Arquivo da tag: UNESCO

Verão Romântico na República Tcheca!

No ar, perfume de violetas, árvores florescendo com todas as cores e ninguém mais precisa de agasalhos, botas e luvas. O verão chegou para a alegria dos apaixonados.  Passeios por parques e jardins floridos, excursões às montanhas ou vistas a encantadores monumentos são alguns exemplos do que fazer  na  Tchéquia. E não apenas em casal, porque, ainda que não se viaje em casal, no verão, com certeza , Praga é de se apaixonar . Vem se  apaixonar com a gente!

ViewImage (1)
(Foto: Divulgação)

Kroměříž e Lednice, tesouros da UNESCO

Na Cidade de Kroměříž ficam os famosos jardins que figuram na   Lista da UNESCO. O Jardim das Flores (Květná zahrada de estilo italiano que ocupa 16 hectares de terreno) está cheio de figuras míticas da antiguidade. Apaixonados gostam da Colunata com fontes e  também do eco que permite que as palavras doces sussurradas numa das suas extremidades possam ser  nitidamente ouvidas na extremidade oposta. É a referência ao trágico destino de Eco, a ninfa da montanha mitológica que se apaixonou por um belo rapaz chamado Narciso. No entanto, este amava apenas a si mesmo e Eco, desesperada, sofreu tanto até que apenas sua voz permaneceu na mata, nos precipícios e nos Jardins Kroměříž que repete o que os outros dizem.

ViewImage (2)
(Foto: Divulgação)

© Ladislav Renner

O amor floresce no complexo de  Lednicko-valtický areál, considerado um exemplo de paisagem cultural, o mais  extenso de Europa  que também figura na Lista da UNESCO. Os dois palácios de Lednice e Valtice são rodeados por parques, jardins, lagos com nenúfares e prados com obras arquitetônicas originais. Aqui é possível fazer caminhadas ou andar de bicicleta ou fazer um passeio de barco para chegar à curiosa torre ou à ruína do castelo de João.

Romantismo com sabor de adrenalina

Se você e seu parceiro não se emocionam com um jardim florido, e se não sabem imaginar um fim de semana sem adrenalina, a República Tcheca tem o que você procura. Numa viagem ao sul da Boêmia podem experimentar emoções na cidade de Sušice no Offpark Sušice, que oferece o melhor na região de Šumava:  saltos de paraquedas, parede de escalada e paintball, ou ainda saltar 14 metros de altura acima do rio Otava.

ViewImage (3)
(Foto: Divulgação)

O Parque de adrenalina em Dolni Morava apresenta especialidade atraente, o Duplo balanço: um balanço gigante para duas pessoas localizado a 13 metros de altura. Se ainda assim achar que não tem bastante emoção, a sugestão é o  Power Fan, um salto de 13 metros de altura e com um potente ventilador para abranda  a queda livre.

Nas montanhas Jeseníky fica o parque de corda, onde na aldeia de Česká Ves u Jeseníku pode-se desfrutar de paintball ou estado de ausência de gravidade e outros esportes de adrenalina. E caso já tenha vivido muitas emoções e perigos,  relaxe com um passeio através da paisagem desse local protegido.

Praga e seus jardins

Em Praga, onde há tantas possibilidades, muitas vezes é difícil escolher para onde ir, o que fazer ou o que comer. Além de passear pelo majestoso Castelo de Praga, pelas ruas estreitas da pitoresca Malá Strana ou nos recantos de praças e pracinhas  da cidade velha de Staré Mesto, em Praga, a melhor idéia é ir para um passeio pelos parques e jardins Praga e apreciar o perfume das flores, o ar fresco e vistas panorâmicas da capital.

ViewImage (4)
(Foto: Divulgação)

A visita a Praga ficará ainda mais agradável se alugar um barco ou pedalinho. Locais de aluguel ficam na beira rio, em   Smetanovo nábřeží perto do  Teatro Nacional ou na ilha de   e Kampa.

Fortalezas Barrocas na República Tcheca.

Terezín e Josefov

viewimage-5

Josefov lembra seu fundador e Terezín leva o nome de sua mãe, a imperatriz Maria Tereza. Viajando através das fortalezas da Boêmia e Morávia é possível descobrir uma parte da história militar e excelente engenharia.

