Arquivo da tag: Warner Bros Pictures

WARNER BROS. PICTURES DIVULGA CONTEÚDO ESPECIAL DE ELVIS 

Dirigido por Baz Luhrmann, o longa estreia nos cinemas brasileiros em 14 de julho e recebeu elogios de Lisa Marie Presley

(Foto: divulgação)

A Warner Bros. Pictures divulgou um vídeo com cenas inéditas de Elvis, filme dirigido por Baz Luhrmann, com roteiro de Baz Luhrmann, Sam Bromell, Craig Pearce e Jeremy Doner e que tem estreia prevista nos cinemas brasileiros em 14 de julho.

Além disso, no vídeo que foi divulgado no canal oficial da Warner Bros. Pictures Brasil no YouTube, Austin Butler, Tom Hanks, Baz Luhrmann e a produtora Catherine Martin falam sobre a atuação de Austin Butler como Elvis Presley e como foi a preparação do ator para interpretar o astro.

“Comecei a absorver as informações como uma esponja, lendo todos os livros que eu conseguia pôr as mãos, olhando qualquer coisa e qualquer imagem que encontrasse, como um detetive”, conta Austin Butler no vídeo.

O longa e a atuação de Austin Butler arrancaram elogios da filha do eterno astro do rock durante uma exibição no último final de semana. Lisa Marie Presley comentou que Elvis é o único filme que retrata seu pai da maneira correta. O diretor Baz Luhrmann compartilhou o vídeo do discurso em suas redes sociais e agradeceu: “Isso significa tudo. Obrigado, Lisa Marie Presley”, disse o diretor.

O tão esperado drama musical protagonizado por Austin Butler (Elvis Presley) e Tom Hanks (Coronel Tom Parker) explora a vida e a música de Elvis Presley. O elenco conta ainda com a premiada atriz de teatro Helen Thomson, que interpreta a mãe de Elvis, Gladys; Richard Roxburgh, como o pai de Elvis, Vernon; e Olivia DeJonge como Priscilla Presley.

Elvis estreia nos cinemas brasileiros em 14 de julho. Para mais informações sobre a programação e ingressos, consulte os cinemas da sua cidade.

WARNER BROS. PICTURES DIVULGA NOVO TRAILER DE ELVIS 

O longa, que estreia nos cinemas brasileiros dia 14 de julho, emocionou Priscilla e Lisa Presley, ex-esposa e filha do cantor

A Warner Bros. Pictures acaba de divulgar um novo trailer de Elvis, filme dirigido por Baz Luhrmann, e com roteiro de Baz Luhrmann, Sam Bromell, Craig Pearce e Jeremy Doner.

O tão esperado drama musical explora a vida e a música de Elvis Presley, e já foi visto por Priscilla Presley, ex-esposa do astro, que em suas redes sociais declarou ter assistido ao filme e também visto o trailer diversas vezes. “As palavras que ouvi da minha filha sobre o quanto ela amou o filme e que Riley também vai amar quando o vir me deixou em lágrimas. Revivi cada momento deste filme e levei alguns dias para superar as emoções, como aconteceu com Lisa. Lindamente feito Baz, Tom, Austin e Olivia”, escreveu Priscilla.

Protagonizado por Austin Butler (Elvis Presley) e Tom Hanks (Coronel Tom Parker), a história investiga a complexa dinâmica entre Presley e Parker ao longo de 20 anos, desde a ascensão de Elvis à fama até seu estrelato sem precedentes.

O filme tem estreia prevista nos cinemas brasileiros para 14 de julho. Para mais informações sobre a programação e ingressos, consulte os cinemas da sua cidade.

WARNER BROS. PICTURES BRASIL ANUNCIA INÍCIO DAS FILMAGENS DE OS AVENTUREIROS – A ORIGEM, ESTRELADO POR LUCCAS NETO

O longa, protagonizado pelo fenômeno infantil e sua turma, tem estreia prevista nos cinemas brasileiros em dezembro deste ano

(Foto: FÁBIO BOUZAS)

As filmagens do novo longa Os Aventureiros – A Origem, estrelado pelo ídolo infantil Luccas Neto, iniciaram na última sexta-feira (29), no Rio de Janeiro. Dirigido por André Pellenz (D.P.A – O Filme; Minha Mãe É Uma Peça: O Filme), o longa, produzido pela Formata Produções e Conteúdo, Luccas Toon Studios e em coprodução com Telecine e Warner Bros. Pictures, tem previsão de chegada aos cinemas brasileiros no dia 1º dezembro deste ano.

