Arquivo da tag: Decor

Décor: Versátil, estante vazada fixa ou suspensa se destaca em vários ambientes

Ambientes abertos, leves e fluídos são tendências do mundo décor e as estantes vazadas fixas e suspensas podem ser utilizadas em todos os tipos de projetos.

A Todeschini (www.todeschini.com.br) – uma das maiores empresas de móveis  planejados da América Latina – apostou no Sistema Orga System ao projetar os itens da Coleção Youniverse.

Estante vazada é útil e um objeto de decoração no ambiente. (Foto: Divulgação)

Com a finalidade de aproximar as pessoas ao espaço Gourmet, tornando-o um lugar de experiências entre família e amigos, o Orga System pode ser utilizado no espaço gourmet.

A construção de estantes e prateleiras metálicas vazadas como solução para divisórias de ambientes, estantes fixas à parede ou até mesmo suspensas sobre ilhas de cozinhas, chamam a atenção pela estrutura simplificada. Além de deixar o local elegante e sofisticado.

E com toque  de leveza, a estante também pode ser usada na sala, demarcando o espaço como uma divisória de ambiente moderna e atual.

Arquiteta Cris Paola ensina como incluir e valorizar o espelho na decoração

Muito mais que a sensação de amplitude, é importante observar pontos que fazem da colocação da peça um aliado nos ambientes

Espelho, espelho meu! Essa frase proferida pela rainha má do clássico Branca de Neve mostra como o objeto é uma peça essencial e nobre. Mas muito além de refletir a imagem de alguém, o espelho apresenta outras funções importantes em casa. Na decoração, ele favorece os ambientes com a sensação de amplitude e a possibilidade de trazer mais iluminação para o projeto.

Para que o espelho não seja apenas um objeto voltado para a autoestima, a arquiteta Cris Paola, do escritório Studio Cris Paola, explica como, por meio dele, trazer elegância para os cômodos. “É bastante válido observar alguns detalhes para que seu uso não seja exagerado, causando um efeito negativo”, destaca Cris. Acompanhe:

Onde colocar?

Há muito tempo o espelho deixou de ser uma peça escolhida apenas para banheiros, armários e closets. Ele carrega consigo a unanimidade de combinar com todos os estilos de decoração e não apresentar restrições quanto ao tamanho do ambiente para o seu emprego.

Todavia, o espelho consegue ser ainda mais favorável em espaços pequenos, já que o seu planejamento em projeto permite proporcionar a sensação de que o lugar é maior do que ele realmente é. “Nesse sentido, minha sugestão é instalar na parede que esteja no fundo do ambiente, pois assim o espelho refletirá por todo o espaço, causando a amplitude esperada”, indica Cris Paola.

O recurso também é benéfico para a ampliação da iluminação natural. Para tanto, a arquiteta sugere posicioná-lo em pontos com grande incidência de luz solar. “O resultado é uma aparência bastante natural”, explica.

Cuidado com exageros

(Foto: Pexels)

A peça é muito bem-vinda e passou a ser empregada como elemento de decoração. Mas é necessário seguir com o critério da parcimônia para não exagerar. “Nos projetos que realizo, sempre analiso qual modelo é mais adequado para o ambiente levando em consideração não só o estilo decorativo, como também o tamanho certo. Esses detalhes fazem diferença”, complementa a arquiteta.

Fuja de lugares que o espelho tire a atenção

(Foto: Pexels)

Nem todo posição é indicada para um espelho, já que pode atrapalhar a concentração e prejudicar as atividades, como assistir um filme no home office. Assim, Cris Paola não recomenda a fixação da peça atrás da TV ou em frente a uma mesa de trabalho. “O espelho deve sempre ser usado a nosso favor”, diz.

Reflexo e cuidados:

(Foto: Pexels)

O item é perfeito para favorecer a aparência do ambiente, mas é importante pensar muito bem. Perto de luminárias, o espelho emite o reflexo que pode ser um desconforto para quem está em uma sala de estar, por exemplo. 

Visando a segurança do lar e pela possibilidade de tornar-se um material cortante, torna-se fundamental avaliar o cuidado na aplicação e na segurança do espelhos em casas com crianças pequenas. “O projeto ajuda a mitigar os riscos do espelho na decoração”, revela Cris.

Pensando na prolongação da vida útil do espelho, é válido considerar que paredes com umidade podem danificar e ocasionar o aparecimento de manchas. No tocante à limpeza, o uso de produtos adequados, aliados à execução dos procedimentos, é a equação perfeita.

