Arquivo da tag: Leila Dionizios Arquitetura

Arquiteta fala sobre a importância da luminotécnica

Iluminar os ambientes de forma adequada é sempre um desafio. Por isso, muitas vezes entramos em ambientes que parecem sombrios e pequenos exatamente porque não foram iluminados de forma adequada.

A arquiteta Leila Dionizios, especialista em luminotécnica, fala sobre a importância de ter um bom projeto de iluminação artificial em todos os cômodos. “Mais do que garantir luminosidade, a luminotécnica alia conhecimentos de arquitetura e iluminação com o gosto pessoal de cada cliente, criando projetos eficientes e bonitos”.

Leila Dionizios Arquitetura dá dicas para a parte luminotécnica. (Foto: Leila Dionizios Arquitetura)
Leila Dionizios Arquitetura dá dicas para a parte luminotécnica. (Foto: Leila Dionizios Arquitetura)

“Mais do que escolher lâmpadas e luminárias, um projeto de luminotécnica deve se preocupar com a quantidade de luz necessária a cada cômodo, pois tanto o excesso quanto a falta de iluminação são muito incômodos”, comenta Leila.

“Além disso, ficar em um ambiente mal iluminado não faz bem para a saúde e pode acarretar vários problemas, desde enjoos, náuseas e a síndrome da visão cansada até episódios de depressão”, conta Leila.

A arquiteta lembra ainda que um projeto que utiliza muitas lâmpadas pode incomodar tanto os olhos quanto o bolso. “Ter muitas lâmpadas não é sinônimo de ter um projeto eficiente e pode significar gastos desnecessários. Além disso, se a lâmpada não for moderna, pode aquecer o espaço, exigindo ainda mais eletricidade para resfriá-lo”.

Segundo Leila, cada cômodo necessita de um projeto de luminotécnica. “Dependendo do tamanho, das cores e da arquitetura do espaço, ele vai precisar de mais ou menos iluminação. Geralmente, espaços como banheiros e cozinhas precisam de uma iluminação mais eficiente e direta, enquanto salas e quartos podem ter iluminação difusa e indireta”.

Ela explica que essa diferença se dá devido às atividades desenvolvidas em cada cômodo. “Além disso, quartos e salas tendem a ter janelas maiores, enquanto cozinhas e banheiros costumam ter básculas, o que dificulta bastante a entrada de luz natural. E um bom projeto de luminotécnica deve conseguir aliar luz natural e artificial de forma eficiente”.

Leila finaliza contando que quem deseja ter um projeto de iluminação desenhado de acordo com suas necessidades pessoais e ambientais deve consultar um especialista antes de sair quebrando paredes e fazendo pontos de luz. “Um profissional conseguirá tornar até os ambientes mais difíceis espaços bonitos, funcionais e bem iluminados”.

Arquiteta fala sobre decoração feminina para quarto

Quando se fala em decoração feminina para o quarto, muita gente imagina logo paredes cor de rosa e estampas florais. No entanto, segundo a arquiteta Leila Dionizios, esse é um estereótipo que saiu de moda há muito tempo.

“Hoje em dia as mulheres querem algo mais moderno e ousado, que reflita como elas são no dia a dia”, conta a arquiteta.

A arquiteta explica que, para tanto, muitas mulheres estão apostando em cores neutras e modernas para decorar o quarto.

Leila Dionizios Arquitetura dá dicas para decorar o quarto. (Foto: Leila Dionizios Arquitetura)
Leila Dionizios Arquitetura dá dicas para decorar o quarto. (Foto: Leila Dionizios Arquitetura)

“Tons de branco, off white e cinza estão sendo bastante utilizados para decoração de quartos femininos, tanto para as paredes quanto para os móveis. A combinação de rosa com branco ou de lilás com cinza, por exemplo, são lindas e criam uma mistura moderna e feminina, além, é claro, de serem cores sólidas que combinam muito bem com estampas, que podem vir na roupa de cama ou até em um papel de parede”.

Uma opção mais clássica, mas que não deixa de ter um visual contemporâneo, é misturar as cores neutras entre si e utilizar toques de cor nos acessórios decorativos. Aliás, acessórios e objetos decorativos são importantíssimos para quartos femininos.

