Arquivo da tag: Avec Editora

Le Chevalier chega aos quadrinhos pela AVEC Editora

lechevalier_capa_divulgacao_sofrente_baixaNo apagar das luzes de 2016, a AVEC Editora coloca no mercado mais uma obra de quadrinhos nacional, desta vez trazendo de volta Le Chevalier, que estrelou um dos romances de steampunk da literatura fantástica nacional. O escritor A.Z. Cordenonsi retorna como roteirista em Le Chevalier: Arquivos Secretos vol. 1 (64 páginas coloridas, 21×28 cm, preço sugerido: R$ 39,90), ao lado do ilustrador Fred Rubim, responsável pela arte do álbum O Coração do Cão Negro, um dos maiores sucessos de público e crítica da editora.

O editor Artur Vecchi explica que as tramas contadas na HQ seguem o mesmo tom do romance, agora atrelado ao dinamismo que só a narrativa em quadrinhos é capaz de conferir a uma obra impressa. “Esta volta de Le Chevalier é um prato cheio tanto para os fãs de quadrinhos quanto para quem vem da literatura fantástica, tendo lido ou não o livro que lançamos em 2015. O álbum tem potencial para agradar todo e qualquer fã de histórias com ação e espionagem, ser steampunk é o detalhe que deixa tudo mais divertido”, revela.

Lançamento Le Chevalier: Arquivos Secretos vol. 1 pode ser adquirido através do site da AVEC (http://www.avecstore.com.br/) e em breve estará nas principais redes de livrarias do país. O lançamento oficial ocorreu na Comic Con Experience 2016, realizada em São Paulo.

Prelúdio

As histórias apresentadas em Le Chevalier: Arquivos Secretos vol. 1 podem ser lidas mesmo por quem ainda não teve a oportunidade de conhecer o seu romance de estreia Le Chevalier e a Exposição Universal. O roteirista A.Z. Cordenonsi apresenta agora aventuras do personagem situadas em um período anterior ao mostrado no livro.

As aventuras

Em Le Chevalier: Arquivos Secretos vol. 1, a França lidera a Revolução Industrial em um mundo steampunk e o espião Chevalier é o principal agente do Bureau Central de Inteligência e Operações, protegendo o Império Francês contra seus inimigos. Nas duas histórias recheadas de aventura, espionagem e reviravoltas deste volume, Chevalier e Persa, seu desbocado companheiro, precisam capturar um assassino em série e desbaratar uma conspiração que ameaça todo o delicado equilíbrio político.

Filhos da Lua chega às livrarias pela AVEC Editora

O Caminho do Louco – Guerras do Tarot também está nas prateleiras das principais redes

Novo livro do "Filhos da Lua" chega pela Avec Editora. (Foto: Divulgação)
“Filhos da Lua” chega pela Avec Editora. (Foto: Divulgação)

Neste segundo semestre de 2016 a AVEC Editora aposta pesado na nova cara da Literatura Fantástica nacional. O lançamento dos romances Filhos da Lua – O Legado (488 páginas, 16x23cm, papel lux cream 70g, R$ 49,90), de Marcela Rossetti, e O Caminho do Louco – Guerras do Tarot volume 1 (296 páginas, 16x23cm, papel lux cream 70g, R$ 39,90), de Alex Mandarino, marcam essa iniciativa. Os autores são estreantes nos romances, mas ambos têm carreiras em ascensão no meio literário.

Embora Marcela tenha lançado Filhos da Lua inicialmente de forma independente pelo site da Amazon brasileira, a versão em ebook da obra figura há um ano na lista dos 100 mais vendidos da plataforma. Na categoria Fantasia Urbana é, desde o seu lançamento, o ebook que tem melhores avaliações pelos leitores. Marcela foi convidada pela Amazon para palestrar na Bienal do Livro do Rio de Janeiro em decorrência do sucesso da obra que agora a AVEC lança em versão impressa. Já Mandarino é renomado no meio da Literatura Fantástica por seus contos publicados em coletâneas nacionais. Entre eles está Hiriburu, que será lançado ainda este ano em alemão, dentro de uma antologia, pela revista austríaca Visionarium. O Caminho do Louco é a parte um de uma trilogia, e pode ser considerada a primeira obra ficcional brasileira a misturar tarô, subversão, conspirações e magia do caos.

O editor Artur Vecchi ressalta que os dois escritores têm características em comum com nomes consagrados da cultura pop. “Podemos ver claramente algo de Grant Morrison no trabalho do Mandarino e é possível traçar um paralelo entre o trabalho da Marcela e o do Rick Riordan”, explica. Os dois livros contam com artes internas de Fred Rubim, desenhista de O Coração do Cão Negro, que foi responsável pelo design dos símbolos dos legados em Filhos da Lua e das cartas de Tarot em O Caminho do Louco.

