Arquivo da tag: HD

Kingston explica: SSDs com tecnologia NVMe deixam os computadores ainda mais eficientes e poderosos

Protocolo especialmente projetado para unidades de estado sólido oferece uma série de vantagens aos usuários e deve se tornar o novo padrão de armazenamento da indústria

SSDs SATA e NVMe da Kingston. (Foto: divulgação)

Evolução da tecnologia dos HDDs (unidade de disco rígido), o SSD (unidade de estado sólido) chegou ao mercado no final dos anos 1990 e trouxe consigo novas perspectivas de velocidade de transferência de dados, armazenamento e segurança para os computadores.

Com o passar do tempo, os SSDs evoluíram ainda mais e se tornaram a primeira opção para usuários que buscam melhorar o desempenho de suas máquinas e eliminar as preocupações com perdas de dados por falha mecânica. Hoje, os SSDs contam com diferentes interfaces, formatos, barramentos, performance e protocolos, como o NVMe (memória não volátil expressa), que deve se tornar em breve o novo padrão de armazenamento da indústria. Para esclarecer as diversas vantagens desta tecnologia, a Kingston, líder mundial em produtos de memória, listou as informações essenciais sobre o NVMe e explicou como ele vai transformar o desempenho dos computadores nos próximos anos.

“Antes de tudo, é importante que os usuários entendam que os protocolos da unidade nada mais são do que as formas como os SSDs se comunicam com o processador. Atualmente, existem dois tipos principais, a tecnologia SATA (Serial ATA), introduzida nos anos 2000, e a tecnologia NVMe, que surgiu mais de uma década depois para enfrentar os diversos gargalos de interface e comunicação dos protocolos SATA”, explica Iuri Santos, gerente de tecnologia da Kingston Brasil.

SATA x NVMe

O protocolo SATA funciona de forma dependente do processador do computador, que fica responsável por gerenciar as operações de leitura e gravação. Essa tecnologia foi criada para otimizar o armazenamento com os componentes mecânicos dos HDDs. Os SSDs tipo SATA oferecem uma enorme vantagem em comparação aos HDDs, melhorando o desempenho do sistema entre 10 e 15 vezes, mas não acompanham a nova tecnologia NVMe, desenvolvida especificamente para tirar máximo proveito do armazenamento em memória flash dos SSDs.

“O SATA permite um número limitado de comandos, além de depender de uma camada intermediária de contato com a CPU, que obriga o controlador do SSD a traduzir os comandos do processador do computador, sobrecarregando os componentes. Por outro lado, os SSDs com NVMe se conectam diretamente à CPU e, consequentemente, têm maior autonomia para focar em suas operações de gravação, leitura e otimização”, explica Santos.

“Com o barramento PCIe dos SSDs NVMe, saltamos do limite teórico de velocidades de 600MB/s do SATA para velocidades que atualmente podem passar dos 7GB/s via PCIe Gen4 x4 (quarta geração), ou superar 3GB/s em modelos já bastante presentes no mercado, com PCIe Gen3 x4 (terceira geração)”, conta Iuri. “Em breve, o protocolo NVMe será padrão de armazenamento, oferecendo mais velocidade, melhor utilização dos recursos dos computadores, eficiência e performance”, finaliza.

Os formatos dos SSDs

Outra questão importante quando se fala em SSD diz respeito ao seu formato físico, ao tamanho do componente, já que ele precisa caber em sistemas com design bastante variados. Enquanto os HDDs têm normalmente 2,5 ou 3,5 polegadas de largura e a maioria dos SSDs SATA tem 2,5 polegadas de largura e 7 mm de espessura, os drives NVMe assumem diversas novas formas que os tornam muito mais versáteis. O formato M.2, por exemplo, tem design reduzido e já é usado tanto com protocolo SATA quanto com NVMe mais comum. Já o U.2 é um tipo mais caro e com melhor desempenho, normalmente utilizado em data centers. Por fim, placas adaptadoras PCIe ou SSDs no formato HHHL (Half Heigh Half Length) são possibilidades de SSDs NVMe de alto desempenho e que podem ser usados em máquinas que ainda não adotaram soquetes para acomodar o formato M.2, mas que tenham BIOS e sistemas operacionais compatíveis com o protocolo.

Linha completa de SSDs para diferentes usos e objetivos

A Kingston oferece SSDs de diferentes protocolos (SATA e NVMe), formatos (2.5″ e M.2), capacidades de armazenamento (de 128GB a 7,68TB) e velocidades de leitura e gravação (de 500MB/s a 3.400MB/s), voltados a diferentes perfis e necessidades.

A linha DC é ideal para empresas, incluindo hospedagem em nuvem, ou data centers que precisam de muito espaço de armazenamento com altas velocidades, enquanto a linha KC é indicada para usuários corporativos e avançados que buscam o melhor desempenho para seus sistemas e segurança, e a linha A tem excelente custo-benefício e é voltada para consumidores casuais que precisam de mais velocidade para realizar tarefas simples do dia a dia, como navegar na internet, estudar, jogar, editar vídeos e imagens.

Kingston lança SSD KC1000, 40 vezes mais rápido do que os HDs convencionais

Com slot M.2 e protocolo NVME, é a solução mais avançada de armazenamento para reproduzir vídeos em HD, rodar games e outras tarefas que exigem alto desempenho

A Kingston, maior fabricante mundial independente de produtos de memória, anuncia o lançamento da linha de SSDs KC1000 NVMe PCIe, com capacidades de armazenamento de 240GB, 480GB e 960GB. Previsto para chegar ao mercado nos próximos dois meses, a nova unidade de estado sólido da Kingston tem um slot M.2 NVMe PCIe que o torna duas vezes mais rápido que os SSDs baseados em SATA e 40 vezes mais rápido do que os HDDs convencionais de 7200RPM. O KC1000 foi desenvolvido para usuários avançados e oferece melhor desempenho com baixa latência para aplicativos que exigem os melhores recursos, incluindo edição de vídeo de alta resolução, visualização e gerenciamento de dados, carregamento de games e outros ambientes de carga de trabalho onde soluções de armazenamento tradicionais são incapazes de acompanhar a demanda de dados.

image005.jpg

“As necessidades atuais dos usuários que buscam alta performance são constantemente colocadas à prova, à medida que novos aplicativos ultrapassam os limites momentâneos da tecnologia, seja em estações profissionais ou nas plataformas de jogos mais poderosas”, diz Paulo Vizaco, diretor executivo da Kingston no Brasil. “O KC1000 é a solução perfeita para atender os profissionais de mídia, design, entusiastas de jogos ou qualquer pessoa que precise de mais desempenho e menor latência para armazenamento”.

O KC1000 entrega IOPS (input e output por segundo) de até 290.000, tem interface PCIe Gen3 x4, suporta o mais recente protocolo NVMe, oferece velocidades de carregamento aceleradas, resistência e eficiência energética aprimoradas e aumenta o desempenho sequencial de leitura e gravação. É a solução ideal para usuários que buscam melhorias de desempenho imediatas e avançadas para:

  • Edição de vídeo de alta resolução
  • Aplicações de realidade virtual e aumentada
  • Aplicações de software CAD
  • Streaming de mídia
  • Jogos com intensidade gráfica
  • Visualização e gerenciamento de dados
  • Análise em tempo real