Arquivo da tag: Paisagens

Hotel na França oferece atividades para explorar as deslumbrantes paisagens da Provence

O cinco estrelas Château de Fonscolombe está localizado em um parque de nove hectares com trilhas cênicas

Durante o planejamento de uma viagem, o hotel é tão importante quanto o destino. Na Europa, por exemplo, o local precisa transmitir a essência do país escolhido, oferecendo atividades que permitam uma autêntica experiência ao turista. É o caso do luxuoso cinco estrelas Château de Fonscolombe, onde os hóspedes têm à disposição um parque de nove hectares no vilarejo de Le Puy-Sainte-Réparade, localizado no coração da Provence, na França, a apenas 20 minutos de Aix-en-Provence.

Vista do Château de Fonscolombe . (Foto: Divulgação)

As famosas paisagens da região, como os campos roxos de lavanda e os vinhedos, podem ser observadas ao caminhar pela área externa do hotel, sem a necessidade de deslocar-se por grandes distâncias. É possível realizar um passeio pela horta e por trilhas que abrigam mais de 180 espécies de flora, incluindo árvores centenárias. Também dá para fazer um tour de bicicleta ou um piquenique nos lindíssimos jardins.

O empreendimento possui, ainda, uma área para praticar petanca, tradicional jogo francês, uma pista de cooper e uma piscina aquecida, que fica em um cenário decorado com fontes e estátuas antigas.

Atividades relacionadas ao vinho são outro destaque no Château de Fonscolombe graças à tradição da Provence. Os brancos, tintos e rosés, produzidos com uvas da propriedade, entre eles o Chardonnay e o Cabernet Sauvignon, ganham um sabor fino e frutado devido ao clima mediterrâneo. A melhor pedida é andar pelas plantações e conhecer como as safras são produzidas.

Já em sua parte interna, a biblioteca oferece tranquilidade para ler um bom livro enquanto o salão de jogos tem diversão para toda família, com bilhar, baralho, gamão e damas. Para as crianças há uma sala especial com pebolim e desenhos para colorir.

Vale mencionar que o concierge do hotel está à disposição dos hóspedes para planejar passeios exclusivos pela região da Provence, como exposições de arte em Aix-en-Provence, festivais de ópera epara conhecer as belezas naturais da Côte D’Azur, também conhecida como Riviera Francesa.

O Château de Fonscolombe é representado no Brasil pela empresa Key Partners, de Sylvia Leimann. Mais informações podem ser obtidas em www.keypartners.com.br e www.fonscolombe.fr.

Paisagens cênicas e variedade de passeios fazem de Pucón, no Chile, ótimo destino para curtir o verão

Em terra firme ou na água, hotel Antumalal oferece atividades para todos os estilos de viajantes

O verão tem tudo a ver com passeios ao ar livre, que ficam ainda mais gostosos e especiais quando realizados em lugares envoltos por belas paisagens. É por isso que a região de Pucón, no sul do Chile, é uma ótima opção para curtir a estação mais ensolarada do ano, já que conta com uma natureza primorosa – onde se encontra montanhas, lagos, cachoeiras, águas termais e muitos vulcões –, a qual pode ser explorada através das mais diversas atividades. Seja um passeio tranquilo e contemplativo, perfeito para quem viaja em família, ou um cheio de emoção, o hotel Antumalal oferece uma extensa seleção de tours que levam aos principais atrativos naturais desse destino chileno.

Como os vulcões são um dos cartões de visita de Pucón, uma sugestão é a “Trilha das Crateras Parasíticas”, realizada no Parque Nacional de Villarrica e que não exige grandes esforços, atendendo bem grupos ou famílias com pessoas de diferentes faixas etárias. A caminhada, aos pés do Vulcão Villarrica, o mais ativo do Chile, explora os minivulcões que surgiram com as erupções ocorridas muito tempo atrás. O ponto alto da trilha é o surpreendente panorama que se revela de um mirante, exibindo quatro vulcões ao norte e, claro, o grandioso Villarrica.

Chile Feb 13 040.jpg
Passeios são o grande diferencial de Pucón. (Foto: Divulgação)

Outra opção para famílias, inclusive as que estão com crianças, é um passeio de bote num trecho de remanso do Rio Liucura. Ou seja, dá para contemplar o majestoso visual desde a água, tirar fotos e ainda dar um agradável mergulho para se refrescar. Atividades envolvendo caiaques também são populares, com excursões por toda a península.

A diversão pode continuar no Lago Villarrica, a bordo de um barco a vela que segue até o delta do Rio Trancura. Durante o tour, o hóspede pode apenas sentir o vento no rosto enquanto toma uma taça de vinho ou aproveitar para aprender os conceitos básicos da navegação. Na água ou em terra firme, atividades outdoor não faltam para desfrutar dos ensolarados dias de verão em Pucón.

