Arquivo da tag: Florian Munteanu

ENTREVISTA MICHAEL B. JORDAN, TESSA THOMPSON E FLORIAN MUNTEANU

Por Henrique Moita

Graças a Warner, nós do Diversório, tivemos a oportunidade de participar de uma mesa redonda com os atores principais da franquia Creed, Michael B. Jordan (Adonis Creed), Tessa Thompson (Bianca) e Florian Munteanu (Viktor Drago). Todos nos receberam muito bem, foram muito simpáticos e fizeram questão de expressar todo o carinho que eles têm pelos fãs brasileiros, que de acordo com eles mesmo, são os melhores e mais calorosos do mundo.

Michael, falou um pouco do seu personagem e como era carregar o legado de uma franquia de sucesso, como foi a franquia estrelada por Sylvester Stallone, Rocky. De acordo com o ator, fazer esse segundo filme, foi um pouco mais “fácil” do que o primeiro, pois no anterior ainda tinha um certo peso, por se tratar de um spin-off de um grande sucesso. Ele também falou que essa franquia não tenta competir com a franquia original, pois ela tem sua própria história para ser contada.

Um fato muito interessante sobre esse filme é que os atores, tanto Michael quanto Florian, deixaram claro que eles não consideram o personagem de Florian, Viktor, um “vilão”. Eles o consideram mais como um antagonista e em certo ponto, ambos acham que a personagem deveria ter ganho a luta final, por acreditarem que ele tinha motivos “melhores” para querer a vitória do que o próprio Adonis

Michael B. Jordan e Tessa Thompson participaram de mesa redonda sobre “Creed”. (Foto: Divulgação)

 Para os atores inclusive, era algo que está se tornando recorrente, mas não de uma maneira ruim, em algumas produções atuais, onde o filme não possui um vilão propriamente dito, mas sim um antagonista que, ao passar as suas ideias, chegam a fazer o público até se questionar se o que eles estão pensando e tramando está totalmente errado, como o personagem interpretado pelo próprio Michael B. Jordan, Killmonger, no filme Pantera Negra.

Para Florian, ainda assim o longa foi um pouco mais “difícil” de ser realizado, pelo mesmo motivo citado por Michael: ele era o “cara novo” no filme. Para ele, era o primeiro, então ele ainda tinha esse peso nas costas para carregar. Ainda mais interpretando um filme de um personagem tão icônico como Ivan Drago, interpretado por Dolph Lundgren.

Florian também falou que estava realizando um sonho em poder estar no Brasil, pois ele cresceu ouvindo o seu pai falando do país, principalmente sobre futebol e que ele esperava, assim como Michael em poder voltar o mais rápido possível, de preferência, sem essa “correria” que foi a primeira vez, já que eles estavam aqui para o painel da Warner, na CCXP.

 Tessa veio separada dos dois atores principais e foi também uma agradável surpresa para todos nós. Ela mesma tinha surgido de surpresa na própria CCXP no painel do novo filme do MIB, o qual ela protagonizará junto com Chris Hemsworth.

Na rodada de perguntas direcionadas a ela, Tessa falou que gostava muito da sua personagem na franquia de Creed, Bianca, e falou o quanto é importante para as mulheres que as atrizes estão interpretando cada vez mais personagens marcantes em grandes produções e que mesmo quando o foco da história não são elas, como é o caso de Creed, a história delas chega a ser tão interessante quanto a do personagem principal.

  Todos os atores falaram que gostariam de poder transformar Creed em uma franquia tão boa quanto foi Rocky, mas que obviamente, por questões contratuais eles não podiam revelar se veremos Michael e companhia voltando as telas para nos mostrar mais da história de Adonis.

Pessoalmente, acho que se continuassem com a história, a Warner estaria fazendo mais um fanservice. Mas como já me tornei um grande fã dessa franquia, espero que meu “service” seja atendido e que possamos voltar a ver mais desses incríveis personagens. Inclusive, quem sabe, mostrando mais da ligação criada por Adonis e Viktor.

