Arquivo da tag: Cachaça Mazzaropi

Cachaça Mazzaropi lança novas versões, com vários sabores do Brasil

De produção em alambique de cobre, as novas cachaças contam com notas de especiarias, aromas florais, frutados ou tostado de café e chocolate. Entre as novidades está o armazenamento, metade em tonéis de madeiras nacionais e o restante em barris de carvalho

A cachaça é um símbolo do Brasil. E, assim como o país é variado em suas regiões, os estilos da bebida espelham essa diversidade. E agora os tipos oferecidos pela Cachaça Mazzaropi, também. A marca, com produção em alambique de cobre, acaba de lançar oito variedades, com sabores que vão do cítrico ao caramelo.

Quatro delas, produzidas em 2011, foram armazenadas em tonéis de 20 mil litros. Enquanto a branca traz o gosto suave da cana de açúcar, a bálsamo presenteia o paladar com especiarias que lembram o anis. Já a tatajuba e a grápia, ambas com a tonalidade de um castanho intenso, tem, respectivamente, o adocicado de frutas maduras e um doce levemente cítrico.

Cachaça Mazzaropi lança novas versões. (Foto: Divulgação)

As outras variedades da Cachaça Mazzaropi são envelhecidas em barris. Produzida em 2006, a cachaça de 7 anos preenche a boca com uma mistura de chocolate, café, baunilha e amêndoas, com aromas florais. A umburana, armazenada em barris dessa madeira brasileira, tem um tom marcante de amarelo e aromas amendoados mais doces. Já o sabor de caramelo é intenso, com tostado de café e chocolate, na bebida envelhecida por cinco anos no carvalho francês. Pelo mesmo tempo, quando envelhecida em carvalho americano, a confere um sabor de caramelo suave, com notas de baunilha e coco.

Desde o período colonial, a cachaça se confunde com a história do país. Com cuidados e novas técnicas, a bebida popular foi elevada a exemplar de alta qualidade e pode ser encontrada em cartas de restaurantes e bares. A Cachaça Mazzaropi já recebeu vários prêmios, como o primeiro lugar para a cachaça de 7 anos no Concurso de Avaliação da Qualidade da Cachaça, promovido pela USP São Carlos, em 2012. As envelhecidas em carvalho francês e americano ficaram com o segundo lugar.

Parte do imaginário do brasileiro, a cachaça também aparece nos filmes de Amácio Mazzaropi, ator e cineasta que tão bem retratou a vida da gente do país. Essa proximidade com o tema levou os administradores dos Hotéis Mazzaropi a investirem na produção da bebida em alambique.

As diferentes versões da bebida podem ser compradas no Hotel Fazenda Mazzaropi e no Museu Mazzaropi (ambos em Taubaté), no Hotel Vila Inglesa (Campos do Jordão) e em diversos pontos no país. A lista completa e mais informações podem ser obtidas no site www.cachacamazzaropi.com.br ou pelo telefone (12) 3634.3481.

Cachaça Mazzaropi: do copo à mesa

A bebida artesanal e diversas vezes premiada, que vai muito bem nas tradicionais caipirinhas, pode também ser um ingrediente especial para diferentes pratos. Confira 5 receitas

Genuinamente brasileira, a cachaça é perfeita tanto para uma caipirinha, quanto como ingrediente culinário. Pensando nisso e tendo em mãos um produto de qualidade indiscutível, o Grupo Mazzaropi destaca algumas dicas de drinques e receitas que levam em sua composição a Cachaça Mazzaropi, premiada diversas vezes e produzida artesanalmente desde 1985.

Licorosa e com ardência moderada, esta cachaça é reconhecida por oferecer uma sensação de ingestão aveludada. Por isso, nas caipirinhas ela combina perfeitamente com frutas mais cítricas como é o caso da mexerica e do limão, ou ainda com a doce jabuticaba.

Cachaça Mazzaropi 2 baixa
Cachaça Mazzaropi dá dicas de drinques. (Foto: Divulgação)

 

Para deixar os drinques diferentes, a mistura dos sabores é uma ótima pedida. Para a caipirinha de tangerina, algumas folhas de manjericão freso dão um toque especial; já para a tradicional de limão, uma mistura de limões (cravo, taiti e siciliano) oferece novas sensações.

Por sua composição aromática de tons amadeirados intensos de caramelo, castanhas, especiarias e frutas secas, a Cachaça Mazzaropi também é excelente como a chave para um flambado de camarões temperados com sal e pimenta e dourados com alho e manteiga.

Por fim, a bebida é essencial para o sucesso de outro item originalmente brasileiro, o pastel. Quando colocada na massa na proporção correta – quatro doses (200ml) para um quilo de farinha – a cachaça garante que o pastel fique sequinho e crocante depois de frito.

As receitas podem ser encontradas na íntegra nos links http://www.cachacamazzaropi.com.br/receitas/ ehttp://www.mazzaropi.com.br/o-hotel/massa-para-pastel-com-cachaça-mazzaropi