Arquivo da tag: Kong: A Ilha da Caveira

O Poderoso Chefinho e Kong – A Ilha da Caveira chegam ao streaming

Sucessos recentes nos cinemas, estão liberados como pré-lançamento no Looke

Looke, plataforma brasileira de streaming de vídeos on demand, liberou duas produções de 2017 que marcaram presença nas salas de cinema no Brasil. A animação da DreamWorks, O Poderoso Chefinho e o filme Kong – A Ilha da Caveira já estão disponíveis no serviço.

teaser-de-ilha-da-caveira-mostra-king-kong-raivoso_8c2u-640
‘Kong – A Ilha da Caveira’ é um dos destaques do mês de julho do Looke.  (Foto: Divulgação)

O Poderoso Chefinho, é uma animação infantil sobre um bebê misterioso e falante que utiliza roupas extravagantes, como um terno e uma maleta. Ao chegar ao seu novo lar, se junta a seu irmão de sete anos para impedir que um inescrupuloso CEO acabe com o amor no mundo. O filme está livre para locação por R$ 16,99.

Já a produção da Warner Bros, Kong – A Ilha da Caveira, se passa no ano de 1973, quando um ex-militar viaja com um grupo de desbravadores até a Ilha da Caveira, desconhecida no Pacífico, dominada por Kong. O título está destinado à compra online e pode ser adquirido por R$ 49,99.

Looke também adicionou ao seu catálogo nesta semana para locação ou compra mais 26 títulos, com diversos tipos e gêneros, como o show da banda brasileira Molejo – 25 anos e o filme de ação Cães Selvagens. Todos os lançamentos já estão acessíveis no site do Looke para locação, compra, ou assinatura.

Segue lista completa:

O Poderoso ChefinhoDireção: Tom McGrath. Estrelando: Alec Baldwin, Conrad Vernon, David Soren, Jimmy Kimmel, Lisa Kudrow, Steve Buscemi, Tobey Maguire e Walt Dohrn. – VOD (R$ 16,99)

Kong – A Ilha da CaveiraDireção: Jordan Vogt-Roberts. Estrelando: Brie Larson, Corey Hawkins, Jing Tian, John C. Reilly, John Goodman, Samuel L. Jackson e Tom Hiddleston. – EST (R$ 49,99)

Molejo – 25 Anos – #Obaileesemparar – Ao Vivo: Direção: Mauro Almeida. Estrelando: Molejo. – VOD (R$ 5,99) EST (R$ 19,99)

Cães Selvagens: Direção: Paul Schrader. Estrelando: Christopher Matthew Cook, Louisa Krause, Melissa Bolona, Nicolas Cage, Omar J. Dorsey, Paul Schrader, Reynaldo Gallegos e Willem Dafoe. – VOD (R$ 9,99) EST (R$ 29,99).

No Rastro da BalaDireção: James Mottern. Estrelando: Armen Garo, Ben Barnes, Harvey Keitel, Kenny Wormald, Leighton Meester, Paul Ben-Victor, Ritchie Coster e Toby Jones. – VOD (R$ 5,99) EST (R$ 19,99)

A Casa: Direção: Gustavo Hernandez. Estrelando: Abel Tripaldi, Florencia Colucci, Gustavo Alonso e María Salazar. Grátis para assinantes do Vídeo Club.

Pusher II – Mãos de Sangue: Direção: Nicolas Winding Refn. Estrelando: Anne Sorensen, Leif Sylvester Petersen, Mads Mikkelsen e Zlatko Buric. – VOD (R$ 5,99) EST (R$ 19,99) e grátis para assinantes do Vídeo Club.

Luz do Dia: Direção: Diederik Van Rooijen. Estrelando: Angela Schijf, Astrid van Eck, Derek de Lint, Fedja van Huêt, Matteo van der Grijn, Monique van de Vem, Thijs Römer e Victor Löw. – VOD (R$ 5,99) EST (R$ 19,99) e grátis para assinantes do Vídeo Club.

As Flores de KirkukDireção: Fariborz Kamkari. Estrelando: Maryam Hassouni, Mohamed Zouaoui, Mohammad Bakri e Morjana Alaoui. – VOD (R$ 3,99) e grátis para assinantes do Vídeo Club.

Largo Winch 2 – A Conspiração BurmaDireção: Jérôme Salle. Estrelando: Anatole Taubman, Carlo Brandt, Clemens Schick, Laurent Terzieff, Miki Manojlovic, Sharon Stone, Tomer Sisley e Ulrich Tukur. – VOD (R$ 4,99) e grátis para assinantes do Vídeo Club.

Visão do Crime: Direção: Richard Gabai. Estrelando: Adam Baldwin, Angeline-Rose Troy, Christopher Lloyd, Daniel Roebuck, Jamie Wozny, Juliet Landau, Lesley-Ann Brandt e Lonnie Henderson. – VOD (R$ 3,99) e grátis para assinantes do Vídeo Club.

Paraíso: Direção: Andrey Konchalovskiy. Estrelando: Caroline Piette, Christian Clauß, Jakob Diehl, Peter Kurth, Philippe Duquesne e Yuliya Vysotskaya. – VOD (R$ 9,99) EST (R$ 29,99).

Segundas Intenções: Direção: Stephen Balber. Estrelando: Carla Gugino, Geoffrey Nauffts, Jaime Terelli, Matthew Lillard e Patrick Stewart. – VOD (R$ 9,99) EST (R$ 29,99).

