Arquivo da tag: Filmes

TENET, DE CHRISTOPHER NOLAN, GANHA PRIMEIRO TRAILER E ARTE

Com estreia prevista para 23 de julho de 2020, o filme é estrelado por John David Washington e Robert Pattinson, além de grande elenco

A Warner Bros. Pictures divulga as primeiras cenas e artes de Tenet, longa dirigido pelo aclamado diretor Christopher Nolan e protagonizado por John David Washington e Robert Pattinson. O elenco ainda conta com Elizabeth Debicki, Dimple Kapadia, Aaron Taylor-Johnson e Clémence Poésy, Michael Caine e Kenneth Branagh.

No vídeo, assistimos o personagem de John David Washington passando por algumas provas de fogo que o levam à misteriosa palavra Tenet.

(Foto: Divulgação)

Sobre o filme

A Warner Bros. Pictures traz o novo longa do aclamado diretor Christopher Nolan: Tenet. O filme, que está sendo rodado em locações em sete países, é uma ação épica que aborda o mundo da espionagem internacional.

Nolan está dirigindo a partir de seu próprio roteiro original, utilizando uma mistura de IMAX® e 70mm para trazer a história para o cinema.

O elenco é liderado por John David Washington e também conta com Robert Pattinson, Elizabeth Debicki, Dimple Kapadia, Aaron Taylor-Johnson e Clémence Poésy, além de Michael Caine e Kenneth Branagh.

O filme está sendo produzido por Nolan e Emma Thomas. Thomas Hayslip é o produtor executivo.

A equipe criativa de Nolan nos bastidores inclui o diretor de fotografia Hoyte van Hoytema, o desenhista de produção Nathan Crowley, a editora Jennifer Lame, o figurinista Jeffrey Kurland e o supervisor de efeitos visuais Andrew Jackson. A trilha sonora está sendo composta por Ludwig Göransson.

A Warner Bros. Pictures distribuirá Tenet em todo o mundo, com data de lançamento prevista para 23 de julho de 2020 no Brasil.

5 filmes nada convencionais para entrar no clima de Natal

Cena de “Anna and the Apocalypse (2017 ). (Foto: Divulgação)

Para quem quer fugir dos óbvios ‘Esqueceram de Mim’, ‘O Grinch’ e companhia, a lista traz longas imperdíveis, desde clássicos da década de 1980 até comédias mais atuais 

Histórias de amor e redenção, renascimento e muitos momentos em família são características fiéis de boa parte dos filmes de Natal, que são queridinhos para reunir os amantes de cinema e já entrar no clima da data. Mas, esse universo natalino vai longe. Além dos lançamentos de mainstream festivos, como os da Netflix, ou até a saga ‘Esqueceram de Mim’, existem também longas clássicos e undergrounds que celebram o feriado e, muitas vezes, ficam esquecidos pelo público. Assim, aos apaixonados pela temática que querem fugir desses óbvios, o diretor de cinema e fundador da Dodô Filmes, Gui Pereira, preparou uma lista com 5 dicas de filmes nada convencionais e imperdíveis. 

1 – Os Fantasmas Contra Atacam (1988) 

Protagonizada por Bill Murray e Karen Allen, essa comédia norte-americana é baseada na obra clássica ‘A Christmas Carol’ com um toque mórbido. No longa, o executivo de TV Frank Cross é um homem cruel, que não se importa com o espírito natalino e faz questão de denegri-lo em rede nacional. Porém, ele recebe a surpresa de três fantasmas – passado, presente e futuro – que o fazem encarar cada fase de sua vida e mostrar a pessoa odiosa que se tornou. 

2 – Trocando as Bolas (1983)

Nessa outra comédia clássica da década de 1980, Dan Aykroyd e Eddie Murphy se encontram em uma versão moderna do romance de Mark Twain do século XIX, O Príncipe e o Mendigo, com muita confusão durante a festa de Natal da empresa. O longa possui uma trilha sonora recheada de canções natalinas e foi indicado como melhor filme de comédia ou musical no Globo de Ouro.

3 – Sexo, Drogas e Jingle Bells (2015)

Já nas produções mais recentes, essa comédia dramática tem Joseph Gordon-Levitt, Seth Rogen e Anthony Mackie no elenco. Os três amigos mantém a tradição de passar a véspera do Natal juntos desde que um deles perdeu os pais na infância. Mas, com o passar do tempo, manter a tradição foi ficando cada mais difícil e eles decidem fazer uma despedida de respeito. 

4 – Gremlins (1984)

Um clássico das comédias de terror, esse filme de Steven Spielberg conta história de Rand Peltzer, um “inventor” que, ao tentar dar um presente de Natal único para seu filho, Billy Peltzer, compra em Chinatown um Mogwai, um ser aparentemente gracioso, que carrega diversos segredos. 

