Arquivo da tag: TV

AMC renova “Ride with Norman Reedus” para segunda temporada

O AMC anunciou a renovação da série não-ficção de viagens “Ride with Norman Reedus” para uma segunda temporada prevista para 2017. A nova etapa será composta de seis episódios de uma hora que acompanham o ator de “The Walking Dead” e entusiasta de motociclismo e viagens Norman Reedus. Ele levará os espectadores pelas estradas mais uma vez, viajando para lugares incríveis e experimentando as culturas locais.

AMC anuncia nova temporada de "Ride with Norman Reedus”. (Foto: Divulgação)
AMC anuncia nova temporada de “Ride with Norman Reedus”. (Foto: Divulgação)

A primeira temporada contou com o ator Balthazar Getty, o cineasta Robert Rodriguez, o vocalista/guitarrista Brent Hinds, da banda Mastodon, o artista Jake Lamagno, o construtor de motos sob encomenda Jason Paul Michaels e a artista/motociclista Imogen Lehtonen em viagens por locais como o Vale da Morte, a Pacific Coast Highway, os Montes Apalaches, a Louisiana, o Texas e os Florida Keys.

Reedus e seus convidados experimentaram a culinária local, andaram de buggy, montaram na moto do futuro, visitaram uma destilaria de aguardente artesanal, encontraram-se com uma alta sacerdotisa de vodu e apostaram corrida entre banheiros químicos.

O final da temporada contou com o lendário ator Peter Fonda cujo filme Easy Rider inspirou Reedus a viajar de moto. A primeira temporada de “Ride”, composta de seis episódios, teve em média 800 mil espectadores totais por episódio, incluindo 434 mil adultos de 25 a 54 anos de idade na classificação Nielsen live+7.

“Estamos muito entusuasmados para continuarmos esta jornada com Norman Reedus”, disse o presidente de programação original e desenvolvimento do AMC e do Sundance Channel, Joel Stillerman. “O amor de Norman por motocicletas e aventuras, assim como sua capacidade de se conectar com as pessoas, são os motores desta série e aguardamos ansiosamente por novos passeios na próxima temporada”.

“A reação ao ‘Ride’ foi incrivelmente positiva. Estou feliz por podermos mostrar ao público um lado diferente meu e tivemos uma ótima reação à conversa franca e ao fato de que a série realmente não tem um roteiro”, disse Reedus. “Sinto que estamos apenas começando, e há tantos lugares incríveis para onde ainda temos de ir – as oportunidades da série são infinitas”.

“Ride with Norman Reedus” é produzido pela Left/Right Productions. Os produtores executivos são Ken Druckerman, Banks Tarver, Anneka Jones (“This American Life”, “The Circus: Inside The Greatest Political Show On Earth”, “Odd Mom Out”) e Norman Reedus.

A série faz parte de uma crescente programação de não-ficção do AMC, que inclui “Talking Dead”, o talk-show Nº 1 da televisão; a minissérie de eventos “The American West” produzida por Robert Redford; o documentário-drama histórico da máfia “The Making of a Mob: Chicago”; “Geeking Out”, o talk-show de altas horas de Kevin Smith; e a próxima série-documentário “Heroes and Villains: The History of Comic Books”, com produção executiva de Robert Kirkman e David Alpert.

“PAI HERÓI” MARCA A ESTREIA DE JANETE CLAIR NO VIVA

Clássico de 1979 protagonizado por Tony Ramos envolve polêmicas, sede de vingança, realismo social e amores conturbados

Há 37 anos estreava “Pai Herói”, uma das novelas mais emblemáticas de Janete Clair. A partir de 17 de outubro, o folhetim substitui “Laços de Família” e marca o primeiro trabalho da autora no canal.

“Maga das Oito”, “Nossa Senhora das Oito”, “Usineira de Sonhos”. Foram muitos os codinomes que Janete recebeu devido ao sucesso estrondoso de suas obras. Um estilo arrebatador, com histórias envolventes e baseadas na realidade dos brasileiros, que consolidou a carreira da escritora, considerada um dos nomes mais representativos da teledramaturgia do país. A cada novela, a mineira conquistava mais o telespectador e a audiência batia recordes. Em 1979, foi a vez de “Pai Herói” ocupar o horário nobre da Globo. Protagonizada por Tony Ramos, a novela virou um fenômeno nacional e dominou as TVs pelo Brasil.

Clássico de Janet Clair estreia no VIVA. (Foto: Divulgação)
Clássico de Janet Clair estreia no VIVA. (Foto: Divulgação)

A trama central é a busca de André Cajarana (Tony Ramos) pelas verdades do passado de seu falecido pai, Malta Cajarana. Da fictícia Paço Alegre, em Minas Gerais, a Nilópolis, no Rio de Janeiro, a sede de vingança move o protagonista, que só tem uma missão: inocentar e honrar o nome de seu pai. Ao longo da produção, ele divide-se entre o amor de duas mulheres distintas: Carina (Elizabeth Savalla) e Ana Preta (Glória Menezes), personagens icônicas na trajetória profissional das atrizes. Enquanto a primeira é dançarina de balé, a outra é dona de uma casa de samba. Essa é apenas uma das diferenças que formam as personalidades das duas e que encantam André.

