Arquivo da tag: Terror

O JOGO DE AÇÃO DE FICÇÃO CIENTÍFICA DOLMEN JÁ ESTÁ DISPONÍVEL

O primeiro jogo do Massive Work Studio é um jogo de terror sombrio de ficção científica com jogabilidade semelhante a Souls

(Foto: divulgação)

Prepare-se para ter sua linha do tempo apagada quando Prime Matter e Massive Work Studio anunciam que Dolmen, o jogo de tiro em terceira pessoa com um cenário de ficção científica de terror cósmico exclusivo, já está disponível para PC e consoles.

Para comemorar o lançamento, os Vahanis criaram um trailer de lançamento cinematográfico. Você pode assistir no YouTube aqui: 

Sobre Dolmen:

Dolmen se passa em um universo de ficção científica no qual a humanidade colonizou vários sistemas estelares usando tecnologia de viagens espaciais e manipulação genética. O sistema estelar Revion está longe da principal área habitada da galáxia, mas chamou a atenção da Zoan Corp. por emitir radiação diferente de outros sistemas, sugerindo a existência de outros universos. Misteriosamente, há apenas um planeta neste sistema distante: Revion Prime. Dolmen faz com que os jogadores batalhem em Revion Prime enquanto tentam desvendar o mistério de uma espécie alienígena, corporações corruptas e dimensões desconhecidas.

Por trás de tudo parece estar o Vahani, uma raça alienígena que vaga pelo universo alterando a composição genética de outras espécies. Se seus motivos são nobres ou malévolos, no entanto, continua a ser visto. Suspeita-se que um tipo de cristal chamado Dolmen seja a chave para seus planos, e Revion Prime possui um grande número deles, tornando-se essencial para desvendar o mistério do planeta.

Dolmen é vendido por US$ 39,99 e está disponível hoje para PlayStation®4, PlayStation®5, Xbox Series X|S e PC. Visite o site para encontrar uma loja perto de você – https://dolmen.primematter.gg/en-us

UNIVERSAL PICTURES DIVULGA NOVO TRAILER DE O TELEFONE PRETO

Thriller dirigido, coescrito e produzido por Scott Derrickson estreia nos cinemas brasileiros em 23 de junho

O Telefone Preto, novo thriller da Universal Pictures, acaba de ganhar um novo trailer. O longa, dirigido, coescrito e produzido por Scott Derrickson, chega aos cinemas brasileiros em 23 de junho e marca o retorno de Derrickson na direção de filmes de terror.

Estrelado por Ethan Hawke, Mason Thames, Madeleine McGraw, Jeremey Davies e James Ransone, o filme conta a história de Finney Shaw (Mason Thames), um menino tímido e inteligente de 13 anos que é sequestrado por um assassino sádico (Ethan Hawke). O rapaz é preso em um porão escuro e à prova de som, com um telefone preto desconectado da parede. Porém, quando o telefone toca, Finney descobre que pode ouvir as vozes das vítimas anteriores de seu sequestrador.

Com roteiro de Scott Derrickson e C. Robert Cargill (Doutor Estranho e a franquia A Entidade), O Telefone Preto é baseado no conto premiado de Joe Hill, best-seller do New York Times, Fantasmas do Século XX.

O Telefone Preto estreia em 23 de junho nos cinemas brasileiros.

Vans e Warner Bros. revivem clássicos do terror e apresentam a coleção Vans X Horror

Coleção de terror da Vans. (Foto: divulgação)

Nessa temporada, a Vans em união com a Warner Bros. Consumer Products dão vida às clássicas histórias de terror e orgulhosamente apresentam a coleção Vans x Horror. Composta por interpretações dos momentos mais assustadores da história do cinema em combinação com os icônicos tênis, peças de vestuário e acessórios da Vans.

Responsável por criar e eternizar ícones assustadores, a Warner Bros. produz os filmes de terror mais amados há mais de 80 anos. Eles se tornaram o sinônimo de terror — desde as gêmeas aterrorizantes de “O Iluminado” e os personagens diabolicamente possuídos de “O Exorcista” e “Os Garotos Perdidos”, até as mentes maníacas de “Sexta-Feira 13”, “A Hora do Pesadelo” e “IT: A Coisa”.

