Arquivo da tag: Turismo Gastronômico

Onde comer em Monte Verde

Situada na Serra da Mantiqueira, na divisa entre os Estados de São Paulo e Minas Gerais, a pequena Monte Verde é cenário ideal para aproveitar as baixas temperaturas durante os meses de inverno e também desfrutar da gastronomia local.

Selecionamos três opções gastronômicas do distrito que oferecem da culinária local a internacional.

Monte Verde também é conhecida pela sua gastronomia. (Foto: Divulgação)

Villa Donna:

Com perfil de um “bistrô”, o restaurante oferece cardápio artesanal com pratos feitos na hora. O serviço é cordial e hospitaleiro em um ambiente charmoso e aconchegante.

As massas são artesanais e os risotos diferenciados, experimente o risoto da Cumadre, uma reeleitura da galinhada e que representa a culinária italo-mineira

Cantina Portale Di Napoli

Sob o comando do Chef Severino e sua esposa Rosângela, o Portale Di Napoli oferece o melhor da culinária italiana.

A sugestão do chef é o Polpettone Con Linguine Alla Crema Com Funghi Freschi composto por molho branco e cogumelo shitake.

Provence Cottage & Bistrô

Com influência francesa, o espaço prioriza a utilização de ingredientes locais, produzidos na região, em um menu fechado que muda conforme a disponibilidade dos pequenos produtores da região. O espaço recebe somente 24 pessoas por noite e abre somente aos finais de semana e feriados.

Onde ficar

Hotel Saint Michel é um verdadeiro refúgio.  Com aconchegantes apartamentos, além de belos chalés privativos, o hotel também oferece opções de hospedagem para um número maior de pessoas, incluindo acomodações com dois ou três andares. Há varandas, lareira, ofurô, hidromassagem dupla e produtos L’Occitane.

A propriedade conta com estrutura para total relaxamento e lazer. Academia e uma sala de leitura são algumas das atividades oferecidas para os hóspedes. A piscina coberta e aquecida é ideal para os dias de baixas temperaturas.  

A área dedicada para as crianças disponibiliza charmosa brinquedoteca que de forma lúdica diverte as mais variadas faixas etárias. Vídeo game, livros e diversos brinquedos são algumas das opções de entretenimento para os pequenos. O contato com a natureza que rodeia a propriedade também é uma atração à parte.

O Saint Michel também oferece o melhor da gastronomia mineira com toques de cozinha internacional.  As fondues são destaques e combinam perfeitamente com o clima local, garantindo sabores marcantes para os visitantes. O chá da tarde é uma tradição com quitutes locais.

Serviço:

Hotel Saint Michel
Av. Sol Nascente, 365, Monte Verde, MG
Diárias para casais nos finais de semana de agosto a partir de R$770. 
saintmichel.com.br

Villa Donna

Rua Rolinha, 33

http://www.villadonna.com.br/

Portale Di Napoli

Avenida Monte Verde, 215

Provence Cottage & Bistrô

Rua Cedrus Libani, 380

https://www.provencecottage.com.br/bistr

5 restaurantes orgânicos para conhecer em Oslo

Premiada como a Capital Verde da Europa em 2019, Oslo, capital da Noruega, investe cada vez mais em ações, produtos e serviços ecológicos. Seguindo essa tendência, cresce o número de restaurantes na cidade que oferecem menus verdes.

Se você está procurando produtos orgânicos cultivados localmente ou refeições sem carne, você encontrará ótimas opções que variam de bistrôs com preços razoáveis a restaurantes gourmet com estrelas com Michelin.

Confira 5 restaurantes orgânicos para se conhecer em Oslo:

Restaurante Kontrast

(Foto: Divulgação)

Restaurante nórdico moderno, com cozinha gourmet, cria novos pratos todos os dias com base no melhores ingredientes orgânicos disponíveis. A comida é servida em pratos de tamanho médio e é possível pedir um prato de cada vez até se sentir satisfeito. Aberto de terça-feira à sábado, o Kontrast tem uma estrela no Guia Michelin.

Vegan Loving Hut

(Foto: Divulgação)

Restaurante com uma enorme seleção de sopas, hambúrgueres, pizzas, kebabs, macarrão, sushi e outros. O Loving Hut Oslo faz parte de uma cadeia internacional de restaurantes, que além de pratos veganos, ofere muitas opções sem glúten.

Oslo Raw

(Foto: Divulgação)

O Oslo Raw é um café com pratos a base de alimentos crus. Com opções de café da manhã e almoço, oferece uma variedade de comidas orgânicas e vegetarianas, além de sucos, cafés e smoothies. Ademais, o café é especializado em doces saudáveis – sem açúcar refinado, glúten e laticínios. O Oslo Raw tem aulas, workshops e palestras sobre alimentos crus, nutrição e saúde.

