Arquivo da tag: Chile

Trekking em Púcon, no Chile

O Hotel Antumalal promove aos seus visitantes diversas opções de caminhadas que combinam aventuras e belas paisagens

Alternando em seu panorama montanhas, lagos, cachoeiras, águas termais e vulcões, a região de Pucón, ao sul do Chile, é de uma beleza extraordinária que chama a atenção dos visitantes. E se suas paisagens são assim tão diversas e incríveis, os trekkings para desbravá-las também o são. Durante a primavera, o clima torna-se ideal para quem deseja escapar da rotina das grandes cidades com um final de semana em contato com a natureza. Graças a uma agência de turismo própria, a Davita Tours, o Hotel Antumalal, localizado às margens do Lago Villarica, promove de simples caminhadas para contato com a fauna e a flora locais até ascensões de vulcões ativos.

Para a turma mais aventureira, uma das opções é a trilha San Sebastian, que começa em uma floresta e ultrapassa os 1.900 metros acima do nível do mar, oferecendo impressionantes vistas em 360º a vulcões e montanhas da região.

Caminhada pelas montanhas é opção no Antumalal. (Foto: Divulgação)

Ideal para um contato mais próximo com a fauna e a flora da região da Araucanía, o trekking no Parque Nacional Huerquehue acontece em meio a florestas de araucária, coihue e lenga, em um trajeto com várias cachoeiras. O trekking para as Lagoas Andinas, em meio à Cordilheira dos Andes e próximo à fronteira com a Argentina, passa por dois lagos rodeados por florestas de araucárias e habitados por pica-paus de Magalhães. Outra opção para uma grande imersão no ambiente tranquilo e natural de Pucón é a trilha das Crateras Parasíticas, que proporciona uma visão perfeita do vulcão Villarica.

Após as aventuras, a melhor pedida é retornar ao hotel Antumalal, que conta com confortáveis acomodações para um merecido descanso, todas com janelas panorâmicas que provocam a sensação de contato direto com o meio ambiente, além de proporcionar vistas espetaculares dos arredores. Quem viaja com a família encontra na Suíte Familiar, que comporta até quatro pessoas, ou nos Chalés, para até seis pessoas, um espaço amplo e aconchegante. Ambos contam com lareiras e no caso dos Chalés há ainda sala de estar, terraço privativo e, em um deles, uma cozinha, uma boa alternativa para quem viaja com crianças.

O sistema all inclusive aparece como a melhor opção por já incluir na tarifa a hospedagem, os traslados, as refeições – café da manhã, almoço e jantar -, bebidas alcoólicas e não alcoólicas e duas excursões de meio dia ou uma de dia inteiro por cada noite de estada. Os hóspedes ainda podem relaxar no Spa Antumaco, com piscina climatizada, jacuzzi e sauna com vista para o lago, ou então passear pelo parque privado de cinco hectares, com jardins, mirantes e praia. 

Suíte familiar do Hotel Antumalal Pucón. (Foto:

Mais informações podem ser obtidas em www.antumalal.com ou com as melhores operadoras e agências de turismo brasileiras.

Do Atacama à Patagônia: os incríveis destinos chilenos

Abreu recomenda belas cidades para conhecer no país sul-americano

O Chile é um destino com cultura interessante, muita história para contar e natureza exuberante. Popular entre os brasileiros, este país, que é o mais longo e estreito do mundo, reúne cenários imperdíveis, oferecendo experiências turísticas completamente distintas em pontos diferentes de seu território.

A Abreu, especialista em levar turistas aos melhores destinos ao redor do globo, ressalta que o país também atrai brasileiros por sua proximidade, preços acessíveis e a possibilidade de visitar sem necessidade de um passaporte. Por isso, pode ser uma boa opção mesmo para viagens mais curtas.

Confira abaixo alguns incríveis destinos chilenos!

San Pedro de Atacama
Esta cidade do norte do Chile é o ponto de partida perfeito para descobrir o Atacama, o deserto mais seco do mundo. Os cenários encontrados por lá são inesquecíveis: vales com formações rochosas impressionantes, que lembram a superfície da lua, lagoas de sal em que é impossível afundar, gêiseres poderosos, termas, extensos salares e, para completar, um céu estrelado de tirar o fôlego, perfeito para a observação de estrelas.

