Arquivo da tag: Segunda Guerra Mundial

Sociedade da Justiça: Segunda Guerra Mundial foi lançada no fim de abril

A animação conta como Flash se perde no espaço-tempo e acaba conhecendo a era de ouro dos heróis da DC

Sociedade da Justiça: Segunda Guerra Mundial foi lançado pela Warner Bros. Home Entertainment (WBHE) ainda esse mês. Dirigido por Jeff Wamester, o novo longa chegou às plataformas digitais no dia 29 de abril.

O filme conta com grandes nomes na dublagem. Stana Katic será Mulher-Maravilha, Matt Bomer como Barry Allen, o Flash que conhecemos, Elysia Rotaru no papel de Canário Negro, Omid Abtahi como Homem-Hora, Chris Diamantopoulos no papel de Steve Trevor, Armen Taylor será Jay Garrick, o Flash da Era de Ouro, Liam McIntyre dará vida a Aquaman e Geoff Arend como Charles Halstead/Advisor. A animação foi roteirizada por Meghan Fitzmartin e Jeremy Adams e teve supervisão de produção de Butch Lukic.

Sociedade da Justiça: Segunda Guerra Mundial mostra Barry Allen – antes da formação da Liga da Justiça – descobrindo que pode correr mais rápido do que imaginava, no que resulta em seu primeiro encontro com a Força de Aceleração. O Flash é prontamente lançado bem no meio de uma grande batalha entre os nazistas e um time de super-heróis da era de ouro da DC conhecidos como Sociedade da Justiça da América. Liderados pela Mulher-Maravilha, o grupo inclui Homem-Hora, Canário Negro, Gavião Negro, Steve Trevor e o Flash da era de ouro, Jay Garrick. Flash rapidamente se voluntaria para ajudar seus companheiros heróis na guerra, enquanto o time tenta descobrir como mandá-lo de volta para casa. Mas isso não será fácil neste thriller de viagem no tempo.

STARZPLAY ANUNCIA A DATA PARA O RETORNO DE ‘DAS BOOT’

A aclamada série estreia segunda temporada em 20 de agosto

(Foto: Divulgação)

Starzplay, o serviço premium de streaming internacional da Starz, anunciou que a segunda temporada do drama histórico Das Boot estará disponível no dia 20 de agosto na França e na América Latina.

Aclamado pela crítica, o premiado drama Das Boot retorna com uma nova temporada, combinando três histórias cheias de tensão e com personagens que comprovam como a alma humana pode se deturpar com a guerra. Filmado ao longo de 104 dias em Munique, La Rochelle, Manchester, Liverpool, Praga e Malta, Das Boot dá vida à realidade sem sentido da Segunda Guerra Mundial, com histórias paralelas em terra e mar.

É dezembro de 1942, e o ás do submarino Johannes von Reinhartz (Clemens Schick) recebe uma nova missão secreta para transportar três sabotadores para a costa leste dos EUA a bordo do U-822. Quando sua lealdade é questionada, o U-612 — com seu capitão Wrangel (Stefan Konarske) — é enviado em perseguição. 

Tendo escapado da morte certa no Atlântico, Hoffmann (Rick Okon), ex-capitão do U-612, encontra abrigo em Nova York com Sam Greenwood (Vincent Kartheiser), que deve sua vida a ele. Hoffmann conhece o desprezível advogado alemão Berger (Thomas Kretschmann), que o ajudará a voltar para casa e limpar seu nome. 

De volta a La Rochelle, Simone (Vicky Krieps) e sua colega de quarto Margot (Fleur Geffrier) lutam para garantir uma rota de fuga para uma família judia, mas Forster (Tom Wlaschiha), chefe da Gestapo, está observando todos os seus movimentos.