Maaemo

(Foto: Divulgação)

Maaemo é o único restaurante na Noruega com três estrelas no guia gastronômico Michelin. Toda a comida do restaurante é feita com ingredientes orgânicos e naturais. Pratos com carnes, frutos do mar, aves, vegetais, frutas e ervas dos produtores noruegueses são reunidos em uma refeição inesquecível, com uma apresentação encantadora.

Kumi

(Foto: Divulgação)

Kumi é um café vegetariano, restaurante e bar de sucos que serve café da manhã e almoço. O estabelecimento também tem uma grande variedade de pratos veganos e oferece brunch nos fins de semana. Todos os ingredientes do café são orgânicos, sem aditivos e sem açúcares refinados. Há a opção de comer no local ou levar para viagem.

O lado mais saboroso e doce da Turquia

Com uma culinária de dar água na boca, os doces desse país estão presente em vários momentos do dia a dia e são ótimas pedidas para souvernirs

As cores, sabores e odores da Turquia estão em qualquer parte para quem visita este país repleto de história e cultura. E, não menos verdade, são os doces! Inseridos no dia a dia dos turcos, essas delícias estão em vários momentos e celebrações do país.

Entre os doces mais conhecidos estão o “lokum” (delícia turca) e o “baklava”, sobremesas típicas servidas como parte da refeição principal.

Conheça a gastronomia da Turquia. (Foto: Divulgação)

baklava – formado por camadas finas de massa, recheadas com nozes e pistaches e coberta com calda de açúcar – e seus derivados  são geralmente servidos com café, como um lanche ou depois de um prato de kebab. São várias histórias sobre a sua origem, uma delas diz que esta delícia era preparada no Palácio Topkapi, localizado na capital Istambul, e servia como presente do sultão à sua guarda, no décimo quinto dia do Ramadã.

Mas a “família” de doces turcos é extensa e deliciosa. Abaixo, listamos algumas delas para que na próxima viagem esteja garantido o tour de guloseimas e a lembrança para as encomendas de souvenirs.

Frutas: de longe, as frutas frescas são a sobremesa mais comum depois de uma refeição, que adquire o seu sabor único. A primavera dá as boas-vindas aos morangos, seguidos de cerejas e damascos. Já o verão é marcado por pêssegos, melancias e melões, bem como todos os tipos de uvas, que amadurecem no final do verão, seguidos de figos, ameixas, maçãs, pêras e marmelos verdes e roxos. As laranjas, tangerinas e bananas estão entre as frutas típicas do inverno. Frutas frescas e compotas também são comuns durante os meses mais frios.

Laticínios: a contribuição mais maravilhosa da culinária turca para a lista de sobremesas é a doçaria láctea – a família “muhallebi”, pudins preparados com amido e farinha de arroz e não traz nem ovo nem manteiga. É comum encontrar o pudim aromatizado com toques e limão ou laranja. Essas sobremesas lácteas incluem vários pudins, desde os mais leves e sutis com sabores de rosas até o típico pudim de leite, com peito de frango desosado (sim, você leu certo!).

Grãos: as sobremesas à base de grãos incluem itens de confeitaria assados, assim como fritos com massa levedada e as sobremesas pan-sauté. Os bolos assados também podem ser referidos como a família baklava. Estas são folhas de massa fina, pinceladas com manteiga e dobradas, em camadas ou enroladas, depois de serem preenchidas com pistaches moídos, nozes ou creme pesado. Logo, são assadas, e recebem um syrup para finalizar. Hmm.

Alguns dos quetridinhos!

Lokum, criada pelo confeiteiro Ali Muhiddin Haci Bekir, da corte imperial de Istambul no final dos anos 1.700, é uma espécie de bala de goma muito popular na Turquia que pode ser encontrada em divrsas cores. Feito de amido, água e açúcar o doce tem uma aparência de geleia. Serve-se cortado em cubos, envolto em açúcar de confeiteiro. Os aromas? O tradicional é de água de rosas. Mas tem também com amêndoas e chocolate.

Künefe é uma iguaria que traz em sua composição duas delícias: um tipo de macarrão árabe, muito fino, o Kadaif, e um queijo suave, o Künefe Peyniri. Preparado no forno, deve ser consumido ainda quente e o delicioswo acabamento fica por conta do pistache granuldo, jogados em cima, além da calda de açucar.