13 MinutosDireção: Oliver Hirschbiegel. Estrelando: Burghart Klaußner, Christian Friedel, David Zimmerschied, Felix Eitner, Johann von Bülow, Katharina Schüttler e Michael Kranz. – VOD (R$ 4,99) EST (R$ 19,99).

Loucos Por Dinheiro: Direção: Ramaa Mosley. Estrelando: Alexis Bledel, Alia Shawkat, Debra Monk, Jack McBrayer, Juno Temple, Lucy Walters, Michael Angarano e Steve Park. – VOD (R$ 4,99) EST (R$ 19,99) e grátis para assinantes do Vídeo Club.

Top Girl Ou A Deformação Profissional: Direção: Tatjana Turanskyj. Estrelando: Julia Hummer, Rolf Peter Kahl e Susanne Bredehöft.  – VOD (R$ 4,99) EST (R$ 19,99) e grátis para assinantes do Vídeo Club.

Belle e Sebastian – A Aventura Continua: Direção: Christian Duguay. Estrelando: Félix Bossuet, Joseph Malerba, Ludi Boeken, Margaux Chatelier, Tchéky Karyo e Thierry Neuvic. – VOD (R$ 9,99) EST (R$ 29,99).

Belos Sonhos: Direção: Marco Bellocchio. Estrelando: Barbara Ronchi, Bérénice Bejo, Emmanuelle Devos, Fabrizio Gifuni, Guido Caprino, Pier Giorgio Bellocchio e Valerio Mastandrea. – VOD (R$ 9,99) EST (R$ 29,99).

Um Doce Refúgio: Direção: Bruno Podalydès. Estrelando: Agnès Jaoui, Bruno Podalydès, Denis Podalydès, Michel Vuillermoz, Noémie Lvovsky, Pierre Arditi, Sandrine Kiberlain e Vimala Pons. – VOD (R$ 9,99) EST (R$ 29,99).

As Confissões: Direção: Roberto Andò. Estrelando: Connie Nielsen, Daniel Auteuil, Lambert Wilson, Marie-Josée Croze, Moritz Bleibtreu, Pierfrancesco Favino, Richard Sammel e Toni Servillo. – VOD (R$ 4,99) EST (R$ 19,99).

Agnus DeiDireção: Anne Fontaine. Estrelando: Agata Buzek, Anna Próchniak, Eliza Rycembel, Helena Sujecka, Joanna Kulig, Lou de Laâge e Vincent Macaigne. – VOD (R$ 9,99) EST (R$ 29,99).

Romance à Francesa: Direção: Emmanuel Mouret. Estrelando: Anaïs Demoustier, Emmanuel Mouret, Laurent Stocker, Mathilde Warnier, Michaël Cohen, Olivier Cruveiller, Thomas Blanchard e Virginie Efira. – VOD (R$ 4,99) EST (R$ 19,99).

Duas Irmãs, Uma Paixão: Direção: Dominik Graf. Estrelando: Andreas Pietschmann, Eli Wasserscheid, Florian Stetter, Hannah Herzsprung, Henriette Confurius e Peter Schneider. – VOD (R$ 4,99) EST (R$ 19,99) e grátis para assinantes do Vídeo Club.

Marguerite e Julien – Um Amor Proibido: Direção: Valérie Donzelli. Estrelando: Anaïs Demoustier, Aurélia Petit, Bastien Bouillon, Catherine Mouchet, Frédéric Pierrot, Jérémie Elkaïm, Raoul Fernandez e Sami Frey. – VOD (R$ 9,99) EST (R$ 29,99).

Lolo – O Filho da Minha Namorada: Direção: Julie Delpy. Estrelando: Dany Boon, Frédéric Beigbeder, Julie Delpy, Karin Viard, Nicolas Ronchi, Pierre Thoretton, Ramzy Bedia e Vincent Lacoste. – VOD (R$ 9,99) EST (R$ 29,99).

Toni Dani: Direção: André Martins Cardoso e Leonardo Martins Cardoso. – VOD (R$ 0,99) EST (R$ 1,99).

O Chupa-Cabra: Direção: Alastair Orr. Estrelando: Jaime Newball, Juanxo Villaverde, Laura Penuela, Lindsey McKeon, Mark Steger, Michael Mealor, Sofia Pernas e Zachary Soetenga. – VOD (R$ 4,99).

Saint Laurent: Direção: Bertrand Bonello. Estrelando: Amira Casar, Aymeline Valade, Gaspard Ulliel, Helmut Berger, Jérémie Renier, Léa Seydoux, Louis Garrel e Valeria Bruni Tedeschi. – VOD (R$ 4,99) EST (R$ 19,99).

Cidade Cinza: Direção: Guilherme Valiengo e Marcelo Mesquita. Estrelando: Nina, Nunca e OsGemeos. – VOD (R$ 4,99) EST (R$ 19,99).

O Pequeno Nicolau: Direção: Laurent Tirard. Estrelando: Kad Merad, Maxime Godart, Sandrine Kiberlain e Valérie Lemercier. – VOD (R$ 4,99), EST (R$ 19,99) e grátis para assinantes do Vídeo Club.

