Arquivo da tag: Verus Editora

Relacionamento de um casal sorodiferente é o foco de “Senhorita Aurora”, novo livro de Babi A. Sette pela Verus

image003.jpgFoi durante um jantar com o marido que “Senhorita Aurora” começou a se desenhar para Babi A. Sette. O romance entre uma bailarina e um renomado maestro que esconde ser soropositivo fez sucesso em ebook e figurou na lista dos mais vendidos na Amazon. Agora, o segundo livro de Babi pela Verus chega também às livrarias.

Para Nicole Alves, balé sempre foi como oxigênio. Aos quatro anos, calçou a sua primeira sapatilha. Dois anos mais tarde, foi aceita na melhor escola de danças do Rio de Janeiro. Os incontáveis treinos, que chegavam a oito horas por dia, a levaram a conquistar uma bolsa de estudos em uma das academias de balé mais conceituadas do mundo, a Companhia de Ballet de Londres. É lá que ela conhece Daniel Hunter, um maestro prodígio de temperamento difícil, que irá reger a próxima montagem de “A Bela Adormecida”.

Grosseiro, Daniel conhece o seu valor no meio musical e usa esta posição a seu favor. Sua influência lhe dá autonomia o suficiente para supervisionar os bailarinos, o que significa mais tempo para infernizar a vida de Nicole, escolhida para o papel de Aurora.

No caminho para o sonho de ter uma sólida carreira no balé, Nicole acaba se envolvendo com Daniel e descobre que ele esconde um segredo: o maestro é soropositivo.

Entre música clássica e sapatilhas de ponta, Babi A. Sette abre espaço para o debate sobre relacionamento de  sorodiferentes. Daniel, que contraiu o virus de uma ex-namorada, revela o dia-a-dia de um soropositivo. Ele é uma das 36,7 milhões de pessoas que vivem com HIV no mundo. Os dados são da UNAIDS, programa das Nações Unidas criado para ajudar no combate à AIDS. Mas, assim como 53% dos portadores do vírus, Daniel tem acesso ao tratamento correto e consegue manter uma vida de qualidade. Contudo, os soropositivos ainda sofrem com o preconceito e a falta de informação:

“Pude perceber que, apesar de todo o avanço da ciência com relação ao tratamento e à diminuição do risco de contágio, um dos grandes problemas ainda enfrentados por pessoas que vivem com HIV é o medo de revelar sua condição, assim como acontece com Daniel. O temor da rejeição, do preconceito, de ficar sozinho e de se tornar “a doença” e não mais um ser humano que, por infelicidade da vida ou de suas escolhas, contraiu um virus”, diz Babi.

“Senhorita Aurora” chega às livrarias este mês pela Verus

Sobre a autora:
Formada em Comunicação Social, sente-se metade psicóloga; e outra socióloga. Ama viajar, conhecer pessoas e descobrir lugares. Apaixonada por romances de época, jura que viveria feliz também no século 19. Atualmente, mora em São Paulo com o marido, a filha, um cachorro, um gato e seus personagens.

Anúncios

Larissa Siriani lança seu primeiro romance de época pela Verus

image004 (1).jpgInspirada por personagens reais, Larissa Siriani, autora de “Amor Plus Size”, lança seu segundo livro pela Verus – e o primeiro romance de época. Em “O amante da princesa”, a autora traça o caminho de Maria Amélia de Bragança, princesa e membro da família real portuguesa.  Prometida a Maximiliano Habsburgo, arquiduque da Áustria, ela sequer teve seu casamento celebrado e a união já está fadada ao fracasso. Isso porque o arquiduque é secretamente apaixonado por outra mulher, enquanto Amélia não nutre nenhuma vontade de se casar por obrigação.

O livro começa quando Maximiliano chega ao Palácio das Janelas Verdes, residência dos Bragança em Lisboa para, finalmente, conhecer sua futura esposa – a dois meses do casamento. Junto de sua comitiva está Klaus Brachmann, herdeiro do marquês da Áustria e melhor amigo de Maximiliano. Sedutor, Klaus estava certo de que a estadia em Portugal seria no mínimo tediosa, mas muda de ideia ao conhecer Maria Amélia. A falta de interesse do arquiduque pela futura esposa é a deixa que o rapaz precisava para tentar se aproximar da princesa, apesar desta não ser uma garantia de que suas investidas serão bem sucedidas.

