Arquivo da tag: Fantasia

Maior festa a fantasia do Brasil confirma 8ª edição em Florianópolis

A Magic Island, que este ano será no dia 5 de outubro, anunciou as primeiras atrações; mais de 4 mil ingressos já foram vendidos

Os aficionados por festas com megaprodução e line-up com estrelas da música eletrônica já estão na contagem regressiva para mais uma edição da Magic Island, considerada a maior festa a fantasia do Brasil, confirmada este ano para o dia 5 de outubro. O evento, em seu 8oano, terá como palco o Music Park, em Jurerê Internacional, na capital catarinense. Faltando três meses para a festa, a organização comemora a grande procura: já foram vendidos mais de 4 mil ingressos. “A procura está ainda maior que nos últimos dois anos, e além do público que já é fiel, de diferentes regiões do estado, também confirmamos a vinda de grandes grupos de outros estados como Rio de Janeiro, São Paulo e Paraná”, adianta Jorge Junior, da organização da Magic Island.

Mairo festa a fantasia do Brasil chega a Santa Catarina. (Foto: Divulgação)

Já foram anunciadas quatro atrações de grande expressão na cena eletrônica nacional: Bhaskar, o irmão gêmeo de Alok, que recém lançou a faixa “Make me feel”Liu, expoente do future house que costuma levar milhares de seguidores às edições da Magic Island; Skullwell, uma das atrações mais elogiadas do último ano do festival; e Vegas vs Hi Profile, um dos grandes nomes do Psy Trance da atualidade, em apresentação inédita e exclusiva (a única de 2019) na Magic Island 2019.

A organização estima que neste ano, com base no ritmo acelerado das vendas, os ingressos estarão esgotados semanas antes da festa. Os ingressos estão à venda no site Blueticket (sem taxas, por tempo limitado) e também com comissários credenciados.

Best-seller do New York Times, Holly Black lança nova série

 Intrigas, fadas, guerra e um amor impossível são a receita para um clássico da fantasia YA

image004.jpgDesde Tolkien, os livros de fantasia conquistam cada vez mais fãs. Mas o boom do gênero é indiscutível nos últimos anos. As vendas continuam a crescer… Quanto mais o mundo se racionaliza, mais fantasiosas as tramas em ficção. E se o assunto é fantasia, Holly Black merece destaque. Cocriadora das Crônicas de Spiderwick, sua imaginação é ilimitada.

Em O PRÍNCIPE CRUEL, ela nos transporta para o universo das fadas. Não as inofensivas, com um par de asas às costas, eternizadas por Walt Disney.  As fadas de Black estão de acordo com o folclore e são criaturas vis, capazes dos gestos mais infames… e dos mais surpreendentes sacrifícios. São assustadoras, às vezes belas, outras, repulsivas, mas sempre uma armadilha para mortais.

Jude tinha apenas 7 anos quando testemunhou o assassinato dos pais por um general fada. Ela, a irmã gêmea e a irmão mais velha são, então, levadas pelo assassino para o Reino das Fadas. Dez anos mais tarde, tudo o que a jovem quer é ser aceita, apesar da própria mortalidade. Mas a maioria das fadas despreza humanos. Principalmente Cardan, o mais jovem e perverso herdeiro do Grande Rei.

Para conquistar o tão desejado lugar na Corte, Jude precisa desafiar o príncipe… e enfrentar as consequências. Ao fazê-lo, se envolve cada vez mais nas intrigas palacianas e descobre a própria sede de sangue. E conforme a ameaça de guerra civil promete mergulhar as Cortes feéricas em violência, Jude arriscará a própria vida para salvar a das irmãs. E todo o Reino.

Holly Black é cocriadora das Crônicas de Spiderwick e ganhou um Newberry Honor pelo romance Boneca de ossos. Consagrada autora de livros de fantasia para jovens, Holly também criou, com a amiga Cassandra Clare, a série literária Magisterium. Ela vive na Nova Inglaterra (EUA) com o marido e o filho, numa casa com uma porta secreta. Você pode conhecê-la melhor em blackholly.com.