Para garantir um momento de relaxamento após um dia agitado, todos os 22 apartamentos oferecem a contemplação das vistas espetaculares do Parque e do Lago Villarrica, graças às janelas panorâmicas. Alguns contam ainda com lareira. Os hóspedes também podem fazer tratamentos, como massagens, no Spa Antumaco.

Mais informações em www.antumalal.com ou com os principais operadores e agentes de turismo do Brasil.

Os encantos das Quintas da Madeira

Hotéis de charme do arquipélago português oferecem estadias inesquecíveis

Quando se está de férias, a hospedagem dá o tom da viagem, e um bom hotel pode tornar a experiência de viajar ainda melhor. A Ilha da Madeira, incrível destino português localizado em meio ao Oceano Atlântico, se destaca por uma oferta hoteleira de muita qualidade, mas há um conjunto de hotéis que chama a atenção por seu charme: as Quintas da Madeira.

São dez unidades independentes das chamadas quintas. São antigas casas senhoriais que guardam a história da ilha, possuem jardins exuberantes, um atendimento extremamente meticuloso e solícito e, embora sejam construções antigas, oferecem um serviço moderno.

Quinta do Furao - Credito Turismo da Madeira.jpg
Ilha da Madeira tem hotéis com vistas incríveis. (Foto: Turismo da Madeira)

Mantendo um padrão de qualidade de quatro ou cinco estrelas, cada uma tem suas características e decorações encantadoras. O cinco estrelas Casa Velha do Palheiro, por exemplo, além de seus 37 quartos de luxo, tem um spa completo, campo de golfe e até um iate para passeios. Por sua vez, a Quinta da Bela Vista, também de cinco estrelas, tem quartos elegantes com varanda, dois restaurantes, três bares, piscina e quadra de tênis. As duas contam com uma vista incrível da cidade do Funchal.

A grande vantagem das Quintas da Madeira é que elas não são apenas um lugar para dormir enquanto o turista conhece os esplendores do arquipélago. Elas são uma atração por si só, com ótimas ofertas de entretenimento, restaurantes, bares e piscinas. Hospedar-se em uma delas é poder relaxar e aproveitar cada segundo das férias em um dos destinos mais deslumbrantes do mundo.

Descubra as maravilhas da Suíça no verão

Campanha do Switzerland Tourism propõe diversas experiências para o viajante curtir a estação mais vibrante do ano

No verão, as maravilhas naturais da Suíça – extensos vales emoldurados pelas majestosas montanhas dos Alpes e uma série de lagos –, sem contar as cidades que são lindas e superorganizadas, ficam ainda mais irresistíveis, convidando os visitantes para explorações outdoor além das atrações compostas por inúmeros festivais e eventos. Para ajudar os turistas a se programar para a estação mais vibrante do ano, o Switzerland Tourism, escritório oficial de promoção turística no Brasil, selecionou algumas experiências imperdíveis.

As key stories de verão seguirão o tema “Back to Nature”, reunindo experiências ao ar livre que inspiram os visitantes a descobrir a Suíça pelo viés de suas belezas naturais. Assim, o foco são as rotas de bicicleta, que vão de singelas pedaladas nas ciclovias das pitorescas cidades suíças a percursos radicais de mountain bike nos Alpes. Mas não é só: a iniciativa também propõe uma viagem pelos inovadores conceitos gastronômicos praticados nos restaurantes de Zurique e sugere, em vários outros cantos do país, passeios charmosos e aulas e degustações de queijos e chocolates, as delícias suíças por excelência, além de vinhos surpreendentes.

image001.jpg
Verão na Suíça é local de belas paisagens. (Foto: Divulgação)

Suíça sobre duas rodas

Não bastassem os impressionantes 12 mil quilômetros de ciclovias sinalizadas, na Suíça os bikers encontram toda uma diversidade cultural e cênica enquanto circulam sobre duas rodas, em percursos que podem ser feitos na cidade; nas estradas (mais informações em MySwitzerland.com/roadcycling), passando por colinas suaves e pelos dramáticos passes alpinos, dos quais 17 situam-se acima de 2 mil metros de altitude; e nas montanhas (informações em MySwitzerland.com/mtb), que rendem tanto descidas emocionantes por trilhas nos Alpes como percursos moderados pelos pré-Alpes e ao redor de lagos cintilantes. Não importa se o viajante quer apenas uma pedalada descontraída ou um desafio épico: na Suíça ele encontrará diversas rotas incríveis e perfeitamente sinalizadas, além de hotéis que oferecem o melhor serviço para o ciclista e sua “magrela”, como lugares para guardá-la, limpeza de artigos esportivos e pessoal preparado para dar informações sobre as rotas. Esses meios de hospedagem podem ser pesquisados em MySwitzerland.com/bikehotels.

