Arquivo da tag: Thriller

Bertrand Brasil lança “O urso”, thriller narrado por uma criança

Baseado em fatos reais,  livro conta a história de uma família atacada por um urso em um parque no Canadá onde só os filhos sobrevivem

image004.jpgNo início da década de 1990 o parque Algonquin, noroeste de Toronto, ficou marcado pelo assassinato de um casal que acampava em uma de suas ilhas. Um urso-negro os atacou sem motivo aparente e o caso ganhou grandes proporções. Naquela época, Claire Cameron trabalhava no parque e pôde acompanhar de perto as teorias que envolveram o ataque. Na nota da autora, inserida logo no inicio do livro, ela esclarece que não houve culpados, “o casal estava simplesmente no lugar errado, na hora errada”, mas o episódio serviu de inspiração para que, anos depois, ela escrevesse “O urso”, uma história sobre perda, luto e sobrevivência.

Baseado nas memórias e pesquisas de Claire, o livro é narrado em primeira pessoa por Anna, de cinco anos. Ela e o irmão mais novo conseguem sobreviver ao ataque de um urso após o pai trancá-los em um compartimento de comida. Os adultos não tem a mesma sorte. Quando acorda no dia seguinte, Anna acredita que seu pai fugiu por estar chateado, afinal, só poderia ser esse o significado dos gritos que ele deu durante a noite. A mãe, encontrada muito machucada entre os arbustos da reserva, consegue usar suas últimas forças para instruir Anna a sair da ilha e promete encontrá-la “quando for a hora”.

O que se segue é uma experiência de provação vividamente retratada pela autora. Anna terá que lidar com a fome, a chuva, o isolamento na floresta e a ausência dos pais para guiá-la. A seu favor está a sua imaginação, o amor pela sua família e uma dose de esperança de ainda reencontrar os pais. Anna conduz os leitores através da sua visão inocente do mundo, cheia de autenticidade.

“O urso” chega às livrarias este mês pela Bertrand Brasil.

Claire Cameron é escritora e jornalista canadense. Trabalhou como instrutora no Parque Algonquin de Ontário e para a Outward Bound. Hoje vive em Toronto com o marido e os dois filhos. Saiba mais em: www.claire-cameron.com.

Anúncios

Record lança novo thriller da autora de “O casal que mora ao lado”

image005 (1).jpgLançado em 2017, “O casal que mora ao lado” foi o primeiro thriller de Shari Lapena e logo se tornou um best-seller internacional. Com uma narrativa dinâmica e cheia de reviravoltas, ela mantém o leitor grudado nas páginas até o fim também neste “Uma estranha na casa”, que chega às livrarias pela Record no fim de maio.

A história gira em torno do casal Karen e Tom Krupp. Casados há dois anos, vivem uma vida bem normal, confortável e feliz. Até o dia em que o marido chega em casa e encontra os preparativos do jantar pela metade, a porta destrancada e as luzes acesas. Logo depois, descobre o que aconteceu: Karen está internada no hospital após um acidente. Ela estava dirigindo a toda velocidade, num bairro perigoso e bem distante do seu, e acabou batendo num poste.

As explicações para o que pode ter acontecido são escassas, já que o acidente provocou em Karen uma perda de memória recente e ela não se lembra de nada daquela noite. Mas quando um corpo é descoberto nas proximidades de onde ela bateu com o carro, a polícia começa a desconfiar de que ela possa ter algo a ver com o assassinato. Enquanto Tom se pergunta se realmente conhece a própria mulher, Karen se esforça para lembrar do que aconteceu – e também para esconder alguns segredos do seu passado.

Shari Lapena trabalhou como advogada e professora de inglês antes de se tornar escritora. “O casal que mora ao lado”, seu primeiro thriller, foi vendido para 24 países, foi finalista do prêmio Goodreads e ficou diversas semanas entre os mais vendidos do New York Times.

Galera lança thriller juvenil cheio de referências pop e de política internacional

image004 (1).jpgAutora do best-seller “Anatomia de um excluído”, a autora Andrea Portes tem como forte característica de seus textos um humor sarcástico e esperto, além de toneladas de citações de cultura pop. Em “Liberdade”, que chega às livrarias em abril pela Galera, ela conduz o leitor habilmente por um thriller de espionagem juvenil com uma protagonista inteligente e mordaz – que parece sempre estar numa  divertida conversa informal com o leitor –, e ainda cheio de referências de bandas, filmes de arte e muita política internacional.