O caminho de André também é cruzado pelas armações do padrasto Bruno Baldaracci, interpretado por Paulo Autran, que estreava em novelas. Carlos Zara também vive um antagonista na trama: o inescrupuloso César Reis, seu primeiro personagem na emissora. A novela marca ainda as estreias de Jorge Fernando e Regina Dourado.

Beatriz Segall, Carlos Kroeber, Cláudio Cavalcanti, Dionísio Azevedo, Elza Gomes, Emiliano Queiroz, Fernando Eiras, Flávio Migliaccio, Ivan Cândido, Jonas Bloch, Lélia Abramo, Lima Duarte, Lajar Muzuris, Maria Fernanda, Maria Helena Velasco, Manfredo Colasanti, Monah Delacy, Nádia Lippi, Nildo Parente, Osmar Prado, Paulo Gonçalves, Reinaldo Gonzaga, Rosamaria Murtinho, Suzana Faini, Thaís de Andrade e Yara Lins completam o elenco. A história traz, ainda, temas como: esquizofrenia, exploração da fé, celibato e amores conturbados.

A canção “Pai”, na voz de Fábio Jr., é trilha de abertura da novela e se consagrou como hit na época. A novela tem direção de Walter Avancini, Roberto Talma e Gonzaga Blota.

PROVAÇÃO CAJARANA

“Pai Herói” marcou, não só a teledramaturgia brasileira com seus altos índices de audiência, como a carreira de Tony Ramos. O mocinho André Cajarana é um dos principais personagens do ator, que completa 52 anos de carreira em 2016.

Criado pelo avô paterno (Lima Duarte) na cidade de Paço Alegre, em Minas Gerais, André cresce com a imagem de que seu pai foi um grande homem. Com o falecimento do avô no primeiro capítulo, ele parte para o Rio de Janeiro, em busca da mãe, Gilda (Maria Fernanda), e de esclarecimentos sobre a morte do pai, Malta Cajarana. Seu mundo desmorona quando descobre que, na verdade, ele era taxado como mau caráter, traficante e bicheiro. Entre os crimes de Malta: o assassinato do Frei Nicolau, que se transformou em uma espécie de santo na cidade; o roubo das terras do então amigo Nestor Garcia (Dionísio Azevedo); e a autoria do tiro que deixou Garcia com a saúde debilitada. Mesmo com tantas acusações, André tenta reverter a reputação do pai e provar sua inocência.

O principal suspeito de André é Bruno Baldaracci (Paulo Autran), casado com sua mãe desde o falecimento de Malta. Baldaracci era braço direito dele e, com sua morte, passou a explorar as propriedades da família Cajarana. Com a chegada de André, o padrasto faz de tudo para afastar ainda mais Gilda do filho.

E não é que André tem razão em suas suspeitas? O assassinato do Frei Nicolau não passa de uma situação forjada por Baldaracci para incriminar e denegrir a imagem de Malta. Todo ano, o verdadeiro mandante do crime preserva esta versão e reforça os milagres do Frei, organizando uma romaria pelas ruas de Nilópolis. A peregrinação também serve para garantir lucros à fábrica de velas do vilão.

TRIÂNGULO AMOROSO DE ANDRÉ, CARINA E ANA PRETA

Duas mulheres conturbam a vida e o coração de André Cajarana (Tony Ramos): Carina (Elizabeth Savalla) e Ana Preta (Glória Menezes). Em comum, só a atração pelo galã. Já a personalidade e o temperamento são o oposto. Em “Pai Herói”, Tony Ramos e Elizabeth Savalla repetem a dobradinha de 1977, quando viveram o casal sensação de “O Astro”, também de Janete Clair.

Carina é uma bailarina de sucesso e faz parte da tradicional família carioca Limeira Brandão. Filha de Norah (Beatriz Segall) e neta da geniosa Januária (Lélia Abramo), ela se casa com o tio César Reis (Carlos Zara). Desonesto, ele tem apenas interesse em sua fortuna e nas empresas do Grupo Econômico Limeira Brandão. Para não perder Carina, chega a assumir a paternidade de uma filha que ela mantém em segredo, Ângela (Alexandra Vasconcellos/Isabela Garcia). No decorrer da trama, Carina conhece André e se apaixona pelo rapaz. No entanto, o relacionamento enfrenta altos e baixos diante das barreiras armadas por sua família, pela obsessão de César e pelo principal inimigo de André, Bruno Baldaracci (Paulo Autran). As artimanhas para separar o casal vão desde o sumiço de cartas e telegramas até um atentado contra Carina para incriminar André. As cenas da personagem são embaladas pela canção “Alouette”, de Denise Emmer, filha de Janete Clair e Dias Gomes.

