Arquivo da tag: Pontos Turísticos

Conheça as águas quentes de Caldas Novas em Goiás

A origem das águas de Caldas Novas remonta a 600 milhões de anos quando um vulcão, hoje extinto, ainda expelia lavas incandescentes, cinzas e gases. Esteve com atividade por milhares de anos até se extinguir completamente.

Com o passar do tempo, a erosão provocada pelas fortes chuvas e pelo vento, foi corroendo as bordas de cratera até aterrá-la completamente.

Caldas Novas oferece diversão para a família. (Foto: Adilson Zavarize)
Caldas Novas oferece diversão para a família. (Foto: Adilson Zavarize)

O calor e a grande pressão interna dos gases acumulados abriram rachaduras na base da montanha e por elas eram expelidos vapor d’água formando “geisers”. Com a diminuição da atividade vulcânica e da pressão dos gases internos, os jatos de vapor também diminuíram e finalmente passaram apenas a jorrar água quente pelas trincas nas rochas em três locais distintos, distantes alguns quilômetros uns dos outros: Caldas Velhas, Pirapitinga e Caldas Novas.

Somente em 1722 é que estas águas quentes foram descobertas. Quem as encontrou foi o sertanista Bartolomeu Bueno da Silva, filho do bandeirante Anhanguera, que procurava ouro e pedras preciosas. Não encontrou os tesouros desejados, mas descobriu as fontes termais de maior vazão em todo o mundo!

Como se formam as águas quentes?

O maior estudo sobre o termalismo de Caldas Novas foi realizado pela empresa estatal Fumas Centrais Elétricas, em função da possível influência da barragem da Usina Hidrelétrica Corumbá I sobre o lençol termal da região, que estaria sob o risco de esfriar.

De acordo com Furnas, o fenômeno das águas quentes decorre de características geológicas e topográficas peculiares. As águas são aquecidas com o calor proveniente do interior da Terra, em camadas profundas da crosta terrestre.

O subsolo da região é constituído por camadas de xisto e quartzito, ambos impermeáveis. Entretanto, estas rochas têm consistências diferentes: o xisto é uma formação rochosa mais plástica, isto é, é mais moldável pelas forças exteriores; já o quartzito é uma rocha mais rígida, sob pressão, permitindo a formação de grandes conjuntos de fraturas. É nesta camada de quartzito onde se encontram os reservatórios de águas termais.

O processo de formação do aquífero termal se inicia com a infiltração da água da chuva no topo das Serras de Caldas e da Matinha, que estão a cerca de mil metros de altura em relação ao nível do mar. A água quente, confinada sob as camadas de xisto e quartzito, está submetida a uma pressão muito grande, equivalente à pressão de uma coluna d’água de mais de 600 metros de altura (desde onde se encontra confinada até o topo das Serra).

Turismo

Caldas Novas é um dos mais importantes polos turísticos do estado de Goiás e talvez seja o Top 10 no Brasil.

Sua infraestrutura hoteleira conta hoje com mais de 120 hotéis, das mais diversas categorias, desde os mais sofisticados até os mais simples, todos dotados de piscinas termais para uso de seus hóspedes.

Além das águas quentes, atração principal da cidade, existem outros pontos turísticos que merecem destaque:

Parque Estadual da Serra de Caldas Novas

O “Parque Estadual da Serra de Caldas Novas” (PESCAN) está localizado entre os municípios de Caldas Novas e Rio Quente, no Sudeste Goiano e distante somente 5 km do centro de Caldas Novas e a 174 km de Goiânia.

Possui uma área de 123 km2 em formato elipse, sendo o topo constituído de um grande platô, as laterais com encostas que formam muralhas naturais, e o sopé da serra fazendo divisão com fazendas e loteamentos urbanos.

Foi criado no ano de 1970, com o objetivo maior de proteger a área de captação da chuva que abastece o lençol termal, principal agente no desenvolvimento do complexo turístico e de lazer que se estabeleceu na região, fazendo dos municípios de Caldas Novas e Rio Quente, o maior complexo hoteleiro do mundo a utilizar estes recursos termais em associação ao turismo.

Considerado pequeno em termos de proteção do bioma o Cerrado, possui, contudo, uma amostra bem conservada deste ecossistema.