Na trama, Paige Nolan é uma jovem extraordinária: aos 17 anos, fala diversas línguas, é faixa preta em diferentes categorias de luta e tem uma consciência política bem acima da média. Isso ela aprendeu com os pais, jornalistas e ativistas acostumados a denunciar violações de direitos humanos pelo mundo. Os dois morreram durante uma missão na Turquia, ou pelo menos isso é o que Paige acredita, já que os corpos nunca foram encontrados.

Quando ela decide bancar a heroína numa lanchonete e derruba dois brutamontes com as próprias mãos, acaba chamando a atenção de uma agência de espionagem secreta. A missão designada para ela: encontrar Sean Raynes, um de seus heróis, que agora vive na Rússia, e descobrir que informações confidenciais ele anda escondendo.  Sean foi o homem responsável por expor técnicas inconstitucionais de espionagem usadas pelo governo americano – qualquer semelhança com a história de Edward Snowden não é mera coincidência. Apesar de resistente à ideia de trair o homem a quem admira, ela acaba aceitando, já que a tal agência alega ter informações privilegiadas sobre seus pais, que ainda estariam vivos.

Assim, depois de um treinamento intensivo, Paige embarca para a Rússia em sua primeira missão. Além da narrativa de thriller que prende o leitor, a autora capricha no humor em observações hilárias sobre o comportamento e a cultura russa e americana, e seus contrastes. Em meio a amizades surpreendentes, lealdades duvidosas e a perseguição da máfia russa, a protagonista vai desafiar suas convicções.

Andrea Portes é a autora best-seller de “Anatomia de um excluído” e da graphic novel “Superbad”. Ela cresceu em Nebraska, se formou na Bryn Mawr College e mora em Los Angeles.

MEGATUBARÃO GANHA PRIMEIRO TRAILER

Jason Statham e Li Bingbing estrelam o longa sob a direção de Jon Turteltaub 

A Warner Bros. Pictures divulga o primeiro trailer do thriller de ficção científica Megatubarão. O vídeo traz cenas cheias de emoção e adiantam o clima de tensão do longa, que chega aos cinemas brasileiros em 9 de agosto de 2018. Além do vídeo,  a primeira arte do filme também foi revelada (link abaixo).

 Dirigido por Jon Turteltaub (“A Lenda do Tesouro”), o filme  é estrelado pelo ator Jason Statham (“A Espião que Sabia de Menos”, “Velozes & Furiosos 7”, filmes “Os Mercenários”) e pela premiada atriz chinesa Li Bingbing (“Transformers: A Era da Extinção”, “O Reino Proibido”, “A Mensagem”).

Sobre o filme:

Jason Statham (“A Espiã que Sabia de Menos”, “Velozes & Furiosos 7”, dos filmes “Os Mercenários”) e a premiada atriz chinesa Li Bingbing (“Transformers: A Era da Extinção”, “O Reino Proibido”, “The Message”) estrelam o thriller de ação e ficção científica Megatubarão, dirigido por Jon Turteltaub (dos filmes “A Lenda do Tesouro Perdido”, “Última Viagem a Vegas”).

No filme, um submarino de águas profundas – parte de um programa internacional de observação subaquática – foi atacado por uma criatura gigantesca, que se pensava estar extinta. Agora, ele se encontra incapacitado no fundo da fossa mais profunda do Oceano Pacífico… com a tripulação presa dentro dele. Com o tempo se esgotando, o mergulhador especializado em resgates em águas profundas Jonas Taylor (Jason Statham) é recrutado por um visionário oceanógrafo chinês (Winston Chao), contra a vontade de sua filha Suyin (Li Bingbing), para salvar a tripulação – e o próprio oceano – desta ameaça incontrolável: um tubarão pré-histórico com mais de 20 metros de comprimento conhecido como Megalodon. O que ninguém poderia imaginar é que, anos antes, Taylor já havia encontrado esta mesma criatura aterrorizante. Agora, junto com Suyin, ele deve confrontar seus medos e arriscar sua própria vida para salvar todos os tripulantes… ficando frente a frente com o maior e mais poderoso predador de todos os tempos.

