

• Croácia – passe o verão europeu curtindo as praias da Costa da Dalmácia ou faça reencenações das suas cenas preferidas de Game of Thrones sem a menor vergonha. A escolha é sua!;

• Vietnã – O Vietnã é um favorito definitivo entre os viajantes – para ter um gostinho do coração do vibrante país, reserve sua passagem de acordo com algum dos muitos festivais lunares;

• África do Sul – brincar com pinguins na Cidade do Cabo, surfar no Oceano Pacífico em Durban ou procurar pelos Cinco Grandes em um safári. A cada ano, mais e mais pessoas se aventuram em uma viagem por essa nação tão complexa e linda. Reservas pelo país tiveram um aumento de 50% só nesse último ano;

• Espanha – mantendo seu lugar como o destino mais visitado do mundo pelo segundo ano, a Espanha tem a combinação perfeita de pequenos vilarejos tranquilos e capitais animadíssimas;

• Estados Unidos – subindo da quinta para a quarta posição entre os destinos mais procurados, os Estados Unidos continuam um destino popular para viajantes de todo o mundo. Visitar a cidade que nunca dorme ou passar a noite sob as estrelas em uma viagem ao Grand Canyon são só algumas das incontáveis opções;

• Colômbia – se jogue na vida noturna de Bogotá em uma viagem pela Colômbia, e descubra por que a cidade já foi nomeada como a Cidade da Música pela UNESCO;

• Sri Lanka – uma nação insular que abriga uma grande variedade de culturas, idiomas e pessoas, e ainda é relativamente desconhecida para muitos que viajam pelo Sudeste Asiático;

• Tailândia – a primeira escala das viagens em busca de descoberta pessoal pelo Sudeste Asiático, a Tailândia aparece em terceiro lugar entre as reservas globais que ficam cada vez mais populares a cada ano;

• Filipinas – mergulhe na movimentada cidade de Manila antes de esquecer do resto do mundo na ilha de Borocay;

• Nicarágua – o país da América Central tem praias deslumbrantes em dois oceanos e selva intocada no interior. As reservas para esse paraíso cresceram 87% no último ano, então parece que o segredo se espalhou entre os viajantes em busca de algo novo;

• Guatemala – outro tesouro escondido da América Central, que provavelmente vai ser descoberto em breve, com uma rica mistura de antigas ruínas Maia, história da Espanha colonial e arranha-céus modernos;

• Camboja – os templos de Angkor Wat continuam a atrair pessoas de todo o mundo para se maravilhar com todo seu esplendor. Mas isso não significa que você deve perder o mundo moderno, e o Aeon Mall é o lugar perfeito para uma terapia de compras intensiva;

• Nepal – no topo do mundo, planícies férteis se aninham entre os gigantes do Himalaia. Após o devastador terremoto de 2015, a fronteira entre o Nepal e o Tibete está mais uma vez aberta aos viajantes;

• México – a Cidade do México se espalha e cresce diante dos olhos, um lugar onde você tem museus, galerias e arquitetura de classe mundial encontrando a História Antiga;

• Portugal – Lisboa é o lar dos hostels, e sua mistura única de vida noturna animada, paixão e amor pela vida leva as pessoas a se sentirem em casa, mesmo que nunca tenham estado por lá antes. Esteja avisado que a vida noturna começa tarde, então se prepare para ver o sol nascer e aproveitar as siestas no meio da tarde.

10 dicas para aproveitar o melhor da Índia

A Latitudes, produtora de viagens de conhecimento, dá dicas para explorar riquezas culturais e históricas da Índia e oferece roteiros que mostram facetas inusitadas do país.

Em 2018, a Latitudes, especializada em viagens de conhecimento, se debruça sobre a Índia para apresentar o esplendor cultural e a diversidade do país, incluindo rotas que fogem do tradicional. Com experiência e profundo conhecimento do destino, os profissionais da Latitudes também dão dicas para quem quer explorar esse destino inigualável. Confira:

Índia - 5.jpg
Latitudes dá dicas de roteiros na Índia. (Foto: Divulgação)

1. Participar da cerimônia do fogo (AARTI), em Varanasi–a bela cerimônia hindu ao pôr do sol é uma forma de puja (oferenda), no qual lamparinas são oferecidas às águas do Ganges como forma de agradecer pela luz que nos ilumina todos os dias, purificando pensamento, espírito e corpo.

2.       Fazer uma massagem ayurvedica – O Ayurveda, tradicional medicina indiana, tem mais de 5 mil anos e a massagem é parte importante de suas técnicas, com toques profundos e vigorosos e uso de óleos naturais, estimulando a energia vital, a circulação sanguínea e a respiração. Imperdível.

3.       Participar de um jantar típico – Fazer parte de um jantar típico, onde as mulheres vestem sari e os homens turbante fica para sempre na memória. As melhores oportunidades para viver esta experiência são durante os jantares promovidos nos próprios hotéis.