TOM HIDDLESTON E BRIE LARSON ENFRENTAM O LENDÁRIO MOSNTRO EM NOVO TRAILER DE KONG: A ILHA DA CAVEIRA

Com direção de Jordan Vogt-Roberts, o longa está em cartaz nos cinemas brasileiros

A Warner Bros. Pictures divulga novo trailer de Kong: A Ilha da Caveira, que já está em cartaz nos cinemas brasileiros. No vídeo, a equipe de cientistas enfrenta a fúria de Kong e os perigos escondidos da Ilha da Caveira.

Sobre o filme

Os produtores de “Godzilla” recriaram as origens de um dos mais poderosos monstros mitológicos em Kong: A Ilha da Caveira, da Warner Bros. Pictures, Legendary Pictures e Tencent Pictures.  

Esta aventura fascinante e original do diretor Jordan Vogt-Roberts (“Os Reis do Verão”) conta a história de uma diversa equipe de cientistas, soldados e aventureiros que se unem para explorar uma ilha mítica e intocada no oceano Pacífico, tão bela quanto perigosa. Longe de tudo e todos que podem os ajudar, a equipe se aventura no território do poderoso Kong, dando início à maior das lutas entre o homem e a natureza. Quando sua missão de descoberta se transforma em uma missão de sobrevivência, a equipe deve lutar para escapar de um paraíso primitivo ao qual a humanidade não pertence.

Em 2017, todos saúdam o Rei.

Kong: A Ilha da Caveira é estrelado por Tom Hiddleston (“Os Vingadores”, “Thor: O Mundo Sombrio”), Samuel L. Jackson (indicado ao Oscar por “Pulp Fiction – Tempo de Violência”, “Vingadores: Era de Ultron), John Goodman (“Transformers: A Era da Extinção”, “Argo”), a vencedora do Oscar Brie Larson (“O Quarto de Jack”, “Descompensada”), Jing Tian (“Em Nome da Lei”), Toby Kebbell (“Planeta dos Macacos: O Confronto”), John Ortiz (“Steve Jobs”), Corey Hawkins (“Straight Outta Compton – A História do N.W.A.”), Jason Mitchell (“Straight Outta Compton – A História do N.W.A.”), Shea Whigham (“O Lobo de Wall Street”), Thomas Mann (“Eu, Você e a Garota que Vai Morrer”), com Terry Notary (“Planeta dos Macacos: O Confronto”) e John C. Reilly (“Guardiões da Galáxia”, indicado ao Oscar por “Chicago”). 

Vogt-Roberts dirigiu o filme a partir de um roteiro de Dan Gilroy, Max Borenstein e Derek Connolly, com história de John Gatins. Kong: A Ilha da Caveira é produzido por Thomas Tull, Mary Parent, Jon Jashni e Alex Garcia. Os produtores executivos são Eric McLeod e Edward Cheng.

A equipe de criação nos bastidores incluiu o diretor de fotografia Larry Fong (“Batman vs Superman – A Origem da Justiça”), o designer de produção Stefan Dechant (supervisor de direção de arte em “Bravura Indômita”, “Avatar”), o editor indicado ao Oscar Richard Pearson (“Voo United 93”, “Protegendo o Inimigo”, “A Supremacia Bourne”), a figurinista Mary Vogt (dos filmes “Homens de Preto”) e o compositor Henry Jackman (“Capitão América: Guerra Civil”). A equipe também incluiu o supervisor de maquiagem vencedor do Oscar Bill Corso (“Desventuras em Série, Star Wars – O Despertar da Força”) e o coordenador de dublês George Cottle (“Interstelar”, “Batman – O Cavaleiro das Trevas Ressurge”). A tarefa de dar vida ao Kong coube à Industrial Light & Magic, com o supervisor de efeitos visuais duas vezes vencedor do Oscar Stephen Rosenbaum (“Avatar”, “Forrest Gump – O Contador de História”).

Para levar o público à misteriosa Ilha da Caveira, o diretor Jordan Vogt-Roberts, seu elenco e equipe filmaram em três continentes durante seis meses, capturando as paisagens principais na ilha de Oahu, Havaí – onde as filmagens começaram – na Costa Dourada da Austrália e, por fim, no Vietnã, com filmagens realizadas em diversas locações, algumas das quais nunca antes vistas em filme.

A Warner Bros. Pictures/Legendary Pictures e a Tencent Pictures apresentam Kong: A Ilha da Caveira, uma produção da Legendary Pictures Production, um filme de Jordan Vogt-Roberts. O filme está em cartaz em 2D e 3D, em salas selecionadas e IMAX nos cinemas brasileiros, e é distribuído pela Warner Bros. Pictures, uma empresa da Warner Bros. Entertainment.

JORDAN VOGT-ROBERTS E ELENCO FALAM SOBRE KONG: A ILHA DA CAVEIRA EM NOVO VÍDEO

Longa com Tom Hiddleston, Samuel L. Jackson e Brie Larson está em cartaz nos cinemas brasileiros

 A Warner Bros. Pictures divulga novo vídeo de Kong: A Ilha da Caveira. O diretor Jordan Vogt-Roberts e parte do elenco falam sobre a grandiosidade e fúria de Kong.

Sobre o filme

Os produtores de “Godzilla” recriaram as origens de um dos mais poderosos monstros mitológicos em Kong: A Ilha da Caveira, da Warner Bros. Pictures, Legendary Pictures e Tencent Pictures.  