Creed 2 – Mais pontos positivos do que negativos

Tirando o enredo previsível, continuação do longa de Michael B. Jordan e Sylvester Stallone apresenta aspectos para não tirar os olhos da telona

Por Antonio Lemos

Rocky é uma das franquias de cinema mais queridas pelo público e pela crítica. Para quem é fã e assistia aos filmes durante a infância, os cinco longas contanto a saga de Rocky Balboa (Sylverter Stallone) não sai do nosso imaginário. Ainda teve o sexto, lançado em 2006, quando o “Garanhão Italiano” mostrou para todos que idade não tem diferença ao lutar de igual para igual contra Mason Dixon (Antonio Tarver), onde acabou perdendo por pontos.

A franquia continuou com o personagem sendo apresentado como treinador em Creed: Nascido para Lutare continua na bela sequência, com lançamento programado para o dia 24 de janeiro, com personagens maduros e base sólida para uma eventual continuação. Assim, esta pessoa que vos escreve e fã de Balboa resolveu listar pontos positivos e negativos, saindo um pouco de fazer a resenha e deixando no ar alguns spoilers (já adianto, não foi fácil escolher).

Lutas de “Creed 2” são um dos pontos altos do filme. (Foto: Divulgação)

Michael B. Jordan & Tessa Thompson

Para começar a conversa, outra vez a dupla Michael B. Jordan e Tessa Thompson mostraram uma bela química, e que os papéis de Adonis Johnson e Bianca caíram no colo. O personagem de B. Jordan emociona com palavras, dores e vontade de construir o seu legado, espantando todos os fantasmas da morte do seu pai Apollo Creed (Carl Weathers). Já Tessa mostra a capacidade da personagem de enfrentar suas limitações físicas e seguir lutando pelo seu sonho. Outro grande ponto da atuação da atriz está na apresentação de Adonis na luta final contra Viktor Drago (Florian Munteanu). Diante do Estádio Luzhniki – palco da abertura e encerramento da última Copa do Mundo – lotado e um cenário totalmente hostil, ela aparece como um ponto de luz, interpreta uma canção de arrepiar em tom desafiador e acompanha seu marido até o ringue.

Trilha sonora

O segundo ponto positivo deste longa fica por conta da trilha sonora. A mistura do rap e da black music com o tema clássico do Rocky é sensacional. Juntar o novo com o clássico às vezes preocupa o pessoal mais antigo, mas ouvir “Gonna Fly Now” no ápice do filme faz o nosso coração saltar e o derramamento de lágrimas é inevitável. Ótimo gosto e o tema clássico do ‘Garanhão Italiano’ continua sendo atual mesmo com mais de quatro décadas de existência.

As atuações de Sylverster Stallone e Dolph Lundgren

Se as atuações de Michael B. Jordan e Tessa Thompson são dignos de Oscar (isso deixo para os especialistas), o que dizer de Sylverster Stallone e Dolph Lundgren? Mais de trinta anos depois, Rocky Balboa e Ivan Drago se encontram após a épica luta em Moscou, no qual o ‘Garanhão Italiano’ sai vencedor, enquanto Drago é escorraçado da Rússia e passa a viver na Ucrânia. O personagem de Stallone sobrevive ao câncer, porém, está em conflito consigo mesmo sobre se reconciliar com seu filho e conhecer seu neto. Balboa segue nos emocionando com suas palavras e brilha sem ofuscar o protagonista. Já Lundgren recria o icônico Drago tentando reescrever o passado e mudar o presente com o filho Viktor. Seu personagem está frustrado, deprimido, derrotado e cheio de raiva. Seu filho carrega os mesmos sentimentos do pai, e ao mesmo tempo, perturbado pela gana de Ivan em reerguer o nome da família após aquele Natal de 1985. Ver os quatro (Rocky, Adonis, Ivan e Viktor) em cima do ringue um encarando o outro é de arrepiar até o último fio de cabelo. Dá a impressão de que teríamos duas lutas no mesmo espaço e uma faísca viraria explosão naquele barril de pólvora.