Reviva os momentos mais assustadores dos clássicos filmes de terror com interpretações gráficas e mensagens escritas no Vans Era com a icônica estampa Checkerboard e balões vermelhos do filme “IT: A Coisa”; enquanto o SK8-Hi recebe o logo de “O Iluminado” estampado repetidamente nos painéis laterais, além do horripilante manuscrito na vira de borracha da silhueta.

A coleção de vestuário de modelagem masculina da colaboração nos transporta para nossas cenas favoritas — para os assustados, nem tanto – de “Sexta-Feira 13”, apresentando moletom estampado com a máscara de hóquei que brilha no escuro e as garras de Freddie Kruger rasgando nossa pochete Ward Crossbody em poliéster.

Para o vestuário de modelagem feminino, é tudo sobre “O Iluminado”. As gêmeas aterrorizantes do longa são apresentadas juntas à impressão do papel de parede vintage em nossa camiseta de manga longa e um par de meias com babados. A coroação desse núcleo é justamente o boné “Vans x The Shining”, finalizado com um laço docemente sinistro e a máxima “Off The Wall” bordada na peça.

A coleção Vans x Horror está disponível em revendedores autorizados, nas Vans Stores e no site.

Ministério do Turismo, ArcelorMittal e Porto Seguro apresentam MISERY, adaptação do romance de Stephen King para os palcos

Com direção de Eric Lenate e elenco composto por Mel LisboaMarcello Airoldi e Alexandre Galindo, a estreia acontece dia 4 de fevereiro no Teatro Porto Seguro

Misery – Louca Obsessão estreia no Teatro Porto Seguro. (Foto: divulgação)

O romance Misery – Louca Obsessão, escrito nos anos 1980 pelo autor norte-americano Stephen King, um dos autores mais traduzidos e adaptados para o cinema e teatro no mundo inteiro, ganhou versão para o cinema assinada por William Goldman. Traduzida e adaptada para o português por Claudia Souto Wendell BendelackMisery ganha montagem cênica que chega ao Teatro Porto Seguro, dia 04 de fevereiro de 2022. A produção e realização é de Bruna Dornellas e Wesley Telles, da WB Produções.

A peça conta a história de Paul Sheldon (Marcello Airoldi), um famoso escritor reconhecido pela série de best-sellers protagonizados pela personagem Misery Chastain. Após sofrer um grave acidente de carro, Paul é resgatado pela enfermeira Annie Wilkes (Mel Lisboa). A simpática senhorita é também uma leitora voraz de sua obra e se autointitula principal fã do autor. 

Misery teve duas outras montagens nacionais para o teatro: a primeira, de 1994, chamava-se Obsessão, foi dirigida por Eric Nielsen e tinha como o casal protagonista Débora Duarte e Edwin Luisi. Em 2005 foi a vez de Marisa Orth e Luís Gustavo interpretarem a peça sob direção do espanhol Ricard Reguant. 

A montagem de Lenate, no entanto, é a primeira adaptação direta do texto de William Goldman. Entre as versões internacionais, destacam-se a montagem da Broadway protagonizada por Bruce Willis e Laurie Metcalf em 2015 (por sua interpretação, Laurie foi nomeada para o Tony Award de Melhor Atriz de Teatro) e a versão mexicana de 2011, que conta com o renomado ator Demián Alcázar e Itatí Cantoral. Ao todo, Misery já foi montado para o teatro em dez países.

No cinema, uma versão de 1990 tornou-se uma das adaptações mais conhecidas a partir da obra de King e consagrou-se como sua terceira maior bilheteria, atrás apenas de The Green Mile 1408. Kathy Bates ganhou o Globo de Ouro e o Oscar de Melhor Atriz por sua performance. O filme teve direção de Rob Reiner e James Caan interpretou Paul Sheldon.

A MONTAGEM

Misery já foi adaptado para o teatro a partir do roteiro de Goldman em dez países, entre eles Alemanha, Áustria, Nova Zelândia e Canadá. 