A gastronomia inovadora de Zurique

Qualquer que seja o roteiro em terras suíças, Zurique é a porta de entrada para os encantos do país, especialmente para quem chega de avião. Metrópole dinâmica, com infraestrutura excepcional, vida noturna diversificada e rico patrimônio cultural, a cidade ainda exibe conceitos únicos de restaurantes e ideias gastronômicas inovadoras, como o primeiro “restaurante no escuro” do mundo: o Blindekuh abriu as portas em 1999 e, desde então, foi mundialmente replicado. Na região de Zurich-West, o Frau Gerolds Garten fica entre edifícios de escritórios modernos e fábricas antigas – um oásis urbano onde, no verão, um restaurante ao ar livre divide espaço com um jardim, lojas e arte. Ali perto, os arcos de um viaduto histórico foram transformados em lojas e mais restaurantes, a exemplo do Viadukt, com um cardápio de pegada leve e saudável. A propósito, Zurique é um paraíso para vegetarianos e veganos: a cidade abriga o restaurante vegetariano mais antigo do mundo, o HausHiltl, de 1898, com pratos que passeiam pelos sabores do mundo todo, e ele ainda oferece aulas de culinária. Porém, a passagem pela cidade não fica completa sem uma degustação dos deliciosos chocolates suíços – é preciso provar também a hüppen, biscoito recheado de creme de chocolate e especialidade local. O negócio, então, é visitar a fábrica da Lindt, onde um maître chocolatier mostra como saborear o chocolate com os cinco sentidos. Ou, então, fazer algum dos muitos tours que Zurique dedica a essa doce iguaria.

A Riviera suíça: très gourmand

Montreux e Lausanne, às margens do Lago Genebra, estão entre as cidades suíças mais famosas. E saborosas. Montreux abriga o badalado Festival de Jazz, que todos os anos, em julho, faz ferver a cidade, e é de lá que parte o Trem do Chocolate (de maio a outubro) e o Trem do Queijo (de janeiro a março). O primeiro visita Gruyères, terra do laticínio homônimo, e a fábrica da Cailler-Nestlé, em Broc, com direito à degustação de chocolates. Já o Trem do Queijo leva a Château-d’Oex, onde os participantes aprendem como o leite é processado em queijo e, em seguida, saboreiam uma deliciosa fondue orgânica servida em um restaurante local. O que pouca gente sabe é que aquelas redondezas, mais especificamente a região de Lavaux, são repletas de vinhedos, os quais são considerados Patrimônio Mundial da Unesco. Distribuídos em uma superfície de 800 hectares em forma de terraços, os parreirais podem ser vislumbrados em um tour a bordo do Trem do Vinhedo, que parte da estação de Chexbres-Village e faz paradas ao longo do caminho, onde os participantes percorrem uma trilha educativa, que conta a história dos vinhedos e especifica as variedades de uvas cultivadas ali, e, claro, provam os preciosos vinhos locais no Vinorama, um centro de degustação bem em meio à plantação de uvas.

 

Passeio de iate em Lucerna. E experiência na neve também

No verão, Lucerna, às margens do lago homônimo, oferece um tour glamouroso: um passeio a bordo do moderno iate MS Saphir. Com características únicas com o teto reversível no convés superior, terraço aquático no convés principal e mobiliário customizado, a embarcação proporciona uma deliciosa experiência de luxo. Pegue o audioguia informativo, disponível em português e em mais dez línguas, e aproveite as informações sobre as principais atrações da Baía de Lucerna à medida que elas se revelam. E não é porque é verão que o turista não tem direito a curtir uma experiência na neve – e, de quebra, cheia de emoção. Acessada pelo teleférico Ice Flyer, a Titlis Cliff Walk é uma cênica e estreita ponte suspensa construída no alto da montanha Titlis, que se estende por cem metros a 3.041 metros de altitude e a 500 metros do chão, na qual o visitante precisará de nervos tão fortes quanto os cabos de aço que sustentam a estrutura. A travessia começa em um túnel subterrâneo escavado na formação rochosa e desemboca na ponte, que termina em uma plataforma de observação com uma parede de vidro e descortina um visual estonteante dos Alpes.

