Arquivo da tag: Cozinha

Paris e Londres são paraísos para amantes de viagens gastronômicas

Restaurantes dos hotéis Le Burgundy Paris e The Prince Akatoki London são convites para desfrutar da cozinha internacional com elegante mix de sabores

Londres e Paris figuram entre as cidades mais charmosas e disputadas pelos turistas do mundo. Além de história, paisagens encantadoras e paraíso de compras e luxo, são referências também pela concentração de riquezas de sabores. O melhor da culinária local e internacional se encontra nestas duas metrópoles europeias e provar deste universo é parte fundamental da experiência de explorar o mundo com estilo. Aos fãs de viagens gastronômicas, os hotéis Le Burgundy Paris, na capital francesa, e The Prince Akatoki London, na inglesa, são paradas obrigatórias.

Em Paris, o restaurante Le Baudelaire, dono de uma estrela Michelin, fica no cinco estrelas Le Burgundy. O local é comandado pelo chef executivo Guillaume Goupil e o chef pâtissier Pascal Hainigue. Como não podia ser diferente, o menu é baseado na tradicional cozinha francesa, mas com ricos traços de inventividade e contemporaneidade. No cardápio, destaque para torta de legumes sazonais e trufas negras e, para sobremesa ou chá da tarde, religieuse de caramelo picante, praliné de amêndoas e shiso de abacaxi. Vale lembrar que os pratos podem variar ao longo do ano, isso porque o chef Guillaume Goupil acompanha pessoalmente o fornecimento de produtos na região de Paris e, quando eles não chegam à qualidade exigida, são temporariamente substituídos.

Disponível para almoço e jantar, o restaurante e o bar Le Charles são espaços disputados entre parisienses e estrangeiros. Para desfrutá-los, a novidade é a oferta Michelin Star Stay & Dine, que inclui recepção especial com garrafa de vinho e delícias do chef no check-in, café da manhã buffet, jantar degustação para duas pessoas com bebidas não inclusas e, para finalizar com o charme que se tem direito, uma surpresa preparada pelo chef Hainigue no dia da partida. Além da hospitalidade personalizada incomparável, o hotel Le Burgundy é referência pela localização privilegiada e por presentear os hóspedes com decoração eclética e obras de arte espalhadas pelos ambientes.

Em Londres, o convite é desacelerar no santuário e hotel cinco estrelas The Prince Akatoki, na região de Marylebone. No coração londrino, o local é cenário para equilibrar as energias enquanto celebra a arte, a elegância, os rituais e a hospitalidade japonesa. Assim como a decoração e atmosfera unem as tradições do Japão com referências modernas e globais, a culinária do restaurante também segue os passos. O TOKii tem menu com mix de sabores orientais e ocidentais apresentando possibilidades infinitas da fusion cuisine.

Para começar, o desejado e elogiado wagyu beef, corte bovino tradicional japonês conhecido como o steak mais luxuoso do mundo. Ainda no menu, que prioriza pratos com apresentação delicada e assertiva, há opções como noodles de chá verde, brocólis, pimenta e gengibre, tartare de atum, ceviche de tomate, tempura de tofu, entre outros. Há também cardápios especiais para chá da tarde, brunch, almoço express e menu ocidental. Entre tantas opções, os visitantes podem ainda participar de uma masterclass de sushi com os melhores produtos e chefs. Ainda no The Price Akatoki, destaque para o elegante Malt Lounge & Bar que oferece carta com rara quantidade dos mais apreciados uísques do mundo, como edições especiais dos japoneses Chichibu e Nikka, além de coquetéis preparados com saquê. 

The Prince Akatoki London e Le Burgundy Paris são representados no Brasil pela Key Partners (www.keypartners.com.br), de Sylvia Leimann. Para mais informações e reservas nos hotéis, acesse os sites www.theprinceakatokilondon.com e https://www.leburgundy.com/.

Arabesco aposta nos clássicos da cozinha sírio-libanesa

Desde 1987, o restaurante Arabesco serve receitas clássicas da culinária sírio-libanesa, herdadas pela avó do restauranteur Beto Isaac. São diversas opções à la carte, além de pratos frios e quentes no buffet do salão. A porção de babaganuche, pasta feita à base de berinjela e tahine, pode ser servida separadamente ou por um combo, que inclui mais uma pasta (homus ou coalhada seca), tabule, kibe e esfiha.

