Arquivo da tag: Pandemia

Nova temporada da websérie Na Vida dos Gamers

Produzida pelo fotógrafo especializado em games Marcos Hunger — do canal Eai, Pai Gamer —, a segunda temporada traz como tema a pandemia de covid-19 e os efeitos do isolamento na vida de dez pessoas

(Foto: divulgação)

Reunindo diversos acontecimentos na vida de dez gamers, esta temporada foi produzida para mostrar que a pandemia atingiu todos, ninguém está sozinho nessa, e os games ajudam a superar as fases mais difíceis de nossas vidas.

O primeiro episódio estreou dia 18 de junho com duração de 24 minutos e os relatos são de Bryanna Nasck, Fer Sicuro, JRG, Willi Weiss e Bernardo Dias. Já o segundo ficou online no dia 25, e em 20 minutos traz os depoimentos de Ricardo Juarez, Beatriz Goiss, Duda Rejas, Gabriel Faria e Frank Pereira.

Os destaques ficam para a emocionante história do rapper JRG, que perdeu a mãe para a covid-19 e seu último presente recebido dela foi justamente um jogo de PS4; tem também a locução do ator/dublador Ricardo Juarez no texto introdutório da temporada; há relatos de quem voltou a jogar para desestressar no isolamento, quem começou a fazer streaming porque perdeu o emprego e várias outras histórias diferentes e emocionantes.

A proposta é que a hashtag passe a ser utilizada no meio gamer geral, como um fator de conscientização.

E para reforçar aindam mais essa mensagem, foi escrito um rap chamado #FicaNaSafe, gravado pelo JRG, que é exibido na íntegra nos créditos do segundo episódio, que encerra a temporada. Vale a pena conferir!

Clube do Livro é um grande aliado da saúde mental durante a pandemia

O processo da leitura e discussões em torno do conteúdo é terapêutico e transformador, diz psicólogo

Livros estão auxiliando as pessoas a manterem a saúde mental. (Foto: divulgação)

Segundo pesquisa do instituto Ipsos, encomendada pelo Fórum Econômico Mundial e cedida à BBC News Brasil, 53% dos brasileiros declararam que seu bem-estar mental piorou um pouco ou muito no último ano. Ou seja, pensar em caminhos que favoreçam a saúde psíquica é algo emergente. Pensando nisso, Thaísa Passos, que é gerente global de marketing da S.I.N. Implant System, iniciou um “Clube do Livro” junto a colaboradores da empresa, onde acontecem encontros virtuais que propõem debates em torno de livros, como forma de driblar as difíceis emoções que vêm à tona durante o período de home office.

As obras, escolhidas sob medida para estimular o desenvolvimento pessoal, são sempre adquiridas pela empresa e entregues na residência de cada participante do clube de leitura. “Sabemos que os bons livros são um convite à troca de ideias”, diz a executiva. “E ter vários pontos de vista sobre a narrativa é extremamente enriquecedor”, conclui. Ela ressalta que o objetivo é envolver a todos e abrir espaço para que cada um fale sobre seus sentimentos e perspectivas, afinal, em grupo, existe o apoio e a colaboração mútuos. 

A partir do recebimento do livro, o time é incentivado a ler dois capítulos escolhidos para o encontro literário virtual, que ocorre semanalmente. Na data agendada, os participantes ligam suas câmeras e, durante uma hora, discutem as temáticas abordadas, refletindo sobre como aquele conteúdo poderia agregar no seu dia a dia, e como os impactou.

Os encontros literários têm sido um sucesso e funcionado como verdadeiro antídoto para os tempos sombrios da pandemia. Segundo Júlio Cesar Nascimento, mestre em Psicologia Clínica pelo Núcleo de Psicanálise da PUC-SP, a experiência é transformadora. “Ler um livro e se reunir para conversar livremente sobre ele é tão gostoso como assistir o BBB e depois comentar os fatos ocorridos”, diz o especialista. “Isso porque somos analíticos: extraímos satisfação do ato de refletir sobre a realidade. No caso do Clube do Livro, o que acontece são ‘fofocas’ em torno da leitura”, continua. “A boa leitura captura naturalmente nossa curiosidade e, de repente, somos impactados por ela. Quando compartilhamos nossas impressões sobre esta atividade, a experiência passa a ser extremamente rica e prazerosa”, conclui. 