As duas fortalezas, além de um mesmo idealizador, tem algo a mais em comum: nenhuma delas  teve de enfrentar um cerco. Do ponto de vista militar, os edifícios são um desperdício de dinheiro, mas do ponto de vista turístico, uma grande vantagem. Até hoje, em Terezín e Josefov pode-se ver não só os numerosos objetos preservados e áreas adjacentes à fortaleza, mas também as atraentes passagens subterrâneas.

Terezín, que fica na  Boêmia do Norte tornou-se, com a passagem da  história,  um símbolo de sofrimento e opressão quando os nazistas  a escolheram como gueto judeu e cárcere da Gestapo. Hoje em dia a fortaleza é um monumento e lugar de culto. Os tempos em que Terezín se transformou em estação de trânsito para os judeus de toda a Europa aos campos de concentração são relembrados na Igreja  da Ressureição (kostel Vzkříšení Páně), no  centro da cidade, ou no Memorial Terezín e seus anexos como, por exemplo, o Museu do Gueto (Muzeum ghetta) no antigo colégio de Terezín, no Quartel de Magdeburg (Magdeburská kasárna), no cemitério  judeu, seu crematório e na  Pequena Fortaleza(Malá pevnost) que serviu como cárcere da Gestapo de Praga.

viewimage-4

O destino de Josefov, na Boêmia do Leste foi completamente diferente. A fortaleza serviu ao exército por muito mais tempo e os militares a deixaram após 1989. Atualmente, a cada ano hospeda um festival de música que certamente parece estranho imaginar numa fortaleza barroca, mas é exatamente o que torna mais interessante. Todos os anos o heavy metal é ouvido nas ruas da cidade fortificada, no festival Brutal Assault, que atrai cada vez mais pessoas. Eles vêm para desfrutar da sua música favorita, e tanto frequentadores do festival como produtores também elogiam sua atmosfera única.

Vyšehrad em Praga, Špilberk em Brno, casamata em Cheb

Entre as fortalezas tchecas mais importantes também está um lugar mítico cheia de lendas, que se tornou fortaleza barroca com quartel do século XVII. Hoje, Vyšehrad, com exceção de alguns detalhes, está como era o quartel militar em 1911. Durante as visitas, permitidas durante todo o ano, a atração são as casamatas, escondidas entre as paredes maciças de tijolo vermelho, a sala subterrânea Gorlice, a Igreja de São Pedro e São Paulo e do cemitério Vyšehrad, onde se encontram cerca de 600 personagens da cultura e da educação.

viewimage-3

Quem quiser conhecer o austero barroco militar  deve ir até o Castelo Špilberk em Brno e suas famosas  casamatas, construídas em 1742  pelo coronel Rochepin e que por quase cem anos serviu como prisão e foi visitada pela primeira vez em 1880. As casamatas estão abertas ao público durante todo o ano.

viewimage-2

No Castelo de Cheb também há casamatas barrocas. A cidade começou a se transformar em fortaleza com a decisão do imperador Fernando III, em 1652, quando em todo o Reino da Boêmia somente Praga tinha o status de uma cidade fortificada. O castelo medieval original foi transformado em uma cidadela fortificada com típico tijolo vermelho barroco usado na construção de casamatas e no contorno do castelo. Nas casamatas ocidentais  pode-se ver uma exposição da lei da tortura e da pena de morte e  na sala de armas uma coleção única de armas brancas e armas de fogo. Está aberto durante todo o ano.

Olomouc e sua fortaleza

viewimage-1

Embora pouco reste das fortificações medievais na cidade de Olomouc, por exemplo, no parque sady Bezrucovy  pode-se ver uma das portas de entrada para a cidade, o chamado Portão judaico (Zidovská), não é assim com a fortaleza barroca. Após a Guerra dos Trinta Anos, Olomouc foi nomeada cidade fortificada e  em meados do século XVIII, rodeada por uma parede chamada parede Teresiana. Ao visitar a cidade é possível ver, por exemplo, a Porta de Teresa, cuja arquitetura tem as características de arco triunfal antigo e é o único portão da fortaleza que está em seu lugar original, o forte de Korunní pevnůstka com o depósito de pólvora barroco ou o arsenal Terezin. O bastião foi complementado, depois de cem anos, por uma muralha circular: o forte. Para os amantes da arquitetura militar, Olomouc é um exemplo de fortificação através de um forte; possível também visitar, por exemplo, o forte Radíkov  forte No. XIII em Nova Ulice e Forte No. XVII em Křelov.