Completam o elenco internacional de Megatubarão Rainn Wilson (da série de TV “The Office”, “Super”), Ruby Rose (“xXx: Reativado”, da série de TV “Orange is the New Black”), Winston Chao (“Fora do Rumo”, “Kabali”), Page Kennedy (da série de TV “Rush Hour”), Jessica McNamee (“Para Sempre”, da série de TV “Sirens”), Ólafur Darri Ólafsson (“O Bom Gigante Amigo”, da série de TV “The Missing”), Robert Taylor (“Golpe Duplo”, da série de TV “Longmire”), o neozelandês  Cliff Curtis (“Cavalo Negro”, “Ressurreição”, da série de TV “Fear the Walking Dead”), Sophia Shuya Cai (“Somewhere Only We Know”) e Masi Oka (das séries de TV “Hawaii Five-0” e “Heroes”).

Turteltaub dirigiu o filme a partir de um roteiro assinado por Dean Georgaris e Jon Hoeber & Erich Hoeber, baseado no livro de Steve Alten, campeão de vendas do New York Times. Lorenzo di Bonaventura (dos filmes “Transformers”), Belle Avery (“Antes que o Diabo Saiba que Você Está Morto”) e Colin Wilson (“Esquadrão Suicida”, “Avatar”) produziram o filme, com produção executiva de Gerald R. Molen, Randy Greenberg, Wayne Wei Jiang e Barrie Osborne.

A equipe de Turteltaub nos bastidores incluiu o diretor de fotografia indicado ao Oscar Tom Stern (“A Troca”, “Sully – O Herói do Rio Hudson”, “Sniper Americano”, “Jogos Vorazes”), o desenhista de produção ganhador do Oscar Grant Major (“O Senhor dos Anéis – O Retorno do Rei”, “X-Men: Apocalipse”), o editor Steven Kemper (“Salt”, “Missão Impossível 2”, “A Outra Face”) e a figurinista Amanda Neale (“Conspiração e Poder”, “Meu Amigo, O Dragão”, “O Que Fazemos nas Sombras”).

As filmagens de Megatubarão foram realizadas em locação na China e Nova Zelândia.

Megatubarão é uma apresentação da Warner Bros. Pictures e Gravity Pictures, uma produção da Bonaventura Pictures, Apelles Entertainment, Maeday Productions, Inc. e Flagship Entertainment, em associação com a Beijing Digital Impression (BDI) Film, Inc.

Megatubarão será distribuído na China pela Gravity Pictures e no restante do mundo pela Warner Bros. Pictures, uma empresa da Warner Entertainment. O filme tem lançamento marcado para 9 de agosto.

Em novo thriller, Steve Berry fala sobre fanatismo religioso, separatismo e Abraham Lincoln

image004.jpgAutor best-seller que já vendeu mais de 20 milhões de exemplares em todo o mundo – e mais de 80 mil no Brasil –, Steve Berry é um estudioso da história mundial, e utiliza como poucos determinados fatos e épocas como cenário para seus thrillers. Em novembro, chega às livrarias pela Record “O mito de Lincoln”, nono romance da série protagonizada por Cotton Malone, um fascinante ex-agente e atual vendedor de livros raros que conduz algumas das mais famosas tramas de Berry.

No enredo, Malone é mais uma vez retirado da aposentadoria por um ex-chefe quando um segredo parece ameaçar a existência dos Estados Unidos como o conhecemos. Para ficar mais complicado, a – já conhecida em livros anteriores – companheira de Malone, Cassiopeia, também se envolve na missão. A tal ameaça, que envolve políticos, fanáticos religiosos e movimentos separatistas, tem raízes bem antigas: tudo teria começado com um certo documento secreto, passado de presidente a presidente desde George Washington, e usado por Abraham Lincoln, em 1861, de forma surpreendente.

Berry alterna sua narrativa entre os dias de Lincoln, suas questões na Guerra Civil americana e as disputas contemporâneas.  Em entrevistas, o autor já revelou que pretendeu, neste livro, revelar um pouco mais sobre o presidente, um dos mais admirados e conhecidos líderes americanos mas que, segundo Berry, teve muitas de suas reais ações escondidas pelo mito formado a seu redor.

Record lança “Segredo de sangue”, novo thriller de Tess Gerritsen

image004.jpgCassandra Coyle é roteirista e produtora executiva de filmes de terror independentes. Seu segundo longa estava em processo de finalização quando ela foi assassinada. Meses depois, Timothy McDougal, um contador de 25 anos, é encontrado morto na véspera do Natal. Em ambos os casos, a causa da morte é uma incógnita. O que a princípio eram dois fatos totalmente diferentes, se transforma em uma série de assassinatos envolvendo pessoas que estudaram juntas no jardim de infância.