Sua proximidade urbana facilita o acesso da comunidade e dos turistas, o que consequentemente obriga a um controle da visitação, de forma que o Parque cumpra sua missão de preservador do Cerrado e do manancial hidrotermal, pois a Serra de Caldas é importante ponto de recarga deste manancial.   Ao mesmo tempo em que promove a visitação, sem causar impacto negativo ao ambiente, o Parque é um agente ativo em Educação Ambiental junto à comunidade e espaço destinado à pesquisa do Cerrado.

Jardim Japonês

O Jardim Japonês de Caldas Novas foi construído pelo japonês Toshiyuki Murai, hoje residindo no Brasil. É um lugar de grande significado espiritualista e que deve ser visitado na companhia de um guia local treinado, que fará a interpretação dos vários componentes do Jardim.

O Jardim Japonês tem sua origem no século XIV, quando os monges da seita Zen-Budista saíram da China para o Japão e começaram a se instalar junto aos imperadores e comandantes militares, os shoguns.

O Jardim Japonês é assimétrico, permitindo visões diferentes, dependendo do ângulo em que se estiver. Os monges precisavam de espaços especiais para fazer suas orações e meditações. Por isto, usaram elementos da natureza, como as pedras, as plantas e a água, fazendo arranjos os mais diversos.
Localização: Estrada para Goiânia ao lado do Hotel Império Romano com horários de visitação das 08:00 às 11:00s e das 13:00 às 17:00s todos os dias.

O Lago Corumbá

O Lago Corumbá, sendo um dos melhores locais para praticar esportes náuticos, também é um local com natureza abundante proporcionando um passeio ecológico maravilhoso de barco, lancha ou Jet-Ski.

O Lago Corumbá, que abastece a Usina Hidroelétrica Corumbá I, de Furnas Centrais Elétricas, começou a ser formado em setembro de 1996. A cota (altura) máxima que o lago pode atingir é de 595 metros em relação ao nível do mar.

O perímetro do Lago de Corumbá é bastante recortado. Para circular todo o lago, uma pessoa teria de andar mais de 100 Km. A parte mais profunda do lago está próxima à barragem e atinge 90m de profundidade. Há lagos que demoram até três anos para voltarem a encher. Espera-se que o Lago Corumbá sofra alterações de no máximo 15m, na seca mais severa, ao passo que outros reservatórios chegam a perder até 25m.

Lagoa quente

A Lagoa de Piratininga, também chamado de “Lagoa Quente”, é um dos pontos Turísticos mais bonitos de Caldas Novas.

A Lagoa Quente, oferece toda infraestrutura de camping, piscinas termais com nascente natural, quadras de areia e sauna.

A temperatura de suas águas pode chegar até 50 graus e está localizada à 6 Km do centro de Caldas Novas, às margens da estrada que liga Caldas Novas a Pires do Rio.Um lugar onde desfruta-se dos prazeres das águas quentes estando em contato direto com a natureza.

diRoma Acqua Park

No parque você vivencia todo o tipo de diversão e lazer com opções para todos os gostos, em um ambiente cercado por muito verde e aventura.

Para os adolescentes e aventureiros de todas as idades, o Acqua Park é repleto de atrações radicais com escorregadores gigantes que saem de um gigante vulcão, super rampas com altas velocidades, piscinas com ondas, escorregadores com boias e passagens dentro de grutas.

Para quem curte o lazer e tranquilidade, o parque dispõe de piscinas aconchegantes com água quente, SPA com ofurôs, bar molhado e um magnífico rio lento que é percorrido por boias. Para os pequenos, a diversão corre solta com um navio pirata que fica no meio da piscina, que oferece tobogãs e muita diversão para as crianças.

Hot Park

No Hot Park á diversas opções para adrenalina, descanso e parque aquático com águas quentes.

A diversão no parque, é separada por gosto e estilo de cada visitante, como a modalidade aventureiro. Proporcionando o frio na barriga nas alturas pela descida de um tobogã de 110 metros ou half pipe, uma rampa que desce de boias e foi inspirada nas pistas de skate.

Existe aventuras para os pequenos também, principalmente no hotibum, um parque do cerrado, que proporciona muita diversão com escorregadores – um parquinho dentro da piscina. As outras modalidades são esportistas, família e criançada, assim, todos podem curtir e viver momentos inesquecíveis.

Passar apenas um dia em lugar tão incrível como o Hot Park é muito pouco, pensando nisso, o parque disponibilizou a hospedagem no Rio Quente Resorts.

