Arquivo da tag: Revestimento

Korman Arquitetos mostra como usar a palhinha na decoração

O acabamento, que traz um toque retrô e sofisticado, pode compor vários estilos de projetos

A palhinha é um acabamento que carrega história e memória na trama das fibras naturais. Com origem na Índia, o revestimento se popularizou em Viena, na Áustria, e passou a integrar versões de peças clássicas do design, como a poltrona Luís XV e a cadeira Medalhão. Graças a sua trama vazada, considerada ideal para climas tropicais, a palhinha entrou nas casas brasileiras e se tornou um material característico das décadas de 1950 a 1970.

Com o movimento de valorização de peças artesanais, o acabamento ressurgiu com força nos últimos anos, repaginado e integrado ao mobiliário contemporâneo. “A palhinha é um produto que nunca saiu de moda, podendo ser usado tanto em cadeiras e poltronas quanto em portas e biombos”, conta a arquiteta Ieda Korman, da Korman Arquitetos. Experiente em misturar estilos com harmonia, o escritório traz o toque retrô e sofisticado da palhinha para vários de seus projetos. “Uso muito mobiliário com palhinha, pois o resultado de seu design é muito delicado, dando leveza e calor ao ambiente”, comenta a profissional.

Diversidade de tons

(Foto: Gui Morelli)

A palhinha natural pode ser tingida e, neste living integrado, o escritório mostra a versatilidade de diferentes tons do material na decoração. A poltrona do home theater traz em seu encosto uma versão mais escura do material, em harmonia com os painéis e a poltrona de leitura. No estar, onde predominam os tons neutros, a versão tradicional do acabamento compõe as poltronas. Já as cadeiras pretas com encosto de palhinha são o destaque da sala de jantar.

Urbano sofisticado

(Foto: Gui Morelli)

O estar do apartamento, renovado para um jovem casal, ganhou um trio de poltronas com assento e encosto de palhinha. As peças assinadas pelo arquiteto Sergio Bernardes fazem parte de um conjunto contemporâneo e ao mesmo tempo sofisticado, junto com o piso em Travertino rústico, o tapete nepalês com uma estampa moderna, o sofá revestido de seda e a mesa de centro em nogueira e vidro, desenhada pelo escritório.

Toque oriental

(Foto: Gui Morelli)

A personalidade deste apartamento vem da mescla de referências: o estilo moderno e despojado combina materiais rústicos, peças asiáticas e de design brasileiro. As cadeiras em palhinha rodeiam a mesa de laca branca, em destaque sobre o piso de madeira de demolição. O escritório apostou na parede de tijolinhos, no pendente na cor cobre e na porta vermelha para ousar no décor.

Sala de jantar recebe texturas e deixa cores de lado

Revestimento 3D ganha destaque e cria ambiente sofisticado

Desenvolver um projeto minimalista que garanta um cenário visualmente clean e expressivo, proporcionalmente, pode demandar alguns esboços em seu desenvolvimento. No entanto, para as arquitetas Andreia Hernandes e Pilar Hernandez da AHPH Arquitetura, a ausência de cores pode dar espaço a um trabalho de texturas bastante sofisticado.

Para a reforma da sala de jantar de um jovem casal, na faixa dos 30 anos, que reside em São Bernardo do Campo, no ABC Paulista, as profissionais levaram em consideração algumas observações feitas por eles. “Os clientes tinham receio de que cores fortes fossem trabalhadas e depois enjoassem do ambiente. Deste modo, nós optamos por explorar volumes e texturas para que o espaço se tornasse aconchegante e tivesse um movimento divertido”, revela Pilar.

Revestimento 3D é tendência para ambientes sofisticados. (Foto: Gustavo Awad)

Uma parede de 4,2m de comprimento e 2,5m de altura, recebeu grande destaque na reforma. O revestimento 3D Sense Abstract Mat com placas de 58cmx58cm, da Portinari, foi aplicado por toda a metragem e o resultado não poderia ser mais satisfatório. “Foi amor à primeira vista. O casal ficou deslumbrado pelo material e nós não pensamos duas vezes antes de usá-lo para realçar a superfície”, conta Andreia.

