Arquivo da tag: Clássico

Família Lima lança versão de sucesso do filme Rocky

Canção faz parte do EP “Música de Domingo II”

Família Lima toca o clássico tema de Rocky Balboa. (Foto: Divulgação)

O cinema e a música sempre caminharam juntos, como grandes parceiros. As trilhas sonoras têm o poder de nos levar da emoção ao susto em segundos, de nos comover numa história e até mesmo nos fazer rir, algumas nos surpreendem por sua leveza e outras são tão marcantes que nos acompanham para sempre, tornando-se assim um grande clássico. Esse é o caso de Gonna Fly Now que, assim que escutamos, nos lembramos da antológica cena da corrida na escadaria do filme Rocky de 1997.

Agora, os apaixonados pela canção podem criar uma nova memória. Parte de um EP de 4 músicas, o tema do personagem de Sylvester Stallone chega completamente repaginado ao som dos meninos da Família Lima. Gravado remotamente, cada um na sua casa ou estúdio, o clipe mostra a harmonia musical característica da banda e trechos do próprio Lucas Lima reproduzindo a clássica cena da escada durante uma viagem para a Filadélfia em 2009. No EP além de “Gonna Fly Now”, o repertório ainda conta com uma nova versão de “Só Os Loucos Sabem” com participação da cantora Agnes Nunes, e novas interpretações de canções de Djavan e Marcos e Belutti.

A produção musical fica mais uma vez sob o comando do experiente Lucas Lima, sendo o projeto todo mixado por João Milliet, com os clipes filmados por cada um dos integrantes separadamente e finalizados por Will Aleixo.

CONFIRA “SCOOB! THE ALBUM”, TRILHA SONORA COMPLETA DA ANIMAÇÃO DE SCOOBY-DOO

Projeto inclui o novo single “On Me” de Thomas Rhett e Kane Brown ft. Ava Max

Warner Music divulga álbum de “Scoob”. (Foto: Divulgação)

A Atlantic Records acaba de divulgar oficialmente “Soob! The Album”, a trilha sonora oficial do longa da Warner Bros., uma distribuição nacional Warner Music Brasil. A versão animada do longa de aventura e ação de Scooby-Doo, uma realização Warner Bros. Pictures e Warner Animation Group, chega para entreter a família toda. A trilha sonora do longa, disponível em todas as plataformas digitais, chega acompanhada da colaboração épica de Thomas Rhett & Kane Brown, com a sensação global pop Ava Max, “On Me”. Hoje, também marca a estreia do vídeo oficial que traz uma mistura de cenas de ação ao vivo gravadas durante a quarentena, com animações do filme, disponível no YouTube.

“Scoob! The Album” estreou mais cedo nesta semana o single principal do projeto, “Summer Feelings”, do cantor e compositor Lennon Stella com colaboração do múltiplas vezes nominado ao Grammy, cantor, compositor e produtor Charlie Puth. Produzida por Invincible (“I Like It” – Cardi B), “Summer Feelings” gerou aclama imediata da crítica.

Além de “Summer Feelings” e “On Me”, “Scoob! The Album” traz também outras músicas inéditas e colaborações exclusivas, que inclui uma empolgante variedade de grandes artistas e nomes em amplo desenvolvimento do mercado, entre eles: Jack HarlowSage The Gemini Ft. BYGTWO3Galantis Ft. FaouziaPink Sweat$Rico NastyRare AmericansR3HAB Ft. A R I Z O N APlested e Token, além da icônica música-tema do Scooby-Doo, com Best Coast. Confira a tracklist completa abaixo.

“Scoob! The Album” tem produção executive assinada por Xplicit. Além de incluir parceiros chave envolvidos na criação do álbum, que conta com Music Supervisor, Gabe Hilfer, A&R da Olly Sheppard e Executivos Responsáveis pela música para a Warner Bros. Pictures, Darren Higman e Niki Sherrod.