Esta aventura fascinante e original do diretor Jordan Vogt-Roberts (“Os Reis do Verão”) conta a história de uma diversa equipe de cientistas, soldados e aventureiros que se unem para explorar uma ilha mítica e intocada no oceano Pacífico, tão bela quanto perigosa. Longe de tudo e todos que podem os ajudar, a equipe se aventura no território do poderoso Kong, dando início à maior das lutas entre o homem e a natureza. Quando sua missão de descoberta se transforma em uma missão de sobrevivência, a equipe deve lutar para escapar de um paraíso primitivo ao qual a humanidade não pertence.

Em 2017, todos saúdam o Rei.

Kong: A Ilha da Caveira é estrelado por Tom Hiddleston (“Os Vingadores”, “Thor: O Mundo Sombrio”), Samuel L. Jackson (indicado ao Oscar por “Pulp Fiction – Tempo de Violência”, “Vingadores: Era de Ultron), John Goodman (“Transformers: A Era da Extinção”, “Argo”), a vencedora do Oscar Brie Larson (“O Quarto de Jack”, “Descompensada”), Jing Tian (“Em Nome da Lei”), Toby Kebbell (“Planeta dos Macacos: O Confronto”), John Ortiz (“Steve Jobs”), Corey Hawkins (“Straight Outta Compton – A História do N.W.A.”), Jason Mitchell (“Straight Outta Compton – A História do N.W.A.”), Shea Whigham (“O Lobo de Wall Street”), Thomas Mann (“Eu, Você e a Garota que Vai Morrer”), com Terry Notary (“Planeta dos Macacos: O Confronto”) e John C. Reilly (“Guardiões da Galáxia”, indicado ao Oscar por “Chicago”). 

Vogt-Roberts dirigiu o filme a partir de um roteiro de Dan Gilroy, Max Borenstein e Derek Connolly, com história de John Gatins. Kong: A Ilha da Caveira é produzido por Thomas Tull, Mary Parent, Jon Jashni e Alex Garcia. Os produtores executivos são Eric McLeod e Edward Cheng.

A equipe de criação nos bastidores incluiu o diretor de fotografia Larry Fong (“Batman vs Superman – A Origem da Justiça”), o designer de produção Stefan Dechant (supervisor de direção de arte em “Bravura Indômita”, “Avatar”), o editor indicado ao Oscar Richard Pearson (“Voo United 93”, “Protegendo o Inimigo”, “A Supremacia Bourne”), a figurinista Mary Vogt (dos filmes “Homens de Preto”) e o compositor Henry Jackman (“Capitão América: Guerra Civil”). A equipe também incluiu o supervisor de maquiagem vencedor do Oscar Bill Corso (“Desventuras em Série, Star Wars – O Despertar da Força”) e o coordenador de dublês George Cottle (“Interstelar”, “Batman – O Cavaleiro das Trevas Ressurge”). A tarefa de dar vida ao Kong coube à Industrial Light & Magic, com o supervisor de efeitos visuais duas vezes vencedor do Oscar Stephen Rosenbaum (“Avatar”, “Forrest Gump – O Contador de História”).

Para levar o público à misteriosa Ilha da Caveira, o diretor Jordan Vogt-Roberts, seu elenco e equipe filmaram em três continentes durante seis meses, capturando as paisagens principais na ilha de Oahu, Havaí – onde as filmagens começaram – na Costa Dourada da Austrália e, por fim, no Vietnã, com filmagens realizadas em diversas locações, algumas das quais nunca antes vistas em filme.

A Warner Bros. Pictures/Legendary Pictures e a Tencent Pictures apresentam Kong: A Ilha da Caveira, uma produção da Legendary Pictures Production, um filme de Jordan Vogt-Roberts. O filme, que está em cartaz nos cinemas brasileiros, foi lançado em 2D e 3D, em salas selecionadas; e IMAX pela Warner Bros. Pictures, uma empresa da Warner Bros. Entertainment.

A Tradição e as técnicas em “Kong: Skull Island”

Por Renan Villalon

Filmes nostálgicos, ou que remetem a obras clássicas e icônicas de Hollywood, se tornam cada vez mais constantes para o grande público, e produtos direcionados pela cultura pop são um dos principais carros chefe dentro dessa curiosa oferta. Kong: Skull Island (Kong: A Ilha da Caveira), de Jordan Vogt-Roberts, reconhecível como um reboot e não necessariamente como um remake do primogênito King Kong (1933), trata-se de um filme que pode gerar um dos retornos contemporâneos sobre um dos mais excêntricos tipos de filmes: o dos monstros gigantes do cinema. Vejamos, portanto, algumas de suas características.