4.       Pernoitar em um desertcamp – Os acampamentos são a melhor e mais confortável forma de admirar as cores únicas do deserto e conhecer as tradições das populações locais. Os desertcamps hoje oferecem todo o conforto, com ar condicionado, música tradicional e deliciosa comida típica para uma experiência memorável.

5.       Viver como um marajá – Alguns palácios que ainda pertencem a marajás atualmente são utilizados como hotéis. Hospedando-se neles é possível experimentar toda a miseenscène e a luxuosa receptividade indiana em cada detalhe.

6.       Visitar o Taj Mahal – A dica parece óbvia, mas a visita é de fato imperdível, especialmente se for um dia limpo para ver o nascer do sol, com o céu todo em fantásticos tons de rosa.

7.       Ir ao cinema em Jaipur – Ver os filmes de Bollywood in loco é uma experiência única. Os indianos são loucos por cinema, e a produção de Bollywood é inacreditável.

8.       Passear de tuktuk – Com esse típico meio de transporte indiano você pode explorar cada cantinho do mercado de Delhi, descobrindo todas as cores e texturas locais.

9.       Visitar templos – A Índia é lugar de deslumbrantes templos religiosos. Visite especialmente os templos Hindus, Sikhs e Jainistas.

10.     Aguçar os sentidos – Perceba e deixe-se encantar por toda a experiência sensorial que a Índia proporciona: sons, cores únicas, o sabor inigualável da gastronomia local. É por isso que a Índia mexe tanto com os nossos sentidos. Relaxe e aproveite cada detalhe da viagem.

 

Para experimentar isso tudo, a Latitudes oferece os seguintes roteiros a partir do começo de 2018:

Berço de Religiões e Esplendor de uma Cultura Milenar –de 13 a 28 de janeiro, o roteiro mostra a força religiosa, filosofias de vida diversificadas, as artes e a arquitetura que fazem da Índia um país com inúmeros selos de Patrimônio da Humanidade. Lucia Brandão, especialista em culturas do Oriente, acompanha o grupo para traduzir o legado do país que continua a inspirar povos e culturas em todo o mundo. Roteiro detalhado no link.

Tradição e Cultura–O roteiro passa pelas cidades mais vibrantes da Índia, como Mumbai, centro financeiro e de Bolywood, Delhi e Agra, e que formam um mosaico de variadas influências e tradições milenares. Um guia local que fala português acompanha o grupo, de 3 a 15 de fevereiro. Roteiro detalhado no link.

Festival das Cores (Holi Festival)– Este será o tema da viagem realizada de 25 de fevereiro a 10 de março. Marcando o início da primavera, o Holi é celebrado em todo o país, mas toma grandes proporções em Jaipur, rodeado pela atmosfera espiritualizada de rituais e eventos que fazem parte do cotidiano de seus habitantes. Roteiro detalhado no link.

Peregrinação e Autoconhecimento – A cidade sagrada de Rishikesh, aos pés do Himalaia, é ponto de partida para o roteiro realizado de 25 de fevereiro a 13 de março, com práticas, vivências, ensinamentos e satsangs (encontros conduzidos por um mestre, com mantras e meditação). O roteiro termina em Auroville, comunidade criada com o propósito de compartilhar a fraternidade, a liberdade e a unidade humana na diversidade. O grupo será acompanhado do especialista Marco Schulz, que há mais de 20 anos conduz grupos em peregrinações pelo mundo e coordena o Simplesmente Yoga. Roteiro detalhado no link.

Latitudes lança roteiros para regiões pouco exploradas da Índia e da Europa

Até viajantes experientes vão se surpreender com a Índia intocada da região do Ladakh, e com as pouco conhecidas Armênia e Geórgia

A Índia suntuosa do Taj Mahal é também a da simplicidade dos monges tibetanos, formando um mosaico com diversas facetas que a tornam um destino encantador. E entre 18 e 29 de julho, a Latitudes, pioneira em introduzir o conceito de viagens de conhecimento no Brasil, percorre a Índia com um seleto grupo comandado por um guia local que fala português.

ViewImage (3).jpg
Latitudes apresenta roteiros inusitados pela Europa e Índia. (Foto: 

Durante dez dias, os viajantes ficarão diante de duas Índias. A primeira já permeia o imaginário dos turistas e é reconhecida através dos símbolos mais difundidos como o Taj Mahal.A outra é mais peculiar e inédita para os brasileiros, e tem expressões culturais mais próximas dos países islâmicos e do Tibet, como a região de Ladakh, no extremo nordeste do país. Ali, a presença do Budismo tibetano se faz perceber em todos os detalhes: nas cores dos templos, das casas, dos muros, no modo de vida e nas vestimentas dos monges, na arquitetura e nos sons emitidos pelas cornetas tibetanas.