Na S.I.N., o saldo da experiência tem sido extremamente positivo. “Sinto que o Clube do Livro tem o poder de nos conectar mais e, assim, estamos superando essa fase cheia de complexidades, da melhor forma”, diz Thaísa. “Tem sido tão empolgante que pretendo transformar o projeto em algo permanente, mesmo após a pandemia”, comemora.

Niksen – Abraçando a arte holandesa de não fazer nada

Livro lançado pela Rocco, apresenta nova tendência de comportamento que busca praticar o ócio para eliminar o estresse e aumentar o bem-estar físico e mental

(foto: divulgação)

Em tempos de pandemia, são bem-vindas técnicas de bem-estar que promovam o equilíbrio e a redução do estresse. Atualmente, há uma crescente onda de pessoas sobrecarregadas e a própria Organização Mundial da Saúde reconheceu oficialmente a síndrome de Burnout – quando um indivíduo chega ao limite da exaustão mental e física. Além disso, a recente expressão FOMO – do inglês, fear of missing out, isto é, medo de ficar de fora de algo – trouxe a dimensão das consequências de um mundo hiperconectado.

Mas como diminuir o ritmo ou simplesmente tirar um tempo para não fazer nada sem culpa? Em “Niksen – Abraçando a arte holandesa de não fazer nada”, que será lançado no Brasil pela Editora Rocco no dia 19 de fevereiro, a autora Olga Mecking apresenta o conceito de niksen, palavra em holandês que significa “fazer algo sem utilidade e aproveitar o ócio”. Apoiada nas opiniões dos maiores especialistas do mundo em felicidade e produtividade, a jornalista examina a prática de fazer menos.

Em uma sociedade que estimula a produtividade constante, a ociosidade acaba sendo um obstáculo – embora esteja cientificamente provado que, mesmo quando estamos inativos, nossos cérebros continuam processando informações. Mecking afirma, porém, que essa vontade constante de trabalhar é capaz de nos levar à diminuição do bem-estar mental e, paradoxalmente, a ser menos produtivos. Em cada capítulo, a autora aborda um aspecto da filosofia do niksen, baseada em várias disciplinas como sociologia, biologia, história e psicologia, servindo-se de histórias interessantes que ilustram os efeitos positivos da prática, deixando as pessoas mais criativas e relaxadas.

A autora explica que niksen não é igual a outras tendências como o dinamarquês hygge ( que explora o ato de ficar em casa e transformar o lar em templo); o sueco lagom ( que aborda tudo com moderação); o mindfulness (atenção plena); konmari (método de organização e limpeza da casa da especialista Marie Kondo); ou  o japonês kigai (conceito de minimalismo). A arte holandesa também não significa fazer uma pausa para assistir um filme, ler um livro ou navegar pelas redes sociais. O conceito está mais próximo de abrir espaço na agenda para a mente divagar, sem a necessidade de regular a atenção ou de se concentrar em algo. Afinal, por que as melhores ideias surgem no chuveiro? É quando nossa mente está tediosa e busca seu próprio estímulo, assim, as ideias se conectam com mais facilidade.

O livro também traz ao final de cada capítulo perguntas para o leitor refletir, além de exercícios práticos para para impulsionar sua criatividade, aumentar seu foco, melhorar seus relacionamentos e se tornar uma pessoa mais calma e feliz. Entre as sugestões estão não checar o celular enquanto estiver almoçando, ter intervalos no trabalho para não fazer nada ou andar no transporte público sem outra distração como livros ou redes sociais.

SOBRE A AUTORA

Olga Mecking, polonesa, é escritora, jornalista e tradutora. Seus artigos em defesa da prática de não fazer nada foram publicados em veículos de comunicação como New York Times, The Washington Post, The Guardian, BBC, entre outros. Vive na Holanda com o marido alemão.