 

Mais delícias e pedaladas na região de Berna

Tanto quanto o leite, o encanto da paisagem montanhosa e as histórias que envolvem a fabricação do queijo caracterizado por ser cheio de buracos também são ingredientes importantes para a produção do verdadeiro emental, que teve origem na região de Berna. No vilarejo de Affoltern, vale visitar o Emmental Show Dairy, que mostra o processo de feiúra do queijo tanto da maneira artesanal como por métodos mais modernos. O espaço reúne dois restaurantes que servem especialidades regionais e lojas, que vendem de souvenires a doces e, claro, o especialíssimo queijo emental. Outra experiência literalmente deliciosa no Vale do Emental é a realizada na fábrica da centenária Kambly, a marca de biscoitos mais popular da Suíça, situada em Trubschachen. Além de comprar todas as opções de bolachas da empresa – são mais de cem variações! – e fazer um pit stop na cafeteria local, ali crianças e adultos participam de oficinas comandadas pelos mestres confeiteiros da Kambly e ajudam a assar e decorar bolachinhas e pretzels. Para descobrir a vizinhança de maneira ativa, aproveitando os dias quentes e longos do verão, aposte nas bicicletas elétricas (e-bikes), alugadas em pontos como Berna, que, em maio de 2018, inaugura seu sistema público de compartilhamento de bicicletas, o PubliBike.

Eventos

Uma programação variada de atividades durante os dias mais quentes do ano ajuda a tornar a viagem à Suíça ainda mais movimentada a partir de abril. Entre as opções há exibições de arte, feiras, festivais, atividades gastronômicas e muito mais. A 21ª edição do show de rock SnowpenAir, por exemplo, ocorre em 7 de abril, em KleineScheidegg, tendo a escocesa Amy Macdonald como a atração principal. Já os amantes da literatura têm a chance de participar do 23º Festival Internacional de Literatura, em Leukerbad, de 29 de junho a 1º de julho.

Aqueles que apreciam um bom uísque podem provar variedades da bebida de todo o mundo durante os dois dias do Jungfrau Whisky Festival, em Intelaken, em 4 e 5 de maio. Já as crianças fazem a festa no Festikids Openair, em Fribourg, em 11 de junho. A agenda completa pode ser acessada no link https://www.myswitzerland.com/en-ch/service-updates/events.html.

Flores e frutos exóticos na Ilha da Madeira

Uma das características mais indiscutíveis da Ilha da Madeira é sua incrível beleza natural. Parte desse mérito se deve ao trabalho de preservação das áreas de natureza do destino, que incluem belos jardins espalhados por seu território, especialmente em Funchal, a capital.

Diversas espécies de flores são cultivadas na Madeira devido a sua localização privilegiada no Atlântico, que proporciona clima ameno o ano inteiro. Entre espécies endêmicas e de outros lugares do mundo, boa parte delas exibe seu encanto independente da estação. Sua extrema importância para a cultura local rendeu até um festival exclusivo: a Festa da Flor, comemorada anualmente durante a chegada da primavera.

_17 - Pico do Areeiro.jpg
Ilha da Madeira tem lindas paisagens e flores. (Foto: Divulgação)

Visitar os jardins madeirenses é como se deparar com um espetáculo de cores e perfumes variados, que harmonizam com o ambiente de forma impressionante, transmitindo uma intensa sensação de tranquilidade. No Parque de Santa Catarina, no centro do Funchal, o turista pode admirar a bela coralina-elegante, que insere seu contraste avermelhado por entre o verde da folhagem das árvores. Já subindo para o Monte, no Jardim de Santa Luzia, o chapéu-chinês chama a atenção por seu curioso formato, que lembra os chapéus utilizados pelos chineses.

O Jardim Tropical Monte Palace possui uma variedade considerável de plantas e flores de diversos países, tornando-se um dos locais mais belos da ilha. Outro local que merece destaque é o incrível Jardim Botânico, com seus magníficos canteiros em formas geométricas precisas. Nele, é possível ver boa parte da flora típica regional, incluindo a múchia-dourada, abundante em terrenos próximos ao mar, e o Sapatinho, uma das flores mais tradicionais da ilha que se desenvolve em até 300 metros de altitude.

Com amplos campos verdejantes e lagos, os Jardins do Palheiro possuem vistas panorâmicas e contemplam árvores com mais de 200 anos de existência, além de raras e valiosas espécies de plantas provindas de diferentes lugares do mundo.

Por sua vez, o famoso Mercado dos Lavradores é o local perfeito para instigar todos os sentidos. É possível adquirir muitas flores cultivadas na ilha, além de se deliciar com frutas exóticas. Alguns exemplos são o tabaibo, a pera-abacate, a anona (com sua polpa aveludada e doce que mescla o sabor de outras frutas tropicais mais conhecidas), as diversas espécies de maracujá, as araçais, entre outras.