Santiago
A capital chilena é uma cidade grande, dinâmica, cosmopolita e versátil. A Abreu a considera um excelente destino para feriados prolongados. Há um pouco de tudo para fazer por lá: um agradável centro histórico para conhecer a pé, importantes construções históricas como o Palácio de la Moneda, restaurantes deliciosos para provar a famosa centolla chilena e os vinhos locais, bons lugares para fazer compras e grandes atrações de natureza próximas, como o Cajón del Maipo.

Valparaíso e Viña del Mar

(Foto: Divulgação)

A pouco mais de 100 quilômetros de Santiago estão Valparaíso e Viña del Mar, duas cidades vizinhas que costumam ser visitadas em um único dia. Valparaíso é boêmia e colorida, com casinhas e ruas estreitas que sobem e descem morros. Já Viña del Mar é conhecida como a “Cidade Jardim”, já que possui grandes áreas verdes, além de praias e belíssimas mansões de antigas famílias ricas da cidade.

Ilha de Páscoa

(Foto: Divulgação)

Este misterioso destino fica em meio ao Oceano Pacífico, a mais de 3.700 quilômetros da costa chilena, configurando o lugar habitado mais isolado no mar em todo o mundo. Lá, não há apenas uma natureza deslumbrante, que inclui praias de areia rosa, vulcões e pradarias, mas também uma cultura com raízes profundas, com restos arqueológicos únicos como os moai, estátuas de pedra gigantescas espalhadas por toda a ilha. Segundo a Abreu, este é um destino perfeito para amantes da natureza e de seus segredos.

Puerto Varas e Puerto Montt

(Foto: Divulgação)

A mais de mil quilômetros ao sul de Santiago estão as charmosas Puerto Varas e Puerto Montt, separadas por 20 quilômetros de estrada. A primeira mostra toda a tradição alemã no Chile em meio a uma natureza impressionante, com vulcões e um belo lago. Puerto Montt, por sua vez, fica à beira do imenso Pacífico, sendo o lugar certo para comer frutos do mar, principalmente o salmão criado por lá.

Puerto Natales
Ao sul do Chile está Puerto Natales, a porta de entrada para Torres del Paine, que já foi eleita a Oitava Maravilha do Mundo. Quem gosta de aventura e natureza vai amar este parque nacional chileno, que tem lagos de água azul-turquesa, geleiras e impressionantes formações de granito. A Abreu explica que os viajantes podem aproveitar cerca de 17 horas de luz do sol durante o verão, e ainda é possível avistar raposas, cervos e guanacos.

Punta Arenas
Em plena Patagônia chilena, Punta Arenas é um lugar extraordinário, que une geleiras e fiordes com a fauna da Antártida e dos Andes. É um destino extremamente pacato e com belezas naturais incríveis, como a Ilha Magdalena, habitada por pinguins, e a Reserva Natural de Magalhães, com 19 mil hectares recortados por diversas trilhas.

Começa temporada no Parque Nacional Torres del Paine, Chile

Tierra Patagonia Hotel & Spa está entre as melhores opções de hospedagem no destino

Com temperaturas mais agradáveis, menos turistas e paisagens ainda mais belas, a chegada da primavera no Chile marca o início da temporada 2019/2020 do Tierra Patagonia Hotel & Spa. O empreendimento, localizado na entrada do Parque Nacional Torres del Paine, extremo sul do Chile, reabre em 1º de outubro e segue em funcionamento até 31 de maio de 2020.

O período traz de volta as flores, sendo o momento ideal para realizar passeios pelo pampa e por lindos bosques, onde é possível avistar raposas-cinzentas, guanacos e até mesmo pumas, bem como diversas espécies de pássaros, como condores, pica-paus magalhânicos e patos patagônicos. Pode-se escolher explorar a região através de caminhadas, passeios de bicicleta, barco ou a cavalo. 