Filhos da Lua – O Legado e O Caminho do Louco – Guerras do Tarot volume 1 podem ser adquiridos através do site da AVEC (http://www.avecstore.com.br/) e nas principais redes de livrarias do país.

Escrita por Roy Thomas, HQ Ember chega ao Brasil pela AVEC Editora

Saída do clássico universo da série Storm, guerreira ruiva ganha aventura solo em Ember – A lenda de Krill

Trazendo títulos contemporâneos dos quadrinhos europeus em edições caprichadas, a AVEC Editora lança em agosto a HQ Ember – A lenda de Krill (48 páginas coloridas, formato 21 x 28 cm, papel couché 150g, R$ 34,90), assinada por Roy Thomas com arte de Romano Molennar. Saída do clássico universo de Storm, série desenhada pelo inglês Don Lawrence, a bela guerreira ruiva Ember ganha carreira solo em uma aventura que se destaca pela força do protagonismo feminino.

AVEC Editora lança "Ember", no Brasil. (Foto: Divulgação)
AVEC Editora lança “Ember”, no Brasil. (Foto: Divulgação)

O álbum Ember – A lenda de Krill está disponível nas principais redes de livrarias e comic-shops do país, e também pode ser encontrado no site da Amazon Brasil ou adquirido através do site oficial da AVEC Editora (http://www.avecstore.com.br/).

Sinopse

Em A Lenda de Krill, Ember vive uma aventura no Mundo das Profundezas, antes de conhecer Storm. Ao completar 19 anos, seu vilarejo é atacado pelos homens do governante de Rhagus. Ember, Pearl e Kiley, pai das duas, são presos e levados para a cidade. Lá, um passado misterioso e desconhecido será revelado. A série chama atenção por trazer uma protagonista destemida e independente, distante do estereótipo da donzela em perigo, através de desenhos vibrantes e uma narrativa repleta de ação e fantasia pós-apocalíptica.

Autores

Lendário roteirista de títulos como X-Men e Vingadores, Thomas chegou a ser editor-chefe da Marvel nos anos 1970, e também ficou conhecido por introduzir o personagem Conan nos quadrinhos norte-americanos, lançando o gênero de histórias apelidado de Espada & Feitiçaria. Já o artista holandês Romano Molennar tem no currículo obras como Witchblade e The Darkness, além da própria série Storm.

Prelúdio

O lançamento é uma boa oportunidade para aqueles que desejam conhecer o universo Storm em ordem cronológica. “A série Storm, que chegou a ter dez álbuns publicados pela Abril, é imensa. Os primeiros volumes datam da década de 1970. Como em 2014 essa série foi lançada na Europa como um prelúdio, mostrando Ember antes de conhecer Storm, achei que poderia ser um material interessante tanto para os fãs quanto para quem ainda não conhece a série. Assim, vão saber um pouco mais do passado da companheira de aventuras de Storm”, explica o editor Artur Vecchi.

HQ holandesa January Jones chega ao Brasil pela AVEC

A aviadora que dá nome à série é considerada a sucessora de Tintim nos quadrinhos europeus

A AVEC Editora estreia em grande estilo na sua empreitada de trazer ao Brasil novos títulos europeus. A partir de junho chega às livrarias e comic-shops January Jones: Corrida Contra a Morte (48 páginas, 21x28cm, papel couché 170g, R$ 34,90), escrita por Martin Lodewijk e desenhada por Eric Heuvel.  O álbum é o primeiro volume de uma série ambientada na década de 1930 e que narra as aventuras de uma aviadora destemida. Na Europa a personagem é considerada a sucessora de Tintim dentro do estilo de quadrinhos conhecido como linha clara.

"January Jones: Corrida Contra a Morte", HQ holandesa, chega ao Brasil. (Foto: Divulgação)
“January Jones: Corrida Contra a Morte”, HQ holandesa, chega ao Brasil. (Foto: Divulgação)

Em suas aventuras, January Jones viaja pelo mundo a bordo de um avião Havilland Comet, enfrentando conspirações e perigos com muita ação, aventura, suspense e humor. Uma característica marcante dos álbuns da personagem é a inserção de citações a fatos e personagens históricos. Para um melhor aproveitamento da HQ, a edição da AVEC conta com notas de rodapé explicativas que visam contextualizar o leitor brasileiro sobre alusões à história da Europa. “Várias das citações a personagens ou episódios históricos na edição são de fácil compreensão para os europeus, mas para que os brasileiros, que podem não conhecer tão a fundo a história da Europa, resolvemos inserir as notas para que nossos leitores tenham a melhor experiência possível”, explicou o editor Artur Vecchi.

O álbum January Jones: Corrida Contra a Morte já pode ser adquirido através do site da AVEC (http://www.avecstore.com.br/) e chegará durante as próximas semanas nas principais redes de livrarias e comic-shops do país.

