Arquivo da tag: Cultura

Best-seller do New York Times, Holly Black lança nova série

 Intrigas, fadas, guerra e um amor impossível são a receita para um clássico da fantasia YA

image004.jpgDesde Tolkien, os livros de fantasia conquistam cada vez mais fãs. Mas o boom do gênero é indiscutível nos últimos anos. As vendas continuam a crescer… Quanto mais o mundo se racionaliza, mais fantasiosas as tramas em ficção. E se o assunto é fantasia, Holly Black merece destaque. Cocriadora das Crônicas de Spiderwick, sua imaginação é ilimitada.

Em O PRÍNCIPE CRUEL, ela nos transporta para o universo das fadas. Não as inofensivas, com um par de asas às costas, eternizadas por Walt Disney.  As fadas de Black estão de acordo com o folclore e são criaturas vis, capazes dos gestos mais infames… e dos mais surpreendentes sacrifícios. São assustadoras, às vezes belas, outras, repulsivas, mas sempre uma armadilha para mortais.

Jude tinha apenas 7 anos quando testemunhou o assassinato dos pais por um general fada. Ela, a irmã gêmea e a irmão mais velha são, então, levadas pelo assassino para o Reino das Fadas. Dez anos mais tarde, tudo o que a jovem quer é ser aceita, apesar da própria mortalidade. Mas a maioria das fadas despreza humanos. Principalmente Cardan, o mais jovem e perverso herdeiro do Grande Rei.

Para conquistar o tão desejado lugar na Corte, Jude precisa desafiar o príncipe… e enfrentar as consequências. Ao fazê-lo, se envolve cada vez mais nas intrigas palacianas e descobre a própria sede de sangue. E conforme a ameaça de guerra civil promete mergulhar as Cortes feéricas em violência, Jude arriscará a própria vida para salvar a das irmãs. E todo o Reino.

Holly Black é cocriadora das Crônicas de Spiderwick e ganhou um Newberry Honor pelo romance Boneca de ossos. Consagrada autora de livros de fantasia para jovens, Holly também criou, com a amiga Cassandra Clare, a série literária Magisterium. Ela vive na Nova Inglaterra (EUA) com o marido e o filho, numa casa com uma porta secreta. Você pode conhecê-la melhor em blackholly.com.

“Uma mistura inebriante de folclore feérico, alta fantasia e drama, que trazem o mundo perigoso, mas tentador, das fadas à vida.”  – Kirkus Review

Anúncios

A Mythos Editora Apresenta: Konungar – A Guerra dos Reis!

Tendo como base os mitos nórdicos, Konungar (palavra que no idioma viking significa “reis”) apresenta um mundo rico de detalhes fantásticos. Nele, vemos um conflito entre dois irmãos que reclamam o direito de sucessão ao trono de Alstavik – conflito este que, há muitos anos, envolve os habitantes em uma guerra civil marcada por constantes banhos de sangue.

5D50F9EB-0FB3-32BB-464A-793F86D40946_Image_2_36460b4d-df0e-4ca9-a6f6-124f833057b1
(Foto: Divulgação)

Em consequência, Alstavik se torna muito frágil diante de forças externas, como a ameaça dos celtas ou dos integrantes da antiga tribo centaura, que, outrora derrotada, retorna agora para esmagar o reino. Essas tensões forçam os irmãos a buscar uma forma de contornar suas diferenças. Resta saber se serão capazes disso… Konungar é uma história sobre disputas de poder, mais especificamente sobre o merecimento desse poder e o uso que se faz dele: como governantes podem tomar atitudes que afetam seus subalternos e, às vezes, a melhor opção é meramente ater-se ao interesse do povo.

O roteirista, Sylvain Runberg junta uma narrativa envolvente, permeada de clássicos de fantasia medieval, a conceitos atuais, como política e rixas familiares – tudo envolto pela arte excepcional do desenhista Juzhen, que, em cenas de tirar o fôlego, mescla traços de inspiração oriental com a qualidade exigida pelo mercado europeu nesse tipo de publicação.
Aventura de alta octanagem, com temas e visual ultramodernos, Konungar: A Guerra dos Reis tem lugar garantido na estante de qualquer amante da nona arte!