“Uma mistura inebriante de folclore feérico, alta fantasia e drama, que trazem o mundo perigoso, mas tentador, das fadas à vida.”  – Kirkus Review

A Mythos Editora Apresenta: Konungar – A Guerra dos Reis!

Tendo como base os mitos nórdicos, Konungar (palavra que no idioma viking significa “reis”) apresenta um mundo rico de detalhes fantásticos. Nele, vemos um conflito entre dois irmãos que reclamam o direito de sucessão ao trono de Alstavik – conflito este que, há muitos anos, envolve os habitantes em uma guerra civil marcada por constantes banhos de sangue.

5D50F9EB-0FB3-32BB-464A-793F86D40946_Image_2_36460b4d-df0e-4ca9-a6f6-124f833057b1
(Foto: Divulgação)

Em consequência, Alstavik se torna muito frágil diante de forças externas, como a ameaça dos celtas ou dos integrantes da antiga tribo centaura, que, outrora derrotada, retorna agora para esmagar o reino. Essas tensões forçam os irmãos a buscar uma forma de contornar suas diferenças. Resta saber se serão capazes disso… Konungar é uma história sobre disputas de poder, mais especificamente sobre o merecimento desse poder e o uso que se faz dele: como governantes podem tomar atitudes que afetam seus subalternos e, às vezes, a melhor opção é meramente ater-se ao interesse do povo.

O roteirista, Sylvain Runberg junta uma narrativa envolvente, permeada de clássicos de fantasia medieval, a conceitos atuais, como política e rixas familiares – tudo envolto pela arte excepcional do desenhista Juzhen, que, em cenas de tirar o fôlego, mescla traços de inspiração oriental com a qualidade exigida pelo mercado europeu nesse tipo de publicação.
Aventura de alta octanagem, com temas e visual ultramodernos, Konungar: A Guerra dos Reis tem lugar garantido na estante de qualquer amante da nona arte!

“O mistério do relógio na parede” chega aos cinemas em setembro e ganha nova edição nas livrarias

Publicado pela Galera Record, livro de John Bellairs conta a história de uma casa “mal assombrada” que abriga um relógio encantado. O filme chega às salas do país em 20 de setembro

image004.jpgPrimeiro livro do norte-americano John Bellairs, autor consagrado por suas obras voltadas ao público juvenil, “O mistério do relógio na parede” é um clássico lançado nos anos 70 trazido ao Brasil pela Galera Record. Em setembro, o sucesso das livrarias ganha uma edição especial para marcar a chegada da adaptação aos cinemas. “O mistério do relógio na parede” é a estreia do diretor Eli Roth, famoso por seus filmes de terror, em uma produção para o público infanto-juvenil. O longa tem Owen Vaccaro no papel de Lewis, Cate Blanchett como a Sra. Zimmermann, e Jack Black no papel de Jonathan.

Na trama, Lewis vai morar com o excêntrico tio Jonathan em um casarão num condado de Michigan após a morte de seus pais. Apesar de nunca ter conhecido o tio, a adaptação de Lewis à nova rotina é imediata. Mas Jonathan, de fato, é peculiar. A começar por espalhar relógios de parede pela casa. Mas não é só isso, ele anda pelos corredores escuros diariamente durante a madrugada, as janelas parecem trocar de lugar e, às vezes, os espelhos mostram paisagens que não correspondem ao que está em frente a eles. Será que isso tudo é possível ou é apenas fruto da imaginação de um garoto de dez anos?

É aí que Lewis descobre que o tio e a enxerida Sra. Zimmermann, vizinha que sempre vai visitá-los, na verdade, são feiticeiros e que em algum lugar, no coração da mansão, está um relógio encantado impossível de ser silenciado.