O personagem de Tony Ramos também se envolve com Ana Preta, filha de Nestor Garcia (Dionísio Azevedo), apontado como uma das vítimas de seu pai, Malta Cajarana. Apaixonada por André, ela tenta ajudá-lo a desmascarar seus inimigos. No passado, a moradora do subúrbio carioca teve um caso com Baldaracci, que não desiste de reconquistá-la. Os desentendimentos da dupla trazem momentos espirituosos à trama, como quando Ana Preta chama Nuno de “panetone”. Jenny (Sônia Regina) é fruto do relacionamento do casal.

A personalidade de Ana Preta pode ser explicada pelos versos de “Pode Esperar”, na voz de Alcione, e de “Passarinho”, cantada pela Madrinha do Samba, Beth Carvalho: uma mulher forte, daquelas que não levam desaforo para casa. É dona da gafieira Flor de Lys, que tem Nancy (Regina Dourado), Tarsila (Tessy Callado), Lindaura (Lúcia Helena) e Teodoro (Carlão Elegante) como funcionários. Durante a novela, personalidades da música apresentam-se na casa de samba: Elza Soares, Nelson Gonçalves, Ângela Maria, entre outros.

PAULO AUTRAN: ESTREIA COM BAGAGEM DE EXPERIENTE

Veterano no cinema e no teatro, Paulo Autran estreou em novelas diárias com sua talentosa interpretação de Bruno Baldaracci. De cara, as falcatruas do vilão tragicômico causaram a reação contrária do público que, ao invés de odiá-lo, virou fã de suas tramóias.

O lado devoto à família é uma de suas qualidades, começando pelas óperas que o italiano gosta de cantar para o pai, Pietro (Manfredo Colasanti). Casado com Gilda (Maria Fernanda), eles moram em uma mansão em Nilópolis com os filhos Romão (Fernando Eiras), Clara (Rejane Marques) e Cirilo (Jorge Fernando). Além disso, Baldaracci também é pai de Jenny (Sônia Regina), fruto de um relacionamento extraconjugal com Ana Preta (Glória Menezes).

A DESCOMPENSADA WALKÍRIA DE ROSAMARIA MURTINHO

Janete Clair trata a esquizofrenia através de Walkíria, personagem que ficou emblemática pela interpretação de Rosamaria Murtinho. Um dos motivos de seu desequilíbrio emocional é a relação com a mãe, a autoritária Januária (Lélia Abramo), matriarca da família Limeira Brandão.

Desde a adolescência ela mantém uma paixão pelo primo, César Reis (Carlos Zara), que culmina em um noivado de dez anos. Quando ele termina tudo para ficar com a sobrinha Carina (Elizabeth Savalla), Walkíria se desespera e tem surtos psicóticos. Ao longo da novela, entrega seu amor a Gustavo Gurgel (Cláudio Cavalcanti). Na verdade, o galanteador é um vigarista e se chama Benedito da Conceição.

As músicas “A Chave do Mundo” (estreia de Marina Lima em trilhas) e “Mirrors” (Sally Oldfield) são destaque nas cenas de Walkíria.

POLÊMICAS: QUARTETO AMOROSO COM PADRE E ‘QUEM MATOU?’

Um quarteto amoroso que envolve um padre é um dos destaques na trama de Janete Clair. Aline (Nádia Lippi) é uma jovem enfermeira, voluntária na creche da igreja, comandada pelo padre Romão (Fernando Eiras). Da convivência nasce uma paixão secreta dele pela moça. Em determinada fase da novela, ele se declara para Aline, que lhe pressiona para largar a batina e assumir o amor improvável. Romão fica dividido entre o celibato e a amada. Durante o folhetim, Aline também se encanta pelo irmão do padre, Cirilo (Jorge Fernando) – de quem chega a ficar noiva -, e por Pepo (Osmar Prado). Mas os relacionamentos são interrompidos por armações.

Já a última semana de “Pai Herói” trouxe mais suspense à trama com o assassinato de César Reis (Carlos Zara). Walkíria (Rosamaria Murtinho), Hilário (Reinaldo Gonzaga), Bruno Baldaracci (Paulo Autran) e Gustavo Gurgel (Cláudio Cavalcanti) figuram a lista de suspeitos do misterioso “Quem Matou?”.

VIVA – Canal Globosat
“Pai Herói” – inédito

Estreia dia 17 de outubro
Horário principal: segunda a sábado, na faixa das 23h30
Horário alternativo: segunda a sábado, às 13h30

“TORRE DE BABEL”: A TRAMA POLÊMICA QUE CONQUISTOU O PÚBLICO

Novela de Sílvio de Abreu estreia 10 de outubro no VIVA

Os fãs de teledramaturgia já podem comemorar. Em outubro, o VIVA estreia três novelas emblemáticas: “Torre de Babel”, “Pai Herói” e “A Gata Comeu”.