Monumento das Águas

O Monumento das Águas, é o cartão postal e as boas vindas da cidade. A primeira atração vista ao pisar em Caldas Novas, é um lindo monumento que proporciona paz ao som das águas que caem. Um barulho tão tranquilizador como o som das cachoeiras.

Casarão dos Gonzaga

O Casarão dos Gonzaga é a antiga propriedade do Gonzaga que se tornou ponto turístico tradicional, fazendo o visitante vivenciar, conhecer e sentir um pouco a história e momentos que já foram vividos e passados naquele local.

Além de oferecer uma grande história, o local também abriga um acervo de peças antigas e centro de apoio ao artesanato goiano.

O Casarão foi construído em 1920, e fez parte da história de Caldas Novas, e hoje é um patrimônio cultural.

Trenzinho 

A forma mais divertida e calma de conhecer os pontos turísticos de Caldas Novas, é realizando o passeio de trenzinho. O passeio pode ser feito durante a tarde que é mais vazio, ou se preferir durante a noite, além de ficar mais cheio, o trem fica todo iluminado chamando a atenção de todos.

Um dos lugares que o trem percorre é o Parque Primavera, onde fica o Parque de Diversões e a Feira do Luar. O passeio custa R$10,00 por pessoa.

Cachaçaria Vale das Águas Quentes

Um lugar famoso em Caldas Novas, é o centro de produção, degustação e armazenamento de cachaças e licores artesanais.

A Cachaçaria Vale das Águas Quentes mostra o envelhecimento da cachaça em barris por mais de 13 anos, como era feito antigamente. Cachaças que são produzidas exclusivamente com caldo de cana.

O local fica na Av. Coronel Bento Godoy, 2000, Estância Itanhangá, abre de segunda e sábado e feriados, das 9h às 18h30.

10 atrações no Caribe além das praias

O Caribe é conhecido como uma da regiões mais lindas do mundo quando o assunto é praia. Realmente, a beleza natural das ilhas é de tirar o fôlego, com praias de areia branca e águas cristalinas. A ilha caribenha de Barbados também é repleta de paisagens paradisíacas e oferece muitas outras experiências além das praias. Veja abaixo uma lista de 10 atrações para explorar na ilha que ficam longe do mar:

Visitar uma destilaria de rum

image030

A principal bebida da ilha é o rum e não faltam destilarias para conhecer e fazer uma degustação. Barbados, inclusive, é a casa da destilaria mais antiga do mundo ainda em funcionamento, chamada Mount Gay Rum. Imperdível! Além disso, o Rum Punch é um dos drinks mais tradicionais e famosos de Barbados e faz por merecer: é delicioso! É uma mistura de suco de laranja, abacaxi, lima, dois tipos de rum e grenadine que fica muito saborosa.

Passear em um Patrimônio Histórico da UNESCO

image031

Bridgetown é a capital de Barbados, onde concentram-se muitas lojas, restaurantes, bares e atrações, além de ser um Patrimônio Histórico da UNESCO. Vale a pena tirar uma tarde para conhecer a região.

Explorar uma caverna

image032

Barbados tem duas cavernas incríveis para conhecer. A foto mostra a Animal Flower Cave, localizada ao norte da ilha, com paisagens incríveis e uma janela recortada no meio da rocha com vista para o mar. Já a Harrison´s Cave fica no centro da ilha e é um labirinto subterrâneo. A visita pode ser feita de carrinho elétrico ou em um tour – a pé – para os mais aventureiros.

Jogar golfe

image033

Barbados tem vários campos de golfe excelentes para os fãs do esporte. O resort seis diamantes Sandy Lane, por exemplo, abriga três campos em sua propriedade, inclusive o renomado mundialmente Green Monkey. E o melhor é que o pano de fundo destes locais sempre é uma paisagem de tirar o fôlego da costa barbadiana.

Visitar o museu do avião Concorde

image034

Em Barbados é possível visitar o museu do Concorde, avião que voava mais rápido que a velocidade do som e que tinha uma rota regular para a ilha. Depois que estes aviões foram aposentados, um exemplar foi cedido a Barbados para ser exposto no museu. É possível até vê-lo por dentro! A visita é obrigatória para os interessados no assunto.

Explorar a ilha em um passeio de 4X4

image035

Fazer um passeio de 4X4 é uma ótima pedida em Barbados. A ilha não é tão pequena e o tour leva os viajantes a locais mais afastados do centro turístico. É ótimo para explorar melhor o país e seu interior e ver paisagens bem diferentes, como plantation houses, antigas fazendas da ilha.