Pasta babaganuche (foto: Divulgação)

SERVIÇO

ARABESCO – Perdizes

Rua Doutor Homem de Mello, 494

Tel: 3872-8164

ARABESCO – Paulista

Av. Paulista, 1765 – loja 1 (Edifício Scarpa)

Tel: (11) 3289-5664

www.arabesco.com.br

Leveza na cozinha

Antes totalmente fechados, os armários de cozinha começam a trazer um layout aberto que proporciona mais beleza e praticidade ao dia a dia

Um item que tem ocupado posto de destaque e se tornado marca da nova cozinha é o armário aberto. Uma prática que vai ao encontro do conceito minimalista, muito em alta no momento.

Na Cozinha Dinamarquesa, projetada especialmente para a Casa Cor Santa Catarina- Itapema 2018, pelas designers de interiores Cris Araújo e Linda Martins, do escritório Maraú Design Studio, os armários abertos estão presentes e revelam como a cozinha é o centro da casa, digna de decoração elegante que não esconde nada através de portas.

ViewImage.jpg
Mantendo apenas o essencial, os armários abertos são obrigatoriamente mais organizados o que traz mais funcionalidade a cozinha. (Foto: Daniela Buzzi)

“Além de ser uma tendência encontrada em feiras de decoração no Brasil e no mundo, o armário aberto traz leveza ao espaço e é um conceito simplista que se adequa ao design escandinavo que estamos propondo nesse ambiente”, explicam as profissionais. Os armários abertos valorizam ainda a escolha da louça e dos eletrodomésticos.

A escolha do armário aberto na Cozinha Dinamarquesa foi pautada também por uma característica muito forte no estilo escandinavo: a funcionalidade. “É uma vantagem não precisar perder tempo abrindo portas e procurando o que se precisa. Isso faz ainda com que tudo esteja sempre organizado e que se tenha apenas o essencial para o dia a dia”, encerram Cris e Linda.

Design na sua forma mais pura

A Cozinha Dinamarquesa, inspirada no design das terras de Hamlet, grande obra de William Shakespeare, promete uma experiência sensorial e visual único na Casa Cor Santa Catarina – Itapema

“Dizem que o hygge é a arte dinamarquesa da felicidade”, afirmam as designers de interiores do escritório Maraú Design Studio, Cris Araújo e Linda Martins. Elas foram buscar no estilo escandinavo a base para a idealização da Cozinha Dinamarquesa, ambiente que promete não somente agradar, mas surpreender na Casa Cor Santa Catarina – Itapema 2018 que traz o mote ‘A CASA VIVA’.

“Para cumprir a proposta da mostra, trouxemos ainda mais aconchego e uma simplicidade convidativa para a cozinha. Para isso, bebemos na fonte do design escandinavo”, contam Cris e Linda. A inspiração nórdica prega o conceito de hygge.Não há tradução do termo, mas refere-se a uma vida minimalista com foco no bem-estar. Na decoração, traduz-se em funcionalidade e máximo conforto.

ViewImage
Projeto assinado pelo escritório Maraú Design Studio mostra a aplicação do estilo dinamarquês na cozinha. (Foto: Daniela Buzzi)

A valorização do hygge é vista nas linhas retas, cores e materiais usados na Cozinha Dinamarquesa. “Móveis bem resolvidos, com puxadores cava nos tons branco, grafite e madeira lavada e toques dourado foram nossas escolhas”, detalham as designers. Um dos destaques, a mesa Saarinen, ícone do design escandinavo, é enaltecida por pendentes desenhados com exclusividade pelo escritório Maraú Design Stúdio.

Na bancada em madeira rústica acompanhada de plantas e hortaliças, também idealizada pelo escritório, há o enaltecer do clima campestre, da natureza. “Os pendentes corda, de Guilherme Wentz, colocados sobre a bancada, tem desenho minimalista e dão toque contemporâneo ao ambiente”, acrescentam Cris e Linda.

ViewImage (1)
Enaltecendo a luz natural, por meio da ampliação da porta de saída e mudando as esquadrias, colocando mesa de design e lustre exclusivo, o escritório Maraú Design Studio deu outro significado a cozinha. (Foto: Daniela Buzzi)

No projeto luminotécnico, a mesma coerência. “A iluminação natural transforma o ambiente e é a base para um bom projeto dentro desse estilo. Sabendo disso, ampliamos a porta de saída e a substituímos por uma com esquadrias finas na cor preta que emolduram um charmoso jardim”, revelam as profissionais.