A nova montagem brasileira traz um olhar contemporâneo para essa obra. “A personagem da enfermeira Annie Wilkes, obcecada pelo escritor Paul Sheldon, sempre foi retratada no teatro e no cinema de forma estereotipada, como louca e histérica, enquanto Paul ocupava sempre o papel de vítima. Procuramos nesta montagem trazer uma Annie mais esférica, olhar para dentro dela e ampliar as possíveis leituras desta obra para além daquela que coloca o gênero feminino no lugar da instabilidade trágica que precisa ser comandada pelo masculino” comenta o diretor Eric Lenate.

Lenate, que também assina a arquitetura cênica e os adereços, optou por um cenário circular, que esconde algumas partes sempre que mostra outras, uma transformação cênica que causa uma certa sensação de ilusão de ótica no público, tudo isso com o auxílio do desenho de luz de Aline Santini, figurinos e visagismo de Leopoldo Pacheco e Carol Badra, trilha sonora, sonoplastia e engenharia de som de L. P. Daniel e direção audiovisual de Júlia Rufino.

A direção de produção desta montagem é de Bruna Dornellas e Wesley Telles e a assistência de direção é de Mariana Leme.

Este espetáculo é patrocinado pela ArcelorMittal e Porto Seguro através da Lei de Incentivo à Cultura do Ministério do Turismo.

SINOPSE

Após sofrer um grave acidente de carro, o famoso escritor Paul Sheldon, conhecido pela série de best-seller sobre a personagem Misery Chastain, é resgatado pela enfermeira Annie Wilkes. Autointitulada a principal fã do autor, Annie se revolta com o desfecho trágico da personagem Misery descoberto em um manuscrito de Sheldon e o submete a uma série de torturas e ameaças.

FICHA TÉCNICA 

Texto Original: Stephen King. Dramaturgia: William Goldman. Tradução/Adaptação: Claudia Souto e Wendell Bendelack. Elenco: Mel Lisboa, Marcello Airoldi e Alexandre Galindo. Direção Artística: Eric Lenate. Direção De Produção: Bruna Dornellas e Wesley Telles. Desenho De Luz: Aline Santini. Arquitetura Cênica e Adereços: Eric Lenate. Figurinos: Leopoldo Pacheco e Carol Badra. Visagismo: Leopoldo Pacheco. Assistente de Figurino e Visagismo: Bruna Recchia. Trilha Sonora, Sonoplastia e Engenharia De Som: L. P. Daniel. Direção Audiovisual: Júlia Rufino. Assistente de Iluminação: Vinicius Andrade Direção de arte projeções: Sylvain Barré Fotos: Leekyung Kim. Criação da Arte: Leticia Andrade. Assistência de Direção: Mariana Leme. Produtor Assistente: Tiago Higa Assistência de Desenho de Luz e Operação Técnica: Clara Caramez. Assistência de Engenharia de Som e Operação Técnica: Rodrigo Florentino. Assistência de Vídeos e Operação Técnica: Vj Alexandre Gonzalez. Direção Cenotécnica: Evas Carretero e Rafael Boesi. Serralheria: José da Hora. Designer Gráfico: JLStudio. Mídias Sociais:  Agência Taga. Coordenação Administrativa: Letícia Napole. Assessoria Jurídica: PMBM Advocacia. Assessoria Contábil: Leucimar Martins. Gestão de Patrocínio: Mina Cultural Consultoria. Marketing Cultural e Assessoria de Mídia: R+Marketing. Assessoria de Imprensa: Pombo Correio. Apresentado Por: Ministério do Turismo. Patrocínio: ArcelorMittal e Porto Seguro. Produtor Associado: WB Entretenimento Realização: WB Produções.

Produção original da Broadway produzida pela Warner Bros. Theatre Ventures em associação com Castle Rock Entertainment, Liz Glotzer, Mark Kaufman, Martin Shafer e Raymond Wu. 

Estreia mundial produzida em Bucks County Playhouse, New Hope, PA Jed Bernstein, diretor de produção.

MISERY 

Estreia dia 4 de fevereiro de 2022 no Teatro Porto Seguro em São Paulo (SP).

Temporada até 27 de março de 2022

Sexta a domingo (sextas e sábados, às 20h e domingos, às 19h) 

As sessões aos domingos contam com intérprete de Libras

Ingressos: Plateia: R$ 80 / Frisas e balcão: R$ 60

Classificação:  14 anos 

Duração: 120 minutos

Gênero: Suspense

TEATRO PORTO SEGURO

Al. Barão de Piracicaba, 740 – Campos Elíseos – São Paulo.

