Arquivo da tag: Viajar

14 filmes para assistir antes de visitar a Itália

Embora no momento não possamos viajar como desejamos, nada nos impede de continuar viajando com a imaginação pela extraordinária beleza da Itália enquanto estamos sentados em nosso sofá. Para isso, o cinema oferece uma longa lista de filmes ambientados na Itália: aqui escolhemos para você catorze dos filmes mais famosos e significativos.

1. A PRINCESA E O PLEBEU

Um dos maiores filmes do século XX (de 1953), dedicado à beleza inigualável de Roma, este famoso filme conta a história das aventuras de Ann (Audrey Hepburn) em Roma: Ann é uma princesa que foge de sua carreira diplomática para visitar Roma como uma turista normal. Joe (Gregory Peck) a encontra vagando pelas ruas da cidade e tenta apoiá-la em seu desejo, ajudando-a a evitar paparazzi e policiais à paisana atrás dela. Na cena mais emblemática – a mesma do pôster do filme – Audrey Hepburn está montada em uma Vespa junto com Gregory Peck, enquanto corre ao longo do Coliseu e da Piazza Venezia. Outro canto de Roma particularmente ligado ao filme é a Via Margutta 51, onde o ateliê de um escultor local se tornou a casa do personagem Joe.

2. A DOCE VIDA

Uma obra-prima de Federico Fellini que está entre um dos filmes mais famosos da história, “A Doce Vida” se tornou um ícone Made-in-Italy e um emblema da fabulosa Roma da década de 1960. Este filme memorável conta vários episódios da vida de Marcello (Marcello Mastroianni), um jornalista de fofocas atraído pela vida da sociedade e por mulheres bonitas. O principal cenário dos eventos é a conhecida Via Veneto (que foi totalmente recriada nos estúdios Cinecittà) e seus bares onde frequentam as celebridades e pessoas da classe média. A cena mais célebre é a de Anita Ekberg tomando banho na Fonte de Trevi: Ekberg interpreta a desenfreada Sylvia, uma atriz famosa que sai de uma festa para passar a noite na cidade com Marcello. Este filme lançou vários clichês cinematográficos e além de ser uma inspiração para muitos filmes e diretores, também levou ao nascimento da palavra paparazzo (do nome de um personagem do filme).

3. O TALENTOSO RIPLEY

Suspense elogiado, este filme é uma verdadeira homenagem à Itália, com cenas do norte ao sul do país: os locais do filme incluem Ísquia, Procida, Roma, Veneza, Nápoles, Península de Sorrento, Livorno, Palermo e Sanremo (até as cenas do cassino foram filmadas em Anzio). Situado no final da década de 1950, este filme conta a história do jovem Tom Ripley (Matt Damon), que, fingindo ser amigo, é contratado por uma rica família de Nova York para levar para casa Dickie (Jude Law), que, com seu pai e a namorada Marge (Gwyneth Paltrow), está morando em um retiro na Itália. Tom se junta a eles em Ischia (chamada Mongibello no filme), se torna amigo deles e entra em suas vidas até se passar por Dickie. Entre as cenas mais famosas está a da praia, em Ischia, quando os três se encontram pela primeira vez, e a cena com Rosario Fiorello, Jude Law e Matt Damon cantando “Tu vuò fa ‘l’americano” em uma boate em Ischia.


4. O TURISTA

O Turista. (Foto: Divulgação)

Um thriller romântico ambientado em um dos locais mais românticos do mundo: Veneza. “O Turista” é sobre Frank Tupelo (Johnny Depp), um professor de matemática americano que conhece uma misteriosa mulher fascinante, Elise (Angelina Jolie), em um trem e a segue até Veneza. Ele não sabe que Elise está sendo seguida pela polícia, que procura seu marido (culpado de fraude fiscal e que foi submetido a uma cirurgia plástica para alterar sua aparência). Em uma das cenas mais famosas, Frank pula de uma varanda no dossel de uma banca de frutas no mercado central de Rialto, perto do Grande Canal. A maioria das cenas internas fica no interior do Hotel Danieli, um dos mais luxuosos da cidade, em frente à lagoa.