O mês começa com “Torre de Babel”, que substitui “Meu Bem, Meu Mal” a partir do dia 10. Em 1998, a ousadia de Sílvio de Abreu vinha mais uma vez à tona no horário nobre da Globo. A trama repleta de mistérios, vinganças e conflitos marcou o folhetim, considerado um dos mais importantes da carreira do autor. A abordagem de temas até então considerados incomuns na televisão, como homossexualidade, violência e drogas na classe média, inicialmente virou polêmica na mídia e causou incertezas para o público.

"Torre de Babel" estará de volta no VIVA. (Foto: Divulgação)
“Torre de Babel” estará de volta no VIVA. (Foto: Divulgação)

“A novela foi muito especial e difícil. Pela primeira vez, neste horário, tinha-se a liberdade de falar de todos os assuntos que eram, até aquele momento, tabus. O primeiro capítulo já foi um escândalo. No dia seguinte, os jornais só falavam disso. Aí teve início um rebuliço, uma revolução, digamos assim. A imprensa começou a fomentar ainda mais escândalo do que a novela tinha. Com o decorrer da história, consegui segurar o público. E ele veio… e aí, veio de coração aberto. A novela explodiu e foi um grande sucesso. A trama é muito forte, com personagens muito fortes. Eu tinha fé”, descreve o autor, em entrevista exclusiva ao canal

De controvérsia e duvidosa, “Torre de Babel” conquistou o telespectador e virou mais um sucesso de tantos criados por Sílvio. Com colaboração de Bosco Brasil e Alcides Nogueira, direção geral de Denise Saraceni e direção de Carlos Araújo, José Luiz Villamarim e Paulo Silvestrini.

Personagens ambíguos e um elenco de peso fazem parte da trama: Adriana Esteves, Cacá Carvalho, Christiane Torloni, Claudia Jimenez, Claudia Raia, Cleyde Yáconis, Danton Mello, Edson Celulari, Glória Menezes, Juca de Oliveira, Karina Barum, Letícia Sabatella, Maitê Proença, Marcello Antony, Marcos Palmeira, Natália do Vale, Silvia Pfeifer, Stênio Garcia, entre outros.

20 ANOS COM SEDE DE VINGANÇA

Ambientada em São Paulo, a produção começa com uma cena de crime: o ex-perito em fogos de artifícios José Clementino (Tony Ramos), que trabalha como pedreiro na construção de um luxuoso shopping center, assassina a esposa ao flagrá-la com outros dois homens. Ele é condenado a vinte anos de prisão e, ao ser libertado, coloca em prática seu plano de vingança contra o dono da construtora, César Toledo (Tarcísio Meira), que colaborou para sua acusação. A explosão tão planejada do Tropical Towers acontece, e o enigma da vez é descobrir o responsável, que só é revelado ao fim da trama.

Mais de 200 mil dólares em equipamentos de efeitos especiais foram importados para as cenas da tragédia. A explosão durou aproximadamente seis minutos na novela.

DE JAMANTA A SANDRINHA

A comédia também foi destaque em “Torre de Babel” com personagens caricatos e bordões que ganharam as ruas.

A espevitada Sandrinha enfatizou o lado cômico de Adriana Esteves por sua atuação. Ao som de “Só no Sapatinho”, as aventuras da interesseira garçonete eram marcadas por nuances e trejeitos que cativaram o público. Ela divide o quarto de um cortiço com Bina (Claudia Jimenez). As duas também trabalham na lanchonete de Edmundo Falcão (Victor Fasano). Se Bina tem uma qualidade, é o humor. Espontânea e engraçada, vê sua vida mudar de um dia para o outro ao receber uma herança. Junto à sua melhor amiga, a cozinheira Luzineide (Eliane Costa), eternizou o bordão “Cala a boca, Luzineide!”. Outra frase bastante repetida por Bina era: “Tô podendo!”. Durante a trama, ela divide-se entre Gustinho (Oscar Magrini), Boneca (Ernani Moraes) e Falcão.

Por falar em Gustinho e Boneca, os dois meio-irmãos de Clementino são um sucesso à parte em “Torre de Babel”. No dialeto de Gustinho, o “percebe” é tão usado para pontuar suas falas, que vira complemento de seu nome artístico: Johnny Percebe. Ele faz sucesso como cantor romântico, mas, na verdade, quem tem o talento vocal é Boneca. Por se achar feio, prefere não se apresentar diante do público e empresta sua voz ao irmão.

Mas quem rouba a cena em “Torre de Babel” é Cacá Carvalho, com o carismático Jamanta, dono do bordão “Jamanta não morreu!”. Portador de deficiência mental, o personagem foi abandonado na porta do ferro-velho de Agenor (Juca de Oliveira). Jamanta encantou o público com seu jeito ingênuo e suas trapalhadas. Cada vez que é contrariado, manifesta um tique nervoso que desenvolveu com o passar dos anos. O sucesso do personagem fez com que Silvio de Abreu o trouxesse de volta na novela “Belíssima” (2005).