Telefone (11) 3366.8700

Bilheteria: 

Aberta somente nos dias de espetáculo, duas horas antes da atração. 

Clientes Cartão Porto Seguro têm 50% de desconto.

Clientes Porto Seguro têm 30% de desconto.

Vendaswww.sympla.com.br/teatroportoseguro

Capacidade: 356 lugares (70% da capacidade) 

Formas de pagamento: Cartão de crédito e débito (Visa, Mastercard, Elo e Diners).

Acessibilidade: 10 lugares para cadeirantes e 5 cadeiras para obesos.

Estacionamento no local: Estapar R$ 20,00 (self parking) – Clientes Porto Seguro têm desconto.

Para acessar o Teatro Porto Seguro, será necessário apresentar o comprovante de vacinação contra a Covid-19 original ou digital (disponível nas plataformas ConectSUS, e-SaúdeSP e Poupatempo), conforme os protocolos das autoridades sanitárias. Além disso, é obrigatório o uso de máscaras antes, durante e após o espetáculo.

Escape 60 apresenta sala “S.O.S. – Salvem Nossas Almas”

Localizada na unidade da Henrique Schaumann, a atração apresenta uma história de terror em um cenário totalmente assustador, onde os jogadores têm apenas 60 minutos para escapar

Sala S.O.S – Salvem Nossas Almas. (Foto: divulgação)

Para  começar 2022 de uma forma repleta de emoção, diversão e muita novidade, o Escape 60, marca pioneira no desenvolvimento de jogos de fuga presenciais e on-line no Brasil, apresenta o retorno da sala ‘S.O.S. – Salvem Nossas Almas‘, agora na unidade da Henrique Schaumann, em Pinheiros. 

No desafio, o excêntrico Schmock, após ter sofrido bullying na época do colégio, decide se vingar de todos os colegas de classe em um jantar de comemoração de dez anos de formatura. Os jogadores viram reféns e são trancados em uma sala de jantar aterrorizante. Um segredo, no entanto, é revelado, e os participantes descobrem que, na verdade, Schmock está morto há um ano e pronto para se vingar do bullying sofrido no passado. A equipe tem apenas 60 minutos para se livrar da maldição, caso contrário, serão levados para o além.

Podem participar de quatro a dez jogadores, lembrando que a sintonia e a interatividade entre os integrantes são as principais dicas para desvendar os enigmas. Em caso de necessidade, existe um botão de emergência, que abre a porta da sala antes dos 60 minutos de prazo.

Vale ressaltar que todos os cuidados para segurança e higiene continuam sendo tomados e muito bem controlados. As unidades funcionam com horas marcadas, a fim de seguir o protocolo da Covid-19 e garantir a segurança de colaboradores e clientes, sem perder a diversão. 

Para agendamento e mais informações sobre essa e outras salas do Escape 60, basta acessar o site https://escape60.com.br/.

Serviço

Sala “S.O.S. – Salvem Nossas Almas”

Endereço: Rua Henrique Schaumann, 717 – Pinheiros, São Paulo

Horário: Segunda a Quinta e Domingo das 10h às 21h; Sexta e Sábado das 10h às 23h

Valor do ingresso: R$ 99,90 por pessoa

Jogadores: de 4 a 10 pessoas

UNIVERSAL PICTURES DIVULGA TRAILER E IMAGENS OFICIAIS DE O TELEFONE PRETO

O novo thriller de terror é dirigido, produzido e coescrito por Scott Derrickson

O novo filme da Universal Pictures, O Telefone Preto, ganha trailer e imagens oficiais de divulgação. O longa é dirigido, coescrito e produzido por Scott Derrickson, que retorna as suas raízes com este novo thriller de terror, e, estrelado por Ethan Hawke, Mason Thames, Madeleine McGraw, Jeremey Davies e James Ransone.

