Arquivo da tag: Capital

Sobre Matera, a capital europeia da cultura em 2019

Matera, ou a cidade das pedras, localizada ao sul da Itália, se prepara para receber milhares de turistas com uma programação cultural especial. Em 2019, Matera será a Capital Europeia da Cultura, e eventos diversos já celebram a ocasião.

A Capital Europeia da Cultura é uma iniciativa da União Europeia que tem por objetivo a promoção de uma cidade da Europa, por um período de um ano  durante o qual a cidade tem a oportunidade de mostrar à Europa sua vida e desenvolvimento cultural, permitindo um melhor conhecimento mútuo entre os cidadãos da União Europeia.

Matera, cidade que foi escavada nas rochas e símbolo da pré história já que foi casa dos primeiros povos desse período. Essas “cavernas”, denominadas “Sassi” foram em 1993 listadas pela Unesco como Patrimônio Mundial da Humanidade. As características fazem da cidade uma das mais admiradas de toda a Itália e um dos principais motivos para ser escolhida como cenário do filme “Paixão de Cristo”, de Mel Gibson.

A província é rica em parques naturais, sendo possível explorar a fauna através de caminhadas, bicicletas ou a cavalo. A região também possui rica culinária e excelentes lugares para banhos de mar.

(Foto: Divulgação)

Cerimônia de Abertura da Matera Capital Europeia da Cultura

Basilicata tem 131 municípios, a maioria deles com banda própria. A cerimónia de inauguração da “Matera Capital Europeia da Cultura 2019” irá reviver esta grande tradição musical do sul da Itália, começando com uma celebração extraordinária nas ruas de Matera. Será semelhante a um festival de aldeia, mas numa escala sem precedentes, enchendo a cidade com música e luzes.

(Foto: Divulgação)

Para este evento extraordinário, toda a região de Basilicata estará em Matera, mas Matera será a Europa. De fato, as Capitais Europeias da Cultura estarão representadas em Matera por suas próprias bandas de marcha.

De manhã em diante, bandas vindas de todas as aldeias de Basilicata e da Europa vão animar a cidade,

Marchando com seus instrumentos. Eles vão convergir para a cidade, movendo-se pelas estradas principais do norte, do sul, do leste e do oeste, da Murgia e até escalando a Gravina .

Mais de dois mil músicos percorrerão os bairros da cidade – Spine Bianche, Serra Venerdì, La Martella e Serra Rifusa – e chegarão às praças onde serão recebidos pelas estruturas temporárias erguidas pelos cidadãos e pelos escolares. Depois disso, as pessoas vão compartilhar um almoço de convívio nas praças de cada distrito, animado pela participação de famílias, crianças e outros – uma experiência memorável de troca e construção de relacionamentos. 

Ao pôr do sol, os músicos finalmente irão convergir para o Sassi, cada banda tocando seu próprio repertório, de modo que cada beco acabará se enchendo de música. A cidade velha vai ecoar com pedaços de música criando uma verdadeira jam session. O Sassi vai brilhar à luz de velas graças à iluminação organizada pelas pessoas envolvidas no projeto Luz Social.

Graças à parceria com a RAI, um concerto conduzido por um ilustre diretor será transmitido ao vivo às 19h; às 20:00 o TG1 (a notícia no canal RAI 1) transmitirá o discurso de abertura do evento pelo Presidente da República Italiana. O evento continuará com apresentações de artistas de renome nacional e internacional que se apresentarão em diversas praças da cidade, espalhando a cerimônia pelas ruas, becos, praças e pátios.

A cerimônia de abertura não se limitará à cidade de Matera e não terminará no dia 19 de janeiro, mas ecoará por toda Basilicata. De fato, no dia 20 de janeiro, no dia seguinte à cerimônia de abertura, cada banda da Basilicata receberá uma banda estrangeira em sua própria cidade, onde tocarão juntos na praça principal e animarão o centro da cidade.

