Arquivo da tag: Grupo Editorial Record

Uma pequena livraria onde o amor acontece

image004 (1).jpgA Bookends é assim: um consolo para muitos leitores sozinhos e a segunda casa para os funcionários de lá. Mas a verdade é que a livraria não anda bem e a morte de sua excêntrica proprietária é apenas mais uma barreira para que este negócio volte a fazer sucesso. Posy mora no apartamento em cima da Bookends desde que seus pais morreram. A antiga dona, Lavínia, não só deixou que ela ficasse no local, como lhe ofereceu um emprego. Tamanha dedicação fez com que Posy fosse declarada a herdeira da livraria. Mas há apenas uma condição: ela tem dois anos para fazer com que a livraria saia do buraco, caso contrário o negócio passará para Sebastian, o neto grosseiro de Lavínia.

Mas Posy tem um plano audacioso que pode fazer com que a Bookends reencontre o caminho para ser a livraria dos sonhos de qualquer leitor. A proposta é segmentar o local e transformá-lo na primeira loja focada apenas na venda de romances. De Jane Austen a Elizabeth Hoyt, dos engraçadinhos aos mais picantes, Posy acredita que a Bookends pode se transformar em uma livraria tão encantadora e calorosa quanto as obras das divas do romance.

Mas, enquanto os funcionários da loja unem forças para colocar o projeto em prática, Posy se envolve em uma batalha com Sebastian, que está determinado a fechar a livraria e transformá-la em um hotel boutique. Por ironia do destino, tantos encontros e discussões exaltadas acabam despertando nos dois um ardente interesse.

Este é o primeiro livro de Annie Darling e os seus direitos foram vendidos para 10 países. A obra chega às livrarias em maio pela Verus.

Record lança novo romance do autor de “Amor em minúscula”

Em “Wabi-sabi”, Francesc Miralles narra jornada de autoconhecimento pelo Japão, enquanto revisita personagens de seu livro mais famoso

image005 (2).jpgEm “Wabi-sabi”, que chega às livrarias pela Record no fim de maio, o autor espanhol Francesc Miralles narra a história de Samuel, um homem com sérias dificuldades de desfrutar dos prazeres da vida.  Sua juventude não foi das mais entusiasmadas até que ele conheceu Gabriela, a mulher que mudou seu mundo. Mas, juntos há oito anos, eles começam a notar o amor esfriando. E, quando Gabriela liga diretamente de uma viagem de trabalho a Paris dizendo que não vai voltar, Samuel fica devastado.

Na mesma semana, no entanto, algo estranho acontece: ele recebe, em dias diferentes, dois cartões postais enviados de Quioto, no Japão. Sem remetente ou endereço, as correspondências contêm apenas os dizeres “wabi-sabi”. Com a ajuda do vizinho Titus, um escritor especializado em livros de autoajuda, Samuel começa a se interessar pela expressão japonesa. “Wabi-sabi”, ele descobre, se refere à beleza do que é imperfeito, temporal e incompleto.

Disposto a descobrir mais sobre os dizeres, encontrar o remetente misterioso e a dar uma repensada em sua vida, Samuel compra uma passagem para o Japão e embarca numa viagem que se transforma numa verdadeira jornada de autoconhecimento. Lá, ele encontra respostas para perguntas que nem sabia que tinha e muda seu jeito de encarar a vida.

Em “Wabi-sabi”, Francesc mergulha nas paisagens e no cotidiano de Quioto, revelando uma cidade inusitada e interessante. Neste livro, o autor retoma a história dos personagens apresentados anteriormente em “Amor em minúscula”, best-seller que foi traduzido em 20 idiomas, e também lançado no Brasil pela Record. O romance, no entanto, pode ser lido de forma independente.

Francesc Miralles mora em Barcelona e é formado em filologia alemã, como seu protagonista. Além de escrever artigos sobre psicologia e espiritualidade, publicou vários livros infantojuvenis. É autor ainda de “Queria que você estivesse aqui” e “O melhor lugar do mundo é aqui”, este último em parceria com a escritora Care Santos. Ambos foram lançados pela Record.

“Quando a noite cai” é o novo livro da best-seller Carina Rissi

Turnê de lançamento começa por Belo Horizonte,

image005 (1).jpgBriana Pinheiro não é a pessoa mais sortuda do mundo e sabe disso. Pelo menos ela tem um guerreiro irlandês de tirar o fôlego que lhe visita em seus sonhos todas as noites.

Após ser demitida – pela terceira vez no mês! –, Briana reúne coragem para buscar um novo emprego, afinal, ela precisa juntar dinheiro para ajudar a família. É quando Gael O’Connor cruza seu caminho: um homem misterioso e de poucas palavras que lhe oferece uma vaga em uma de suas empresas. O único problema é que seu novo chefe é exatamente igual ao cavaleiro dos seus sonhos.

