Arquivo da tag: Oscar

Franquia Shrek chega ao streaming do Telecine

Shrek chega do Telecine Play. (Foto: Divulgação)

A saga completa do adorável ogro Shrek chega à plataforma de streaming do Telecine. As vozes de Mike Myers, Eddie Murphy e Cameron Diaz dão vida a Shrek, Burro e Princesa Fiona, respectivamente. Já os veteranos do cinema Julie Andrews e John Cleese dublam a realeza de Tão Tão Distante: Rainha Lillian e o Rei Harold. No Brasil, a dublagem de Shrek foi eternizada na voz do humorista Bussunda, que participou dos dois primeiros filmes.

Shrek ganhou o Oscar de Melhor Animação e o sucesso foi tanto, que ganhou três sequências: Shrek 2, Shrek Terceiro e Shrek Para Sempre. Em Shrek 2, Antonio Banderas se junta ao time na voz do Gato de Botas. O longacompetiu pelo Palma de Ouro no Festival de Cannes de 2004 e recebeu duas indicações ao Oscar: Melhor Animação e Melhor Canção Original. Shrek Terceiro teve a quarta maior bilheteria de 2007, já Shrek Para Sempre foi a quinta maior de 2010.

Vale lembrar que o Telecine está com a campanha “Fique em casa com Telecine”, com acesso liberado ao seu serviço de streaming, de forma gratuita, por 30 dias. 


Shrek

Shrek é um ogro que vive de forma tranquila. Ele perde a sua paz quando um lorde expulsa várias criaturas de suas moradias forçando-as a morar no pântano junto ao ogro. Decidido a ter sua paz de volta, ele terá que achar um meio de se entender com o nobre para tirar as criaturas do seu terreno.

Direção: Andrew Adamson, Vicky Jenson
Elenco: 
Mike Myers, Eddie Murphy, Cameron Diaz, John Lithgow, Vincent Cassel
EUA. 2001. Animação. 86 min.
Link do Telecine

Shrek 2

Shrek e Fiona viajam para o Reino de Far Far Away, onde os pais da princesa os esperam para celebrar seu casamento. Quando chegam, descobrem que não são tão bem-vindos quanto pensavam que seriam.

Direção: Andrew Adamson, Kelly Asbury
Elenco: 
Mike Myers, Eddie Murphy, Cameron Diaz, Julie Andrews, Antonio Banderas
EUA. 2004. Animação. 93 min.

Shrek Terceiro
(Shrek the Third)

Quando seu sogro, o rei Harold adoece, Shrek é visto como o herdeiro da terra de Far Far Away. Shrek recruta seus amigos Burro e Gato de Botas para instalar o rebelde Artie como o novo rei. A princesa Fiona, no entanto, convoca um bando de namoradas reais para afastar um golpe de estado do príncipe encantado.

Direção: Chris Miller, Raman Hui
Elenco: 
Mike Myers, Eddie Murphy, Cameron Diaz, Julie Andrews, Antonio Banderas
EUA. 2007. Animação. 93 min.

Shrek Para Sempre
(Shrek Forever After)

No capítulo final da história de “Tão Tão Distante”, Shrek está desanimado com a vida que leva. Ele, então, faz um acordo com o duende Rumpelstiltskin, que promete trazer de volta sua antiga vida. Mas tudo não passa de um plano do duende. Agora Shrek terá que lutar para não perder tudo que ama.

Direção: Mike Mitchell
Elenco: 
Mike Myers, Cameron Diaz, Eddie Murphy
EUA. 2010. Animação. 88 min.
Link do Telecine

DESCUBRA OS MISTÉRIOS DE CORALINE E O MUNDO SECRETO

Por Thuane Piccolo

Uma animação, lançada em 2009, dirigida e escrita por Henry Selick, mesmo diretor de “O estranho mundo de Jack”. Produção realizada pela Laika Entertainment, chegou a faturar mais de 16 milhões de dólares no final de semana da estreia, foi indicado ao Oscar de melhor filme de animação e ao Globo de Ouro, em 2010. O elenco conta com Dakota Fanning (voz da personagem principal). 