Considerando que Amélia é dona de uma língua ferina, os olhares nada discretos de Klaus só contribuem para aumentar a repulsa da jovem pelo futuro marquês. Até que, durante uma madrugada, os dois se encontram por acaso na biblioteca do palácio. Este é o início de um jogo sensual e proibido.

Com o pano de fundo da Europa no século XIX, a narrativa se altera entre os pontos de vista de Maria Amélia e Klaus. Da necessidade de um casamento forçado à tentativa de tomar as rédeas da própria vida e a consequente descoberta de um amor verdadeiro, Larissa dá nuances de drama a “O amante da princesa”.  A obra será lançada este mês pela Verus.

Nascida em 7 de maio de 1992, Larissa Siriani nunca soube muito bem o que queria fazer da vida — até começar a escrever. Publicou o primeiro livro de forma independente aos dezessete anos e, desde então, nunca mais parou.

É formada em Cinema e, além de escrever, dá aulas de inglês, comanda um vlog literário que leva seu nome e produziu uma websérie para o YouTube inspirada em “Senhora”, de José de Alencar, um de seus clássicos preferidos da literatura brasileira.  Larissa vive em São Paulo com os pais e os irmãos.

Fenômeno da literatura juvenil, “Diário de uma garota nada popular” chega ao décimo segundo volume

image005 (1).jpgOs expressivos 13 milhões de livros vendidos fazem da série “Diário de uma garota nada popular”, de Rachel Reneé Russell, fenômeno mundial e referência na literatura juvenil. As aventuras bem humoradas protagonizadas por Nikki, uma menina bem longe dos holofotes do colégio, já tiveram seus direitos cinematográficos vendidos para a Lionsgate’s Summit Entertainment e, no Brasil, alcançaram a marca de 1,2 milhão de exemplares vendidos.

O sucesso é tão grande que a série chegou ao seu décimo segundo volume, lançamento deste mês da Verus. Ao longo dos livros, os leitores acompanharam Nikki em diversas situações. Desde a mudança de colégio, passando pelos embates com sua arquiinimiga MacKenzie, até a conquista do seu intercâmbio estudantil.

Agora, a menina está em contagem regressiva para o fim do ano letivo, enquanto lida com grandes questões sobre como vai passar as férias de verão. Ela também enfrenta uma situação inesperada: há um novo (e lindo) garoto interessado nela, mas a última coisa que ela quer é magoar o Brandon, aquele por quem Nikki sempre foi apaixonada! Agora ela precisa lidar com um drama inédito em sua vida e acertar as coisas com seus dois crushes antes que isso se torne uma catástrofe!

Rachel Renée Russell é advogada, mas prefere escrever livros a processos. Ela vive no norte da Virgínia, Estados Unidos, e mantém um blog sobre a coleção: www.dorkdiaries.com . “Diário de uma garota nada popular” já teve os direitos vendidos para mais de 35 países.

Verus lança “A garota dos pesadelos”, livro que encerra a série Anna Vestida de Sangue

image005.png

Cas é um caça-fantasma, ofÍcio transmitido por sua família através das gerações. Durante um de seus trabalhos, ele conhece Anna, um espírito bem diferente daqueles que está acostumado a enfrentar. Em vida, ela era filha de imigrantes finlandeses, mas morreu no dia do seu baile de formatura.  Cas disposto a ajudá-la a descobrir os mistérios que rondam sua morte, mas ele acaba se apaixonando pelo fantasma. No fim de “Anna vestida de sangue”, livro que abre a duologia de Kendare Black, a protagonista se sacrifica para salvar Cas.

Em “A garota dos pesadelos”, continuação da série, já se passaram meses desde que Anna desapareceu, mas Cas não consegue seguir em frente. Ele a vê em todos os lugares e teme que algo ruim possa ter acontecido com a garota. Anna o salvou em mais de uma oportunidade, agora chegou a vez dele de retribuir o favor.

