Arquivo da tag: Natureza

Começou a temporada da aurora boreal na Noruega

A aurora boreal é um dos fenômenos mais belos da natureza. Ela pode ser observada ao redor do mundo, em regiões próximas ao Círculo Polar Ártico. Sua ocorrência se dá a partir do outono, no final de setembro, mas com maior probabilidade e intensidade entre os meses de novembro e março. Ir à caça da aurora boreal pode ser uma bela aventura, especialmente na Noruega. Durante esta temporada, está disponível uma grande variedade  de atividades como expedições fotográficas, passeios de caiaque, de snowmobille, de trenó ou até mesmo a cavalo.  Em toda a região norte da Noruega é possível avistar a aurora boreal. Alguns dos principais destinos turísticos que oferecem essa experiências são as cidades de  Alta, Bodø e Kirkenes, as Ilhas Lofoten e Svalbard e a região do Cabo  Norte (ponto mais ao norte da Europa, localizado na ilha de Magerøya).

(Foto: Divulgação)

Capital da aurora boreal

Na Noruega está localizada Tromsø, conhecida como a capital da aurora boreal. A cidade está a 350 quilômetros ao norte do Círculo Polar Ártico e é a maior da região norte do país. Por lá, as chances de presenciar o fenômeno da aurora boreal são altas e o grande diferencial é que os visitantes podem ter essa experiência com toda estrutura e conforto. O acesso a Tromsø é muito simples, lá está um dos principais aeroportos do país, que recebe voos diários de inúmeras cidades norueguesas e também de capitais europeias.

Hurtigruten

(Foto: Divulgação)

Na Noruega, é possível ter a experiência de observar a aurora boreal a bordo de um navio. A empresa Hurtigruten oferece um percurso de 12 dias durante o inverno que vai à caça das luzes. E, de quebra, os viajantes ainda passam pelas belíssimas ilhas de Vesterålen e Lofoten, além de cidades como Bergen, Ålesund, Trondheim e, claro, Tromsø. Se os passageiros não conseguirem ver o fenômeno neste trajeto, a empresa oferece outro cruzeiro gratuitamente.

Aplicativo

O Visit Norway oferece um aplicativo exclusivo para quem está à caça da aurora boreal. O Norway Lights promete aumentar as chances de conseguir vislumbrar o fenômeno, oferecendo uma previsão do tempo e probabilidade de ocorrência para cada cidade norueguesa em tempo real e de forma super prática. Ele está disponível para Android, iOS e Windows.

Hotel de gelo

(Foto: Divulgação)

Na Noruega também é possível viver a incrível experiência de se hospedar em um hotel de gelo. O Sorrisniva Igloo Hotel, localizado a 20km da cidade de Alta, no norte do país, começa sua temporada deste ano no dia 19 de dezembro e permanece aberto até 2 de abril de 2019. Além de bar e restaurante, a estrutura do hotel ainda oferece diversas atividades como safári de snowmobile, jacuzzi externa, passeio de trenó puxado por renas, pescaria no gelo e muito mais. Tudo isso com uma boa chance de se vivenciar a maravilha do fenômeno da aurora boreal. Outra opção de hotel de gelo é o Snowhotel localizado na cidade de Kirkenes. Além da arquitetura de gelo e todas as atividades típica da região, ele também oferece chalés de madeira com vista panorâmica, possibilitando que os hóspedes possam avistar a aurora boreal no conforto do próprio quarto.

Povo Sami

(Foto: Divulgação)

Na região norte da Noruega, onde acontece o fenômeno da aurora boreal, é também onde residem os Samis, povo indígena da Lapônia. Além de conhecê-los de perto e aprender mais sobre suas tradições, os turistas ainda podem embarcar em um passeio guiado por eles, a bordo de um trenó puxado por renas. Os Samis conhecem como ninguém a região e, além de divertida, essa pode ser uma ótima experiência cultural.

Para mais informações, acesse: http://www.visitnorway.com.br

Cachoeiras, grutas e natureza exuberante são destaques no Parque Nacional da Serra da Canastra

O parque Nacional da Serra da Canastra abriga a maravilhosa nascente do Rio São Francisco e sua cachoeira majestosa, a Casca D’Anta. Por lá, outra cachoeira que merece destaque á a do Cerradão.

Criado em 1972, o parque tem 200 mil hectares de área protegida, que abriga além da nascente do Rio São Francisco, outros monumentos da história da região e grande biodiversidade de flora e fauna do Cerrado brasileiro.

Distante 325 km de Belo Horizonte, aos pés da imponente Serra da Canastra, está São Roque de Minas, cidadezinha pacata de onde saem às estradas para os quatro acessos ao Parque Nacional da Serra da Canastra, atração mais importante da região.

Depois de 8 km de estrada de chão, em uma subida digna de 4×4, chega-se a Portaria 1 do Parque. A entrada dá acesso a 40 km de belas paisagens, com campos de delicadas flores do Cerrado típico brasileiro, onde vivem protegidas espécies como tamanduá-bandeira, lobo-guará e tatu-canastra, ameaçados de extinção.

NASCENTE DO RIO SÃO FRANCISCO A JOIA RARA DO PASSEIO

O Rio São Francisco é um dos principais do Brasil, atravessando cinco Estados com condições naturais muito diversas, além de fornecer energia pelas cinco usinas hidrelétricas. A sua nascente histórica fica dentro do Parque Nacional Serra da Canastra, a 1.200m de altitude, visita indispensável para quem está na região.

Quando se trata de um rio com as dimensões do Velho Chico, definir sua nascente não é tarefa simples. Há tempos se considerava a legítima nascente a localizada na Canastra, mas após estudos, identificou-se que a nascente real e geográfica está localizada no município de Medeiros, também em Minas Gerais, a quase 60 km de São Roque. Assim, considera-se a do Parque a nascente histórica.

