Arquivo da tag: Disney

Disney traz ao Brasil exposição para inspirar meninas e mulheres a sonhar alto

Exposição está no MIS. (Foto: Divulgação)

Com entrada gratuita, a exposição “Sou Princesa, Sou Real” fica em cartaz até 26 de março no MIS, em São Paulo, e apresenta conteúdos inspiradores em fotos e vídeos

Coragem, perseverança, resiliência e um toque de fantasia! Esses são alguns dos elementos que compõem “Sou Princesa, Sou Real”, exposição que a The Walt Disney Company traz ao Brasil pela primeira vez em março em comemoração ao mês da Mulher. A mostra é resultado da campanha global (Dream Big, Princess) lançada pela empresa em 2016 para valorizar os atributos atemporais das Princesas da Disney, ressaltando o poder feminino das icônicas personagens das animações.

A exposição ficará em cartaz até 26 de março no MIS (Museu da Imagem e do Som), em São Paulo, e os visitantes poderão conferir – de forma gratuita – 39 cliques feitos por 23 fotógrafas de diversos países, de meninas e mulheres “sonhando alto” em seus desafios diários. O objetivo principal de “Sou Princesa, Sou Real” é, antes de tudo, inspirar meninas ao redor do mundo a serem protagonistas de suas próprias histórias, se apoiando nas histórias das princesas a partir de mulheres e meninas da vida real. Itinerante para impactar mulheres em diferentes culturas, antes do Brasil a exposição já passou pelos Estados Unidos, Nova Zelândia, França e Austrália.

Além das fotos, estarão expostos também dois curtas-metragens produzidos por garotas brasileiras. Ambos pretendem gerar diálogos sobre inclusão de gênero e as contribuições únicas que as mulheres trazem para o setor criativo. Os filmes surgiram a partir de uma ação global da Disney em 2018 para capacitação de jovens aspirantes a cineastas, em parceria com a Girl UP – iniciativa da Fundação das Nações Unidas.

Nela, 21 garotas de diferentes nacionalidades produziram curtas digitais sobre mulheres protagonistas de seus países para inspirar as próximas gerações. O resultado foi a série #SouPrincesaSouReal (#DreamBigPrincess), que foi compartilhada por meio das plataformas digitais da Disney em todo o mundo e, agora, faz parte da mostra.

Para o lançamento da vernissage no país, a Disney realizará em São Paulo um painel composto 100% por mulheres e mediado pela narradora esportiva Luciana Mariano (ESPN). O tema “O poder do storytelling — uma celebração dos líderes de hoje e dos agentes de mudança do amanhã” será debatido também pela cineasta Laís Bodanzky, a atleta Ana Moser, a teen advisor do Girl Up Helena Branco, a influencer Andreza Delgado e a secretária de Desenvolvimento Econômico do Governo do Estado de São Paulo, Patricia Ellen.

A campanha #SouPrincesaSouReal quer fazer a diferença para as garotas que enfrentam dificuldades na busca por seus sonhos. A colaboração é um exemplo de como a Disney trabalha para ser uma fonte de inspiração e oportunidade para as crianças ao redor do mundo.

SOU PRINCESA, SOU REAL. A EXPOSIÇÃO
Data: até 26 de março de 2020
Local: MIS (Museu da Imagem e do Som) – Av. Europa, 158, Jd. Europa -São Paulo/SP, Brasil
Horário: Terça a domingo, das 09 às 20h
Entrada gratuita

Siga as novidades de Disney Princesa nas redes sociais
Facebook: facebook.com/DisneyPrincesaBrasil/ Instagram: instagram.com/disneyprincesa_br

Mattel lança linha de produtos da animação Dois Irmãos: Uma Jornada Fantástica

Personagens do filme se transformam em figuras de ação exclusivas para brincadeiras ainda mais divertidas

A Mattelmaior fabricante de brinquedos do mundo, apresenta sua nova linha de brinquedos inspirada na animação Dois Irmãos: Uma Jornada Fantástica, novo filme da Disney Pixar que estreia no dia 5 de março no Brasil.  A nova linha de produtos inclui figuras de ação e minibonecos que prometem fazer sucesso entre crianças e colecionadores.