Saindo de São Paulo, o roteiro segue até Dehli e depois até Kullu. As estradas levam a Leh, capital do Ladakh, uma cidade emoldurada pelas montanhas e rica em estupas, construções em estilo tibetano.

Europa inexplorada

Já em setembro, a Latitudes leva o turista brasileiro a desbravar um lado pouco conhecido da Europa, a Armênia e a Geórgia.

Na beleza cênica da região montanhosa da Eurásia, entre o mar Negro e o mar Cáspio, está a Armênia. Ierevan, a capital, surpreende por um contraste harmônico entre a modernidade e a tradição. O Cafesjian Museum of Contemporary Art, inaugurado em 2009, é uma das novas atrações da cidade que valem a visita. Lugares históricos como o Monte Ararat, Echmiadzin e monastérios com vistas impressionantes revelam a força da fé dos armênios e trazem à tona a forte relação com a história do país.

Torres e castelos também marcam a paisagem da Geórgia, país localizado no encontro da Europa com a Ásia. A capital Tbilisi deixa transparecer as influências culturais marcantes da Turquia, Rússia, Pérsia e da Ásia Central. Igrejas e monastérios dividem o espaço com arquitetura contemporânea, uma agitada vida noturna e estrutura turística de primeira linha.

Há ainda a opção de acrescentar o Azerbaijão no roteiro. Na moderna e histórica capital Baku, os muros da Cidade Velha protegem construções do século 15. Do lado de fora, uma metrópole pulsante e em crescimento. A antiga cidade de Shaki também merece atenção do visitante, especialmente de quem vai em busca da tapeçaria de seda, tradicional do país. As casas de chá são outro símbolo enraizado na cultura do Azerbaijão. Um workshop de artesanato de vitrais – shebaka – completa a experiência.

 

Confira os roteiros:

Ladakh– Índia: com guia local, de 18 a 29 de julho. Roteiro detalhado no link.

Armênia e Geórgia – De Ierevan a Tbilisi (extensão Azerbaijão): com anfitrião Latitudes, de 17 a 30 de setembro. Roteiro detalhado no link.

Meliá Yangon é nova opção de luxo em Myanmar

Rede Meliá Hotels International expande seu portfólio na Ásia-Pacífico com seu primeiro hotel no país

A Meliá Hotels International anuncia a abertura do Meliá Yangon, o primeiro hotel operado pela companhia em Myanmar, um projeto estratégico para a expansão da companhia na região da Ásia-Pacífico. A companhia entra no país com esse hotel em Rangum, a maior cidade do destino e que é também o maior centro comercial e lar de edifícios coloniais históricos e paisagens impressionantes.

Estrategicamente localizado a apenas 15 minutos do centro da cidade e do aeroporto internacional, o hotel fica a 10 minutos do icônico Shwedagon Pagoda. O maior e mais novo shopping de Rangum, Myanmar Plaza, está diretamente conectado ao hotel.

Myanmar oferece diversas opções para se divertir. (Foto: Divulgação)
Myanmar oferece diversas opções para se divertir. (Foto: Divulgação)

De frente para o magnífico lago Inya, o Meliá Yangon tem 430 quartos espaçosos, modernos e acolhedores com um tamanho mínimo de 48 metros quadrados e amenities de alto nível. Hóspedes do The Level, serviço exclusivo da marca Meliá, desfrutam de uma estadia com privilégios como acesso ao The Level Lounge no último andar, com vistas de 360 graus da cidade e do lago Inya.

Seus três restaurantes proporcionam uma jornada gourmet em Rangum. O The Market, restaurante aberto o dia todo, tem o cenário de um autêntico mercado aberto e oferece iguarias locais, pratos asiáticos populares e clássicos ocidentais, sendo uma opção perfeita para refeições de negócios ou jantares casuais com a família e amigos. O The Lantern tem o melhor da cozinha vietnamita, com clássicos reinterpretados de forma moderna para paladares ecléticos. O toque art déco no ambiente típico faz os hóspedes aproveitarem uma atmosfera íntima em salas privativas. Já o restaurante Olea oferece culinária moderna e deliciosa da Europa com um toque exótico.

No fim do ano, o Meliá Yangon deve introduzir uma elegante atmosfera golden age e hollywoodiana no Garbo Bar, nomeado em homenagem à atriz Greta Garbo, um ambiente casual e glamoroso para provar drinques excelentes e aperitivos deliciosos após o trabalho.

Mais de 2.000 metros quadrados de área de convenções com vários salões e salas funcionais equipadas com a última tecnologia estão prontos para receber todos os tipos de evento, desde pequenas reuniões a grandes conferências, banquetes e casamentos.

As instalações também incluem uma piscina externa, um fitness center e um spa a ser inaugurado em breve, de 1.800 metros quadrados, com tratamentos de hidromassagem, ducha Vichy, jacuzzi e sauna.