Kendare Blake se formou em escrita criativa na Universidade Middlesex, em Londres, e é autora de seis romances. Ela nasceu na Coreia do Sul, mas não fala uma palavra de coreano, já que foi adotada ainda bebê por um casal americano.  Atualmente mora em Kent, no estado de Washington.

Segundo livro da série “A livraria dos corações solitários” chega às lojas com um novo casal protagonista e mais amor entre prateleiras

image003 (3).jpgNo primeiro volume da série, a Bookend estava à beira da falência quando Posy a herdou. Antes uma comum livraria, o estabelecimento se transformou em referência na venda de romances.  E se Posy estava empenhada em fazer a livraria, agora chamada “Felizes para Sempre”, dar certo, Sebastian, neto da falecida dona, fez o possível para convencê-la a transformar o local em um hotel boutique, mesmo que para isso fosse necessário infernizá-la. Tanta determinação acabou aproximando os dois pelos motivos errados, mas, apesar das diferenças, eles acabaram se casando.

Em “Amor verdadeiro na livraria dos corações solitários”, a “Felizes para sempre” continua a abraçar novos romances. Não só os fictícios que decoram suas prateleiras, mas também os que envolvem seus funcionários.

Verity está solteira há pouco tempo. Seu relacionamento anterior terminou de forma não tão amigável, mas suas colegas de trabalho estão empenhadas em fazê-la superar a situação com um novo pretendente. Já que os apelos de que não precisava de outro namorado não funcionaram, Very inventa um affair imaginário para que suas amigas a deixassem em paz. Mas um mal entendido faz com que Very conheça Johnny e tudo começa a mudar.

Este é mais um romance da série A Livraria dos Corações Solitários, sobre a vida dos funcionários da livraria, um “alegre bando de desajustados”, que por uma razão ou outra desistiram do amor e, ainda assim, o encontram quando menos esperam.

Annie Darling mora em Londres. Suas duas maiores paixões são livros românticos e seu gato.

Verus lança “A tenda vermelha”, romance bíblico que inspirou série homônima da Lifetime Channel, disponível na Netflix

image005Um romance bíblico que dá voz às mulheres do Antigo Testamento. Em “A tenda vermelha”, Anita Diamant reescreve os passos de Dinah, única filha de Jacó – os outros eram homens – e Lia, que é apenas citada brevemente no livro dos Gênesis. Sua história é trágica. Segundo a Bíblia, foi abusada e humilhada por Siquém. Mas na trama de Anita Diamant, seu destino ganha outros ares e sua presença no Egito, força.

Apesar de narrado por Dinah, o livro dá foco à conexão entre as esposas de Jacó e as tradições femininas, bem guardadas na tenda vermelha. O local, aliás, era usado pelas mulheres quando iriam dar a luz, quando estavam doentes ou durante seus ciclos menstruais. Na época, acreditava-se que cabia aos homens dar valor ao trabalho braçal e continuidade à família com sentimentos de honra e respeito. E às mulheres cabia o título de guardiãs dos segredos e dos acontecimentos marcantes da história do clã.

Imaginando as conversas e os mistérios mantidos dentro dessa tenda exclusivamente feminina, Anita Diamant oferece um olhar privilegiado sobre a vida diária das quatro esposas de Jacó e sobre o convívio com Dinah. O olhar feminino é o diferencial deste livro, que já foi traduzido para 25 países e, em 2014, virou uma minissérie Lifetime Channel que tem Rebecca Ferguson (O Rei do Show) no papel de Dinah.

“A tenda vermelha”’ chega às livrarias pela Verus.

Anita Diamant é autora de cinco romances e seis guias dobre os costumes judaicos, além de jornalista premiada, com trabalhos publicados em importantes veículos de comunicação americanos.