NIKSEN – OLGA MECKING

Subtítulo: Abraçando a arte holandesa de não fazer nada

Tradução: Ana Rodrigues

Gênero: não ficção, comportamento, autoajuda

Nº de páginas: 192       

Preço: R$ 49,90

Mega escape A Mansão está agendando horários mais espaçados por conta da pandemia

Primeira empresa deste tipo de entretenimento no Brasil oferece jogos diferenciados

Fugativa está seguindo todos protocolos de segurança. (Foto: divulgação)

O conceito de escape game, um tipo de entretenimento que chegou há pouco mais de cinco anos no Brasil, é como trazer os jogos para a vida real. São salas tematizadas, com todo um enredo e elementos para que um grupo (família, amigos, colegas de trabalho) resolva enigmas e outros desafios para completar a missão no tempo determinado. A Fugativa Escape Games é pioneira nesta área no país, já desenvolveu dezenas de jogos, dentre eles o Mega Escape A Mansão, que está disponível para visitas. Por conta da pandemia, os agendamentos estão sendo feitos com intervalos mais espaçados, para manter a segurança sanitária de todos os envolvidos.

O Mega Escape A Mansão é um escape room de grandes proporções, com vários ambientes e com uma duração maior do que o normal, tendo duas horas de jogo. A temática envolve mistério e investigação, não há personagens ou atores durante o game, sendo indicado para todas as pessoas a partir de 12 anos de idade. A narrativa dessa grande sala apresenta uma mansão onde coisas estranhas acontecem e pessoas desaparecem, e o grupo precisa desvendar todos os segredos antes que o tempo acabe para sair vitorioso do local. 

Fugativa é um mega escape com diversos ambientes. (Foto: divulgação)

A Fugativa tem em sua trajetória jogos desafiantes, com mais opções de ambientes e maior tempo de game. O Sumiço do Dr. Saldanha, o primeiro escape game/escape room do Brasil, a série de terror O Campanário, o jogo de investigação Blecaute, uma sala totalmente tecnológica e sem nenhum cadeado e o jogo de horror Lobotomia, para pessoas corajosas e com mais de 18 anos, foram aventuras já desenvolvidas por eles. 

Com a necessidade de manter o distanciamento social, além do intervalo maior entre os grupos, a Fugativa tem feito poucos agendamentos por dia para o desafio A Mansão, para evitar que as pessoas se encontrem na entrada ou saída do local e ainda possibilitar que os cenários sejam higienizados adequadamente. 

Serviço

A MANSÃO

Endereço: Avenida São João, 2.073 – Santa Cecília

Estacionamento pago mais próximo: Rua das Palmeiras, 381

Estação de metrô mais próxima: Marechal Deodoro

Horário: Terça a domingo e feriados, das 12h às 22h

Quanto custa: R$ 125,00 por pessoa

Participantes por sala: de 04 a 10 pessoas

Idade mínima: crianças a partir de 12 anos e acompanhadas de um adulto

Local não oferece acessibilidade

Mais informações: www.fugativa.com.br 

Aplicativo de e-book cresce 275% durante a pandemia

Skeelo dobrou o número de usuários no período de confinamento

Leituras de e-book crescem na quarentena. (Foto: Divulgação)

O isolamento social fez com que a sociedade adotasse novos hábitos e a leitura está entre o passatempo preferido da quarentena, principalmente tendo as telas dos smartphones e tablets como grandes aliadas. Prova disso é o aumento do consumo de livros digitais durante a pandemia, que fortaleceu o mercado editorial quebrando paradigmas de que o Brasil é um país que não aprecia livros.

O Skeelo, maior negócio do segmento de e-books do país, registrou um crescimento de 275% no consumo de livros durante o período de confinamento, comparado com o primeiro trimestre de 2020. De 23 de março, data que marcou oficialmente o início do isolamento social, até 30 de junho, a ferramenta registrou mais de 300 mil livros baixados em sua plataforma e mais do que o dobro de usuários cadastrados. “Em março contávamos com um pouco mais de 10 milhões de assinantes e saltamos para a casa dos 21 milhões de usuários contabilizados até o final de junho”, afirma Rodrigo Meinberg, do Skeelo.