Para conhecer mais detalhes dessa cozinha encantadora basta visitar a Casa Cor Santa Catarina – Itapema entre 27 de maio e 08 de julho, no Itapema Beach Place, localizado na BR-101, Km 144, em Itapema.

Dicas certeiras para escolher a bancada da cozinha

Com grande experiência em projetos de cozinha, a arquiteta Luciana Tomás orienta os pontos que devem ser observados para a bancada dos sonhos

Na hora de projetar a cozinha, mil perguntas e mil opções permeiam as escolhas para equipar um dos ambientes mais queridos da casa. Há tempos, a bancada ganhou o status de elemento funcional e deixou de ser apenas o espaço onde está a cuba. Saindo da tradicional receita ‘parede + janela’, tornou-se elemento central que recebe os familiares e os amigos em torno do fogão.

ViewImage.jpg
Luciana Tomás dá dicas para uma bancada na cozinha. (Foto: Divulgação)

Para esclarecer dúvidas e ajudar na escolha da bancada perfeita para cada estilo, a arquiteta Luciana Tomás, que atua principalmente na capital paulista, destaca que a escolha do projeto deve relacionar quatro pontos fundamentais – estética, durabilidade, praticidade e higiene.

No que diz respeito ao visual, a profissional explica que a bancada deve combinar com tudo na cozinha. “Durante a fase do projeto, é sempre importante colocar juntas todas as amostras dos materiais. Azulejos, armários, revestimentos e a pedra da bancada devem apresentar harmonia entre cores e acabamentos”, conta Luciana.

Ainda sobre os materiais, a arquiteta lista algumas características a serem consideradas. Embora bastante higiênico, o aço inox na bancada pode riscar com mais facilidade. Luciana indica como boas soluções:

·  Granito – dê preferência ao preto, que por ser um material poroso, não apresenta manchas de absorção de água, gordura ou outros alimentos. Para as demais cores de granitos, a sugestão é que o acabamento escolhido seja o brilhante, pois apresentam poros mais fechados;

·    Porcelanatos – indicados por sua resistência;

·   Pedras compostas: de várias marcas e opções de materiais, apresentam resistência e amplia a possibilidade para um design mais moderno ao projeto.

Pensando na cuba, Luciana explica que o modelo escolhido define o vão a ser feito na bancada. Assim, ela pontua que a peça deve ser escolhida desde o início do projeto para que seja estudada a melhor adaptação dentro da bancada.

Com relação à torneira, a orientação é posicionar o jato d’água na direção do ralo. “Para não errar, consulte as especificações do fabricante da peça”, relaciona. Instaladas na própria bancada, na parede ou, em alguns casos, diretamente na cuba de inox, a distância da torneira em relação à cuba pode variar de acordo com o modelo. “No caso do granito, é normal prevermos um distanciamento aproximado de 3cm entre a cuba e torneira de mesa, para não afetar a resistência da pedra que corre o risco de quebrar se a medida for menor que isso”, completa.

Luciana ainda enumera cuidados que devem ser implementados visando a conservação dos materiais utilizados na bancada:

·    Para a limpeza da cuba de aço inox, use panos e buchas macias e evite produtos de limpeza como polidores e saponáceos, que podem prejudicar a superfície do material;

·    Granito: é um produto poroso, mas a selagem anual da pedra garante a impermeabilidade para a não absorção de líquidos. Vale ainda destacar que não devem ser usados, durante a limpeza, produtos químicos abrasivos ou limpadores com ingredientes ácidos. Alimentos como, vinagre, suco de limão e refrigerante também podem danificar o granito caso a limpeza não seja feita de imediato;

·   Porcelanatos: efetuar a limpeza com água e detergente neutro.

·   Pedras compostas: pano úmido e produtos de PH neutro.

AHPH Arquitetura apresenta: Ousadia para decoração de cozinhas

Cores vibrantes conversam muito bem e são opções para combinar com todos acessórios

Muitas pessoas acreditam que a modernidade e ousadia devem ser utilizadas como um estilo de decoração somente para salas de estar ou quartos. Mas engana-se quem acha isso, pois atualmente as cozinhas estão sendo harmonizadas de formas inovadoras.

imagem_release_848867.jpg
AHPH Arquitetura redesenha as cozinhas. (Foto: J.Vilhora)

Cores fortes, desenhos e estampas são capazes de transformar o local das refeições.  Geralmente os móveis coloridos também são tecnológicos, como por exemplo, os que são abertos e fechados somente com um toque, tornando a vida dos moradores muito mais prática, sem perder o charme.