Temas:

Futuro Antigo

Os projetos culturais contidos na seção “Futuro Antigo” permitem uma reflexão cuidadosa sobre a relação milenar da humanidade com o espaço e as estrelas. Ao refazer os passos de Pitágoras, um dos residentes mais ilustres da região, explora a antiga beleza universal da matemática. Ao mesmo tempo, as infinitas possibilidades de diálogo entre o homem e a natureza serão analisadas, através de concertos e visitas a lugares espirituais – como igrejas em rochedos – ou lugares de interesse cosmológico – como o Centro de Geodésia Espacial -. Práticas muito antigas e novos modelos de vida serão levados a julgamento, levantando hipóteses de novos modelos de desenvolvimento para as próximas décadas.

Continuidade e interrupções

Como em muitas outras cidades européias, o relacionamento de Matera com a modernidade é conflitante. Vinte e cinco anos depois da inclusão do “Sassi”, na lista do Patrimônio Mundial da UNESCO, a cidade ainda está tentando chegar a um acordo com sua identidade física. A secção do programa chamada “Continuidade e Interrupções” representa uma oportunidade para desenvolver uma terapia colectiva e a possibilidade de enfrentar não só a vergonha da própria cidade mas também as suas múltiplas formas ao patamar europeu. Estas vão desde crescentes desigualdades sociais, ao ressurgimento do racismo, à incapacidade de muitos países europeus de oferecer um futuro e esperança à sua juventude e ao drama do êxodo de pessoas desesperadas que fogem das guerras em curso na África e na Ásia. Matera 2019 será uma oportunidade para testemunhar a beleza da cidade.

Reflexões e Conexões

O tema “Reflexões e Conexões” parte do lema clássico do latim, posteriormente adotado por Lorenzo de ‘Medici, “Festina lente” (vá devagar). Devemos redescobrir o valor do tempo e da lentidão, nos distanciar da hegemonia do presente imediato e dar um passo atrás do ritmo acelerado que marca a vida no século XXI. O programa cultural também pretende provar que a arte, a ciência e a prática disseminada da cidadania cultural podem representar, em toda a Europa, os elementos catalisadores de um novo modelo revolucionário de comunidade, enraizado na “prática da vida cotidiana”. O ambiente físico de Matera nos encoraja a repensar as coisas e a considerar questões cruciais e valores fundamentais.

Utopias e Distopias

Partindo da irreprimível tensão utópica na história de Matera, o tema “Utopias and Dystopias” pretende testar novos esquemas inovadores que representam um desafio aos preconceitos sobre as cidades do Sul, incluindo que o turismo é a única maneira de alcançar a estabilidade econômica, a tecnologia é o único modelo de mediação possível para as relações, a monocultura industrial é a única oportunidade para o desenvolvimento e a comida e o vinho são os principais identificadores de um território. Há uma necessidade de uma profunda mudança de mentalidade, que vai além das atitudes fatalistas, do familismo amoral e da opacidade da informação e gestão dos assuntos públicos, que muitas vezes impediram a renovação do sul da Itália. Através de uma série de jogos e esportes urbanos e rurais.

Raízes e Rotas

A seção “Raízes e Rotas” explora precisamente as extraordinárias possibilidades da cultura de mobilidade que une a Europa. O instinto de movimento está enraizado na vida cotidiana de Matera, desde a tradição da “transumância”, que todos os anos vê os rebanhos de gado atravessarem o planalto de Murgia. A mobilidade é a alma da região: da Magna Grécia a Roma, ou da era dos bizantinos e longobardos, árabes, suábios ou angevinos, a Basilicata sempre foi um lugar de encontro e convergência. Recentemente, como muitas outras regiões rurais da Europa, Matera teve que enfrentar diásporas migratórias devastadoras, para então ver o recente início de um retorno de uma geração de jovens, atraídos pelos valores enraizados no sul da cultura italiana.

Local e Data (abertura):
19 de janeiro de 2019 em Matera | 20 de janeiro de 2019, cidades de Basilicata