Arquivo da tag: Cultura

Tuca Andrada interpreta Orlando Silva no Teatro J. Safra

No mês de junho, o Teatro J. Safra se prepara para receber o show musical inédito em São Paulo “Orlando Silva – Nada Além” – interpretado pelo ator e cantor Tuca Andrada, em três únicas apresentações em um final de semana – nos dias 17, 18 e 19 de junho. O espetáculo, com direção musical de Marcelo Alonso Neves, direção artística de Inez Viana e direção de produção de Claudia Marques, é uma homenagem àquele que ficou conhecido como O Cantor das Multidões, no ano em que completaria seu centenário.

Tuca Andrada se apresenta, em junho, no Teatro J. Safra. (Foto: Divulgação)
Tuca Andrada se apresenta, em junho, no Teatro J. Safra. (Foto: Divulgação)

O ator, que já viveu Orlando Silva em um musical sobre o artista – visto por mais de 300mil pessoas, entre os anos de 2004 e 2007 – se apresenta agora em formato de show, junto com cinco músicos convidados – Berval Moraes, João Bittencourt, Cassius Theperson, Caio Cezar Sitonio e Rodrigo Revelles. No palco do Teatro J. Safra, Tuca Andrada conta um pouco a respeito da história de Orlando Silva, que influenciou artistas como João Gilberto e Caetano Veloso, e apresenta 18 músicas marcantes da carreira do cantor.

Serviços – Orlando Silva – Nada Além

Datas: 17 (sexta-feira), 18 (sábado) e 19 (domingo)

Horários: sexta às 21h30, sábado às 21h e domingo às 19h

Duração: 60 minutos

Classificação: livre

Preço: R$ 40,00 a R$ 100,00

 

SERVIÇO Teatro J Safra

Endereço: Rua Josef Kryss, 318 – Barra Funda – São Paulo – SP

Telefone: (11) 3611-3042

Vendas pelo site: www.teatrojsafra.com.br

Abertura da Casa: 2 horas antes de cada horário de espetáculo, com serviço de lounge-bar no saguão do Teatro.

Acesso para deficientes físicos

Capacidade da casa: 627 lugares

Estacionamento:

Valet Service (Estacionamento próprio do Teatro) – R$ 25,00

Estacionamento conveniado com a MultiPark (Rua Josef Kryss, 120) – R$ 20,00

Horário de Funcionamento da bilheteria

Quartas e quintas – 14 às 21h

Sextas, Sábados e Domingos – 14h até o horário dos espetáculos

Vendas on-line:

www.teatrojsafra.com.br

ou

http://www.compreingressos.com/teatros/497-Teatro-J+-Safra

Aceita Todos os Cartões de Crédito. Não aceita Cheques.

Anúncios

GALERIA RECORTE CELEBRA CONQUISTAS DE DIREITOS CIVIS E A 20ª PARADA DO ORGULHO LGBT COM FESTA EM SÃO PAULO

Comemoração inclui apresentações de transformistas e lineup comandado pelos DJs Celso Tavares e Alex Sudati

A Galeria Recorte realiza neste sábado, 28, a festa “Solte Sua Fera”, para entrar no clima 20ª Parada do Orgulho LGBT, que ocorre no domingo, 29, na cidade de São Paulo. Com apresentações de transformistas e lineup comandado pelos DJs Celso Tavares e Alex Sudati, a festa celebra as conquistas da comunidade LGBT.

solte sua fera

Mas, além de festejar, o evento também alerta para articulações que tentam bloquear os avanços nas políticas públicas de direitos civis de homossexuais, bissexuais e transgêneros no Brasil, como, por exemplo, propostas aprovadas em vários municípios que querem proibir a discussão de gênero nas salas de aula. Questiona também o avanço do conservadorismo retrógrado dos direitos civis pelo mundo afora, como leis estaduais nos Estados Unidos que permitem que empresas possam discriminar empregados e consumidores gays, lésbicas, bissexuais e transgêneros.

“A festa não será apenas para as pessoas se divertirem, mas também para comemorar os avanços no reconhecimento legal e judicial de direitos LGBT no Brasil, como a aprovação do casamento entre pessoas do mesmo sexo. E vamos apoiar a luta para mais direitos”, afirma Anna Gadelha, sócia da Galeria Recorte. Aberta ao público, a festa acontece entre 17 horas e 22 horas e terá bebidas vendidas a preços módicos.