Parque Nacional Torres del Painel inicia temporada. (Foto: Divulgação)

Detentor de uma infraestrutura pensada para atender a todos os estilos de viajantes, o Tierra Patagonia possui 40 apartamentos com uma decoração aconchegante que remete à cultura local, restaurante, sala de estar, bar, biblioteca, sala de apresentação das expedições, piscina coberta, jacuzzis coberta e ao ar livre e estúdio de ioga. Há, ainda, o UMA SPA, que privilegia elementos como pedras e águas em tratamentos para o corpo e a mente.

O hotel também realiza uma série de passeios diários, contemplados em seu sistema all inclusive. Entre as opções estão tours cênicos de tirar o fôlego no Parque Nacional Torres del Paine e em seu entorno.

Mais informações podem ser obtidas em www.tierrahotels.com, no telefone 0800.761.1627 (Brasil) e com os principais operadores e agentes de turismo.

Hotel Tierra Chiloé, ao sul do Chile, lança novas excursões

Fauna, flora e costumes típicos estão entre os temas abordados

O Tierra Chiloé Hotel & Spa, da rede chilena Tierra Hotels, inicia sua temporada 2019/2020 em 13 de setembro com 10 novas excursões. O empreendimento está localizado na pitoresca cidade de Castro, capital da província de Chiloé, arquipélago que fica na Patagônia Norte.

Em um dos novos passeios, os visitantes chegam a Cole Cole, uma praia escondida no Parque Nacional Chiloé, através de uma trekking de 8 quilômetros que percorre bosques, falésias e mostra ainda uma típica atividade local, a pesca de mariscos. Após a chegada à praia, os visitantes têm a oportunidade de aproveitar um clássico piquenique nas areias brancas com vista à água cristalina do local.

Tierra Chiloé Hotel oferece novas excursões. (Foto: Divulgação)

Realizada no norte da ilha, outra excursão permite que os turistas observem e conheçam mais sobre a vida marinha local. Após um trajeto até o monumento natural Islotes de Puñihuilo pode-se avistar pinguins de Humboldt e de Magalhães, em um dos poucos lugares do mundo que abrigam essas colônias e também mamíferos, como a lontra do mar.

Combinando fauna e flora, algumas excursões oferecidas pelo Tierra Chiloé são verdadeiras aulas de biologia ao ar livre. No Bosque Piedra, por exemplo, o visitante conhece o Huilinco, maior lago de Chiloé. Há também caminhadas por trilhas onde é possível ver de perto espécies como canelos e coigües, assim como uma grande variedade de samambaias. Já o passeio ao Pantanal de Pullao permite observação de espécies migratórias de importância científica mundial, como zarapitos, flamingos chilenos e cormoranes.

Contemplar a história e a vida dos antepassados do arquipélago não fica fora do roteiro de passeios. Além das inúmeras igrejas de arquitetura única que são Patrimônio Cultural da Humanidade pela Unesco, dá para visitar um antigo garimpo de ouro e também participar da coleta de mariscos ao lado das famílias chilotas.

Mais informações podem ser obtidas em www.tierrahotels.com, redes sociais @tierrahotels, no telefone 0800.761.1627 (Brasil) ou com os principais operadores e agentes de turismo.

11 parques nacionais de tirar o fôlego

Abreu lista locais de impressionantes belezas naturais para conhecer pelo mundo

Cenários deslumbrantes espalham-se por todo o mundo, e talvez os mais incríveis sejam aqueles totalmente naturais. Florestas com rios caudalosos, vales entre montanhas nevadas com lagos profundos, penhascos e formações rochosas, vulcões e desertos encantam os viajantes, principalmente por serem tão diferentes dos horizontes de cidade com os quais muitos deles estão acostumados.

Os patrimônios naturais mais importantes de cada país acabam se tornando uma área protegida, e muitos são transformados em parques nacionais, o que significa que os turistas são mais que bem-vindos. A Abreu, especialista em levar viajantes aos melhores destinos ao redor do globo, recomenda alguns parques nacionais imperdíveis para conhecer em diferentes países.

