Arquivo da tag: Thriller

Thriller policial ‘A Divisão’ estreia em julho

Dirigido por Vicente Amorim, novo original Globoplay é produzido pela AfroReggae Audiovisual e Multishow 

Final da década de 1990, Rio de Janeiro. Notícias da guerra entre facções criminosas na cidade dividem espaço nas páginas policiais com reportagens que relatam o aumento de uma modalidade de crime que assusta a elite carioca: o sequestro. É nesse cenário no qual é ambientado o novo original Globoplay ‘A Divisão’, que estreia em julho apenas para assinantes da plataforma de streaming.

“A Divisão” estreia na Globoplay. (Foto: Divulgação)

Com direção geral de Vicente Amorim e direção de Rodrigo Monte, o thrillerpolicial é uma produção da AfroReggae Audiovisual em parceria com o Multishow e a Hungry Man e narra, em cinco episódios, as atividades de um grupo de policiais da Divisão Antissequestro do Rio numa força-tarefa para combater as quadrilhas especializadas nesse tipo de crime.

Criada por José Júnior, ‘A Divisão’ é escrita por Gustavo Bragança, José Luiz Magalhães, Rafael Spínola, Fernando Toste, Aurélio Aragão e Erik de Castro. A série traz no elenco nomes como Silvio Guindane, Marcos Palmeira, Erom Cordeiro, Dalton Vigh, Natalia Lage e Vanessa Gerbelli, dentre outros.

NOVA FEBRE ENTRE OS AMANTES DE THRILLER

Vendido para 38 países e com os direitos para o cinema adquiridos pela produtora de Brad Pitt, o fenômeno A Paciente silenciosa tem como ponto de partida a relação entre uma artista plástica e seu terapeuta

O livro A paciente silenciosa, de Alex Michaelides, ainda nem chegou oficialmente às livrarias brasileiras, mas já é um dos mais falados no Skoob. Segue o mesmo caminho de sucesso iniciado nos Estados Unidos, onde entrou para a lista de best-sellers do The New York Times e foi amplamente elogiado por veículos como a Times, o Publishers Weekly e a Entertainment Weekly, que classificou a obra como “uma mistura de suspense hitchcockiano, trama de Agatha Christie e tragédia grega”. A paciente silenciosa já teve os direitos para adaptação para o cinema adquiridos pela produtora de Brad Pitt e já foi vendido para 38 países.

Os elogios, claro, fazem jus ao livro, que marca a estreia de Alex Michaelides na literatura. Na trama, um thriller psicológico meticulosamente construído, Alicia Berenson, de trinta e três anos, matou o seu marido com cinco tiros no rosto. Eles estavam casados há sete anos e eram artistas. Alicia era pintora e Gabriel, um famoso fotógrafo de moda que fotografava mulheres semi-nuas. Desde sua morte o preço do seu trabalho subiu astronomicamente. Alicia, por outro lado, não fala uma palavra desde o assassinato e foi internada numa clínica psiquiátrica.

O silêncio duradouro de Alicia é o que faz com que a tragédia ganhe ares de mistério. Mas mesmo no silêncio, ela resolveu se expressar através da arte. Um autorretrato. Uma pintura chamada Alceste, inspirada nesta heroína da mitologia grega. Nela, Alicia aparece em seu ateliê nos dias subsequentes ao assassinato, de pé diante de um cavalete, nua. Do pincel que ela segura, pinga uma tinta vermelha. Ou seria sangue? O enigma dominou as manchetes e a opinião popular condenou Alicia.

Para Theo Faber, um psicoterapeuta forense acostumado a lidar com traumas, trabalhar com Alicia era o maior objetivo de sua carreira. E ele precisou esperar seis anos para que abrisse uma vaga na clínica psiquiátrica em que ela estava internada. A fronteira entre médico e paciente se confunde quando Theo, que assume que sua cabeça é uma bagunça, procura curar seus próprios problemas emocionais no curso do tratamento de Alicia. No entanto, ele chega a um caminho tortuoso que sugere que as raízes do silêncio de Alicia são muito mais profundas do que ele poderia imaginar.

A paciente silenciosa chega às livrarias em maio.

Nascido no Chipre e filho de um pai greco-cipriota e uma mãe inglesa, Alex Michaelides estudou literatura inglesa na Universidade de Cambridge e fez uma pós em roteiro de cinema no American Film Institute, em Los Angeles. A paciente silenciosa é seu livro de estreia.