ATORES TRADICIONAIS. PAPÉIS INUSITADOS

“Ninguém esperava um ator popular ser vilão. Era normal que as pessoas se assustassem com a violência daquela cena no primeiro capítulo”, comenta Tony Ramos em entrevista ao VIVA, ao recordar José Clementino. Através do personagem, Silvio de Abreu debate a dificuldade de ex-presidiários ao tentarem retornar ao mercado de trabalho, diante da escassez de oportunidades e do preconceito social.

E não foi só o veterano que impressionou o público ao aparecer como vilão em “Torre de Babel”. Outros atores também se arriscaram em personagens pouco comuns em suas carreiras. Símbolo sexual no país, Claudia Raia vive o oposto com Angela Vidal. Ao longo da novela, a calculista empresária revela seu lado psicopata e sua paixão doentia por Henrique (Edson Celulari).

Tarcísio Meira (César Toledo) e Glória Menezes (Marta Toledo), o casal símbolo da TV brasileira, também são casados na ficção. Na novela, eles vivem uma crise e se envolvem em relações extraconjugais. Enquanto César reencontra Lúcia (Natália do Vale), um amor do passado, Marta conhece Bruno (Stênio Garcia). Já Marcello Antony ganha notoriedade com Guilherme Toledo, filho do casal. O caçula da família tem temperamento esquizofrênico e é viciado em drogas.

Christiane Torloni e Silvia Pfeifer formam o casal Rafaela e Leila. As duas mantêm uma relação amorosa há anos e, juntas, abrem uma butique de moda no shopping Tropical Towers.

DA SILVA X TOLEDO

De um lado a poderosa família Toledo. De outro, o convívio amargurado dos Da Silva no ferro-velho. José Clementino (Tony Ramos) é filho do violento Agenor (Juca de Oliveira), pai de Sandra (Adriana Esteves) e Shirley (Karina Barum). Ele sofre com a rejeição da filha mais velha, Sandrinha, que não lhe perdoa pelo assassinato da mãe. Shirley é o oposto da irmã: é a única que aceita o pai sem julgamentos. A moça tem um defeito físico na perna que afeta seu jeito de andar, consequência de um desentendimento com Sandrinha no passado. Ao se infiltrar na família Toledo, José Clementino conhece Clara (Maitê Proença), irmã de criação de Marta (Glória Menezes). A convivência faz com que Clementino tenha a chance de se redimir.

César Toledo (Tarcísio Meira) e Marta Toledo (Glória Menezes) têm três filhos: Henrique (Edson Celulari), Alexandre (Marcos Palmeira) e Guilherme (Marcello Antony). Henrique é o primogênito do casal e comanda os negócios do pai. Casado com Vilma (Isadora Ribeiro), com quem tem dois filhos, Junior (Caio Graco) e Tiffany (Stephani Neves), não perde a oportunidade de viver relações fora do casamento. Já Alexandre é cheio de ingenuidade e bondade. Envolve-se com Sandra (Adriana Esteves), que só tem interesse em seu status social. O mais novo dos três, Guilherme, é a ovelha negra da família. Também é uma das vítimas da explosão do shopping Tropical Towers. Ao longo dos capítulos, Celeste (Letícia Sabatella) surge na trama, e revela que teve um filho com ele, durante um rápido relacionamento no Mato Grosso. Guiminha é interpretado por Felipe Latgé.

VIVA – Canal Globosat
“Torre de Babel” – inédito
Estreia dia 10 de outubro

Horário principal: segunda a sábado, às 14h30
Horário alternativo: segunda a sábado, à 1h30

Mais informações e fotos: www.vivaparaimprensa.com.br

Bruno De Luca desembarca em Cuba na nova temporada de Vai Pra Onde?

Apresentador e programa completam 10 anos na grade do Multishow

Cuba é o novo cenário de “Vai Pra Onde?”, comandado por Bruno De Luca, a partir do dia 21 de setembro, no Multishow. O apresentador explora as curiosidades do país, conhecido por sua resistência ao sistema capitalista e ainda por seus atrativos, como a produção do famoso charuto cubano, suas mais de 300 praias banhadas pelo mar do Caribe, além do charme de uma arquitetura dos anos 50 ainda preservada.

Bruno de Luca grava nova temporada "Vai Pra Onde?" em Cuba. (Foto: Hochmuller Multimídia/Divulgação)
Bruno de Luca grava nova temporada “Vai Pra Onde?” em Cuba. (Foto: Hochmuller Multimídia/Divulgação)

“O povo é muito acolhedor e tudo é diferente. O que mais me surpreendeu nessa experiência foi ficar sem internet por tanto tempo. Lá tem alguns pontos de sinal, então ficava um aglomerado em frente ao supermercado, por exemplo”, recorda Bruno.