Parque Nacional Fiordland – Nova Zelândia
Situado na Ilha Sul da Nova Zelândia, reúne montanhas nevadas, florestas, fiordes, lagos, rios e cachoeiras. Com mais de 1,2 milhão de hectares, oferece opções de passeios para qualquer amante da natureza. Quem curte explorar os lugares com os próprios pés pode percorrer algumas das trilhas que cortam o parque; já quem prefere passeios tranquilos e confortáveis pode fazer um cruzeiro por algum dos lagos; também é possível andar de caiaque, desbravar cavernas, pescar e até acampar.

Parque Nacional de Serengeti – Tanzânia
Este verdadeiro santuário de vida selvagem fica na Tanzânia, perto da fronteira com o Quênia. É um dos destinos de preferência para safáris na África, com ótima estrutura para turismo. Com tranquilidade e segurança, é possível ver de perto elefantes, gnus, leopardos, gazelas, macacos, hienas, girafas e inúmeras outras espécies. A geografia local inclui infinitas planícies, savanas, bosques e florestas.

Parque Nacional Kruger – África do Sul
Milhares de quilômetros ao sul do Serengeti está o Parque Nacional Kruger, com quase dois milhões de hectares e mais de 800 espécies de animais, incluindo mamíferos, pássaros, répteis, anfíbios e peixes. Com alojamentos que vão desde campings até lodges luxuosos, o Kruger é outra opção muito popular para a realização de safáris.

Parque Nacional dos Lagos de Plitvice – Croácia
Este parque é uma das principais atrações da Croácia. Fica a 130 quilômetros da capital, Zagreb, e possui 16 lagos conectados por uma série de cascatas em meio a uma floresta habitada por cervos, ursos, lobos e javalis. A cachoeira mais alta tem 70 metros de altura, mas todo o passeio pelo parque garante cenários tão bonitos que nem parecem reais.

Parque Nacional da Chapada Diamantina – Brasil
São muitas as belezas naturais do Brasil, mas a Chapada Diamantina, na Bahia, é a escolha da Abreu no quesito parques nacionais, visivelmente mais tropical que Plitvice, por exemplo. A 400 quilômetros de Salvador, tem grutas, cachoeiras, cânions, poços de água cristalina e morros, onde se pode nadar, fazer trilhas, escaladas e rapel e aproveitar pores do sol inesquecíveis.

Parque Nacional Torres del Paine – Chile
Imponentes montanhas, geleiras, bosques virgens e lagos azul-turquesa fazem os visitantes se sentirem muito pequenos em meio a tanta imensidão em Torres del Paine. Considerada a oitava maravilha do mundo, apresenta uma paisagem cinematográfica que, durante o verão, conta com 17 horas de luz, e é possível ver condores, raposas e outros animais.

Parque Nacional Galápagos – Equador
As Ilhas Galápagos ficam em meio ao Oceano Pacífico, a cerca de 1.000 quilômetros da costa do Equador. São um arquipélago com 58 ilhas vulcânicas com espécies de animais exóticas, como tartarugas-gigantes, iguanas-marinhas e pinguins-de-Galápagos. Um verdadeiro paraíso da natureza, é um destino intenso, que há mais de um século inspirou o naturalista Charles Darwin a criar a Teoria da Evolução.

Parque Nacional Banff – Canadá
O mais antigo parque nacional do Canadá fica nas Montanhas Rochosas, uma importante cordilheira da América do Norte. Além das montanhas, seu território tem geleiras, florestas de pinheiros, picos nevados e lagos cristalinos. O cenário é impressionante, e as atividades pelo parque incluem trilhas dos mais diversos níveis de dificuldade, canoagem, pesca, passeios de barco, escalada, entre outros.

Parque Nacional do Grand Canyon – Estados Unidos
Os Estados Unidos são muito lembrados por seus centros urbanos e cosmopolitas, com arranha-céus espelhados e avenidas largas, mas a Abreu explica que, na verdade, o país tem muitas belezas naturais também. O Grand Canyon é uma das mais famosas: surpreendente e arrebatador, o cânion tem 1,6 quilômetro de profundidade e 16 quilômetros de largura, por onde serpenteia o rio Colorado.