Confira a tracklist completa de “Scoob! The Album”:
 

  1. Lennon Stella Feat. Charlie Puth – Summer Feelings
  2. Thomas Rhett and Kane Brown Feat. Ava Max – On Me
  3. Jack Harlow – Yikes
  4. Sage The Gemini Feat. BygTwo3 – Tick Tick Boom
  5. Galantis Feat. Faouzia – I Fly
  6. Pink Sweat$ – I Like It
  7. Rico Nasty – My Little Alien
  8. Rare Americans – Back Up Plan
  9. R3HAB Feat. A R I Z O N A – Feel Alive
  10. Plested – 25 Hours
  11. Token – Homies
  12. Best Coast – Scooby Doo Theme Song

BILLY BOND ASSINA ‘A BELA E A FERA – O MUSICAL’, QUE ENTRA EM CARTAZ EM MARÇO NO TEATRO BRADESCO

Clássico “A Bela e a Fera” estreia no Teatro Bradesco. (Foto: Divulgação)

Baseado no livro de Jeanne-Marie Leprince, diretor reinventa mais um clássico para a diversão de toda a família

Após encantar quase um milhão de espectadores em cidades do Brasil, Argentina, Chile e Peru, A Bela e a Fera, musical produzido pela Black and Red e dirigido por Billy Bond, entra em cartaz no Teatro Bradesco, em São Paulo, com apresentações nos dias 7 e 8 de março (sábado e domingo). O aclamado diretor italiano é responsável pela encenação de Mágico de Oz, Natal Mágico, Peter Pan, Cinderella, Os Miseráveis, entre outros. A peça conta a história de Bela, uma jovem inteligente que vive em uma pequena aldeia, mas é considerada estranha pelos moradores locais. Seu pai, Marcel, um ex-comerciante que perdeu toda sua fortuna, resolver virar em um inventor considerado louco por todos da cidade. Bela é cortejada por Gastón, desastrado galã que pretende se casar com ela. Mesmo sendo considerado bonito por todas as jovens do lugarejo, a jovem não o suporta, pois vê nele uma pessoa primitiva e horrorosa. Quando seu pai é ameaçado covardemente de perder sua casa para Gastón, ela foge para impedi-lo de alcançar seu propósito. Bela se perde nos bosques durante uma tormenta e, para fugir da perseguição dos lobos, procura abrigo em um castelo. Lá, torna-se prisioneira da Fera, o senhor do castelo, que na verdade é um príncipe que foi amaldiçoado por uma feiticeira, quando negou abrigo a ela. Os moradores do castelo também foram transformados em objetos falantes, e sentem que o encontro pode ser a chance do feitiço ser quebrado, o que só acontecerá se a Fera amar alguém e tiver o amor retribuído. Mas tudo precisa acontecer rápido, pois quando a última pétala de uma rosa encantada cair, o feitiço não poderá ser mais ser desfeito. A produção utiliza efeitos especiais e de iluminação, recursos de gelo seco, equipamentos que fazem a plateia ter a sensação de fazer parte do espetáculo. Entre os truques, os destaques são a levitação e o voo de um fantasma, num recurso ilusionista. O 4D, efeito inovador no palco, aproxima ainda mais os espectadores do universo mágico de A Bela e A Fera.  “O público sente o cheiro das rosas, da chuva, sente o vento, a neve e muitas outras sensações que fazem parte da história”, relata o diretor Billy Bond. O diretor estimula os jovens e crianças a refletir, assim como Madame Jeanne (autora do conto), que se preocupava com a essência do ser humano e queria que os jovens aprendessem a ouvir seus corações. “Não é fácil fazer espetáculos para a família, pois temos que agradar a todos. As mais difíceis de agradar são as crianças, que são perceptivas e diretas. A história tem que ser contada com muita agilidade e surpreender a cada momento. A música e a dança devem acontecer em sincronia total e os figurinos devem ser impecáveis. Tudo isso somado a uma boa adaptação são os requisitos básicos para uma superprodução musical”, completa Billy, sempre rigoroso em seus trabalhos. Com cerca de 200 profissionais envolvidos na produção do espetáculo – entre eles 14 atores, que interpretam 40 personagens, e 16 pessoas no corpo de baile – mais de 180 figurinos e quatro cenários principais, Billy revela que a partir dos anos 2000, sedimentou seu formato de encenar espetáculos musicais com total liberdade de criação. Em A Bela e A Fera quase 80 profissionais trabalham durante a sessão – do maquiador à produtora, passando por técnicos, atores e bilheteiros. Ficha TécnicaDireção geral e adaptação de texto: Billy Bond. Direção de dramaturgia: Marcio Yacoff. Arranjos e direção musical: Vila/Bond. Coreografia: Italo Rodrigues. Cenográfica: Paul Veskasky Cyrus Oficinas. Direção técnica: Angelo Meirelles. Direção geral de produção: Andrea Oliveira. ElencoLuiza Lapa (Bela), Diego Luri (Fera), Marcio Louzada ( Principe), Marcio Geovani da Silva (Gaston), Luana Martins (Ulisses), Alvaro de Pádua  (Lumina), Ítalo Rodrigues  (Tic Toc), Titzi Marques (Bule), Davi Okabe (Xícara), Luiz Pacini (Pai), Fernanda Perfeito (Anacleta), Paula Canterini (Carlota e Poltrona), Marcio Louzada (Fariseo), Newton  Yamassaki (Tapete), Fernanda Perfeito (Pixixe) Corpo de baile – 16 pessoas Lei Federal de Incentivo à Cultura Patrocínio: Cielo, Companhia Nacional do ÁlcoolRealização: Black & Red, Campo da Produção, Secretaria Especial da Cultura, Ministério da Cidadania, Governo Federal – Pátria Amada Brasil