A autora Carina Rissi é um fenômeno da literatura nacional, consagrada como referência no gênero chick lit. A autora coleciona não apenas fãs – que nas redes sociais ultrapassam os 50 mil seguidores – mas recordes de venda. Seus livros já alcançaram mais de 300 mil exemplares vendidos. “Quando a noite cai”, ainda na pré-venda, foi um dos mais comprados do mês na Saraiva.

O sucesso de Rissi vai além das barreiras geográficas. “Perdida” já foi lançado em Portugal – assim como o segundo volume da série, “Encontrada” – na Rússia e na Ucrânia. O livro chega ainda este ano à Itália.

Escritora em tempo integral, Carina busca inspirações em Jane Austen para compor suas obras. Os detalhes podem passar despercebidos pelos mais desatentos, mas há referências em todos os livros.

“Quando a noite cai” chega às livrarias em maio pela Verus.

Bertrand Brasil lança novo livro da série Jack Reacher, de Lee Child

O icônico personagem já foi vivido duas vezes no cinema por Tom Cruise

image004.jpgFranquia mais bem-sucedida do mercado editorial segundo a revista Forbes, a série Jack Reacher já vendeu mais de 100 milhões de exemplares em todo o mundo, e alçou Lee Child ao seleto grupo de melhores autores de thriller contemporâneos. No cinema, o icônico personagem foi interpretado por Tom Cruise em dois filmes. No fim de maio, chega às livrarias “Acerto de contas”, a nona aventura do ex-militar durão lançada pela Bertrand Brasil por aqui.

Na trama, Reacher dá de cara com uma figura de seu passado: um homem investigado por cometer um crime quando o protagonista ainda atuava na Polícia do Exército. Na época, a investigação enfrentou problemas e o suspeito foi dado como morto. Mas, dez anos depois, aparece bem vivo na frente de Reacher.

Para tentar desvendar o que aconteceu, ele vai trabalhar infiltrado. Isolado numa casa afastada, e em meio a e inimigos, ele terá que convencê-los de seu disfarce. Além de fazer justiça com o suspeito do passado, Reacher terá outra tarefa: uma agente do FBI, que estava infiltrada no mesmo local, desapareceu há dias. Assim, o ex-militar terá o apoio da instituição, mas, no fundo, só pode mesmo contar com a própria inteligência para não ser flagrado.

Lee Child é britânico de Coventry. Os livros da série Jack Reacher podem ser lidos em qualquer ordem, já foram traduzidos em mais de 40 idiomas e estão disponíveis em mais de 100 países no mundo.

Quando o jogo do Amor e da Morte começa, o destino dos jogadores pode ficar marcado para sempre

image004 (1).jpgO Amor e a Morte são velhos conhecidos e vivem em uma batalha eterna, sempre favorável à Morte. Ele acredita que o sentimento verdadeiro pode vencer algum dia, mas ela está pronta para carregar consigo qualquer pobre humano.

Em uma sexta-feira treze, no início dos anos 20, Amor e Morte decidem dar um passo adiante nesta competição. Cada um escolhe um bebê mortal como seu novo representante no jogo. O Amor escolhe Henry e a Morte opta por Flora, duas pessoas tão diferentes quanto seus mentores – e que nem imaginam que farão parte de uma competição tão imprevisível quando completarem 17 anos.

Henry é empolgado, cresceu em uma família adotiva que nunca lhe deixou faltar nada. Já Flora é mais pragmática e desde cedo assumiu responsabilidades muito maiores que as esperadas para a sua idade.  Os dois amam música, mas é em um campo de aviação que Henry a vê pela primeira vez. Flora é uma promessa nos ares, porém, ser negra a impede de ter as mesmas chances que os demais pilotos.

Nesta disputa, Amor e Morte podem assumir formas humanas como uma maneira de estar sempre por perto de seus jogadores. Se a Morte ganhar, ela leva a vida de Flora. Mas se o Amor vencer, os jovens permanecem vivos. O Amor tem certeza de que os corações de Flora e Henry foram feitos um para o outro, mas quando seres humanos fazem suas próprias jogadas, ninguém pode prever qual será o próximo passo.

Eleito livro do ano pela Publishers Weekly e finalista do prêmio Kirkus, “O jogo do Amor e da Morte” chega às livrarias este mês pela Verus.