  • Antes de iniciar a arrumação do ambiente é necessário eliminar a poeira presente no espelho;
  • Nunca borrife o produto diretamente: faça-o em um pano antes de realizar a aplicação na peça;
  • Água jamais deve ser jogada diretamente no espelho.

Sofá sem segredos: marca Paschoal Ambrosio, referência no assunto, dá dicas para acertar na escolha do estofado

Com sete décadas de tradição na fabricação de estofados de alta qualidade, a empresa lista as principais características para comprar esse móvel com segurança

O sofá, um dos protagonistas da casa, é praticamente o coração da sala de estar. Sinônimo de conforto, esse móvel contribui para o encontro e o divertimento da família e dos amigos. Por isso, é necessária muita atenção na seleção do melhor modelo. Para auxiliar nesta tarefa, a empresa Paschoal Ambrósio, com 72 anos de histórias no segmento, traz dicas valiosas sobre o tema.

Sofá da Paschoal Ambrosio no ambiente de Marcela Pepe. (Foto: Evelyn Muller)

Primeira etapa

Antes da compra, é preciso ter em mente qual o local destinado para o sofá e também a sua real finalidade. “Se for um móvel destinado ao home theater, o ideal é apostar em um encosto mais alto, com uma profundidade mínima de 1 m, pois seu uso será mais descontraído. No caso da sala de estar, espaço para receber, recomendamos uma profundidade menor e uma boa altura de assento, mais fácil para se levantar. Além disso, vale usar uma espuma de maior densidade com o intuito de não afundar”, afirma Camila Ambrosio, diretora comercial da Paschoal Ambrosio. Quem prefere a varanda ou as demais áreas externas (mesmo que cobertas), convém escolher estrutura e tecidos mais resistentes devido à exposição solar e às intempéries, evitando que os acabamentos enfraquecem ou desbotem. Uma das tendências são os chamados tecidos Acquablock, que são impermeáveis.

Tecidos

Aqui vale uma observação importante: Para quem têm crianças e animais domésticos em casa, a dica é usar lona de algodão ou tecidos sintéticos, que são duráveis e fáceis de limpar. Deve-se evitar seda, veludo e tecidos finos, que são mais delicados. Linho e tramas também não são recomendados devido a possíveis arranhões e rasgos.

O tipo do ambiente, assim como o clima do local, também deve ser levado em consideração. Para a sala de estar ou o home theater, opte por um material de toque macio, que remeta ao aconchego. Ainda no estar, prefira tecidos mais nobres e imponentes a fim de conquistar sofisticação. Por fim, em locais de muito calor, a recomendação é recorrer aolinho ou algodão puros, materiais mais frescos. Para lugares frios, o veludo e a lã são boas pedidas.

Sofá de linho misto cinza e Sofá de couro verde, com a excelência da marca Paschoal Ambrosio / (Fotos: Divulgação)

Manutenção e Limpeza

Os cuidados já começam na hora da compra. “Uma boa escolha será determinante para o tempo de vida útil do móvel”, lembra Camila. É preciso prestar muita atenção no tipo de matéria-prima empregada, como madeira nobres, espumas e molas de alta qualidade. No caso dos tecidos, procure as opções com aplicação de teflon, mais resistentes e de fácil manutenção. Para limpar basta pano úmido. Com relação à limpeza mais pesada, melhor contratar empresas especializadas em higienização de estofados. Lembrete importante: nunca passar produtos químicos no sofá, pois há o risco de manchá-lo.

Sofá sob medida

Para quem busca uma peça personalizada e exclusiva também pode recorrer a um serviço especializado, que consiste na fabricação de um móvel sob medida, como uma alfaiataria. É o caso da Paschoal Ambrosio, com expertise no tema desde 1947 e que já está em sua terceira geração. Características como medidas, formatos e revestimentos, que normalmente seguem padrões de mercado, podem ser encomendados ao gosto e necessidades do cliente, pois a empresa prioriza o cuidado em cada detalhe. “Um sofá de qualidade pode durar a vida inteira; e até mesmo, ultrapassar gerações, com seu valor sentimental. É como uma parte da família da gente. Essa é a filosofia da Paschoal Ambrosio, é para isso que trabalhamos”, completa Camila.

