Arquivo da tag: Princesa Leia

Iron Studios ressalta protagonismo feminino no mundo nerd em comemoração ao Dia da Mulher

Princesa Leia, Mulher-Maravilha, Arlequina e Gamora são algumas das personagens que viraram colecionáveis pela fabricante brasileira

Assim como na vida real, as mulheres da cultura pop há muito tempo deixaram de ser as donzelas em perigo ou as princesas sonhadoras, para se destacar como líderes estrategistas, guerreiras de elite, aventureiras espaciais e donas de seu próprio destino. Assim, o protagonismo feminino do mundo nerd vem com força total para inspirar e comemorar o Dia das Mulheres em 8 de março.

Para homenageá-las, a Iron Studios, primeira fabricante brasileira de peças colecionáveis de alto padrão, destaca quatro ícones femininos presentes no cinema, TV, games e quadrinhos, representadas com perfeição nos colecionáveis: a líder rebelde de Star Wars, a Princesa Leia da linha 1/10 Art Scale Serie 1; a deusa amazona Mulher-Maravilha (Wonder Woman) em sua versão Batman vs. Superman Art Scale 1/10; a Arlequina (Harley Quinn) do game Arkham City em Art Scale 1/10; e a guerreira vingadora Gamora, protagonista nos filmes da saga Guardiões da Galáxia, em sua versão BDS Art Scale 1/10 que recria a emblemática cena em que seu grupo enfrenta o monstro interdimensional Obelisk.

Princess Leia

img.jpg

A peça foi fabricada em edição limitada com base em referências originais do filme. Produzida em polystone e com pintura manual, a Princesa Leia da Iron Studios acompanha base e está disponível por R$ 309,99.

Wonder Woman

img (1).jpg

Edição limitada do filme Batman vs. Superman (da DC Comics e distribuído pela Warner Bros. Pictures), a peça da Princesa Diana – interpretada por Gal Gadot nos cinemas – foi produzida em polystone com pintura manual, e acompanha base própria por R$ 299,99.

Harley Quinn

img (2).jpg

A peça da Iron Studios traz a vilã como a nova líder da antiga gangue do Coringa, buscando matar o Batman pelo que ele fez com o Palhaço do Crime no game Arkham City. Em edição limitada, a Arlequina tem uma cabeça extra exclusiva das Concept Stores por R$ 359,99.

Gamora

img (3).jpg

Com cerca de 30 cm de altura, o colecionável fabricado em polystone e com pintura manual tem as referências oficiais dos filmes da Marvel, interpretado por Zoe Saldana desde 2014. Por R$ 369,99 nas Concept Stores e no e-commerce.

Criada em 2012, a Iron Studios é a primeira empresa brasileira com produtos oficiais 100% direcionados a colecionadores, e já conta com três lojas físicas espalhadas por São Paulo e Rio de Janeiro, além do e-commerce: www.ironstudios.com.br.

Lojas Físicas:

-Iron Studios Concept Store São Paulo: Alameda Gabriel Monteiro da Silva, 946-tel. (11) 3062-3314 – São Paulo-SP – marcio.loja@ironstudios.com.br

-Iron Studios Concept Store Eldorado: Shopping Eldorado, segundo piso loja 345 – tel. (11) 2197-7428 – São Paulo-SP (correio para todo Brasil) – ricardo.loja@ironstudios.com.br

-Iron Studios Concept Store Rio: Shopping Nova América – 1 piso – bloco 1 lj 102 Tel: (21) 2228-2051 – ironstudios.rio@gmail.com

E-commerce: www.ironstudios.com.br

CCXP revela novas credenciais com teasers nas redes sociais

CCXP – Comic Con Experience, maior Comic Con do planeta com recorde de público em 2016 após reunir mais de 196 mil pessoas, apresenta, em parceria com a Rede Telecine, as aguardadas credenciais da quarta edição do evento, que acontece de 07 a 10 de dezembro de 2017 no São Paulo Expo. As artes levam alguns dos personagens mais icônicos da saga Star WarsStormtrooper (quinta-feira), Kylo Ren (sexta-feira), Chewbacca (sábado), Rey (domingo), BB-8 (quatro dias), Darth Vader (Full Experience) e Princesa Leia (Epic Experience).