Dias de sonho e encanto no Pacífico

Viagens por algumas das mais belas ilhas espalhadas pela Polinésia Francesa compõem roteiros exclusivos da Visual Turismo

Imagine um cenário composto por céu azul, praias de águas cristalinas, mornas e tranquilas de cor ciano rodeadas por areia branca e bem fininha e cercadas por belas montanhas verdes e coqueiros que oferecem sombras relaxantes. Agora some a isso bangalôs repletos de charme e exclusividade instalados sobre o mar e uma hospedagem inesquecível bem no coração do que se pode chamar de paraíso.

Parece sonho, mas tudo se torna realidade na Polinésia Francesa, um conjunto de cinco belíssimos arquipélagos encravados no meio do Oceano Pacífico. Abrigo de atóis e mais de 100 ilhas, as paisagens formadas nesta porção do planeta deixam qualquer um boquiaberto, como é o caso da mais romântica de todas as ilhas, Bora Bora, conhecida por ser um dos lugares mais procurados por casais em lua de mel por oferecer praias calmas e resorts luxuosíssimos, que montam o panorama perfeito para uma viagem inesquecível a dois.

Além dela, outra que oferece bastante romantismo é a bela Moorea, que conta ainda com a possibilidade de estar perto da vida marinha e observar raias e tubarões durante os passeios pelas águas calmas e transparentes, que são também perfeitas para a prática de alguns esportes náuticos como o Stand Up Paddle.

Tetiaroa é outro destino na Polinésia Francesa que todos devem visitar um dia na vida. Foi refúgio de Marlon Brando por mais de 30 anos, que tanto se apaixonou por ela que acabou comprando a ilha e o resort lá construído leva seu nome em homenagem. Um atol cercado por uma enorme barreira de corais montam uma imagem perfeita de um mar pintado em diversos tons de azul e cercado por uma natureza de tirar o fôlego.

Reconhecida no mercado de turismo por oferecer viagens de excelência por todos os cantinhos do mundo, a operadora Visual Turismo desenvolveu três roteiros especiais que unem os pontos mais famosos e inebriantes do destino.

A primeira opção, que tem valores a partir de € 2.484 por pessoa, inclui duas noites de hospedagem em Papeete, a porta de entrada e capital da Polinésia Francesa, no Le Meridien Tahiti, e seis no resort Bora Bora Pearl Beach & Spa com café da manhã. Traslados terrestres com colares de flores e conchas na chegada e saída, respectivamente e o trecho aéreo interno também fazem parte da viagem oferecida pela Visual.

No segundo roteiro oferecido pela operadora, Papeete, Moorea e Bora Bora são os pontos de parada. Duas noites de hospedagem no Le Meridien Tahiti, três noites no Sofitel Moorea La Ora Beach Resort e três no Bora Bora Marara Beach Resort, todas com café da manhã, traslados terrestres com colares de flores e conchas na chegada e saída e os trechos internos feitos em catamarã e avião também estão incluídos. Os preços partem de € 2.258 por pessoa.

A terceira e última opção da Visual oferece aos turistas duas noites de hospedagem no Intercontinental Papeete, três noites no St. Regis Bora Bora com café da manhã e três no The Brando, em Tetiaroa, em sistema all inclusive. Os traslados terrestres com colares de flores e conchas e os trechos internos de avião também fazem parte da viagem que tem preços a partir de € 11.998 por pessoa.

Todos os roteiros incluem somente a parte terrestre e podem ser divididas em até 10 vezes iguais. As saídas acontecem nos meses de outubro e novembro de 2017 e todas contam com cartão de assistência de viagem e uma noite de hospedagem no hotel Hilton Garden Inn Aeroporto em Santiago, no Chile, para a escala do voo internacional.

Mais informações no site www.visualturismo.com.br.

5 atrações naturais imperdíveis na Noruega

A natureza é sem dúvida o principal atrativo turístico da Noruega. O país foi abençoado com cenários e fenômenos estonteantes, que deixam qualquer visitante maravilhado. Existem diferentes formas de curtir todas essas atrações naturais, que vão desde a simples admiração até as aventuras mais radicais.