Inspirado no universo da série publicada diariamente no YouTube, o filme conta com personagens já conhecidos do público mirim: Luccas Neto (Luccas – Aventureiro Azul) e sua turma de aventureiros: Giovanna Alparone (Gi – Aventureira Vermelha); Beatriz Couto (Jessi – Aventureira Rosa); João Pessanha (Pedro – Aventureiro Amarelo) e Karol Alves (Vitória – Aventureira Amarela). As atrizes Juliana Didone e Gabriela Moreyra também fazem parte do elenco.

“Eu e a turma dos aventureiros vamos esperar todos os fãs no cinema! Vai ser a nossa estreia nas telonas e o nosso filme vai entregar muita imaginação e criatividade. Queremos que toda família se divirta assistindo. Sempre sonhei em fazer cinema, então acreditem, todos que assistirem ao longa farão parte desse sonho. Não tenho dúvidas que a Warner Bros. foi a parceira ideal para o nosso primeiro filme no cinema! Estamos muito animados!” – diz Luccas Neto.

Os Aventureiros – A Origem tem previsão de estreia nos cinemas brasileiros no dia 1º de dezembro de 2022 e será distribuído pela Warner Bros. Pictures.

WARNER BROS. PICTURES DIVULGA PRIMEIRO TRAILER DE ELVIS

Dirigido por Baz Luhrmann, aguardado drama musical tem estreia prevista nos cinemas brasileiros para 14 de julho

A Warner Bros. Pictures divulga o primeiro trailer de Elvis, dirigido por Baz Luhrmann, com roteiro de Baz Luhrmann, Sam Bromell, Craig Pearce e Jeremy Doner, o filme tem estreia prevista nos cinemas brasileiros para 14 de julho. O tão esperado drama musical explora a vida e a música de Elvis Presley e mergulha na complexa relação do astro do Rock com seu enigmático empresário, Coronel Tom Parker.

Protagonizado por Austin Butler (Elvis Presley) e Tom Hanks (Coronel Tom Parker), a história investiga a complexa dinâmica entre Presley e Parker ao longo de 20 anos, desde a ascensão de Elvis à fama até seu estrelato sem precedentes.

Sobre o filme

O visionário cineasta Baz Luhrmann, indicado ao Oscar, dirige o drama Elvis, da Warner Bros. Pictures, estrelado por Austin Butler e Tom Hanks, ator vencedor do Oscar.

O filme aborda a vida e a música de Elvis Presley (Austin Butler) sob o prisma da sua tumultuada relação com seu empresário enigmático, o coronel Tom Parker (Tom Hanks). A história mergulha na complexa dinâmica entre Presley e Parker, que se estendeu por mais de 20 anos, desde a ascensão de Presley à fama até seu estrelato sem precedentes, tendo como pano de fundo a evolução da paisagem cultural e a perda da inocência na América. No centro dessa jornada está uma das pessoas mais importantes e influentes na vida de Elvis, Priscilla Presley.

Ao lado de Tom Hanks e Austin Butler, a premiada atriz de teatro Helen Thomson (séries “Top of the Lake” e “Rake”) interpreta a mãe de Elvis, Gladys; Richard Roxburgh (“Moulin Rouge!”, “Uma Razão para Viver”, “Até o Último Homem”) retrata o pai de Elvis, Vernon; e Olivia DeJonge (“A Visita”, “Stray Dolls”) interpreta Priscilla. Com Luke Bracey (“Até o Último Homem”, “Caçadores de Emoção: Além do Limite”) como Jerry Schilling; Natasha Bassett (“Ave, César!”), como Dixie Locke; David Wenham (a trilogia “O Senhor dos Anéis”, “Lion – Uma Jornada para Casa”, “300”), como Hank Snow; Kelvin Harrison Jr. (“Os 7 de Chicago”, “A Batida Perfeita”) no papel de B.B. King; Xavier Samuel (“Amor sem Pecado”, A Saga Crepúsculo: Eclipse”) como Scotty Moore; e Kodi Smit-McPhee (“Ataque dos Cães”) como Jimmie Rodgers Snow.