Mas só observar os poderes de Jonathan não é o suficiente para Lewis. Ao tentar imitar o tio, ele acidentalmente libera o fantasma da falecida senhora Izard, uma perigosa feiticeira – e antiga dona da mansão – que está procurando pelo relógio do falecido marido, cujo poder é destruir o mundo. Agora Lewis, o seu tio e a senhorita Zimmermann precisam impedir que a bruxa coloque o seu plano em prática.

O filme estreia em 20 de setembro.

John Bellairs é um dos autores juvenis mais respeitados dos Estados Unidos. Além da trilogia de Lewis Barnavelt, escreveu vários romances góticos, entre os quais The Curse of the Blue Figurine, The Mummy, The Will and the Crypt e The Lamp, from the Warlock’s Tomb, todos inéditos no Brasil. John Bellairs morreu em 1991.

Best-seller do New York Times, Holly Black lança nova série

Intrigas, fadas, guerra e um amor impossível são a receita para um clássico da fantasia YA

image005.jpgDesde Tolkien, os livros de fantasia conquistam cada vez mais fãs. Mas o boom do gênero é indiscutível nos últimos anos. As vendas continuam a crescer… Quanto mais o mundo se racionaliza, mais fantasiosas as tramas em ficção. E se o assunto é fantasia, Holly Black merece destaque. Cocriadora das Crônicas de Spiderwick, sua imaginação é ilimitada.

Em O PRÍNCIPE CRUEL, ela nos transporta para o universo das fadas. Não as inofensivas, com um par de asas às costas, eternizadas por Walt Disney.  As fadas de Black estão de acordo com o folclore e são criaturas vis, capazes dos gestos mais infames… e dos mais surpreendentes sacrifícios. São assustadoras, às vezes belas, outras, repulsivas, mas sempre uma armadilha para mortais.

Jude tinha apenas 7 anos quando testemunhou o assassinato dos pais por um general fada. Ela, a irmã gêmea e a irmão mais velha são, então, levadas pelo assassino para o Reino das Fadas. Dez anos mais tarde, tudo o que a jovem quer é ser aceita, apesar da própria mortalidade. Mas a maioria das fadas despreza humanos. Principalmente Cardan, o mais jovem e perverso herdeiro do Grande Rei.

Para conquistar o tão desejado lugar na Corte, Jude precisa desafiar o príncipe… e enfrentar as consequências. Ao fazê-lo, se envolve cada vez mais nas intrigas palacianas e descobre a própria sede de sangue. E conforme a ameaça de guerra civil promete mergulhar as Cortes feéricas em violência, Jude arriscará a própria vida para salvar a das irmãs. E todo o Reino.

Holly Black é cocriadora das Crônicas de Spiderwick e ganhou um Newberry Honor pelo romanceBoneca de ossos. Consagrada autora de livros de fantasia para jovens, Holly também criou, com a amiga Cassandra Clare, a série literária Magisterium. Ela vive na Nova Inglaterra (EUA) com o marido e o filho, numa casa com uma porta secreta. Você pode conhecê-la melhor em blackholly.com.

Festa à Fantasia na Folia agita a criançada no Clube Esperia

Evento acontece na terça-feira (13) de Carnaval a partir das 14h

No dia 13 de fevereiro, terça-feira de Carnaval, a partir das 14h, o Clube Esperia, na zona norte de São Paulo, promove mais uma edição da sua famosa “Festa à Fantasia na Folia”. O evento é aberto ao público e promete muita diversão para os pequenos, que irão se esbaldar ao som das tradicionais marchinhas carnaval e muitas brincadeiras.

_MG_6859.JPG
Clube Espera realiza tradicional festa á fantasia. (Foto: Divulgação)

Este ano a festa chega com o tema “Super-Heróis” e repleta de atrações especiais. Personagens de desenhos infantis, DJ, brinquedos infláveis e a bateria mirim da Escola de Samba Unidos de Vila Maria vão encantar os pequenos foliões. Para repor as energias, uma praça de alimentação com opções incríveis e para deixar a festa ainda mais colorida e animada, a criançada pode soltar a imaginação e vir fantasiada.