Confira abaixo cinco experiências naturais que você precisa viver na Noruega:

Fiordes

fiordes

O grande diferencial dos fiordes da Noruega é que eles são facilmente acessados e contam com uma estrutura turística impecável. Existem mais de mil fiordes no país, porém os mais icônicos se encontram na costa oeste – como o Geiranger e Nærøy  (Patrimônios da Humanidade da UNESCO) e o Sogne (maior e mais profundo da Noruega). Às margens dos fiordes se encontram vilarejos muito charmosos, com um povo hospitaleiro e uma hotelaria histórica que mostra toda a tradição norueguesa.  As opções de atividades nesses lugares são praticamente infinitas, incluindo cruzeiros, trilhas, ciclismo, canoagem, caiaque, escalada e muito mais. Mais informações

Montanhas

montanhas

Uma das paisagens mais fotografadas da Noruega são suas montanhas. Para os experientes, existem muitos pontos ideais para a escalada, como o vale de Romsdalen – conhecido como o coração alpino da Noruega -, que atrai escaladores do mundo inteiro. Outra opção para explorar as montanhas do país é fazer uma trilha, alcançando os mirantes mais incríveis. Algumas das trilhas mais conhecidas são a de Pulpit Rock (foto), Trolltunga e Kjerag, todas localizadas na região dos fiordes. Mais informações

Geleiras

geleiras

As geleiras da Noruega são verdadeiras maravilhas da natureza. Na região dos fiordes, está Jostedalsbreen, a maior geleira da Europa, que cobre mais de 400km2 e atinge uma espessura de 600m. Com o auxílio de guias experientes e equipamento adequado para garantir a segurança, a experiência de caminhar no gelo pode ser uma experiência inesquecível. Também é possível fazer escaladas e, em algumas geleiras, como Tystigbreen e Folgefonna, existem centros de esqui de verão. Mais informações

Aurora Boreal

aurora-boreal

Não existem palavras para descrever a experiência de admirar as luzes dançantes da aurora boreal na Noruega. O diferencial de observar o fenômeno no país é, mais uma vez, a facilidade de acesso e a estrutura turística completa, que permite que os viajantes embarquem nessa aventura com todo o conforto. As maiores chances de presenciar a aurora boreal acontecem no inverno, entre os meses de dezembro e março, na região norte da Noruega. A cidade de Tromsø merece destaque e passou a ser conhecida como “capital da aurora boreal”. Mas para quem quer levar a experiência além das cidades, existem diversas excursões inusitadas para ir à caça do fenômeno, como um passeio de snowmobile ou de trenó. Mais informações

Sol da Meia-Noite

sol-da-meia-noite

Durante os meses de verão, por conta da rotação da terra em relação ao sol, o norte da Noruega fica o dia todo iluminado. Muitas pessoas vão até destinos acima do círculo polar ártico, como o cabo norte (ponto mais setentrional da Europa) para observar o sol que não se põe no horizonte, um verdadeiro espetáculo. As ilhas Svalbard também podem ser um destino ideal para presenciar o fenômeno, já que por lá o sol não se põe entre os meses de abril e agosto. Durante este período, acontecem diversos eventos pela madrugada, com destaque para a Maratona do Sol da Meia-Noite e os torneios de golfe. Mais informações

 

 

Os rios que desvendam a Borgonha e a Provença

Saôna e Ródano são os rios que atravessam e mostram minúcias da região da Borgonha, a casa dos vinhos Chardonnay; e da região de Provença, com seus incomparáveis campos de lavanda que começam a florescer ao final do mês de junho.

Dois rios, muitas surpresas. O Saôna e o Ródano unem suas águas para atravessar duas das mais belas regiões da França – Borgonha e Provença. Pela relevância turística, os meios para chegar às principais cidades destas regiões são fartos. Porém, navegar ao enlevo dos suaves cursos do Saôna e do Ródano é uma experiência realmente incomum. Além das cidades famosas, nas margens destes rios há vinhedos, vilazinhas, castelos – paisagens vistas de perto pelos viajantes, uma vez que as “estradas aquáticas” são de larguras estreitas, na grande extensão dos percursos.

Borgonha é da conta do Rio Saôna. Para alcançar este rio a partir de Paris é necessário ir até St. Jean de Losne, um percurso por terra que passa por Beaune – a capital francesa do vinho. A depender do pacote de cruzeiro fluvial nas rotas do Saôna e Ródano, há parada em Beaune para degustação. Formidável oportunidade para conhecer na origem os vinhos brancos produzidos a partir da uva Chardonnay – por exemplo, o Pouilly-Fuissé, o Saint Véran e o Mâcon-Villages Blanc; e os vermelhos e rosés, originados nas uvas Gamay e Pinot Noir.

viewimage-1
Provença. (Foto: Divulgação)

Após cruzar belas vilas e cidadezinhas, o Saôna chega a Lyon, um verdadeiro paraíso gastronômico. Aqui, é obrigatório visitar o mercado Quai Saint-Antoine, na Place des Célestins, e depois provar o vinho da região – o Beaujolais, em um dos excelentes restaurantes da cidade. É em Lyon que o Saôna cumpre a sua jornada, misturando-se com o histórico Rio Ródano, do qual é o maior afluente.