“Desencantada” é o novo livro de Carina Rissi

Quinto volume da série “Perdida” será lançado em março pela Verus

image004.jpgOs mais de 400 mil exemplares vendidos fazem de Carina Rissi um grande fenômeno da literatura nacional. Vinda da publicação independente, hoje ela tem 11 livros publicados e uma carreira internacional com traduções para Portugal, Rússia, Ucrânia e Itália. “Perdida” foi a série que deu visibilidade à autora. Sofia, a protagonista do mundo atual que graças a um celular é transportada para o século anterior, ganhou o coração e os sorrisos de inúmeros fãs. O sucesso foi tão grande que Carina, enquanto escrevia outros livros, manteve a série “Perdida”, dando voz a outros personagens que a compunham. É o caso de “Desencantada”, que conta a história de Valentina Albuquerque.

A mãe de Valentina ainda estava viva quando o marido se envolveu com Miranda. Após a morte da mãe, Valentina fica devastada e se sente cada vez mais sozinha, principalmente porque a sua madrasta é uma megera. Certo dia, em um antiquário, ela conhece Navas, um capitão espanhol que está na cidade para fazer negócios. O “pirata” é desagradável, mal educado e atrevido, mas é por quem Valentina acaba se apaixonando. O destino parece decidido a dar um “empurrãozinho” ao casal e depois de uma confusão, os dois acabam noivos.

Em um passeio no navio do capitão Navas, Valentina é jogada ao mar. Ela não consegue ver o vulto que a empurrou, mas está certa de que não foi um simples acaso e está decidida a descobrir quem a quer morta.

“Eu estava ansiosa para que Valentina Albuquerque me contasse a sua história. Quando a vi pela primeira vez (em ‘Perdida’) eu soube que algo estava fora do lugar. Ela havia nascido para ser uma princesa, mas sua vida seguia pelo caminho oposto ao do “final feliz”. O que aconteceria com ela? Ficaria bem? Eu precisava saber. E estou tão feliz por ter tido a chance de escrever ‘Desencantada’, de me apaixonar por essa garota valente — e um certo espanhol pra lá de gato que tirou a nós duas do sério. Valentina se tornou uma das minhas personagens favoritas. Ela é muito inteligente, forte e corajosa, e tem um coração enorme”, conta Carina Rissi.

“Desencantada” chega às livrarias em março pela Verus.

Carina Rissi nos cinemas

“Perdida” é a série de maior sucesso de Carina Rissi e os fãs também poderão conferir a história de Ian, Sofia e Elisa nos cinemas. “Perdida – o filme” terá Carina Rissi como co-roteirista. O longa será produzido pela Filmland, mesma produtora de “O vendedor de sonhos”, em parceria com a Warner Bros. Em 2016, os direitos cinematográficos de “Procura-se um marido” também foram adquiridos. Desta vez, a produtora Framboesa Filmes será responsável pela adaptação.

“Fim dos dias” encerra trilogia de Susan Ee

image005.jpgPenryn e Raffe estão correndo contra o tempo. Depois de lutarem contra anjos maléficos em “O mundo depois”, segundo livro da série best-seller de Susan Ee, a dupla precisa se esconder. Além disso, eles estão em busca de um médico que consiga reverter os sérios ferimentos de  Page, irmã de Penryn, e do próprio Raffe .

Para alcançar os seus objetivos, a dupla precisará se separar. Conforme eles avançam em busca de respostas, uma revelação sobre o passado de Raffe desencadeia forças sombrias capazes de colocar todos sob ameaça. Forçados a escolher um lado da batalha, Raffe e Penryn têm uma difícil decisão a tomar: defender a sua própria raça ou um ao outro.

Para encerrar esta trilogia angélica, Susan Ee cria uma guerra épica, une personagens improváveis e insere uma atmosfera ainda mais sombria.  A série já foi traduzida para mais de vinte países e teve os direitos cinematográficos adquiridos pela Good Universe.

Susan Ee tem um longo caso de amor com ficção científica, fantasia e terror, especialmente se houver um toque de romance.  Susan já foi advogada, mas prefere ser escritora, pois assim pode soltar sua imaginação fértil.