5 – Anna and the Apocalypse (2017)

Para finalizar a lista dicas, esse longa de apocalipse zumbi se passa na cidadezinha de Little Haven durante o Natal, quando Anna e seus amigos precisam lutar, cantar e dançar para tentar sobreviver à ameaça. Eles podem apenas confiar uns aos outros para superar essa fase. 

"A Favorita", "A Bela e A Fera" e "Liga Da Justiça": confira as novidades de dezembro no streaming do Telecine

Liga da Justiça chega ao streaming do Tele Cine no domingo (16). (Foto: Divulgação)

Rainhas e heróis se encontram no Telecine para celebrar o último mês do ano com direito a toda a elegância da realeza e fantasia do universo heróico. Entre os destaques do mês, está o filme “A Favorita”, com Olivia Colman no papel da excêntrica rainha Anne, personagem que lhe rendeu o Oscar de Melhor Atriz. O filme também conta com Emma Stone e Rachel Weisz no elenco. 

A Bela e A Fera também são convidados de honra do Telecine e trazem ao streaming toda a magia e romance de uma das histórias de amor mais marcantes dos contos de fadas. Emma Watson e Dan Stevens são os protagonistas da produção.

O filme “Duas Rainhas” também está entre as estreias do mês de dezembro e traz Margot Robbie no papel da monarca inglesa Elizabeth I e Saoirse Ronan como a jovem rainha escocesa Mary. Indicado ao Oscar De Melhor Maquiagem e Figurino, o título chega ao Telecine no dia 13. Para os fãs de aventura, vale a pena conferir “Jumanji: Bem Vindo à Selva”, com a nova versão da história do jogo que aprisiona seus participantes em um mundo mágico. Com The Rock e Jack Black no elenco, quatro estudantes são sugados por um videogame e assumem a forma dos personagens que escolheram em um universo cheio de aventura. 

E a partir do dia 15 de dezembro, a “Liga Da Justiça” também chega ao streaming do Telecine para lutar contra uma ameaça e impedir o fim da humanidade. O filme conta com um elenco de peso, com Gal Gadot na pele da Mulher Maravilha, Henry Cavill como Super-Homem, e Ben Affleck como Batman.

‘Yesterday’ e ‘Meu Amor por Grace’ estreiam no Looke

Filme com roteiro sobre os Beatles e outros lançamentos da semana na plataforma

Confira os filmes recém-saídos do cinema e outros lançamentos que estreiam até esta quinta-feira (12) no Looke, serviço brasileiro de streaming. Tem também novidade no Vídeo Club, área da plataforma destinada aos assinantes.

Yesterday (Comédia, Musical): Após sofrer um acidente, um cantor e compositor acorda em uma estranha realidade em que ele é a única pessoa que lembra dos Beatles. Com as músicas de seus ídolos, ele se transforma em um grande sucesso, mas a fama tem seu preço.

(Foto: Divulgação)

Meu Amor por Grace (Romance): Em 1920, tempos de segregação racial nos campos de café do Havaí, o órfão Jo é adotado por Doc, novo médico do vilarejo. Conhecido por ser mais rápido que o vento, Jo passa a correr pela região distribuindo medicamentos. Quando conhece Grace, filha de um rico dono de plantação, ele passa a enfrentar preconceitos raciais e sociais para lutar pelo amor proibido que surge entre os dois.

(Foto: Divulgação)

Os Piores Padrinhos (Comédia): Ainda se recuperando de um colapso pela perda de sua mãe, o mundo de Anna é abalado novamente quando sua irmã mais nova Claire, anuncia que está noiva. Convencida de que sua irmã está se casando pelas razões erradas, ela se une ao padrinho, que acredita que seu amigo também está cometendo um grande erro, para fazer o que for preciso para sabotar o noivado.

(Foto: Divulgação)

WARNER BROS. PICTURES ANUNCIA TÍTULO DO NOVO FILME DA FRANQUIA INVOCAÇÃO DO MAL NA CCXP 2019

“Invocação do mal 3” tem título revelado. (Foto: Divulgação)

Os atores Vera Farmiga e Patrick Wilson se reúnem novamente em Invocação do Mal 3 – A Ordem do Demônio

Os demonologistas Lorraine e Ed Warren voltam para os cinemas em 2020 em Invocação do Mal 3 – A Ordem do Demônio. O anúncio do título em português do novo longa do universo de terror foi feito com exclusividade durante o painel da Warner Bros Pictures na CCXP 2019 no último domingo, 8/12. Além do título, o público ainda pode conferir a exibição inédita das primeiras cenas do filme. Logo após o painel, o produtor James Wan revelou o título na versão original (“The Conjuring – The Devil Made Me Do It”) por meio de seu Instagram.