“São eles que dão personalidade ao cômodo, por isso devem ser escolhidos com bastante atenção. Quanto melhor o acabamento, mais elegante o quarto parecerá”.

Se a dona do quarto tiver algum objeto que goste muito, esse pode ser o destaque do quarto. “Todo mundo tem alguma coisa que ama e que pode, inclusive, servir de inspiração para a decoração do quarto. Pode ser uma obra de arte, um hobby ou até um esporte”, completa Leila.

Outro item indispensável em um quarto feminino é um espelho. Além de ser um acessório importante para a hora de se arrumar, o espelho amplia visualmente o cômodo, dando a impressão de que o quarto é maior.

“O espelho pode também ajudar na iluminação do quarto, devido a reflexão da luz. Assim, o quarto parece mais amplo e ainda mais bem iluminado com um espelho de boa qualidade instalado em local estratégico”, conta Leila.

Leila alerta ainda que em um quarto feminino é importante ter bastante espaço para armazenagem de todo tipo de item.

“Um armário com boa profundidade é ideal para quem tem muitas roupas penduradas. Já quem prefere guardar tudo dobrado pode optar por um móvel com mais gavetas ou uma cômoda. O essencial é que haja bastante espaço para armazenagem, para que o quarto se mantenha feminino e arrumado sempre”, finaliza.

Cinco dicas para criar um quarto de criança confortável

Criar um quarto de criança pode ser uma aventura, principalmente para quem nunca passou por isso. Então veja essas 5 dicas fundamentais para criar um quarto de criança confortável que a arquiteta Leila Dionizios separou para ajudar:

Leila Dionizios Arquitetura dá dicas para decorar uma quarto de criança. (Foto: Leila Dionizios Arquitetura)
Leila Dionizios Arquitetura dá dicas para decorar uma quarto de criança. (Foto: Leila Dionizios Arquitetura)

1. Cama e colchão: a cama e o colchão são fundamentais em qualquer quarto e, em se tratando de um quarto de criança, são ainda mais importantes, pois a qualidade do sono influencia no crescimento dos pequenos. Portanto, atenção especial a estes itens, pois eles tendem a acompanhar a criança por muito tempo.

Se você busca economia, escolha um móvel de cor e design neutros, o que torna mais fácil combiná-lo com as diferentes fases da criança. O colchão deve ser certificado e antialérgico para saúde ficar sempre em dia, com densidade adequada para o tamanho e peso da criança.

2. Móveis: ao escolher o armário para o quarto da criança, já é possível comprar um grande para não precisar trocá-lo tão cedo, eliminando a necessidade de cômodas. Escolher um de cor neutra e que combine com a cama é uma boa ideia. Deixe as cores para os detalhes decorativos.

Outro móvel interessante para um quarto infantil é uma escrivaninha, criando um espacinho para estudos, para a criança se sentir estimulada desde cedo. Se ainda houver espaço no quarto, também vale a pena ter uma mesinha de cabeceira e até um baú para guardar os brinquedos. Não encha o quarto de móveis: tenha o que será utilizado de verdade, preservando mais espaço para a criança brincar.

3. Decoração: as decorações temáticas são muito charmosas, mas podem sair de moda muito rápido. Decorações com temas de personagens de desenhos ou filmes podem chamar a atenção da criança em um primeiro momento, mas depois de algum tempo elas se tornam muito cansativas.

Se a criança gosta de um personagem, tenha itens decorativos dele, que são facilmente substituíveis. Quem deseja muito criar um quarto temático pode escolher um tema “genérico”, como bailarina, jardim, barcos ou futebol.

4. Inspire-se em outros projetos: pesquise alguns projetos de decoração de quartos infantis na internet e em revistas. Também converse com seu filho ou filha sobre suas preferências.

Muitas crianças desenvolvem preferências bastante cedo e gostam de opinar e escolher sobre a reforma do quarto. Aproveite bem as dicas e tente encaixá-las no projeto, pois, no final, o quarto é da criança.

