Arquivo da tag: O Império Perdido de Atlântida

O IMPÉRIO PERDIDO DE ATLÂNTIDA

Em seu novo livro, Gavin Menzies conta em detalhes a história da Civilização Minoica, que deu origem à lenda de Atlântida

De férias em Creta com a esposa, o inglês Gavin Menzies decidiu um dia, ao acaso, visitar o Palácio de Festo, localizado na parte centro-sul da ilha. Descobriu que o local já estava habitado há 4000 anos antes de Cristo e ficou admirado com a sofisticação das suas redes de encanamento e dos seus sistemas de drenagem de água e de ventilação. Ali vivia uma civilização avançada e luxuosa, chamada Minoica, sobre a qual Menzies sabia pouquíssimo. O passeio despertou seu interesse pelo assunto e ele imediatamente deu início a uma detalhada pesquisa, que o levaria a relacionar aquele local à lendária Atlântida, a cidade perdida apresentada ao mundo pelo filósofo Platão. Em O império perdido de Atlântida, que chega agora às livrarias pela Bertrand Brasil, Gavin registra o passo a passo de suas descobertas e conduz os leitores a uma viagem pela Antiguidade.

Grupo Editorial Record lança livro sobre Atlântida. (Foto: Divulgação)
Grupo Editorial Record lança livro sobre Atlântida. (Foto: Divulgação)

Menzies defende, em sua nova obra, que Atlântida existiu e foi um lugar importante, o centro de um vasto império comercial que se estendia do Mediterrâneo à Grã-Bretanha, ao norte da Europa, à Índia e até mesmo às Américas. Para provar sua tese, ele recorre a dados geológicos, cargas recuperadas de navios naufragados, artefatos arqueológicos recentemente desenterrados, testes de DNA e uma vasta bibliografia – à qual oferece novo fôlego. Assim, consegue revelar como era a vida naquela cidade e desvendar as circunstâncias que levaram à sua destruição. Ilustrado com mapas e fotos de objetos de antigas civilizações, O império perdido de Atlântida é uma obra de história rica e bem embasada, além de um grande livro de aventura.

Gavin Menzies é autor dos best-sellers mundiais 1421 – O Ano em que a China Descobriu o Mundo e 1434 – O Ano em que uma Magnífica Frota Chinesa Velejou para a Itália e Deu Início ao Renascimento. Suas ideias foram destacadas no The New York Times, na The New York Times Magazine, e no The Wall Street Journal, tendo proferido conferências na Royal Geographical Society (Londres) e no National Maritime Museum (Londres), na Biblioteca do Congresso (Washington, D.C.) e em outras instituições de prestígio. Serviu na Marinha Real durante quase duas décadas, alcançando o posto de comandante. Foi o seu conhecimento do setor marítimo e de navegação que despertou seu interesse pelas viagens épicas do almirante chinês Zheng He, que descreveu em 1421 e 1434. Menzies vive em Londres, Inglaterra.