5. A GRANDE BELEZA

Um afresco brilhante e melancólico da Roma contemporânea, este filme de Paolo Sorrentino conta a história de Jep Gambardella (Toni Servillo), um dândi escritor e socialite desencantado. Seu sexagésimo quinto aniversário e a perda de Elisa, seu único grande amor, trazem de volta memórias de sua juventude e o fazem considerar a ideia de começar a escrever novamente. Na cena mais simbólica, Jep está deitado em uma rede em um terraço: à sua frente estão o Coliseu, o Vittoriano e, ao longe, a cúpula de São Pedro. De qualquer forma, também aparecem pontos menores de Roma, mas igualmente evocativos, como o Parco degli Acquedotti ao longo da Via Ápia, a Fontana dell’Acqua Paola e o Tempietto di Bramante.

6. ANJOS E DEMÔNIOS

Anjos e Demônios. (Foto: Divulgação)

A trilogia do Código Da Vinci mostra uma Itália feita de intrigas, segredos e sugestões literárias. Após o primeiro capítulo ambientado em Paris, com “Anjos e Demônios”, a trilogia muda para Roma, onde o professor de simbologia Langdon (Tom Hanks) está tentando lançar luz sobre a seita anticlerical dos Illuminati que estão agindo contra o Vaticano; este filme mostra vistas emblemáticas da Praça de São Pedro, do Panteão, da Capela Chigi em Santa Maria del Popolo (aqui fica a escultura de Bernini, peça central do filme) e do Castel Sant’Angelo. O inferno começa em Florença, onde encontramos Langdon tentando impedir um psicopata que quer espalhar uma pandemia inspirada no inferno de Dante. No fundo, temos especialmente o Palazzo Vecchio, a prefeitura de Florença, e também os Jardins Boboli, onde os personagens principais escapam para chegar ao Corredor Vasari.

7. O CARTEIRO E O POETA

O último testamento artístico de Massimo Troisi (que morreu prematuramente poucas horas após o final das filmagens) e um esplêndido elogio à alma do Mediterrâneo, este filme se passa entre Procida, no Golfo de Nápoles, e Salina, nas Ilhas Eólias, na década de 1950. Segue a história de Mario Ruoppolo (Massimo Troisi) que, todos os dias, entrega cartas a Pablo Neruda (Philippe Noiret), em asilo político na ilha; os dois discutem sobre poesia e se tornam amigos. Uma das cenas mais importantes, quando Mario e Beatrice (Mariagrazia Cucinotta) se encontram pela primeira vez, acontece na praia Pozzo Vecchio, no lado oeste da ilha de Procida, onde, na Marina di Corricella 43, também fica a pousada do carteiro; a famosa “Casa Rossa”, onde o poeta mora, fica no distrito de Pollara, na ilha de Salina, onde ocorreu a maior parte das filmagens na natureza.

8. O PACIENTE INGLÊS

Um elogio à beleza atemporal da Toscana, este filme se passa em diferentes localidades da região durante a Segunda Guerra Mundial. Depois de ser gravemente ferido em um acidente aéreo, o conde László Almásy (Ralph Fiennes) está hospedado em um claustro abandonado onde Hana (Juliette Binoche), uma jovem enfermeira canadense, uma viúva de guerra, cuida dele. O homem não se lembra de nada sobre seu passado: as únicas dicas para rastrear sua identidade vêm do livro que o misterioso conde carrega consigo. A maioria das cenas foi filmada em Pienza, no Val D’Orcia, entre Monastero di Sant’Anna em Camprena (hoje um agriturismo administrado pela diocese), Piazza Pio II e Castello di Cosona; cenas ao ar livre foram filmadas em Ripafratta, na província de Pisa, na praia de Forte dei Marmi e Viareggio, onde, dentro do complexo de Principe di Piemonte, foi instalado o consulado britânico.

9. MALÈNA

Um filme de 2000 de Giuseppe Tornatore, Malèna celebra a Sicília e suas belezas barrocas. Este filme se passa na aldeia imaginária de Castelcutò, durante a Segunda Guerra Mundial. É sobre um garoto de 13 anos, Renato, e sua paixão por Malèna (Monica Bellucci), a mulher mais bonita e mais invejada da cidade. Renato sonha com ela, a espia e segue seus eventos pessoais: quando ela se torna viúva, Malèna acaba sozinha e humilhada. Na cena mais sugestiva do filme, Malèna está passeando sozinha atravessando o que realmente é a Piazza del Duomo di Ortigia, coração histórico de Siracusa. Outros locais incluem também Marina di Noto, com sua praia de um quilômetro de comprimento, onde as crianças esperam a chegada de Malèna e a seguem com suas bicicletas, e o penhasco de Scala dei Turchi, onde Renato se refugia em sua solidão.