“Com alguns detalhes é possível ter uma cozinha elegante e sofisticada, que combine tonalidades e objetos, assim os móveis ficarão lindos e renovados”, afirma Pilar Hernandez, arquiteta da AHPH Arquitetura.

A geladeira, micro-ondas, forno, fogão, lâmpada e torneira no estilo metálico garantem o sentido moderno da cozinha. “Para quem quer ousar de verdade, vermelho, preto e metálico são cores fortes e personalizam completamente o ambiente, mas ainda assim, tome cuidado para que o espaço não fique exagerado, lembre-se que o menos é mais na decoração”, conclui Andreia Hernandes, arquiteta da AHPH Arquitetura.

Nova cozinha mineira

Rústicas, mas com um toque de sofisticação, as cozinhas contemporâneas mineiras esbanjam aconchego e bom gosto

Com muita madeira, cor e rusticidade, a cozinha mineira foi sempre conhecida no Brasil inteiro pelo seu aconchego. Esses atributos continuam presentes, mas, agora, um novo ingrediente faz parte desse tipo de projeto: a elegância. A arquiteta Vanessa Figueiredo explica como unir a rusticidade com sofisticação para criar uma cozinha mineira contemporânea. “O segredo para um projeto que envolve muitos elementos marcantes, como é a cozinha mineira, é a harmonia e o equilíbrio. Os elementos devem valorizar uns aos outros e não brigarem ente si”, defende a profissional.

Projeto da arquiteta Carmen Calixto: porcelanato imitando madeira de demolição, os armários de cor forte e também de madeira mostram a essência mineira desta cozinha. O cimento queimado no piso e parede, a bancada de granito preto e os eletrodomésticos de inox dão o toque de contemporaneidade ao projeto. (Foto: Henrique Queiroga)
Projeto da arquiteta Carmen Calixto: porcelanato imitando madeira de demolição, os armários de cor forte e também de madeira mostram a essência mineira desta cozinha. O cimento queimado no piso e parede, a bancada de granito preto e os eletrodomésticos de inox dão o toque de contemporaneidade ao projeto. (Foto: Henrique Queiroga)

E para manter essa harmonia, algumas coisas precisam ser evitadas. “Pisos brilhantes, como o porcelanato polido, e iluminação em lâmpadas fluorescentes brancas não devem aparecer quando a intenção é trazer sofisticação para um espaço mais rústico”, ensina a arquiteta Carmen Calixto.

Vanessa acrescenta mais itens a essa lista: “Elementos muito modernos devem ficar de fora. O conceito desse projeto é a rusticidade, a simplicidade e o resgate a cultura mineira. Elementos como o vidro, aço inox, cristal, acrílico, devem ser evitados ou inseridos com muito critério”.

De acordo com Carmen, para trazer um toque de sofisticação nesse tipo de projeto, sem perder totalmente sua essência, alguns elementos podem ser utilizados. “Texturas e revestimentos como cimento queimado, ladrilho hidráulico e tijolos de barro sem acabamento podem aparecer na decoração para trazer charme e manter o toque rústico, mas com um ar mais elegante”, explica.

Para não errar na mão na sofisticação ou não deixar muito rústico o espaço é preciso ficar atento a alguns pontos, como a harmonia da composição. Por isso, o indicado é sempre contar com a ajuda de um profissional capacitado.

Para compor com os elementos marcantes – fogão de lenha, ladrilho hidráulico, móveis de madeira – a arquiteta Vanessa Figueiredo especificou no piso, armários e eletrodomésticos cores e designs mais neutros. Foto: Rodrigo Marcandier

LANÇAMENTO: LINHA SPLASH TEM ACESSÓRIOS BEM HUMORADOS PARA A COZINHA

ImageProxy (2)Conhecida por trazer ao Brasil produtos criativos de marcas renomadas internacionalmente, a A.S Fun Gifts apresenta os acessórios inusitados e bem humorados da linha Splash. Os produtos, da marca britânica Mustard, têm design super diferente e imitam molho de tomate ou dependendo do ponto de vista, podem ser também mancha de tinta ou de sangue escorrendo, quem sabe.