Para saber mais, acesse www.paschoalambrosio.com.br

Korman Arquitetos mostra como usar a palhinha na decoração

O acabamento, que traz um toque retrô e sofisticado, pode compor vários estilos de projetos

A palhinha é um acabamento que carrega história e memória na trama das fibras naturais. Com origem na Índia, o revestimento se popularizou em Viena, na Áustria, e passou a integrar versões de peças clássicas do design, como a poltrona Luís XV e a cadeira Medalhão. Graças a sua trama vazada, considerada ideal para climas tropicais, a palhinha entrou nas casas brasileiras e se tornou um material característico das décadas de 1950 a 1970.

Com o movimento de valorização de peças artesanais, o acabamento ressurgiu com força nos últimos anos, repaginado e integrado ao mobiliário contemporâneo. “A palhinha é um produto que nunca saiu de moda, podendo ser usado tanto em cadeiras e poltronas quanto em portas e biombos”, conta a arquiteta Ieda Korman, da Korman Arquitetos. Experiente em misturar estilos com harmonia, o escritório traz o toque retrô e sofisticado da palhinha para vários de seus projetos. “Uso muito mobiliário com palhinha, pois o resultado de seu design é muito delicado, dando leveza e calor ao ambiente”, comenta a profissional.

Diversidade de tons

(Foto: Gui Morelli)

A palhinha natural pode ser tingida e, neste living integrado, o escritório mostra a versatilidade de diferentes tons do material na decoração. A poltrona do home theater traz em seu encosto uma versão mais escura do material, em harmonia com os painéis e a poltrona de leitura. No estar, onde predominam os tons neutros, a versão tradicional do acabamento compõe as poltronas. Já as cadeiras pretas com encosto de palhinha são o destaque da sala de jantar.

Urbano sofisticado

(Foto: Gui Morelli)

O estar do apartamento, renovado para um jovem casal, ganhou um trio de poltronas com assento e encosto de palhinha. As peças assinadas pelo arquiteto Sergio Bernardes fazem parte de um conjunto contemporâneo e ao mesmo tempo sofisticado, junto com o piso em Travertino rústico, o tapete nepalês com uma estampa moderna, o sofá revestido de seda e a mesa de centro em nogueira e vidro, desenhada pelo escritório.

Toque oriental

(Foto: Gui Morelli)

A personalidade deste apartamento vem da mescla de referências: o estilo moderno e despojado combina materiais rústicos, peças asiáticas e de design brasileiro. As cadeiras em palhinha rodeiam a mesa de laca branca, em destaque sobre o piso de madeira de demolição. O escritório apostou na parede de tijolinhos, no pendente na cor cobre e na porta vermelha para ousar no décor.

Sala de jantar recebe texturas e deixa cores de lado

Revestimento 3D ganha destaque e cria ambiente sofisticado

Desenvolver um projeto minimalista que garanta um cenário visualmente clean e expressivo, proporcionalmente, pode demandar alguns esboços em seu desenvolvimento. No entanto, para as arquitetas Andreia Hernandes e Pilar Hernandez da AHPH Arquitetura, a ausência de cores pode dar espaço a um trabalho de texturas bastante sofisticado.

Para a reforma da sala de jantar de um jovem casal, na faixa dos 30 anos, que reside em São Bernardo do Campo, no ABC Paulista, as profissionais levaram em consideração algumas observações feitas por eles. “Os clientes tinham receio de que cores fortes fossem trabalhadas e depois enjoassem do ambiente. Deste modo, nós optamos por explorar volumes e texturas para que o espaço se tornasse aconchegante e tivesse um movimento divertido”, revela Pilar.

Revestimento 3D é tendência para ambientes sofisticados. (Foto: Gustavo Awad)

Uma parede de 4,2m de comprimento e 2,5m de altura, recebeu grande destaque na reforma. O revestimento 3D Sense Abstract Mat com placas de 58cmx58cm, da Portinari, foi aplicado por toda a metragem e o resultado não poderia ser mais satisfatório. “Foi amor à primeira vista. O casal ficou deslumbrado pelo material e nós não pensamos duas vezes antes de usá-lo para realçar a superfície”, conta Andreia.

A proposta luminotécnica foi criada para que a parede fosse ainda mais valorizada. Para isso, spots led dicroica foram embutidos ao forro de gesso dando apoio a iluminação gerada pela luminária acima do centro da mesa. “Como neste projeto não trabalhamos com cores, acreditamos que formatos também são bem-vindos. Sendo assim, o pendente arredondado foi escolhido para criar uma composição harmoniosa junto aos móveis, como o espaldar das cadeiras que também tem este formato”, explica Pilar.

