Arquivo da tag: Rocky IV

Creed 2 – Imagem e semelhança

5 itens que faz de Creed 2 a versão rejuvenescida de Rocky IV

Por Antonio Lemos

Rocky é uma das franquias de cinema mais queridas pelo público e pela crítica. O filme que conta a saga de Balboa (Sylverter Stallone) foi reinventado com outro protagonista. Em Creed: Nascido para Lutar, de 2015, ele apresentou ao mundo Adonis Creed, vivido por Michael B. Jordan. É o filho do grande amigo de Rocky, Apollo Creed (Carl Weathers), que foi morto em cima de um ringue. O filme foi um enorme sucesso, deu uma nova indicação ao Oscar para Stallone, e provocou uma sequência, Creed 2.

Como escrevi na coluna passada, a continuação de Creed é a cópia rejuvenescida de Rocky IV, lançado em 1985, seja pela história e até alguns diálogos. Então, resolvi elencar algumas referências comparando o longa de 33 anos atrás com o atual.

Tessa Thompson, Bianca, dá forças para Adonis na luta final. (Foto: Divulgação)

Trajetória de Rocky e Adonis

No filme de 1985, Balboa recupera o cinturão dos pesos pesados ao derrotar Clubb Lang em Rocky III (1982), então, decide se aposentar e viver ao lado da esposa Adrian (Talia Shire). No entanto, durante uma exibição, o amigo de Rocky, Apollo Creed, é impiedosamente espancado até a morte pelo russo recém-chegado Ivan Drago (Dolph Lundgren), e decide retornar e vingar o amigo, lutando contra Drago numa luta na Rússia no dia de Natal.

Em Creed II, Adonis saiu mais forte do que nunca de sua luta contra ‘Pretty’ Ricky Conlan, em Liverpool, começa a sua trajetória rumo ao campeonato mundial de boxe, contra toda a desconfiança que acompanha a sombra de seu pai e com o apoio de Rocky. Porém, o passado está mais presente do que nunca e precisa enfrentar um adversário que possui uma forte ligação, simplesmente o filho do homem que matou Apollo, Viktor (Florian Munteanu).

Bem vs Mal

Sentindo os sintomas da chamada “década perdida” e da paranoia causada pela Guerra Fria, conflito ideológico envolvendo os Estados Unidos (Capitalismo) e União Soviética (Socialismo), Stallone decidiu que os próximos passos para Rocky seria mergulhar de cabeça nesse tema. Outros filmes norte-americanos de ação tiveram esse enredo de colocar um ianque como mocinho e “vilanizar” qualquer pessoa do Leste Europeu.

Mais de 30 anos depois, o contexto político foi alterado com o capitalismo mandando e desmandando no Planeta, no entanto, o terrorismo, brigas por recursos naturais (petróleo) e rusgas entre líderes políticos seguem à tona. Pelo menos, a sequência de Creed e a aparição da família Drago não tem nada a ver com os conflitos ideológicos, por mais que o presidente dos EUA, Donald Trump, queira apagar incêndio com querosene.

Diálogos

Em Rocky IV, Balboa quer largar a carreira após a morte de Apollo. No entanto, Drago tem apetite em desafiar o ‘Garanhão Italiano’. Com receio de perder o marido, Adrian aconselha para que não aceite o desafio e o ‘Garanhão Italiano’ questiona para sua esposa se “não seria capaz de derrotar Drago” e aceita lutar – bem, não é com essas palavras, mas o contexto é esse.

No filme de B. Jordan, o diálogo é parecido, só que, ao invés de Adrian, Rocky busca aconselhar o jovem que não é uma boa ideia. Adonis pergunta se não seria capaz de vencer Viktor, e bravo, resolve aceitar o desafio e que irá lutar seja com ou sem Balboa. No primeiro momento, o jovem troca de treinador e se dá mal ao ser gravemente ferido.

“Olhar para dentro”, motivação e treinamento

Como derrotar uma máquina de dar socos? A resposta de 33 anos atrás se resume ao filme atual: “olhar para dentro”, motivação e treinamento. Os dois estão com aquela sensação de “terra arrasada”, família consolidada e ignoram suas esposas quando decidem lutar contra os Drago. No caso de Rocky, a presença de Adrian na Rússia, enquanto ele treina para a revanche foi uma motivação extra para conseguir o objetivo de vingar o amigo. Já Adonis, tem o nascimento da filha Amara para continuar firme para vencer Viktor.

Quanto aos treinamentos, Balboa encarou o frio russo e condições precárias para fazer a luta da sua vida. Adonis precisou se esforçar o dobro para encarar o filho de Ivan e Balboa leva seu pupilo ao deserto falando que, para lutar de igual para igual teria que conhecer o “inferno”.