Se você gosta de estilo stop-motion (técnica de animação que utiliza a disposição sequencial de fotografias diferentes), com certeza vai adorar esse filme. Coraline tem um estilo “Tim Burton”, que mistura aventura, fantasia, imaginação e terror. 

‘Coraline e o mundo secreto’ é uma animação que vale a pena ver. (Foto: Divulgação)

Coraline Jones é uma jovem que se mudou com seus pais para o palácio cor-de-rosa. Eles trabalham o tempo todo, afastando-se da filha que fica a maior parte do tempo sozinha. 

Sua vida nova acaba se tornando entediante e em um de seus passeios pelo novo lugar ela conhece Wybie e seu gato, que se tornam seus confidentes. Descobre também em seus vizinhos, Srta Forcible, Srta. Spink e o Sr. Bobisnsky, uma nova amizade. 

Sua realidade é uma casa caindo aos pedaços, em uma cidade cinza e um ambiente isolado, seus melhores amigos estão em Michigan. Coraline, filha única com um dom para jardinagem, se sente solitária e excluída, ao explorar a nova casa, encontra uma porta secreta que a leva para uma versão diferente e melhorada da sua vida.

Nesse novo mundo, ao contrário do seu, tudo é muito colorido, divertido, iluminado, com comidas gostosas e “novos” pais atenciosos. Porém, descobre que esse novo lar pode acabar se tornando perigoso demais.

O mais incrível é que o roteirista desenvolveu a história e narrativa a partir do livro escrito pelo autor britânico Neil Gaiman, publicado em 2002. Conseguiu desenvolver um resultado maravilhoso, artístico e visual. 

Além do sucesso do livro, Coraline se tornou quadrinho em 2008, ilustrado por Phillip Craig Russell. Existe a versão em português que foi desenvolvida pela Rocco. 

Longe de ser infantil, essa animação agrada um público amplo, um trabalho impecável que com certeza vale a pena conferir. 

(Trailer YouTube Movies)

‘1917’ estreia no Looke; confira os lançamentos da semana

‘Dois Irmãos: Uma Jornada Fantástica’, ‘A Maldição de Sharon Tate’ e mais

(Foto: Divulgação)

Veja os filmes recém-saídos do cinema e outros lançamentos que estreiam no Looke, serviço brasileiro de streaming. Chegam em primeira mão ao streaming o 10 vezes indicado ao Oscar “1917”, a animação da Disney / Pixar “Dois Irmãos: Uma Jornada Fantástica” e o terror estrelado por Hilary Duff “A Maldição de Sharon Tate”. Tem também novidade no catálogo do Vídeo Club, área da plataforma destinada aos assinantes, com a série exclusiva do Looke “A Legista”.

  • 1917 (Guerra, Ação, Drama): Em abril de 1917, a Frente Ocidental. Dois soldados britânicos são enviados para entregar uma mensagem urgente a um regimento isolado. Se a mensagem não for recebida a tempo, o regimento entrará em uma armadilha e será massacrado. Para chegar ao regimento, eles precisarão atravessar o território inimigo. O tempo é essencial e a jornada será repleta de perigos.

Filme indicado a dez Oscars em 2020 dos quais ganhou três, nas categorias de Melhor Fotografia, Efeitos Visuais e Mixagem de Som. Vencedor do Globo de Ouro de Melhor Filme de Drama e de Melhor Diretor.

  • Dois Irmãos: Uma Jornada Fantástica (Animação, Aventura, Comédia): Situado em um mundo de fantasia suburbana, dois irmãos elfos adolescentes embarcam em uma missão para descobrir se ainda há mágica por aí.
  • A Maldição de Sharon Tate (Suspense, Terror): Sharon Tate (Hilary Duff) estava no melhor momento de sua vida: tinha sido indicada ao Globo de Ouro por sua atuação no filme “O Vale da Bonecas”, era casada com um dos maiores diretores de Hollywood, Roman Polanski, e carregava na barriga seu primeiro filho. Tudo mudou quando seguidores de um culto macabro liderado por Charles Manson invadiram sua casa em Los Angeles e a esfaquearam dezesseis vezes, sem nenhuma piedade. Minutos antes de morrer, Sharon tomou consciência de todas as atrocidades que ela e seu filho estavam prestes a sofrer.