Nos primeiros episódios, Bruno descobre as particularidades da capital Havana e passeia por pontos da cidade histórica como, Plaza de Revolución, de Las Armas e de La Catedral. Entre um passeio e outro pelos carros antigos de Cuba, Bruno também desbrava os principais restaurantes da cobiçada região de Varadero. “La Bodeguita Del Medio”, fundado em 1942, e o “Restaurante Casa Del Al”, antiga casa de Al Capone, são alguns dos lugares indispensáveis na visita à Cuba. Encontros históricos também ilustram a temporada, quando Bruno conhece Ernesto Guevara, filho mais novo de Che Guevara, que tem uma agência que promove viagens de moto.

Com uma câmera na mão, o apresentador, que está à frente do programa há 10 anos, enaltece o formato de “Vai Pra Onde?”. “Eu tenho muito orgulho do programa, porque comecei sozinho com uma câmera e tento não passar para o telespectador um conteúdo vazio. Fico feliz em saber que o ‘Vai Pra Onde?’ está ali firme e forte, depois de tanto tempo no ar. Eu vivo mesmo a viagem, me filmo de ressaca e mostro todas as experiências no geral”, explica.

Serviço:
Vai Pra Onde? – NOVA TEMPORADA
Estreia: dia 21 de setembro, às 18h30, no Multishow
Exibição: quartas-feiras às 18h30

COMEDY CENTRAL TRAZ ÔNIBUS DO ‘SOUTH PARK’ PARA AS RUAS DE SÃO PAULO

Ação celebra a estreia da 20ª temporada da série mais polêmica da televisão.Ônibus Escolar poderá ser visto a partir de 16 de setembro. Nova temporada estreia 26 de setembro, às 22h, no canal Comedy Central

O Comedy Central preparou uma ação especial para comemorar a chegada da 20ª temporada de South Park, que estreia dia 26 de setembro, às 22h: uma réplica do ônibus amarelo que leva Cartman, Kyle, Stan e Kenny para a escola, irá rodar pelas ruas de São Paulo, a partir do dia 16 de setembro.

Nova temporada de South Park estreia esse mês no Comedy Central.  (Foto: Divulgação)
Nova temporada de South Park estreia esse mês no Comedy Central. (Foto: Divulgação)

Após uma série de supermaratonas que celebraram o sucesso do programa, o famoso transporte escolar irá rodar pelas ruas da capital paulista durante 12 dias, chamando os fãs para a nova temporada.

Vale lembrar que a produção de ‘South Park’, exibida nos Estados Unidos desde 1997, foi renovada até 2019, quando o programa chega a sua 23ª temporada. Com isso, South Park se tornará a série há mais tempo no ar, no horário nobre da televisão americana, somando mais de 300 episódios.

S DE SAMBA ESTREIA SÉRIE NO CANAL BIS SOBRE INTERSECÇÃO DE MÚSICA E ESPORTE NA VIDA DOS BRASILEIROS

Projeto idealizado por Jair Oliveira e Wilson Simoninha conta com papos informais do ex-jogador de futebol Raí e da ciclista Viviane Favery e performances da cantora Luiza Possi 

Que música e esporte são elementos intimamente ligados aos brasileiros, ninguém dúvida, afinal todo mundo é pouco músico e atleta no dia a dia. É com essa premissa que a produtora de som S de Samba estreia série exclusiva de três episódios no Canal Bis, o Música Esporte Clube. O conteúdo aborda o esporte da maneira como todos os brasileiros estão acostumados a tratar nas rodas de conversas com os amigos: com muita irreverência e musicalidade.

S de Samba estreia série musical na TV. (Foto: Divulgação)
S de Samba estreia série musical na TV. (Foto: Divulgação)

Apresentado pelos próprios idealizadores, Jair Oliveira e Wilson Simoninha, o projeto não se prende à linguagem tradicional do jornalismo esportivo. A dupla conduz bate-papo que revela histórias inéditas e descontraídas tanto da vida pessoal, como profissional da cantora Luiza Possi, do ex-jogador de futebol Raí e da ciclista Viviane Favery

Na ocasião, Raí presta uma homenagem às suas raízes e ao irmão músico, Sóstenes, enquanto Vivi conta como um esporte praticado majoritariamente por homens a ajudou a se sentir mais feminina. Já Luíza expõe seu amor ao Timão e canta sucessos para uma plateia dinâmica e participativa, que se envolve com os números musicais e com os papos informais, mas altamente informativos sobre as curiosidades e a intersecção entre estes dois mundos.