5. Contrate um profissional: ter ajuda profissional para fazer um projeto de decoração torna todo o processo mais fácil.

Um arquiteto saberá exatamente como colocar todas as necessidades e ideias no papel, adicionando a isso uma decoração bonita e que poderá acompanhar a criança por vários anos.

10 dicas de decoração para apartamentos pequenos

Morar em um apartamento pequeno não precisa ser sinônimo de viver apertado. Veja essas 10 dicas de decoração para apartamentos pequenos da arquiteta Leila Dionizios e comece já a deixar seus cômodos mais bonitos e confortáveis.

Leila Dionizios Arquitetura dá dicas de como decorar apartamentos pequenos. (Foto: Leila Dionizios Arquitetura)
Leila Dionizios Arquitetura dá dicas de como decorar apartamentos pequenos. (Foto: Leila Dionizios Arquitetura)
  1. Cores claras são coringas na decoração de ambientes e ainda ajudam a proporcionar amplitude visual para cômodos pequenos. Aposte em tons de branco, cinza e off-white que são modernos e atemporais.
  2. Móveis sob medida são uma boa saída para quem não tem muito espaço, pois eles aproveitam todos os cantinhos disponíveis da melhor forma possível. Para os móveis se encaixarem ainda melhor, escolha peças com design clean e linhas retas.
  3. Eletrodomésticos compactos são seus aliados na hora de decorar um apartamento pequeno, pois ocupam pouco espaço. Não se deixe levar pelo momento e compre apenas aquilo que irá realmente usar no seu dia a dia.
  4. Espelhos criam a ilusão de um ambiente maior, por isso eles devem ser integrados a decoração. Escolha peças de boa qualidade, que não distorcem a imagem refletida, e coloque em locais estratégicos. Os espelhos devem ser sempre limpos pois são peças centrais da decoração.
  5. Objetos decorativos dão personalidade ao ambiente, mas não devem ser usados em demasia para não deixar os cômodos com aspecto de bagunçado. Procure selecionar bem as peças que vão integrar a decoração, dando prioridade para aquelas que combinam mais com seu estilo e tem melhor acabamento.
  6. Janelas livres são sinônimos de cômodos arejados. Por isso, evite bloquear suas janelas com cortinas muito pesadas ou móveis. Nada pior para um cômodo pequeno do que não receber luz natural e ter a circulação do ar prejudicada.
  7. Explore o cômodo verticalmente com prateleiras e nichos. Essa é uma forma de criar espaço extra e mante a casa mais arrumada. No entanto, evite entulhar muitas coisas nesses locais, para a casa não ficar parecendo muito bagunçada.
  8. Iluminação é essencial para qualquer cômodo, independente de seu tamanho. No entanto, uma boa iluminação pode ajudar os espaços a parecer maiores, principalmente quando combinada com cores claras e espelhos bem cuidados.
  9. Quem tem um apartamento pequeno pode precisar diminuir a quantidade de coisas que tem dentro de casa. Mantenha apenas o que é realmente usado no dia a dia, para não encher os armários com um monte de coisas inúteis. O que não estiver sendo usado pode ser doado ou vendido.
  10. Contrate um profissional de arquitetura para criar o projeto do seu apartamento pequeno. Arquitetos conseguem utilizar bem cada espaço disponível, de forma criativa e funcional, e ainda combinar tudo com a personalidade de seu cliente.

Como usar tons neutros na decoração

Entra ano, sai ano, as cores da moda sempre mudam. Mas uma tendência que nunca sai de moda é usar cores neutras na decoração. Elas são clássicas, atemporais, fáceis de combinar e uma escolha inteligente para quem não gosta de lidar com mudanças constantes na decoração da casa. Vejas as dicas da arquiteta Leila Dionizios de como usar tons neutros na decoração.