 
Com diálogos alternando entre inglês, alemão e francês, Das Boot retorna com novos membros no elenco como Clemens Schick (“Casino Royale”), Thomas Kretschmann (“Vingadores: Era de Ultron”), Rochelle Neil (“O Exterminador do Futuro: Destino Sombrio”), Ulrich Matthes (“Downfall”), Paul Bartel (“Les Petits Princes”), Michael McElhatton (“Game of Thrones”) e Sebastian Hülk (“The White Ribbon”).

Do elenco anterior seguem Vicky Krieps (“Phantom Thread”), que recebeu a Ninfa de Ouro do Monte Carlo TV Festival e o German TV Award como Melhor Atriz por seu desempenho na primeira temporada, Tom Wlaschiha (“Game of Thrones”), Rick Okon (“Tatort”), Vincent Kartheiser (“Mad Men”), Fleur Geffrier (“Elle”), Thierry Frémont (“Alliad”), Rainer Bock (“Better Call Saul”), Leonard Scheicher (“Finsterworld”), Robert Stadlober (“Summer Storm”), Franz Dinda (“The Cloud”), Stefan Konarske (“The Young Karl Marx”), Leon Lukas Blaschke (“Dark”) e Pit Bukowski (“Der Bunker”).

Coproduzido pela Bavaria Fiction e Sky Deutschland, a aguardada segunda temporada é dirigida por Matthias Glasner (“Blochin”, “Der Freie Wille”), que também atua como roteirista da série, e Rick Ostermann (“Wolfskinder”). Os diretores de fotografia são David Luther, que recebeu o New York TV & Film Award, o German TV Award e o German Camera Award, além de uma indicação da ASC, por seu trabalho na primeira temporada de Das Boot e Philipp Blaubach. A segunda temporada é escrita pelo roteirista principal Colin Teevan (“Rebellion”), Tim Loane, Matthias Glasner e Laura Grace. Os produtores executivos são Moritz Polter (“Spotless”, “Freud”), Oliver Vogel (“Dengler”, “SOKO Stuttgart”) e Jan S. Kaiser (“Hotel Lux”, “Brecht”) pela Bavaria Fiction; Marcus Ammon e Frank Jastfelder pela Sky Deutschland.

Bertrand lança romance de estreia de arquiteto francês que se passa na Paris ocupada da Segunda Guerra

image006.jpgNa Paris de 1942, o talentoso arquiteto Lucien Bernard aceita uma encomenda que lhe renderá uma boa quantia de dinheiro, mas que talvez o leve à morte. Se for esperto o bastante, porém, poderá se safar de qualquer problema. Tudo o que precisa fazer é projetar um esconderijo secreto para um rico judeu, um que nem o mais determinado dos oficiais alemães será capaz de encontrar.

Lucien precisa do dinheiro, e enganar os nazistas que ocupam sua amada cidade é um desafio ao qual ele não consegue resistir. Mas, quando um dos esconderijos projetados falha horrivelmente e a situação dos judeus na França se torna um assunto terrivelmente pessoal, não é mais possível ignorar o que verdadeiramente está em jogo.

Escrito por um arquiteto cujo conhecimento fica evidente a cada página, a história se torna cada vez mais emocionante à medida que mais almas são escondidas e mais vidas são salvas.

Até o Último Homem

Por Alan Felipe

‘Até o Último Homem‘ é baseado em uma história real que acontece durante a Segunda Guerra Mundial e tem como protagonista o médico do exército Desmond T. Doss (Andrew Garfield, ‘A Rede Social’) que se recusa a pegar em uma arma e matar pessoas.