Novo thriller psicológico de B.A Paris chega às livrarias pela Record

image005.jpgSeu livro de estreia, “Entre quatro paredes” se tornou best-seller do New York Times e do USA Today, debutou na lista de mais vendidos e ainda teve os direitos de adaptação comercializados para o cinema. B.A. Paris já mostrou o seu inegável potencial para os thrillers e com “À beira da loucura” entrega mais uma história tão inteligente quanto eletrizante.

Na trama, Cass, uma professora que mora com o marido em um vilarejo chamado Nook’s Corner, está em uma festa com colegas de trabalho. Surpreendida por uma chuva torrencial, ela precisa voltar para casa. Suas opções são o caminho mais longo pela rodovia asfaltada ou o atalho através de um bosque da região. Ao telefone, seu marido aconselha o caminho mais seguro, mas Cass está acostumada a atravessar pelo bosque. Pela manhã, é verdade, e sempre acompanhada. Mas nada demais poderia acontecer, certo? E ela chegaria bem mais rápido em casa.

Ela, de fato, economiza alguns minutos no trajeto, mas durante o caminho, cruza com um carro parado no meio do bosque com uma mulher dentro. Cass pensa em descer para ajudar, mas o tempo ruim a fez mudar de ideia e seguir viagem. No dia seguinte, ela descobre que uma mulher havia sido encontrada morta dentro de um carro naquele exato lugar. Cass tenta se convencer de que não havia nada que pudesse ter feito. E, talvez, se tivesse ido ajudá-la, poderia ela mesma estar morta agora. Mas nada disso é o suficiente para aplacar a angústia que sente, principalmente considerando o fato de que o assassinato aconteceu ali do lado, bem perto de sua casa isolada — e que o assassino ainda está à solta.

Então, depois da tragédia, Cass começa a ter lapsos de memória: não consegue se lembrar de ter encomendado um alarme para casa, não sabe onde deixou o carro, muito menos por que teria comprado um carrinho de bebê quando nem filhos tem. A única coisa que ela não consegue esquecer é Jane, a mulher que poderia ter salvado, e a culpa terrível que a corrói por dentro. Tampouco consegue esquecer as ligações silenciosas que vem recebendo, nem a sensação de que está sendo observada. Seria possível que o assassino a tivesse visto, parada no acostamento, enquanto decidia se ajudaria a mulher ou não? Será que ele está tentando assustá-la para que ela não conte nada à polícia? Mas como alguém poderia acreditar em seus temores quando nem mesmo ela é capaz de saber o que é verdade e o que é mentira? E como Cass pode acreditar em si mesma quando tudo ao seu redor parece provar que está ficando louca?

“À beira da loucura” chega às livrarias em setembro.

B. A. Paris nasceu na Inglaterra, mas passou a maior parte de sua vida adulta na França. Seu primeiro romance, “Entre quatro paredes”, foi publicado em mais de 35 países.

Romance histórico LGBT chega às livrarias pela Galera Record

image005.jpgAos dezoito anos, o visconde Henry “Monty” Montague é conhecido por seu incrível charme – e por seu comportamento pervertido. Apesar de ter frequentado as melhores escolas da Inglaterra, é comum encontrá-lo bêbado em noites de jogatinas, nos braços de mulheres ou homens. Não necessariamente nessa ordem.

Esse lorde bissexual do século XVIII pode ser grosseiro e sarcástico, mas seu charme interior é praticamente irresistível. Exceto, talvez, para seu pai, que está decidido a transformá-lo no sucessor de sua fortuna. O que significa acabar de vez com a vida cheia de prazeres e vícios que o filho leva sem nenhum pudor.