TNT anuncia apresentadores do Oscar 2020

Aline Diniz e Michel Arouca (Foto: Divulgação)

Está chegando a hora da maior festa do cinema mundial. A 92ª edição do Oscar acontece no dia 09 de fevereiro e, por mais um ano, terá a transmissão da TNT, a partir do tapete vermelho, às 20h30*.

A jornalista Aline Diniz, recém contratada da TNT, estará ao lado de Michel Arouca, comentando a grande noite. O tapete vermelho estará sob o comando de Carol Ribeiro e Hugo Gloss, trazendo todos os detalhes dos looks e entrevistas com os convidados e indicados. A tradução simultânea fica por conta de Regina McCarthy e Robert Greathouse.

Direto do Dolby Theatre, em Los Angeles, o Oscar 2020 não terá um apresentador principal pelo segundo ano consecutivo. Serão ao todo 24 categorias premiadas e o destaque do ano é o filme “Coringa”, com 11 indicações. O Brasil será representado na cerimônia pela diretora Petra Costa, que concorre a Melhor Documentário por “Democracia em Vertigem”.

Não perca tudo o que vai rolar na noite mais esperada e glamourosa do ano na tela da TNT e da plataforma TNT Go, no dia 09 de fevereiro a partir das 20h30. Reapresentação: Segunda, dia 10, na faixa da manhã.

Aquecimento para o tapete vermelho: Cinelist do Telecine reúne filmes premiados e aclamados

TeleCine exibe martona de filmes clássicos aclamados pela crítica. (Foto: Divulgação)

A temporada das premiações do cinema já começou e o streaming do Telecine traz a cinelist perfeita para quem ama acompanhar as grandes cerimônias. São mais de 100 filmes premiados e indicados ao longo dos anos. 

A lista conta com clássicos, como “Os Pássaros” e “Psicose”, de Alfred Hitchcock, além de produções inesquecíveis, como “2001: Uma Odisseia no Espaço” “Titanic”.

Filmes contemporâneos e irreverentes, como  “Cisne Negro”“A Forma Da Água” “Infiltrado na Klan” também não ficam de fora da maratona, que é indispensável para os cinéfilos de plantão.

Confira a cinelist completa aqui.

‘Dragon Ball Super: Broly’ e ‘Se a Rua Beale Falasse’ estreiam no Looke

Tem também filme de terror, animação para a família e documentário com Elza Soares

Confira os lançamentos das semana no Looke, serviço brasileiro de streaming. Chegou à plataforma o esperado filme mais recente da saga Dragon Ball, um documentário sobre a expoente da música nacional Elza Soares, e a estreia de “Se a Rua Beale Falasse”, premiado no Oscar e Globo de Ouro. Veja a lista:

  • Dragon Ball Super: Broly (Animação, Ação, Aventura): Apesar da Terra estar em um período de calmaria, Goku se recusa a parar de treinar. O que ele não imaginava era que seu novo inimigo seria Broly, um poderoso super saiyajin sedento por vingança, que deseja destruir todos que encontrar pela frente. Goku e Vegeta irão se unir novamente contra essa ameaça.
  • Se a Rua Beale Falasse (Romance, Drama): Do diretor Barry Jenkins e baseado no célebre romance de James Baldwin, o filme acompanha Tish, uma grávida do Harlem, que luta para livrar seu marido de uma acusação criminal injusta e de subtextos racistas a tempo de tê-lo em casa para o nascimento de seu bebê. Indicado a três Oscars, venceu o de melhor atriz coadjuvante com Regina King.
  • Maligno (Suspense, Terror): Preocupada com o repentino comportamento estranho e violento de seu filho Miles, Sarah (Taylor Schilling) descobre que alguma espécie de força sobrenatural está agindo sobre ele, influenciando, cada vez mais, suas ações.
  • Sargento Stubby (Animação, Aventura, Família):  A história real de um cão de rua que se junta ao seu novo dono nas batalhas da Primeira Guerra Mundial. Por suas ações valorosas, Sargento Stubby ainda é reconhecido como o cão mais condecorado da história americana.
  • My Name is Now, Elza Soares (Documentário, Musical): Elza Soares diante do espelho/câmera, cara a cara, nos desafia numa saga, que ultrapassa o tempo, espaço, perdas e sucessos.