Aladdin, o Musical, direção de Carla Candiotto, a partir de 2 de novembro no Teatro Porto Seguro. Um espetáculo mágico que inclui o voo do tapete

Doze atores e um pianista estão no palco como uma trupe de teatro, de contadores de histórias que cantam, dançam e interpretam com agilidade e de forma muito divertida uma das mais incríveis narrativas de aventura. Como todas as peças da diretora, seu conteúdo agrada toda a família

O Teatro Porto Seguro recebe a nova montagem da Chaim Produções, o infantil Aladdin, o Musical, com direção de Carla Candiotto, que estreia dia 2 de novembro, sábado, às 15h. O elenco é formado por Andreza MeddeirosBruno OspedalCaio MutaiEdmundo VitorGiu MallenGustavo Della SerraJoyce CosmoLéo RommanoMarco Antonio CostaNábia VillelaPedro Navarro e Thays Parente.

No palco, uma carroça estilizada se transforma numa caixa mágica e funciona como teatro ambulante, mercado, quarto e gruta. Em cena, 12 atores e um pianista vestem 25 figurinos e interpretam uma trupe de teatro que viaja pelo mundo contando uma das mais incríveis narrativas de aventura. Entre os personagens, destaque para o tigre branco Namur (companheiro de Jafar, o feiticeiro maldoso e ávido por poder), o espirituoso gênio da lâmpada e o tapete que acha que é um cachorro e funciona, comicamente, com acrobacias. 

Aladdin é um ladrãozinho de pequenos furtos, que, através de uma lâmpada mágica e um gênio, começa a repensar a vida e o amor. A princesa Jasmine é uma adolescente que deseja ser livre para escolher os seus próprios caminhos, diferente das mulheres de gerações anteriores que vislumbravam apenas o casamento como desejo máximo e definitivo.

Teatro Porto Seguro recebe Alladin, o Musical. (Foto: Caio Gallucci)

O ganancioso Jafar se comporta com a astúcia e movimentos corporais de um gato. O Tapete Voador faz várias acrobacias. O Tigre possui formação acrobática. No Aladdin de Carla Candiotto, o personagem Gênio é um jovem bailarino. “O gênio gostaria de estar no mundo do show business, ele faz uma pequena homenagem a Broadway”, descreve a diretora.

Para embalar a história que se desenrola no universo da fantasia e imaginação, a diretora utiliza uma fusão de linguagens artísticas, característica marcante em sua obra. Tem teatro físico, circo, manipulação de bonecos e teatro de sombras, truques e efeitos especiais, além de vídeos com imagens de palácios, luas e estrelas. “É uma história sobre mágicas, tem um gênio que mora numa lâmpada, um tapete que fala e um tigre que pensa. Enfim, a magia existe o tempo todo.”