Com estreia prevista para 10 de setembro de 2020, Invocação do Mal 3 – A Ordem do Demônio traz novamente Patrick Wilson e Vera Farmiga como Ed e Lorraine Warren, sob a direção de Michael Chaves.

Sobre o filme

Invocação do Mal 3 – A Ordem do Demônio revela uma história assustadora de terror, assassinato e um desconhecido mal que chocou até os experientes investigadores de atividades paranormais Ed e Lorraine Warren. Um dos casos mais sensacionais de seus arquivos, começa com uma luta pela alma de um garoto, depois os leva para além de tudo o que já haviam visto antes, para marcar a primeira vez na história dos Estados Unidos que um suspeito de assassinato alegar ter tido uma possessão demoníaca como defesa.

Patrick Wilson e Vera Farmiga voltam a estrelar como Ed e Lorraine Warren, sob a direção de Michael Chaves. O filme também é estrelado por Ruairi O’Connor, Sarah Catherine Hook e Julian Hilliard.

Invocação do Mal 3 – A Ordem do Demônio foi produzido por James Wan e Peter Safran, que colaboraram em todos os filmes do universo Invocação do Mal. Chaves (“A Maldição da Chorona”), dirigiu o roteiro de David Leslie Johnson-McGoldrick (“Invocação do Mal 2” e “Aquaman”), história de James Wan e David Leslie Johnson-McGoldrick. Richard Brener, Dave Neustadter, Victoria Palmeri, Michael Clear, Judson Scott e Michelle Morrissey estão como produtores executivos.

A equipe criativa por trás dos bastidores reúne colaboradores do universo Invocação do Mal, incluindo o diretor de fotografia Michael Burgess, a designer de produção Jennifer Spence, a figurinista Leah Butler e o compositor Joseph Bishara, junto com o diretor de direção de “A maldição da Chorona”, Peter Gvozdas.

Invocação do Mal 3 – A Ordem do Demônio é o sétimo filme do universo Invocação do Mal, a maior franquia de terror da história, que arrecadou mais de US $ 1,8 bilhão em todo o mundo. Inclui os dois primeiros filmes de Invocação do Mal, bem como “Annabelle” e “Annabelle: A Criação do Mal”, “A Freira” e “Annabelle 3 – De Volta Para Casa”.

O filme estreia nos cinemas brasileiros em 10 de setembro de 2020. É uma apresentação da New Line Cinema que será distribuída pela Warner Bros. Pictures.

Elenco de “Aves de Rapina (Arlequina e sua emancipação fabulosa)” falam sobre o filme, em coletiva

Por Luigi Buratto e Thuane Piccolo

Na quinta-feira, 05 de Dezembro de 2019, a CCXP abriu o seu primeiro dia, com ingressos esgotados, o evento contou com a presença de diversas e ilustres celebridades. Dentre elas, o elenco de “Aves de Rapina”, novo filme produzido pela diretora Cathy Yan, e estrelado por ninguém menos que Margot Robbie, a nossa anti-heroína favorita, a Arlequina. 

O filme mostra a trajetória da Harley Quinn após os acontecimentos de “Esquadrão Suicida”, a suposta separação entre ela e o Coringa e, então, sua emancipação fantabulosa, onde ela tenta descobrir sua própria identidade e acaba conhecendo um grupo de garotas com um mesmo objetivo. 

No dia seguinte, tivemos a oportunidade de participar da coletiva de imprensa, reunindo todo o elenco novamente, produtores e diretora. 

“Me apaixonei pela personagem desde Esquadrão Suicida, e senti que ela merecia ser melhor explorada”, disse Margot Robbie ao ser perguntada sobre o retorno da personagem. 

Durante a coletiva de imprensa com o elenco de Aves de Rapina, a diretora Cathy Yan, e produtores. (Foto: Thuane Piccolo)

Ainda completou “Foi uma honra trabalhar com a roteirista Christina Hodson, ela tem a capacidade de pegar ideias abstratas e dar um jeito de fazê-las acontecerem.”   

A atriz nos conta como foi o processo para dar vida a uma Gotham colorida e animada, mostrada de dia, diferente das versões sombrias da cidade de Bruce Wayne, que estamos acostumados a ver. 

FÃS COMO A GENTE

Quando perguntadas sobre como se sentiam participando desse icônico universo da DC nos cinemas, as atrizes se dividiram em respostas que remetiam suas infâncias, os filmes do Batman, as HQs e antes de tudo, como já eram fãs desse universo. “Eu conheci a Canário Negro pela primeira vez, jogando Injustice 2, no videogame”, disse Jurnee Smollett-Bell, mostrando seu lado nerd, falando sobre sua personagem no filme e como ela se sentiu honrada com o convite para interpretá-la. 