Lutas nos dois países

Estados Unidos e Rússia foram sedes dos embates entre Rocky&Adonis vs Família Drago. No filme de 1985, Las Vegas foi o palco da fatídica luta entre Apollo vs Ivan. Com direito a show de James Brown, Creed mostrou o seu lado dançarino ao dar os primeiros jabs no adversário, mas o final todos sabem: nocaute com requintes de crueldade, morte de Apollo e Drago foi declarado vencedor.

Na atual versão, o primeiro embate acontece em solo americano, com Adonis soltando uns golpes, mas assim como há mais de 30 anos, Drago filho parte para cima, golpeia diversas vezes e o seu treinador, Tony “Little Duke” (Wood Harris), filho do antigo treinador de Apollo, Tony Evers (Tony Burton), queria jogar a toalha para encerrar a luta, mas Adonis não permitiu – mesma cena em Rocky IV. Adonis ficou gravemente ferido, manteve o cinturão, pois Viktor foi desclassificado por aplicar um golpe ilegal.

Para uma revanche, nada como lutar na casa do adversário e Moscou foi o palco. No confronto entre Balboa vs Drago ‘pai’, um clima totalmente hostil, o público a favor de Ivan, todos de pé para o hino soviético e o chefe de Estado nas tribunas. O ‘Garanhão’ resistiu a todos os rounds e venceu por nocaute, com direito ao público russo aplaudir o ianque.

Já no confronto entre Adonis vs Viktor, o Estádio Luzhniki (palco da abertura e encerramento da última Copa do Mundo) foi o cenário e a Rússia inteira estava do lado do filho de Ivan. Clima hostil e a entrada do filho de Apollo foi de arrepiar com a sua esposa Bianca cantando de forma desafiadora contra o público. Viktor mostrou o seu cartão de visitas, mas Adonis conseguiu resistir, cresceu no embate e eis que uma tolha resolvesse a parada, quando Drago ‘pai’ jogou para dentro do ringue enquanto seu filho estava prestes a ser nocauteado. Do mesmo jeito que aplaudiu Balboa, o público fez o mesmo com Adonis, que a partir de agora passa a construir o seu legado.

Que venha o terceiro filme e quais referências teremos?

Creed II continua história de Rocky IV

Por Henrique Moita

Em Creed II, continuamos acompanhando a carreira do jovem lutador, Adonis Johnson Creed (Michael B. Jordan), que se torna o campeão de boxe mundial de peso-pesado. O filme também traz de volta Sylvester Stallone no papel do lendário lutador Rocky Balboa. E quem imaginava que a relação entre Rocky e Adonis estaria uma maravilha depois de vários acontecimentos que são mostrados logo no começo do filme, está redondamente enganado. A relação entre ambos da uma grande guinada quando eventos que aconteceram no filme Rocky IV são trazidos à tona.

Confesso aqui que não assisti a nenhum filme da saga de Rocky Balboa, mas isso também não se faz necessário, pois o filme explica muito bem os acontecimentos do filme e quais as consequências para Creed II, no qual se repete a famosa luta entre um Creed e um Drago.

Em “Creed II” Adonis enfrenta Drago, filho do homem que matou seu pai. (Foto: Divulgação)

Para quem não está entendendo, vou dar uma resumida.

Em Rocky IV, Apollo Creed, pai de Adonis, faz uma luta contra Ivan Drago, na qual, Apollo acaba morrendo devido a força dos golpes aplicados pelo rival. Após essa luta, Rocky resolve vingar o amigo e marca uma outra luta contra Drago, na qual sai vitorioso.

Então chegamos em Creed II e agora Adonis terá que enfrentar o filho de Ivan Drago, Viktor, em uma “revanche” depois de 30 anos.

Se em Creed: Nascido Para Lutar, os eventos ocorreram de maneira muito rápida; Creed II conseguiu segurar um pouco a onda na velocidade do filme, porém não deixou de lado uma coisa muito importante: o quanto o roteiro seria óbvio. Se em meia hora de filme já podemos ver a luta que seria a principal entre Adonis Creed e Viktor Drago, fica meio óbvio qual seria o resultado dela e de como seria o final do filme. No entanto, isso não faz com que o filme seja ruim, muito pelo contrário, o filme tem momentos muito bons, com Michael B. Jordan dando um show de atuação, junto com seu par, Tessa Thompson. Inclusive, nas cenas de luta, não deixamos de sentir aflição a cada troca de socos.

Em resumo, Creed II pode seguir uma linha narrativa óbvia, mas isso não faz com que a história não seja interessante, com ótimas cenas de luta e porque não dizer, deixa até com uma vontade de assistir aos filmes do Rocky Balboa, para nos inteirarmos mais nesse universo criado por Stallone.