10. BELEZA ROUBADA

Contado com o olhar extasiado pela magia de quem vê a Itália pela primeira vez, este filme dirigido pelo grande Bernardo Bertolucci conta a história de Lucy (Liv Tyler), uma garota americana de 19 anos que é enviada pelo pai para uma família de amigos que vivem nas colinas perto de Siena. Esta mansão é um tipo de comunidade que abriga intelectuais e artistas de várias origens, entre os quais Alex (Jeremy Irons). Durante sua estadia, Lucy descobrirá o amor e a verdade sobre sua própria família. Este filme foi filmado nos arredores de Siena: cenas internas em uma fazenda na fazenda Ricasoli, na região de Chianti; o cenário da festa na Villa Bianchi Bandinelli di Geggiano, no município de Castelnuovo Berardenga.

11. UMA VIAGEM PARA ITÁLIA

Em “Uma Viagem para Itália”, a comida italiana é a estrela do filme: os comediantes Steve Coogan e Rob Brydon (representando a si mesmos) são encomendados por um jornal para fazer uma viagem culinária pela Itália. Os dois experimentarão tesouros gastronômicos de diferentes locais, do Piemonte à Riviera da Ligúria, de Roma a Pompéia e Costa Amalfitana, terminando sua jornada em Capri. Os destaques da turnê literária são a visita à casa de Byron em Gênova e a visita ao cemitério protestante em Roma, onde as cinzas de Shelley estão enterradas. A cena mais engraçada acontece em Pompéia, com o diálogo imaginário de Brydon com um cadáver fossilizado.

12. UMA SAÍDA DE MESTRE

Trinta anos após “Um Golpe à Italiana”, que ajudou Turim a se tornar famoso em todo o mundo, em 2003 foi lançado um remake: com um local diferente, mas de qualquer maneira conectado à Itália. No original, datado de 1969, um grupo de ladrões ingleses chega a Turim para organizar um assalto contra a Fiat, com um plano para sabotar o sistema sofisticado de controle de semáforos da cidade. O remake de 2003, em vez disso, começa em Veneza, onde alguns ladrões especializados conseguem roubar lingotes de ouro de um palácio iludindo a polícia e fugindo para os Alpes; o cenário então muda para os EUA, onde o grupo tenta um segundo assalto com a mesma técnica usada em Veneza. Na cena mais simbólica, nos dois filmes, os ladrões escapam em vários Mini Cooper: no filme de 1969, ele acontece nas ruas e ao longo das passarelas cobertas do centro de Turim; no filme de 2003, a mesma cena revive com carros os correndo pelas ruas de Los Angeles.

13. UMA JANELA PARA O AMOR

Capturando todo o romance e a beleza da era do Grand Tour, este filme se passa no início de 1900, com Lucy (Helena Bonham Carter), uma jovem inglesa de classe alta em Florença em férias. Desapontada por seu quarto não ter vista para o rio Arno, ela consegue trocá-lo com outros hóspedes ingleses: Sr. Emerson e seu filho George. O não-conformismo de George e a vitalidade da cidade impressionam Lucy e oferecem novas possibilidades. O filme se passa principalmente em Florença, com vistas deslumbrantes da Piazza della Signoria e Pontevecchio, além de Fiesole. A “Pensione Bertolini” é na verdade o Hotel Degli Orafi, um hotel de 4 estrelas nas margens do Arno.

14. COMER, REZAR, AMAR

Comer, Reza e Amar. (Foto: Divulgação)

Baseado no livro de memórias de grande sucesso de Elizabeth Gilbert, o filme retrata a Itália como um paraíso clichê de comida e romance. Elizabeth (Julia Roberts) decide sair de sua zona de conforto e partir para uma viagem sozinha por três países para restaurar seu entusiasmo pela vida. Sua primeira parada é em Roma, onde além de visitar a cidade e seus tesouros culturais, ela descobre o verdadeiro prazer da comida e depois parte para a Índia e Bali. As cenas mais sugestivas de sua estadia romana envolvem comida: como ela tomando um sorvete na Chiesa di Sant’Agnese em Agone, na Piazza Navona (como retratado no pôster do filme), ela almoçando com seu professor de italiano em um típico restaurante de cidade romana (Antica Trattoria Della Pace) ou ela comendo pizza em uma pizzaria tradicional (L’Antica Pizzeria da Michele) em um dia de viagem a Nápoles.