O filme conta a história de Finney Shaw (Mason Thames), um menino tímido e inteligente de 13 anos que é sequestrado por um assassino sádico (Ethan Hawke). O rapaz é preso em um porão à prova de som, onde gritar não irá ajudá-lo, e, a única coisa no cômodo escuro é um telefone preto desconectado da parede, porém quando o telefone toca, Finney descobre que pode ouvir as vozes das vítimas anteriores de seu sequestrador.

O roteiro é de Derrickson & C. Robert Cargill (Doutor Estranho e a franquia A Entidade), baseado no conto premiado de Joe Hill, de seu best-seller do New York Times, Fantasmas do Século XX. O filme é produzido pela Derrickson & Cargill’s Crooked Highway e apresentado pela Universal e Blumhouse. Jason Blum, Scott Derrickson e C. Robert Cargill são os produtores do filme, que é tem como produtor executivo Ryan Turek e Christopher H. Warner.

STAR+ ESTREIA “CHUCKY” COM EXCLUSIVIDADE

(Foto: divulgação)

Star+ estreou “Chucky”, uma das séries mais aguardadas entre os fã de entretenimento e terror. A produção é escrita e produzida por Don Mancini, criador do personagem que escreveu a icônica franquia de filmes lançada em 1988.

Em “Chucky”, o Brinquedo Assassino abre caminho para a televisão em uma nova série matadora, que se passa em uma típica cidade americana que entra em caos depois que Jake Wheeler (Zachary Arthur) descobre um boneco vintage em um bazar. Logo, a cidade deve lidar com uma série de assassinatos que começam a expor os segredos mais escondidos da cidade. Enquanto Chucky (Brad Dourif) provoca o terror, o seu passado volta e ameaça revelar suas origens sombrias.

“Chucky” chega ao no Star+ com um episódio e estreia de episódios inéditos todas às quartas-feiras, somente na plataforma.

“ESPÍRITOS OBSCUROS”: SAIBA MAIS DO NOVO FILME DE TERROR DA SEARCHLIGHT PICTURES, QUE ESTREIA DIA 28 DE OUTUBRO NOS CINEMAS

Com direção de Scott Cooper, produção de Guillermo del Toro e Keri Russel como protagonista, a produção traz como enredo a lenda de Wendigo, criatura do folclore algonquiano

Quem curte filme de terror/suspense, não pode deixar de conferir Espíritos Obscuros nos cinemas. A história se passa em uma cidade isolada do estado de Oregon (EUA), onde uma professora do ensino fundamental (Keri Russell) e seu irmão xerife (Jesse Plemons) se envolvem com um enigmático aluno (Jeremy T. Thomas) cujos sombrios segredos levam a encontros aterrorizantes com uma lendária criatura ancestral que aparece diante deles. Baseado no conto The Quiet Boy de Nick Antosca, o filme conta com a direção de Scott Cooper e com a produção do aclamado Guillermo del Toro.

Para conhecer mais sobre a produção e entrar no clima da história, confira abaixo algumas informações sobre Espíritos Obscuros:

DIRETOR E PRODUTOR ACLAMADOS PELA CRÍTICA

(Foto: divulgação)

Scott Cooper já conquistou os corações dos cinéfilos com sua direção em filmes de sucesso, como: Coração Louco (2009), Tudo por Justiça (2013) e Hostis (2017). Agora, com sua bagagem de produções, Cooper parte para o gênero do terror. “Depois de fazer um drama musical em Coração Louco, um suspense thriller em Tudo Por Justiça, um filme de gângsters com Aliança Do Crime e um western com Hostis, parecia natural seguir para o terror”, diz o diretor.

Procurando um sentindo a mais para o filme, saindo do clássico de terror por terror, o entusiasmo de Cooper por Espíritos Obscuros foi consolidado quando o cineasta Guillermo Del Toro (HellboyO Labirinto Do Fauno, e o vencedor do Oscar® A Forma Da Água) embarcou no projeto como produtor. Cooper diz que o envolvimento de Del Toro emprestou imediatamente um senso tranquilizador do propósito artístico. “Um dos motivos pelos quais decidi fazer o filme é por causa de Guillermo e sua incrível habilidade em criar criaturas”, comenta. “Eu não o teria feito sem sua ajuda para criar algo que parecesse real e que pertencesse à Terra”.