O novo filme conta a história dos irmãos Ian e Barley que vivem aventuras cheias de magia. A linha de brinquedos Dois Irmãos: Uma Jornada Fantástica da Mattel traz três figuras de ação de 28 cm com articulações e detalhes autênticos dos personagens, como o boneco do Blazey, o dragão de estimação de Ian.

Já os 12 minibonecos surpresas representam os principais personagens da animação, entre familiares e amigos dos irmãos. Os bonecos cabem na palma da mão e são ideais para colecionar.

Os produtos podem ser encontrados nas principais lojas de brinquedo de todo o Brasil a partir do mês de março.

Conheça a linha de produtos Dois Irmãos: Uma Jornada Fantástica da Mattel:

Onward – Figuras de Ação de Ian, Barley e Wilden Lightfoot da Mattel Bonecos de 28 cm e diferentes pontos de articulação. Eles estão prontos para ajudar na imaginação para recriar todas as cenas do filme! (Foto: Divulgação)
Onward – Minifiguras da Mattel Juntas, as 12 minibonecos surpresas dos principais personagens da animação darão vida ao mundo fantástico de Onward! Ideais para colecionar! (Foto: Divulgação)

A magia chega ao Méqui com o filme Dois Irmãos

(Foto: Divulgação)

O McLanche Feliz ganha um toque especial com os personagens da nova aventura da Disney Pixar

A magia invadiu os restaurantes do McDonald’s em todo o Brasil com a nova aventura da Disney Pixar, “Dois Irmãos: Uma jornada fantástica”, estrelando a campanha de McLanche Feliz. O filme apresenta a aventura de dois irmãos que tem 24 horas para terem o pai “inteiro” depois de fazerem uma magia não muito bem sucedida.

Serão dez novos brinquedos que vão levar as criaturas míticas do cinema para as famílias, por meio de movimentos divertidos e segredos fantásticos. São elfos, unicórnios e o dragão de estimação, Blazey, além de objetos que fazem parte da nova produção Disney Pixar.

Conheça as surpresas:

Gêma Fênix Cajado – Varinha mágica com LED na ponta. Acenda com o botão que está na base e gire a rodinha para mudar a cor da luz entre branco, azul e laranja.

Brazinha – O dragão de estimação. Aperte o botão das costas para baixo para ver como ele mexe o rabo e as asas.

Guinevere & Barley Lightfoot – Abra a porta da van para ver o Barley no assento. Deslize o carro sobre uma superfície lisa e você vai ver como ele avança simulando ter um pneu furado.

Colt Bronco – Colt é o padrasto de Ian e Barley. Aperte a cabeça dele para trocar entre o oficial Colt Bronco e o papai Colt.

Wilden Lightfoot – É o papai da família Lightfoot. Aperte as pernas para ver como seu corpo se mexe de maneira divertida.

Unicórnio – Puxe a tampa da lata de lixo para ver o tubo que está dentro. Agite o brinquedo para mover os resíduos e tentar encontrar os ícones ocultos.

Ian Lightfoot – Protagonista da aventura, vem com um bastão que revela feitiços e desenhos quando introduzido no meio de duas folhas.

Dewdrop – Deslize o assento da moto para trás para que apareça a imagem oculta do lado.

Laurel Lightfoot & Mantícora – Coloque o carro sobre uma superfície plana. Deslize o para trás e solte o para ver como ele sai lançado para a frente, enquanto Mom e Manticore se movem dentro.

Ponto do Corvo – Faça uma pergunta ao corvo e aperte o botão que está na base para revelar a resposta.

Para ficar sempre por dentro das novidades e campanhas, acesse: https://www.mcdonalds.com.br.

CINÉPOLIS ANUNCIA PRODUTO EXCLUSIVO DO LONGA “DOIS IRMÃOS: UMA JORNADA FANTÁSTICA”

(Foto: Divulgação)

As vendas estão ocorrendo em todos os complexos da rede

A rede Cinépolis, maior operadora de cinemas da América Latina e segunda maior do mundo em ingressos vendidos, anuncia que as vendas do produto promocional do filme “Dois Irmãos: Uma Jornada Fantástica” começam no dia 27 de fevereiro, composto por uma pipoqueira em formato de uma Van 3D do filme.

“Dois Irmãos: Uma Jornada Fantástica” conta a história de dois irmãos que vivem num mundo mágico e fantasioso em que a magia parece se distanciar cada vez mais, então eles decidem se aventurar em uma van para tentar redescobrir a magia do mundo em que vivem.