Rosie Perez complementa: “O fato de sermos mulheres fortes, independentes e estarmos arrebentando pela cidade, é a cereja do bolo” 

PREPARAÇÃO FÍSICA 

A diretora contou um pouco sobre como foram feitas as cenas de ação do filme. As atrizes tiveram um treinamento árduo, trabalharam por cinco meses, deixando as cenas muito mais realistas e bem coreografadas. Elas foram instruídas a fazer o máximo de cenas que conseguissem sozinhas, entretanto, o elenco foi auxiliado pela 87 Eleven, uma ótima companhia de dublês, que já trabalhou com grandes filmes como John Wick.  

Rosie comentou “Eu já tenho uma certa idade e no primeiro dia de treinamento, eu senti meu joelho falhar… Fui aconselhada a ser levada para o hospital ou então continuar treinando e fortalecendo meus outros músculos, e me senti inspirada a continuar …foi uma experiência transformadora. Eu estou numa forma física muito melhor do que já estive em 15 anos” 

As atrizes contaram como foi difícil realizar algumas cenas, pois a diretora insistia para que elas gravassem lutas de um a dois minutos ininterruptos e caso alguém errasse, seria necessário que gravar tudo novamente. Jurnee lembrou de uma vez, na qual haviam gravado uma longa cena, várias vezes, e Cathy dizia “Meninas, me perdoem, mas eu vou precisar que vocês gravem mais uma vez” e Margot respondia indignada “Porquêêê?”. A diretora reiterava que fazia as cobranças, pois sabia que as garotas eram capazes de aguentar. 

ÍCONES DE EMPODERAMENTO

De uns tempos pra cá, as mulheres estão cada vez mais se tornando um símbolo de justiça, igualdade e resistência. Nós podemos observar isso através do cinema, quando vemos grandes filmes sendo estrelados  por personagens femininos.

Margot nos fala que nunca imaginou que a personagem dela um dia pudesse virar um ícone de luta pelo feminismo, pois a Harley é emocionalmente desequilibrada, e acabou de sair de uma relação tóxica, tão cheia de falhas. 

“É difícil porque eu me sinto responsável por sempre passar uma mensagem positiva para este mundo, em todos os meus projetos, eu sempre tento ser a melhor pessoa que posso, e ao mesmo tempo, temos que nos manter fiéis aos personagens, à nossa história… Então eu ainda não entendo o porque as pessoas se identificam com a personagem, eu sei o porque elas a amam, mas talvez seja justamente por causa das suas imperfeições. E talvez seja exatamente isso que o cinema precisa mostrar com mais frequência, as falhas e imperfeições dos personagens principais”, falou Margot

Perez menciona como foi interpretar sua personagem, a detetive Montoya, em um cenário machista, onde ela precisava se reinventar todos os dias, ser forte e nunca desistir. Por várias vezes, ela era dispensada dos casos, se sentia frágil e injustiçada. Acho que a melhor mensagem sobre o feminismo é justamente o fato dela não desistir, ela continuava indo para o trabalho todos os dias, e então, ela finalmente achou as forças necessárias para se demitir, e fez isso de cabeça erguida. Feminismo não é só sobre as mulheres. É sobre igualdade”

MATERIAL FIEL AS ORIGENS?

Cathy diz que o filme não é totalmente baseado em alguma edição específica dos quadrinhos, porém teve suas inspirações nos Novos 52, e que o grupo Aves de Rapina segue uma linha de roteiro original, sem perder os traços dos personagens.

A diretora e roteiristas tiveram o trabalho de trilhar uma aventura inédita que tivesse sentido nessa nova fase do universo DC e da personalidade de Harley. “A Arlequina é uma anti-heroína, porém ela não é má.” diz Margot Robbie, citando uma de suas HQs favoritas, Blue Eyes, e fazendo relação com sua personagem.

MULHER-MARAVILHA 1984: GAL GADOT E PATTY JENKINS CONTAM SOBRE O FILME

Por Luigi Buratto e Thuane Piccolo

No dia 08 de Dezembro de 2019, na CCXP 2019, foi lançado o trailer oficial do novo filme da Mulher-Maravilha. Os produtores fizeram um ótimo trabalho em manter as informações em sigilo, pois até agora, não foi divulgada nem a sinopse dele.

Nesse mesmo dia a diretora, Patty Jenkins, e a atriz, Gal Gadot, estavam na coletiva de imprensa, da qual tivemos o privilégio de participar, e você pode conferir logo abaixo, os melhores tópicos dessa entrevista.