Localizada a 6 km da Portaria 1 do Parque Nacional, após uma subida que recomenda-se fazer com veículo 4×4, chega-se a uma placa indicativa na estrada. Dali, há uma trilha curtinha demarcada que leva até uma pedra indicando o lugar de nascimento do Velho Chico, águas que ainda terão quase 3 mil km até o mar. A mesma trilha de pedras até a nascente leva a uma estátua em homenagem a São Francisco.

Parque Nacional da Serra da Canastra tem lindas cachoeiras. (Foto: Divulgação)

 A MAJESTOSA CACHOEIRA CASCA D´ANTA

A Cachoeira Casca D’Anta é a primeira queda do Rio São Francisco, com 186 metros. Pela sua beleza e imponência, destacada no paredão de pedras, é a principal atração da região e pode ser vista de baixo ou pela parte de cima, ambos cenários dignos de cartão-postal.

A parte alta é acessada 20 km depois da Portaria 1 do Parque Nacional. A estrada de chão está em estado bem precário, por isso é aconselhável ir de veículos tracionados. Um cânion é formado pelo rio São Francisco para descer a serra, com uma sequencia de cascatas e piscinas naturais, algumas acessíveis para banho. Um mirante com desnível de superior a 300m apresenta a bela vista panorâmica da região, onde é possível ver parte da queda principal da Casca D’Anta e o imenso poço formado abaixo.

Outro ângulo para admirar a Cachoeira é pela parte baixa. Saindo de Vargem Bonita, são mais 22 km de boa estrada de chão até a Portaria 4 do Parque. No local há um receptivo com estacionamento. Após a entrada, é necessário caminhar cerca de 15 minutos por meio da mata ciliar até um mirante. Para maior aproximação, cuidar com as pedras escorregadias pela constante umidade da cachoeira. Após contemplar a queda, é convidativo um banho refrescante nas suas águas cristalinas.

RESERVA NATURAL DA CACHOEIRA DO CERRADÃO

A Cachoeira do Cerradão é uma das mais altas da Serra da Canastra, com 3 lances totalizando 202 m de queda. A propriedade privada onde ela se localiza tem 60 hectares e foi transformada em Reserva Particular do Patrimônio Natural pelo IBAMA em agosto de 2001, segunda atração mais visitada da região.

CACHOEIRA DO CAPÃO FORRO E CACHOEIRA DA MATA

A Cachoeira do Capão Forro é uma das mais procuradas na Canastra, devido a sua proximidade de São Roque de Minas (apenas 4,5 km) e facilidade de acesso (via estrada à portaria 1 do Parque Nacional, que está em boas condições e com sinalização adequada), ideal para quem tem pouco tempo disponível na região.

GRUTA DO TESOURO

A Gruta do Tesouro está localizada em uma fazenda a 16 km de São Roque de Minas, próximo ao distrito de Sobradinho, possui nos salões bonitos espeleotemas, um rio subterrâneo e uma pequena cachoeira interna.

A visitação à gruta demora cerca de 2 h e é monitorada pela família proprietária da área.

Onde ficar

Uma boa opção para a sua hospedagem em São Roque de Minas é a Pousada Chapadão da Canastra. Considerado o mais completo empreendimento hoteleiro da região, oferece estrutura completa de serviços; apartamentos com frigobar, ar condicionado, televisão, restaurante onde é servido um delicioso café com iguarias da região. Ainda há novíssima área de lazer com piscinas adulto e infantil, sauna, toboágua e hidromassagem.

Além disso, o Chapadão oferece todo o apoio logístico em carros 4×4 para os passeios pela região.

Mais informações: www.chapadaodacanastra.com.br

Onde comer

SHOW DE CORES E SABORES NO VELHO CHICO

O Restaurante Velho Chico foi  inaugurado em Julho de 2017. É comandado pelo casal de empresários Ricardo Aziz e sua esposa Elaine Silva. P Aziz, uma esteticista famosa que trocou sua profissão para empreender com a gastronomia. Ele deixou Belo Horizonte para se dedicar a gastronomia e viu em São Roque de Minas a qualidade que faltava para ter uma vida mais feliz. A estrutura do empreendimento foi pensada para ser um ambiente bonito e aconchegante, com cardápio variado e forte resgate da cultura local.  Na área interna, fotos antigas da cidade, aliado ao sabor mágico de pratos que passeiam pela gastronomia contemporânea, sem desprezar do sabor e tradição dos ingredientes frescos. Dentre os pratos mais pedidos destacamos filé ao molho de queijo, pastel de angu e para quem prefere algo mais tradicional o verdadeiro tutu a mineira. Não deixe de experimentar o pudim de leite, e o Queijo Canastra com mel, de entrada. Em alguns períodos do ano promove mostras gastronômicas diferenciadas

COZINHA ORIGINAL RESGATA O FOGÃO A LENHA

Nascida em Coronel Fabriciano, no Vale do Aço, a chef Joanne Ribas aposta na culinária de afeto, onde o desafio é agradar a todos sem interpretação ou conceito, para fortalecer a gastronomia típica da fazenda. A chef vem atuando na região desde 2014, com o objetivo de resgatar a tradicional comida mineira com uma pitada de sofisticação. Hoje, Joanne comanda o Cozinha Original, espaço com restaurante, mirante e área de camping na parte baixa do parque. O Buffet custa R$ 35,00 por pessoa, com grande variedade de saladas, pratos quentes, e duas sobremesas. Café e afeto é o que não faltam por lá. Depois de se esbaldar com tanto sabor, nada mais gostoso do que uma rede pra descansar e se recondicionar para novos passeios.