Exposição de arte

Quem for à festa “Solte Sua Fera” poderá também ver a exposição “Loteamento Castro”, da artista plástica Thaís Rivoire, com obras que trazem cenários superpovoados por mascotes, figuras esquecidas de revistas antigas e uma infinidade de elementos enciclopédicos. Isso porque a Galeria Recorte é o único espaço multicultural de São Paulo que une salão de beleza unissex com galeria de arte contemporânea, mas, exclusivamente, a arte feita com recorte e colagem.

Inaugurada em abril passado, a Galeria Recorte é um local de utilização híbrida que mistura galeria de arte com os serviços de salão de beleza, como coloração, corte, barbearia, depilação e manicure.

 

Serviço

Galeria Recorte

Endereço: Rua Augusta, 829

Data: 28/05

Horário: a partir das 17h00

Site: www.galeriarecorte.com.br

Facebook: www.facebook.com/galeriarecorte

Contato: 11 3368-9824 / 98200-0805

Haute apresenta ‘Arraial do Fervo’ no dia 25 junho

Agência paulistana de entretenimento, em parceria com cerveja Brahma, cria típica festa de São João para seu selo de música sertaneja com barraca de brincadeiras e comidas juninas

No dia 25 de junho, a agência Haute realiza, pela primeira vez, o Arraial do Fervo, apresentado pela a cerveja Brahma. A festa acontecerá em São Paulo, das 12h até meia-noite, com muitas brincadeiras típicas e atrações. Para as famílias, barracas de argola, pescaria, tiro ao alvo e boca do palhaço com prendas de grandes marcas. Já para animadas turmas, o Arraial do Fervo promete unir o melhor do sertanejo universitário, a partir das 18h, com a curadoria do selo Fervo, além de apresentações de DJs.

Haute realiza tradicional arraial. (Foto: Divulgação)
Haute realiza tradicional arraial. (Foto: Divulgação)

No cardápio, os deliciosos quitutes de festa junina serão reinventados pelos principais restaurantes e Chefs renomados de São Paulo. Barracas de chopp Brahma e Brahma Extra também estarão no Arraial.

No mês de junho tem Arraiá no Quintal do Espeto Tatuapé

No mês de junho o Quintal do Espeto Tatuapé, estará promovendo o Arraiá do Quintal! A grande festa terá início no dia 9 e irá até o dia 26 de junho.

A casa entrará no clima junino, com decoração típica e terá diversas atrações como barracas de brincadeiras, correio elegante, prisão, comidas e bebidas típicas, além da grande quadrilha.

Quintal do Espeto Tatuapé terá arraial no mês de junho. (Foto: Divulgação)
Quintal do Espeto Tatuapé terá arraial no mês de junho. (Foto: Divulgação)
Atrações:
Abertura da programação de junho: Show com a banda Bicho de Pé
Data: 09/06
Horário: a partir das 20h
Ingresso: R$ 30,00
Nas quartas-feiras, dias 15 e 22, terá show Sertanejo Vintage Night com a cantora Lucyana Villar.
Todas as sextas-feiras terá o Arraiá do Arrocha que consiste no projeto do Quintal Sertanejo + uma atração de músicas de festa junina.
Encerramento da programação de junho:
Show com o Grupo do Bola
Data: 26/06
Horário: a partir das 19h
Ingresso: R$ 30,00
Quintal do Espeto Tatuapé 
Endereço: Rua Serra de Botucatu, 1933 – Tatuapé.
Central de reservas: (11) 5095-6565
Horário de funcionamento: terça a sexta-feira das 18h à 1h; Sábados, domingos e feriados das 12h à 1h
Aceita cartões de crédito e débito: Visa e Mastercard
Não aceita cheques
Têm mesas ao ar livre
Possui acesso para deficiente
Capacidade: 1.500 pessoas sentadas

HENRIQUE FOGAÇA ESTRELA NOVA SÉRIE DE CÁPSULAS DO TLC E REVELA SABORES ECLÉTICOS

Programetes acompanham chef em incursões à gastronomia alternativa de São Paulo – do bacon ao veggie

A partir deste sábado, 21 de maio, o TLC exibe ROLÊ DO CHEF, uma série de oito cápsulas apresentadas pelo chef Henrique Fogaça. Transmitidos ao longo da programação do canal, os programetes com cinco minutos de duração cada acompanham Fogaça enquanto ele passeia por seu habitat: a cena da gastronomia alternativa paulistana.