O roteiro de Kong é considerado como dentro do gênero de aventura, ação e fantasia (pelo IMDB), com diversos elementos extravagantes (com destaque especial aos monstros), mas esse reboot também traz a temática de sobrevivência na selva e/ou de conflitos militares – como a fotografia da cena do primeiro encontro com Kong lembrando uma das icônicas sequências de Top Gun (1986) – o que já propõe algumas modificações à história original.

teaser-de-ilha-da-caveira-mostra-king-kong-raivoso_8c2u-640
“Kong: A Ilha da Caveira” chega aos cinemas resgatando os monstros gigantes. (Foto: Divulgação)

Conforme o esperado, há uma imensa diversidade de criaturas gigantes, indo desde aranhas que ultrapassam a altura das árvores até lagartos com uma extensão maior do que o próprio e principal monstro personagem da trama. Isso acaba por demonstrar todos os perigos da ilha, mas também reconhecemos o intuito de transformarem a figura ameaçadora de Kong em um líder que mantém o equilíbrio da natureza nesse ambiente. Equilíbrio que, curiosamente, será ameaçado tanto pelo “progresso científico” (através da destruição e invasão do homem à natureza), quanto pelo aspecto militar da infantaria que acompanha os cientistas na expedição (com uma típica temática de vingança e de domínio do homem sobre a natureza) – ambas características do roteiro que demonstram um aspecto crítico sobre a figura do homem perante a natura, mesmo que sem um grande aprofundamento dessa possível ideia.

Mas gêneros com monstros gigantes também se trata do cinema enquanto espetáculo midiático, e essa ideia não é menosprezada pela produção. Um aspecto importantíssimo é o embate e a forma como as lutas entre os monstros ocorrem, nesse caso servindo bem à história e evitando momentos gratuitos. Isso transforma cada uma das lutas, aparentemente, em uma motivação diretamente relacionada aos aspectos de Kong, seja para observarmos sua ferocidade, ou a sua relação de proteção e autodefesa, ou na relação multifacetada com a figura do homem, que ao mesmo tempo pode ser ameaçador, insignificante, amoroso e/ou indefeso. Além disso, temos também a tensão produzida pelo filme, com momentos de muita criatividade quando vemos os humanos sendo ameaçados pelos diversos monstros, pois trata cada uma das criaturas através de suas particularidades. Isso gera excessivamente um clima no qual os personagens podem ser mutilados, erguidos, perfurados, devorados ou esmagados em qualquer momento, o que deixa o espectador num clima eterno de suspense durante a história (com quebras de narrativa muito inusitadas e excêntricas, ao mesmo tempo).

Os aspectos técnicos relacionados à construção da imagem fílmica são essenciais para a experiência cinematográfica que a obra passa. O principal deles pode ser a linguagem cinematográfica utilizada para a obra, em que reconhecemos logo de início a forma como o diretor usa o 3D com a intenção realmente de inserir o espectador nos ambientes da narrativa. Mesmo com poucos e breves momentos nos quais ele “joga” elementos cênicos no rosto do espectador, utiliza o 3D de maneira bem abrangente, condicionando e posicionando os personagens e os monstros com a profundidade de campo geralmente mais extensa e não muito reduzida. Isso, ainda que existam alguns instantes em que utiliza do hack focus (mudança de foco do fundo para frente e vice-versa) como forma de direcionar o olhar, o que também não atrapalha e nem banaliza o 3D no geral.

Sobre essa característica de direcionar o olhar do espectador, Vogt-Roberts conseguiu ser bem criativo, pois em alguns momentos também utiliza da ideia de “quadros dentro do quadro fílmico”, algo clássico no cinema hollywoodiano – estes são pequenos enquadramentos, através de objetos cenográficos em meio às cenas, para criar um quadro cênico dentro do enquadramento do filme, o que direciona rapidamente o olhar do espectador para conteúdo desse quadro menor. Esse fator, criando um aspecto de realidade, nos ajuda a suspender o fator da descrença no filme, algo importante para que o espectador tenha imersão e envolvimento na história, a ponto de vibrar (internamente) com os momentos de catarse na narrativa.

Complementando essa ideia sobre a linguagem fílmica, também podemos citar a forma como Vogt-Roberts trata a carnificina no filme (atendendo a quesitos que permitem uma larga faixa etária assistir à obra). O diretor utiliza de momentos tanto pela forma clichê (como o tradicional corte de câmera, no momento do ataque, para um plano no qual esborrifará o sangue em algum lugar), quanto por ideias criativas (como a cena em contra-luz que mostra um dos personagens sendo atacado e esquartejado por monstros voadores). Isso é importante quando lembramos que a primeira versão (1933) era direcionada, em meio a outros gêneros, como um filme de horror, e independentemente dos parâmetros de censura que existiam naquela época, uma temática de terror nos dias atuais exige, pelo menos, o PG-13 (faixa etária de 13 anos acima), o que restringiria o público-alvo no cinema, mesmo que fosse pouco. Isso além do trabalho com os grandes planos gerais da narrativa, que além de criar expectativa pelo momento de aparição ou ataque dos monstros, também é idealizado pelo fato do lançamento em IMAX, que pelo enorme formato também influencia na experiência de assistir ao filme, embora não seja excessivamente uma obrigação para se divertir com a obra.

Como forma nostálgica, se relacionando com o primeiro da franquia King Kong, através da direção de arte observamos os aspectos de iconicidade que esse reboot busca, sempre se referindo ao filme de 1933. Alguns dos ícones do clássico aparecem através da utilização de seus elementos e motivações, como: (1) Kong batendo no próprio peito; (2) o resgate e o relacionamento com a principal figura feminina da história; (3) os veículos aéreos sobrevoando ao redor da figura do monstro, atacando-o; (4) os monstros pré-históricos e insetos gigantes; além (5) dos nativos da ilha. Há também a sugestão narrativa de que Kong seria capturado, como na obra de 1933, mas essa possível referência fica para uma continuação mais a frente. Dessa maneira, percebe-se que, embora a obra tenha uma história diferenciada do original, o aspecto nostálgico se mantém e também é importante para a experiência que o filme propõe. Isso também se conclui através da cena pós-crédito, pois se relaciona não apenas com o futuro crossover já mencionado pela produtora (com Godzilla, de 2014), como sugere que a franquia dessa série fílmica, MonsterVerse, irá resgatar diversos títulos da franquia Godzilla, como: Mothra (1961), Rodan (1956) e Ghidorah, the Three-Headed Monster (1964).