Assim, durante a Batalha de Okinawa, ele trabalha na ala médica e salva mais de 75 homens. A postura ganha repercussão e o médico recebe uma Medalha de Honra do Congresso, tornando-se o primeiro Opositor Consciente da história norte-americana.

maxresdefault.jpg
Com direção Mel Gibson, “Até o Último Homem” é baseado em uma história real e concorre ao Oscar de melhor diretos. (Foto: Divulgação)

O Filme dirigido por Mel Gibson mostra muito do tipico genero Guerra/Drama, onde  temos um protagonista que segue seus ideais mesmo indo contra os preceitos que são impostos a todos os combatentes em uma guerra. O direção de Mel Gibson mostra muito do potencial que  o ator, agora diretor pode alcançar dentro dessa função de dirigir filmes, principalmente  dentro do genero Guerra/Drama, mostrando cenas mais realistas no momento dos embates, a profundidade que uma grande guerra coloca a todos envolvidos, seja diretamente no caso dos soldados ou indiretamente caso dos familiares.

As atuações seguras dos atores, junto a direção primorosa fazem do filme um grande trabalho, pode não chegar a ser um filme que seja comparado a clássicos, mas que mesmo assim nos mostra elementos muitos bons… como ser um pacifista em meio à guerra? Como lutar contra inimigos armados sem possuir instrumentos de defesa? Desmond sublinha a contradição do heroísmo americano: por um lado, não tirar a vida de uma pessoa é percebido como virtude, por outro lado, tirar a vida de inimigos que nos atacam é considerado um ato de bravura. De que modo se concilia o mandamento “Não matarás” com o patriotismo guerreiro? Até o Último Homem fornece uma leitura didática, mas interessante é como Mel Gibson conseguiu não só nos mostrar o lado do protagonista, como jogar contra ele, mostrando o lado dos outros soldados que possuem até um prazer belicista.

Para quem gosta do genero é uma otima pedida, que mostra mais uma face sobre a segunda guerra mundial, grandes cenas de combates e equilibrio ao drama.

Lago Ness é cenário de história de amor durante a Segunda Guerra

Em novo livro, Sara Gruen, autora de Água para elefantes, narra a saga de uma mulher americana em busca da própria identidade e de uma nova vida em vilarejo da Escócia

Bertrand Brasil lança novo livro. (Foto: Divulgação)
Bertrand Brasil lança novo livro. (Foto: Divulgaçã

Num vilarejo da Escócia, uma mulher recebe a notícia da morte de seu marido, combatente da Segunda Guerra Mundial, dias após enterrar a única filha, que morreu no parto. Depois de visitar o túmulo dos dois, a viúva acaba morrendo afogada no Lago Ness, em cujas águas vive, supostamente, um monstro que traga as pessoas e faz parte da lenda local. Nos Estados Unidos, Maddie, seu marido Ellis e o melhor amigo dos dois, Hank, curtem a vida abastada, entre festas e bebidas, e, após uma dessas noites de excesso, Maddie e Ellis são expulsos de casa e decidem viajar, em plena guerra, para a Escócia. O objetivo é redimir a reputação do pai de Ellis, para ganhar o seu perdão e o direito à herança e às regalias da família. O pai é um ex-coronel que falsificou imagens do tal monstro e caiu no ostracismo.

Em À margem do lago, Sara Gruen ligará as duas pontas dessa história e o destino de Maddie estará para sempre ligado ao da família da viúva. Numa narrativa envolvente, a autora de Água para elefantes mostra que, assim como a lenda do monstro, nada é o que parece ser na vida de Maddie. Na travessia para a Europa, na sobrevivência numa estalagem fria e em meio aos percalços da guerra, ela revisitará suas memórias e terá que enfrentar os seus próprios monstros para se reinventar, tendo na amizade de duas mulheres a força e combustível para as suas mudanças.

Sara Gruen fez uma intensa pesquisa histórica e muitas viagens à Escócia para reconstruir fatos reais da Segunda Guerra Mundial. Ao se fixar num vilarejo nas Terras Altas do país e narrar o drama de seus moradores, a autora leva o leitor a um mergulho numa região que pouco se destaca nos livros de ficção sobre o período. Das águas do Lago Ness surgem os mistérios e a inspiração que dão sabor à sua história.

O livro chega às livrarias em maio, pela editora Bertrand Brasil.