A proposta luminotécnica foi criada para que a parede fosse ainda mais valorizada. Para isso, spots led dicroica foram embutidos ao forro de gesso dando apoio a iluminação gerada pela luminária acima do centro da mesa. “Como neste projeto não trabalhamos com cores, acreditamos que formatos também são bem-vindos. Sendo assim, o pendente arredondado foi escolhido para criar uma composição harmoniosa junto aos móveis, como o espaldar das cadeiras que também tem este formato”, explica Pilar.

A mobília é peça importante na estruturação da sala de jantar e a definição de seus modelos deve ser feita com cautela. Quando bem usada, a madeira engrandece a decoração e, ainda sim, faz com que o ambiente permaneça neutro. Pensando nisso, os pés da mesa com tampo branco e as cadeiras no mesmo tom, receberam a matéria-prima em nuances mais claras. Já o aparador é completamente fabricado com o material. 

Por fim, duas cadeiras em acrílico foram posicionadas nas duas extremidades da mesa de jantar, visto que, além que garantirem um número extra de lugares, também permitem que o ambiente pareça mais aberto e ajudam a criar uma composição cheia de personalidade.

Cerâmica Atlas apresenta nova coleção com texturas e nuances inspiradas em pedras e tijolos

14 novos revestimentos cerâmicos com impressão em alta definição permitem personalizar ambientes internos e externos com beleza e praticidade

Opção imbatível para quem busca beleza e praticidade, os revestimentos com texturas e nuances inspiradas em pedras e tijolos vêm ganhando cada vez mais força em projetos residenciais e corporativos. Alinhada com esta tendência, a Cerâmica Atlas, referência nacional em pastilhas e revestimentos, apresenta uma nova safra de peças cerâmicas com o visual de tijolos aparentes, mármores e pedras.

ViewImage.jpg
Peça Fiji, no formato 12 cm x 24 cm, é um dos destaques da nova coleção (Foto: Guilherme Gongra)

Para proporcionar uma aparência tão fidedigna ao revestimento, a Atlas aposta na impressão em alta resolução. Após a preparação da massa, as peças recebem em sua superfície um acabamento impresso a partir de imagens transmitidas via computador à máquina-impressora. Isso permite reproduzir detalhes como veios, texturas e variações de tonalidade muito próximas aos apresentados pelos materiais naturais, além de permitir à Atlas estabelecer uma base infinita para exercer sua criatividade em novas peças ou fabricar materiais sob encomenda, o que eleva o potencial produtivo a um nível inédito na cinquentenária história da empresa.
No intuito de oferecer soluções completas para diferentes tipos de espaços, os novos revestimentos permitem personalizar fachadas, ambientes internos e externos, inclusive piscinas, com excelente custo-benefício, pois dispensa os cuidados exigidos pelos materiais naturais, seja na aplicação ou na manutenção, além de apresentar uma maior durabilidade do que estes materiais, reforçada pela pequena absorção de água do material cerâmico (entre 3 e 6%).
As peças também oferecem diferentes opções de combinações e paginação, com as variações em junta reta (sob encomenda, mediante consulta), amarrada e à granel. Um exemplo da variedade de opções é a referência Fiji, cujo visual que remete ao da pedra natural e que pode ser encontrada nos formatos 10 x 10 cm ou 12 x 24 cm.

Prime Revest apresenta: revestimento de cimento queimado

Tendência para o setor de arquitetura e decoração

O cinza é uma cor sem graça? Pelo contrário, ele é uma fonte certeira para combinar com outros tipos de tonalidades. A novidade é o cimento queimado, que é buscado pelos arquitetos para proporcionar equilíbrio na decoração.

Prime Revest apresenta revestimento de cimento queimado. (Foto: Divulgação)
Prime Revest apresenta revestimento de cimento queimado. (Foto: Divulgação)

Para as residências que possuem um estilo de decoração tradicional, o revestimento cimento queimado pode deixar os ambientes mais despojados e ao mesmo tempo leves. “Esse revestimento oferece toda a praticidade e pode ser uma excelente opção para quem procura modernidade e contemporaneidade na decoração”, afirma Osmar Longo, sócio diretor da Prime Revest.