Produtora de viagens lança clube de leitura online “Volta ao Mundo Literária”

Os inscritos vão participar de uma comunidade virtual que propõe uma viagem irresistível pelo mundo tendo como ponto de partida a literatura

Literatura te fará viajar pelo mundo nessa época de quarentena. (Foto: Divulgação)

Nos últimos meses, o mundo parou, as viagens tiveram que ser canceladas, as pessoas se distanciaram, as relações de trabalho foram alteradas e as nossas vidas passaram a ter a dimensão de nossas casas. Mas que tal aproveitar o tempo de isolamento voluntário ou obrigatório para soltar a imaginação e fazer uma viagem pelo mundo sem sair do lugar, tendo como ponto de partida a literatura? Essa é a ideia do clube de leitura online “Volta ao Mundo Literária”, idealizado pela produtora de viagens NomadRoots – Viagem e Conhecimento.

“Somos um Clube de Leitura inspirado em viagens. A cada livro aberto, abrimos também o nosso mundo. Entramos nos trechos mais estreitos da imaginação para visitar lugares emocionantes. Nesse trajeto de infinitas passagens, contaremos com mediadores experientes que nos ajudam a aumentar a bagagem, sem perder a leveza dos encontros. Há muitos países por visitar – dentro e fora da gente. Todos eles se alinham em páginas que leremos juntos neste clube onde toda história é um destino”, comenta Paola Gulin, fundadora do clube de leitura “Volta Ao Mundo Literária”.

Os inscritos no “Volta ao Mundo Literária”, de qualquer canto do mundo, terão encontros virtuais ao vivo, realizados por meio da plataforma Zoom, de 15 em 15 dias, fazendo uma incrível viagem através da literatura. O clube literário, que será mediado pelo professor e escritor Francisco Escorsim, especialista em educação da imaginação e formação do imaginário, trará informações sobre o país, sua cultura, história, período histórico em que o livro se passa e muitas outras curiosidades, além de discutir conteúdos sobre o autor e estilo literário. Além disso, os encontros contarão com convidados especiais, que deixarão a experiência ainda mais enriquecedora.

Os participantes terão acesso, também, a vários conteúdos exclusivos para aprofundar os estudos em cada obra e país, entre eles dicas de filmes, séries, outras opções de livros, reportagens, documentários e playlists musicais. “Para cada encontro, o grupo vai combinar previamente qual é o trecho do livro que deve ser lido. Compartilharemos nossas impressões, comentários e dúvidas sobre o que lemos e o Francisco Escorsim, nosso mediador de leitura, orientará nossa conversa e para enriquecer ainda mais esse momento. Em geral, temos entre 2 e 4 encontros por livro/destino, dependendo da complexidade do livro”, explica Paola Gulin.

Para começar, hoje, dia 08 de junho, o clube de leitura vai iniciar a viagem pela Inglaterra, com o livro Orgulho e Preconceito, de Jane Austen. Na sequência, serão trabalhadas as obras: O Nome da Rosa, de Umberto Eco (Itália), a partir de 20 de julho; Kyoto, de Yasunari Kawabata (Japão), a partir de 30 de agosto; e Crime e Castigo, de Fiódor Dostoiévski (Rússia), a partir de 28 de setembro. Os encontros e livros não acabam por aí! A viagem sempre continua. O projeto terá muitas outras obras discutidas, que serão escolhidas por votação do grupo. Cada encontro terá em média 2h de duração.

“As obras discutidas no clube de leitura são criteriosamente escolhidas para trazer mais sobre a cultura do país, além de serem escritas por escritores renomados, de muito destaque em seus países. Tudo isso para que o nosso público tenha uma verdadeira experiência de vida e repleta de conhecimentos, que trarão uma nova visão de mundo, além de promover momentos de relaxamento em um momento em que a tensão toma conta do planeta”, completa Paola Gulin.

As assinaturas do clube de leitura “Volta ao Mundo Literária” custam R$ 59 por mês e podem ser feitas pelo site www.voltaaomundoliteraria.com.br. As atividades, que têm vagas limitadas, serão realizadas sempre em segundas-feiras, no período da noite (19h). Mais informações no site www.voltaaomundoliteraria.com.br ou no perfil oficial do projeto no Instagram (@voltaaomundoliteraria).