O elenco conta ainda com Dacre Montgomery (série “Stranger Things”, “A Galeria dos Corações Partidos”) no papel do diretor de TV, Steve Binder, ao lado dos atores australianos Leon Ford (“Gallipoli”, série “The Pacific”) como Tom Diskin; Kate Mulvany (“O Grande Gatsby”, série “Hunters”) como Marion Keisker; Gareth Davies (“Pedro Coelho”, série “Hunters”) como Bones Howe; Charles Grounds (“Podres de Rico”, “Camp”), como Billy Smith; Josh McConville (“A Ilha da Fantasia”), como Sam Phillips; e Adam Dunn (série “Home and Away”) como Bill Black.

Para interpretar icônicos artistas da música no filme, Luhrmann contou com a cantora e compositora Yola, como Irmã Rosetta Tharpe; o modelo Alton Mason, como Little Richard; o texano de Austin, Gary Clark Jr., como Arthur Crudup; e a artista Shonka Dukureh, como Willie Mae “Big Mama” Thornton.

Baz Luhrmann (“O Grande Gatsby”, “Moulin Rouge!”) dirige e produz o filme, do qual também é roteirista, em parceria com Sam Bromell, Craig Pearce e Jeremy Doner, baseado no argumento de Baz Luhrmann e Jeremy Doner, com produção da vencedora do Oscar, Catherine Martin (“O Grande Gatsby”, “Moulin Rouge!”), Gail Berman, Patrick McCormick e Schuyler Weiss. Courtenay Valenti e Kevin McCormick assinam a produção executiva.

Na equipe de produção criativa de Elvis estão a diretora de fotografia Mandy Walker (“Mulan”, “Austrália”); a designer de produção, vencedora do Oscar, e figurinista Catherine Martin (“O Grande Gatsby”, “Moulin Rouge!”); a designer de produção Karen Murphy (“Nasce uma Estrela”); os editores Matt Villa (“O Grande Gatsby”, “Austrália”) e Jonathan Redmond (“O Grande Gatsby”); o supervisor de efeitos visuais, indicado ao Oscar, Thomas Wood (“Mad Max: Estrada da Fúria”); o supervisor musical Anton Monsted (“Austrália”, “Moulin Rouge!”); e o compositor Elliott Wheeler (série “The Get Down”).

As filmagens de Elvis foram realizadas em Queensland, Austrália, com apoio do Governo de Queensland, da Screen Queensland e do programa de deslocamento de produtores do governo australiano. 

A Warner Bros. Pictures apresenta, em parceria com Bazmark Production, Jackal Group Production, Baz Luhrmann Film, Elvis, previsto para estrear no dia 14 de julho nos cinemas, com distribuição mundial da Warner Bros. Pictures.  

WARNER BROS. PICTURES E VENTRE STUDIO ANUNCIAM PROJETO DO FILME ‘IEMANJÁ – DEUSA DO OCEANO’

O longa, uma criação Warner Bros. Pictures e Ventre Studio com Carlos Saldanha, transportará os Deuses do Candomblé para o universo dos super-heróis

(Foto: divulgação)

A Warner Bros. Pictures e o Ventre Studio anunciam o projeto da produção nacional independente Iemanjá – Deusa do Oceano. Cocriado com Carlos Saldanha (“Cidade Invisível” e franquias como “A Era do Gelo” e “Rio”), o longa transportará os elementos do Candomblé para o universo dos super-heróis.

Iemanjá – Deusa do Oceano conta a história de Iemanjá, orixá adorada pelos brasileiros e também conhecida como a Rainha do Mar. Com Ogum, o Deus da Guerra, como mentor, Iemanjá tenta entender seus poderes ao enfrentar Iansã, orixá cultuada como Deusa das Tempestades.

Carlos Saldanha, Diretor e Cocriador do longa, conta que é uma imensa felicidade participar de um projeto que busca contar uma história tão importante para a cultura brasileira. “A Iemanjá é um símbolo para todo o Brasil, independentemente da religião ou crença de cada um. Nós acreditamos no poder dessa figura, parte da nossa herança ancestral, que tem tudo para cativar o público ao redor do globo da mesma forma que os deuses gregos, romanos, persas ou escandinavos, que já fazem parte do nosso imaginário”.

Saldanha afirma que contar essa história é uma grande responsabilidade, mas que estão trabalhando duro, investigando, estudando, tudo com muito respeito e carinho, para trazer às telas um filme que mostre para o mundo a riqueza da mitologia nacional. “Tenho certeza que o resultado será incrível”, finaliza.