Noruega é um destino movido pela natureza

A Noruega possui um extenso litoral, com fiordes profundos e estreitas montanhas. No seu interior, encontram-se planaltos e vales montanhosos, que abrigam hospitaleiros noruegueses em vilarejos pitorescos ou em algumas cidades maiores. Os noruegueses fazem parte das suas paisagens e tradições. A natureza os moldou e os fez quem são, ela está sempre presente no cotidiano e cultura local.

Natureza na Noruega é exuberante. (Foto: Divulgação)

A mentalidade e os costumes noruegueses foram formados pela terra e pelas estações do ano. O país se define pelo seu ar fresco, pelo salgado do mar e a riqueza do solo, por isso seus animais e peixes, frutas e legumes têm um gosto fantástico, e estão frescos quando chegam aos pratos. Chefs de cozinha da Noruega levam troféus de competições internacionais usando seus fantásticos produtos e estes produtos são cobiçados pelos melhores restaurantes de todo o mundo. Bergen é uma cidade gastronômica reconhecida pela UNESCO e, em 2020, a cidade de Trondheim sediará a premiação do Guia Michelin para revelações dos Países Nórdicos.

Frutos do mar é o principal ingrediente da culinária norueguesa. (Foto: Divulgação)

Com a variedade das estações do ano, onde o inverno escuro contrasta com o sol eterno do verão e enquanto a primavera traz as flores e derrete a neve e o outono colore as paisagens, o estilo de vida norueguês é inspirado no calendário e a luz. As noites polares são iluminadas pelas espetaculares auroras boreais dançando no céu. Com o sol incessante durante o verão, é possível esquecer do tempo e encher a alma com uma vida social ao ar livre, em festivais e eventos culturais.

Aurora Boreal é um fenômeno que pode ser visto na Noruega. (Foto: Divulgação)

Arte, arquitetura, gastronomia, natureza e cultura podem ser encontradas em qualquer lugar na Noruega, por isso é preciso dedicar algum tempo à visita ao país. É possível viajar de forma sustentável de trem e experimentar algumas das melhores paisagens do mundo. Ou navegar pelos fiordes listados pela UNESCO em balsas que funcionam à bateria. A Noruega é movida pela natureza e seu povo é pioneiro em sustentabilidade.

Para mais informações, acesse www.visitnorway.com.br

8 roteiros para curtir o melhor de Bariloche

Graças à sua exuberante natureza, que alia montanhas nevadas com lagos de diversas cores e bosques milenares, Bariloche, localizada na Patagônia Argentina, é um dos destinos mais buscados pelos brasileiros. Segundo estudo realizado pela Decolar, a cidade argentina chegou à sexta posição no ranking de destinos de inverno mais desejados pelos viajantes do Brasil. Isso representa um aumento de 38% nas viagens de brasileiros a Bariloche.

Seja para praticar esportes de neve ou curtir as atividades de ecoturismo, o lugar oferece uma enorme variedade de pacotes e programas que atendem a todos os tipos de turistas, desde os jovens viajando em grupos de amigos, até casais e famílias com crianças.

A Brasileiros em Ushuaia, agência especializada em destinos da Patagônia Argentina, que se consolidou na famosa “Cidade do Fim do Mundo”, iniciou recentemente sua operação em Bariloche e oferece roteiros diversos para conhecer o lugar com toda a assistência de viagem feita pela equipe da operadora.

A seguir, listamos 8 passeios que a agência oferece para curtir o melhor da cidade situada no Parque Nacional Nahuel Huapi, junto à Cordilheira dos Andes. Confira:

Circuito Chico

O programa começa em São Carlos de Bariloche e percorre 60 quilômetros passando por diversos pontos de interesse na Costa do Lago Nahuel Huapi, como Playa Bonita, Cerro Campanario e seu teleférico que chega ao topo com 1050 metros de altura, os lagos Nahuel Huapi e Perito Moreno, a lagoa El Trebol, penínsulas de San Pedro e Llao Llao, Ilha Victoria, e os montes Otto, López, Goye e Catedral e Bariloche.

O circuito passa ainda pelo Puerto Pañuelo, de onde partem os barcos para Isla Victoria e Bosque de Arrayanes. Mais adiante são observados campos de golfe, a ponte Angostura sobre o rio de mesmo nome, que liga os lagos Moreno e Nahuel Huapi e depois Lopez Bay.

Ao longo desse trajeto, o turista encontra várias casas de chá, restaurantes, churrascarias e cervejarias, onde pode degustar as delícias da gastronomia regional, e várias lojas onde se encontram velas, tecidos, cerâmicas, objetos de madeira, artigos de couro, entre outros.

Puerto Blest e Cascada de Los Cantaros

Esse roteiro de navegação se destaca por mostrar as águas verdes, selva e cachoeiras de Bariloche. Percorrendo o braço Blest, com águas esverdeadas do lago Nahuel Huapi, o roteiro oferece uma experiência inesquecível.

Durante o percurso, avista-se a Ilha Sentinela, onde estão os restos mortais de Perito Moreno, patrono dos parques nacionais argentinos. Além do Puerto Cántaros, que oferece uma verdadeira experiência na selva valdiviana até chegar à nascente da cachoeira, no lago Cántaros, onde pode-se apreciar um pinheiro-larício milenar de mais de 1500 anos.

Ao chegar a Puerto Blest, é possível continuar a viagem de ônibus até Puerto Alegre, há apenas 3 km de distância, para navegar pelas águas verdes do Lago Frias, chegando bem perto da fronteira com a República do Chile.

Isla Victoria e Bosque de Los Arrayanes

Esse passeio de barco navega pelas águas azuis do Nahuel até Puerto Anchorena, na ilha Victoria, onde o visitante encontra uma flora fértil com espécies de um visual indescritível. Ali existem diversas trilhas marcadas para passeios.