Além de conteúdo e concepção, esta montagem de Carla Candiotto aposta na qualidade também na escolha da equipe de criativos, como tem sido ao longo de sua carreira. Com direção musical de Carlos Bauzys, design de luz de Wagner Freire, figurino de Fábio Namatame, cenário de Bruno Anselmo, coreografia de Alonso Barros, videografismo e videomapping de André Grynwask e Pri Argoud (Um Cafofo), design de som de Tocko Michelazzo e visagismo de Dicko Lorenzo, o espetáculo tem texto de Carla Candiotto e Igor Miranda e músicas de Carlos Bauzys (com letras de Igor).

Ficha Técnica:

Texto: Carla Candiotto e Igor Miranda. Músicas: Carlos Bauzys e Igor Miranda. Direção: Carla Candiotto. Direção Musical: Carlos Bauzys. Assistente de Direção: Igor Miranda. Assistente de Direção Musical: Rodolfo Schwenger. – Design de Luz: Wagner Freire. Figurino: Fabio Namatame. Visagismo: Dicko Lorenzo. Cenário: Bruno Anselmo. Videografismo e videomapping: André Grynwask e Pri Argoud (Um Cafofo). Coreografias Diretor de movimento: Alonso Barros. Assistente de Coreografia / Diretora Residente: Vanessa Costa. Design de som: Tocko Michelazzo. Fotos divulgação: Caio Gallucci. Assessoria de Imprensa: Fernanda Teixeira (Arteplural).

Elenco e personagens:

  • Andreza Meddeiros (Samirah, Ensemble)
  • Bruno Ospedal (Tigre/Ensemble)
  • Caio Mutai (Aladdin/Ensemble)
  • Edmundo Vitor (Cover Aladdin/Ensemble)
  • Giu Mallen (Cover Mãe/Ensemble)
  • Gustavo Della Serra (Tapete / Ensemble)
  • Joyce Cosmo (Cover Jasmine/ Ensemble)
  • Léo Rommano (Sultão/Cover Jafar/Cover Gênio/ Ensemble)
  • Marco Antonio Costa (Jafar/Enemble)
  • Nábia Villela (Mãe/Ensemble)
  • Pedro Navarro (Gênio/ Ensemble)
  • Thays Parente (Jasmine/Ensemble)

Pianista: Rodolfo Schwenger

Orquestra gravada:

Marcelo Mantra – REED 1

Paulo Pupo – REED 2

Paulo Jordão – Trompete

Douglas Freitas – Trombone

Helena Imasato – Violino 1

Ney Aguiar – Violino 2

Vupulos Vaplan – Viola

Franklin Martins – Cello

Marisa Gurgel – Piano

Gibson Freitas – Baixo

Gustavo Rosa – Percussão

Rosangela Rafhaelle – Bateria

Produção e Realização: Chaim Produçõe. Patrocinadores do espetáculo: Ministério da Cidadania Chaim Produções. Patrocínio: Porto Seguro (SP), Rede Impar (Apenas no Rio, SP e Brasília), Colgate (SP). Apoio: UOL (Apenas Rio e São Paulo).

Aladdin, o Musical

De 2 de novembro a 8 de dezembro – Sábados e domingos, às 15h.

Ingressos: R$ 90,00 plateia / R$ 50,00 balcão e frisas.

Classificação: Livre.

Duração: 75 minutos.

TEATRO PORTO SEGURO

Al. Barão de Piracicaba, 740 – Campos Elíseos – São Paulo.

Telefone (11) 3226.7300.

Capacidade: 496 lugares.

Formas de pagamento: Cartão de crédito e débito (Visa, Mastercard, Elo e Diners).

Acessibilidade: 10 lugares para cadeirantes e 5 cadeiras para obesos.

Estacionamento no local: Estapar R$ 20,00 (self parking) – Clientes Porto Seguro têm 50% de desconto.

Serviço de Vans: TRANSPORTE GRATUITO ESTAÇÃO LUZ – TEATRO PORTO SEGURO – ESTAÇÃO LUZ. O Teatro Porto Seguro oferece vans gratuitas da Estação Luz até as dependências do Teatro. COMO PEGAR: Na Estação Luz, na saída Rua José Paulino/Praça da Luz/Pinacoteca, vans personalizadas passam em frente ao local indicado para pegar os espectadores. Para mais informações, contate a equipe do Teatro Porto Seguro.