Finalizando, Kong: Skull Island é uma obra em que foi buscado o novo e o velho, com sua equipe baseando-se em elementos icônicos, mas preocupada com uma inovação à história, essencialmente pelos aspectos técnicos que tanto podem modificar e/ou diversificar uma obra com teor nostálgico. Um sentimento que parece ser buscado constantemente pelas atuais produções à cultura pop no cinema, e que continuarão com esses novos filmes de monstros.

CONFIRA NOVAS ARTES DE KONG: A ILHA DA CAVEIRA

Tom Hiddleston, Brie Larson e Samuel L. Jackson estrelam longa com direção de Jordan Vogt-Roberts

 A Warner Bros. Pictures divulga novas artes (link abaixo) de Kong: A Ilha da Caveira, que tem estreia prevista para 9 de março nos cinemas brasileiros. As artes destacam o elenco e a fúria do lendário Kong.

 

Sobre o filme

Os produtores de “Godzilla” recriaram as origens de um dos mais poderosos monstros mitológicos em Kong: A Ilha da Caveira, da Warner Bros. Pictures, Legendary Pictures e Tencent Pictures.  

Esta aventura fascinante e original do diretor Jordan Vogt-Roberts (“Os Reis do Verão”) conta a história de uma diversa equipe de cientistas, soldados e aventureiros que se unem para explorar uma ilha mítica e intocada no oceano Pacífico, tão bela quanto perigosa. Longe de tudo e todos que podem os ajudar, a equipe se aventura no território do poderoso Kong, dando início à maior das lutas entre o homem e a natureza. Quando sua missão de descoberta se transforma em uma missão de sobrevivência, a equipe deve lutar para escapar de um paraíso primitivo ao qual a humanidade não pertence.

Em 2017, todos saúdam o Rei.

         Kong: A Ilha da Caveira é estrelado por Tom Hiddleston (“Os Vingadores”, “Thor: O Mundo Sombrio”), Samuel L. Jackson (indicado ao Oscar por “Pulp Fiction – Tempo de Violência”, “Vingadores: Era de Ultron), John Goodman (“Transformers: A Era da Extinção”, “Argo”), a vencedora do Oscar Brie Larson (“O Quarto de Jack”, “Descompensada”), Jing Tian (“Em Nome da Lei”), Toby Kebbell (“Planeta dos Macacos: O Confronto”), John Ortiz (“Steve Jobs”), Corey Hawkins (“Straight Outta Compton – A História do N.W.A.”), Jason Mitchell (“Straight Outta Compton – A História do N.W.A.”), Shea Whigham (“O Lobo de Wall Street”), Thomas Mann (“Eu, Você e a Garota que Vai Morrer”), com Terry Notary (“Planeta dos Macacos: O Confronto”) e John C. Reilly (“Guardiões da Galáxia”, indicado ao Oscar por “Chicago”). 

         Vogt-Roberts dirigiu o filme a partir de um roteiro de Dan Gilroy, Max Borenstein e Derek Connolly, com história de John Gatins. Kong: A Ilha da Caveira é produzido por Thomas Tull, Mary Parent, Jon Jashni e Alex Garcia. Os produtores executivos são Eric McLeod e Edward Cheng.

         A equipe de criação nos bastidores incluiu o diretor de fotografia Larry Fong (“Batman vs Superman – A Origem da Justiça”), o designer de produção Stefan Dechant (supervisor de direção de arte em “Bravura Indômita”, “Avatar”), o editor indicado ao Oscar Richard Pearson (“Voo United 93”, “Protegendo o Inimigo”, “A Supremacia Bourne”), a figurinista Mary Vogt (dos filmes “Homens de Preto”) e o compositor Henry Jackman (“Capitão América: Guerra Civil”). A equipe também incluiu o supervisor de maquiagem vencedor do Oscar Bill Corso (“Desventuras em Série, Star Wars – O Despertar da Força”) e o coordenador de dublês George Cottle (“Interstelar”, “Batman – O Cavaleiro das Trevas Ressurge”). A tarefa de dar vida ao Kong coube à Industrial Light & Magic, com o supervisor de efeitos visuais duas vezes vencedor do Oscar Stephen Rosenbaum (“Avatar”, “Forrest Gump – O Contador de História”).

Para levar o público à misteriosa Ilha da Caveira, o diretor Jordan Vogt-Roberts, seu elenco e equipe filmaram em três continentes durante seis meses, capturando as paisagens principais na ilha de Oahu, Havaí – onde as filmagens começaram – na Costa Dourada da Austrália e, por fim, no Vietnã, com filmagens realizadas em diversas locações, algumas das quais nunca antes vistas em filme.