Martha Brockenbrough cresceu em Seattle, onde tocava viola em quartetos de cordas e orquestras sinfônicas. Ela já atuou como professora, repórter e jornalista da área de entretenimento. Ela criou o Dia Nacional da Gramática, é voluntária no ReaderGilz.com- organização que tem como missão difundir o hábito da leitura entre adolescentes – e atualmente mora em sua cidade natal com sua família de músicos.

Novo livro da Galera faz declaração de amor a Londres e celebra a força das meninas

image004.jpgSunny não é conhecida entre seus amigos por ser a pessoa mais durona do mundo. Meio ingênua, ela talvez deixe que as pessoas se aproveitem dela de vez em quando. A menina namora Mark há 8 meses e embora sua melhor amiga e sua mãe insistam que o rapaz não presta, Sunny tem certeza de que ele é o namorado perfeito. Tanto que está pensando seriamente em perder a virgindade com o rapaz na noite de sábado. Mas, horas antes do encontro, ela recebe uma foto do garoto beijando outra menina. E, certa de que ele tem uma explicação para tudo, sai em busca do namorado numa jornada por Londres na madrugada.

Em “Londres é nossa!”, a autora Sarra Manning faz uma declaração de amor à capital inglesa, aproveitando a jornada de Sunny, cujas atividades incluem ficar amiga dos primos franceses mais descolados da cidade, andar a bordo de um riquixá conduzido por um motorista alucinado, conhecer um grupo de drag queens e até bater um papo com sua banda girl power favorita. Cada capítulo leva o nome de um bairro de Londres por onde a garota passa, e Sarra aproveita para contar um pouquinho de sua história e seus costumes de forma leve e divertida.

Ao longo da noite, Sunny percebe que é mais durona do que pensava, faz coisas que nunca imaginou antes e decide que garoto nenhum vai mais fazê-la de trouxa. “Londres é nossa!” chega às livrarias pela Galera em maio.

Sarra Manning é jornalista, escritora e vive no norte de Londres. Começou a escrever na Melody Maker e depois trabalhou na famosa revista britânica para adolescentes J17, como redatora e editora. Também colaborou para BBC, Elle Girl UK, The Guardian e Time Out.  É autora de “Onde deixarei meu coração”, também lançado pela Galera.

Jeffery Deaver traz de volta o detetive Lincoln Rhyme em ‘Centelha mortal’

Personagem que ficou conhecido em “O colecionador de ossos”, o protagonista foi vivido por Denzel Washington no cinema

image004.jpgEm seu novo livro, Jeffery Deaver traz novamente o detetive Lincoln Rhyme – que o autor trouxe à vida em “O colecionador de ossos” – em mais um caso complicado de resolver. Em “Centelha mortal”, o criminoso da vez usa a rede elétrica para atingir suas vítimas. Quando um de seus ataques quase destrói um ônibus, Lincoln Rhyme é chamado para investigar o que as autoridades identificam que seja um perigoso terrorista. Rhyme é tetraplégico e, portanto, escala a detetive Amelia Sachs e o oficial Ron Pulaski para ajudarem-no no dia a dia da análise do crime.

Mas, além de tentar desvendar o caso do terrorista da rede elétrica, Rhyme está acumulando funções: o protagonista vem atuando como consultor numa investigação no México. Tanto trabalho acaba afetando sua saúde, e sua decisão de continuar, tentando superar seus limites físicos, coloca ele e sua equipe em grave perigo.

O detetive Lincoln Rhyme já teve suas habilidades exibidas em tela grande: “O colecionador de ossos” foi adaptado para o cinema com Denzel Washington e Angelina Jolie como protagonistas. Sucesso no Brasil e no mundo, o livro vendeu cerca de 50 mil exemplares por aqui.

Record lança décimo volume da série “Crônicas saxônicas”, de Bernard Cornw

image005.jpgAventura histórica em que Bernard Cornwell narra a história da criação da Inglaterra como hoje a conhecemos, a série “Crônicas Saxônicas” é sucesso de público e crítica. A trama reconstrói a saga do monarca Alfredo, o Grande, e de seus descendentes, pelos olhos do protagonista Uthred, que começa a história como um órfão de 9 anos e torna-se um dos maiores guerreiros de sua época. No Brasil, os livros da franquia já venderam mais de 300 mil exemplares. O décimo volume, “O portador do fogo”, chega às livrarias pela Record em maio.

Neste momento da trama, a Britânia parecer ter encontrado um momento de paz. Sigtryggr, senhor da Nortúmbria, e Æthelflaed, senhora da Mércia, decretaram uma trégua, com o apoio de Uhtred, maior guerreiro da época. Uhtred vê aí a chance de recuperar suas terras, tomadas por seu tio e hoje controladas por seu primo. Mas os inimigos que fez ao longo de anos em guerra não vão deixar que isso aconteça facilmente. O temível Constantin da Escócia resolve aproveitar o clima de paz para avançar sobre terras da Nortúmbria.