Jane Rizzoli é a detetive à frente do caso. Ela descobre que as vítimas, quando crianças, foram testemunhas em um processo que acusava os donos do colégio de pedofilia.  Com a ajuda da legista Maura Isles, Jane tenta solucionar o caso, que pode ter a sua resposta no passado há muito tempo enterrado.

Tess Gerritsen já vendeu mais de 30 milhões de livros, 150 mil só no Brasil. “Segredo de sangue” faz parte da série Rizzoli & Isles, que foi adaptada para a TV pela TNT. O livro chega às prateleiras em outubro pela Record.

Tess Gerritsen abriu mão da medicina para se dedicar à literatura e rapidamente conquistou o público e a crítica. É autora de “O cirurgião”, “Desaparecidos”, “O jardim de ossos” e “Valsa maldita”, todos publicados pela Record.

“Todas as garotas desaparecidas” é novo thriller da Verus

image003.jpgHá dez anos, Nicholette saiu de sua cidade natal e deixou para trás todas as lembranças que existiam na pequena Cooley Ridge. Agora ela tem um apartamento próprio, um emprego e um noivo. Sua vida seguiu em frente, ou quase.  Quando seu irmão mais velho pede que retorne para ajudar a vender a casa do pai, que sofre de Alzheimer, Nic vê que esta é uma possibilidade de confrontar seu pai pessoalmente sobre uma carta que ele havia lhe mandado algumas semanas antes. Na mensagem, ele afirmava ter encontrado Corinne, melhor amiga de Nic e o motivo dela ter deixado a cidade.

Nicholette tinha dezoito anos quando Corinne desapareceu. As duas estavam em um parque de diversões, mas a amiga sumiu sem deixar pistas. A investigação policial concluiu que ela simplesmente fugiu, mas Nic conhecia a amiga e sabia que não era apenas isso.

Logo ao chegar a Cooley Ridge, Nic descobre que seu ex-namorado está envolvido com Annaleise Carter, a jovem vizinha que foi o álibi do grupo de suspeitos para a noite do sumiço de Corinne. E então, poucos dias depois, Annaleise desaparece.

Agora, Nic precisa desvendar o sumiço de sua vizinha e, no processo, vai descobrir verdades chocantes sobre seus amigos, sua família e o que realmente aconteceu com Corinne naquela noite, dez anos atrás.

Em seu primeiro livro adulto, Megan Miranda aposta em um thriller psicológico ágil que ganhou destaque em veículos como The New York Times, Entertainment Weekly e The Wall Street Journal.  “Todas as garotas desaparecidas” chega às livrarias este mês pela Verus.

Megan Miranda é autora de diversos livros juvenis. Ela cresceu em New Jersey, se formou no Instituto de Tecnologia de Massachusetts e vive na Carolina do Norte com o marido e os dois filhos.

Thriller sobre embate entre humanos e robôs que vai virar filme de Steven Spielberg chega às livrarias pela Record

image005.jpgAlém de autor best-seller do New York Times, Daniel H. Wilson é PhD em robótica. Não é à toa, portanto, que a trama de “Robopocalipse”, que chega às livrarias pela Record em setembro, cause angústia real e forneça detalhes interessantíssimos no que diz respeito a inteligência artificial. Não é por acaso também que Steven Spielberg já comprou os direitos da obra e está produzindo a adaptação para o cinema.

Num futuro próximo, onde robôs e máquinas são usados com parte vital do cotidiano, fazendo de trabalhos domésticos a missões militares, o problema começa quando cientistas criam um projeto chamado Archos, um dispositivo de inteligência artificial que se torna consciente.

Após segundos de análises de dados, Archos conclui que a humanidade é descartável. A partir daí, começa a tomar conta de toda forma de tecnologia on-line do mundo. Primeiro, pequenos bugs em equipamentos e programas são percebidos, sem que ninguém note nenhuma conexão entre os acontecimentos. Depois, Archos promove um ataque completo, infectando com um vírus todo tipo de dispositivo: robôs domésticos começam a atacar os humanos, carros saem do controle, aviões se chocam.  Muitos humanos morrem, e os que permanecem vivos são levados para campos de trabalho.

Mas parte da humanidade consegue seguir livre e, para combater a ameaça, vai ter que fazer algo que parece inimaginável no mundo contemporâneo: unir-se em torno de um objetivo comum. A trama é narrada em flashback, por meio de anotações, documentos e lembranças, por um dos sobreviventes do que ficou conhecido como a Nova Guerra.