O roteiro também passa pela península de Quetrihue, onde está o icônico e único bosque de arrayanes, arbustos cor de açafrão com flores brancas. O cenário é mágico!

Outro destaque do passeio é a praia do Toro, onde se pode observar as pinturas rupestres feitas pelos primeiros habitantes do lugar, tudo em uma esplêndida praia de areia vulcânica.

Cerro Tronador e Ventisquero Negro

A rota atravessa parte dos lagos Gutiérrez e Mascardi até se unir à estrada Provincial 82. O Tronador, o monte mais alto dos arredores de Bariloche, possui sete geleiras.

No caminho, há ainda alguns mirantes para observar os imponentes dos montes Bonete e Cresta de Gallo, além da praia de areia escura do lago Mascardi.

Para chegar ao Cerro, passa-se pela ponte sobre o rio Manso até chegar a Pampa Linda, um bom lugar para almoçar. É possível observar ainda o Glaciar Manso, mais conhecido como Ventisquero Negro, uma geleira que desce do Tronador e que se destaca pela cor escura.

El Bolsón e Lago Puelo

O El Bolsón é um povoado a sudoeste da província de Río Negro, localizado em um vale fértil do rio Quemquemtreu, ao pé do Monte Piltriquitron. Para chegar até o lugar, o roteiro contorna os lagos Gutiérrez e Mascardi, além do rio Guillelmo e atravessa a Pampa del Toro e o Canãdón de la Mosca.

Uma das maiores atrações da cidade é a Feira Artesanal, que acontece na plaza Pagano, em pleno centro. A feira reúne, em suas 300 bancas, um mundo de cerâmica, lã, madeira, couro, metais, flores secas, doces, legumes frescos e tudo feito por artesãos e produtores da região. É imperdível para fazer boas compras!

Villa La Angostura e Cerro Bayo

Vizinha de Bariloche, Villa La Angostura está cercada pelo árido estepe patagônico. O roteiro passa por extensas fazendas a oeste até chegar ao braço Huemul. Ali, os bosques de ciprestes começam a aparecer lentamente para depois dar lugar à floresta úmida.

Villa la Angostura é um lugar único, localizado na costa norte do Lago Nahuel Huapi. Durante o passeio pela região, é possível visitar o porto, o El Mesidor, a lagoa Selva Triste e a capela La Asunción. O destaque para os aventureiros é o Cerro Bayo, centro de esqui local com alto padrão de atendimento e pistas com diversos níveis de dificuldade.

San Martin de los Andes

O programa cobre a jornada de 352 quilômetros pelos Parques Nacionais Nahuel Huapi e Lanín. Com uma paisagem exuberante, que abriga inclusive a Rota dos Sete Lagos – Espejo, Correntoso, Escondido, Villarino, Falkner, Machónico e Lácar -, essa cidade é tranquila e também oferece experiências incríveis.

Graças à exuberante natureza presente entre San Martin e Bariloche, a cinematográfica estrada rende boas fotos! Lá também é possível praticar esportes de neve.

Cerro Catedral

No Cerro Catedral é possível viver uma das melhores experiências de esqui da América do Sul. Para os experts, existem pistas com mais de dois quilômetros de extensão, com desníveis de até 500 metros. E para os iniciantes, há pistas de excelente qualidade e que garantem emoção compatível, inclusive com instrutores.

Os que não pretendem esquiar podem ficar na bem estruturada Vila Catedral, ao pé da montanha, saboreando um chocolate quente e observando os movimentos das várias lojas, hotéis e restaurantes, além das casas que lembram uma aldeia alpina.

Mais informações: www.brasileirosemushuaia.com.br

Interior de São Paulo conta com refúgio para quem busca descanso e diversão junto da natureza

Parque Maeda, em Itu, é um complexo turístico com chalés, pesqueiro, restaurante, parque aquático, passeio de trenzinho e diversas outras atrações

Quem busca fugir da correria do dia a dia e relaxar em um refúgio tranquilo e próximo da natureza, junto de amigos e familiares, tem o destino certo. Localizado em Itu, a 75 km de São Paulo, o Parque Maeda conta com diversas atrações de lazer para todas as idades.

O local é famoso pelos fortes traços da cultura oriental, que vão desde as belas flores do jardim japonês até os pratos típicos servidos no restaurante, como sushis e sashimis. Entre as opções para curtir com as crianças estão as piscinas com toboágua, teleférico, pedalinho, quadriciclo e circuito de arvorismo. Para conhecer os principais pontos do Parque Maeda, é possível se divertir com o passeio de trenzinho ou se aventurar nos teleféricos de 460 e 600 metros de extensão. Um dos passeios leva os visitantes até a árvore gigante, uma árvore centenária com vários mirantes construídos sobre a copa – o mais alto chega a 22 metros de altura.

Parque Maeda oferece opções para toda família. (Foto: Divulgação)

Aos finais de semana e feriados, todas as atividades do parque são abertas e os visitantes têm a opção de adquirir o passaporte promocional, um day use que permite usufruir de diversas atividades, incluindo o almoço. Há passeios de carruagem, a cavalo – incluindo cavalgada – e   voo de helicóptero por todo o perímetro do parque ou pela área do parque mais a cidade de Itu. A vista panorâmica é incrível e atrai muita gente.

As atividades de lazer têm início às 9h e seguem até as 17h. O horário individual das atrações está disponível no site:www.parquemaeda.com.br.