O ELENCO

(Foto: divulgação)

Para os protagonistas, Cooper e Del Toro chamaram a vencedora do Globo de Ouro® Keri Russell e o indicado ao Emmy® Jesse Plemons para interpretarem Julia e Paul, os dois irmãos que lutam contra demônios do passado e demônios reais. Os atores infantis são Jeremy T. Thomas (interpretando Lucas Weaver) e Sawyer Jones (Aiden Weaver).

Thomas teve um grande desafio ao ter que interpretar três personalidades muito distintas na produção: irmão, filho e aluno. “Meu personagem, Lucas, na maioria das vezes fica quieto e na dele, e sofre bullying de um personagem chamado Clint. Então, o filme começa comigo sendo machucado mentalmente e fisicamente”, conta o ator mirim.

Cooper comenta também que a personagem Julia se identifica com Lucas e, por isso, criam uma relação especial. “Os dois têm irmãos mais novos, relacionamentos difíceis com o pai e a mãe de ambos morreram quando eles eram jovens. Com isso, ela se conecta com ele, como espíritos semelhantes tentando passar pelos obstáculos que os dois tiveram que superar”, explica.

A LENDA DE WENDIGO

(Foto: divulgação)

O Wendigo (também “winddsgvigo” ou “wetiko”) é, na mitologia das tribos indígenas americanas, uma criatura devoradora de homens semelhante a um cervo e/ou espírito maligno nativo das florestas do norte da costa atlântica e da Região dos Grandes Lagos dos Estados Unidos e Canadá. Segundo a lenda, é uma criatura destrutiva e canibalista associada ao inverno, ao frio e à fome, e está presente no sistema de crença tradicional de muitos povos de língua algonquiana, incluindo Ojibwe, o Saulteaux, o Cree, o Naspapi e o Innu.

Para dar vida ao monstro inspirado no Wendigo em Espíritos Obscuros, Cooper e Del Toro confiaram fortemente em vários membros e especialistas da comunidade nativa americana, incluindo Grace T. Dillon, conselheira nativa americana e membro do grupo de povos indígenas Anishinaabe, que ofereceu uma expertise única. “Nos anos 90, havia um senso de que o Wendigo poderia ter sido inspirado pelo contato indígena com nações europeias”, diz Dillon, que também atua como professora no Programa de Estudos das Nações Indígenas na Universidade Estadual de Portland, em Portland (Oregon, EUA). “Ele pode se manifestar de muitas formas, mas é sempre, em primeiro lugar, um espírito”.

Espíritos Obscuros estreia dia 28 de outubro nos cinemas.

‘A Casa Sombria’ – Terror “água com açúcar”

Protagonizado por Rebecca Hall, longa decepciona fãs do gênero

Por Antonio Lemos

(foto: divulgação)

Assistindo ao trailer, dava para imaginar que ‘A Casa Sombria’ iria prender e assustar os fãs do gênero terror. Nada feito. Apesar do nome, o longa não tem nada de assustador, e nem a boa atuação de Rebecca Hall – de ‘Godzilla vs Kong’, ‘Iron Man 3’, entre outros – foi capaz de segurar a produção de David Bruckner durante quase 110 minutos de duração.

Na trama, Beth (Hall) está em processo de luto por conta do suicídio inesperado do marido, Owen (Evan Jonigkeit). Segundo a personagem, eles estavam juntos há 14 anos. Ela tenta o melhor que pode para se manter bem, mas acaba tendo dificuldades por conta de sonhos e visões perturbadoras de uma presença na casa construída pelo casal em frente a um rio e afastado de tudo.

Em determinado momento, a protagonista começa a descobrir que o doce e gentil Owen não tinha nada de bonzinho. Ele esconde segredos obscuros – desde livros, estátuas, que parece àqueles bonecos de vudu e mulheres parecidas com a personagem, dando a crer que havia um relacionamento fora do casamento -, todos pertinentes à aparição de uma sinistra casa invertida do outro lado de um lago, que espelha a própria residência que moram.

Geralmente vimos em filmes de suspense/terror aquele ator/atriz principal fazer de tudo para solucionar o mistério. ‘A Casa Sombria’ é ao contrário. Bruckner consegue deixar o espectador tanto quanto confuso com Hall, que, quando imaginamos que o negócio é real, na verdade, é um dos ‘trocentos’ sonhos durante as noites de sono.