O app que atualmente é disponibilizado como benefício aos clientes de telefonia pós-paga das operadoras Claro, TIM, Oi, Nextel e Algar Telecom, também tem parceria com o Banco do Brasil e empresas de TV por assinatura. O grande diferencial da ferramenta é que o Skeelo oferece um título best-seller a cada 30 dias, sendo possível a troca prévia, de acordo com o interesse pessoal de cada leitor. O catálogo inclui mais de 1000 títulos disponíveis.

Para atender também quem não possui acesso à ferramenta, desde o mês de março o Skeelo está com uma ação especial de incentivo à leitura. A plataforma liberou títulos gratuitos para todo o público que incluem desde clássicos literários até um especial sobre a Covid-19, guia completo sobre a atuação do vírus, prevenção e que debate também as fake news sobre o tema com informações validadas pelo Ministério da Saúde. “Até o momento distribuímos mais de 15 milhões de livros gratuitamente para cerca de 1 milhão de pessoas, incluindo obras de autores como Augusto Cury, Paulo Coelho, entre outros”, acrescenta Meinberg.

Com os smartphones e tablets como equipamentos de leitura digital e com a parceria dos grandes grupos de telecomunicações do Brasil, o Skeelo enxerga um mercado promissor, conforme diz Rafael Lunes, sócio do Skeelo: “O segmento de livros digitais ganhará um impulso fabuloso, inédito em termos mundiais e que começará justamente no Brasil, um país com enorme demanda de democratização de cultura e conhecimento e com um hábito de leitura ainda a se desenvolver” finaliza.

Comunicado Oficial – Adiamento da 13ª edição da Brasil Game Show

BGS 2020 é oficialmente adiada para o ano que vem. (Foto: Divulgação)

A Brasil Game Show anuncia o adiamento da BGS 2020, em decorrência da evolução da covid-19 no país. O evento estava programado para acontecer entre os dias 8 e 12 de outubro, no Expo Center Norte, em São Paulo, e foi transferido para os mesmos dias de 2021.

Desde 11 de março, quando a Organização Mundial da Saúde (OMS) declarou estado de pandemia, a equipe da Brasil Game Show acompanha os esforços no país para combater o novo coronavírus, se solidariza com as famílias das milhares de vítimas e torce pelo controle da doença. Têm sido meses de expectativa, trabalho e vontade de oferecer um pouco de diversão e lazer.

Adiar a 13ª edição da BGS para 2021 foi uma decisão difícil. Foram ouvidos visitantes, expositores, parceiros, patrocinadores, colaboradores e equipe interna. Apaixonados por games, todos gostariam de estar juntos novamente. Mas, nesse momento triste e sem precedentes, essa era a decisão responsável a tomar, pensando na saúde e bem-estar de todos.

Em um cenário de incertezas, a BGS optou por não surpreender expositores, patrocinadores e público com mudanças repentinas que inviabilizem o planejamento e a organização, provocando ainda mais decepções e transtornos em um ano já tão difícil para todos.

Os visitantes que já adquiriram os ingressos para a BGS 2020 têm suas entradas garantidas na 13ª edição da Brasil Game Show, em outubro de 2021. Eles  contarão com bônus e benefícios exclusivos, o Superingresso, cujas vantagens estão detalhadas no site da Brasil Game Show: https://www.brasilgameshow.com.br/superingresso

No aquecimento para a 13ª edição da BGS acontecerão várias atividades digitais, cuja programação será detalhada nas próximas semanas.

escritora cria narrativa e lança livro sobre período da pandemia

Durante a quarentena, Gisele Mirabai criou a ficção “Ana de Corona”, em que fala sobre o planeta, os problemas ambientais e a situação vivida em todo o mundo

Gisele Mirabai lança livro sobre vida durante a pandemia. (Foto: Divulgação)

A escritora Gisele Mirabai lançou o livro “Ana de Corona”, que conta a história da ambientalista Ana, que vê a própria vida atravessada pela pandemia, enquanto dá conta da família, do trabalho, do corte em uma bolsa de mestrado e de uma nova paixão. A obra, cuja ficção se entrelaça absurdamente com a realidade foi escrita em apenas nove dias, durante o período de quarentena. 