5 formas de deixar a sua cozinha menos fria

A cozinha é o coração da casa e o local em que muitas famílias gostam de se reunir. No entanto, muitas vezes esse cômodo não tem uma decoração condizente com as atividades desenvolvidas nele. Os móveis e revestimentos, geralmente brancos, parecem ainda mais frios quando combinados com eletrodomésticos igualmente brancos. Por isso, veja essas 5 formas de deixar a sua cozinha menos fria:

Madeirol dá dicas de como deixar a cozinha mais fria. (Foto: Madeirol)
Madeirol dá dicas de como deixar a cozinha mais fria. (Foto: Madeirol)

1. Usar móveis coloridos: os móveis coloridos podem aquecer o ambiente, principalmente se as cores escolhidas para suas superfícies forem tons quentes, como vermelho, amarelo e laranja. Aliás, essas cores são conhecidas por despertarem o apetite, por isso são muito comuns em lanchonetes. E não se esqueça de escolher móveis para cozinha com um ótimo acabamento.

2. Usar revestimentos coloridos: trocar os ladrilhos lisos por ladrilhos hidráulicos ou partilhas pode ser uma ótima ideia na hora de dar vida a decoração da cozinha. Para não exagerar, combine bem os revestimentos e os móveis para eles se complementarem, ao invés de competirem entre si. Quem não quer passar por uma reforma pode optar por adesivos que imitam esses revestimentos. Os adesivos de parede de boa qualidade proporcionam uma decoração linda e ótimo acabamento.

3. Usar acessórios decorativos: a cozinha também é um espaço que merece receber acessórios decorativos. No entanto, na hora de escolhê-los, dê preferência a peças fáceis de limpar e de materiais que não acumulem muita gordura, para não dar muito trabalho na hora da limpeza. Panelas coloridas, canecas decoradas e até panos de prato estampados podem ser utilizados como acessórios decorativos na cozinha.

4. Ter eletrodomésticos coloridos: já existem muitas opções de eletrodomésticos coloridos no mercado. São lindos e transformam instantaneamente o visual da cozinha. No entanto, quem não pode ou não quer investir em novos eletrodomésticos pode mandar envelopá-los com adesivos próprios para esse fim. Existem muitas opções de adesivos para eletrodomésticos, tanto lisos quanto estampados, que podem contribuir muito e dar uma nova vida a decoração da cozinha.

5. Traga a natureza para dentro do cômodo: não parece, mas até a menor das cozinhas pode ter um pouco de verde na sua decoração. Pode ser na forma de alguns vasinhos com temperos, um jarro de flores em cima da mesa ou até um jardim vertical. O importante é encontrar um jeito de colocar na cozinha as cores da natureza, deixando o cômodo ainda mais vivo.

Como deixar a sua cozinha mais ampla

Com casas cada vez menores, torna-se mais importante aproveitar cada centímetro disponível. E um dos cômodos mais problemáticos é a cozinha que, devido a quantidade de itens necessários a ela, acaba ficando bastante apertada. Veja algumas dicas de como deixar a sua cozinha mais ampla:

Madeirol dá dicas de como deixar a cozinha mais ampla. (Foto: Madeirol)
Madeirol dá dicas de como deixar a cozinha mais ampla. (Foto: Madeirol)

Cores claras: as cores claras tendem a dar sensação de amplitude visual, enquanto cores escuras dão a sensação de que as paredes estão mais próximas. Por isso, cores como branco, cinza, bege e tons pastéis são bastante apropriados para este espaço, principalmente para quem deseja que o local pareça maior.

Móveis modulares: é comum usar móveis modulares em projetos de decoração, no entanto, no que diz respeito a cozinhas pequenas, essa pode ser de fato a melhor saída para quem busca maximizar o espaço. Como os projetos de móveis modulares são feitos totalmente sob medida, eles otimizam o espaço, deixando-o muito funcional.

Eletrodomésticos pequenos: quem tem pouco espaço na cozinha não pode ter aparelhos grandes demais, pois eles tomam muito espaço. Por isso, pode ser preciso escolher itens menores, mantendo armários, prateleiras e bancadas livres para guardar e preparar alimentos.

Iluminação bonita e funcional: uma boa iluminação, aliada a uma paleta de cores claras e agradáveis, pode ampliar bastante sua cozinha. Procure distribuir bem a iluminação, para que seja possível enxergar tudo corretamente em qualquer ponto do ambiente.

Somente o necessário: com o passar do tempo, acabamos acumulando objetos em demasia, que ocupam muito espaço e tem pouca ou nenhuma utilidade. Por isso, faça uma avaliação de todos os itens e mantenha somente o necessário e o que estiver em uso. O resto, que só está ocupando espaço, pode ser vendido ou doado.