Dondurma é o famoso sorvete turco pra lá de popular no país. A palavra significa “congelando”. Com uma consistência que lembra o chiclete, tem textura firme e é feito de leite de cabra. O sorvete ganha ares de entretenimento com os malabares turcos que, ao servir o turista, fazem um show à parte.

Aşure ou Doce de Noé tem sua origem nos tempos bíblicos e o prato é servido tradicionalmente no décimo dia, do décimo primeiro mês do calendário islâmico: o Muharran. A receita tradicional vem com (deliciosos) 12 ingredientes.

4 lugares para comer em Tromsø, na Noruega

Tromsø fica 350 quilômetros ao norte do Círculo Polar Ártico e é a maior cidade da região norte da Noruega. O local é conhecido por sua agitada vida noturna e pela variedade de restaurantes especializados em ingredientes frescos da região ártica.

A comunidade multicultural de Tromsø, que inclui mais de 100 nacionalidades, não mede esforços para criar experiências culinárias únicas e tem várias opções de novos restaurantes que usam ingredientes locais. Confira agora 4 lugares para comer na cidade:

Hildr Gastro Bar:  o restaurante oferece lanches de inspiração internacional e local, pratos principais com receitas baseadas na estação do ano, coquetéis, vinhos e cervejas cuidadosamente selecionadas. O local tem um ambiente de cabana de caçador misturado a objetos da década de 1960.

(Foto: Divulgação)

Aunegården: O mais antigo café da cidade oferece tortas saborosas, pratos com ingredientes totalmente orgânicos e locais, eventos esporádicos e, ocasionalmente, um DJ tocando num cantinho da casa. O cardápio muda a cada semana para se adaptar aos diferentes ingredientes da estação. O edifício tem uma história que remonta há 200 anos, tendo sobrevivido ao grande incêndio da cidade em 1969.

(Foto: Divulgação)

Presis Tapas: O conceito dos tapas percorreu 2.500 quilômetros da Península Ibérica até chegar nesse local e acabou gerando especialidades como a carne de rena fermentada em conserva. O menu inclui pratos locais, bem como especialidades mediterrânicas. Além do restaurante principal, a casa também mantém o Circa Café & Bar, uma extensão do estabelecimento situada ao lado dele.

(Foto: Divulgação)

Bardus Bistro & Bar: Aproveite para conhecer a comida de Tromsø neste local em que o slogan é “raízes locais e ambiente internacional”. Inspirado nos bistrôs do sul da Europa, o Bardus é um dos melhores bistrôs da cidade e também conta com um bar. Com cardápio baseado nos ingredientes sempre frescos e na história culinária do norte norueguês, o local serve ainda o famoso drink Tromsø Mix, que combina cerveja com tequila, laranja e canela.

(Foto: Divulgação)

Conheça 5 hamburguerias incríveis na Noruega

O tradicional hambúrguer pode ser o prato preferido de muita gente e conhecer novas receitas em viagens é sempre uma boa ideia. A Noruega é famosa por ter uma gastronomia bastante criativa e baseada em ingredientes frescos e orgânicos, o que podem ser características interessantes para um bom hambúrguer. Confira cinco hamburguerias imperdíveis no país nórdico:

Døgnvill Burger

(Foto: Divulgação)

Matérias primas de alta qualidade e um ambiente descontraído. Os hambúrgueres em Døgnvill são feitos de gado de Jæren (distrito localizado na costa sudoeste da Noruega), servidos com legumes frescos em pão orgânico recém-assado e com molhos feitos na hora. O cardápio inclui hambúrgueres tradicionais, com cheddar e bacon, hambúrguer de frango e salmão, alternativas originais feitas com inspiração em outros países e culturas, além de  hambúrgueres vegetarianos e veganos. Ademais,  Døgnvill tem uma excelente seleção de cerveja, vinho e coquetéis, bem como deliciosos milk shakes feitos com sorvete premium norueguês.

Bun’s Burguer Bar

(Foto: Divulgação)

Fundado em 2014, Bun tornou-se rapidamente conhecido por oferecer um dos melhores hamburguers em Oslo, capital da Noruega. Dirigido por quatro amigos, as receitas são inspirados em técnicas locais e com estilo texano.Com opções vegetarianas e sem glúten, o Bun’s Burger conta com serviço de bar, wifi gratuito, acesso para cadeirantes e mesas ao ar livre.

Burger Joint Aker Brygge

(Foto: Divulgação)

Com receitas inspiradas na comida de rua americana, oferece aos consumidores uma seleção variada de hambúrgueres com base em três fatores: sabor, consistência e qualidade. Há opção de hambúrguer de carne orgânica e alternativas vegetarianas. Aberto para almoço e jantar, o Brygge também é famoso por entregar os hambúrgueres na casa de seus clientes, bem como desenvolver hambúrgueres personalizados para empresas e eventos. 