E lá vem Provença – banhada pelo Mediterrâneo e atravessada pelo Ródano, com seus inúmeros campos de lavanda que iniciam a floração ao final de junho. E lá vem o Rio, mostrando Vienne – repleta de relíquias medievais, famosa também pelo seu festival internacional de jazz; Tournon – uma das mais antigas cidades medievais da França; Avignon – a região do Châteaneuf-du-Pape, aonde são produzidas trezes variedades de uvas, entre elas, as tintas muscardin, syrac, terret noir; e as brancas, como clairette, bourboulenc e roussanne.

Finalmente, Arles. Aqui, sem prejuízo da qualidade dos vinhos, queijos e da gastronomia, a arte impera. Vincent Van Gogh e Eugène-Henri-Paul Gauguin fizeram de Arles (entre 1888 a1898) a sua morada. Lado a lado (literalmente, já que viviam no mesmo hotel), ali os dois artistas criaram belos quadros, conviveram, confraternizaram, brigaram e, por pouco, um (Gogh) não matou o outro.

O temperamental Picasso também esteve lá, e até hoje permanece através das obras expostas no Musée Réattu, para o qual doou pessoalmente 57 extraordinários desenhos. Datada do século XV, debruçada sobre a acentuada curva desenhada pelo Ródano ao margear Arles, a sede deste museu é, por si, uma peça de coleção para conhecer e admirar. Além de bela, Arles é singular. Uma singularidade que inclui proporcionar ao visitante observar os lugares retratados por Van Gogh (como a Casa Amarela, na Place Lamartine; e o cais do porto) a partir do exato ponto de vista escolhido pelo pintor, que viveu em Arles a fase mais produtiva da sua vida de artista.

Tudo isso fica ainda melhor: estamos na época quando as navegadoras fluviais europeias fazem excelentes promoções. É possível obter informações pelo telefone 3256-8288; e por e-mail: contato@avalon.tur.br

Os 10 melhores locais para uma selfie na República Tcheca

Aqui, as melhores idéias de lugares onde fazer uma selfie para que todos invejem as férias na República Tcheca

Pode-se amar ou odiar as selfies mas não se pode negar que são um fenômeno mundial e um complemento favorito para as férias. E na República Tcheca não faltam locais para isso. Pode ser uma selfie, quase obrigatória,  no Castelo de Praga; ou nas montanhas da Boêmia e Morávia, que pedem uma selfie junto aos seus profundos precipícios, cascatas e mirantes; e sempre haverá um palácio ou castelo como complemento nobre da foto.

Castelo de Praga

St. Vitus gothic cathedral, Prague Castle, Czech Republic
St. Vitus gothic cathedral, Prague Castle, Czech Republic

Praga é cheia de cantos e recantos, quiosques, jardins, torres, pontes e praças convidando a uma selfie. O Castelo de Praga é uma obrigação para qualquer visitante. Uma foto do castelo da Ponte Carlos nunca fica velha. Uma foto interessante pode ser feita entre as ruas estreitas da Malá Strana, onde são vistas as torres do Castelo de Praga. Vale a pena subir até a Colina Petrin  e obter uma selfie com o castelo a partir de uma perspectiva ligeiramente diferente,  do ponto de vista do parque.

Svatojánské proudy

viewimage-3

O rio Moldava (Vltava) tem um lugar especial no coração dos tchecos e na história do país. É o maior rio do país e corre pela capital e para ele o célebre  Bedřich Smetana dedicou  uma obra sinfônica. Numa das curvas do Moldava, onde o rio serpenteia em pronunciadas curvas, está um dos panoramas mais populares e conhecidos: Svatojánské Proudy. Antes de construir esta barragem, esta área era conhecida, especialmente pelos balseiros como um trecho perigoso por causa de sua forte arrebentação e saliências rochosas.

Český Krumlov

Old castle in Krumlov
Old castle in Krumlov

Uma selfie da cidade de contos de fadas com o romântico palácio ou do palácio para a cidade? Este será o dilema, em  Český Krumlov. Esta pequena Cidade da Boêmia do sul também se debruça sobre o rio Moldava e visitantes de todo o mundo sucumbem  diante de seu encanto, seja no inverno ou no verão.  A pequena Cidade de Český Krumlov é Patrimônio da Humanidade pela UNESCO.

Castelo de Červená Lhota

viewimage-5

Uma selfie com o palacete  vermelho é obrigatória nesta parada. Seja por sua cor, pelo pitoresco ou por estar sobre uma ilhota num lindo laguinho. Será, com certeza, uma selfie especial junto ao palácio de Červená Lhota.

