Arquivo da tag: Casa do Escritor

Ironia e brasilidades para rir e refletir

Contos recheados de humor protagonizados por diversos tipos de malas divertem e questionam o leitor sobre o próprio comportamento

(Foto: divulgação)

Aquele cunhado que insiste em pedir dinheiro emprestado; a amiga que coloca os outros em uma roubada; a namorada ciumenta e controladora; o passeio frustrante daquele fim de semana; os adolescentes que aprontam com os pais; a tia casamenteira que quer ver os sobrinhos no altar…  

Em Somos Todos Malas, com olhar preciso e diálogos afiados, a mestre e doutora em Letras Daniela Yuri Uchino faz um raio X da sociedade-mala do século 21. São 20 histórias cheias de ironia e brasilidade que, além de divertir, ajudam o leitor a aprimorar o olhar crítico sobre si mesmo, a família e os relacionamentos.  

As situações desconfortáveis provocadas pelos vários tipos de “mala sem alça” têm por inspiração algumas experiências reais da autora e, a grande maioria está baseada em suas observações e análises críticas do comportamento da sociedade brasileira atual. É por isso que o livro atende à expectativa dos leitores; tanto dos que buscam apenas o entretenimento, quanto àqueles que desejam mergulhar nas camadas mais profundas da obra.      

Entre as referências literárias da autora em Somos Todos Malas está o escritor, humorista, cartunista e romancista brasileiro Luis Fernando Veríssimo. Ao satirizar as situações vivenciadas pelos personagens, oferece um despertar para o processo de empatia entre as pessoas; desta forma, Daniela cumpre um de seus propósitos que é o de tirar o leitor de sua zona de conforto. Então, tenha cuidado e atenção, porque como diz a autora: Somos todos malas e juntos vivemos em sociedade.”   

Ficha Técnica 
Título: Somos Todos Malas 
Autora: Daniela Yuri Uchino 
Editora: Casa do Escritor 
ISBN: 978-65-00-24926-2 
Páginas: 268 páginas 
Formato: 14 x 21 cm 
Preço: R$ 39,90 
Link de venda: https://www.amazon.com.br/dp/6500249267  

Ataques com ácido: os vestígios da violência contra a mulher impressos em lançamento ficcional

Crime hediondo é gancho do romance policial da protagonista Betina Zetser, jornalista investigativa que enfrenta traumas e ameaças quatro anos após denúncia de trabalho escravo no interior do Brasil

(Foto: divulgação)

Vestígios é segundo volume da saga de Betina Zetser, protagonista da escritora e romancista Luciana de Gnone. O ataque com ácido, crime hediondo que frequentemente ganha as manchetes por todo o mundo, é o gancho da próxima matéria investigativa da jornalista.

Da realidade para a ficção, Luciana de Gnone alerta os leitores sobre os vestígios e sinais da violência contra a mulher a partir da história de vítimas que sofreram o ataque dentro da narrativa. Jackeline Fernández, por exemplo, é fundadora de uma organização que dá apoio às mulheres que foram atacadas. Vítima do crime, a personagem é uma das fontes de Betina para a investigação jornalística.

 “— O que quero dizer, Richard, é que não importa qual a cifra percentual dos ataques atuais. Estamos falando de vidas que são destruídas, vidas como a minha, a sua ou de qualquer pessoa que passe por uma situação como essa. Quero muito ajudar de alguma maneira a essas mulheres, quero entender o que está por trás desses ataques, quero ser útil para a sociedade. Esse é o nosso papel, pelo amor de Deus!

Ele não disse mais nada, apenas fez um gesto com as mãos para que me retirasse.

Estava muito decepcionada com sua indiferença. Não entendia como ele poderia reagir assim, tendo uma filha da mesma idade das vítimas da Tanzânia.”
(Vestígios, pág. 65)


Enquanto isso, Bruno, marido de Betina, enfrenta um inimigo do passado que retorna para perturbar a vida do casal. É com esse enredo que Luciana aprofunda a história do primeiro volume da saga, mas sem comprometer o entendimento de quem não leu o primeiro livro. Os pesadelos com Hermano, criminoso responsável por gerenciar trabalhadores escravizados, ganham força após a notícia de que ele está foragido.