Dois thrillers chegam às livrarias pelo Grupo Editorial Record esta semana

image006.jpgA jornalista Jane Corry passou três anos dando aulas de escrita criativa em uma penitenciária masculina na Inglaterra. A experiência serviu de inspiração para “A mulher do meu marido”, thriller que chega às livrarias pela Record no fim de setembro.  No começo da trama, Lily é uma advogada em início de carreira que precisa lidar com o novo marido e sua péssima fase profissional, além de um cliente condenado pelo assassinato da namorada – e que desperta sua atração. Em paralelo, Carla, a vizinha de 9 anos do casal, vive uma vida de restrições finaceiras e bullying na escola, e acaba se afeiçoando a Lily e ao marido. Quando, dez anos depois, as duas se reencontram – Lily já uma advogada bem-sucedida e Carla uma jovem e bela mulher – uma série de acontecimentos vêm à tona, e o desfecho trágico é surpreendente. Best-seller internacional, “A mulher do meu marido” já teve seus direitos audiovisuais vendidos e será transformado em série de TV.

image007.jpg

Um instante de distração transformou a vida de Lisa Kallisto num pesadelo. Mãe de três filhos, ela vê sua vida virar de cabeça pra baixo quando a filha de sua melhor amiga desaparece, justo quando estava sob sua responsabilidade. Devastada pela culpa e responsabilizada pela família da garota, Lisa tenta descobrir o que aconteceu. Na medida em que vai desvendando os mistérios sobre o desaparecimento da menina, ela percebe que as pessoas a sua volta não são bem quem aparentam. E, para piorar, o sumiço da filha de sua amiga não foi o primeiro a acontecer na região. “Que tipo de mãe é você?”  chega às livrarias neste mês de setembro.

Jane Corry é jornalista, já atuou como orientadora de escrita criativa na Universidade de Oxford e escreveu para veículos como Times e The Daily Telegraph. Atualmente, ministra um curso de escrita em Devon e participa de festivais literários ao redor do mundo. “A mulher do meu marido” é seu romance de estreia.

Paula Daly é autora de quatro romances. Já foi publicada em 15 países e selecionada para a Adaga de Ouro da Associação de Escritores de Crime da Inglaterra. Ela nasceu em Lancashire e vive em Lake District com o marido e os filhos. Twitter: @pauladalyauthor

Novo thriller psicológico de B.A Paris chega às livrarias pela Record

image005.jpgSeu livro de estreia, “Entre quatro paredes” se tornou best-seller do New York Times e do USA Today, debutou na lista de mais vendidos e ainda teve os direitos de adaptação comercializados para o cinema. B.A. Paris já mostrou o seu inegável potencial para os thrillers e com “À beira da loucura” entrega mais uma história tão inteligente quanto eletrizante.

Na trama, Cass, uma professora que mora com o marido em um vilarejo chamado Nook’s Corner, está em uma festa com colegas de trabalho. Surpreendida por uma chuva torrencial, ela precisa voltar para casa. Suas opções são o caminho mais longo pela rodovia asfaltada ou o atalho através de um bosque da região. Ao telefone, seu marido aconselha o caminho mais seguro, mas Cass está acostumada a atravessar pelo bosque. Pela manhã, é verdade, e sempre acompanhada. Mas nada demais poderia acontecer, certo? E ela chegaria bem mais rápido em casa.

Ela, de fato, economiza alguns minutos no trajeto, mas durante o caminho, cruza com um carro parado no meio do bosque com uma mulher dentro. Cass pensa em descer para ajudar, mas o tempo ruim a fez mudar de ideia e seguir viagem. No dia seguinte, ela descobre que uma mulher havia sido encontrada morta dentro de um carro naquele exato lugar. Cass tenta se convencer de que não havia nada que pudesse ter feito. E, talvez, se tivesse ido ajudá-la, poderia ela mesma estar morta agora. Mas nada disso é o suficiente para aplacar a angústia que sente, principalmente considerando o fato de que o assassinato aconteceu ali do lado, bem perto de sua casa isolada — e que o assassino ainda está à solta.