Lutas

Desde o seu primeiro confronto, que valia a chave de seu Mustang, até a batalha épica em Moscou, o diretor Steven Caple Jr. acerta em cheio em dar bastante realidade, fazendo com que o telespectador fique com os olhos grudados na tela, sem querer perder sequer um detalhe. Tirando a luta em que Adonis vence e recupera o seu carro, o primeiro confronto contra Viktor mostra o russo com fome de vitória e como ele é uma máquina de dar socos (na vida real, o ator que interpreta Viktor é pugilista profissional). No embate final, em solo europeu, Johnson é outro lutador, resiste a vários golpes – como Balboa resistia – e seu final é digno de um protagonista que agarrou com unhas e dentes o papel de dar continuidade ao legado de Stallone, além de dar sequência ao seu próprio. Sem dúvidas é uma das lutas mais épicas do cinema.

Mensagem do filme

Para fechar, o filme deixa uma mensagem. Se na saga de Stallone, o recado transmitido era “Não importa o quanto você bate, mas sim o quanto aguenta apanhar e continuar. O quanto pode suportar e seguir em frente.”, em Creed II a mensagem é simples e clara: “Não importa o quão poderoso é seu adversário e quantas vezes você é jogado na lona, é preciso ficar de pé frente as adversidades e vencê-las a todo o custo, nem que essa vitória venha a base de grandes sacrifícios.”. Adonis buscava a luta perfeita para honrar a morte de seu pai e construir o seu legado. E conseguiu.

Ponto negativo: enredo previsível

Depois de apresentar tantos pontos positivos (difícil escolher cinco), qual seria o lado negativo de Creed II? Falar que não tem seria coisa de fã, mas esta pessoa que vos escreve aponta um (se os especialistas tiverem outros pontos negativos, é só falar): o enredo previsível. Não digo no sentido de Adonis vencer a “revanche” contra Drago em Moscou, mas pela história ser a versão repaginada de Rocky IV. Desde a chegada russa aos EUA, o desafio pelo staff de Drago contra Adonis, passando pela primeira luta em solo americano até a última na capital russa, a história se repete como fora em 1985, a exceção fica pelo fato do protagonista não morrer, e sim, ficar gravemente ferido. Em Rocky IV, Apollo morre no 2º round. Mesmo assim, é um filme que vale muito a pena assistir, com muitas referências e a emoção será inevitável.

Teremos Creed 3?

Depois em que Adonis derrota Drago, ficou no ar se há fôlego para o terceiro filme. Acredito que tenha pelo fato do diretor Steven Caple Jr. ter acertado em cheio nessa continuidade, e também, pelo fato do próprio Adonis começar a construir o seu legado. Porém, fica a pergunta: com ou sem Rocky Balboa?

As últimas cenas mostraram que Balboa aos poucos vai sair de cena quando diz para Adonis curtir a sua conquista, enquanto ele fica fora do ringue, e o monólogo do protagonista no túmulo de Apollo. Na sequência, aparece Rocky conquistando o seu objetivo: rever o filho e seu neto com uma mala na mão e a sua tradicional bolinha de borracha. Além disso, o próprio Sylvester Stallone declarou que estaria pronto para gravar o Creed 3 e depois disso sairia de cena, aposentando o personagem, assim como fez com Rambo.

Como será essa “despedida”? A ‘batata quente’ está nas mãos de Caple Jr. e uma das especulações para o terceiro filme é o possível retorno de Clubber Lang, interpretado por Mr. T em Rocky III (1982).

CREED II CHEGA PRIMEIRO NA CCXP COM MICHAEL B. JORDAN, FLORIAN MUNTEANU E UMA PRÉ-ESTREIA EXCLUSIVA

As estrelas do inédito drama da Warner Bros. Pictures e da Metro Goldwyn Mayer Pictures marcarão presença no maior evento de cultura pop da América Latina

Presenças ‘peso-pesado’ estão confirmadas no painel de Creed II que acontece no domingo, 9 de dezembro, na CCXP – Comic Con Experience. Michael B. Jordan, que reprisa seu papel como Adonis Creed e produz o novo filme, estará acompanhado no painel por sua co-estrela Florian “Big Nasty” Munteanu, que interpreta Viktor Drago. Juntos no palco, os rivais na tela falarão sobre a estreia no Brasil da esperada sequência do aclamado sucesso de 2015, Creed – Nascido para Lutar, o duradouro legado da saga Rocky, e muito mais.