Pesca esportiva

Um dos motivos que levam pessoas de todo o Estado de São Paulo a visitarem o Parque Maeda é a pesca esportiva. O local é referência entre os amantes da pesca, que chegam a encontrar peixes de até 20 quilos nos tanques. No pesqueiro estão disponíveis a pesca diurna e noturna, das 7h às 23h30.  Além do Pesqueiro, o Parque disponibiliza também o Tancão e o Tanque de Engorda para pesca diurna.

Ecoturismo e história nas ilhas paradisíacas da Grécia

A operadora Françatur conta com roteiros atraentes para explorar a natureza e os tesouros arqueológicos do destino

A Grécia é sinônimo de praias paradisíacas e uma rica bagagem histórica. Seja para desfrutar das paisagens naturais repletas de tons azuis e verdes ou mergulhar na cultura tradicional e misteriosa, o país atrai turistas de todas as partes do mundo. Com roteiros de quatro a 12 dias, a operadora Françatur oferece experiências extraordinárias e completas, para conhecer o destino a partir de diversas perspectivas.

Para uma viagem pelas regiões mais tradicionais, como Atenas, Santorini e Mykonos, opte pelo roteiroBeleza Grega, com visitas programadas à parte histórica de Atenas, englobando todo o centroneoclássico ateniense e sua esplendorosa Acrópole. Além disso, há um passeio de barco que leva o viajante às pequenas ilhas de Nea Kameni e Palea Kameni, que compõem a atmosfera paradisíaca do local. O roteiro Sonata Grega, por sua vez, inclui ainda visita aos tesouros arqueológicos da ilha de Heraklion (Creta) e uma noite na charmosa ilha de Rodes, que abrigava a estátua Colosso de Rodes, considerada uma das Sete Maravilhas do Mundo Antigo.

Françatur oferece ecoturismo na Grécia. (Foto: DIvulgação)

Também é possível explorar o mar Jônico, conhecendo as paisagens naturais que misturam mar e montanha nas exuberantes ilhas de Zaquintos – conhecida como Zantes – e Cefalônia, por meio de passeios de barco e ferry boat. Já para quem gosta de história, a opção mais atraente é o circuito clássico, que apresenta as belezas e mistérios dos tesouros arqueológicos, museus, construções e monastérios espalhados por Atenas, Olímpia, Delfos e Meteora.

Os roteiros incluem café da manhã, todos os traslados necessários, acomodação e os passeios programados em cada opção. Mais informações no site www.francatur.com.br, nas redes sociais @francaturturismo ou nos telefones (11) 3149-3163 e (21) 2102-2440.

Outono na Patagônia Chilena

A estação é ótima para ver de perto a rica fauna e a exuberante flora da região

Se existe um lugar no mundo que muda de cor a cada estação do ano, e que é sempre igualmente lindo, esse lugar é a Patagônia Chilena, bem ao sul do país. E se existe uma época do ano especial para ver a mudança gradual dos tons, de verde para vermelho, é o outono.

Outra vantagem dessa estação é que em alguns dias já neva e, por isso, os animais começam a descer das montanhas para se abrigar e encontrar alimento. Uma oportunidade única para avistá-los.

Patagonia proporciona belas imagens no outono. (Foto: Adam Clark)

E é nesse destino espetacular, na entrada do Parque Nacional Torres del Paine, que fica o Tierra Patagonia, da rede Tierra Hotels (www.tierrahotels.com). O empreendimento mimetiza-se à paisagem, com sua arquitetura utilizando materiais locais e simulando o trajeto do vento, uma força da natureza que é muito marcante na região.

O hotel oferece tours para quem deseja observar de perto a rica fauna e a exuberante flora. É possível, por exemplo, fazer passeios pelo interminável pampa, pelos lagos e pelas densas florestas para observação de mais de 120 espécies de pássaros, como os poderosos condores, águias, pica-paus magalhânicos, flamingos e patos patagônicos. Também dá para ver muitos guanacos, raposas e coelhos e até fazer safáris fotográficos em busca do grandioso puma, o maior animal da Patagônia.

Todas as excursões são acompanhadas por guias experts, formados em disciplinas como biologia e botânica, e fazem parte do programa all inclusive da rede Tierra, que contempla, ainda, os traslados entre o aeroporto de Punta Arenas e o hotel, todas as refeições, sucos, águas, refrigerantes e bebidas alcoólicas da casa.

Mais informações podem ser obtidas em www.tierrahotels.com, no telefone 0800.761.1627 (Brasil) e com os principais operadores e agentes de turismo.

19 bons motivos para visitar o Tahiti em 2019!

Afastado de tudo e de todos, o Tahiti, um encantador arquipélago de 118 ilhas, situado no Pacífico Sul, encanta tanto pelo ar paradisíaco quanto pelo charme da sua cultura. Que é muito rica, alias. Suas lindas e exuberantes praias de areias branquinhas e águas de múltiplas tonalidades de azul são mais do que famosas no imaginário de milhares de turistas de todo o globo. No entanto, em meio ao que é relativamente conhecido sobre o destino, o Tahiti vai muito além e oferece 19 bons motivos e predicados que justificam a visita em 2019. 

Confira aqui porque você deve colocar este tesouro no mapa das suas viagens em 2019:

Viver e trazer para dentro de si o Mana

Ao descer do avião e pisar no Tahiti você sentirá o Mana percorrendo pela sua espinha, preenchendo sua alma. A força vital das Ilhas transbordará por todo o seu espírito. Você sentirá seu gosto e cheiro no ar e ela fluirá por suas veias, como um bálsamo eterno, bastando evocá-lo para senti-lo novamente.

Viver um romance ou se casar segundo os rituais da polinésia francesa.