A última esperança de Monty era aproveitar seu Grand Tour, viagem pela Europa feita por jovens da alta sociedade, para viver intensamente os seus últimos momentos de farra. Mas seus planos foram totalmente frustrados depois que seu pai contratou um tutor para acompanhá-lo. Pelo menos Monty ainda terá a companhia de seu melhor-amigo-paixão-platônica, Percy. E de sua irmã Felicity. Mas ela vive enfiada nos livros e não deve ser um empecilho.  Ou deve?

Ainda assim, não é da natureza de Monty desistir facilmente e ele está empenhado em fazer desta última viagem uma sequência de festas, bebidas, jogos e muitas investidas em Percy, ou em quem mais aparecer pelo caminho. De Paris a Roma.

Questionamentos sobre o amor entre pessoas do mesmo sexo andam lado a lado com tópicos sobre racismo e diferenças sociais na medida em que Monty e Percy começam a se envolver mais intensamente. “O guia do cavalheiro para o vício e a virtude” foi ganhador de diversos prêmios como o Goodreads Choice Awards de 2017 na categoria Ficção Jovem Adulta. O livro chega às lojas em setembro pela Galera Record.

Mackenzi Lee obteve seu bacharelado em História (durante o qual ela fez o seu próprio Grand Tour pela Europa) e é Mestre em Escrita para crianças e jovens adultos pelo Simmons College. Ela ama Coca zero, pullovers e Star Wars. Em um dia perfeito, ela pode ser encontrada aproveitando os três. Ela atualmente chama Boston de lar. Você pode encontrá-la no Twitter @themackenzilee ou acessando www.mackenzilee.com.

Nova série erótica de Audrey Carlan chega às livrarias

Autora chega ao Brasil para turnê de lançamento em Curitiba, São Paulo e Rio de Janeiro

image005.jpgOs leitores brasileiros já conheceram Mia Saunders, protagonista da série “A garota do calendário”, de Audrey Carlan, que já vendeu 700 mil exemplares no país. Agora chegou a vez de conhecerem Parker Ellis e seus melhores amigos Bogart Montgomery e Royce Sterling. O trio é sócio na International Guy, uma agência voltada para mulheres, disposta a realizar qualquer sonho, mesmo que isso inclua viajar o mundo para tornar suas clientes mais confiantes e poderosas. O público é variado. De ricaças a atrizes de Hollywood, passando por CEO’s de multinacionais bilionárias e membros da realeza.

Apesar de levar uma vida de playboy, Parker teve uma infância simples nos arredores de Boston, onde morava com a família. O beisebol o colocou em Harvard com bolsa integral e foi lá que ele conheceu seus dois melhores amigos.  Agora o seu negócio lhe dá estabilidade o suficiente para, por exemplo, comprar o bar onde seu pai trabalhou como barman por anos, além da conveniência de viajar por todos os continentes. Porém, nessa mistura de trabalho com diversão, às vezes é difícil resistir às mulheres que aparecem em seu caminho.

A série será dividida em quatro volumes, cada um deles com três histórias. No primeiro, a International Guy vai a Paris para ajudar a herdeira Sophie Rolland a assumir o comando de um império de perfumes. Em seguida, os rapazes retornam aos Estados Unidos e, em Nova York, auxiliam a famosa atriz Skyler Paige a recuperar a paixão por seu trabalho. De volta ao antigo continente, em Copenhague, eles encorajam a princesa Christina Kaarsberg a abraçar a coroa.

Audrey Carlan virou um fenômeno no gênero erótico. Sua primeira série, “A garota do calendário”, que foi publicada inicialmente de forma independente, alcançou a lista dos mais vendidos do The New York Times e já vendeu mais de três milhões de exemplares no mundo. “International Guy” também é uma série erótica e um de seus volumes se passa no Rio de Janeiro. A autora já esteve na Cidade Maravilhosa quando lançou “A garota do calendário”, em 2016, e voltará ao Brasil para lançar o primeiro volume de “International Guy”. São Paulo (12/09), Curitiba (13/09) e Rio de Janeiro (15 e 16/09) serão as cidades contempladas com a turnê.

Audrey Carlan mora em algum lugar da Califórnia com seus dois filhos e o marido. Quando não está escrevendo, está dando aulas de yoga, bebendo um bom vinho com suas melhores amigas ou devorando um romance super apimentado.