Henrique Fogaça estreia programa no TLC. (Foto: Divulgação)
Henrique Fogaça estreia programa no TLC. (Foto: Divulgação)

Honrando o autêntico estilo hardcore, Fogaça – jurado implacável de MasterChef Brasil, exibido pelo Discovery Home & Health e Band, e chef à frente do Sal Gastronomia e do Cão Véio – visita bares e restaurantes que preparam boa comida “sem frescura”, cozinha com amigos, toca com sua banda Oitão e conversa com renomados colegas de profissão e com seus melhores fornecedores.

Todas as cápsulas trazem receitas com a assinatura de Fogaça, caracterizadas pela ousadia na combinação de sabores e a execução sem falhas. Da Casa do Porco de Jefferson Rueda, ao mercadinho de conveniência aberto em plena madrugada depois de um show do Oitão, Fogaça mostra que boa comida não tem hora nem lugar certo.

ROLÊ DO CHEF é uma coprodução entre TLC e Academia de Filmes. Pelo TLC, o projeto foi supervisionado por Luciana Soligo, Maria Carolina Telles e Michela Giorelli. Da parte da Academia de Filmes, Juliana Bauer, Duda Marujo e Paulo Roberto Schmidt são os produtores executivas, e o diretor, Rodrigo Giannetto.

A seguir, as descrições dos oito episódios que compõem a primeira safra de ROLÊ DO CHEF.

Rogério Campos fala sobre o nascimento das histórias em quadrinhos no Sesc

Rogério Campos, um dos principais editores de quadrinhos do País, responsável pela publicação de nomes como Alan Moore, Robert Crumb e Will Eisner, e criador da Conrad e da Veneta, onde é hoje diretor editorial, participa da série Autografias do Centro de Pesquisa e Formação do Sesc, no dia 30 de maio, para falar sobre o seu livro Imageria – O Nascimento das Histórias em Quadrinhos.

Rogério Campos dá palestra sobre a origem dos quadrinhos no CPF Sesc. (Foto: Acervo Pessoal)
Rogério Campos dá palestra sobre a origem dos quadrinhos no CPF Sesc. (Foto: Acervo Pessoal)0

No livro, Campos apresenta os primeiros 500 anos da história dos quadrinhos mundiais. São mais de cem HQs criadas entre os séculos XV e XX, que ajudaram a estabelecer a base da linguagem cinematográfica e influenciaram tanto o design gráfico como a literatura. Dos temas religiosos às histórias sensacionalistas de crimes reais, passando pela crítica de costumes, o autor mostra a grande variedade de assuntos e estéticas retratados nos quadrinhos antigos. Além de Outcault, Töpffer e Hogarth, o livro traz autores fundamentais como Grandville, Gustave Doré, Hokusai (o inventor dos mangás), Winsor McCay, e retrata o início do gênero no Brasil, com Sisson e Angelo Agostini.

O Nascimento das Histórias em Quadrinhos.

Dia 30 de maio de 2016. Segunda, das 19h30 às 21h30.

Recomendação etária: 16 anos. Número de vagas: 30.

Grátis. mediante inscrição.

Atividade com tradução em libras. Solicitação deve ser feita no ato da inscrição, com no mínimo dois dias de antecedência da atividade.

Informações e inscrições pelo site (sescsp.org.br/cpf) ou nas unidades do Sesc no Estado de São Paulo.

Centro de Pesquisa e Formação – CPF Sesc

Rua Dr. Plínio Barreto, 285 – 4º andar.

Horário de funcionamento: de segunda a sexta, das 10h às 22h. Sábados, das 9h30 18h30.

Tel: 3254-5600

 

Da guerra civil em Serra Leoa aos palcos de balé

Grupo Editorial Record lança novo livro. (Foto: Divulgação)
Grupo Editorial Record lança novo livro. (Foto: Divulgação)

Quem vê a bailarina Michaela DePrince no Álbum Visual recém-lançado da cantora Beyoncé, na faixa “Freedom”, que fala sobre a igualdade racial, não imagina os percalços que a jovem passou para chegar até ali. Quando nasceu, seu tio falou para seu pai: “É uma pena que o Hamarttan tenha lhe trazido uma menina… Uma menina manchada e inútil que não vai nem conseguir um bom dote para você”. O ódio do tio contra a sobrinha que, além de mulher, nasceu com vitiligo, gerando o apelido de “menina demônio”, contrasta com a bondade dos pais. Desde cedo, Mabinty, nome de batismo de Michaela DePrince, foi incentivada a aprender a ler e a escrever, o que era incomum na aldeia.