Opland Burger & Steak

(Foto: Divulgação)

Preocupados em utilizar matérias primas dos fornecedores locais, o Opland tem hambúrgueres tradicionais, todos com 180g de carne, opções vegetarianas e sem glúten, saladas, sobremesas e sorvetes variados,  bar completo com coquetéis artesanais, wifi gratuito e opção de pagamento digital. No verão, abrem o quintal do restaurante  para shows e eventos corporativos.

SuperHero Burger

(Foto: Divulgação)

Localizado em Trondheim, terceira maior cidade da Noruega, o SuperHero se diferencia pela apresentação e variedade de seus pratos. Com hambúrgueres tradicionais, receitas exclusivas, como a geleia de bacon, além de opções vegetarianas e sem glúten. O cardápio também tem a opção de nachos e guacamole, batata frita, onion rings e steak.

Para saber mais sobre o destino, acesse o site Bureau Mundo, escritório virtual da GVA: www.bureaumundo.com.

Campos do Jordão: sinônimo da alta gastronomia

Não apenas o clima e a natureza dão fama a Campos do Jordão. A cidade também conta com uma gastronomia exclusiva e que tem como principal característica a inovação. Quatro vezes por ano, 23 restaurantes desafiam seus chefs a saírem da zona de conforto para criarem novas receitas valorizando essencialmente os produtos típicos da Serra da Mantiqueira. Eles formam o grupo Cozinha da Montanha, que a cada estação lança uma nova temporada gastronômica. É assim desde 2006, quando surgiram os primeiros eventos. A composição e a estética dos pratos são autênticas obras de arte. Uma estratégia para aguçar os paladares mais exigentes. Assim, o grupo faz da culinária jordanense também um atrativo turístico. Afinal, quem não gostaria de experimentar os sabores que só podem ser encontrados e degustados aqui? O cenário da cidade cercada de montanhas e florestas remanescentes da Mata Atlântica torna a experiência ainda mais especial.

Campos do Jordão oferece alta gastronomia. (Foto: Divulgação)

Temporada Gastronômica do Pinhão.

Quando chega o outono a paisagem de Campos do Jordão se transforma. As folhas dos Plátanos, abundantes desde o portal até Capivari, forram as calçadas com tapetes naturais cor de cobre. As pinhas das Araucárias estouram ao sol do meio dia e cobrem o chão com o fruto da árvore, que virou símbolo da chamada Suíça brasileira. Quando o pinhão cai, o privilégio de provar a iguaria primeiramente é dado aos pássaros e animais silvestres, que enquanto comem espalham as sementes pelo ecossistema. Assim garantem que o ciclo natural se mantenha no ano seguinte. Depois é a nossa vez!

Sempre entre os meses de abril e maio, o grupo Cozinha da Montanha promove a Temporada Gastronômica do Pinhão. Os restaurantes associados assumem o compromisso de desenvolver pratos únicos tendo a semente do pinheiro como principal ingrediente. “Este é o objetivo: valorizar o produto regional criando pratos com a marca de Campos do Jordão”, explica Luis Fernando Peretti, presidente do grupo Cozinha da Montanha.

Os magos da gastronomia e suas ideias revolucionárias.

No grupo Cozinha da Montanha não há limites para a criatividade. A grande atração é um crepe recheado com creme de avelã coberto por um sorvete feito de pinhão, acompanhado por pé de moleque feito de pinhão. A receita pode ser apreciada no Villa Gourmet, em Capivari.

Outra dica é o Sabor Chocolate que este ano surpreendeu e superou todas as expectativas. Com formato de pinhão, o chocolatier da casa desenvolveu um bombom totalmente diferente dos tradicionais. Feito ao creme e, claro, com vários pedaços da semente na receita, torna-se uma sobremesa diferenciada que é a cara da Serra da Mantiqueira.

Pratos salgados também fazem parte do cardápio. No Toribinha Bar & Fondue, por exemplo, a sugestão é o Croquete de Javali com Pinhão. Um prato exótico com toque regional. E tão irresistível quanto a receita é o ambiente, eleito o melhor para ir a dois na Mantiqueira. Outra sugestão é conhecer o Envelope de Salmão recheado com Pinhão criado pelo restaurante Charpentier, que pertence ao Hotel Frontenac. Ou ainda o Palmito Assado ao Pesto de Pinhão, oferecido pelo La Gália. Até a truta, peixe característico da montanha ganhou um novo acompanhamento feito de pinhão, azeite e batatas. Essa é a aposta do Restaurante Capivari.