EMICIDA LANÇA LIVRO INFANTIL

Em seu primeiro livro infantil, Emicida conta uma história cheia de simplicidade e poesia, que mostra a importância de nos reconhecermos nos pequenos detalhes do mundo.

Emicida - Amoras (capa) 1w.JPG
(Foto: Divulgação)

Na música “Amoras”, Emicida canta: “Que a doçura das frutinhas sabor acalanto/ Fez a criança sozinha alcançar a conclusão/ Papai que bom, porque eu sou pretinha também”. E é a partir desse rap que um dos artistas brasileiros mais influentes da atualidade cria seu primeiro livro infantil e mostra, através de seu texto e das ilustrações de Aldo Fabrini, a importância de nos reconhecermos no mundo e nos orgulharmos de quem somos – desde criança e para sempre.

O lançamento de “Amoras” acontece no dia 12 de setembro, a partir das 19h30, na Feira Literária da Zona Sul – FELIZS- no Sesc Campo Limpo, com o bate-papo “Produção Literária para Crianças e Identidade Afro-abrosileira”, com Emicida e Kiusam de Oliveira. A mediação é de Rodrigo Casarin e intervenção artística de Jenyffer Nascimento.

“O mistério do relógio na parede” chega aos cinemas em setembro e ganha nova edição nas livrarias

Publicado pela Galera Record, livro de John Bellairs conta a história de uma casa “mal assombrada” que abriga um relógio encantado. O filme chega às salas do país em 20 de setembro

image004.jpgPrimeiro livro do norte-americano John Bellairs, autor consagrado por suas obras voltadas ao público juvenil, “O mistério do relógio na parede” é um clássico lançado nos anos 70 trazido ao Brasil pela Galera Record. Em setembro, o sucesso das livrarias ganha uma edição especial para marcar a chegada da adaptação aos cinemas. “O mistério do relógio na parede” é a estreia do diretor Eli Roth, famoso por seus filmes de terror, em uma produção para o público infanto-juvenil. O longa tem Owen Vaccaro no papel de Lewis, Cate Blanchett como a Sra. Zimmermann, e Jack Black no papel de Jonathan.

Na trama, Lewis vai morar com o excêntrico tio Jonathan em um casarão num condado de Michigan após a morte de seus pais. Apesar de nunca ter conhecido o tio, a adaptação de Lewis à nova rotina é imediata. Mas Jonathan, de fato, é peculiar. A começar por espalhar relógios de parede pela casa. Mas não é só isso, ele anda pelos corredores escuros diariamente durante a madrugada, as janelas parecem trocar de lugar e, às vezes, os espelhos mostram paisagens que não correspondem ao que está em frente a eles. Será que isso tudo é possível ou é apenas fruto da imaginação de um garoto de dez anos?

É aí que Lewis descobre que o tio e a enxerida Sra. Zimmermann, vizinha que sempre vai visitá-los, na verdade, são feiticeiros e que em algum lugar, no coração da mansão, está um relógio encantado impossível de ser silenciado.

Mas só observar os poderes de Jonathan não é o suficiente para Lewis. Ao tentar imitar o tio, ele acidentalmente libera o fantasma da falecida senhora Izard, uma perigosa feiticeira – e antiga dona da mansão – que está procurando pelo relógio do falecido marido, cujo poder é destruir o mundo. Agora Lewis, o seu tio e a senhorita Zimmermann precisam impedir que a bruxa coloque o seu plano em prática.

O filme estreia em 20 de setembro.

John Bellairs é um dos autores juvenis mais respeitados dos Estados Unidos. Além da trilogia de Lewis Barnavelt, escreveu vários romances góticos, entre os quais The Curse of the Blue Figurine, The Mummy, The Will and the Crypt e The Lamp, from the Warlock’s Tomb, todos inéditos no Brasil. John Bellairs morreu em 1991.