As duas partes usa altas doses de mistério e referências ao obscurantismo e macabro, porém, quando chega a reta final, o filme começa a criar aquele potencial de te enganar quando você acha que tem todas as respostas possíveis e um verdadeiro desfecho. O filme esquece todo o clima de terror psicológico e suspense, abusa dos clichês com o duelo do “ser humano do bem contra o espírito do mal” e dá uma solução bem “água com açúcar” com o desfecho da protagonista.

A conclusão deixa a desejar. Primeiro, deixa em aberto se teria alguma continuação, depois, pelo fato de contradizer com o próprio enredo. Por fim, o luto é romantizado e subjetivizado sobre aceitação da perda, que soa mais engraçada do que profundo. Além disso, o lado obscuro de Owen deixa um verdadeiro buraco. Afinal de contas: o que motivaria o personagem de Jonigkeit a fazer tudo isso?

‘A Casa Sombria’ não entrega o que vendeu nos trailers, sem uma conclusão digna e nem o ato final que mudou o tom do longa. Bruckner foca mais na atuação de Hall para entregar uma trama focada no luto e na aceitação da perda. Se procura terror, espíritos e suspense, o filme, que estreiou nesta quinta-feira (23), não é indicado.

MALIGNO TEM NOVO TRAILER COM CENAS DE ARREPIAR

Dirigido e produzido por James Wan, o longa de terror estreia em 9 de setembro

A Warner Bros. Pictures divulga um novo trailer de Maligno, longa de terror dirigido e produzido pelo autor do universo Invocação do Mal James Wan. O vídeo, ainda mais assustador, mostra cenas de arrepiar de Madison (Annabelle Wallis) e de Gabriel e deixa um gostinho de quero mais para os fãs. 

O longa estreia nos cinemas brasileiros em 9 de setembro e para mais informações sobre a programação ou a venda de ingressos, consulte os cinemas de sua cidade.

Sobre o filme:

Maligno é a mais recente criação do arquiteto do universo “Invocação do Mal”, James Wan (“Aquaman”, “Velozes & Furiosos 7”). Com o novo thriller de terror original, o diretor Wan marca o retorno às suas raízes como cineasta.

No filme, Madison está paralisada por visões chocantes de assassinatos horríveis, e seu tormento piora quando ela descobre que esses verdadeiros pesadelos, sonhados à luz do dia, se tornam, de fato, realidades aterrorizantes. 

Maligno é estrelado por Annabelle Wallis (“Annabelle”, “A Múmia”), Maddie Hasson (séries “Impulse”, do YouTube Originals, e “Mr. Mercedes”), George Young (série “Containment”), Michole Briana White (series “Black Mafia Family”, “Dead to Me”), Jacqueline McKenzie (“Palm Beach”, série “Reckoning”), Jake Abel (série “Supernatural”, a franquia “Percy Jackson”), e Ingrid Bisu (“Invocação do Mal 3: A Ordem do Demônio”, “A Freira”).

James Wan dirigiu o roteiro de Akela Cooper (“M3GAN”, o recentemente anunciado “A Freira 2”), escrito a partir do argumento original de Wan & Ingrid Bisu e Cooper. O filme foi produzido por Wan e Michael Clear, com Eric McLeod, Judson Scott, Ingrid Bisu, Peter Luo, Cheng Yang, Mandy Yu e Lei Han na produção executiva.

Para a sua equipe de produção, James Wan trouxe parceiros constantes de seus projetos, como o diretor de fotografia Don Burgess e o editor Kirk Morri (“Aquaman”, “Invocação do Mal 2”), a designer de produção Desma Murphy (direção de arte de “Aquaman”, “Velozes & Furiosos 7”), bem como a figurinista Lisa Norcia (“Sobrenatural: A Última Chave”). A música é de Joseph Bishara, compositor da trilha sonora de todos os sete filmes do Universo “Invocação do Mal”.

A New Line Cinema apresenta, em associação com a Starlight Media Inc. e My Entertainment Inc., uma produção An Atomic Monster, um filme de James Wan, Maligno será lançado nos cinemas a partir de 9 de setembro de 2021, com distribuição da Warner Bros. Pictures.