A arquiteta Leila Dionizios dá dicas de como usar tons neutros para decoração. (Foto: Leila Dionizios Arquitetura)
A arquiteta Leila Dionizios dá dicas de como usar tons neutros para decoração. (Foto: Leila Dionizios Arquitetura)
  • As cores neutras são uma forma segura de deixar os ambientes da casa clássicos e sofisticados, montando um fundo interessante para acessórios decorativos mais coloridos e obras de arte. Assim, os objetos criam pontos focais na decoração, sem a necessidade de concorrer com a cor das paredes ou das peças maiores.
  • Não existe uma regra para escolher quantidade de cores neutras que podem ser usadas no cômodo, mas recomenda-se utilizar até três tons diferentes. A harmonia entre as cores deve ser a principal estratégia para quem pretende decorar com tons neutros.
  • Cores neutras em tons claros podem ajudar a clarear os ambientes, dando sensação de amplitude visual, enquanto as mais escuras criam um belo contraste. Quanto mais escuras forem as cores escolhidas, mais potente terá que ser a iluminação para que os cômodos fiquem aconchegantes, e não sombrios.
  • Quem deseja decorar a casa com cores neutras deve utilizar as paletas de brancos, off-white, cinzas, beges, pretos e marrons. Pode parecer simples combinar essas cores entre si, mas isso nem sempre é fácil, pois alguns tons podem competir com outros ou se aproximarem tanto que o cômodo acaba sem nenhum destaque.
  • Para a decoração ficar mais interessante, aposte em um mix de texturas e diferentes materiais. Essa mistura aguça os sentidos e deixam o ambiente ainda mais interessante, tanto visualmente quanto ao toque. Materiais naturais, como madeira, algodão, linho e algumas plantas dão sensação de conforto e podem ser um diferencial para o ambiente.

10 dicas para a decoração de banheiros pequenos

Ter de lidar com um banheiro pequeno é a realidade de muita gente hoje em dia. E decorar um cômodo pequeno é sempre uma tarefa exaustiva. Pensando nisso, a arquiteta Leila Dionizios separou 10 dicas para a decoração de banheiros pequenos. Confira:

Leila Dionizios Arquitetura dá dicas para decorar o banheiro. (Foto: Leila Dionizios Arquitetura)
Leila Dionizios Arquitetura dá dicas para decorar o banheiro. (Foto: Leila Dionizios Arquitetura)
  1. Os revestimentos são a maior parte da decoração do banheiro, por isso escolha materiais bonitos, claros e fáceis de limpar. Os tons claros ajudam a dar amplitude visual e iluminar o espaço. Para dar personalidade a decoração, ladrilhos hidráulicos ou pastilhas podem criar detalhes coloridos.
  2. As louças são outro ponto importante que contribuem para a decoração de banheiros pequenos. Mais uma vez, os tons claros são seus aliados, pois ajudam a dar sensação de higiene e limpeza.
  3. Metais de boa qualidade deixam o espaço mais elegante. Além disso, eles não ocupam muito espaço e podem ser detalhes interessantes na decoração do banheiro. Escolha peças de design diferenciados para valorizar o espaço.
  4. Todo banheiro precisa de um espelho, acessório fundamental para cômodos pequenos. O espelho amplia visualmente o cômodo e ajuda na sua iluminação. Portanto, escolha uma peça de boa qualidade, apropriada para ambientes úmidos.
  5. Também é possível colocar móveis no banheiro, para guardar produtos de uso cotidiano e alguns materiais de limpeza. O importante é que o móvel escolhido seja de um material tratado para ambientes úmidos, e se integre bem ao espaço, deixando-o mais organizado e funcional.
  6. Mesmo no banheiro, é possível explorar o cômodo verticalmente com a instalação de nichos e prateleiras. O importante é que eles não interfiram na circulação e fiquem numa altura segura. Na hora da instalação, fique atenta a planta hidráulica da casa. Se você não a possuir, uma saída é utilizar ventosas para prender esses acessórios.
  7. Com pouco espaço, trocar a porta tradicional por uma de correr pode ser uma ótima ideia.
  8. A iluminação é um ponto chave para quem tem banheiro pequeno, pois um bom projeto de luminotécnica pode ajudar a ampliar visualmente o espaço. Ter apenas uma luz central, mesmo num banheiro pequeno, nem sempre é suficiente. É bom complementá-la com uma luz direcional sobre a pia. Pontos de luz estratégicos podem ajudar a criar um clima de spa no banheiro.
  9. Para um banheiro pequeno, a escolha das lâmpadas pode ser fundamental. Prefira lâmpadas frias, como as fluorescentes e LED, que não vão levar ao aquecimento do cômodo e são mais econômicas.
  10. Tente acumular o mínimo possível de coisas no banheiro, pois é fundamental liberar o máximo de espaço para circulação e manter a higiene do cômodo. Embalagens vazias devem ir para o lixo, assim como produtos vencidos. O que não couber no armário e em prateleiras deve ser realocado, a fim de deixar o banheiro organizado e bonito.