Então, depois da tragédia, Cass começa a ter lapsos de memória: não consegue se lembrar de ter encomendado um alarme para casa, não sabe onde deixou o carro, muito menos por que teria comprado um carrinho de bebê quando nem filhos tem. A única coisa que ela não consegue esquecer é Jane, a mulher que poderia ter salvado, e a culpa terrível que a corrói por dentro. Tampouco consegue esquecer as ligações silenciosas que vem recebendo, nem a sensação de que está sendo observada. Seria possível que o assassino a tivesse visto, parada no acostamento, enquanto decidia se ajudaria a mulher ou não? Será que ele está tentando assustá-la para que ela não conte nada à polícia? Mas como alguém poderia acreditar em seus temores quando nem mesmo ela é capaz de saber o que é verdade e o que é mentira? E como Cass pode acreditar em si mesma quando tudo ao seu redor parece provar que está ficando louca?

“À beira da loucura” chega às livrarias em setembro.

B. A. Paris nasceu na Inglaterra, mas passou a maior parte de sua vida adulta na França. Seu primeiro romance, “Entre quatro paredes”, foi publicado em mais de 35 países.

Confira o trailer de Distúrbio

Do diretor Steven Soderbergh e inteiro filmado com iPhone 7 Plus, o thriller de suspense estreia nas plataformas digitais para compra ou aluguel dia 19 de julho

A Twentieth Century Fox Home Entertainment acaba de divulgar o trailer de Distúrbio (Unsane, EUA, 2018), novo thriller de suspense do diretor Steven Soderbergh (Sexo, Mentiras e Videotape e Onze Homens e um Segredo), estrelado por Claire Foy (The Crow). Filmado inteiro e exclusivamente com iPhone 7 Plus, o longa chega às plataformas digitais, para compra ou aluguel.

O filme conta a história de Sawyer Valentini (Claire Foy), que perseguida por um stalker virtual deixa sua cidade natal para escapar desse passado em busca de um novo emprego. Não cessando o problema, ela pede ajuda as autoridades, mas é involuntariamente internada em uma instituição mental e, com isso, confrontada por seu maior medo: o que está vivendo é real ou apenas uma ilusão?

Bertrand Brasil lança “O urso”, thriller narrado por uma criança

Baseado em fatos reais,  livro conta a história de uma família atacada por um urso em um parque no Canadá onde só os filhos sobrevivem

image004.jpgNo início da década de 1990 o parque Algonquin, noroeste de Toronto, ficou marcado pelo assassinato de um casal que acampava em uma de suas ilhas. Um urso-negro os atacou sem motivo aparente e o caso ganhou grandes proporções. Naquela época, Claire Cameron trabalhava no parque e pôde acompanhar de perto as teorias que envolveram o ataque. Na nota da autora, inserida logo no inicio do livro, ela esclarece que não houve culpados, “o casal estava simplesmente no lugar errado, na hora errada”, mas o episódio serviu de inspiração para que, anos depois, ela escrevesse “O urso”, uma história sobre perda, luto e sobrevivência.

Baseado nas memórias e pesquisas de Claire, o livro é narrado em primeira pessoa por Anna, de cinco anos. Ela e o irmão mais novo conseguem sobreviver ao ataque de um urso após o pai trancá-los em um compartimento de comida. Os adultos não tem a mesma sorte. Quando acorda no dia seguinte, Anna acredita que seu pai fugiu por estar chateado, afinal, só poderia ser esse o significado dos gritos que ele deu durante a noite. A mãe, encontrada muito machucada entre os arbustos da reserva, consegue usar suas últimas forças para instruir Anna a sair da ilha e promete encontrá-la “quando for a hora”.

O que se segue é uma experiência de provação vividamente retratada pela autora. Anna terá que lidar com a fome, a chuva, o isolamento na floresta e a ausência dos pais para guiá-la. A seu favor está a sua imaginação, o amor pela sua família e uma dose de esperança de ainda reencontrar os pais. Anna conduz os leitores através da sua visão inocente do mundo, cheia de autenticidade.

“O urso” chega às livrarias este mês pela Bertrand Brasil.

Claire Cameron é escritora e jornalista canadense. Trabalhou como instrutora no Parque Algonquin de Ontário e para a Outward Bound. Hoje vive em Toronto com o marido e os dois filhos. Saiba mais em: www.claire-cameron.com.

Record lança novo thriller da autora de “O casal que mora ao lado”

image005 (1).jpgLançado em 2017, “O casal que mora ao lado” foi o primeiro thriller de Shari Lapena e logo se tornou um best-seller internacional. Com uma narrativa dinâmica e cheia de reviravoltas, ela mantém o leitor grudado nas páginas até o fim também neste “Uma estranha na casa”, que chega às livrarias pela Record no fim de maio.