Bernard Cornwell é um dos maiores autores contemporâneos e já vendeu mais de 30 milhões de livros no mundo inteiro. No Brasil, sua obra vendeu mais de 1 milhão de exemplares. Principal saga do autor, “Crônicas saxônicas” foi adaptada para a TV: a série “O último reino”, produzida pela BBC, é exibida no Brasil pelo History Channel. A segunda temporada estreia aqui no dia 8 de maio.

Bertrand Brasil lança versão trilíngue e com conteúdo inédito de “Regurgitofagia”, do artista carioca Michel Melamed

Livro inspirou espetáculo homônimo apresentado em várias capitais brasileiras e no exterior pelo performer, que agora está em cartaz no MASP com a peça “Monólogo público”

image005.jpg“Regurgitar: expelir, fazer sair o que em uma cavidade está em excesso, principalmente do estômago.” “Fagia: comer”.  As definições compõem a obra e ao mesmo tempo sintetizam a essência de “Regurgitofagia”, livro de Michel Melamed que deu origem ao espetáculo homônimo, apresentado pela primeira vez em 2004.  A Bertrand Brasil publica agora sua 5ª edição e com novidades: fotos, textos inéditos e conteúdo trilíngue, em português, inglês e francês.

Integrando diferentes tipos de linguagem, como teatro, poesia falada, stand-up comedy e artes plásticas, “Regurgitofagia” iniciou a Trilogia Brasileira de Melamed, também formada pelos espetáculos “Dinheiro grátis” e “Homemúsica”. Por meio de uma interface tecnológica, as reações sonoras da plateia, fossem vaias, risos, aplausos e tosses eram captadas e transformadas em descargas elétricas sobre o corpo do ator.

Tanto o livro como o espetáculo foram pensados para provocar reflexões políticas e estéticas baseadas no manifesto modernista antropofágico. De um lado, sua performance abraça e, ao mesmo tempo, se distancia de certos pressupostos modernistas; de outro, radicaliza determinadas práticas definidoras da arte contemporânea.

Livro completa trilogia inspirada em Minecraft

 Em “Batalha final na costa oceânica”, Mark Cheverton mais uma vez usa o universo do game para falar sobre amizade e coragem

image004.jpgNa primeira trilogia inspirada no universo de Minecraft escrita por Mark Cheverton, conhecemos o protagonista Gameknight999. Ele é um garoto normal que é sugado para dentro do jogo e precisa enfrentar monstros determinados a destruir o Minecraft – e o mundo real. Depois de vencer criaturas assustadoras como Érebro e Malacoda nos livros “Invasão do mundo da superfície”, “Batalha pelo Nether” e “Enfrentando o dragão”, Gameknight finalmente conseguiu voltar para casa. Mas ele teve que enfrentar um inimigo bem mais perigoso na segunda trilogia, o maléfico vírus Herobrine.

Depois de “Problemas na vila zumbi” e “O oráculo do templo da selva”, a aventura de Gameknight chega ao fim em“Batalha final na costa oceânica”, que estará nas livrarias pela Galera Junior em maio.  Na trama, Herobrine vem recrutando todas as mais poderosas criaturas da trevas para dar sua cartada final e enfim se libertar do mundo digital. O único jeito de enfrentá-lo é encontrar uma arma secreta. Seguindo uma dica misteriosa fornecida pelo Oráculo, Gameknight segue junto com seus companheiros para a orla do oceano, mas é claro que o caminho estará repleto de armadilhas plantadas pelo vilão.

“Batalha final na costa oceânica” é o terceiro livro de “O mistério de Herobrine”, a segunda série inspirada em Minecraft escrita por Mark Cheverton. Pesquisador e professor, ele começou a se dedicar aos livros para ensinar uma lição sobre cyberbullying para o filho, quando um grupo de jogadores mal intencionados destruiu suas construções no game. No Brasil, os quatro livros anteriores inspirados no game já venderam mais de 200 mil exemplares.

Uma das mais bem sucedidas franquias de jogos eletrônicos da história, Minecraft já vendeu mais de 70 milhões de cópias no mundo inteiro. E a popularidade tem contribuído para seu uso das maneiras mais variadas: a Microsoft, por exemplo, está criando um portal para ajudar professores a usar o Minecraft nas aulas. O jogo é considerado uma ferramenta para aprender espírito de equipe e compreensão do mundo. Os livros de Mark Cheverton,  fenômeno em vários países, e que  já chegaram à lista de mais vendidos do New York Times, também utilizam o universo do game para abordar temas como bullying e intolerância, coragem e amizade.