Nascida em uma Serra Leoa devastada pela guerra civil, Mabinty teve que aprender a superar a dor da perda de seus pais. A mãe morreu de febre de Lassa, enquanto o pai foi brutalmente assassinado pelos jovens rebeldes da Frente Revolucionária Unida. Sem a família, o tio Abdullah a vendeu para um orfanato. Foi lá que os rebeldes cruzaram novamente o caminho da futura bailarina, na época com apenas quatro anos. Os debils, como eram chamados, invadiram o local para transformá-lo na nova sede do grupo.

Transferida para um campo de refugiados, tudo mudou quando Mabinty e sua melhor amiga foram adotadas pela família americana DePrince. A partir daí, novas oportunidades se abriram para as meninas. Como Michaela relata no livro: “(Emma) havia me defendido, protegido, assim como minha mãe africana teria feito. Ela era minha mãe a partir de então. Fazia muito tempo que não me sentia protegida”.

A vida nos Estados Unidos era totalmente diferente da que deixou em Serra Leoa. E foi lá que Mabinty, agora Michaela DePrince, pôde investir em sua paixão pelo balé. O que antes era apenas um sonho estampado em uma revista, tornou-se realidade quando sua professora de dança a inscreveu para um curso de verão no Dance Theatre of Harlem, conceituada academia de balé de Nova York. E este foi apenas o começo. Michaela também tem passagem pelo American Ballet Theatre, Jacqueline Kennedy Onassis School, South African Ballet Theatre’s.

Desde 2013, Michaela integra a Dutch National Ballet, em Amsterdam.

Lago Ness é cenário de história de amor durante a Segunda Guerra

Em novo livro, Sara Gruen, autora de Água para elefantes, narra a saga de uma mulher americana em busca da própria identidade e de uma nova vida em vilarejo da Escócia

Bertrand Brasil lança novo livro. (Foto: Divulgação)
Bertrand Brasil lança novo livro. (Foto: Divulgaçã

Num vilarejo da Escócia, uma mulher recebe a notícia da morte de seu marido, combatente da Segunda Guerra Mundial, dias após enterrar a única filha, que morreu no parto. Depois de visitar o túmulo dos dois, a viúva acaba morrendo afogada no Lago Ness, em cujas águas vive, supostamente, um monstro que traga as pessoas e faz parte da lenda local. Nos Estados Unidos, Maddie, seu marido Ellis e o melhor amigo dos dois, Hank, curtem a vida abastada, entre festas e bebidas, e, após uma dessas noites de excesso, Maddie e Ellis são expulsos de casa e decidem viajar, em plena guerra, para a Escócia. O objetivo é redimir a reputação do pai de Ellis, para ganhar o seu perdão e o direito à herança e às regalias da família. O pai é um ex-coronel que falsificou imagens do tal monstro e caiu no ostracismo.

Em À margem do lago, Sara Gruen ligará as duas pontas dessa história e o destino de Maddie estará para sempre ligado ao da família da viúva. Numa narrativa envolvente, a autora de Água para elefantes mostra que, assim como a lenda do monstro, nada é o que parece ser na vida de Maddie. Na travessia para a Europa, na sobrevivência numa estalagem fria e em meio aos percalços da guerra, ela revisitará suas memórias e terá que enfrentar os seus próprios monstros para se reinventar, tendo na amizade de duas mulheres a força e combustível para as suas mudanças.

Sara Gruen fez uma intensa pesquisa histórica e muitas viagens à Escócia para reconstruir fatos reais da Segunda Guerra Mundial. Ao se fixar num vilarejo nas Terras Altas do país e narrar o drama de seus moradores, a autora leva o leitor a um mergulho numa região que pouco se destaca nos livros de ficção sobre o período. Das águas do Lago Ness surgem os mistérios e a inspiração que dão sabor à sua história.

O livro chega às livrarias em maio, pela editora Bertrand Brasil.