Sessão de fotos antes da coletiva. (Foto: Thuane Piccolo)

SEGUINDO AS PEGADAS DO PASSADO

Patty Jenkins, a diretora do filme, nos conta como foi diferente realizar o segundo filme, pois não havia mais aquele clima tenso da Primeira Guerra Mundial e ela pode trazer um aspecto mais colorido, vibrante e animado para uma ambientação moderna. “Foi muito divertido fazer essas cenas, onde a Mulher-Maravilha se encontrava num mundo moderno, junto com Steve (Chris Pine), e todos estes maravilhosos vilões…”

“Um dos elementos mais incríveis de poder fazer um filme que se passa nos anos 80, é que tudo é muito autêntico, parece que nós realmente voltamos no tempo. Foi uma ótima escolha de fazer este filme nessa época”, comenta Gal Gadot.

GIRL POWER

Além de ser um ícone feminista, e inspiração de muitas mulheres, Patty nos diz que Diana é uma personagem que luta não somente pelas mulheres, mas assim como Super-Homem, é um símbolo de força e igualdade para todo o mundo. “Ela vive em tempos machistas, onde as mulheres precisam ser protegidas, no entanto ela não precisa disso, pois ela é fodona.”

“Eu sou uma mulher forte, independente, e quando me perguntavam que tipo de papel eu queria interpretar, eu sempre dizia exatamente isso. E é engraçado, porque se você olhar para trás, você não vê muitos filmes assim.”, disse Gal, quando questionada sobre o ícone que a Mulher-Maravilha havia se tornado.

Ela contou que teve uma experiência única ao assistir pela primeira vez o filme “Teve uma cena que me tocou muito e eu estava assistindo não como Gal Gadot, a atriz, mas como Gal, a menina que nasceu no subúrbio de Israel. Eu fiquei tão emocionada que comecei a chorar e, chegando em casa, falei para o meu marido: eu sei que você vai adorar o filme, mas quando chegar nessa parte, tenho certeza que não vai te tocar do mesmo jeito que me tocou. Porque você viveu essa emoção a vida toda, sendo um homem, mas eu não e poder agora fazer parte de um trabalho tão grande, é incrível.”

Além de ser uma atriz completa, Gal quando mais jovem já serviu o exército de Israel. Nas forças armadas por dois anos após completar o colegial. Isso serviu como exemplo para compor a personagem, que possui cenas de lutas complexas, e mostrar o quanto ela é dedicada e impecável.

A atriz encerrou o tópico encorajando todas as mulheres a serem fortes e nunca desistirem de seus sonhos e ainda deixa um recado para todas aquelas que já sofreram ou sofrem abusos. Busquem ajuda sempre, seja contando pra sua família, polícia, ou amigos, não lutem sozinhas”.

Patty Jenkins e Gal Gadot na coletiva de imprensa de Mulher Maravilha 1984. (Foto: Luigi Buratto)

PROXIMOS PASSOS

A diretora disse que sempre imaginou uma trilogia para a história da Diana Prince e que já andou discutindo algumas ideias com a Gal, sobre um possível terceiro filme. Claro, muitas dessas ideias só serão implementadas caso MM84 seja um sucesso de bilheteria, mesmo assim, ela se mostra otimista e animada para encerrar seu trabalho de forma magistral.

Citando uma das últimas falas do primeiro filme, Diana diz “Eu ficarei aqui e vou lutar pela humanidade”, e é exatamente isso que podemos esperar nessa sequência.

Patty nos dá um spoiler sobre um novo filme que está produzindo, um spin-off do universo da Mulher-Maravilha, e teremos como personagens principais as Amazonas. Esse não contará com a presença de Gal Gadot, mas Patty afirma que está muito ansiosa para poder mostrar a sua visão destas magníficas guerreiras de Themyscira.

Quando questionada sobre qual outro super-herói ela gostaria de fazer um filme, ela respondeu “Meu segundo herói favorito é o Superman, então, nunca se sabe… Mas eu amo minha Mulher Maravilha”

Gal fala sobre como está sendo a evolução da sua personagem do primeiro filme, onde Diana se mostrava perdida no mundo dos homens, e pouco a pouco foi aprendendo sobre as complexidades humanas, ganhando a confiança deles e se tornando cada vez mais envolvida nesse mundo. Já na continuação, após algumas décadas, ela se vê trabalhando sozinha, nas sombras, sem amigos, pois todos se foram com o passar dos anos, e ela continua ajudando a proteger os seres humanos da melhor forma possível.

MANO A MANO

Gadot se pronuncia sobre a ausência de armas usadas pela Diana no novo filme “Nós nos livramos da espada, pois isso remete à violência e a Diana não precisa disso. Também achamos desnecessário o uso do escudo, pois ela é uma Deusa, super forte e sabe se defender. Ela tem seus braceletes e seu laço e é tudo que ela precisa.