Inverno na Europa: as grandes vantagens de se viajar no frio

Em Londres ou Paris, as hospedagens do mais alto padrão de conforto estão no Prince Akatoki London, Le Burgundy e Le Cinq Codet

Para aqueles que não se intimidam pelo frio, viajar no inverno tem suas vantagens. Além dos preços mais camaradas típicos da baixa estação, as atrações estão mais vazias, o que significa desviar das multidões e enfrentar menos filas. Em países do hemisfério norte, como Inglaterra e França, que possuem culturas tão diversas da brasileira, isso também se manifesta na possibilidade de imersão no estilo de vida local. Desde a elegância das vestimentas ao comportamento expresso pelos lugares que frequentam – como pubs e cafés mais acolhedores -, é nesta época do ano que traços do jeito de ser europeu se revelam. Estas são, na verdade, as experiências que trazemos na mala para a vida. 

Uma das atividades mais gostosas de se fazer nas baixas temperaturas é comer. Às margens do Rio Tâmisa, em Londres, cabanas de madeira são construídas para que os visitantes se deliciem com os sabores do mundo no Mercado de Inverno de Southbank. Já no tradicional Borough Market, é hora de provar a cidra regional e o vinho quente para esquentar o corpo. Se os ventos soprarem com mais intensidade do polo norte, considere se abrigar numa casa de espetáculos, boa desculpa para assistir a um musical de West End ou um balé clássico no Royal Opera House.

Os monumentos e ruas principais, a exemplo da Torre de Londres, Piccadilly Circus e Oxford Street, ganham luzes multicoloridas. Então, a aura de conto de fadas começa a imperar pela paisagem urbana a enfeitar o característico cinza celeste da capital inglesa. Em Kew Gardens, um túnel de mini lâmpadas cintilantes criam uma atmosfera mágica. As vitrines recebem tratamento natalino e corais se apresentam na Trafalgar Square. Nas St. Katherine Docks, clássicos de Natal são exibidos num festival de filmes e o Hyde Park vira uma floresta secreta com esculturas de gelo e criaturas míticas na Winter Wonderland.

Para se abrigar do frio com absoluto conforto, na região vizinha ao parque – em Marylebone – está o The Prince Akatoki London. Este hotel cinco estrelas leva a Londres o conceito de hospitalidade japonês com apreço aos detalhes, minimalismo nas formas e suavidade das cores de seus 82 apartamentos e áreas comuns. Tudo para criar um ambiente relaxante para o descanso.

Uma vez aclimatado, não será necessário sair de suas instalações nem para jantar. O restaurante TOKii oferece em pratos o espírito oriental da célebre culinária nipônica, enquanto o The Malt Lounge & Bar promove a união entre os dois lados do mundo. Durante o dia, o bar se converte em um salão de chá para que se possa vivenciar o ritual símbolo das duas culturas. 

A um voo curto ou rápida viagem de trem, seguir para Paris é definitivamente algo inevitável. Ainda mais romântica sob clima invernal, a Cidade Luz irradia brilho ao longo da Champs-Élysées até que ela culmine no Arco do Triunfo resplandecente. Aos pés da icônica Torre Eiffel há uma pista de patinação no gelo, algo que também pode ser encontrado em outros pontos da capital francesa. Pelo Forum des Halles e no Grande Palais de Glaces a diversão se desdobra, assim como – pela primeira vez – nas Galeries Laffayette, lugar perfeito para procurar por presentes de Natal. 

Depois de caminhar por corredores de lojas e avenidas adornadas, nada substitui o bem-estar que o Le Burgundy pode lhe dar. Cheio de personalidade, este hotel é o epítome da elegância parisiense. No design de interiores, a nobreza de materiais e dos objetos de colecionadores. Na localização, o prestígio e as vantagens de se estar tão bem posicionado, na centralidade do primeiro arrondissement, próximo ao Museu do Louvre.  Já o hotel Le Cinq Codet se firma como opção mais contemporânea na Rive Gauche, com forte apelo arquitetônico dos anos 30, no estilo Art Déco de sua fachada. Pelas varandas dos quartos, a vista incomparável da Torre Eiffel e o Palácio Nacional Les Invalides.