A autora, que também publicou o livro Machamba, vencedor do Prêmio Kindle e finalista do Prêmio Jabuti conta que a proximidade com o tema se dá pela própria história de vida dela, que há cerca de 20 anos possui envolvimento ambiental, tendo sido membro do Greenpeace e desenvolvido ansiedade quando percebeu que o planeta possui recursos finitos e pode acabar. Além disso, ela publicou a obra “Guerreiras de Gaia” e há pelo menos 10 anos trabalha com palestras e visitas em escolas que adotaram o livro como parte do material didático. 

O pensamento voltou com a entrada do país no isolamento social e após ficar uma noite inteira sem dormir, ela se sentou para escrever o romance, que chega às mãos dos leitores de forma gratuita, através da plataforma do Kindle, neste feriado. 

“Fiquei uma noite inteira sem dormir e quando deu 6h, consegui pegar no sono. Deu 8h30, meu filho me acordou e eu pensei: ou eu durmo e fico o dia todo letárgica, ou sento para escrever um texto. E eu levantei 9 dias depois, no final da quaresma, no sábado de aleluia, com o livro pronto”, contou. 

Todo o processo, entre os dias de escrita, submissão da obra a 12 leitores beta, revisão, produção de capa e registro para distribuição foram 15 dias. “Sinto-me bem feliz com a publicação do livro, tanto pela necessidade imensa que tive de expressar o tema, quanto pelo feedback maravilhoso que tive dos leitores, como nunca antes”, acrescentou. 

No livro, a autora estabelece uma conversa entre a narradora e o leitor e a obra, embora estarreça, aponta caminhos de mudança possíveis diante da pandemia que vivemos. 

Serviço – O livro estará gratuito para download até sexta-feira. Para ler: https://www.amazon.com.br/dp/B087B8W1LH/ 

Golden Tulip Porto Vitória inicia delivery de comidas e bebidas por aplicativo

Hotel venderá diariamente das 11h às 22h30

Hotel Golden Tulip Porto Vitoria inicia suas vendas por apps ou com retirada no balcão do hotel. (Foto: Divulgação)

O hotel Golden Tulip Porto Vitória, da rede Louvre Hotel Group – Brazil, acaba de iniciar suas vendas de comidas e bebidas por delivery via aplicativo e modalidade take away (retirada no balcão do hotel). A princípio, as vendas estarão disponíveis no aplicativo Shipp. Disponível no site, no instagram do hotel e no aplicativo Shipp, o menu oferece almoço, lanche e janta, incluindo desde hambúrgueres, petiscos, aves, carnes, massas, risotos, frutos do mar até bebidas, como refrigerantes e cervejas.

“Em contexto de pandemia de COVI19 e isolamento social, percebemos a necessidade de reinventar a maneira de levar a gastronomia do hotel aos clientes e o delivery, via aplicativo, supriu isso, trazendo dinamismo aos nossos serviços. Também foi perceptível o aumento de demanda de entregas.  Disponibilizaremos também novidades em nosso instagram. Excepcionalmente hoje, nossas vendas começam às 19h. Atenderemos todos os dias, de 11h às 22h30, sempre com foco na gastronomia de excelência do hotel”, diz o gerente geral do Golden Tulip Porto Vitória, Paulo Roberto Amaral. Para mais informações, acesse https://porto-vitoria.goldentulip.com/pt-br/.

Serviço:

Golden Tulip Porto Vitória

Site: https://porto-vitoria.goldentulip.com/pt-br/

Endereço: Av. Nossa Sra. dos Navegantes, 635 – Enseada do Suá, Vitória – ES

Redes Sociais:  @goldentulipportovitoria               

Contato: (27) 3533-1300