Sucesso na Coreia do Sul, doramas ganham os jovens brasileiros e inspiram “Pule, Kim Joo So”, novo livro da Verus

image005.jpgFebre na Ásia, os doramas chegaram com força no Brasil. Também chamados de “dramas coreanos” ou “k-dramas”, são séries televisivas caracterizadas pelas reviravoltas e pelo impacto emocional. “Pule, Kim Joo So” traz para a literatura a dramaticidade dos doramas e marca a estreia de Gaby Brandalise na Verus.

A trama gira em torno de Marina, uma jornalista desiludida com o seu emprego e atormentada com as agressões do ex-namorado policial. Ela trabalha no aeroporto de Curitiba e é lá que encontra So, um coreano que está perdido, machucado – e aparentemente com problemas com a polícia. Sem pensar muito, Marina decide ajudá-lo. Ainda que milhares de quilômetros separem o Brasil da Coreia do Sul, ela e So vivem situações parecidas. Por muito tempo eles estiveram presos em suas próprias histórias e é a necessidade de mudar que vai unir o casal.

Seguindo a estética dos doramas, “Pule, Kim Joo So” aposta também na agilidade para fazer com que a experiência do leitor seja quase como “assistir a história”.

Logo que surgiram, os k-dramas foram umas das únicas formas de entretenimento permitido na Coreia. Inicialmente transmitidas via rádio, as produções recentemente se expandiram e pegaram carona na onda K-pop para atingir diversas partes do mundo.

O destino das famílias Capuleto e Montecchio após “Romeu e Julieta”

A autora Melinda Taub cria a sua versão para o que aconteceu em Verona após a maior tragédia da literatura

image004.jpgInspiração para a série “Still star-crossed”, que teve a produção assinada por Shonda Rhimes, “À sombra de Romeu e Julieta” expõe o futuro das famílias Capuleto e Montecchio após o trágico destino dos jovens amentes. Com a morte de Romeu e Julieta, os rivais prometem paz, mas não é o que acontece na prática. O clima beligerante ainda predomina e ameaça a cidade de Verona, o que faz com que o príncipe Escalo intervenha com uma solução para manter a ordem: casar oficialmente um membro de cada dinastia. Os escolhidos são Benvólio, primo de Romeu, e Rosalina, prima de Julieta.

Além de não amar o seu prometido – e vice-versa –, Rosalina ainda nutre sentimentos por Escalo, numa paixão de infância não correspondida. Ela está decidida a não subir ao altar por obrigação, mas, para isso, precisa descobrir uma maneira de acalmar os ânimos dos Capuleto e Montecchio. Com o tempo, ela percebe que uma conspiração ronda a cidade, o que pode estar por trás da atual guerra entre as duas famílias.

Em seu romance de estreia, Melinda faz uma homenagem a Shakespeare e acrescenta aventura e suspense aos desdobramentos do clássico “Romeu e Julieta”. A maioria dos personagens principais aparece ou é citado na obra original. Benvólio, por exemplo, está presente em toda a primeira metade da peça, enquanto Rosalina, apesar de nunca ter aparecido no palco, é frequentemente mencionada nos dois primeiros atos.  A autora também optou por, na medida do possível, manter a fala dos personagens fiel ao registro e vocabulário shakespearianos. Há ainda sutis referências a outros sucessos do autor, como “Hamlet” e “Muito barulho por nada”. Em nota escrita ao final do livro, Melinda Taub fala sobre a sua inspiração para escrever o livro.

“(…) Em algumas peças, os cenários que Shakespeare cria são muito entrelaçados ao enredo – é difícil imaginar Elsinore depois de Hamlet, por exemplo – mas, em Romeu e Julieta, ele criou um mundo tão pulsante de vida que é impossível não imaginar o que aconteceu depois.”, afirma.

Melinda Taub ganhou um fichário quando fez sete anos e logo se sentou para escrever sua primeira história naquelas folhas. O fichário já não existe faz tempo, porém a escrita nunca mais parou. Ela escreve comédia para uma variedade de veículos de TV, internet e peças de teatro. Melinda mora em Nova York e adora assistir ao maior número possível de adaptações de Shakespeare.