Parque Nacional de Yosemite – Estados Unidos
Também nos Estados Unidos, a 260 quilômetros de São Francisco, o Yosemite é visitado por mais de 4 milhões de pessoas todo ano, que se encantam com suas quedas d’água, vales profundos, árvores gigantescas e picos de granito. É lá que fica a cachoeira mais alta do continente, com 740 metros.

Parque Nacional de Yellowstone – Estados Unidos
Foi o primeiro parque nacional dos Estados Unidos, localizado na região Oeste do país. Sua paisagem é bem diferentes dos outros dois parques norte-americanos citados nesta lista, já que conta com impressionantes termas e gêiseres, além de lagos de águas transparentes, desfiladeiros, pradarias e cachoeiras. Há inúmeras trilhas e é possível ver animais como bisões, alces e ursos.

Férias de julho: Destinos internacionais para viajar sem gastar muito

O mês de julho é perfeito para tirar aquelas férias com a família e realizar aquela viagem dos sonhos. Segundo um levantamento da Câmbio Store, os meses de junho, julho e agosto são os meses onde ocorre a maior parte das viagens ao exterior no Brasil. Cerca de 35% do volume de viagens do ano estão concentrados nesses 3 meses e a procura por moedas estrangeiras também segue o movimento.

Por esse motivo, separamos algumas opções de destinos internacionais para viajar sem gastar muito.

Punta del Este – Uruguai

Escultura de Las Manos em Punta del Este. (Foto: Divulgação )

Escolher qualquer região da América do sul para passar as férias é uma ótima pedida, pois os preços nessa época do ano costumam ser mais baixos por conta do frio em alguns países. Punta del Este possui tudo o que há de melhor para se aproveitar em uma viagem, cassinos, praias, parques e belos cartões postais, como a escultura de “Las Manos” enterrada na areia. 

Milão – Itália

Catedral de Milão na Itália. (Foto: Divulgação)

A cidade da moda é perfeita para viajar em julho, nesta época é quente lá, por esse motivo, várias lojas oferecem promoções em compras de roupas devido ao reduto. Para os amantes de cultura, Milão é recheada de opções, entre elas, a famosa Catedral de Milão, localizada na praça central da cidade. A única desvantagem em ir para lá em julho é a superlotação da cidade, mas isso você corre o risco de encontrar em diversos destinos, aliás, é férias. A moeda oficial da Itália é o Euro, por isso, levar dólar ou cartão pré-pago internacional pode sair mais barato em algumas ocasiões. 

Nova Iorque – Estados Unidos

Nova Iorque. (Foto: Divulgação)

A cidade é uma opção para quem curte passeios e badalação, movimentada o ano todo Nova Iorque possui diversão para todos os gostos, inclusive, os pontos turísticos mais frequentados pelos turistas são o Central Park e a Estátua da Liberdade, também vale um passeio pelo Time Square para realizar compras. Levar o cartão de crédito ou pré-pago é vantajoso em alguns casos , mas é preciso tomar alguns cuidados, use o cartão de crédito somente para gastos essenciais, pois a alta cotação da moeda e taxas de juros pode fazer ela custar caro. O melhor dos cenários é levar algo em espécie.

Bariloche – Argentina 

As montanhas em Bariloche. (Foto: Divulgação)

Para os amantes de frio e neve, Bariloche é o destino ideal. Em meados de julho e agosto a temperatura chega a mínimas abaixo de zero e nos altos cerros da cidade é onde está a maior concentração de gelo e melhor vista também. Bariloche oferece atividades para toda a família, tanto para aqueles que buscam aventuras no gelo ou para quem quer apreciar a natureza, pois é possível visitar parques e montanhas. A moeda oficial do destino é o peso argentino, sendo até mais vantajosa que o dólar americano, pois a variação da moeda chega a 70%, de acordo com o ranking VET do Banco Central.