Completam os lançamentos da semana na plataforma:

  • A Orquídea Branca
  • O Mistério da Fé
  • Jumbo
  • Horácio
  • Marcos e Belutti – 10 Anos (Ao Vivo)
  • Crimes na Meia Noite
  • O Silêncio dos Outros
  • Madmoiselle Paradis
  • Separação e Reencontro
  • Vírus Selvagem
  • Vida Dupla
  • Felizes Novamente
  • Vende-se Imóvel
  • Jorginho Guinle – Só se Vive Uma Vez
  • Assassination Nation

Sete vezes em que a cultura pop apoiou a causa LGBT

No próximo domingo, dia 03 de junho, acontece uma das maiores manifestações mundiais em prol da diversidade: a Parada do Orgulho LGBT de São Paulo. E o pessoal do site Omelete preparou uma lista para relembrar sete acontecimentos da cultura pop que apoiaram a causa.

Confira:

1 – Casamento homoafetivo nos quadrinhos

O primeiro super-herói abertamente homossexual dos quadrinhos, o Estrela Polar, apareceu na edição 51 de Os Surpreendentes X-men se casando com o seu namorado Kyle. Na HQ, eles se uniram em grande estilo em pleno Central Park, em Nova York, onde o casamento entre pessoas do mesmo gênero foi legalizado no mesmo ano, 2012.

img (1)
(Foto: Divulgação)

2 – Graphic Novel apoia vítimas de ataque homofóbico

Na noite do dia 12 de junho de 2016, o americano Omar Mateen, que disse agir em nome do grupo terrorista Estado Islâmico, entrou armado com um fuzil e uma pistola automática na boate LGBT Pulse, localizada em Orlando, nos Estados Unidos, e fez 49 vítimas, no que foi considerado o maior ataque a tiros da história do país. Meses depois, o quadrinista Marc Andreyko produziu a graphic novel Love is Love, com o objetivo de levantar fundos para as famílias das vítimasO projeto foi premiado pelo Eisner Awards 2017 na categoria Melhor Antologia e estima-se que a obra arrecadou mais 200 mil dólares.

img (2)
(Foto: Divulgação)

3 – Sense8 na Parada de São Paulo

A série Sense8 (Netflix) foi cancelada, mas vai deixar um legado muito importante para a comunidade LGBT. A produção, que contava com personagens gays, lésbicas, bissexuais e transexuais, trouxe todo o elenco principal para a Parada do Orgulho LGBT de São Paulo em 2016, onde gravou algumas cenas e participou ativamente do protesto pelos direitos da comunidade. Além, é claro, de levar o público ao delírio.

img (3)
(Foto: Divulgação)

4 – Ian McKellen e a representatividade gay no cinema

O ator Ian McKellen, que viveu o Magneto em vários filmes da franquia doX-Men e Gandalf de Senhor dos Anéis, se assumiu gay publicamente há 30 anos e desde então se tornou um ativista pela representatividade LGBT em Hollywood. Recentemente, o ator fez declarações polêmicas em relação ao filme Animais Fantásticos: Os Crimes de Grindelwaldsobre o personagem Dumbledore (Jude Law) não ser explicitamente gay no filme. Na declaração ele disse: …”Homens gays não existem (para Hollywood). ‘Deuses e Monstros’, eu acho, foi o início de Hollywood admitir que há gays, mesmo que metade de Hollywood seja gay”,criticou ele. Ele também disse em entrevista que deseja ver um James Bond gay e acha que produções do gênero de super-heróis deveriam ter personagens LGBT.