A história gira em torno do casal Karen e Tom Krupp. Casados há dois anos, vivem uma vida bem normal, confortável e feliz. Até o dia em que o marido chega em casa e encontra os preparativos do jantar pela metade, a porta destrancada e as luzes acesas. Logo depois, descobre o que aconteceu: Karen está internada no hospital após um acidente. Ela estava dirigindo a toda velocidade, num bairro perigoso e bem distante do seu, e acabou batendo num poste.

As explicações para o que pode ter acontecido são escassas, já que o acidente provocou em Karen uma perda de memória recente e ela não se lembra de nada daquela noite. Mas quando um corpo é descoberto nas proximidades de onde ela bateu com o carro, a polícia começa a desconfiar de que ela possa ter algo a ver com o assassinato. Enquanto Tom se pergunta se realmente conhece a própria mulher, Karen se esforça para lembrar do que aconteceu – e também para esconder alguns segredos do seu passado.

Shari Lapena trabalhou como advogada e professora de inglês antes de se tornar escritora. “O casal que mora ao lado”, seu primeiro thriller, foi vendido para 24 países, foi finalista do prêmio Goodreads e ficou diversas semanas entre os mais vendidos do New York Times.

Galera lança thriller juvenil cheio de referências pop e de política internacional

image004 (1).jpgAutora do best-seller “Anatomia de um excluído”, a autora Andrea Portes tem como forte característica de seus textos um humor sarcástico e esperto, além de toneladas de citações de cultura pop. Em “Liberdade”, que chega às livrarias em abril pela Galera, ela conduz o leitor habilmente por um thriller de espionagem juvenil com uma protagonista inteligente e mordaz – que parece sempre estar numa  divertida conversa informal com o leitor –, e ainda cheio de referências de bandas, filmes de arte e muita política internacional.

Na trama, Paige Nolan é uma jovem extraordinária: aos 17 anos, fala diversas línguas, é faixa preta em diferentes categorias de luta e tem uma consciência política bem acima da média. Isso ela aprendeu com os pais, jornalistas e ativistas acostumados a denunciar violações de direitos humanos pelo mundo. Os dois morreram durante uma missão na Turquia, ou pelo menos isso é o que Paige acredita, já que os corpos nunca foram encontrados.

Quando ela decide bancar a heroína numa lanchonete e derruba dois brutamontes com as próprias mãos, acaba chamando a atenção de uma agência de espionagem secreta. A missão designada para ela: encontrar Sean Raynes, um de seus heróis, que agora vive na Rússia, e descobrir que informações confidenciais ele anda escondendo.  Sean foi o homem responsável por expor técnicas inconstitucionais de espionagem usadas pelo governo americano – qualquer semelhança com a história de Edward Snowden não é mera coincidência. Apesar de resistente à ideia de trair o homem a quem admira, ela acaba aceitando, já que a tal agência alega ter informações privilegiadas sobre seus pais, que ainda estariam vivos.

Assim, depois de um treinamento intensivo, Paige embarca para a Rússia em sua primeira missão. Além da narrativa de thriller que prende o leitor, a autora capricha no humor em observações hilárias sobre o comportamento e a cultura russa e americana, e seus contrastes. Em meio a amizades surpreendentes, lealdades duvidosas e a perseguição da máfia russa, a protagonista vai desafiar suas convicções.

Andrea Portes é a autora best-seller de “Anatomia de um excluído” e da graphic novel “Superbad”. Ela cresceu em Nebraska, se formou na Bryn Mawr College e mora em Los Angeles.

MEGATUBARÃO GANHA PRIMEIRO TRAILER

Jason Statham e Li Bingbing estrelam o longa sob a direção de Jon Turteltaub 

A Warner Bros. Pictures divulga o primeiro trailer do thriller de ficção científica Megatubarão. O vídeo traz cenas cheias de emoção e adiantam o clima de tensão do longa, que chega aos cinemas brasileiros em 9 de agosto de 2018. Além do vídeo,  a primeira arte do filme também foi revelada (link abaixo).