Com direção de Dan Scanlon, “Dois Irmãos: Uma Jornada Fantástica” chega ao Brasil em 5 de março

SINOPSE

Em um local onde as coisas fantásticas parecem ficar cada vez mais distantes de tudo, dois irmãos elfos adolescentes embarcam em uma extraordinária jornada para tentar redescobrir a magia do mundo ao seu redor.

Hopi Hari: Ainda vale a pena?

Por Luigi Buratto e Thuane Piccolo

HISTÓRIA DO PARQUE

O Hopi Hari é um dos maiores parques de diversão da América Latina, e não só pelo seu tamanho (760 mil metros quadrados), mas também por sua história e cultura. Localizado no município de Vinhedo, no quilômetro 72 da Rodovia dos Bandeirantes, o parque se auto intitula como um país livre e independente, com seu próprio idioma (o Hopês) e personagens, o que faz com que a temática abordada no parque seja única.

O parque foi fundado em meados de 1999, inspirado pelos parques temáticos Magic Kingdom da Disney e desde então sofreu significativas mudanças em sua gestão.

Até 2008, cerca de 15 milhões de pessoas já haviam passado pelo parque, e estima-se que esse número tenha dobrado até então. Porém, mesmo com todo esse volume, o saldo ficava no vermelho. O Hopi Hari se afundava em dívidas, com empréstimos, escândalos, acidentes fatais e após quase ir à falência e entrar com pedido para uma recuperação judicial em 2016, o atual presidente (maio/19) Alexandre Rodrigues, tomou a difícil missão de retomar o parque e reerguê-lo.

Foram anos difíceis e com um futuro incerto, que gera a pergunta entre os antigos e novos frequentadores do parque: “Ainda vale a pena visitar o Hopi Hari”?

2020, UM NOVO COMEÇO

Visitamos o parque na primeira semana de fevereiro de 2020, com baixas expectativas, já que as notícias que ouvíamos eram sempre negativas, e nos deixavam apreensivos quanto à segurança e manutenção dos equipamentos.

Apesar de ser verão e época de férias escolares, em pleno sábado, o parque estava relativamente vazio. Tanto que, mesmo com a pulseira vip para pular as filas dos brinquedos, nós nem precisamos realmente utilizá-la, já que cada fila não durava mais do que 30 minutos.

Ficamos surpresos com a quantidade de brinquedos disponíveis, com relação aos anos anteriores, em que nos deparávamos com apenas algumas atrações livres, enquanto as outras tinham falhas técnicas e estavam fechadas para manutenção, desta vez todos os brinquedos que fomos estavam abertos. Como não haviam muitas filas, conseguimos ir várias vezes em cada atração e pudemos aproveitar o parque ao máximo.

Quanto ao quesito segurança, nota-se nitidamente que o parque está investindo em treinamento de seus funcionários, para garantir que eles façam dupla checagem na hora de realizar os procedimentos antes de liberar o público, e isso nos dá um certo alívio.

A manutenção acontece em tempo real, eles testam os brinquedos várias vezes ao longo do dia, e em cada parada técnica. Algumas vezes precisamos esperar alguns minutos a mais para que eles façam uma nova verificação de determinada atração, e apesar de aumentar o tempo de espera, com certeza nos garante um pouco mais de conforto. O estado dos brinquedos não é 100%, algumas atrações certamente precisam de uma repaginada, uma nova pintura, novos bancos…

O parque conta com 5 áreas distintas, Kaminda Mundi, Mistieri, Wild West, Looney Tunes e Liga da Justiça. Todas elas são tematizadas de acordo com seu “folclore”.

O que mais nos interessou, além das atrações fixas, foram as atividades e “shows” ao vivo que o parque oferece. Desde peças de teatro para crianças e adultos, “Wild West Spetakular” e o espetáculo inédito “Dino: um dinossauro de verdade”, a shows com celebridades do mundo da música, o parque se reinventa transformando seu cotidiano numa agitada metrópole.