Rod Fergusson, produtor do aclamado Gears of War, participará da 11ª edição da Brasil Game Show junto à Xbox

Em sua primeira participação no evento, Rod irá interagir com o público em sessões gratuitas de meet & greet, terá suas mãos gravadas no Wall of Fame e será homenageado com o Lifetime Achievement Award

 Brasil Game Show (BGS), maior feira de games da América Latina, que realizará sua 11ª edição de 10 a 14 de outubro, no Expo Center Norte, em São Paulo, acaba de anunciar mais dois nomes de peso para o evento. Além de Xbox, que este ano fará sua oitava participação na feira, Rod Fergusson, diretor do estúdio The Coalition, responsável pela franquia de sucesso Gears of War, fará sua estreia na BGS.

Rod participará de atividades no estande de Xbox, que terá uma área de 1.000 m², de sessões gratuitas de meet & greet, terá suas mãos gravadas no Wall of Fame e será homenageado com o Lifetime Achievement Award.

image003.jpg

“Xbox é um grande parceiro e apoiador da Brasil Game Show desde 2011 e não poderia ficar de fora da edição deste ano, que elevará o evento ao next level”, disse Marcelo Tavares, fundador e CEO da BGS. “Recentemente, fãs do game fizeram uma campanha nas redes sociais pela vinda do produtor ao Brasil, utilizando a hashtag #RodInBrazil, e o anúncio do Rod reforça a importância que a marca dá ao público brasileiro”, afirma Marcelo.

Grandes nomes confirmados na 11ª edição da Brasil Game Show

Além de  Rod Fergusson, a BGS já confirmou nomes como Shota Nakama, criador da Video Game Orchestra e uma das figuras mais respeitadas da produção musical para videogames; Fumito Ueda, criador dos aclamados jogos Shadow of the Colossus, Ico e The Last Guardian; Charles Martinet, dublador de Mario, famoso personagem da Nintendo; Nolan Bushnell, criador do Atari; Daniel Pesina, intérprete de diversos personagens icônicos de Mortal Kombat; Katsuhiro Harada, diretor de Tekken e de Soul Calibur, ambas importantes séries de jogos de luta, Michiteru Okabe, produtor sênior de Devil May Cry 5 eYoshiaki Hirabayashi, produtor  de Resident Evil. Também está garantida a participação da line-up de Counter Strike: Global Offensive (CS:GO) da MIBR, que conta com ídolos dos eSports como os jogadores brasileiros Marcelo “coldzera” e Gabriel “FalleN”.

Ingressos do 8º lote poderão ser adquiridos com até 19% de desconto

Até 11/9 é possível adquirir ingressos do 8º lote com desconto de até 19% em relação aos valores do lote final. A meia-entrada do ingresso individual para um dia de evento custa R$ 89,00 e o passaporte para os quatro dias de evento abertos ao público sai por R$ 267,00. Adquirindo o passaporte, um dia de evento sairá de graça. Outra novidade da 11ª edição é o ingresso Fast Pass, que permite ao visitante entrar uma hora antes da abertura oficial nos dias abertos ao público, e custa R$ 178, a meia-entrada.

Têm direito ao benefício da meia-entrada aqueles que doarem 1kg de alimento não-perecível na entrada do evento, estudantes, idosos, professores e pessoas com deficiência.

Todas as notícias sobre a Brasil Game Show podem ser vistas em: http://www.brasilgameshow.com.br/

Serviço – BGS 2018

Quando: 10 a 14 de outubro (1º dia exclusivo para imprensa e negócios)

Onde: Expo Center Norte

Endereço: Rua José Bernardo Pinto, 333 – Vila Guilherme, São Paulo/SP

Horário: 13h às 21h

Ingressos (Oitavo Lote) – até 11/9

Individual (meia-entrada) – R$ 89 (ingresso individual para 1 dia de evento aberto para público – 11, 12, 13 ou 14 de outubro)

Individual Fast Pass (meia-entrada) – R$178 (ingresso individual para 1 dia de evento aberto para o público – 11, 12, 13 ou 14 de outubro, com entrada 1 hora antes do público geral)