Cidade do México – México

Praça da constituição na Cidade do México. (Foto: Divulgação)

Passar as férias de julho na Cidade do México é uma oportunidade de aproveitar o que a cidade tem de melhor, pois por ser localizada no hemisfério norte, o calendário de estações é oposto ao Brasil. Sendo assim, é verão no destino. Alguns dos pontos turísticos mais procurados da região são o Zócalo e o Bosque Chapultepec, vale também fazer um passeio por toda a Avenida Paseo de la Reforma e provar da culinária local mexicana. O Peso Mexicano é a moeda oficial da Cidade do México, mas levar dólar em espécie e cartão pré-pago internacional pode fazer a viagem sair mais em conta.


Santiago – Chile 

A torre Costanera Center em Santiago. (Foto: Divulgação )

E mais uma sugestão de destino na américa do sul para quem quer curtir a neve. Vale muito a pena visitar a Santiago no mês de julho, o destino oferece diversas opções de lazer para os amantes do frio, no centro da cidade não neva, mas dá para ver as montanhas branquinhas ao redor e realizar passeios até lá com a intenção de tocá-las. Se deseja uma vista panorâmica da cidade, basta ir ao edifício Sky Costanera, que possui 300 metros de altura e possibilita uma ótima visão dos principais pontos turísticos. A variedade de pratos típicos de inverno disponíveis na região também é uma vantagem de ir a Santiago no inverno, aproveite para provar a deliciosa Cazuela, sopa de legumes com pedaços de cordeiro. 
 

Na neve e fora dela, temporada na estação de esqui Portillo é repleta de muita ação

Competições entre hóspedes, tubing em família, shows de mágica e degustação de vinhos são alguns dos destaques da estação chilena neste inverno

O coquetel de boas-vindas anuncia dias de alegria na temporada de inverno da estação de esqui Portillo, localizada a cerca de duas horas de Santiago do Chile. Atividades dentro do hotel Portillo incluem massagens e shows de mágica. Na parte externa, a família inteira pode curtir deslizar em grandes boias na neve, no tubing, e se aventurar em esqui e snowboard.

Os ensinamentos passados na neve pela experiente equipe de instrutores são colocados à prova na Corrida Sol de Portillo. A cada quinta-feira, os hóspedes participam dessa divertida competição de esqui slalom, de acordo com seu nível de habilidade. A cerimônia de premiação ocorre à noite no living do hotel. Uma versão infantil da competição é realizada no programa Kids’ Camp, com aulas voltadas a crianças de 4 a 6 anos.

Portillo é opção nas férias para quem gosta de esportes radicais. (Foto: Divulgação)

Quando não estão na neve, meninos e meninas podem aproveitar jogos de tabuleiro, caça ao tesouro, aula de culinária ao estilo Masterchef e outras brincadeiras propostas pela equipe de recreação. Há ainda mesas de ping pong, pebolim, brinquedos infláveis e até uma parede de escalada.

Nas noites de sexta, a semana de atividades chega ao fim com a tradicional Descida de Tochas. Com elas em mãos, os professores da escola de esqui e os hóspedes mais experientes percorrem a pista Plateau em um espetáculo que pode ser acompanhado a partir da varanda do hotel.

Mais informações em www.skiportillo.com ou com os principais operadores e agentes de turismo do Brasil.

Passeios imperdíveis no Atacama, em Chiloé e na Patagônia

Excursões guiadas mostram as paisagens do Chile e ampliam a experiência do viajante. Entre os cenários naturais vistos estão o céu estrelado do deserto chileno, lagos e geleiras

O Chile exibe muitas paisagens marcantes a serem descobertas. Do Deserto do Atacama, no Norte, às geleiras do Sul são muitas as possibilidades de roteiro. Hospedando-se em hotéis como os da rede Tierra (www.tierrahotels.com) e guiado por profissionais especializados, o viajante pode realizar excursões tão diversas quanto os cenários vistos no país. Trekking, passeio de caiaque, tour de bicicleta e cavalgada são algumas das atividades possíveis. Há até saída noturna para apreciar as estrelas.

Na escuridão do Atacama, o céu revela-se mágico. Pelas lentes do maior telescópio público local ou sob explicações de astronomia dadas por guias do Tierra Atacama, esse passeio é uma experiência única. De acordo com a época do ano em que se visita essa região no norte do Chile, é possível enxergar os anéis de Saturno e ainda algumas crateras da Lua.