NOVIDADES

Entre as novidades de 2020, podemos citar o novo simulador de montanha-russa “Virtual Montezum”. Uma atração 100% projetada pelo parque, cujo objetivo é de proporcionar aos visitantes a sensação de estar na montanha-russa, mas que não podem usar o brinquedo real por problemas de saúde, altura insuficiente ou por medo

Shows e eventos marcam o calendário de 2020 como um ano que promete aos visitantes um local repleto de artistas e histórias diferentes pra contar. Em fevereiro o parque apresentou em sua nova temporada de verão “Hopi Verani”, Simone e Simaria, Gustavo Mioto, Alok, Ludmilla e prometeu um autêntico desfile de escola de samba entre outras atrações.

DESFECHO

O Hopi Hari começa 2020 com o pé direito, fazendo apostas altas, e diminuindo consideravelmente o furo das gestões anteriores. Mesmo com alguns pontos de melhoria para acertar, como ampliar o marketing de suas atrações e uma melhor manutenção dos brinquedos, o parque está se reerguendo como proposto, e nós respondemos à pergunta do título: “Sim, vale a pena visitar o parque e ter uma dose nostálgica dos brinquedos como eles foram em seu auge, e ainda presenciar um local muito ativo, com festas divertidas e atrações para todas as idades”.

O Parque terminou o ano de 2019 com os seguintes balanços:

Visitantes

· 2018: 553.499

· 2019: 732.822

Receita total

· 2018: R$ 55 milhões

· 2019: R$ 75 milhões

Saldo

· 2018: R$ 20 milhões em dívidas

· 2019: R$ 6 milhões em dívidas

BILLY BOND ASSINA ‘A BELA E A FERA – O MUSICAL’, QUE ENTRA EM CARTAZ EM MARÇO NO TEATRO BRADESCO

Clássico “A Bela e a Fera” estreia no Teatro Bradesco. (Foto: Divulgação)

Baseado no livro de Jeanne-Marie Leprince, diretor reinventa mais um clássico para a diversão de toda a família

Após encantar quase um milhão de espectadores em cidades do Brasil, Argentina, Chile e Peru, A Bela e a Fera, musical produzido pela Black and Red e dirigido por Billy Bond, entra em cartaz no Teatro Bradesco, em São Paulo, com apresentações nos dias 7 e 8 de março (sábado e domingo). O aclamado diretor italiano é responsável pela encenação de Mágico de Oz, Natal Mágico, Peter Pan, Cinderella, Os Miseráveis, entre outros. A peça conta a história de Bela, uma jovem inteligente que vive em uma pequena aldeia, mas é considerada estranha pelos moradores locais. Seu pai, Marcel, um ex-comerciante que perdeu toda sua fortuna, resolver virar em um inventor considerado louco por todos da cidade. Bela é cortejada por Gastón, desastrado galã que pretende se casar com ela. Mesmo sendo considerado bonito por todas as jovens do lugarejo, a jovem não o suporta, pois vê nele uma pessoa primitiva e horrorosa. Quando seu pai é ameaçado covardemente de perder sua casa para Gastón, ela foge para impedi-lo de alcançar seu propósito. Bela se perde nos bosques durante uma tormenta e, para fugir da perseguição dos lobos, procura abrigo em um castelo. Lá, torna-se prisioneira da Fera, o senhor do castelo, que na verdade é um príncipe que foi amaldiçoado por uma feiticeira, quando negou abrigo a ela. Os moradores do castelo também foram transformados em objetos falantes, e sentem que o encontro pode ser a chance do feitiço ser quebrado, o que só acontecerá se a Fera amar alguém e tiver o amor retribuído. Mas tudo precisa acontecer rápido, pois quando a última pétala de uma rosa encantada cair, o feitiço não poderá ser mais ser desfeito. A produção utiliza efeitos especiais e de iluminação, recursos de gelo seco, equipamentos que fazem a plateia ter a sensação de fazer parte do espetáculo. Entre os truques, os destaques são a levitação e o voo de um fantasma, num recurso ilusionista. O 4D, efeito inovador no palco, aproxima ainda mais os espectadores do universo mágico de A Bela e A Fera.  “O público sente o cheiro das rosas, da chuva, sente o vento, a neve e muitas outras sensações que fazem parte da história”, relata o diretor Billy Bond. O diretor estimula os jovens e crianças a refletir, assim como Madame Jeanne (autora do conto), que se preocupava com a essência do ser humano e queria que os jovens aprendessem a ouvir seus corações. “Não é fácil fazer espetáculos para a família, pois temos que agradar a todos. As mais difíceis de agradar são as crianças, que são perceptivas e diretas. A história tem que ser contada com muita agilidade e surpreender a cada momento. A música e a dança devem acontecer em sincronia total e os figurinos devem ser impecáveis. Tudo isso somado a uma boa adaptação são os requisitos básicos para uma superprodução musical”, completa Billy, sempre rigoroso em seus trabalhos. Com cerca de 200 profissionais envolvidos na produção do espetáculo – entre eles 14 atores, que interpretam 40 personagens, e 16 pessoas no corpo de baile – mais de 180 figurinos e quatro cenários principais, Billy revela que a partir dos anos 2000, sedimentou seu formato de encenar espetáculos musicais com total liberdade de criação. Em A Bela e A Fera quase 80 profissionais trabalham durante a sessão – do maquiador à produtora, passando por técnicos, atores e bilheteiros. Ficha TécnicaDireção geral e adaptação de texto: Billy Bond. Direção de dramaturgia: Marcio Yacoff. Arranjos e direção musical: Vila/Bond. Coreografia: Italo Rodrigues. Cenográfica: Paul Veskasky Cyrus Oficinas. Direção técnica: Angelo Meirelles. Direção geral de produção: Andrea Oliveira. ElencoLuiza Lapa (Bela), Diego Luri (Fera), Marcio Louzada ( Principe), Marcio Geovani da Silva (Gaston), Luana Martins (Ulisses), Alvaro de Pádua  (Lumina), Ítalo Rodrigues  (Tic Toc), Titzi Marques (Bule), Davi Okabe (Xícara), Luiz Pacini (Pai), Fernanda Perfeito (Anacleta), Paula Canterini (Carlota e Poltrona), Marcio Louzada (Fariseo), Newton  Yamassaki (Tapete), Fernanda Perfeito (Pixixe) Corpo de baile – 16 pessoas Lei Federal de Incentivo à Cultura Patrocínio: Cielo, Companhia Nacional do ÁlcoolRealização: Black & Red, Campo da Produção, Secretaria Especial da Cultura, Ministério da Cidadania, Governo Federal – Pátria Amada Brasil