A Warner Bros. Pictures/Legendary Pictures e a Tencent Pictures apresentam Kong: A Ilha da Caveira, uma produção da Legendary Pictures Production, um filme de Jordan Vogt-Roberts. O filme será lançado em 2D e 3D, em salas selecionadas; e IMAX, com lançamento mundial em 10 de março e data de estreia no Brasil prevista para 9 de março, pela Warner Bros. Pictures, uma empresa da Warner Bros. Entertainment.

WARNER BROS. PICTURES TRAZ A FÚRIA DE KONG PARA A CCXP

Um velho conhecido Rei das Manhãs também marcará presença no painel do estúdio no maior evento de cultura pop da América Latina

 

Após o enorme sucesso nas duas primeiras edições da CCXP – Comic Con Experience com seu estande e painel repleto de novidades, a Warner Bros. Pictures marca presença uma vez mais no maior evento de cultura pop da América Latina e anuncia duas grandes atrações para seu painel, que acontece no domingo (4/12).

Em sua primeira vez no Brasil, o diretor Jordan Vogt-Roberts apresentará conteúdo de Kong: A Ilha da Caveira e discorrerá sobre o lendário personagem que faz sucesso entre os fãs desde os anos 30 e agora volta aos cinemas em uma escala inteiramente nova e que promete abalar a tela grande.

O cinema nacional estará muito bem representado com a participação do ator Vladimir Brichta e do diretor Daniel Rezende num painel exclusivamente dedicado a Bingo – O Rei das Manhãs. Uma produção da Gullane Filmes emassociação com a Empyrean, o longa é um retorno a cultura dos anos 80 e durante o painel, o público poderá refletir sobre a influência marcante dessa época sobre a cultura pop.

Além do conteúdo sobre Kong: A Ilha da Caveira e Bingo – O Rei das Manhãs, o estúdio também deve apresentar no Auditório Cinemark materiais sobre os lançamentos mais esperados de 2017.

Já no estande, a Warner Bros. Pictures mantém sua tradição de brindar todos os visitantes da CCXP com uma experiência imersiva, onde poderão apreciar de perto – entre outras atrações – preciosidades como o figurino original utilizado pela atriz Lynda Carter nos anos 70, em espaço especial celebrando os 75 anos da Mulher-Maravilha.

teaser-de-ilha-da-caveira-mostra-king-kong-raivoso_8c2u.640.jpg
Warner Bros leva material de “Kong: A Ilha da Caveira” para Comic Con Experience. (Foto: Divulgação)

Sobre Kong: A Ilha da Caveira

Warner Bros. Pictures e Legendary Pictures apresentam Kong: A Ilha da Caveira, uma produção da Legendary Pictures. O longa tem estreia prevista no Brasil para 9 de março de 2017 nos formatos 2D, 3D e IMAX e terá distribuição internacional pela Warner Bros. Pictures, uma empresa da Warner Bros. Entertainment.

Kong: A Ilha da Caveira, da Warner Bros. Pictures e Legendary Pictures, recria a origem do mítico Kong numa aventura original emocionante dirigida por Jordan Vogt-Roberts (“Os Reis do Verão”).

No filme, um eclético time de exploradores se aventura nas profundezas de uma desconhecida ilha do Pacífico – tão bela quanto traiçoeira – sem saber que estão invadindo os domínios do mítico Kong.

Tom Hiddleston (“The Avengers: Os Vingadores”, “Thor: O Mundo Sombrio”), Samuel L. Jackson (“Os Oito Odiados”, “Vingadores: Era de Ultron”), a vencedora do Oscar Brie Larson (“O Quarto de Jack”, “Descompensada”), John Goodman (“Transformers: A Era da Extinção”, “Argo”) e John C. Reilly (“Guardiões da Galáxia”, “Quase Irmãos”) estrelam Kong: A Ilha da Caveira. O elenco internacional inclui ainda Tian Jing (“Em Nome da Lei”), Corey Hawkins (“Straight Outta Compton: A História do N.W.A.”), Jason Mitchell (“Straight Outta Compton: A História do N.W.A.”), John Ortiz (“Steve Jobs”), Thomas Mann (“Dezesseis Luas”), Shea Whigham (“O Lobo de Wall Street”), Toby Kebbell (“Planeta dos Macacos: O Confronto”) e Eugene Cordero (“Os Reis do Verão”).

Sobre Bingo – O Rei das Manhãs

O longa, dirigido por Daniel Rezende, premiado montador indicado ao Oscar por “Cidade de Deus”, com roteiro de Luiz Bolognesi (“Bicho de Sete Cabeças”, “Uma História de Amor e Fúria” e “As Melhores Coisas do Mundo”) e fotografia de Lula Carvalho (“As Tartarugas Ninja”, “Robocop”), é estrelado por Vladimir Brichta, Leandra Leal, Emanuelle Araújo e grande elenco e traz um retrato da efervescente televisão nacional nos anos 1980, cheio de cores vibrantes e músicas ícones da época.

Inspirado na vida de Arlindo Barreto, o filme levará aos cinemas a história de Augusto, um artista que sonha com seu lugar sob os holofotes. A grande chance surge ao se tornar “Bingo”, um palhaço apresentador de um programa infantil na televisão que é sucesso absoluto. Porém, uma cláusula no contrato não permite revelar quem é o homem por trás da máscara. Augusto, o “Rei das Manhãs”, é o anônimo mais famoso do Brasil.

Com muita ironia e humor ácido, ambientado numa roupagem pop e exagerada dos bastidores da televisão nos anos 80, o filme conta essa incrível e surreal trajetória de um homem em busca do reconhecimento da sua arte.