Além da saga de Betina Zetser – o lançamento do terceiro e último volume previsto para dezembro de 2020, Luciana é autora de “Crimes em Copacabana”. Semanalmente novos capítulos da série são lançados no Wattpad. As narrativas, apesar de terem tramas diferentes, possuem a mesma protagonista e os crimes acontecem nos anos 1980 no bairro de Copacabana, Rio de Janeiro.

Ficha Técnica:
Título
: Vestígios
Autor: Luciana de Gnone
ISBN: 978-65-86069-56-3
Editor: Casa do Escritor
Páginas: 360
Tamanho: 14 x 21 cm
Preço: R$ 39,90
Link de venda: https://amzn.to/3pfQeLb

Livro quebra tabu e transcende as convenções sociais

(Foto: Divulgação)

Temas da atualidade estão presentes na obra de ficção “As Cinco Esposas de Nathan”. A história de um homem que conhece os maiores segredos da Terra e casa com cinco grandes mulheres

“O que separa a ficção da realidade é o fator tempo”, profetiza Clóvis Nicacio, escritor paulistano. Autor de As Cinco Esposas de Nathan – As Guardiãs da História, Clóvis tem certeza que no futuro amar mais de uma pessoa será uma situação normal. A obra, que envolve fantasia, ficção científica, ação, alienígenas, viagens no tempo e romance, chega para quebrar um dos maiores tabus sociais: o poliamor.

Clóvis admite que a palavra é nova para ele, mas que ao escrever a obra, sentiu a necessidade de levantar o tema. “O ápice das histórias de poliamor acontece no livro As cinco esposas de Nathan. São cinco mulheres militares com capacidade de voltar no tempo e ajudar a formar a carreira do marido, uma pessoa com deficiência física transformado por elas em uma espécie de James Bond futurista”, relata. Além de estarem casadas com ele, elas também são casadas entre si, e vivem juntas em harmonia, sem competição ou preferências.

No livro, o poliamor é consequência de um cataclismo, mas para o escritor, num futuro próximo, a condição será uma “consequência da evolução humana”. “Esse tipo de comportamento, quando adotado em larga escala, pode indicar a diminuição ou o fim de muitos problemas atuais como divórcios, ciúme, traição e até feminicídio”, prevê.

Adepto de abordar temas polêmicos em suas obras, em As Cinco Esposas de Nathan – As Guardiãs da História o escritor faz o leitor viajar por reinos feudais no espaço sideral, paradoxos temporais, naves invisíveis, canhões desintegradores e uma deusa manipuladora que se alimenta de amor desde a pré-história.

Clóvis lançou seu primeiro livro em 2013, Alana Ghosten e o sorriso da vampira. Dedicou-se durante quase metade da vida à tecnologia da informação e acredita ter aprendido que só o que não se torna obsoleto é a necessidade de pensar, materializada na Literatura.

Ficha técnica:
Título: As Cinco Esposas de Nathan
Autor: Clóvis Nicacio
ISBN: 9788592229375
Editora: Casa do Escritor
Altura: 22,9 cm
Largura: 15,2 cm
Preço: 54,00
Link de venda: http://bit.ly/clovisnicacio

Sinopse do livro: Quer conhecer mulheres empoderadas? Tem cinco militares ativas que mandam e desmandam, e ainda conseguem tempo para amar, chorar e sorrir.
Quer fantasia? Tem um reino feudal, onde o Rei envia a Princesa herdeira para uma colônia no espaço distante.
Quer ficção científica? Temos naves invisíveis voando no hiperespaço mais rápidas que a luz, armadas com canhões desintegradores, pistolas sônicas, interferótipos e envelopadas por neutrinos.
Quer mais ciência? Entenda paradoxos temporais criados apenas porque sabemos deles.
Quer tabus? Saiba como é um casamento poligâmico entre seis pessoas onde não existe preferências nem competição. Ou como a fé faz milagres quando tudo está perdido.
Quer ação? Tem fuzileiros se caçando e se matando em florestas, terroristas combatidos em terra, no ar e no espaço, perseguição e bloqueios por esquadras espaciais, acrescentado de traições e disputas sanguinárias.
Quer alienígenas? Está cheio de lagartanos, reptilianos, kerns, transmorfos, tarântulos, espectros e outras espécies, amigos e inimigos. De todas as cores, tamanhos, docilidade e ferocidade.
Quer romance? Descubra como a deusa manipula todos para se alimentar de amor, desde a pré-história.
E isso é só o primeiro volume. Ainda vem muito mais por aí.