Dizer o “sim” no paraíso, em uma inesquecível cerimônia polinésia tradicional é mais do que possível. Uma lista de agências e pessoas podem lhe ajudar com o evento e organizar tanto a cerimônia civil quanto a polinésia tradicional. Mais de 30 hotéis e resorts no Tahiti oferecem serviços customizados, capelas e pacotes de casamento. Consulte http://www.tahiti-tourisme.com.br

Fazer uma viagem de cura e bem-estar.

O Tahiti conta com Spas espetaculares, localizados em hotéis sublimes como o The Brando, em Tetiaroa, que oferece tratamentos holísticos incomparáveis inspirados em técnicas polinésias internacionais e ancestrais, em um cenário excepcional. Há outros igualmente fantásticos em hotéis como o Four Seasons e o St. Regis, em Bora Bora, o Intercontinental e o Manava Suite Resort, em Papeete, ou o Kia Ora, em Rangiroa. Lavagem corporal com baunilha, esfoliação corporal com areia e arroz, côco ralado e sal marinho, são apenas algumas, dentre as várias jornadas de Spa para se deliciar.

Alugar uma embarcação e navegar por águas de cores indescritíveis

Repetindo a experiência dos maiores navegadores da história do mundo e seguindo a rota das canoas polinésias, você pode fazer sua própria viagem épica para descobrir ilhas fabulosas a bordo da sua própria embarcação, com tripulação disponível para navegar em itinerários flexíveis, à sua escolha. Lista completa de opções de empresas e fretamento você encontra em http://www.tahiti-tourisme.com.br

Conhecer a cultura polinésia e adquirir seu belo artesanato

Tatuagem, tecelagem, bordado, entalhe na madeira e pedra, fabricação de tambores e pareus pintados à mão são itens típicos nos quais você encontrará a história e a cultura da polinésia traduzidas em arte. Na dança e nos ritmos, os tahitianos convidam o Mana a surgir do mar, descer das montanhas e emanar da alma de todos os homens e mulheres que foram atingidos por seu encanto hipnotizante.

Viver os cenários dos quadros de Paul Gauguin, nas ilhas Marquesas

Conhecida como “Ilha de Paul Gauguin”, a majestosa e histórica ilha Hiva Oa com paisagens selvagens e indomadas, Tiki gigante de pedra esculpida e visões sobrenaturais, ofereceram inspiração para os olhares primitivos e poéticos do famoso pintor francês. As ilhas Marquesas também inspiraram palavras apaixonadas do poeta e cantor belga Jacques Brel. Ambos escolheram o arquipélago como seu local final de repouso. Hiva Oa é um paraíso onde a ancestralidade das Ilhas do Tahiti vive e respira.

Participar do maior evento de Tattoo do mundo e fazer sua tatuagem

Evento internacional e cultural que teve início em 2015 e reúne mais de 15.000 visitantes, o famoso festival de tatuagem da Polinésia francesa, promove, protege e valoriza a tatuagem polinésia – sinais de beleza, e, em épocas anteriores, parte importante da vida, pois sinalizavam o fim da adolescência. Segundo a lenda, a presença do Tohu, o deus do tatau (tattoo) pintou todos os peixes e oceanos em suas cores e padrões, oferecendo a cada tatau uma essência de significado e vida. Foi nas Ilhas Marquesas que a arte da tatuagem atingiu seu estado máximo de desenvolvimento, em termos da grande riqueza e da complexidade dos temas.

Hospedar-se em charmosas pousadas de famílias locais e viver o lifestyle dos habitantes

Tão únicas quanto as próprias ilhas, as acomodações locais apresentam a vida cotidiana da região, em pequenas hospedarias, hotéis familiares e pousadas autênticas, um modo profundo de se conectar com o lifestyle dos tahitianos. São propriedades de um a doze quartos ou bangalôs, nas praias, nas montanhas ou vales, ou dentro de uma vila, variando até uma casa de família ou casa privada com tudo incluso. Aqui você também descobrirá experiências culinárias singulares, no melhor estilo “farm to table” com ingredientes locais e receitas tradicionais

Adquirir a rara pérola negra do Tahiti, em Fakarava

As águas quentes de lagoa das ilhas e atóis são a escolha da natureza para o cultivo da pérola negra do Tahiti. Variando em preço, formato, cor ou tamanho, as gemas podem ser encontradas em lojas e fazendas de pérolas confiáveis. O epicentro do cultivo encontra-se nas Ilhas Fakarava, constituída por pequenas e adoráveis ilhotas que formam um anel ao seu redor. Fakarava, aliás, é o segundo maior atol dos Tuamotus, o maior dos arquipélagos Polinésios.

Caminhadas em roteiros surpreendentes, de baixa, média ou alta dificuldade

Nem só de belas praias e hotéis incríveis vive o turismo no Tahiti. O esporte também se faz presente no destino e quem gosta de uma boa caminhada pode se aventurar pelas múltiplas possibilidades de rotas e paisagens disponíveis nas Ilhas. As trilhas oferecem percursos com diferentes níveis de dificuldades e incluem desde rotas litorâneas, que passam próximas a riachos remotos, até a travessia de rios, terrenos desafiadores, subidas à cumes que atingem mais de 2.000 metros de altura e rochas vulcânicas particularmente quebradiças. Para a prática, é de vital importância a contratação de um guia local. Fazer um check-up médico antes de viajar com tal finalidade também é recomendado. 

Observar pássaros marinhos raros, em reserva natural em Tetiaroa

Os adeptos e praticantes de Birdwatching terão muito o que apreciar e observar no arquipélago de Tetiaroa. O destino é um verdadeiro santuário para os pássaros, tartarugas e outras espécies marinhas que vivem neste pedacinho de paraíso que fisgou o ator Marlon Brando em 1960, durante a filmagem de Mutiny on the Bounty. Entre as ilhotas, Tahuna Iti, a ilha dos pássaros, conta com uma reserva nacional para aves marinhas. Por lá é possível avistar animais raros, como fragatas, popas, caudas de palha (phaetons), alcatrazes marrons e outros petréis. Complete a experiência hospedando-se no The Brando, hotel pertencente à família do ícone hollywoodiano.