img (4)
(Foto: Divulgação)

5 – Oscar de Melhor Filme para Moonlight

Moonlight, dirigido por Barry Jenkins, foi o primeiro filme com um protagonista explicitamente gay a abocanhar a estatueta máxima da premiação em 2017. Dividido em infância, adolescência e fase adulta, o filme conta a história de um homem chamado Chiron (Alex R. Hibbert, Ashton Sanders e Trevante Rhodes) e seu processo de reconhecimento da própria sexualidade enquanto enfrenta paralelamente problemas ligados à segregação racial. Filmes sobre histórias LGBT chegaram a ser indicados à categoria, como Clube de Compras DallasMilk – A Voz da Igualdade ou O Segredo de Brokeback Mountain, mas historicamente se restringiram a ganhar categorias como Direção, Roteiro Adaptado ou, principalmente, prêmios de atuação para atores heterossexuais que assumiram personagens LGBT.

img (5)
(Foto: Divulgação)

6 – RuPaul’s Drag Race e a popularização da arte drag

Em sua 10ª temporada, além dos três especiais All Stars, o reality show comandado por RuPaul foi, ano a ano, se consolidando como um fenômeno de audiência da televisão e da internet. A estreia da 9ª temporada, por exemplo, foi assistida nos EUA por quase 1 milhão de pessoas e mais de uma centena dedrag queens já passaram pela atração. A competição levou aos mais diversos públicos uma forma de expressão artística que, apesar de amparada em raízes muito antigas, foi criada pela comunidade LGBT como forma de subverter noções ligadas à masculinidade e à heteronormatividade compulsória.

img (6)
(Foto: Divulgação)

7 – Personagem gay entre os cinco X-Men originais

Em 2015, na edição #40 da All-New X-Men, a versão mais jovem do Homem de Gelo, um dos cinco primeiros alunos do Professor Xavier, assumiu ser gay. O personagem foi enviado para o presente junto dos outros quatro companheiros originais (Ciclope, Fera, Anjo e Jean Grey) e a novidade, é claro, influenciou na vida do Bobby Drake adulto, que nunca havia revelado sua orientação sexual. Após a novidade, o personagem mais velho ganhou sua publicação solo – a primeira da Marvel centrada em um personagem LGBT – e deu seu primeiro beijo em outro homem na edição #6 de Homem de Gelo.

img (7)
(Foto: Divulgação)

DUNKIRK VOLTA AOS CINEMAS BRASILEIROS

Longa foi indicado em oito categorias do Oscar® e terá exibições especiais em salas de cinemas de São Paulo

Dunkirk, da Warner Bros. Pictures, está de volta em circuito especial na cidade de São Paulo de 25 a 31 de janeiro para celebrar as oito indicações ao Oscar®, incluindo Melhor Filme e Melhor Diretor. Essa é uma nova chance para o espectador assistir ao filme nas telonas, no formato em que foi pensado e realizado pelo diretor Christopher Nolan. A obra ultrapassou a marca dos R$ 14,5 milhões de reais em arrecadação e foi vista por mais de 792 mil pessoas em 2017.

De acordo com Nolan e Emma Thomas, produtora do filme, “é um momento emocionante ter o reconhecimento da Academia por esse trabalho e talento de tantas pessoas incríveis que trouxeram a história de Dunkirk para os cinemas. Mas, acima de tudo, essa conquista nos ajuda a acreditar que fizemos justiça para honrar todos aqueles cujas vidas foram afetadas pelos eventos reais ocorridos em Dunquerque, França”.