Assista a série Música Esporte Clube: http://goo.gl/YZP0L5

Ficha Técnica

Realização: S de Samba

Apresentadores e idealizadores: Jair Oliveira e Wilson Simoninha

Exibição: Canal Bis

Produção executiva: Alinne Tuffengdjian e Dado Brother

Direção de Câmera: Marina Casagrande

Direção de Fotografia: Marina Decourt

Edição: Bruno Marques

Roteiro e Design: Kora’ Design (Pablo Sganzerla e Bruno Prado)

Músicos: Arlindo dos Santos, Marcelo Maita, Daniel de Paula, Robinho Tavares, João Sabiá, DJ Tubarão, Jerubal Liasch

Apoio: Na Mata

VOLTA ÀS AULAS NO DIA 12 COM A ESTREIA DA SEGUNDA TEMPORADA DA “ESCOLINHA DO PROFESSOR RAIMUNDO”

As férias escolares acabaram. A turma mais famosa da tevê brasileira passou de ano com nota 10 em bom humor e volta às telas nesta segunda, dia 12 de setembro, às 20h30, no VIVA

Sucesso em 2015 com sete programas, a nova versão da “Escolinha do Professor Raimundo”, parceria entre VIVA e Globo, ganha 16 episódios inéditos com Bruno Mazzeo e uma turma que dá aula de irreverência: Ângelo Antônio (Joselino Barbacena), Betty Gofman (Dona Bela), Dani Calabresa (Catifunda), Ellen Rocche (Capitu), Evandro Mesquita (Armando Volta), Fabiana Karla (Cacilda), Fernanda de Freitas (Marina da Glória), Fernanda Souza (Tati), Kiko Mascarenhas (Galeão Cumbica), Lucio Mauro Filho (Aldemar Vigário), Marcelo Adnet (Rolando Lero), Marcius Melhem (Seu Boneco), Marco Ricca (Pedro Pedreira), Marcos Caruso (Seu Peru), Maria Clara Gueiros (Cândida), Mateus Solano (Zé Bonitinho), Otaviano Costa (Ptolomeu), Otávio Müller (Baltazar da Rocha) e Rodrigo Sant’Anna (Batista). A nova “Escolinha” tem direção geral de Cininha de Paula e redação final de Daniel Adjafre e Péricles Barros.

Bruno Mazzeo, como professor Raimundo, volta para nova temporada da "Nova Escolinha do Professor Raimundo". (Foto: Divulgação)
Bruno Mazzeo, como professor Raimundo, volta para nova temporada da “Nova Escolinha do Professor Raimundo”. (Foto: Divulgação)

No programa de estreia, Seu Batista (Rodrigo Sant’Anna) aproveita a ausência de Professor Raimundo (Bruno Mazzeo) e dá autógrafos da biografia não autorizada que escreveu sobre o mestre. A fila de alunos se forma, mas o Professor flagra a cena ao entrar na sala. Ainda no episódio, Zé Bonitinho (Mateus Solano) chega atrasado porque seu Bonitomóvel foi parado na blitz da Lei Seca. Já Seu Boneco (Marcius Melhem) tem novidade: anuncia que agora é lutador de UFC. Na versão do personagem, o Ultimate Fight Championship vira Ultimêiti Fáiti Caxia. Dona Catifunda (Dani Calabresa) também arruma emprego novo. A animadora de festa infantil conta que inovou na profissão e lança brincadeiras como “milícia-e-ladrão”, “sequestrinho-relâmpago” e “pic-pega zika vírus”.

Na nova temporada, a cada episódio, Ptolomeu (Otaviano Costa) interpretará números musicais durante suas explicações. No primeiro programa, ele encarna Gaby Amarantos com o hit “Ex Mai Love”. Luciano Pavarotti, Reginaldo Rossi, Mr. Catra, Wesley Safadão e Joelma estão entre os artistas que serão lembrados pelo personagem no especial.

O programa estreia dia 12 de setembro no VIVA com 10 edições diárias, de segunda a sexta, às 20h30. A atração completa, com 16 programas, dentre eles seis inéditos, irá ao ar em outubro, aos domingos, na Globo, e em 2017, no VIVA.

Em 2015, a primeira temporada da nova “Escolinha do Professor Raimundo” garantiu a melhor audiência do VIVA no horário nobre. Durante a exibição dos episódios inéditos, o VIVA foi líder de audiência na TV por assinatura.

O CARICATO MÁRIO FOFOCA CHEGA AO VIVA

Seriado dedicado a um dos principais personagens da carreira de Luis Gustavo estreia em outubro no canal

Graças ao sucesso na novela “Elas Por Elas” (1982), Mário Fofoca, o caricato detetive particular interpretado por Luis Gustavo, ganhou programa próprio no ano seguinte, na Globo. A partir de 1º de outubro, o VIVA traz de volta às telas as aventuras do personagem com a estreia de “Mário Fofoca”, produção dedicada ao inspetor cheio de tiques nervosos. Com autoria de Bráulio Pedroso, Carlos Eduardo Novaes, Expedito Faggioni e Luis Fernando Verissimo, o seriado conta com 17 episódios.

Mario Fofoca reestreia no Viva. (Foto: Divulgação)
Mario Fofoca reestreia no Viva. (Foto: Divulgação)

Uma das características mais marcantes do personagem era seu visual, perfeito para compor as trapalhadas do desastrado detetive: terno quadriculado e gravata colorida. Além do figurino e dos trejeitos cômicos, Mário Fofoca ainda parece ser perseguido pela má sorte. Apesar de trabalhar muito, não consegue resolver os casos que tem nas mãos.