Jogue golf em um campo projetado pelo grande Jack Nicklaus, em Moorea, e depois assista à Dança do Fogo, um balé de chamas dançantes na praia

Moorea é uma das ilhas mais famosas da Polinésia Francesa e por toda a sua extensão territorial pipocam pontos de interesse para os turistas que a visitam. Entre eles, há de se destacar as praias perfeitas para mergulhos de snorkel, hotelaria estrelada, trilhas incríveis e outros dois atrativos. O primeiro é o campo de golf Green Pearl, de 18 buracos, que foi projetado por ninguém menos que Jack Nicklaus, o maior campeão de torneis Majos de todos os tempos. Já o segundo diz respeito à Dança do Fogo, tradição polinésia que consiste em um balé de chamas dançantes ao anoitecer, na área da praia.

Visitar os templos sagrados Marae de pedras mecca, em Huahine

A encantadora Huahine, com suas florestas deslumbrantes, paisagem intocada e vilas exóticas é um dos segredos mais bem guardados do Tahiti. Ali é possível viver como um local e visitar lugares incríveis, como os Templos Sagrados Marae, que são feitos de pedra mecca. Há mais de 200 estruturas arqueológicas de pedra na ilha, que além de sobreviverem por séculos, estão dispostas próximas umas das outras. Outro atrativo que faz do destino um roteiro interessante é o fato de que evidências históricas apontam Huahine como a ilha com a data de registro de ocupação humana mais antiga de toda a Polinésia Francesa.  

Visitar as plantações de baunilha em Raiatea e Taha’a

As ilhas de Raiatea e Taha’s são circundadas pelo mesmo recife, compartilham a mesma imensa lagoa e apresentam atrações distintas. A primeira, Raiatea, é considerada pelos polinésios antigos como um solo sagrado e é ideal para a pratica de mergulhos noturnos ou diurnos. No sudeste da ilha, inclusive, em Marae Taputapuatea há um templo vulcânico acidentado que oferece uma visão do passado, de quando as tribos dominavam a polinésia. O local é reconhecido como Patrimônio Mundial da UNESCO em 2017 e vale ser visitado. Já a segunda extensão de terra, Taha’a, é silenciosa, de beleza simples e apresenta o contorno de uma flor se vista de cima. O ar com cheiro de baunilha, que é levado pela brisa que flui pelos morros, já indicam a presença de numerosas fazendas de baunilha, um dos atrativos locais que podem ser visitadas pelos turistas. Os tours incluem caminhadas entre as fileiras de orquídeas, trepadeiras e uma demonstração do processo de polinização e cura.

Receber o seu café da manhã na Va’a, típica canoa polinésia, em Bora Bora

Bora Bora é um destino de muitos predicados. Suas praias de areias brancas são um verdadeiro convite ao desfrute em suas águas azul-marinho, onde os peixes de cores tropicais animam os jardins de corais. Mas, sem sombra de dúvidas o destaque do destino fica por conta do café da manhã servido na Va’a, que é uma autêntica experiência polinésia. A refeição é trazida até a sacada privativa dos bangalôs ou até as vilas sobre as águas, por meio de uma canoa polinésia, comumente decorada com flores. A embarcação transporta polinésios que servem frutas frescas, bolos e sucos, enquanto as águas ao redor começam a dar as boas-vindas ao sol nascente do Pacífico Sul. É uma experiência sem igual!

Curiosidade: O Va’a vai muito além do tradicional café da manhã polinésio. Por lá, a embarcação é tida como esporte e ao longo do ano são realizadas diversas competições envolvendo a categoria. Caso do Hawaiki Nui Va’a, a mais longa e mais difícil corrida de canoa polinésia do mundo. Ela acontece anualmente, há 27 anos, na Polinésia Francesa e conta, inclusive, com atletas brasileiros dentre os participantes – em algumas edições até, equipes brasileiras completas participam do campeonato. Na Polinésia, esse esporte para os tahitianos, tal como o futebol para os brasileiros, é uma questão cultural.

Mergulhar nos atóis de Rangiroa, a capital mundial da prática

Talvez nenhum outro lugar do planeta ofereça condições tão apropriadas e propicias para a prática de mergulho como Rangiroa. O local, aliás, é o segundo maior atol do mundo e está disposto em uma região com cerca de 240 ilhotas que se unem por 177 quilômetros envolto de uma profunda lagoa. O belo circuito de ilhas é cercado por diferentes tipos de oceano, Moana-tea (Oceano Pacífico), que define a lagoa e Moana-uri (Oceano Selvagem), onde baleias, raias jamantas, golfinhos e tubarões desfilam entre os afortunados que viajam para vivenciar esta experiência.

Observar a fantástica fauna marinha de Tikehau e viver o mundo de Jacques Cousteau

Tikehau é um destino de contrastes. Em terra, os dias são tranquilos e passam de forma lenta e despretensiosamente, sob a ótica dos cerca de 500 taitianos que chamam este paraíso de lar e vivem dos recursos advindos do mar. Já fora dela, na vida sob a água, o ritmo imposto pela fauna marinha é bem mais acelerado e povoado. Segundo Jacques Cousteau, renomado oceanógrafo e inventor francês, a lagoa reúne a maior concentração de peixes de qualquer atol Tuamotu. As tartarugas marinhas e os tubarões negros são abundantes. Motivo este, inclusive, que torna o destino o lugar perfeito para observar a vida marinha de diferentes perspectivas.  