Bingo O Reis Das Manhãs tem produção da Gullane em associação com a Empyrean e é coproduzido e será distribuído pela Warner Bros. Pictures.

 

CONFIRA A FÚRIA DE KONG EM NOVO TRAILER LEGENDADO DE KONG: A ILHA DA CAVEIRA

Tom Hiddleston, Brie Larson e Samuel L. Jackson estrelam longa com direção de Jordan Vogt-Roberts

A Warner Bros. Pictures divulga novo trailer legendado (links abaixo) de Kong: A Ilha da Caveira, que tem estreia prevista para 9 de março nos cinemas brasileiros. O vídeo mostra a fúria de Kong quando vê a misteriosa Ilha da Caveira sendo invadida brutalmente por seres humanos.

Kong: A Ilha da Caveira, da Warner Bros. Pictures e Legendary Pictures, recria a origem do mítico Kong numa aventura original emocionante dirigida por Jordan Vogt-Roberts (“Os Reis do Verão”).

No filme, um eclético time de exploradores se aventura nas profundezas de uma desconhecida ilha do Pacífico – tão bela quanto traiçoeira – sem saber que estão invadindo os domínios do mítico Kong.

Tom Hiddleston (“The Avengers: Os Vingadores”, “Thor: O Mundo Sombrio”), Samuel L. Jackson (“Os Oito Odiados”, “Vingadores: Era de Ultron”), a vencedora do Oscar Brie Larson (“O Quarto de Jack”, “Descompensada”), John Goodman (“Transformers: A Era da Extinção”, “Argo”) e John C. Reilly (“Guardiões da Galáxia”, “Quase Irmãos”) estrelam Kong: A Ilha da Caveira. O elenco internacional inclui ainda Tian Jing (“Em Nome da Lei”), Corey Hawkins (“Straight Outta Compton: A História do N.W.A.”), Jason Mitchell (“Straight Outta Compton: A História do N.W.A.”), John Ortiz (“Steve Jobs”), Thomas Mann (“Dezesseis Luas”), Shea Whigham (“O Lobo de Wall Street”), Toby Kebbell (“Planeta dos Macacos: O Confronto”) e Eugene Cordero (“Os Reis do Verão”).

Vogt-Roberts dirige o longa a partir do roteiro de Max Borenstein, John Gatins, Dan Gilroy e Derek Connolly. Kong: A Ilha da Caveira tem produção de Thomas Tull e Jon Jashni, da Legendary Pictures, com Mary Parent. A produção executiva é de Eric McLeod e Alex Garcia.

O time criativo dos bastidores inclui o diretor de fotografia Larry Fong (“Batman vs Superman: A Origem da Justiça), a designer de produção Stefan Dechant (diretora de supervisão de arte em “Bravura Indômita”, “Avatar”), o editor Christian Wagner (filmes “Velozes & Furiosos”), e a figurinista Mary Vogt (filmes “MIB: Homens de Preto”). O time ainda conta com o supervisor de maquiagem vencedor do Oscar Bill Corso (“Desventuras em Série”, “Star Wars: O Despertar da Força”) e o coordenador de supervisão de dublês George Cottle (“Interstellar”, “Batman: O Cavaleiro das Trevas Ressurge”).

O lendário Kong renasce em uma escala inteiramente nova feita pela Industrial Light & Magic, com o duas vezes vencedor do Oscar Stephen Rosenbaum (“Avatar”, “Forrest Gump: O Contador de Histórias”) colaborando como supervisor de efeitos visuais.

Warner Bros. Pictures e Legendary Pictures apresentam Kong: A Ilha da Caveira, uma produção da Legendary Pictures. O longa tem estreia prevista no Brasil para 9 de março de 2017 nos formatos 2D, 3D e IMAX e terá distribuição internacional pela Warner Bros. Pictures, uma empresa da Warner Bros. Entertainment.

WARNER BROS. PICTURES LEVA PÚBLICO DA COMIC-CON SAN DIEGO AO DELÍRIO COM NOVOS TRAILERS DOS PRINCIPAIS LANÇAMENTOS PARA 2016 E 2017

A distribuidora apresentou novos materiais e contou com a presença de astros como Henry Cavill, Ben Affleck, Will Smith, Jared Leto, Margot Robbie, Joel Kinnaman, Viola Davis, Gal Gadot, Chris Pine, Eddie Redmayne, Colin Farrell, Charlie Hunnam, Will Arnett, Tom Hiddleston, Brie Larson, John Goodman, entre outros

A Warner Bros. Pictures agitou o Hall H durante o sábado, 23 de julho, e divulgou uma série de vídeos inéditos para um verdadeiro pelotão com milhares de fãs que estavam lá para prestigiar os incríveis lançamentos e recepcionar as principais estrelas do estúdio.

Além de atividades diversas como exposição de figurinos e sessão de autógrafos com o elenco de futuros lançamentos, no painel do Hall H da concorrida convenção internacional, conteúdos de alguns dos seus mais aguardados lançamentos de cinema foram divulgados em primeira mão. Confira abaixo o link para os trailers:

Esquadrão Suicida

Animais Fantásticos e Onde Habitam

Kong: A Ilha da Caveira 

Rei Arthur: A Lenda da Espada 

Mulher-Maravilha

Liga da Justiça