Bicicletário – grátis.

Vendas: http://www.tudus.com.br

Facebook: facebook.com/teatroporto

Instagram: @teatroporto

Rabo de Galo ganhará fama mundial ao lado da Caipirinha

Bebida será o segundo coquetel brasileiro à base de Cachaça a ser inserido em lista internacional, que conta com quase 100 drinks considerados os clássicos do mundo

É cocktail, mas pode chamar de Rabo de Galo, como é popularmente conhecido nos balcões dos bares do Brasil afora. Há 65 anos, este drink entrou para a história do país e se tornou um patrimônio cultural, assim como a Caipirinha.

Passados mais de seis décadas, agora o drink ganhará status internacional e ficará páreo a páreo com a tradicionalíssima Caipirinha. Segundo Derivan Ferreira de Souza, conhecido como Mestre Derivan, uma das principais referências do setor de bebidas e responsável número 1 pelo reconhecimento do Rabo de Galo no cenário mundial, a bebida foi aprovada pelo comitê organizador do IBA – International Bartenders Association – e entrará ainda em 2019 na importante lista internacional da entidade, que conta com quase 100 drinks considerados os clássicos do mundo.

Assim, a bebida será o segundo coquetel brasileiro à base de Cachaça com fama mundial. “Todo barman no Brasil e no mundo precisará conhecer e saber fazer o Rabo de Galo, que agora estará presente na carta oficial da International Bartenders Association. O nosso país já consta nessa listagem com a Caipirinha, que é um drink muito apreciado e conhecido mundialmente, sendo a responsável pela disseminação do consumo de Cachaça no mercado internacional”,explica Mestre Derivan.

Rabo de Galo fica famoso com caipirinha. (Foto: Divulgação)

A trajetória do Rabo de Galo teve início na cidade de São Paulo com a chegada de uma fábrica de bebidas, nos anos 50. A indústria queria atender os anseios alcoólicos dos imigrantes italianos, no entanto, estes consumidores, encantados pela Cachaça, deixaram de consumir o Vermute para apreciar o “ouro líquido brasileiro”.

Assim, foi criada uma mistura dos dois, utilizando um copo apropriado que continha marcação das doses. Segundo relatos, o fundo do copo era mais grosso para aguentar a batida no balcão, na volta do gole. Inclusive, a bebida era para ser chamada de Cocktail, mas a idéia foi rapidamente descartada e substituída pela tradução da palavra, que significa Rabo de Galo.  

O Rabo de Galo, que inicialmente tinha em sua proporção original 2/3 de Cachaça para 1/3 de Vermute, nos dias de hoje não tem uma receita exata e nem há uma técnica fixa de preparo: as bebidas podem ser misturadas num mixing glasscom gelo ou no próprio copo de servir. Com essas nuances de preparo, tornou-se o drink mais consumido pela boemia no Brasil.

A mistura de Vermute com Cachaça é um grande sucesso. Por isso, a bebida vem despertando o interesse dos bartenders e mixologistas, que estudam a origem da Coquetelaria Brasileira.

Para chamar ainda mais a atenção desses profissionais e das empresas do setor de bebidas em relação ao potencial do Rabo de Galo, duas referências mundiais do segmento juntaram-se para promover o Concurso Nacional do Rabo de Galo: o primeiro é o Mestre Derivan, e o segundo, seu “braço direito”, o bartender Daniel Júlio.

“Em 2018, o concurso foi um verdadeiro sucesso e movimentou a capital paulista. Foram mais de 40 bartenders de todo país inscritos e que prepararam receitas inéditas da bebida. O público pôde acompanhar a disputa ao mesmo tempo que degustava gratuitamente as Cachaças expostas no evento”, conta Daniel Júlio.

Por conta do sucesso, a organização vai repetir a dose em 2019. Neste ano, o evento acontecerá em 19 de agosto, das 13h às 20h, no Leques Brasil Hotel Escola, na rua São Joaquim, 216, no bairro da Liberdade, em São Paulo. O concurso conta com o importante patrocínio do IBRAC – Instituto Brasileiro da Cachaça – e apoio da Cúpula da Cachaça, Confraria Paulista da Cachaça, Escola da Cachaça, Viva Cachaça, Bartender Store, Cachaciê e SolutionPara mais informações, acesse: www.instagram.com/rabodegalo.oficialbrasil/.