“Nosso objetivo é promover entretenimento de qualidade para toda a família. Essa é uma festa que faz a alegria não só das crianças, mas dos adultos também. Por ser aberta ao público, os pequenos podem convidar amigos da escola, primos e coleguinhas e acabam se divertindo ainda mais”, comenta o Vice-Presidente Social, Vanderlei Nicoletti.

Os ingressos podem ser adquiridos através do site do Clube Esperia: http://portal.esperia.com.br/site/

Serviço:

Dia: 13 de fevereiro, terça-feira de Carnaval
Horário: das 14h às 18h
Local: Salão Social do Clube Esperia
Endereço: Av. Santos Dumont, 1313 – Santana – Zona Norte – São Paulo/SP
Telefone: (11) 2223-3335

Ingressos: http://portal.esperia.com.br/site/

Preços:

Crianças pagam a partir dos 2 anos

Associados: R$ 20,00
Não associados: R$ 30,00

Mesa 4 lugares (Convites não inclusos): R$ 60,00

Loungerie e Walério Araújo lançam coleção de bodies e adornos temáticos de cabeça para o Carnaval

O ano acaba de começar e a Loungerie, já no clima de Carnaval, anuncia a parceria com Walério Araújo para apresentar sua primeira coleção cápsula criada especialmente para uma das épocas mais animadas do calendário brasileiro.

Conhecido por seu estilo autoral e personalidade forte, Walério conquistou a todos com suas criações ecléticas e glamorosas, muitas delas já vistas em ocasiões de destaque exibidas por Sabrina Satto, Preta Gil, Claudia Leitte entre outras celebridades. Além das desejadas roupas, o estilista sempre surpreende com seus encantadores acessórios de cabeça desenvolvidos manualmente, garantindo que nenhuma produção passe despercebida.

A marca, junto com Walério, elaborou quatro modelos de bodies temáticos acompanhados de um acessório, combinação pensada para as foliãs que não abrem mão de uma charmosa fantasia carnavalesca. Os temas e personagens sugeridos para a temporada são: Viúva, Branca de Neve, Estrela e Mágica.

Com ares burlescos, o conjunto de hotpant e top, unidos por um elástico que não aperta a silhueta, dá vida à fantasia de Viúva que chama a atenção pelas ombreiras com franjas de seda e faixas que realçam a cintura. Para complementar a produção, uma delicada casquete com plumas e renda feita à mão pelo próprio estilista.

O modelo em tule e lamê dourado traz aplicações em forma de estrelas com cristais estrategicamente posicionadas no busto, que ganha destaque com um sensual decote. A peça ainda traz uma capa preta removível com detalhes no mesmo tom metalizado e uma tiara também em forma de estrela.

A interpretação da Branca de Neve – bem mais adulta e sexy que nos contos de fada – vem em forma de body de veludo molhado com uma capa removível que pode fazer as vezes de saia quando amarrada na cintura. Para a cabeça, a figura de uma maçã.

Dois coelhos em veludo tirados direto da cartola da Mágica desenham o busto do body feito em tule nude com recortes em preto, remetendo a um fraque. Nas costas, uma cauda também removível e, para a cabeça, uma mini cartola acoplada a uma tiara fina deixa o look pronto para acompanhar os blocos mais divertidos.

Os conjuntos de body – todos com forro 100% algodão – e acessórios custam R$279,90 e podem ser encontradas a partir da segunda semana de janeiro em lojas selecionadas da marca (São Paulo, Rio de Janeiro, Bahia, Pernambuco, e Minas Gerais) e em seu e-commerce próprio com entrega para todo o Brasil.

Com roteiro confuso e corrido, “Bright” debate racismo em filme da Netflix

Por Rodrigo Bocatti

A Netflix exibiu, em primeira mão na Comic Con Experience, o novo filme da plataforma “Bright”, que será disponibilizado no dia 22 de dezembro. Com Will Smith e Joel Edgerton, com David Ayer na direção, o longa aborda o racismo, um tema (infelizmente) decorrente do dia a dia e uma boa diversão para assistir com a família e/ou amigos

Apenas diversão, pois os atores, cenas de luta, maquiagem e fotografia que se salvam.O roteiro é confuso, deixando a história – que teria tudo para criar um mundo mitológico – confusa e corrida mais um pouco menos de duas horas de tela.