Daniel H. Wilson é PhD em robótica pela Carnegie Mellon University, além de ser mestre em inteligência artificial e robótica. É autor de livros de não ficção, entre eles “How to survive a robot uprising”. Wilson mora em Portland, Oregon. Mais informações em danielhwilson.com.

Thriller argentino “Mate o próximo” chega às livrarias pela Verus

image005.jpgAo ser diagnosticado com um tumor no cérebro, Ted McKay acredita que a melhor saída é o suicídio, ainda que ele tenha uma família perfeita, com um trabalho digno e duas filhas maravilhosas. Decidido, ele organiza tudo. A esposa e as meninas estão viajando e ele tem a casa toda para pôr o plano em prática. Ted se preocupa em deixar um bilhete para a mulher afim de se certificar de que será ela quem irá encontrar o seu corpo e não as filhas pequenas. Ele escolhe também o melhor local para cometer o suicídio e retira todas as fotos da família de vista para que não corra o risco de se arrepender.

Porém, quando está prestes a apertar o gatilho, Ted é surpreendido pelo toque insistente da campainha.  Do outro lado da porta está Justin Lynch, um homem que aparentemente sabe bastante coisa a respeito de Ted e, por isso, lhe faz uma proposta: participar de uma espécie de “rede de assassinatos”. Primeiro, Ted precisa matar Blaine, um homem que assassinou a ex-namorada a facadas e saiu impune. Logo em seguida o alvo será Wendell, um empresário famoso que também pretendia se suicidar. Garantindo a justiça à família da ex-namorada de Blaine e permitindo o descanso almejado pelo ricaço Wendell, Ted será mais uma parte desta corrente e, ao invés de precisar se matar, poderá esperar pela próxima pessoa desta “rede” que irá garantir que sua morte seja fruto de uma fatalidade e não de um suicídio.

Ted aceita a proposta do estranho homem, sem imaginar que este é apenas o começo de um jogo macabro de manipulações. Alguém plantou um caminho de migalhas, que Ted vai recolher. Alguém que o conhece melhor que ninguém, que o fará duvidar de suas próprias motivações e também das pessoas que o cercam.

Federico Axat foi considerado uma revelação na literatura argentina. O autor se inspira nas obras de Stephen King para compor suas histórias. “Mate o próximo” teve os direitos de tradução vendidos para 34 idiomas e Michael Sugar, deSpotlight: segredos revelados será um dos produtores na adaptação do livro para os cinemas.

Sobre o autor

Federico Axat nasceu em Buenos Aires em 1975, é engenheiro de profissão, mas, por interesse e vocação, acabou se dedicando também à escrita. Sua obra se caracteriza por altas doses de suspense, reviravoltas surpreendentes e finais sempre inesperados.

Record lança best-seller “O casal que mora ao lado”, thriller sobre bebê que desaparece

O livro da escritora Shari Lapena já teve seus direitos vendidos para 24 países

image004.jpgNo dia do aniversário de Graham, ele e sua esposa Cynthia convidam os vizinhos para jantar. Os quatro são amigos e moram em casas geminadas, coladas parede com parede. Marco acha que será bom para Anne, que está sofrendo de depressão pós-parto depois do nascimento da filha, Cora. Quando a babá desmarca com o casal em cima da hora, eles decidem deixar a bebê de seis meses em casa e ir ao jantar. Levam a babá eletrônica e se revezam para, de meia em meia hora, dar uma olhada na menina. Mas, quando voltam do jantar, a criança não está lá.

Em “O casal que mora ao lado”, a autora Shari Lapena retrata com precisão a angústia dos pais enquanto desenrola uma teia de acontecimentos e reviravoltas até o impactante desfecho. A narrativa, sempre no tempo presente, contribui para criar o sentimento de urgência e desespero que envolve o desaparecimento de um filho.

Marco e Anne chamam a polícia, e logo o time comandado pelo investigador Rasbach se instala na casa. Ao não encontrar nenhuma evidência de que alguém tenha entrado no local, o detetive passa a, cada vez mais, desconfiar dos próprios pais da criança. Junta-se a esta equação os pais milionários de Anne – cujo dinheiro seria motivo para um possível sequestro – e a relação, na verdade um tanto conturbada, com os vizinhos.

 “O casal que mora ao lado” ficou sete semanas na lista de mais vendidos no Reino Unido e também entrou na lista do New York Times. Os direitos de publicação já foram adquiridos por 24 países.