Para o Instituto Brasileiro da Cachaça, entidade que trabalha pela valorização da Cachaça no mercado brasileiro e internacional, é uma honra patrocinar o III Concurso Nacional Rabo de Galo. A quantidade de atributos da Cachaça (ingrediente principal do Rabo de Galo) e sua versatilidade fazem da bebida um destilado distinto dos demais, contribuindo para que o drink conquiste novos fãs no Brasil e no mundo. A iniciativa do Concurso é louvável, uma vez que resgata uma bebida tradicional do país, valoriza a Cachaça e eleva o Rabo de Galo ao cenário da coquetelaria internacional”, declara Carlos Lima, diretor executivo do Instituto Brasileiro da Cachaça (IBRAC).

Lançamento Pixel: HQ “Aladdin”

Personagens da Disney ganham HQ com ilustrações revigoradas

Na cidade de Agrabah, Aladdin, um garoto de rua, apaixona-se por Jasmine, a princesa do reino. Ele sabe que a amada está fora do seu alcance, já que só pode se casar com outro membro da realeza. Tudo muda, entretanto, quando Aladdin encontra uma antiga lâmpada na Caverna das Maravilhas e vê sair de lá um gênio mágico, que lhe promete realizar três desejos.

(Foto: Divulgação)

Agora, Aladdin pode se tornar um príncipe e conquistar o coração da jovem por quem está enamorado. Mas o que ele não sabe é que o vizir real planeja usar a lâmpada para governar a cidade e está disposto a fazer todo tipo de trapaça para alcançar seu objetivo.

20% de cashback com AME em livros




Parte da milenar coletânea As mil e uma noites, a história de Aladdin foi transformada, nos anos 1990, em uma popular animação dos estúdios Disney. Em 2019, a trama ganha, pela Pixel, uma versão em quadrinhos supercolorida, com ilustrações modernas e revigoradas. A HQ Aladdin chega às livrarias logo depois de uma adaptação em live-action da narrativa fazer sucesso nas telonas.

Rommanel aposta em linhas simples e desenhos clássicos para suas coleções

As peças clássicas, com design linear e limpo, são apostas garantidas e que nunca saem das principais tendências e dos acessórios diários de toda mulher. Sempre antenada às escolhas mais procuradas independente do estilo e perfil feminino, a Rommanel, principal fabricante de joias folheadas do país, investe em modelos básicos para suas coleções.

Brincos, pulseiras, colares e até piercings de pressão ganham o charme de um design purista que traz em suas bases leveza e praticidade, ideal para as mais modernas, mas que não abrem mão de opções clássicas na composição do look.

Acessórios com design simples e clássicos da Rommanel. (Foto: Divulgação)

Outro exemplo dessa linha criativa fica por conta de detalhes geométricos em círculos e linhas, além das zircônias brancas, que propõem brilho mesmo aos modelos mais simples, garantindo estilo a qualquer produção.

Para acompanhar essas e outras novidades da marca, siga o perfil da Rommanel no instagram: @rommanel e curta os principais lançamentos.

CINÉPOLIS ANUNCIA COMBO DE “O REI LEÃO”, REMAKE VIRTUAL DO CLÁSSICO DE 1994

Vendas começam no dia 11 de julho

A rede Cinépolis, maior operadora de cinemas da América Latina e segunda maior do mundo em ingressos vendidos, inicia no dia 11 de julho a venda do combo promocional de “O Rei Leão”, composto por um balde 3D, no formato da pata do personagem Simba.

(Foto: Divulgação)

A pré-venda de ingressos já está disponível por meio do site:https://www.cinepolis.com.br/pre-vendas/

“O Rei Leão” retrata uma jornada pela savana africana, onde nasce Simba o futuro rei da Pedra do Reino e filho do rei Mufasa. Mas Scar, irmão de Mufasa e ex-herdeiro do trono, tem seus próprios planos. A batalha pela Pedra do Reino é repleta de traição, eventos trágicos e drama.