Fazer compras em regime duty free

image036

Barbados tem regime duty free, ou seja, os estrangeiros que levam seu passaporte não pagam impostos sobre produtos comprados em marcas internacionais, uma super vantagem para brasileiros visitando a ilha. Há alguns locais de compras bem conhecidos. Limegrove, por exemplo, fica na costa oeste e é repleto de lojas de grife. Na capital Bridgetown também há grandes lojas de departamento ótimas para comprar souvenirs.

Conhecer a cultural local

image037

Os barbadianos são um povo extremamente simpático e hospitaleiro. Para uma viagem ainda mais rica, o contato com a cultura local é super importante. Conversar com as pessoas, ouvir a música, conhecer o artesanato, participar de festivais e experimentar quitutes típicos são experiências imperdíveis para incluir no roteiro.

Se divertir em um mercado de peixes à noite

image038

O principal mercado de peixes de Barbados, Oistins, vira atração às sextas e sábados à noite. Locais e turistas se reúnem no local para experimentar comidas típicas, como o “flying fish”, ouvir música ao vivo, dançar, conferir peças de artesanato e se divertir muito!

Visitar a casa do George Washington

image039

Barbados foi o único local que o presidente americano George Washington visitou, em 1751, fora de sua terra natal. É possível fazer uma visita guiada na casa que o político morou por cerca de dois meses, conhecer os aposentados e assistir um vídeo sobre sua vida.

Barbados é uma ilha para ser explorada. As dezenas de praias, tanto do lado caribenho como do Atlântico, são lindíssimas e imperdíveis. Mas há muito mais experiências longe das praias para incluir no roteiro e ter uma viagem fantástica. Para chegar lá, a Avianca oferece dois voos semanais, às quartas-feiras e aos sábados, saindo de São Paulo e Rio de Janeiro e com conexão em Bogotá, na Colômbia.

Para saber mais sobre o destino, acesse o site.

Recife é o destino brasileiro preferido dos paulistas nos últimos dois anos

Capital pernambucana é cidade mais procurada do Brasil por turistas que embarcam de São Paulo; Salvador e Fortaleza também estão entre preferidas

Com belas praias e rica bagagem cultural, as cidades do Nordeste brasileiro atraem milhares de turistas todos os anos. Em 2014, a capital do Pernambuco, Recife, ficou em primeiro lugar no ranking dos locais mais procurados pelos paulistas, de acordo com uma pesquisa realizada pela agência de viagens ViajaNet. Também na região, Salvador e Fortaleza são as outras cidades preferidas de quem embarca de São Paulo.

Teatro de Santa Isabel é parada obrigatório em Recife. (Foto: Divulgação)
Teatro de Santa Isabel é parada obrigatório em Recife. (Foto: Divulgação)

Em 2015, Recife manteve seu posto como cidade preferida dos turistas de São Paulo que viajam pelo Brasil, apesar de ter ficado atrás de dois destinos internacionais, Nova York e Miami. “Apesar do aumento do interesse pelos Estados Unidos, em voos domésticos os paulistas ainda preferem o Nordeste, com destaque para Recife, seja pelo lazer ou pela natureza exuberante de toda a região, que serve para acalmar quem vive no meio do agito que é São Paulo”, afirma Gustavo Mariotto, executivo da ViajaNet, que ainda lembra o crescimento dos voos em dias úteis, o que indicaria o crescimento dos negócios na região também.

Destaque de Recife

Com uma gastronomia típica que agrada à maioria dos visitantes, Recife conta com diversos pontos turísticos, como a Rua da Aurora, no centro da capital pernambucana, que abriga construções arquitetônicas seculares. Outro local de destaque é o Teatro de Santa Isabel, monumento que preserva a arquitetura neoclássica e foi tombado como Patrimônio Histórico em 1949, pelo Iphan (Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional).

Há cerca de 6km de Recife, está localizada a cidade de Olinda, que também recebe turistas durante todo o ano. A arquitetura histórica oferece um circuito de igrejas seculares, que podem ser visitadas pelo público. As que mais recebem visitantes são a Igreja da Sé, que foi a primeira paróquia construída no país, a Igreja do Carmo, considerada a igreja mais antiga da Ordem Carmelita no Brasil, e a Igreja da Nossa Senhora do Amparo.