Arquiteta fala sobre decoração de quarto de bebê

Criar a decoração de quarto de bebê é um prazer, mas também pode ser sinônimo de muito nervosismo para os pais de primeira viagem. Por isso, a arquiteta Leila Dionizios fala sobre decoração de quarto de bebê e dá algumas dicas para deixar o cômodo bonito e aconchegante para o novo morador da casa.

Leila Dionizios Arquitetura dá dicas para decorar o quarto do bebê. (Foto:  Leila Dionizios Arquitetura)
Leila Dionizios Arquitetura dá dicas para decorar o quarto do bebê. (Foto: Leila Dionizios Arquitetura

Cores: o quarto do bebê deve ser um lugar tranquilo e relaxante, por isso vale a pena investir em cores sóbrias e neutras, como branco, bege e os tons pastéis. “No caso de optar por cores como azul e rosa, escolha tons bem suaves. Deixar cores mais fortes por conta dos acessórios pode ser uma boa ideia. Assim também se torna desnecessário a atualização constante do cômodo, porque as cores neutras são clássicas e atemporais”, explica Leila.

Móveis: os móveis do quarto de bebê devem ser de boa qualidade, proporcionando mais segurança ao recém-nascido e a mãe. Um bebê não precisa de muitos móveis além de um berço e uma cômoda para guardar suas coisas, portanto não há necessidade de encher o quarto de coisas. “Outra ideia boa é adquirir um jogo de móveis para quarto que possa acompanhar a criança por muitos anos, como aqueles em que o berço vira cama. Mas antes de comprar os móveis é preciso medir o quarto para saber a metragem disponível”, lembra a arquiteta.

Paredes: além de escolher as cores, as paredes também podem ganhar algumas decorações, como papel ou adesivo de parede, que embelezam e dão vida e personalidade ao cômodo. “O ideal é optar por algo mais clássico e sutil, para não haver necessidade mudança tão cedo”, comenta Leila. As paredes também podem receber prateleiras e nichos, que servem para colocar objetos decorativos, mas também são importantes locais de armazenamento em espaços muito pequenos. “Ter uma prateleira perto de onde se troca o bebê é importante. O local é ideal para colocar todos os itens necessários para a troca da fralda”.

Decorações: um erro muito comum em se tratando de quartos de bebês é o excesso. “Muita gente enche o quarto de móveis, brinquedos, decorações e informações, esquecendo-se de que, na verdade, aquele é um espaço de descanso e desenvolvimento da criança”, comenta Leila. Portanto, deixe os excessos de lado e proporcione um ambiente tranquilo para o bebê. Escolha os acessórios decorativos com carinho e atenção para dar personalidade ao cômodo. Outro erro comum é concentrar a decoração em um personagem do momento. “O problema é que o personagem logo fica fora de moda e a decoração acaba defasada muito rapidamente”.

Tenha espaço livre: o quarto do bebê não é só para ele dormir, mas também para crescer. Por isso, manter o máximo de espaço livre é importante, pois em algum momento ele começará a engatinhar, depois andar e brincar sozinho. “Conforme vai crescendo, a necessidade do bebê vai mudando e ele precisa ter um espaço especial reservado para ele, onde poderá brincar e se desenvolver”, finaliza Leila.

Arquiteta fala sobre tendências para decoração em 2016

Quem gosta de ter a casa com uma decoração bonita e atual está sempre de olho nas tendências do mercado. Confira a lista preparada pela arquiteta Leila Dionizios sobre as tendências para a decoração em 2016 e deixe sua casa ainda mais atualizada.

Minimalismo e funcionalidade: 2016 promete ser um ano marcado por uma decoração sem muitos detalhes, mas bastante funcional. A utilização de tons neutros, linhas retas, estampas geométricas e uso de materiais naturais, como a madeira, são uma tendência forte que promete se manter por muito tempo.