‘ESPAÇO FROZEN 2’ IRÁ ENCANTAR FÃS DA FRANQUIA A PARTIR DE 14 DE JANEIRO EM SÃO PAULO

 Imagem ilustrativa de um dos ambientes. (Foto: Divulgação)

Os fãs do filme mais aguardado das férias, “Frozen 2” – que estreou no dia 2 de janeiro – poderão se aventurar em ambientes e cenas inspiradas na animação em um espaço totalmente dedicado a ‘Frozen 2’ no Memorial da América Latina de 14 a 26 de janeiro. A atividade terá uma cenografia totalmente montada para pessoas de todas as idades poderem tirar fotos para as redes sociais. O evento será dividido em seis etapas emocionantes. O primeiro deles é a Floresta Encantada, cenário onde se passa boa parte do novo filme. No Mar poderá se reviver uma das cenas de maior aventura de ‘Frozen 2’, quando Elsa enfrenta o enigmático cavalo de água. Há também espaços para se tirar fotos na Sala de Cristais, na Carroça do Sven e com uma estátua do Olaf. Os ingressos limitados e gratuitos serão distribuídos no site  https://www.eventbrite.com.br/o/the-walt-disney-company-brasil-29094853235, mediante agendamento de horário.

Data: de 14 a 26 de janeiro
Horário: 9h às 17h30
Local: Memorial da América Latina – Av. Auro Soares de Moura Andrade, 664 – Portões 2 e 5 (acesso para pedestres) e portões 4 e 8 (acesso ao estacionamento pago) – Barra Funda

“FROZEN 2” GANHA COMBO TEMATIZADO PELA CINÉPOLIS

(Foto: Divulgação)

Os produtos serão 1 balde do Olaf em 3D + 1 copo tematizado Frozen + 1 pipoca grande + 2 bebidas Cinépolis

A rede Cinépolis, maior operadora de cinemas da América Latina e segunda maior do mundo em ingressos vendidos, inicia no dia 19 de dezembro a venda do combo de  “Frozen 2”composto por um um balde do Olaf em 3D + um copo tematizado Frozen + uma pipoca grande + duas bebidas Cinépolis.