Ou seja, neste novo filme, podemos esperar cenas de ação mais intensas, melhor coreografadas e muito mais corpo à corpo.

Cartaz oficial do novo filme Mulher Maravilha 1984, estréia Junho de 2020. (Foto: Thuane Piccolo)

STEVE TREVOR DE VOLTA?

Após sua possível morte no primeiro filme, Steve Trevor nos deixa apenas uma memória de que o par romântico de Diana se foi. Porém, Patty nos afirma que ele estará de volta, e que esta medida foi premeditada já durante as gravações do primeiro. “Nós temos uma ótima razão para trazer o Steve de volta, e ele é uma parte fundamental para esta sequência. Não o trouxemos apenas porque ele fez sucesso, mas sim pois ele complementa o arco desta nova história”.

Confira abaixo o trailer, que foi lançado com exclusividade na CCXP, durante o painel de MM84.

O FIM DE UMA ERA! CINÉPOLIS ANUNCIA COMBO EXCLUSIVO DE STAR WARS: A ASCENSÃO SKYWALKER, A CONCLUSÃO DA SAGA ÉPICA

Combo do Cinépolis para o último filme da saga Star Wars. (Foto: Divulgação)

As vendas do combo começam dia 12 de dezembro, em todos os complexos da rede

A rede Cinépolis, maior operadora de cinemas da América Latina e segunda maior do mundo em ingressos vendidos, anuncia que as vendas do combo promocional do filme “Star Wars: A Ascensão Skywalker” começam no dia 12 de dezembro, com um balde exclusivo em 3D no formato da cabeça do novo Sith Trooper, um dos soldados da Primeira Ordem.   

O combo é composto por duas bebidas, que podem ser refrigerante ou suco, uma pipoca grande e um balde 3D exclusivo do filme.

Concluindo a famosa história da família Skywalker, “Star Wars: A Ascensão Skywalker” apresenta a conclusão épica da saga de uma galáxia muito muito distante. O episódio 9 trará a tão esperada batalha final entre a Primeira Ordem e a Resistência, e a conclusão da nova trilogia que começou em 2015, com “Star Wars: O Despertar da Força”

Com direção de J.J. Abrams, “Star Wars: A Ascensão Skywalker” chega ao Brasil em 19 de dezembro.

Os fãs da saga “Star Wars” já podem adquirir os ingressos na pré-venda por meio do link: https://www.cinepolis.com.br/pre-vendas/.

SINOPSE
A Lucasfilm e o diretor J.J. Abrams unem forças mais uma vez para levar os espectadores em uma jornada épica por uma galáxia muito, muito distante com Star Wars: A Ascensão Skywalker, a eletrizante conclusão da inspiradora saga Skywalker, onde novas lendas nascerão e a batalha final pela liberdade ainda está por vir

Ficha Técnica
Star Wars: A Ascensão Skywalker
EUA, 2019.
Ação| Fantasia
Diretor: J.J. Abrams
Elenco:  Adam Driver, Daisy Ridley, Domhnall Gleeson, John Boyega, Keri Russell, Mark Hamill, Oscar Isaac, Lupita Nyong´o, Carrie Fisher, Ian McDiarmid, Billy Dee Williams, Joonas Suotamo, Anthony Daniels, Jimmy Vee
Duração: 155 minutos.
Distribuidora: Disney / Buena Vista

CCXP19: painéis da Disney dominam terceiro dia de festival

Auditório Cinemark XD foi um dos lugares mais concorridos no sábado, na CCXP, e sempre permaneceu lotado. (Foto: Vans Bumbeers)

Ryan Reynolds, Joe Keery e elenco de novo filme da saga Star Wars atraem legiões de fãs de todo o país, e “Frozen 2” tem pré-estreia exclusiva no Auditório Cinemark XD

O terceiro dia de CCXP19 reservou muitas emoções e diversão para os fãs do maior festival de cultura pop do planeta. Em um sábado dominado por conteúdos da Disney no Auditório Cinemark XD, o público finalmente teve o esperado encontro com o elenco de “Star Wars: A Ascensão Skywalker” e pôde conferir em primeira mão a estreia de “Frozen 2”. Os fãs também curtiram o painel sobre “Free Guy – Assumindo o Controle” que contou com a presença de Ryan Reynolds e Joe Keery, além de ficarem por dentro das novidades do Disney+ e os próximos lançamentos da Marvel em um painel com ninguém menos do que Kevin Feige. E não faltaram atrações para quem preferiu circular pelos corredores da CCXP19.