Os ingressos continuam à venda pelo site, mas só restam 30% do total. “Os fãs da CCXP podem esperar um evento ainda mais épico esse ano. 90% dos ingressos do final de semana já foram vendidos e nossa expectativa é receber cerca de 220 mil pessoas nos quatro dias”, comenta Roberto Fabri, diretor de marketing da Comic Con Experience.

img (1)

Carrie Fisher narra os bastidores das gravações de “Star Wars” e fala sobre romance com Harrison Ford

Em “Memórias da princesa”, ela conta sobre sua relação de altos e baixos com a franquia e com a fama, sempre com muito humor e ironia

image004.jpg
Foto: Divulgação

 Carrie Fisher tinha apenas 19 anos quando foi escalada para viver o papel que definiria para sempre não apenas sua carreira, mas sua vida. “Star Wars” é um dos maiores fenômenos da história na cultura pop, e a Princesa Leia é até hoje vividamente lembrada por sua personalidade voluntariosa, seus coques laterais e seu biquíni dourado. Em “Memórias da princesa”, que chega às livrarias em dezembro pela BestSeller, a intérprete da famosa personagem narra com humor e ironia os bastidores desta experiência, conta histórias de sua vida e fala ainda sobre a volta à franquia, nos novos filmes produzidos por J.J. Abrams.

A fama não era algo estranho a Carrie, filha da atriz Debbie Reynolds e do músico Eddie Fisher. A experiência familiar, inclusive, a ensinou desde cedo o lado ruim da popularidade: o pai ficou conhecido como o homem que deixou a mulher e a família para ficar com Elizabeth Taylor; a mãe acabou seus dias encenando musicais em clubes noturnos – nos quais Carrie começou a carreira artística, atuando como backing vocal.

No livro, ela detalha essas experiências com a família e conta da decisão de se matricular na Royal Central School of Speech and Drama, na Inglaterra, aos 17 anos. Ela acabou abandonando o curso para gravar “Star Wars”, dois anos depois, também em Londres. Carrie conta ainda como foi o processo de seleção para o filme: ela fez o teste diante de George Lucas e de Brian De Palma, que na época escalava o elenco de “Carrie, a estranha”.

Uma seção inteira de “Memórias da princesa” é dedicada a revelar o romance que a atriz viveu com Harrison Ford, seu companheiro de cena e par romântico no filme. A dupla nunca havia confirmado os boatos deste relacionamento – ele era casado na época. O texto narra os acontecimentos desde a primeira vez que os dois se beijaram, num carro, depois de uma festa surpresa de aniversário para George Lucas. Carrie, que tinha 19 anos e era 14 mais jovem que Harrison, mostra ainda trechos do diário que manteve durante as gravações, com direito a poesias, reflexões, sentimentos conturbados e declarações de amor.

Sua relação de altos e baixos com “Star Wars” é um dos destaques do livro. Ela fala sobre a fama repentina, a obsessão dos fãs, e os efeitos do fenômeno na personalidade de uma menina insegura de 19 anos. Em uma passagem engraçada, ela se lembra de passar de carro em frente a um cinema que exibia o filme, com filas que davam a volta no quarteirão, e gritar, da janela: “Ei, eu nesse filme! Eu sou a princesa!”.

Os problemas de autoestima da atriz e os detalhes da escolha do icônico penteado de Leia – que ela acha horroroso, por sinal – também são destrinchados no texto. Carrie não tem problemas em falar abertamente sobre a humilhação de “se vender” e “dar autógrafos por dinheiro”, e faz uma reflexão sincera sobre a fama e o modus operandi de Hollywood.

O livro traz ainda um encarte com fotos do set e dos bastidores do filme. O spin-off “Rogue one – Uma história de Star Wars” estreia nos cinemas em 15 de dezembro. Já o episódio XVIII da série, que contará com a presença de Carrie, chega às telas no fim de 2017.