Os hotéis Prince Akatoki London  (www.theprinceakatokilondon.com), Le Burgundy (www.leburgundy.com/pt/)  e Le Cinq Codet (www.lecinqcodet.com/pt/) são representados no Brasil pela Key Partners (www.keypartners.com.br), de Sylvia Leimann.

4 destinos imperdíveis para curtir as férias de julho

Que o mês de julho é sinônimo de férias nós já sabemos. E que tal aproveitar essa época para conhecer lugares incríveis pelo Brasil? O ViajaNet selecionou quatro destinos para curtir com a família durante todo o inverno, seja em regiões de temperaturas mais baixas ou refúgios ensolarados imperdíveis. Confira!

Monte Verde, Minas Gerais

image014
(Foto: Divulgação)

Aprecia boa gastronomia e visuais de tirar o fôlego? Essas experiências e muitas outras podem ser vividas em Monte Verde, localizada em Minas Gerais, a cerca de 160 km de São Paulo. A cidade mineira é famosa por receber turistas no meio do ano, e está repleta de charmosas pousadas e atividades para curtir com a família. Acolhedor, o distrito oferece lazer, passeios e aventuras. Quando estiver por lá, não deixe de experimentar os deliciosos fondues, servidos em diversos pontos gastronômicos da cidade.

Fortaleza, Ceará

image015
(Foto: Divulgação)

Fortaleza é o destino ideal para quem quer fugir do frio típico no sul e sudeste. A capital cearense proporciona atividades durante o dia e a noite, como a Praia do Futuro, a orla central ou até mesmo conferir as programações culturais. Os passeios preferidos durante a estadia por lá são a volta de buggy nas dunas, as falésias coloridas e o Beach Park, parque aquático mais requisitado da cidade. Visite os bairros de Valjota e Aldeota para provar o baião de dois e a carne de sol, as tapiocas do Messejana e a lagosta do bairro do Curuípe.

Urubici, Santa Catarina

image016
(Foto: Divulgação)

Localizado no Vale do Rio Urubici, na Serra Catarinense, a cidade é charmosa e surpreendente. Com diversas atrações naturais e atividades acessíveis, como montanhas e cavernas, a cidade é um prato cheio para os ecoturistas. Na hora de fazer as malas, não esqueça de reforçar os casacos de frio, o município catarinense registra uma das temperaturas mais baixas do país e costuma nevar nos meses de inverno!

Caldas Novas, Goiás

image017
(Foto: Divulgação)

Autodeclarada “A maior estância hidrotermal do mundo”, com águas termais que brotam naturalmente entre 30 e 57º, Caldas Novas é perfeita para as férias em família. Fora as piscinas naturais, que são a atração principal do município, a Feira do Luar, tradicional na cidade, o Casarão do Gonzaga, que expõe a história local e o Parque Estadual Serras de Caldas, área de cerrado reservado, com trilhas e cachoeiras, são outras programações fantásticas para curtir durante as férias.

Descubra Turismo oferece pacote ideal para desbravar a Chapada dos Veadeiros

Destino está localizado em Goiás, a pouco mais de 200 km de Brasília

Natureza exuberante, oferta sem fim de cachoeiras e um cenário de encher os olhos por todos os lados. Assim é a Chapada dos Veadeiros, no Estado de Goiás, que até outubro apresenta as melhores condições aos visitantes, já que chove menos e o campo fica repleto de flores. Uma das regiões com a maior concentração de água potável do mundo é famosa por oferecer excelentes condições para caminhadas de curta e longa duração, banhos refrescantes em suas quedas d’água e por ser um destino perfeito para quem deseja relaxar. Especializada em roteiros de ecoturismo e turismo de aventura, a operadora Descubra Turismo (www.descubraturismo.com.br) oferece uma série de pacotes para conhecer o lugar.

viagem-veadeiros.jpg
Cachoeira na Chapada dos Veadeiros. (Foto: Divulgação)

Para o feriado de Corpus Christi, em junho, a empresa preparou um roteiro de quatro noites, saindo de São Paulo, voando até Brasília e seguindo de transfer até Alto Paraíso (https://www.descubraturismo.com.br/viagem-nacional/chapada-dos-veadeiros-corpus-christi/). Com direito a transporte local para os passeios, o pacote inclui ida ao Vale dos Macaquinhos ou à Cachoeira de Santa Bárbara, aos Saltos do Rio Preto, à Cachoeira do Garimpão, às Cataratas dos Couros e ao Vale da Lua, o ponto mais concorrido da Chapada. A opção inclui quatro diárias em pousada com café da manhã, quatro almoços tardios, três lanches durante as trilhas e ingressos para as atrações. A operadora oferece ainda cortesia de ida e volta para o Aeroporto de Guarulhos, em transporte executivo, para os residentes em São Paulo. A parte terrestre, por pessoa, custa a partir de R$ 1.860, enquanto a aérea sai por R$ 820.