Ještěd

viewimage-6

Para quem prefere montanhas a palácios e se identifica mais com a arquitetura moderna do que com monumentos históricos, a dica é selfie diante da antena de televisão de Ještěd.

Loket

viewimage-7

Um dos castelos mais bonitos da República Tcheca, fica no oeste do país, na região conhecida sobretudo por seus balneários e por sua bela natureza. O Castelo de Loket fica  na fronteira com a reserva natural do bosque Slavkovsky numa península rochosa rodeada pelol rio Ohře. Suas torres e muros se levantam numa montanha rochosa sobre um vale e dão uma excelente selfie.

Monte Santo em Mikulov

viewimage-8

Na Morávia, região famosa, entre outras coisas, por sua produção vinícola, também é própria para as selfies, começando por Mikulov, a capital “não oficial” do vinho. A cidade tem um lindo palácio, entre outros atrativos,  como o popular  Monte Santo (Svatý kopeček), local ideal para uma selfie com a paisagem da cidade.

Caminho entre as nuvens

viewimage-9

O caminho entre as nuvens  (Stezka oblacích) é uma atração, recentemente inaugurada, que já desfruta de grande popularidade  nas terras de Dolni Morava, nas belas montanhas de Jeseníky. Em que consiste? É um edifício único, localizado perto da estação superior do teleférico de modo que a altura é uma grande atração. A forma do edifício lembra o vôo de uma borboleta.

Relógio astronômico de Brno

viewimage-10

Quem visitou a  Praça da Cidade Velha, sabe que Praga posui o famoso relógio  astronômico. Mas em Brno também será possível fazer uma selfie diante da escultura de pedra negra, que fica na praça do centro de Brno, e chama atenção não apenas por sua cor mas também pela forma que permite fantasiar diferentes coisas.

Minarete na Morávia

viewimage-11

Além de  Mikulov, a Morávia também  conta com um local popular entre os turistas e ciclistas, o complexo de Lednice-Valtice. Todo seu entorno  é protegido pela UNESCO, o que também torna uma selfie interessante  assim como outra pode ser feita no complexo do palácio Lednice com o minarete ao fundo.

Cruzeiro cênico na estação das tulipas

Durante uma semana, na primavera da Europa  o  navio AmaCerto percorre  cenários únicos através dos canais da Holanda e Bélgica

Tapetes de tulipas de todas as cores, nos Jardins Keukenhof , deixam qualquer um de queixo caído ; a florada das tulipas, na Holanda, é um dos mais aguardados acontecimentos na primavera da Europa. Canteiros com flores de todas as cores formam tapetes naturais únicos que duram poucas semanas. E esse espetáculo  da natureza pode ser observado em toda sua intensidade no cruzeiro que começa e termina em Amsterdã, navegando pelos canais da Holanda e Bélgica.

Cruzeiro AmaCerto percorre paisagens lindas na Holanda e Bélgica. (Foto: Divulgação)
Cruzeiro AmaCerto percorre paisagens lindas na Holanda e Bélgica. (Foto: Divulgação)

O itinerário Tempo das Tulipas a bordo do AmaCerto, navio da AmaWaterways começa  no dia 27 de março e tem  sete noites de duração e, além das flores,muito mais a ser visto: Volendam e Edam,célebre por seus queijos,  Kinderdijk,com seus moinhos de vento ,  Antuérpia e Bruxelas, Ghent e Brujes,de arquitetura fantástiica e  seus famosos chocolates. Mas também não faltam atrações para os mais ativos como passeios guiados de bicicleta junto aos campos de tulipas em Hoorn ou pedaladas especiais em Ghent ou Roterdã. E sempre, um passeio guiado por dia, já incluído na viagem.

Cruzeiro AmaCerto percorre paisagens lindas na Holanda e Bélgica. (Foto: Divulgação)
Cruzeiro AmaCerto percorre paisagens lindas na Holanda e Bélgica. (Foto: Divulgação)

O AmaCerto é um navio de luxo da AmaWaterways para 146 passageiros com espaçosas cabines com varanda dupla, refeições gourmet  ,vinhos e cerveja nas refeições,estação de café, chá e biscoitos 24 hs, internet gratuita nas cabines e wi fi, em todas as áreas comuns,   bicicleta para passeios em terra, com ou sem guia, tours com guia acompanhante em todas as paradas.

Preço: a partir de  US$1499,00 por pessoa  , já com desconto especial de US$ 1000,00, nesta saída ou 25% nas tarifas cheias em qualquer data de 2017

Mais informações: info@velle.tur.br