Os fãs da animação “Frozen 2” já podem adquirir os ingressos na pré-venda por meio do link: https://www.cinepolis.com.br/pre-vendas/.

Por que Elsa nasceu com poderes mágicos? Para descobrir, Anna, Elsa, Kristoff, Olaf e Sven, partirão em uma aventura em busca do desconhecido.
 
Com direção de Chris Buck Jennifer Lee, o filme estreia aqui no Brasil em 2 de janeiro de 2020.
 
Sinopse
De volta à infância de Elsa e Anna, as duas garotas descobrem uma história do pai, quando ainda era príncipe de Arendelle. Ele conta às meninas a história de uma visita à floresta dos elementos, onde um acontecimento inesperado teria provocado a separação dos habitantes da cidade com os quatro elementos fundamentais: ar, fogo, terra e água. Esta revelação ajudará Elsa a compreender a origem de seus poderes.
 
Ficha Técnica
Frozen II
Animação
Diretor: Chris Buck, Jennifer Lee
Elenco: Evan Rachel Wood, Kristen Bell, Sterling K. Brown, Jonathan Groff, Josh Gad, Idina Menzel
Duração: 103 minutos
Distribuidora: Walt Disney Studios

o fim da saga star wars

“Star Wars: Ascensão de Skywlaker” encerra uma das maiores sagas da cultura pop. (Foto: Divulgação)

Por André Pistarini

Dirigido por J.J Abrams e com roteiro de Chris Terrio, “Star Wars: A ascensão de Skywalker” em seus 141 minutos possui as difíceis missões de dar uma conclusão e ao mesmo tempo se aprofundar nos novos personagens criados, gerar algo novo tão revolucionário quanto em 1977, porém sem se distanciar de sua essência, e a mais difícil de todas:

Atender a todas as expectativas dos fãs de Star Wars.

O filme decorre há um ano após a batalha entre a Resistência e A Primeira Ordem, em Crait. Rey segue treinando com a General Leia para se tornar uma Jedi, quando todos são surpreendidos pela confirmação do retorno de Darth Sidius

A partir deste momento é atribuído a Rey, Poe e Finn a missão de encontrar as coordenadas do planeta Sith Exegol e pôr um fim aos planos de Palpatine. Este, possui uma frota de destroyers capazes de dizimar planetas inteiros que fazem oposição a nova ordem.

O enredo ganha um perfil acelerado com a perseguição de informações sobre Exegol, enquanto ao mesmo tempo tenta de maneira muito rápida se aprofundar nos personagens do trio principal. Por outro lado, Kylo Ren ciente dos planos de Palpatine, tenta persuadir Rey ao lado negro da força.

É perceptível um esforço do roteiro em criar um “reboot” das ideias geradas em “Os últimos Jedi” dando a impressão em determinados momentos que o capitulo VIII nem mesmo exista na trilogia. A personagem Rose Tico por exemplo, após todas as polemicas e ataques maldosos gerados por fãs nas redes sociais tem um papel bem reduzido no longa, já o personagem de Luke Skywalkwer foi retomado com os ideais da trilogia clássica e possui uma grande relevância para elucidar Rey em seus conflitos internos.

Vale ressaltar as ótimas cenas da batalha entre Rey e Kylo, assim como todo trabalho para incluir a Leia (Carrie Fischer) que faleceu antes das filmagens. Sua memória com certeza foi condecorada com uma das cenas mais emocianantes/ dramáticas de Star Wars protagonizadas pelo nosso amigo Chewbacca.

Sobre sua conclusão, foram atribuídos muitos aspectos do capitulo VI “O retorno de Jedi” assim como retomado o princípio de todo o conflito de Star Wars; que nas palavras do próprio Geroge Lucas:

“Sempre foi mais uma novela de família “.

Sendo ele apresentado de um ponto de vista mais contemporâneo, este ponto foi o atenuante para fazer a ligação entre Rey, Kylo e até mesmo Palpatine assim como uma tentativa de aproximar essa nova trilogia ao todo.

J. J Abrams parece fazer um apelo a coerência dos fãs de Star Wars, pois se as inovações não foram bem aceitas pela opnião pública, este filme é a representação de todos os bons pontos da trilogia clássica.

E comercialmente este tipo de decisão é correta pois, por mais que fique aquela sensação de “ mais do mesmo” eu como você, fã de longa data desta série, continuará consumindo produtos Star Wars