A mobília é peça importante na estruturação da sala de jantar e a definição de seus modelos deve ser feita com cautela. Quando bem usada, a madeira engrandece a decoração e, ainda sim, faz com que o ambiente permaneça neutro. Pensando nisso, os pés da mesa com tampo branco e as cadeiras no mesmo tom, receberam a matéria-prima em nuances mais claras. Já o aparador é completamente fabricado com o material. 

Por fim, duas cadeiras em acrílico foram posicionadas nas duas extremidades da mesa de jantar, visto que, além que garantirem um número extra de lugares, também permitem que o ambiente pareça mais aberto e ajudam a criar uma composição cheia de personalidade.

Arquitetura: cores quentes e contrastes aquecem ambientes no inverno

Arquiteta Juliana Meda apresenta dicas de decoração de interiores para tornar os lares mais aconchegantes na estação mais fria do ano

O inverno começou, e a estação pede aconchego. Preparar a casa para os dias mais frios, deixando os ambientes mais alegres e convidativos, é uma das formas de aquecer o lar. Com tantas interferências tecnológicas, tudo o que lembra o natural vem para ficar na decoração. Mantas de tricô com pontos maiores, uso de tecidos como linho, peles ecológicas e trabalhos personalizados são as apostas da arquiteta Juliana Meda – responsável pelos projetos dos apartamentos decorados da A.Yoshii em Londrina, Curitiba e Maringá. “As texturas naturais, o feito à mão, na hora, em um processo artesanal quebra a onda ‘fabril’ em que vivemos e oferece valor afetivo”, afirma a profissional.

O suede e as peles ecológicas em tons sóbrios são a base da decoração do inverno; o verde das plantas é o contraste para um espaço mais alegre e aquecido, como neste ambiente do Le Reve, da A.Yoshii . (Foto: Divulgação)

Na base da decoração permanecem os tons mais sóbrios, como o cinza, preto e branco, mas a vida pede um contraste: laranja, amarelo ou dourado são exemplos do contraponto, que podem ser aplicados em objetos variados. O verde, com sua predominância por meio de plantas, já está bem estabelecido como ponto alto na decoração. “Outros exemplos de materiais naturais, como a madeira, podem ser explorados. Este material tem diversas colorações, brilhos e tons que dão o destaque que precisamos pra frieza dos acinzentados”, explica Juliana.

Mantas de tricô com pontos maiores aquecem um dos ambientes no Lakeside, empreendimento da A.Yoshii em Londrina. (Foro: Divulgação

Há anos como protagonista de uma decoração sofisticada, o veludo é presente em todas as estações, mas no inverno vem com uma proposta diferente: liso, limpo, com textura de seda. Para Juliana, outros tecidos como suede e tapeçarias nos objetos também aquecem o ambiente. “Não apenas em sofás e cadeiras, mas as almofadas, bandejas ou velas revestidas com tecidos são recursos mais práticos para decorar e transformar”, diz. Mesmo em um estilo minimalista, a cor pode ser a fonte de calor. “Usamos poucas peças, mas peças de grande destaque. Um centro de mesa baixo, cadeira no canto com um design diferente, pilha de livros coloridos e tapete listrado são itens de destaque e dão alegria ao ambiente onde menos é mais”, exemplifica.

Seja como for, o inverno aproxima. A lareira, em ambiente interno ou externo, mesmo em um país tropical, nos transporta a tempos mais simples, onde o importante é a boa conversa e a troca de experiência. “Este convívio é o nosso norte, na arquitetura. Precisamos retomar nossas raízes, a convivência, enfim, tudo o que conseguirmos levar desta essência podemos inserir na decoração. Atualmente, perdemos o contato com as pessoas, o olho no olho, e no inverno temos a possibilidade de reencontro e aproximação, com a gastronomia, o fogo e o calor. Caso não tenha uma lareira construída, é possível utilizar as portáteis, que são bem funcionais”, complementa a arquiteta.

Portas coloridas trazem personalidade ao ambiente

Para deixar a sala de jantar alegre e descontraída, Caju Bonin aposta no azul K030 da Sayerlack!

As portas podem ter mais estilo e personalidade. É o que mostra o projeto da designer de interiores Caju Bonin, que apostou no azul fosco K030 da Sayerlack, transformando o acesso entre a cozinha e sala de jantar em parte da decoração.

As portas coloridas são uma excelente opção para quebrar a monotonia dos espaços, além de destacar as paredes junto aos quadros, prateleiras e estantes. Dependendo da cor escolhida, podem gerar sensações agradáveis, como é o caso dessa porta de correr azul, que cria um ambiente aconchegante e cheio de boas energias.