Na versão norte-americana, Donald Glover Beyoncé dublam os personagens Simba e Nala. Na versão em português, as vozes desses personagens ficarão por conta do atorÍcaro Silva e da cantora Iza.

Com direção de Jon Favreau, o filme estreia em 18 de julho no Brasil.

SINOPSE
Simba é um jovem leão cujo destino é se tornar o rei da selva. Entretanto, uma armadilha elaborada por seu tio Scar faz com que Mufasa, o atual rei, morra ao tentar salvar o filhote. Consumido pela culpa, Simba deixa o reino rumo a um local distante, onde encontra amigos que o ensinam a mais uma vez ter prazer pela vida.

FICHA TÉCNICA
O Rei Leão

Aventura | Animação
Diretor: Jon Favreau.
Elenco (dubladores originais): Donald Glover, James Earl Jones, Beyoncé Knowles-Carter, Chiwetel Ejiofor, Seth Rogen, Billy Eichner, Alfre Woodard, John Oliver,  Keegan-Michael Key,  Florence Kasumba e  Eric André. 
Elenco (dubladores versão português): Ícaro Silva (Simba), Iza (Nala),  João Vitor Mafra (Simba jovem), Carol Roberto (Nala jovem), Saulo Javan (Mufasa), Glauco Marques (Pumba), Ivan Parente (Timão), Rodrigo Miallaret (Scar), Marcelo Caodaglio (Zazu), Carol Crespo (Shenzi), Thiago Fagundes (Azizi), João Acaiabe (Rafiki), Graça Cunha (Sarabi) e  Robson Nunes (Kamari).
Duração: 120 min.
Distribuidora: Disney/Buena Vista.

TRILHA SONORA ORIGINAL DO FILME “O REI LEÃO” DA DISNEY SERÁ LANÇADA NO DIA 11 DE JULHO

A trilha sonora inclui a nova canção “Never too late” por Elton John e Tim Rice, interpretada por Elton John com trilha composta por Hans Zimmer

Começou a pré-venda de ingressos para “O Rei Leão”, o filme de Jon Favreau que traz os adorados personagens para a telona de uma maneira totalmente nova. O filme — assim como a versão original de 1994 — apresenta música inesquecível de uma equipe premiada que inclui Elton John, o astro vencedor do Oscar® e do GRAMMY®, e o letrista Tim Rice, também agraciado com as mesmas premiações, que compuseram uma nova canção inspiradora intitulada “Never Too Late”, interpretada por John, que conta com coral africano e aparecerá nos créditos finais do filme e na trilha sonora original do filme da Walt Disney Records. O lançamento da trilha sonora digital está programado para o meio-dia (horário de Brasília) de 11 de julho, e o álbum físico já está disponível para pré-venda e tem lançamento programado para 19 de julho, data da estreia de “O Rei Leão” nos EUA.

“Ouvir a música já nos deixa profundamente emocionados”, disse Favreau. “Mesmo que você não conheça o filme nem o musical, há uma força espiritual nela. Mas se você conhece o filme e cresceu com a música, ela é capaz de evocar instantaneamente a própria história e as emoções e memórias afetivas relacionadas à sua experiência com ‘O Rei Leão’, ou da fase da vida em que você estava, ou da sua infância, ou acontecimentos da vida que tenham alguma conexão”.

Mitchell Leib, presidente de música e trilhas sonoras de The Walt Disney Studios acrescenta: “Os incríveis talentos musicais que se reuniram para contribuir com este projeto são incomparáveis. O amor e o instinto para colaboração musical de Jon Favreau inspirou Hans Zimmer, Lebo M, Pharrell Williams, Elton John, Tim Rice, Beyoncé, Donald Glover e toda a equipe para alcançar um nível impressionante de generosidade, entusiasmo e comprometimento que resultou em uma poderosa jornada de música, produção e interpretação”. 

A trilha sonora original do filme “O Rei Leão” traz novas gravações das canções originais compostas por Elton John e Tim Rice, trilha do compositor vencedor do Oscar® e do GRAMMY® Hans Zimmer, e arranjos para coral e vocal africanos do produtor e compositor sul-africano Lebo M (Rhythm of the Pride Lands), ganhador do GRAMMY®. O cantor indicado ao Oscar® e vencedor do GRAMMY®, compositor e produtor Pharrell Williams (“Estrelas Além do Tempo”, produtor, “Happy”) trabalhou em cinco canções na trilha sonora.