No Artists’ Alley by Bruttal, a diversidade marcou presença. Dentre os mais de 500 artistas que expõem suas criações, 82 apresentam obras com temática LGBTQI+ e sete quadrinistas são trans. Jocosa, mais conhecida como The Joco, tem 20 anos e é de Belo Horizonte (MG). A artista participa pela primeira vez do festival. “É importante que a gente trabalhe aqui, lado a lado, mostrando que a diversidade está presente em todos os lugares. É fundamental olhar o trabalho de todos os artistas com muito carinho e incentivar o público”, avaliou.

Para quem preferiu se divertir à moda antiga, a arena Board Games by Hershey’s Mais              foi parada certa. Recheada com 30 tipos de jogos de tabuleiro da Galápagos Jogos, o espaço já recebeu milhares pessoas interessadas em conhecer um pouco mais desse universo e relembrar os clássicos dos board games. Ali, na fila, a diversão também estava garantida, já que era possível jogar “Dobble”, um jogo de cartas, enquanto esperava a vez de sentar à mesa. Ao longo do dia, mais de 2.100 partidas aconteceram. Dentro da arena, os jogos “Jingle Speed” e “The Resistance” foram os mais disputados entre o público.

Estrelas e novidades da Disney no Cinemark XD

Nem mesmo o clima congelante de “Frozen 2” conseguiu foi páreo para o calor humano no Auditório Cinemark XD. Lotado por fãs, o espaço recebeu a pré-estreia do filme – com lançamento marcado para 2 de janeiro – emocionando o público e levando muitos fãs às lágrimas. O clima foi às alturas quando os diretores subiram ao palco e foram ovacionados pelos presentes. Os vencedores do Oscar de Melhor Animação por “Frozen”, Chris Buck e Peter Del Vecho, contaram histórias de bastidores e do desenvolvimento da nova aventura de Anna e Elsa.

Ainda no universo das animações, Dan Scanlon mostrou trechos de “Dois Irmãos: Uma Jornada Fantástica” – que estreia no dia 5 de março –, enquanto, no painel de “Um Espião Animal”, o público pode conferir a cena que mostra a transformação do agente secreto em um pombo, com as participações de Nick Bruno e Troy Quane. Os fãs do estúdio também puderam conhecer um pouco mais sobre os bastidores da criação “Star Wars: Galaxy’s Edge”, área temática de Star Wars nos parques da Disney, por meio do conteúdo apresentado por Scott Trowbridge.

A programação deste sábado no Auditório Cinemark XD contou também com o bate-papo entre os atores Ryan Reynolds e Joe Keery, junto do diretor Shawn Levy. Reynolds parecia não acreditar na empolgação do público e sorria a cada vez que era interrompido pelos gritos dos fãs. Ele ainda surpreendeu ao dizer que “Free Guy – Assumindo o Controle” foi o filme que ele mais gostou de fazer em sua carreira. Outro elenco aguardado que subiu ao palco hoje foi o de “Star Wars: A Ascensão Skywalker”. Com uma afinidade visível aos olhos do público, o diretor J. J. Abrams e os atores Daisy Ridley, John Boyega e Oscar Isaac falaram sobre suas cenas preferidas e o que mais os emocionou nas filmagens, além de uma breve homenagem à saudosa Carrie Fisher.

No painel da Marvel, um dos mais aguardados da CCXP19, a participação do produtor e presidente da Marvel Studios, Kevin Feige, presenteou quem estava no Auditório Cinemark XD com conteúdos exclusivos. O teaser de “Eternos” foi visto pelos fãs brasileiros com exclusividade antes de ser lançado mundialmente, assim como trechos especiais de “Viúva Negra”, estrelado por Scarlett Johansson e com estreia marcada para abril. O todo-poderoso da Marvel ainda adiantou que algumas produções do Disney+ devem ficar prontas no fim de 2020, quando a plataforma chega ao Brasil.

Grandes nomes dos quadrinhos, TV e games

Maurício de Sousa participou de painel no auditório Ultra e fez a alegria dos fãs. (Foto: Marcelo Paixão)

A programação do Auditório Ultra começou com a presença cativante de Mauricio de Sousa. O criador da Turma da Mônica relembrou sua trajetória, que teve início com a publicação de uma tirinha estrelada pelos os personagens Bidu e Franjinha, em 1959. “Em seis anos, eu estava em 400 jornais no Brasil, e mais ninguém alcançou esse número”, contou. Na sequência, o público conferiu um bate-papo sobre o filme “Jaspion”, ainda sem data de estreia, com participação do diretor Rodrigo Bernardo, que contou os desafios da produção. À tarde, foi a vez do MMO “World of Warcraft”, com a autora Christie Golden, que falou sobre o processo criativo do game e suas obras literárias, além de declarar que adoraria escrever para a série “Loki”, do Disney+.