Em depoimento ao programa “Grandes Atores”, gravado em 2004, Luis Gustavo revelou que, a princípio, ficou indeciso ao receber o convite de Cassiano Gabus Mendes para “Elas Por Elas” porque o personagem ia participar apenas de quatro capítulos. “Voltei atrás, fiquei com ele na cabeça, mas pedi ao Cassiano para me deixar mais tempo na produção, uns 20 capítulos, pelo menos. Aí fiz, e não deu outra: no terceiro capítulo, só dava Mário Fofoca. Peguei na veia. Recebia os textos e já tinha tudo na cabeça. Foi um sucesso total até o final!”.

No episódio de estreia do seriado, o detetive troca São Paulo pelo Rio de Janeiro. Os pais acompanham o protagonista nesta mudança. Enquanto a mãe, Raquel (Ana Ariel), vive de mau humor e critica a profissão do filho, o pai, Evilásio (Felipe Carone), é seu fã número 1. Pela Cidade Maravilhosa, Mário reencontra seu velho amigo Donato Freitas, interpretado por Osmar Prado. Ele é um corretor de imóveis e vira seu parceiro nas investigações. O primeiro caso é o do empresário Mesquita (José Augusto Branco), que contrata a dupla para montar um relatório diário das atividades de sua esposa, Lisandra (Maria Cláudia).

“Mário Fofoca” – inédito
VIVA – Canal Globosat

Estreia dia 1º de outubro
Horário principal: sábado, às 22h

Ator mirim Enzo Barone estrela novo filme de André Ristum, A Voz do Silêncio

Ator revelação da série A Garota da Moto grava cenas de seu primeiro longa metragem

Quem acompanhou de perto a série recentemente exibida pelo SBT, A Garota da Moto, pôde conferir um pouco do talento de Enzo Barone, o ator mirim que interpretou o personagem Nico nas telinhas. Dono de um talento natural, Enzo segue sua carreira como ator e em breve, para a alegria de seus fãs, estará em exibição nos cinemas de todo o país com o filme A Voz do Silêncio, de André Ristum.

Enzo Barone estrela o longa "A Voz do Silêncio". (Foto: Divulgação)
Enzo Barone estrela o longa “A Voz do Silêncio”. (Foto: Divulgação)

O longa metragem conta a história de personagens comuns de uma grande cidade, que levam adiante suas vidas em busca da realização de um sonho, na busca do sucesso financeiro, distantes dos afetos e de valores importantes para qualquer ser humano.

Em A Voz do Silêncio, Enzo Barone vive Rodrigo, um garoto de 8 anos nascido no Brasil, mas filho de mãe argentina, e presencia um verdadeiro drama ao enfrentar a realidade da cidade. Produzido pela TC Filmes e com um elenco de peso como Marieta Severo, Nicola Siri e Claudio Jaborandy, A Voz do Silêncio está previsto para entrar em cartaz no próximo ano.

Os fãs e seguidores de Enzo Barone nas mídias sociais, número que cresce extraordinariamente a cada dia, em breve poderão contar com um novo canal do ator, no YouTube. Atualmente, Enzo possui mais de 1000 curtidas em sua nova fanpage do Facebook e mais de 12 mil seguidores no Instagram. Para mais informações sobre seus canais, acesse www.facebook.com/enzobaronefanpage ; siga @enzobaroneoficial ou ainda pelo site www.enzobarone.com.br

Música de Roberta Campos é tema da novela “Sol Nascente”

A cantora e compositora Roberta Campos pela primeira vez interpretará o tema de abertura de uma novela: a música é “Minha Felicidade”, em “Sol Nascente” (Globo). A romântica canção foi escrita com Danilo Oliveira e é do seu mais recente álbum, “Todo Caminho É Sorte” (Deck / 2015). O single está em primeiro lugar no ranking de downloads no iTunes e já dobrou seu número de execuções no Spotify.

Roberta Campos canta tema de "Sol Nascente". (Foto: Divulgação)
Roberta Campos canta tema de “Sol Nascente”. (Foto: Divulgação)

Assim como as demais faixas de “Todo Caminho É Sorte”, “Minha Felicidade” foi produzida por Rafael Ramos. Tocando violão, Roberta foi acompanhada pela banda formada por Loco Sosa (bateria e percussão), Zé Nigro (baixo), Fabio Pinczowski (rhodes e hammond) e Christiaan Oyens na gravação da música. A mineira já teve outras canções suas em trilhas de novelas, como “De Janeiro a Janeiro”, com participação de Nando Reis em “Sangue Bom” (Globo” e “Rebelde” (Record), “Varrendo a Lua” em “Malhação” (Globo) e “Sete Dias” em “Amor Eterno Amor” (Globo), entre outras.