1bd7eb1c1efecd1f1836ac019f4438bdd4f6bc1d.jpg
“Bright” chega do Netflix. (Foto: Divulgação)

Com a polícia de Los Angeles aceitando Nick Jakoby (Joel Edgerton), como o primeiro orc na corporação, porém o parceiro Scott Ward (Will Smith) sofre um acidente por Nick estar distraído. Com isso, Ward e a corporação aumenta o preconceito.

Em uma patrulha com o parceiro, alguns policiais tramam para eliminar o orc e fazer parecer que foi um acidente, porém Scott evita que isso seja feito. Com isso, eles descobrem um plano maior que envolve uma varinha mistério sa (que sua história poderia ser mais explorada), assim eles se envolvem um jogo de gato e rato, com boas sequências de luta, porém previsível, assim como o decorrer do filme e seu final.

O filme é bom para passar a tarde ou a noite em companhia de amigos, vendo as cenas de lutas e comer uma pipoca, porém se fosse uma série poderia ser melhor explorado sua mitologia. Sua continuação está confirmada, vamos torcer.

Galera lança trama de fantasia com olhar singular

image006.jpgEm seu livro de estreia, a americana Jessica Cluess inaugura uma série de fantasia com elementos conhecidos pelos fãs do gênero, mas um olhar bastante singular a algumas dessas características. “Uma sombra ardente e brilhante”, que chega às livrarias no fim de outubro pela Galera, aborda de forma peculiar a clássica história do “Escolhido”.

A protagonista é Henrietta Howel, jovem que tem o extraordinário poder de explodir em chamas. Mas, no mundo onde ela vive, usar magia não é para qualquer um. Apenas os feiticeiros podem demonstrar seus poderes. E não existem feiticeiras mulheres. Mas, quando ela é obrigada a expor suas habilidades para salvar um amigo, o que vem não é uma punição. Henrietta é nomeada a primeira feiticeira em séculos: aparentemente ela é a garota profetizada, aquela que derrotará os temidos Ancestrais.

Assim, Henrietta abandona sua vida comum para viver com os feiticeiros. Ela precisa treinar dia e noite para aprender em pouco tempo o que os meninos passaram a vida inteira estudando. E, claro, sua presença vai desestabilizar os outros jovens. Ao mesmo tempo em que desafiam e duvidam dela o tempo todo, alguns deles também começam a se interessar pela menina. Quando a própria Henrietta começa a vacilar e duvidar de que seja realmente a Escolhida, ela vai precisar decidir se vale a pena correr todos os riscos impostos a ela.

Jessica Cluess é escritora, graduada na Universidade Northwestern. Quando acabou a faculdade, mudou-se para Los Angeles, onde teve os mais diversos empregos enquanto escrevia seu primeiro livro. É também instrutora do Writopia Lab, onde ajuda crianças e adolescentes a contarem suas próprias histórias.

C&A lança coleção exclusiva para o Carnaval 2017

Para começar o ano com nota dez no quesito originalidade, fashionistas de todas as gerações entram no espírito do Carnaval com as fantasias da C&A.

304233_676514_power_web_
C&A lança coleção de carnaval, com camisetas dos Power Rangers. (Foto: Lu Prezia)

Para elas, camisetas divertidas, com estampas que imitam gravatas e paletós, roupas de palhaço e de marinheiro, o “sumido” Wally, maiô de Mulher Maravilha e Mulher Gato, bodies de oncinha e caveirinha. Homens caem na folia com camisetas dos Power Rangers e de super-heróis e as crianças com ótimos bodies e conjuntos de Homem Aranha, Super Homem, Capitão América e Mulher Maravilha.

Só não vale rasgar a fantasia, afinal ano que vem tem mais Carnaval.