*Consulte programação dos cinemas para checar horários e salas

Conheça os indicados ao Oscar® 2018

Premiação será transmitida ao vivo pela TNT

Neste ano a TNT exibirá a 90ª cerimônia de entrega do Oscar®. O canal oficial da transmissão do prêmio terá cobertura do tapete vermelho, com Hugo Gloss e Carol Ribeiro e apresentação completa do evento com Domingas Person e comentários de Rubens Ewald Filho. A premiação que acontece no dia 4 de março, a partir das 20h30, e vamos conhecer os grandes vencedores das estatuetas douradas. 

a_forma_da_agua.jpg
“A Forma da Água” é o filme que tem mais indicações para o Oscar 2018. (Foto: Divulgação)

Confira a lista de indicados: 

Melhor filme

  • “Dunkirk”
  • “Me chame pelo seu nome”
  • “O destino de uma nação”
  • “Corra!”
  • “Lady Bird – É hora de voar”
  • “Trem Fantasma”
  • “The Post – A Guerra Secreta”
  • “A forma da água”
  • “Três anúncios para um crime”

Melhor diretor

  • Martin McDonagh (“Três anúncios para um crime”)
  • Jordan Peele (“Corra!”)
  • Greta Gerwig (“Lady Bird: É hora de voar”)
  • Paul Thomas Anderson (“Trem fantasma”)
  • Guillermo del Toro (“A forma da água”)

Melhor ator

  • Timothée Chalamet (“Me chame pelo seu nome”)
  • Daniel Day-Lewis (“Trem Fantasma”)
  • Daniel Kaluuya (“Corra!)
  • Gary Oldman (“O destino de uma nação”)
  • Denzel Washington (“Roman J. Israel, Esq.”)

Melhor atriz

  • Sally Hawkins (“A forma da água”)
  • Frances McDormand (“Três anúncios para um crime”)
  • Margot Robbie (“Eu, Tonya”)
  • Saoirse Ronan (“Lady Bird: É hora de voar”)
  • Meryl Streep (“The Post – A Guerra Secreta”)

Melhor ator coadjuvante

  • Willem Dafoe (“Projeto Flórida”)
  • Woody Harrelson (“Três anúncios para um crime”)
  • Richard Jenkins (“A forma da água”)
  • Sam Rockwell (“Três anúncios para um crime”)
  • Christopher Plummer (“Todo o Dinheiro do Mundo”)

Melhor atriz coadjuvante

  • Mary J. Blige (“Mudbound”)
  • Allison Janney (“Eu, Tonya”)
  • Lesly Manville (“Trem Fantasma”)
  • Laurie Metcalf (“Lady Bird: É hora de voar”)
  • Octavia Spencer (“A forma da água”)

Melhor filme estrangeiro

  • “A fantastic woman” (Chile)
  • “The insult” (Líbano)
  • “Loveless” (Rússia)
  • “On Body and Soul” (Hungria)
  • “The Square” (Suécia)

 

Melhor filme de animação

  • “O poderoso chefinho”
  • “The breadinner”
  • “Viva: A vida é uma festa”
  • “O touro Ferdinando”
  • “Com amor, Van Gogh”

 

Melhor roteiro adptado

  • “Artista do desastre” (Scott Neustadter e Michael H. Weber)
  • “Me chame pelo seu nome” (James Ivory)
  • “A Grande Jogada” (Aaron Sorkin)
  • “Logan” (Scott Frank, James Mangold e Michael Green)
  • “Mudbound” (Virgil Williams and Dee Rees)

Melhor roteiro original

  • “Doentes de Amor” (Emily V. Gordon e Kumail Nanjiani)
  • “Corra!” (Jordan Peele)
  • “A forma da água” (Guilermo Del Toro)
  • “Lady Bird: É hora de voar” (Greta Gerwig)
  • “Três anúncios para um crime” (Martin McDonagh)

 

Melhor fotografia

  • “Blade Runner 2049” (Roger Deakins)
  • “O destino de uma nação” (Bruno Delbonnel)
  • “Dunkirk” (Hoyte van Hoytema)
  • “Mudbound” (Rachel Morrison)
  • “A forma da água” (Dan Laustsen)

 

Melhor edição

  • “Baby driver”
  • “Dunkirk”
  • “Eu, tonya”
  • “A forma da água”
  • “Três anúncios para um crime”

 

Melhor direção de arte

  • “A bela e a fera”
  • “Blade Runner 2049”
  • “O destino de uma nação”
  • “Dunkirk”
  • “A forma da água”

 