Receitas regionais: sucesso o ano inteiro

As temporadas gastronômicas têm conseguido conquistar o público a cada ano. Com a do Pinhão, que vai até dia 26 de maio, a expectativa é aumentar em 10% o movimento nos restaurantes participantes. Resultado do ineditismo e exclusividade das receitas. “Não há como provar esses pratos fora de Campos do Jordão. Eles são únicos e servidos somente durante a temporada, que funciona como um laboratório. Os de maior sucesso acabam sendo incorporados ao menu e podem ser saboreados o ano inteiro”, ressalta Luis Fernando Peretti, presidente do grupo Cozinha da Montanha.

Não deixe de prestigiar os chefs dos 23 restaurantes credenciados. A temporada gastronômica não é uma competição, mas claro que durante o processo criativo todos querem se destacar. E nessa disputa saudável, quem ganha é o consumidor. Suba a serra, prove essas delícias e escolha a sua receita favorita! Viva essa experiência e bom apetite!

A Temporada Gastronômica do Pinhão vai de 26 de abril a 26 de maio. Os estabelecimentos participantes podem ser identificados facilmente com banners no hall de entrada e pelas redes sociais.

Os sabores da montanha como atrativo turístico.

Agora é época do pinhão, mas quando o inverno chegar as especialidades da estação mais fria do ano tornam-se protagonistas. A fondue, principalmente, ganha sabores únicos que já estão sendo pensados, mas não podem ser revelados para não estragar a surpresa.

Em setembro, a estação das flores também marca o período das cervejas artesanais, outra marca registrada de Campos do Jordão. Uma festa cervejeira está sendo preparada para marcar a primavera. O evento será realizado no Pátio da Estrada de Ferro, em Capivari.

Em dezembro, junto com o verão, começa a Temporada das Frutas Vermelhas muito cultivadas nos rincões da Mantiqueira, onde encontram condições ideais para se desenvolver. Amoras, framboesas e mirtilos adoram as montanhas da região.

A truta também se adaptou às águas frias daqui. Não por acaso, o peixe é o protagonista da Temporada Gastronômica, em Janeiro.

Gastronomia de Pucón, no Chile, encanta visitantes

Uma das opções da cidade é o restaurante do hotel Antumalal

A marcante gastronomia, com influências espanholas e mapuches (indígenas), é apenas um dos tantos atrativos de Pucón. A simpática cidadezinha, famosa por suas inúmeras opções de aventura, fica ao sul do Chile – são nove horas por terra a partir de Santiago ou menos de duas desde o aeroporto de Temuco, o mais próximo.

Os visitantes se encantam com a variedade de receitas da região. Há empanadas com vinagrete picante, um cozido chamado Charquicán – que originalmente leva carne, batata, abóbora, milho e cebola -, cordeiros assados, curantos e muitos peixes e frutos do mar. Isso sem falar na profusão de ingredientes, como pinhões, castanhas, nozes, amoras, framboesas e mirtilos, que se transformam em doces que depois estrelarão as vitrines das charmosas cafeterias do povoado. Impossível resistir.

Gastronomia de Púcon chama a atenção do turista. (Foto: Divulgação)

Neste cenário de tanta riqueza gastronômica destaca-se o restaurante Parque Antumalal, que fica no hotel Antumalal, às margens – e com uma belíssima vista – do lago Villarica. O cardápio, idealizado pela chef Maya Lorca, é totalmente renovado a cada seis meses e neste momento contém entradas como o sofisticado tartar de vieira e manga e pratos principais como costela de porco na brasa com batatas assadas e chucrute de repolho roxo; polvo grelhado com risoto em tinta de lula e suave emulsão de alhos assados; e nhoque de espinafre com molho de queijo defumado e pinhões tostados.

As sobremesas também são criativas e de dar água na boca. Destaque para o mojito cremoso com crocante de coco, a trilogia de sorvetes caseiros (chocolate branco com lavanda, frutos do bosque e limão) e o churro com sorvete de baunilha, molho morno de chocolate e amêndoas carameladas.

Para que a experiência seja completa, entre um prato e outro os comensais podem fazer uma série de atividades, como caminhadas em vulcões e parques nacionais, navegação no lago Villarica, rafting, passeios a cavalo ou em caiaque e, ainda, visitas a termas.

Mais informações sobre o restaurante, que também aceita visitantes não hospedados no hotel, podem ser obtidas no site www.antumalal.com ou nas redes sociais www.facebook.com/HotelAntumalal ewww.instagram.com/hotelantumalal