De dia, o deserto exibe seus deslumbrantes contrastes. O visual entre o matiz avermelhado da região de Piedras Rojas com os tons de azul das imponentes Lagunas Miscanti e Miñiques brindam visitantes com lindas imagens para serem registradas em câmeras e smartphones. Diante desse cenário, entre os mais bonitos do planeta, o Tierra Atacama monta um almoço exclusivo à mais de 4 mil metros de altitude. Bem em frente à Laguna Miñiques, pode-se degustar pratos quentes, queijos, tortas e vinhos.

Se a ideia for ver as geleiras do Chile na Patagônia, há caminhadas para todos os perfis de viajantes. Os amantes de trekking certamente têm fôlego e preparo físico suficientes para encarar a jornada que leva à base de Torres del Paine, acompanhados por experientes guias do Tierra Patagonia. Por entre trechos de encostas íngremes, o grau de dificuldade do percurso é proporcional à beleza encontrada ao fim da caminhada. Igualmente lindo, mas exigindo menos esforço do aventureiro, um passeio de apenas 40 minutos leva às margens do Lago Grey, de onde podem ser avistadas as enormes geleiras.

Também é possível cavalgar como um gaúcho em Torres del Paine.Lado a lado com legítimos caubóis da região, um dos passeios é realizado a partir da Estância Lazo, rancho às margens do gigante Lago Sarmiento. Na travessia que corta uma floresta de lenga, árvore nativa, dá para admirar toda a imponência da cadeia montanhosa mais icônica do destino.

Já em Chiloé, entrar em contato com a fauna pode ser o ponto alto da viagem. A bordo do La Williche, barco do Tierra Chiloé, uma excursão percorre os canais e fiordes. Quando o pequeno iate de madeira atraca no meio do passeio, os visitantes exploram o local de caiaque. Além de observar a fauna, com muitas aves, o tour pode ser presenteado com golfinhos nadando bem perto.

Os hotéis Tierra no Atacama, em Chiloé e na Patagônia organizam essas excursões e outras, de variados estilos. Os tours são divididos por nível de dificuldade: fácil, intermediário e difícil. Mais informações podem ser obtidas em www.tierrahotels.com, telefone 0800.761.1627 (Brasil) ou com os principais operadores e agentes de turismo.

Com gêiseres e lagoas a 4.000 metros, o Deserto do Atacama é um destino inesquecível

Paisagens alternam formações rochosas e águas termais. Programas da Françatur incluem só o destino chileno ou acrescentam o Salar de Uyuni, na Bolívia

Os mais altos desertos do planeta; um deles de sal. Lagoas a cerca de 4.000 metros do nível do mar. Formações rochosas, gêiseres, flamingos. O Deserto do Atacama (Chile) e o Salar de Uyuni (Bolívia) impressionam tanto que até parecem pinturas. A viagem pode incluir os dois lugares de uma só vez ou se concentrar apenas no destino chileno nos pacotes da operadora Françatur.

Acordar cedo é essencial para aproveitar um dos principais atrativos do Atacama, o Geiser del Tatio, a 4.320 metros de altitude. Nesse campo geotérmico, o vapor brota da terra dando origem a uma misteriosa composição. Banhe-se na água quentinha das piscinas termais, antes de retornar a San Pedro do Atacama, a mais conhecida das pequenas cidades e aldeias da região. Em Toconao, outra delas, compre produtos com pedra vulcânica ou lã de lhama. O animal da América do Sul é bem comum no Atacama.

Deserto do Atacama é um dos destinos da Françatur na América do Sul. (Foto: Divulgação)

Mas também estão no deserto chileno flamingos com suas penas rosadas. Podem ser vistos na Laguna de Chaxa e no Salar do Atacama, a 2.305 metros do nível do mar. Altitude bem maior têm as Lagoas Altiplânicas, a cerca de 4.150 metros. Certamente não vai se esquecer da emoção de ver o espelho d’água com vulcões refletidos nas lagunas Miscanti e Miñiques.