E se, depois de uma visita às fortificações, vier a nostalgia do esplendor barroco clássico cheio de detalhes decorativos, a opção será a coluna barroca da época da praga de Olomouc, que entrou até mesmo na Lista do Patrimônio Mundial UNESCO.

 

2017: Ano da beleza e magia da arte barroca na República Tcheca.

2017 será o ano dedicado ao  Barroco na República Tcheca, com experiências imperdíveis

Enquanto 2016 foi dedicado ao Imperador Carlos IV comemorando 700 anos de seu nascimento e com foco na promoção da arte, cultura, costumes e destinos relacionados com o período gótico (Kutna Hora, Karlštejn, Karlovy Vary, Loket),  2017 será dedicado ao legado barroco da República Tcheca, à sua magia, mistério, fé e beleza.

O estilo barroco chama a atenção na República Tcheca. (Foto: Divulgação)
O estilo barroco chama a atenção na República Tcheca. (Foto: Divulgação)

Os séculos XVII e XVIII foram muito importantes para a sociedade do Reino Tcheco. O fim da guerra de 30 anos levou à era da grande construção: novos palácios ostentosos com amplos parques e jardins, igrejas e mosteiros católicos impressionaram, destacando misticismo e grandiosidade;  os centros das principais cidades, danificadas pela guerra, foi embelezado com novas casas burguesas e praças  com fontes e colunas comemorativas. Os arquitetos mais proeminentes foram Carlo Lugaro, Matias Braun, Christian e Kilian Ignac Dietzenthofer ou Jan Blazej Santini Aichel quem  criou seu propio estilo  barroco-gótico. A música barroca  foi representada por  grandes compositores europeus como Johann Sebastian Bach, Antonio Vivaldi, Georg Friedrich Händel e pelos tchecos  Josef Myslivecek e Jan Dismas Zelenka. Na pintura os mais famosos eram Caravaggio, Rubens e Rembrandt que inspiraram os artistas tchecos como Petr Brandl. Entrel os personagens da  vida política e religiosa da época, muitos deles grandes mecenas da  arte, destacam-se varios tchecos como o general Albrecht de Walenstein, conde Francisco Antonio Spork, as familias nobres de Czernin, Schwarzenberg, Dietrichstein e Liechtenstein ou Giacomo Casanova que passou os  últimos anos de sua vida no Reino Tcheco e está enterrado em Duchcov, cidade ao norte de Praga.

Em Praga, sente-se o Barroco em todas as ruas e praças do centro histórico. A Igreja de São Nicolau em Malá Strana, os jardins do palácio e da Igreja do Loreto, no bairro de Hradčany, estátuas na ponte Carlos, o Palácio Walenstein  a escola jesuíta “Klementinum” e o  palácio Troja.

O estilo barroco chama a atenção na República Tcheca. (Foto: Divulgação)
O estilo barroco chama a atenção na República Tcheca. (Foto: Divulgação)

O ossário e a igreja do mosteiro da Ordem cisterciense em Sedlec – Kutná Hora (60 km de Praga),  juntamente com a Igreja Santuário de São João de Nepomuceno em Zelena Hora (Montanha Verde) são as obras do grande arquiteto Santini Aichel de estilo barroco-gótico, um Patrimônio Mundial pela UNESCO.

O Teatro Barroco do Castelo de Cesky Krumlov (UNESCO) é considerado o teatro funcional mais antigo e mais bem preservado do mundo. Também os jardins do castelo com fonte em cascata, palácio Bellaire e a caverna chamada “Grotta” é um exemplo único da arte barroca. Perto de Cesky Krumlov fica a aldeia de Holašovice com o conjunto de  casas em estilo barroco rústico (UNESCO).

O complexo de Kuks chamado “A Ilha Barroca”, paisagem artística com estátuas monumentais de Matias Braun, Igreja da Santíssima Trindade, hospital  para soldados aposentados e a única farmácia barroca, reflete o senso de beleza, mistério e união perfeita entre arquitetura e natureza tão típico para o pensamento barroco.

Na Morávia,  representam o Barroco a Coluna da Santísima Trinidade em Olomouc (UNESCO), centro religioso de Morávia e sede do arcebispado; o palácio arcebispal com Jardim Inglês e floral em Kromeriz (UNESCO); o Palácio Valtice que faz parte do complexo é parte da paisagem artístico- romântica  de Lednice-Valtice (UNESCO); Estações da Via Crucis  e a Colina Santa, em  Mikulov, sede da região vinícola mais importante do país.