 Dirigido por Jon Turteltaub (“A Lenda do Tesouro”), o filme  é estrelado pelo ator Jason Statham (“A Espião que Sabia de Menos”, “Velozes & Furiosos 7”, filmes “Os Mercenários”) e pela premiada atriz chinesa Li Bingbing (“Transformers: A Era da Extinção”, “O Reino Proibido”, “A Mensagem”).

Sobre o filme:

Jason Statham (“A Espiã que Sabia de Menos”, “Velozes & Furiosos 7”, dos filmes “Os Mercenários”) e a premiada atriz chinesa Li Bingbing (“Transformers: A Era da Extinção”, “O Reino Proibido”, “The Message”) estrelam o thriller de ação e ficção científica Megatubarão, dirigido por Jon Turteltaub (dos filmes “A Lenda do Tesouro Perdido”, “Última Viagem a Vegas”).

No filme, um submarino de águas profundas – parte de um programa internacional de observação subaquática – foi atacado por uma criatura gigantesca, que se pensava estar extinta. Agora, ele se encontra incapacitado no fundo da fossa mais profunda do Oceano Pacífico… com a tripulação presa dentro dele. Com o tempo se esgotando, o mergulhador especializado em resgates em águas profundas Jonas Taylor (Jason Statham) é recrutado por um visionário oceanógrafo chinês (Winston Chao), contra a vontade de sua filha Suyin (Li Bingbing), para salvar a tripulação – e o próprio oceano – desta ameaça incontrolável: um tubarão pré-histórico com mais de 20 metros de comprimento conhecido como Megalodon. O que ninguém poderia imaginar é que, anos antes, Taylor já havia encontrado esta mesma criatura aterrorizante. Agora, junto com Suyin, ele deve confrontar seus medos e arriscar sua própria vida para salvar todos os tripulantes… ficando frente a frente com o maior e mais poderoso predador de todos os tempos.

Completam o elenco internacional de Megatubarão Rainn Wilson (da série de TV “The Office”, “Super”), Ruby Rose (“xXx: Reativado”, da série de TV “Orange is the New Black”), Winston Chao (“Fora do Rumo”, “Kabali”), Page Kennedy (da série de TV “Rush Hour”), Jessica McNamee (“Para Sempre”, da série de TV “Sirens”), Ólafur Darri Ólafsson (“O Bom Gigante Amigo”, da série de TV “The Missing”), Robert Taylor (“Golpe Duplo”, da série de TV “Longmire”), o neozelandês  Cliff Curtis (“Cavalo Negro”, “Ressurreição”, da série de TV “Fear the Walking Dead”), Sophia Shuya Cai (“Somewhere Only We Know”) e Masi Oka (das séries de TV “Hawaii Five-0” e “Heroes”).

Turteltaub dirigiu o filme a partir de um roteiro assinado por Dean Georgaris e Jon Hoeber & Erich Hoeber, baseado no livro de Steve Alten, campeão de vendas do New York Times. Lorenzo di Bonaventura (dos filmes “Transformers”), Belle Avery (“Antes que o Diabo Saiba que Você Está Morto”) e Colin Wilson (“Esquadrão Suicida”, “Avatar”) produziram o filme, com produção executiva de Gerald R. Molen, Randy Greenberg, Wayne Wei Jiang e Barrie Osborne.

A equipe de Turteltaub nos bastidores incluiu o diretor de fotografia indicado ao Oscar Tom Stern (“A Troca”, “Sully – O Herói do Rio Hudson”, “Sniper Americano”, “Jogos Vorazes”), o desenhista de produção ganhador do Oscar Grant Major (“O Senhor dos Anéis – O Retorno do Rei”, “X-Men: Apocalipse”), o editor Steven Kemper (“Salt”, “Missão Impossível 2”, “A Outra Face”) e a figurinista Amanda Neale (“Conspiração e Poder”, “Meu Amigo, O Dragão”, “O Que Fazemos nas Sombras”).

As filmagens de Megatubarão foram realizadas em locação na China e Nova Zelândia.

Megatubarão é uma apresentação da Warner Bros. Pictures e Gravity Pictures, uma produção da Bonaventura Pictures, Apelles Entertainment, Maeday Productions, Inc. e Flagship Entertainment, em associação com a Beijing Digital Impression (BDI) Film, Inc.

Megatubarão será distribuído na China pela Gravity Pictures e no restante do mundo pela Warner Bros. Pictures, uma empresa da Warner Entertainment. O filme tem lançamento marcado para 9 de agosto.