vale-da-lua-veadeiros.jpg
Chapada dos Veadeiros. (Foto: Divulgação)

A Descubra Turismo disponibiliza ainda um roteiro completo, de sete noites, e um mais curto, de três noites, para o destino.

Para mais informações sobre esses e outros roteiros, acesse www.descubraturismo.com.br.

10 dicas essenciais para viajar de trem pela Europa

Tudo o que você precisa saber para ter uma viagem tranquila e aproveitar seu passeio ao máximo

O trem é o modo mais eficiente, seguro e confortável para viajar entre os destinos da Europa. Mesmo que o turista não esteja habituado com este tipo de transporte, não há razão para se preocupar.

A Rail Europe é líder na distribuição de bilhetes e passes dos trens europeus. Para ajudar os aventureiros iniciantes, a companhia preparou uma lista com 10 dicas que todo viajante precisa saber antes de embarcar em uma viagem de trem pelo Velho Continente.

Vagao Bar Buffet dos trens Thalys - Credito Rail Europe.jpg
Rail Europe dá dicas para aproveitar a viagem de trem pela Europa. (Foto: Divulgação)

1) As estações são de fácil acesso

Você vai conseguir chegar com muita facilidade nas estações. Em geral, elas estão localizadas no centro das cidades, o que ajudará na economia de tempo, não sendo necessário se preocupar com grandes deslocamentos, como os que ocorrem para acessar os aeroportos.

2) Bagagem: quanto mais leve e menor, melhor

Viajar de trem deve ser prático. Entrar e sair dos vagões com uma mala pesada não é uma tarefa muito fácil. Por isso, pense e planeje bem para levar somente o essencial.

3) Pontualidade

Ser pontual é regra nos trens. Se a sua partida está marcada para 15h43, nesse horário você deve estar dentro do vagão e não chegando à plataforma. Isso irá ajudá-lo a evitar que você perca os passeios que planejou por tanto tempo.

4) Sem check-in

Não é necessário realizar o procedimento de check-in: basta entrar no trem com seus pertences. Por isso, é importante chegar com antecedência de 15 a 30 minutos para encontrar a plataforma de embarque e o vagão indicado na sua passagem.

5) Validação do bilhete

Ao contrário das passagens de avião, nos trens a checagem dos bilhetes acontece somente durante a viagem. Um profissional da empresa irá carimbar o seu ticket para validá-lo e pronto! Você já pode relaxar e aproveitar a paisagem.

6) Planeje o seu trajeto

O planejamento na hora de comprar as passagens é essencial, pois existem opções de trens mais rápidos que economizam um tempo precioso. Trechos que contam com trens de alta velocidade são muito procurados e as passagens econômicas podem se esgotar rapidamente.

7) Viajar de trem à noite pode te ajudar a economizar

Conseguir guardar aquele dinheiro extra durante as viagens pode ser mais fácil do que imagina. Optar por um percurso longo durante a noite, por exemplo, é uma excelente alternativa para poupar gastos com quartos de hotel.

8) Compre suas passagens com antecedência

Com a Rail Europe, é possível comprar passagens pelo site e garantir bons descontos. Acessando www.raileurope.com.br, o viajante faz reservas de assentos com possibilidade de entrega dos bilhetes na tranquilidade do lar, sem precisar entrar em filas nas estações.

9) Você pode fazer um lanche dentro do próprio trem

Bateu uma fome durante o trajeto? Basta seguir até o vagão-restaurante ou utilizar o serviço de snack bar. Nem todos os trens têm o serviço disponível, por isso, é importante verificar antes. Caso viaje de primeira classe, o atendimento pode oferecer café, chá, snacks ou refeições.

10) Fique atento às estações para não perder a sua parada

As paradas nem sempre são avisadas ou podem ser anunciadas em uma língua que você não conhece. A dica nesses casos é anotar o horário de chegada previsto e os nomes das últimas estações que precedem o seu local de destino.