Record lança edição atualizada de “O pêndulo de Foucault”, de Umberto Eco

Romance do escritor italiano ganhou novos projeto gráfico e capa, além de orelha do tradutor Caetano Galindo

Novo livro de Umberto Eco é lançando pela Record. (Foto: Divulgação)
Novo livro de Umberto Eco é lançando pela Record. (Foto: Divulgação)

Um dos principais romances de Umberto Eco, “O pêndulo de Foucault” chega às livrarias em abril, pela Record, com projeto gráfico atualizado e nova capa. A edição ganhou ainda orelha escrita pelo professor e tradutor Caetano Galindo.

A trama de “O pêndulo de Foucault” acompanha a trajetória de Casaubon, Belbo e Diotallevi, redatores da editora Garamond, na Milão do início da década de 1980.

O trio passa a ter certeza de que, nos manuscritos de ciências ocultas que leem frequentemente, há indícios de um enorme complô envolvendo templários e rosa-cruzes para dominar o mundo. Em seus romances, Eco criou seu próprio modo de escrever literatura policial e de mistério – uma espécie de paródia das técnicas tradicionais do gênero – , misturando entretenimento e erudição em tramas repletas de crimes e suspense.

Outono transforma um dos principais complexos turísticos de São Paulo

Primaveras e azaleias enfeitam o local e encantam os visitantes

O outono chegou para transformar o complexo turístico do Parque Maeda, localizado em Itu, a 90 km de São Paulo. É nessa época do ano que a folhagem do jardim Japonês fica num verde ainda mais intenso. O espaço, com 16 mil m², tem bonsais e flores de diversas espécies.

Se a coloração das folhas se transforma, as flores também são um espetáculo à parte. No Jardim Japonês, a Cerejeira floresce sempre no outono e no inverno. Já a Primavera, por conta das mudanças climáticas, também fica cheia de flores nessa época. Há ainda as outras espécies. “As azaleias permanecem floridas por cerca de três meses, as cerejeiras por quarenta dias, porque o clima é quente. As primaveras duram dois meses. Aqui no Parque Maeda as cerejeiras e azaleias são o grande destaque do Jardim Japonês”, conta Roque Santana Queiroz Sobrinho, encarregado pela jardinagem do parque.

Jardim Japonês é opção para visitar no Outono. (Foto: Divulgação)
Jardim Japonês é opção para visitar no Outono. (Foto: Divulgação)

Conheça em detalhes a vegetação do Parque Maeda:

Cerejeira

Há uma grande variedade de cerejeiras existentes. Uma das mais conhecidas é a Sakura, originária do Japão. A espécie tem flores com cores que vão do vermelho ao branco. Há também a Cerejeira do Rio Branco, que possui o tronco esverdeado e a Cerejeira Silvestre, com flores brancas e folhas pequenas, além de muitos frutos.

Azaleias

As azaleias pertencem à família das Ericáceas. A mais popular no Brasil é Rhododendron indicum, que produz flores roxas, rosas e brancas.

Primaveras

As Primaveras têm como espécies mais comuns a Bougainvillea spctabilis e a Boungainvillea glabra. Dependendo da região em que estão, são conhecidas por outros termos, como Buganvile, Buganvília ou Três-Marias. A planta se desenvolve melhor em lugares com clima ameno e pode ser cultivada em qualquer época.

Para ter em casa

As cerejeiras podem ser cultivadas em ambientes domésticos em forma de bonsai. Para isso, basta plantá-las em vasos e cuidar para que não se desenvolvam muito. Durante o verão, a planta não deve ser exposta ao sol forte, mas precisa estar em um lugar bem iluminado. Nas outras estações deve estar sempre exposta ao sol e ter seu solo sempre úmido.

Sua terra deve ser molhada, completamente, apenas quando a superfície já estiver seca, por isso, o período de rega varia de acordo com o tamanho da planta em cada vaso. A árvore deve ser adubada pelo menos uma vez por ano. A poda e manutenção devem ser feitas durante todo o ano.

No caso das azaleias, a planta também deve ser exposta ao sol e mantida em locais arejados. Ela precisa ser podada para florescer. Seu solo deve ser composto por terra de jardim e vegetal.

As primaveras também se desenvolvem bem quando cultivadas em casa. Qualquer espécie pode ser plantada em vaso, desde que haja um bom espaço, para a planta crescer mais.