Melhor figurino

  • “A bela e a fera”
  • “O destino de uma nação”
  • “Trem Fantasma”
  • “A forma da água”
  • “Victória e Abdul”

 

Melhor maquiagem e penteado

  • O Destino de Uma Nação
  • Extraordinário
  • Victoria e Abdul – o Confidente da Rainha

 

Melhor mixagem de som

  • “Em ritmo de fuga”
  • “Blade Runner 2049”
  • “Dunkirk”
  • “A forma da água”
  • “Star Wars: Os últimos Jedi”

 

Melhor edição de som

  • “Em ritmo de fuga”
  • “Blade Runner 2049”
  • “Dunkirk”
  • “A forma da água”
  • “Star Wars: The Last Jedi”

Melhor efeitos visuais

  • “Dunkirk”
  • “Trem Fantasma”
  • “A forma da água”
  • “Star Wars: Os últimos Jedi”
  • “Três anúncios para um crime”

 

Melhor documentário

  • “Abacus: small enoguh to jail”
  • “Faces places”
  • “Icarus”
  • “Last men in Aleppo”
  • “Strong island”

 

Melhor documentário de curta-metragem

  • “Edith+Eddie”
  • “Heaven Is a Traffic Jam on the 405”
  • “Heroin(e)”
  • “Knife Skills”
  • “Traffic Stop”

 

Melhor trilha sonora original

  • “Dunkirk”
  • “Trem Fantasma”
  • “A forma da água”
  • “Star Wars: Os últimos Jedi”
  • “Três anúncios para um crime”

 

Melhor canção original

  • “Mighty river”, de “Mudbound: Lágrimas sobre o Mississipi”
  • “Mystery of love”, de “Me chame pelo seu nome”
  • “Remember me”, de “Viva: A vida é uma festa”
  • “Stand up for something”, de “Marshall”
  • “This is me”, de “O rei do show”

 

Melhor curta-metragem

  • “Dekalb Elementary”
  • “The 11 o’ clock”
  • “My Nephew Emmett”
  • “The silent Child”
  • “Waty Wote/All of us”

 

Melhor curta-metragem de animação

  • “Dear Basketball”
  • “Garden Park”
  • “Lou”
  • “Negative Space”
  • “Revolting Rhymes”

BINGO – O REI DAS MANHÃS É O INDICADO BRASILEIRO AO OSCAR 2018

Primeiro longa dirigido por Daniel Rezende está em cartaz nos cinemas brasileiros

Bingo – O Rei das Manhãs, dirigido por Daniel Rezende, foi selecionado para representar o Brasil na corrida pelo Oscar 2018, principal premiação do cinema mundial e que está prevista para acontecer em março do próximo ano. O anúncio do representante brasileiro para concorrer ao Prêmio de Melhor Filme em Língua Estrangeira foi realizado pela Academia Brasileira de Cinema, na manhã da última sexta-feira (15). Os finalistas para a premiação serão divulgados no dia 23 de janeiro de 2018.

bingo123.jpg
“Bingo – O Rei das Manhãs” será o filme brasileiro no Oscar. (Foto: Divulgação)

Bingo – O Rei das Manhãs, selecionado para ser o representante brasileiro no Oscar, é o primeiro filme dirigido por Daniel Rezende, que repete o feito de uma estreia celebrada: em seu primeiro trabalho como montador de longas, ele foi indicado ao Oscar com o aclamado Cidade de Deus.

“Estamos muito felizes com a escolha do filme para representar o Brasil no Oscar porque isso é uma indicação da qualidade dramatúrgica, técnica e, principalmente, da dedicação da equipe ao trabalho. É uma grande responsabilidade e agora vamos precisar da ajuda dos brasileiros assistindo e comentando para projetar o filme aqui e lá fora”, declarou Daniel sobre a indicação de Bingo – O Rei das Manhãs.

A classificação indicativa de Bingo – O Rei das Manhãs é não recomendado para menores de 16 anos. O longa é uma produção da Gullane em associação com a Empyrean e distribuição e coprodução da Warner Bros. Pictures.