Passaporte (meia-entrada) – R$ 267 (acesso a todos os dias de evento abertos ao público – 11, 12, 13 e 14 de outubro)

Premium – R$549 (acesso a todos os dias de evento, incluindo o dia exclusivo para imprensa e business – 10, 11, 12, 13 e 14 de outubro)

“Arrebatado pelo mar” é novo livro de Nora Roberts na Bertrand Brasil

image004.jpgGanhadora de inúmeros prêmios e a primeira escritora a ingressar no hall da fama do Romance Writers of America, Nora Roberts já vendeu mais de meio bilhão de exemplares. Seus livros foram traduzidos para mais de quarenta idiomas. Em “Arrebatado pelo mar”, primeiro volume da série Gratidão, a autora entrega o que sabe fazer de melhor, um romance, gênero no qual é considerada uma referência mundial, com pitadas de mistério.

A trama acompanha Cameron, filho adotivo mais velho de Raymond e Stella Quinn. Ele, Ethan e Philipp foram adotados quando ainda eram jovens problemáticos, sem nenhuma noção de amor. Terem um lar adotivo foi a primeira experiência dos três rapazes com o conceito de família. Mas depois de adultos, cada irmão segue o seu próprio rumo.

Cameron é apaixonado por velocidade e vive uma vida repleta de luxo enquanto percorre o mundo disputando corridas de barco. Quando descobre que o seu pai adotivo morreu em um acidente de carro, Cam é forçado a voltar para casa. Lá, ele descobre que pouco antes do desastre, seu pai havia adotado mais um menino. Agora Cam precisa reaprender a conviver com os irmãos para que juntos possam oferecer a Seth o mesmo lar estável que tiveram quando foram acolhidos.

Nora Roberts nasceu em Maryland e é a mais nova de cinco irmãos. Seus livros já foram traduzidos para mais de quarenta idiomas e permanecem, somados, quase mil semanas na lista dos mais vendidos do The New York Times – dessas, quase duzentas em primeiro lugar.

Livro de Terry Pratchett em co-autoria com Stephen Baxter chega às livrarias pela Bertrand Brasil

image005.jpgImagine um encontro entre o autor de ficção que mais vendeu livros na Inglaterra na década de 1990 com um grande nome da ficção cientifica, dono de uma imaginação incrivelmente fértil. Foi assim que nasceu “Terra longa”, livro do fenômeno Terry Pratchett em parceria com o também britânico Stephen Baxter.

Na trama há uma série de terras alternativas dentro de um mesmo espaço-tempo. Mas apenas a “Terra original” permite a vida humana. As demais são variações de fauna e flora virgens, com diferentes espécies de animais e até tribos um pouco hostis. Os saltadores são aqueles que conseguem viajar naturalmente por estes locais, como Joshua Valienté. Mas não são apenas os saltadores que possuem este dom. Graças aos experimentos de um excêntrico homem, foi criado um protótipo capaz de auxiliar nesta experiência de transitar entre os universos paralelos. E este é exatamente o problema: exploradores gananciosos investem tudo o que possuem para dominar outros territórios e expandir os domínios da humanidade para além da Terra Longa.

A história é um equilíbrio perfeito entre o universo cientifico de Baxter e o humor de Pratchett. “A terra longa”, primeiro livro da série de mesmo nome, chega às livrarias este mês pela Bertrand.

Terry Pratchett foi o autor de ficção que mais vendeu livros na Inglaterra na década de 1990, com mais de 65 milhões de exemplares vendidos em 37 idiomas. Vencedor de diversos prêmios, publicou mais de oitenta obras, das quais quarenta são romances do universo Discworld®. Morreu em 2015.

Stephen Baxter nasceu em Liverpool, Inglaterra. Estudou matemática na Universidade de Cambridge e obteve o título de doutor em engenharia na Universidade de Southampton. Já lecionou matemática, física e tecnologia da informação antes de se dedicar exclusivamente à literatura, em 1995. Foi vice-presidente da H.G. Wells Society até 2006.