A textura peculiar do cimento queimado garante algumas vantagens, como: aparência diferenciada e rústica, versatilidade para ambientes internos e externos, ausência de rejuntes, baixo custo e aplicação simples.

O revestimento de cimento queimado pode ser usado em paredes, pisos ou apenas nos detalhes. Ele pode variar na coloração, com as opções: cimento, branco, e colorido. A dica fundamental é tomar cuidado para quando chover ter em mente que o piso irá ficar bem escorregadio. E em dias ensolarados deve-se obter juntas de dilatação.

Lepri apresenta novas cores do revestimento Brick Mattone

Lepri lança novo revestimento. (Foto: Divulgação)
Lepri lança novo revestimento. (Foto: Divulgação)

A Lepri – Finas Cerâmicas Rústicas, empresa que atua há cerca de 45 anos no mercado de pisos e revestimentos sustentáveis, apresenta três novos tons – Nebbia (cinza claro), Grigio (cinzaescuro) e Barolo (marrom) – do Brick Mattone, cerâmica com design especial que reproduz a aparência de tijolos de demolição.

De fácil aplicação, o revestimento pode ser assentado em amarração, escama de peixe ou alinhamento e sem rejunte. Resistente e de simples manutenção, ele é ideal para destacar a decoração de paredes de ambientes internos e externos, além de tornar o local mais aconchegante e conferir um toque rústico ao espaço.

Além das novas tonalidades, o Brick Mattone possui em sua linha as cores Terrapura, Bianchetto, Carbone, Brunello, Castagna, Nocciola, Malbec, Chiaro, Funghi, Rosso e Fragola, na medida 7 X 23 cm com 1 cm de espessura.

Cinco dicas para decorar o quarto do bebê com facilidade e criatividade

Decorar o quarto do bebê é um momento “mágico” para os pais, pois faz parte da espera pelo filho e claro que todo amor e capricho é pouco diante de tamanha importância.

Escolher o tema, as cores e os móveis do ambiente pode gerar dúvidas nas mamães e papais, mas foi pensando nisso, que a arquiteta e designer de interiores Marcela Pousada, do escritório MP² Home Design, listou abaixo cinco dicas preciosas para esse momento:

Tons pasteis são ótimas opções para decorar quartos de bebês. (Foto: Divulgação)
Tons pasteis são ótimas opções para decorar quartos de bebês. (Foto: Divulgação)

CORES
Procure fugir do azul e rosa bebê, embora sejam comuns, já estão batidas e acabam cansando.  Cores em tom pastel, como rosa antigo, nude, fendi, verde menta, cinza, estão super em alta, e possibilitam uma combinação agradável, deixando o quarto aconchegante!

FUNCIONALIDADE
Não adianta nada ter um quarto lindo e sem funcionalidade…
Temos que pensar na boa circulação e no uso do mobiliário adequado para o dia a dia: Para que ter uma cama se não terá uma babá? Para que ter a cadeira mais moderna se não é confortável pra amamentação? Enfim, é um assunto delicado, pois temos que aliar função com estética!

PRATICIDADE 
Onde ficará o carrinho? Onde guardar o tapete de atividades para usá-lo depois? E as dezenas de pacotes de fraldas? São questões que as vezes não são levadas em consideração, mas que após o nascimento do bebê, farão diferença. Esses itens precisam de um lugar para serem guardados e facilitar a rotina do dia a dia com o bebê.

REVESTIMENTO
Estude calmamente cada tecido, papel de parede, cores, painéis, e mobiliários que serão utilizados.  Evite madeiras escuras, cores fortes, texturas grosseiras, estampas grandes e muito coloridas.

VERSATILIDADE 
A escolha correta de mobiliários versáteis.
Pense bem no que pretende investir mais. Um berço que vire cama kids  ou um armário que dure por muitos anos? Cabides para vestidinhos, se for uma menina, ou gavetas amplas para acomodar as roupinhas dobradas? Enfim, escolha com calma os móveis que atendam sua necessidade!