Portas são elementos de decoração. (Foto: Divulgação)

Para o apartamento com paredes brancas e com uma porta que passaria a maior parte do tempo aberta, para a praticidade dos moradores foi escolhido um modelo de correr com roldanas. O ambiente claro permite a ousadia da designer com focos coloridos na decoração.

Para dar vida ao espaço, foi utilizada a cor K030 desenvolvida no sistema tintométrico da Sayerlack. O tom de azul levemente esverdeado e vibrante contagia sem sobrecarregar. E o acabamento fosco ajuda a compor o ar despojado e informal para o espaço. E como a porta é facilmente vista de vários ângulos do apartamento, a cor ajuda a proporcionar harmonia. “Este recurso foi a opção perfeita para dar um toque de descontração para o ambiente”, diz Caju sobre o projeto. Visível do hall de entrada e do corredor dos quartos, ela deixa a sensação de chegar em casa ou acordar para tomar o café da manhã ainda mais gostosa, pois o tom azul alegra e ao mesmo tempo tranquiliza.

A lacada Sayerlack é ideal para colorir o mobiliário e portas internas como a deste projeto. Através do Sayersystem é possível escolher entre mais de quatro mil opções de tonalidades em diferentes acabamentos. Outra vantagem é produzir a cor desejada na quantidade exata para a execução do projeto, pois o sistema tintométrico Sayersystem produz à partir de 900 ml (1/4 de galão).

Interruptores e tomadas em harmonia com o ambiente

Indispensáveis em qualquer imóvel, os interruptores e as tomadas fazem a diferença na decoração e dão um toque final ao ambiente. Os diferentes tipos e modelos atendem a qualquer projeto

São pequenos detalhes que fazem a diferença no acabamento de um imóvel. A escolha de interruptores e tomadas está entre eles, pois ambos são indispensáveis em qualquer imóvel e, mais do que ligar e desligar aparelhos e luzes, devem se harmonizar com a decoração do ambiente. 

As linhas de interruptores atuais têm design moderno, são duráveis, mas podem ser trocadas facilmente, sem grandes investimentos, atendendo a todos os perfis de consumidores: os mais simples, que preferem os modelos básicos e brancos; aqueles que buscam mais conforto, praticidade e design diferenciado, com toques de tecnologia e integração de sistemas, controle de iluminação, automação, etc.; e também a quem preferem acabamentos minimalistas ou a personalização, com novas texturas e cores. 

Entre as marcas que oferecem variados modelos de interruptores e tomadas está a Tramontina. A empresa tem seis linhas que atendem ao consumidor que busca modernidade, resistência e praticidade, com melhor custo-benefício (linhas Aria, Lux² e Tablet), leveza e contemporaneidade (linha Izyflat, que tem acabamento metalizado e seis diferentes opções de cores), design moderno e minimalista para compor ambientes elegantes (Giz, com nove cores) e funcionalidade para ambientes acolhedores (Liz, com seis versões de cores). 

Mas, não basta querer harmonizar o interruptor com o ambiente e se esquecer da segurança. Antes da compra, a equipe técnica da Tramontina recomenda que o consumidor consulte um profissional da área de eletricidade para dimensionar corretamente a instalação elétrica. Ele indicará os tipos de interruptores e tomadas e a quantidade de cada item, de acordo com a demanda presente e futura dos usuários, de forma a prover uma instalação segura e evitar sobrecargas. 

Para saber mais sobre os interruptores e tomadas da Tramontina confira o vídeo produzido pelo canal Engehall Elétrica: https://youtu.be/d3fnOsgjjHs.

Graffiti em casa: a arte urbana nas paredes residenciais

As pinturas deixam a decoração com mais personalidade e podem ser o foco principal da residência

A tendência já está consagrada: levar a arte para dentro de casa! Você pode estar se perguntando “e cadê a novidade?”… mas o fato é que, se usarmos a criatividade, conseguimos fugir de formatos convencionais como quadros, esculturas e fotografias, obtendo um resultado incrivelmente surpreendente. Dos muros das ruas para as paredes de casa, o graffiti integra projetos de decoração modernas e arrojadas.

Ao nos aprofundarmos sobre o tema, é fácil constatar que São Paulo é uma verdadeira galeria à céu aberto. Das vielas às fachadas dos grandes prédios, o graffiti ilustra os mais diversos espaços, dando personalidade e originalidade a qualquer ambiente. Não é à toa que essa manifestação artística vem conquistando novos admiradores e atraindo muitas pessoas que vêm incorporando murais e trazendo a street art para dentro de casa.  “Com esse forte cenário do graffiti, as pessoas querem levar um pouco das ruas de São Paulo para dentro de casa”, explica o artista Pardal.