Leila Dionizios Arquitetura dá dicas para arquitetura. (Foto: Leila Dionizios Arquitetura)
Leila Dionizios Arquitetura dá dicas para arquitetura. (Foto: Leila Dionizios Arquitetura)

Cores neutras: o cinza foi a cor do ano passado e a tendência na utilização de cores neutras continua este ano. Do cinza claro ao escuro, todos os seus tons prometem ser presença garantida nas decorações, assim como brancos, pretos, beges e marrons. A grande vantagem dessa palheta de cores neutras é que ela é super fácil de combinar e provavelmente vai demorar bastante para sair da moda.

Otimização dos espaços: outra tendência que vem ganhando força e se tornando uma verdadeira necessidade é a criação de espaços otimizados em casa, aproveitando cada cantinho da melhor forma possível. Com casas cada vez menores, é natural que a otimização dos espaços se torne cada vez mais comum, transformando os cômodos em locais mais funcionais de acordo com a rotina de seus moradores.

Papel de parede metalizado: o luxo parece estar em ascensão este ano. Tanto que o papel de parede foi atualizado e ganhou estampas metálicas para enfeitar a casa e tornar qualquer ambiente mais sofisticado e glamoroso.

Artesanato e objetos feitos a mão: esse tipo de acessório decorativo tem agregado bastante valor as decorações, além de ajudar a impulsionar o mercado de artesanato e ajudar a carreira de inúmeros artesãos. Os objetos feitos a mão dão muita personalidade a decoração, deixando-a única pois são muito exclusivos.

Dicas para decorar uma sala de jantar pequena

Nada mais difícil na decoração da casa do que ter que lidar com cômodos pequenos, principalmente um como a sala de jantar, que requer espaço para as pessoas poderem se movimentar. Confira as dicas para decorar uma sala de jantar pequena da arquiteta Leila Dionizios e deixe seu cômodo mais funcional e confortável:

Sala pequena decorada pelo Escritório de Arquitetura Leila Dionizios - Arquiteta. (Foto: Leila Dionizios Arquitetura).
Sala pequena decorada pelo Escritório de Arquitetura Leila Dionizios – Arquiteta. (Foto: Leila Dionizios Arquitetura).
  • Antes de decorar o espaço, é importante definir os tamanhos ideais para o mobiliário, considerando a circulação, o espaço entre a mesa de jantar, as cadeiras e a parede e o conforto ao usar o espaço. Lembre-se que a sala de jantar é o local de confraternização perfeito.
  • O espaço mínimo entre a mesa e as paredes precisa ser de 80 centímetro, mas o ideal é que seja de 120 centímetros, para que seja mais fácil acomodar as pessoas em torno da mesa. Por isso, primeiro meça a sala e só depois compre uma mesa. Só assim é possível ter certeza de que o móvel caberá corretamente no espaço a ele destinado.
  • A distância mínima ente as cadeiras é 30 centímetros, mas a ideal é de 50 centímetros, para os cotovelos não ficarem se esbarrando. Afinal, nada mais desconfortável do que comer espremido, não é?
  • Se o seu sonho é ter uma mesa de 10 lugares, mas na sua sala de jantar só cabe uma para 4 pessoas, não tente forçar a barra. Ao comprar uma mesa enorme para uma sala pequena, é provável que parte do móvel precise ficar encostado na parede, o que faz com que se percam alguns lugares.
  • No entanto, encostar uma face da mesa na parede pode ajudar a melhorar a circulação do cômodo. Outra ideia é substituir algumas cadeiras por um sofá, o que diminui a distância necessária entre a parede e a mesa, que passa a ser de 60 centímetros.
  • Em uma mesa redonda é mais fácil acomodar cadeiras extras, portanto, essa pode ser uma boa ideia para quem está decorando uma sala de jantar pequena. Assim, quando houverem mais pessoas para comer, será menos desconfortável conseguir um espacinho para todos.
  • Para dar uma sensação de amplitude visual, instale um espelho e tenha um bom projeto de iluminação, além de manter o cômodo sempre arejado. Dessa forma, a sala tende a parecer maior, dando mais conforto na hora do uso.