Ao revisitar a trilha para “O Rei Leão”, Zimmer percebeu que a música e os temas originais eram “o eixo emocional da história”. Ele trouxe de volta muitos dos que trabalharam no filme original, incluindo  Lebo M, o orquestrador Bruce Fowler, o maestro Nick Glennie-Smith, arranjador Mark Mancina, além de vários cantores do coro, incluindo Carmen Twillie (que interpretou “Circle of Life” no filme de 1994). 

Zimmer quis utilizar uma abordagem diferente para a trilha no novo filme e recrutou a Re-Collective Orchestra (liderada pelos fundadores Matt Jones e Stephanie Matthews), em conjunto com a Hollywood Studio Symphony (composta por músicos de estúdio de Los Angeles), e a banda dele. O objetivo era ensaiar e gravar a trilha como uma apresentação de um concerto ao vivo.

A música do filme lançado em 1994 recebeu dois prêmios Oscar® (canção original e trilha original), quatro GRAMMYS® e dois Globos de Ouro. O álbum da trilha sonora ficou em primeiro lugar na Billboard 200 por dez semanas não consecutivas e foi certificado como diamante pela RIAA por dez milhões de unidades vendidas.

A lista de canções da trilha sonora original do filme “O Rei Leão” é a seguinte:

1.    “Circle of Life”/“Nants’ Ingonyama” – Interpretadas por Lindiwe Mkhize; vocais africanos interpretados por Lebo M; escrita e composta por Elton John e Tim Rice; “Nants’ Ingonyama” composta por Lebohang Morake e Hans Zimmer; produzida por Hans Zimmer; vocais produzidos por Stephen Lipson

2.    “Life’s Not Fair” – Hans Zimmer

3.    “Rafiki’s Fireflies” – Hans Zimmer

4.    “I Just Can’t Wait to Be King” – Interpretada por JD McCrary, Shahadi Wright Joseph e John Oliver; composta por Elton John e Tim Rice; produzida por Pharrell Williams; coproduzida por Stephen Lipson

5.    “Elephant Graveyard” – Hans Zimmer

6.    “Be Prepared” (versão 2019) – Interpretada por Chiwetel Ejiofor; composta por Elton John e Tim Rice; produzida por Hans Zimmer e David Fleming

7.    “Stampede” – Hans Zimmer

8.    “Scar Takes the Throne” – Hans Zimmer

9.    “Hakuna Matata” – Interpretada por Billy Eichner, Seth Rogen, JD McCrary e Donald Glover; composta por Elton John e Tim Rice; produzida por Pharrell Williams; coproduzida por Stephen Lipson

10.  “Simba is Alive!” – Hans Zimmer

11.  “The Lion Sleeps Tonight” – Interpretada por Billy Eichner e Seth Rogen; composta por Luigi Creatore, Hugo Peretti, George David Weiss e Solomon Linda; produzida por Pharrell Williams

12.  “Can You Feel the Love Tonight” – Interpretada por Beyoncé, Donald Glover, Billy Eichner e Seth Rogen; composta por Elton John e Tim Rice; produzida por Pharrell Williams; coproduzida por Stephen Lipson

13.  “Reflections of Mufasa” – Hans Zimmer

14.  A definir

15.  “Battle for Pride Rock” – Hans Zimmer

16.  “Remember” – Hans Zimmer

17.  “Never Too Late” – Interpretada por Elton John; arranjos do coral e vocal africanos criados e produzidos por Lebo M; composta por Elton John e Tim Rice; produzida por Greg Kurstin; produção adicional por Elton John e Matt Still

18.  “He Lives in You” – Interpretada por Lebo M; composta por Mark Mancina, Jay Rifkin e Lebohang Morake; produzida por Lebo M e Mark Mancina

19.  “Mbube” – Interpretada por Lebo M; arranjos do coral e vocal africanos criados e produzidos por Lebo M; composta por Solomon Linda; produzida por Pharrell Williams