Os quadrinistas da Chiaroscuro Studios também tiveram uma participação no festival para falar sobre a produção de HQs brasileiras de super-heróis. Em seguida, o universo do terror e suas possibilidades, mesclando drama e outros estilos, foram debatidas por Takashi Shimizu, diretor do filme “O Grito”. Com a sala lotada, a presença de dubladores do anime “Dragon Ball” levantou a plateia, que vibrou com a atuação de seus personagens favoritos e comemorou os 35 anos da franquia japonesa. O penúltimo painel foi conduzido por cinco artistas que trabalharam em histórias do Homem-Morcego, incluindo Frank Miller e Neal Adams, para celebrar os 80 anos do personagem. “Batman não é um super-herói. O Batman é você em sua melhor versão. Por isso, as pessoas gostam tanto de ler as histórias dele”, afirmou Adams.

Da ilustração à animação

Quem passou pelo Auditório Prime teve a oportunidade de participar da masterclass da ilustradora norte-americana Jöelle Jones – a primeira mulher a desenhar duas edições seguidas da série principal do Batman. “Me concentro no caminho e nos pequenos detalhes antes de projetar o final”, contou a artista ao falar sobre seu processo de criação. No painel seguinte, o quadrinista argentino Eduardo Risso, conhecido pela obra “Noite das Trevas: uma história real do Batman”, explicou composição e narração gráfica de seus trabalhos.

A representatividade LGBTQI+ nos quadrinhos, muito percebida no Artists’ Alley deste ano, também foi tema de painel com Lorelay Fox. “A dica que dou para quem ainda não se sente representado é se representar por si só”, comenta. Já a nova plataforma de quadrinhos do Omelete, a Bruttal, foi apresentada de forma irreverente pelos artistas Felipe Portugal, Raoni Marques, Thiago M. Martins e Yuri Moras. O Auditório Prime também foi palco de conversas sobre “Dungeons & Dragons” e as novidades sobre os próximos lançamentos da Galápagos Jogos, bate-papo sobre o jornal “O Pasquim” – com Francisco Ucha, Duayer, Ricky Goodwin e Ricardo Leite –, a presença da primeira YouTuber brasileira de animação, AnyMalu, e um painel sobre as técnicas e o modelo de negócio dos Webtoons, as webcomics sul-coreanas publicadas online.

Disputas acirradas de eSports

A Oi Game Arena trouxe conteúdo inédito para o festival: a Copa Team Fight Tactics CCXP. Foram quatro partidas disputadas por os oito convidados, distribuidos entre streamers, jogadores profissionais e influencers. O campeão foi Leomane, seguido por Milt (2º lugar) e Ken Harusame (3º lugar). Dentre os participantes também estava presente MiiT, treinador do time de League of Legends da PaiN Gaming.

Empoderamento, música, esporte e talk show

O protagonismo feminino entrou em pauta no Creators Stage durante a tarde deste sábado. Com a participação especial de Mônica Sousa, Camila Achutti, Karina Dauch e Maia Malu, Paulo Silveira mediou um bate-papo sobre o “Change The Game”, iniciativa que incentiva e premia mulheres do mundo dos jogos e programação. “Me sentia incomodada com a falta de representatividade nesse meio. Os meninos falavam que não era meu lugar, então decidi criar o meu próprio jogo”, conta a estudante Isabela Fernandes, de Belo Horizonte (MG), uma das vencedoras do concurso.

O palco teve ainda uma apresentação e quiz musical da dupla Rolandinho e Bruno Bock, do canal Pipocando, e a banda NerdStones, que tocou músicas de “Game of Thrones”, “Friends”, “La Casa de Papel” e “De Volta para o Futuro”. A estudante paulistana Beatriz Sueco, 15 anos, conta que ver o Pipocando ao vivo foi um dos melhores momentos do festival. “Acompanho o canal deles desde o começo, e fiquei muito emocionada em vê-los tão de perto”, disse.

O canal “Ilha de Barbados” e o YouTuber Felipe Castanhari discutiram assuntos como relacionamentos e cotidiano. Depois, foi a vez do time do jornalismo esportivo da Globo tomar conta em um painel sobre os Jogos Olímpicos de Tóquio em 2020 e o aumento do número de mulheres nas delegações esportivas brasileiras. Dentre os atletas medalhistas, estavam Daiane dos Santos, Diego Hypólito, Claudinei Quirino, Fabi Alvim, Flávio Canto e Lars Grael, que subiram ao palco para contar como representaram o Brasil nos jogos olímpicos.

Por fim, apresentador, ator e comediante Fábio Porchat dividiu o palco com Otaviano Costa, Tati Lopes e Fernanda Paes Leme para a gravação do programa “Que história é essa, Porchat?. Guilherme dos Santos, 29 anos, esteve no festival especialmente para ver Porchat e conta que gosta muito do programa original: “Vim neste palco só pra ver esse quadro e estou muito feliz”, finaliza.