Além do painel, a apresentação de Creed II continuará com uma pré-estreia especial do filme. Creed II chega aos cinemas brasileiros em 24 de janeiro de 2019, da Warner Bros. Pictures e Metro Goldwyn Mayer Pictures (MGM).

Creed II - Arte Teaser__2764x4096
Painel de “Creed II”, na CCXP, contará com a presença de Michael B. Jordan e Florian Munteanu. (Foto: Divulgação)

Sobre o filme
Creed II, da Metro Goldwyn Mayer Pictures (MGM) e Warner Bros. Pictures, é estrelado por Michael B. Jordan e Sylvester Stallone, que reprisam os papéis de Adonis Creed e Rocky Balboa, respectivamente. Creed IIcontinua a saga de Rocky e é a sequência do sucesso de público e crítica “Creed – Nascido para Lutar”, que faturou 170 milhões de dólares em bilheteria no mundo inteiro. Ryan Coogler (“Pantera Negra”), que dirigiu o primeiro filme, volta à franquia como produtor executivo. O novo filme é dirigido por Steven Caple Jr., que também liderou o aclamado “The Land”, de 2016.

A vida de Adonis Creed está tumultuada. Dividido entre as obrigações da vida pessoal e o treino para sua próxima grande luta, ele encara o maior desafio de sua vida. Enfrentar um adversário com laços no passado de sua família somente intensifica a próxima batalha no ringue. Rocky Balboa está a seu lado para o que der e vier e, juntos, Rocky e Adonis vão confrontar o legado que os dois compartilham, questionar pelo que vale a pena lutar e descobrir que nada é mais importante do que a família. Creed II é basicamente sobre voltar ao fundamental para redescobrir o que fez de você um campeão e lembrar-se que, não importa onde for, não é possível fugir do passado.

O filme também é estrelado por Tessa Thompson como Bianca, Wood Harris no papel de Tony “Little Duke” Burton, Russell Hornsby como Buddy Marcelle, Phylicia Rashad como Mary Anne e Dolph Lundgren no papel de Ivan Drago. Florian “Big Nasty” Munteanu interpreta Viktor Drago.

Caple Jr. dirige a partir do roteiro de Juel Taylor e Sylvester Stallone; argumento de Sascha Penn e Cheo Hodari Coker baseado nos personagens da série de filmes “Rocky” criados por Stallone. O filme é produzido por Irwin Winkler, Charles Winkler, William Chartoff, David Winkler, Kevin King-Templeton e Sylvester Stallone. Ryan Coogler, Michael B. Jordan e Guy Riedel são os produtores executivos.

Colaborando com Caple Jr. estão o diretor de fotografia Kramer Morgenthau (“Thor: O Mundo Sombrio”, “Game of Thrones”); o designer de produção Franco Carbone (“Os Mercenários”, “Billionaire Boys Club”); a figurinista Lizz Wolf (“Direito de Amar”, “Dreamgirls: Em Busca de um Sonho”); o diretor de arte Jesse Rosenthal (“Pantera Negra”, “Trumbo – Lista Negra”); o coordenador de lutas Daniel Hernandez (“Vingadores: Guerra Infinita”, “Velozes e Furiosos 8”); o consultor técnico de boxe Robert Sale (“Ajuste de Contas”, “Ali”); o coordenador de efeitos especiais Patrick White (“Em Ritmo de Fuga: Baby Driver”, “Horizonte Profundo: Desastre no Golfo”) e a produtora de efeitos visuais Crystal Dowd (“Straight Outta Compton: A História do N.W.A.”, “A Escolha Perfeita 2”). As filmagens acontecem principalmente na Filadélfia, com locações adicionais no Novo México.

“Creed”, dirigido por Coogler, foi lançado pela Metro Goldwyn Mayer Pictures, Warner Bros. Pictures e New Line Cinema em novembro de 2015 e angariou várias honras para Stallone, incluindo um Globo de Ouro de melhor ator coadjuvante em longa-metragem e uma indicação ao Oscar de ator coadjuvante.

Creed II será distribuído nos cinemas dos Estados Unidos pela MGM, e a Warner Bros. Pictures distribuirá o filme internacionalmente, a partir de novembro.