 

Sinopse

Em Corrida Contra a Morte, January Jones deixa os céus um pouco de lado para participar do Rali de Monte Carlo, uma famosa prova que existe desde 1911. Nesta aventura, Jones pilota o Viragiro, um carro revolucionário que lhe traz muitas chances de alcançar a vitória. Enquanto tenta chegar ao fim do trajeto, ela luta contra espiões alemães, corredores desleais e encara muita neve.

Inspiração

A personalidade forte e independente de January Jones é um dos pontos altos da personagem, da mesma forma que seu visual também tem uma composição complexa e fiel à realidade da aviação na década de 1930. Questionado sobre as inspirações para a criação do visual e das atitudes da protagonista, o co-criador Eric Heuvel revelou uma curiosidade: “Eu gostava, e ainda gosto, muito das estrelas dos anos trinta. Assim para compor January Jones eu me inspirei em uma atriz chamada Ginger Rogers. Eu me baseei nela para diversos aspectos da personagem, mas estava especialmente inspirado por seu estilo de cabelo, porque eu pensei que January precisava parecer impressionante, mesmo depois de retirar seu capacete de voo”.

Expectativa

Quando perguntado sobre a sua expectativa a respeito da chegada de sua personagem ao Brasil, Heuvel se mostrou bastante empolgado: “Até pouco tempo atrás eu nem sabia que o Brasil é um país que ama quadrinhos. Meus olhos se abriram quando eu soube do interesse de uma editora brasileira, anos atrás, em publicar algumas HQs minhas sobre o Holocausto e a Segunda Guerra Mundial. E agora, depois do interesse por January Jones, eu estou empolgado e olhando para o Brasil de uma maneira totalmente diferente agora”.

O Coração do Cão Negro chega às livrarias pela AVEC Editora

A HQ , do gênero “Espada e feitiçaria”, conta a história de um guerreiro da Irlanda do século XI

A AVEC lança em abril, nas livrarias e comic-shops, o primeiro de seus álbuns de quadrinhos em 2016. O Coração do Cão Negro (64 páginas, 19x28cm, papel couché 170g, R$ 39,90) compila a série do escritor Cesar Alcázar e do desenhista Fred Rubin que foi publicada originalmente em formato digital e narra as aventuras de um guerreiro na Irlanda do século XI.

Este álbum é um resgate do gênero “Espada e Feitiçaria”, consagrado por personagens como Conan e Red Sonja, e que possui uma base sólida de fãs, embora carente, até o passado recente, de produções nacionais de qualidade que tratassem do tema. A HQ é baseada nos contos escritos originalmente em formato de prosa por Cesar Alcázar.

Capa da HQ Cão Negro, da AVEC Editora. (Foto: Divulgação)
Capa da HQ Cão Negro, da AVEC Editora. (Foto: Divulgação)

O Coração do Cão Negro já pode ser adquirido através do site da AVEC (http://www.avecstore.com.br/) e chegará nas próximas semanas nas principais redes de livrarias e comic-shops do país.

O protagonista
Anrath, o mercenário irlandês conhecido como o “Cão Negro de Clontarf”, é um homem atormentado. Nascido gaélico, Anrath foi criado entre os Vikings. O destino fez dele um renegado, um guerreiro condenado a vagar entre duas culturas sem pertencer a nenhuma.

Sinopse

Contratado pelo misterioso Inglês para encontrar o medalhão chamado “Coração de Tadg”, Anrath é envolvido em uma trama de vingança e traição que o levará direto para as mãos de Ild Vuur, o viking, e o fará confrontar horrores além do espaço e do tempo.

Contexto histórico
Como o autor Cesar Alcázar ressalta, Anrath, o Cão Negro, vive em uma época de traições, rancores e violência. E este cenário, embora incorpore elementos ficcionais, retrata um período histórico real, no qual a Irlanda, também conhecida por seu povo como Erin, era dividida em vários reinos que brigavam pela liderança de todos os povos da região.

A partir do fim do século VIII, a região da Irlanda começou a ser invadida por saqueadores vikings. Nas décadas seguintes, os ataques se intensificaram, e os nórdicos fundaram vários assentamentos: Dublin, Wexford, Waterford, Cork e Limerick (o primeiro a ser assimilado pelos gaélicos). No fim do século X, Brian Boru conseguiu reunir diferentes facções, de diversos reinos, sob seu comando, tornando-se Rei Supremo. A luta contra os invasores tomou grandes proporções com a Batalha de Tara, em 980.

As tensões levaram à grande Batalha de Clontarf, em 1014. Brian Boru liderou os exércitos de Erin contra os reinos de Dublin e Leinster. A batalha sangrenta deixou cerca de dez mil mortos. Os exércitos de Leinster e os nórdicos foram arrasados, acabando assim com o poder do Reino de Dublin. Porém, o Rei Supremo Brian Boru e vários líderes políticos de Erin também pereceram. Em seguida, todos os pequenos reinos voltaram à velha luta pelo poder.