Hospedar-se nos famosos bangalôs sobre às águas

As icônicas acomodações flutuantes, criadas na década de 60, por três amigos provenientes da Califórnia, representam a essência das Ilhas do Tahiti e alimentam o sonho e o desejo de milhões de pessoas que anseiam viver a incrível experiência de dormir em suítes luxuosas e equipadas com terraços privativos, piscinas de borda infinita ao lado da cama, redes, banheiras e pisos de vidro para contemplação dos peixes, arraias e inofensivos tubarões tropicais nadando logo abaixo dos seus pés.

Montar um álbum físico ou digital com as fotos mais belas de toda a sua vida

Se antes da era digital o número de fotos em viagens de férias era delimitado pelo modelo de filme fotográfico, que poderia variar entre 12, 24 ou 36 exposições, hoje as possibilidades de poses são infinitas. Ainda mais se levarmos em conta a popularização das redes sociais e o fator destino. As lindas e exuberantes praias de areia branquinhas, os hotéis bangalôs, os cafés da manhã servidos no Va’a e a fauna marinha rendem fotos ótimas para serem postadas, compartilhadas e eternizadas em álbuns e porta-retratos. 

P.S: Não esqueça a camisa florida e o colar de flores nativo. Por mais que seja uma foto clichê, ela será uma das mais incríveis!

3 motivos para visitar Bodø na Noruega

Bodø é uma pequena cidade, com 50 mil habitantes, localizada no norte da Noruega. O município é um dos que mais cresce no país e apresenta uma cena urbana movimentada. O destino pode ser visitado em qualquer época do ano, já que apresenta uma grande variedade de opções turísticas.

Confira abaixo três motivos para visitar Bodø:

Natureza exuberante

Bodø tem uma das mais belas paisagens da Noruega. (Foto: Divulgação)

Bodø é o cenário do maior redemoinho de água do mundo, o Saltstraumen, que é um espetáculo por si só. Além disso, durante o inverno, é possível admirar as auroras boreais do píer da cidade ou, ainda melhor, do monte Rønvikfjellet, bem perto do centro.

Eventos e atividades

Pesca no mais forte redemoinho de águas do mundo é uma das atrações de
Bodø. (Foto: Divulgação)

Em Bodø, é possível se aventurar em um passeio de caiaque sob o sol da meia-noite ou pescar no mais forte redemoinho de águas do mundo. A cadeia de montanhas Børvasstindan também oferece oportunidades tanto para escaladas quanto caminhadas durante o verão, e no inverno se torna o cenário perfeito para o esqui.

Durante o mês de agosto, Bodø é palco para festivais musicais de grande importância, como o “Parkenfestivalen” e o “Nordland Musikkfestuke”, ambos atraindo milhares de pessoas.

Localização privilegiada

Aurora Boreal é a maior atração que pode ser vista de
Bodø. (Foto: Divulgação)

Bodø está situada numa península circundada pela exuberante linha costeira do norte da Noruega e possui um aeroporto, que facilita o acesso à cidade. A partir de lá, é possível visitar facilmente outros destinos incríveis da região como Lofoten ou Tromsø.

No feriadão de 25 de janeiro, Brotas para fechar as férias

Para quem já foi pra praia no final do ano, agora é a oportunidade para completar o roteiro com natureza, cachoeira e rio

Brotas é um destino que combina muito com o paulistano. Maior polo do turismo de aventura do Brasil, tem a adrenalina e a energia que bem definem os moradores de São Paulo. É o destino sob medida para o feriadão de 25 de janeiro, aniversário da Capital, quase como extensão das férias. E com a vantagem da curta distância e da facilidade de acesso: apenas 240 quilômetros de rodovias duplicadas separam as duas cidades, sem trânsito. Para quem já foi pra praia no final do ano, agora é uma boa oportunidade para completar o roteiro com natureza, cachoeira, rio e fazenda.

Brotas oferece cachoeiras próximo a São Paulo. (Foto: Divulgação)

Em Brotas o turista tem o que fazer o feriadão inteiro, bem como paulistano gosta.  Há atrações de aventura na água, em terra e no ar. Nesta época do ano, com as temperaturas facilmente batendo os 30 graus, as atividades que incluem a opção de cair na água são os mais procuradas. Banho de cachoeira é uma delas, até porque o município reúne mais de 20 quedas d´ água abertas à visitação, inclusive a considerada a mais bonita de São Paulo, a Cassorova. No Rio Jacaré-Pepira, que corta Brotas e é um dos mais limpos do Estado de São Paulo, se faz rafting, boia-cross, flutuação, stand up, entre outras atividades.

Outra atração do município é o lago formado pelas águas represadas do Rio Jacaré-Pepira, no Patrimônio de São Sebastião, com prainha e ideal para esportes aquáticos. E tem ainda a joia de Brotas, que é a nascente Areia que Canta, onde é possível acompanhar a água do Aquífero Guarani brotar do solo. Para quem quer banho mais urbano, a indicação são as piscinas dos ecoparques abertos para day use, como a semiolímpica do Recanto das Cachoeiras, inaugurada em dezembro.

Boiacross é uma das atrações em Brotas. (Foto: Divulgação)

Aliás, Brotas está cheia de novidades. Também no final do ano, o ecoparque Poção colocou em operação uma nova tirolesa, em curvas, chamada de Sky Rider. Também são recentes a ponte suspensa e a tirolesa doEcoparque Cassorova, que propiciam uma vista privilegiada da cachoeira que leva o nome do empreendimento. Na área urbana, a novidade é o Alameda Catharina, um moderno e charmoso centro de compras, alimentação, beleza e lazer localizado no Centro da cidade, na avenida Mario Pinotti, 317, a via onde fica boa parte das operadoras de aventura.