Graffiti em parede residencial é tendência. (Foto: Divulgação)

A Dionisio.AG, uma agência especializada em arte que conta com um time de mais de 70 artistas dos mais diversos segmentos, entregou recentemente um trabalho autoral elaborado por Pardal em uma escadaria que fica dentro de uma casa conceito na Vila Madalena. “Ficamos responsáveis pela curadoria, selecionando o artista mais indicado para o job, além de toda a parte de pré-produção, produção, pós-produção, vídeo com timelapse, logística e atendimento ao cliente”, conta Victor Barros, fundador da Dionisio.Ag.

A obra ficou visualmente linda e interativa, transformando completamente a atmosfera do local e se tornando um verdadeiro elemento arquitetônico na residência. A escadaria, que liga o terceiro andar ao rooftop, trouxe cor e alegria para o espaço de lazer e convivência social do Regis e do Isac, os proprietários do imóvel.

A estrutura da escada faz a obra ser interpretada em mais de um aspecto. O projeto conta uma história, sendo que cada ângulo possui uma interpretação diferente. Sempre tive vontade de fazer um trabalho assim, então fiquei muito feliz com o convite. Espero que o Regis e o Isac curtam o resultado tanto quanto eu curti”, comemora o artista.

Site: www.dionisioag.com.br

Arquitetas da Triarq Studio Arquitetura, Ana Paula Briza e Fernanda Takadachi revelam dicas valiosas para uma varanda acolhedora

Com status de queridinha da casa, o ambiente conta com inúmeras opções de layouts e funções. Durante o projeto, profissionais da Triarq destacam que paredes, pisos e bancadas devem receber atenção especial

Ler um bom livro, ouvir aquela playlist favorita e curtir um bom papo com os amigos, acompanhado de uma deliciosa macarronada ou aquele churrasco gostoso, são ótimos pretextos para ficar na varanda. O ambiente faz as vezes de quintal – para quem mora em apartamento –, e caiu nas graças das construtoras, que cada vez mais dão prioridade para esse lugar. Seja com uma metragem generosa ou pequenina, a varanda é um daqueles espaços que podem ser explorados de diversas maneiras e de acordo com as prioridades dos moradores. 

Mas existem três pontos que devem ser levados em conta na concepção do projeto:  parede, piso e bancada, itens responsáveis pela concepção básica e sucesso do espaço. Para ajudar na conquista da varanda dos sonhos, as arquitetas Ana Paula Briza e Fernanda Takadachi, do escritório Triarq Studio Arquitetura, transformaram em dicas suas experiências ao trabalharem para proporcionar ambientes acolhedores, seguros e belíssimos.

Parede:

Projeto Triarq Studio de Arquitetura (Foto: Mariana Orsi)

Para revestir as paredes da varanda não existe uma regra específica, mas as arquitetas recomendam que, principalmente a área da churrasqueira, conte com um modelo que seja de fácil manutenção, já que o local costuma ter muita fuligem e gordura. “Além disso, é fundamental que o revestimento suporte as altas temperaturas recorrentes da churrasqueira ou de um forno. E, para combinar, o restante do espaço pode ter composições de quadrinhos decorativos”, recomenda Ana Paula.

Piso:

Projeto Triarq Studio de Arquitetura (Foto: Mariana Orsi)

Para revestir as paredes da varanda não existe uma regra específica, mas as arquitetas recomendam que, principalmente a área da churrasqueira, conte com um modelo que seja de fácil manutenção, já que o local costuma ter muita fuligem e gordura. “Além disso, é fundamental que o revestimento suporte as altas temperaturas recorrentes da churrasqueira ou de um forno. E, para combinar, o restante do espaço pode ter composições de quadrinhos decorativos”, recomenda Ana Paula.

Bancada:

Projeto Triarq Studio de Arquitetura (Foto: Mariana Orsi)

A bancada é uma área que precisa de uma atenção especial, pois corresponde ao lugar onde são manuseados os ingredientes utilizados nas refeições – como os acompanhamentos ou as carnes, que vão para a churrasqueira. “Em linhas gerais, independente da área útil da churrasqueira, sempre digo que a bancadas precisa ser espaçosa. Pela necessidade de resistência à temperatura, o granito é uma pedra ideal”, completa Ana Paula Briza.