Arquivo da tag: Sylverster Stallone

Creed II continua história de Rocky IV

Por Henrique Moita

Em Creed II, continuamos acompanhando a carreira do jovem lutador, Adonis Johnson Creed (Michael B. Jordan), que se torna o campeão de boxe mundial de peso-pesado. O filme também traz de volta Sylvester Stallone no papel do lendário lutador Rocky Balboa. E quem imaginava que a relação entre Rocky e Adonis estaria uma maravilha depois de vários acontecimentos que são mostrados logo no começo do filme, está redondamente enganado. A relação entre ambos da uma grande guinada quando eventos que aconteceram no filme Rocky IV são trazidos à tona.

Confesso aqui que não assisti a nenhum filme da saga de Rocky Balboa, mas isso também não se faz necessário, pois o filme explica muito bem os acontecimentos do filme e quais as consequências para Creed II, no qual se repete a famosa luta entre um Creed e um Drago.

Em “Creed II” Adonis enfrenta Drago, filho do homem que matou seu pai. (Foto: Divulgação)

Para quem não está entendendo, vou dar uma resumida.

Em Rocky IV, Apollo Creed, pai de Adonis, faz uma luta contra Ivan Drago, na qual, Apollo acaba morrendo devido a força dos golpes aplicados pelo rival. Após essa luta, Rocky resolve vingar o amigo e marca uma outra luta contra Drago, na qual sai vitorioso.

Então chegamos em Creed II e agora Adonis terá que enfrentar o filho de Ivan Drago, Viktor, em uma “revanche” depois de 30 anos.

Se em Creed: Nascido Para Lutar, os eventos ocorreram de maneira muito rápida; Creed II conseguiu segurar um pouco a onda na velocidade do filme, porém não deixou de lado uma coisa muito importante: o quanto o roteiro seria óbvio. Se em meia hora de filme já podemos ver a luta que seria a principal entre Adonis Creed e Viktor Drago, fica meio óbvio qual seria o resultado dela e de como seria o final do filme. No entanto, isso não faz com que o filme seja ruim, muito pelo contrário, o filme tem momentos muito bons, com Michael B. Jordan dando um show de atuação, junto com seu par, Tessa Thompson. Inclusive, nas cenas de luta, não deixamos de sentir aflição a cada troca de socos.

Em resumo, Creed II pode seguir uma linha narrativa óbvia, mas isso não faz com que a história não seja interessante, com ótimas cenas de luta e porque não dizer, deixa até com uma vontade de assistir aos filmes do Rocky Balboa, para nos inteirarmos mais nesse universo criado por Stallone.

Creed: Nascido para lutar mantêm os altos e baixos característicos da saga de Rocky Balboa

Por Lílian Pacheco

Adonis Johnson (B.Jordan) era um garoto que vivia em um orfanato de Los Angeles. Quando o jovem agrediu um colega da instituição que havia criticado sua mãe foi levado para solitária e lá recebeu a visita da madrasta Mary Anne (Phylicia Rashad). Ela queria cuidar da educação do garoto que nem chegou a conhecer o pai que faleceu antes dele nascer e o levou para a casa.

Johnson era filho da relação que o famoso lutador de boxe Apollo Creed teve fora do casamento. Com a criação de Mary, o rapaz estudou e foi promovido na empresa de finanças que trabalhava, mas Adonis pediu demissão, porque queria seguir a carreira de lutador. A madrasta que o criou ficou decepcionada, já que não queria que ele passasse pelo mesmo sofrimento do pai.

"Creed: Nascido para lutar" é uma continuação de Rock Balboa. (Foto: Divulgação)
“Creed: Nascido para lutar” é uma continuação de Rocky Balboa. (Foto: Divulgação)

A rivalidade de Rocky Balboa (Sylvester Stallone) e Apollo Creed nos ringues não atrapalhava a amizade dos dois. Adonis sabia de todas as histórias da dupla e se mudou para Filadélfia para convencer Balboa a treiná-lo. Inicialmente, ele rejeitou a proposta de Johnson, mas acabou aceitando o desafio.

Nas lutas, Adonis era reconhecido pelo sobrenome da mãe. Ele não queria que ninguém soubesse que era filho de Apollo Creed para não ser comparado ao pai e criar a própria história no boxe mundial. Quando a identidade do rapaz foi à tona, ele teve que adotar o sobrenome Creed para poder enfrentar o campeão “Pretty” Ricky Conlan interpretado por Tony Bellew, lutador na vida real.

As cenas divertidas de Stallone e a introdução de fortes personagens femininas fizeram com que o sétimo filme da franquia não se tornasse mais um drama do gênero em que um famoso lutador treina um jovem que tem o sonho de ser reconhecido no esporte. A estreia do filme acontece nesta quinta-feira, 14 de janeiro.