O Atacama apresenta uma sucessão incrível de paisagens. No passeio para o Vale da Lua e para o Vale da Morte, dois clássicos imperdíveis, a variedade vai das Três Marias em estátuas de sal a formações rochosas como a chamada de Anfiteatro. Ver o pôr do sol do alto de uma duna de areia coroa um dia de exploração.

Com o pacote da Françatur é possível desfrutar do deserto com passeios durante as manhãs e tardes e, ao final do dia, retornar ao hotel Tierra Atacama, que oferece um excelente quarto, elaborados pratos da culinária regional, tratamentos relaxantes no spa e descanso na hidromassagem ao ar livre bem diante do Vulcão Licancabur.

O destino no Chile pode ser combinado também com o igualmente impressionante Salar de Uyuni. A operadora oferece um roteiro com o deserto de sal, localizado já na Bolívia. Após cruzar a fronteira do país vizinho, o viajante se deslumbra com a beleza do Geiser Sol de Mañana e da Laguna Colorada e seus flamingos-de-james, menor espécie do animal, em seu habitat a 4.278 metros de altitude. O cenário do mais alto e maior deserto de sal do mundo, com aproximadamente 10.582 km² de superfície, é mesmo fantástico.

Mais informações podem ser obtidas no site www.francatur.com.br, nas redes sociais @francaturturismo e nos telefones (11) 3149-3163 ou (21) 2102-2440.

Gastronomia faz de Portillo um lugar tão gostoso para comer quanto para esquiar

Receitas do chef Rafael Figueroa valorizam ingredientes como pescados e carnes. Complexo chileno possui restaurante na montanha e lanchonete na base

Na estação de esqui Portillo, comer é uma experiência tão especial quanto esquiar. Há mais de 30 anos, o chef Rafael Figueroa é a mente criativa por trás das refeições servidas no restaurante principal do Hotel Portillo, que faz parte do complexo.

Das panelas comandadas por ele saem ricas combinações de ingredientes chilenos, entre pescados, frutas e verduras, além de cortes nobres de carne. Pode-se provar, por exemplo, um tradicional pastel de jaiba (torta de caranguejo) e um delicioso côngrio na chapa, ambos acompanhados com os pães caseiros feitos no forno do próprio hotel. Também há opções vegetarianas, como o curry de legumes e o tofu assado. Todos os pratos unem o melhor da tradição culinária chilena com pitadas de modernidade. Diariamente, o hóspede pode escolher entre oito opções do cardápio, que não se repetem no almoço e no jantar. E, claro, é quase impensável provar uma das criações de Figueroa sem a companhia de um prestigiado vinho chileno.

Portillo oferece gastronomia com ingredientes típicos. (Foto: Divulgação)

Com 35 pistas de todos os níveis, Portillo oferece outras opções na hora de fazer suas refeições. Um restaurante self-service funciona desde as 7h30 no térreo do hotel e atende tanto aos hóspedes dos lodges Octagon e Inca quanto a quem estiver acomodado no Hotel Portillo. Como essa área tem sempre movimento, é a opção mais descontraída para o almoço entre 12h30 e 14 horas. Já o bar do hotel é uma alternativa para quem busca praticidade. Além de saborosos petiscos, oferece sushis e a clássica fondue. À noite, é nele que os hóspedes se reúnem para experimentar típicos drinques chilenos, como o Pisco Sour, e ouvir uma ótima música ao vivo.

Outra opção é o Tío Bob’s, no alto da montanha, especializado em grelhados e saladas. Com rústicas mesas de madeira ao ar livre e uma visão magnífica aos Andes e à Laguna del Inca, este restaurante funciona de meio-dia às 15 horas e também serve pescados, hambúrgueres e opções vegetarianas.

Aos que tem que fome de viver intensamente toda a adrenalina contida nas descidas de esqui e snowboard, uma alternativa de pausa rápida é o Ski Box, aberto das 9h às 17 horas. Ao lado da base de Las Lomas, o mais novo restaurante de Portillo serve snacks, sanduíches e empanadas, além de cerveja e vinho.