A atriz e embaixadora da ONU Mulheres Brasil Camila Pitanga, participa do projeto como Produtora Executiva do filme e complementa afirmando que fala de Iemanjá com o coração cheio. “Para mim, é uma alegria infinita falar de um projeto que envolve pessoas que eu adoro e estou adorando trocar. Evocar uma das figuras mais queridas da nossa ancestralidade, uma divindade que, tenho certeza, vai abençoar esse projeto e vai fazer com que ele alcance uma voz que possa chegar em todos os cantos do mundo e falar com os jovens do mundo. Uma alegria, uma responsabilidade e uma vibração muito bonita”, comemora.

Hernán Viviano, Vice-Presidente da Divisão de Theatrical da Warner Bros. Pictures Brasil, também celebra a realização de um projeto inédito para o Brasil. “Nós, da Warner Bros. Pictures, temos lançado filmes de super-heróis há décadas. Desta vez, vamos levar para as telas dos cinemas uma divindade adorada pelos brasileiros e isso torna o filme uma celebração da cultura e da fé que muitos compartilham. Vamos usar todo nosso know how e expertise para fazer deste projeto um sucesso”.

Equipe Criativa

O time criativo conta ainda com Ivan Reis, que atua no mercado de quadrinhos há mais de 25 anos, sendo 18 deles na DC Comics, em que já trabalhou em dezenas de livros, como Liga da Justiça, Super Homem, Mulher Maravilha e Aquaman. Ivan é o responsável pela identidade visual dos personagens de Iemanjá – Deusa do Oceano e também Produtor Associado do filme. “Estou muito animado com a possibilidade de trabalhar com esses profissionais incríveis e em poder ajudar na criação de um universo como o de Iemanjá”, conta.

O artista, que criou a primeira imagem de divulgação do projeto (divulgada em primeira mão neste release), conclui: “As possibilidades criativas são imensas e fazer parte disso é uma honra. Minha mãe era Mãe de Santo e eu cresci em uma casa ligada ao Candomblé, sei que Iemanjá já é conhecida e reverenciada por todo o país e usar sua mitologia como influência na criação de um mundo de super-heróis é algo que mal posso esperar para ver ganhar vida”.

A equipe também conta com a importante colaboração de pesquisa na construção do projeto de Renato Noguera, Professor na Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro (UFRRJ) e Pesquisador no Laboratório de Estudos Afro-Brasileiros e Indígenas, que afirma estar muito grato, animado e ciente da responsabilidade. “Ter a possibilidade de traduzir elementos da cultura Ioruba para um filme de super-heróis é uma oportunidade estético-política de trazer elementos estruturantes do Brasil, como a cultura negra, para a cena pop”, diz Noguera.

O Ventre, um estúdio independente, também comemora o projeto e ressalta sua magnitude. “Acredito que a mitologia Afro-Brasileira dos Orixás, com Deuses e Deusas, homens e mulheres com histórias fortes, superpoderes e a relação profunda com as forças da natureza, será capaz de cativar o imaginário das pessoas no mundo todo, assim como nos encantamos com grandes Heróis e Heroínas inspirados na mitologia nórdica (Thor) ou grega (Mulher Maravilha)”, afirma Paula Cosenza, sócia fundadora do Ventre Studio e Produtora de Iemanjá – Deusa do Oceano.

O projeto, aliás, está alinhado aos objetivos dos produtores, como conta  João Queiroz, também sócio fundador do Ventre Studio, que afirma que a missão da produtora é contar histórias que enalteçam a cultura nacional, nesse caso com uma matriz africana, para uma audiência global. “É uma honra e uma responsabilidade enorme produzir este filme, com linguagem popular e emocionante, baseado numa mitologia ancestral e que é tão presente no dia a dia da vida da população brasileira. Para um desafio dessa natureza, formamos uma equipe fantástica, que preza pelo respeito às origens dessa mitologia, ao mesmo tempo que tem a ambição de fazer algo extraordinário”, finaliza.

Neo e Trinity chegam à Warner Channel no Especial Trilogia Matrix

Os três filmes da série serão exibidos na quarta-feira, 21 de dezembro, a partir das 21h, para esquentar a estreia do quarto longa da saga

Com um quarto filme a caminho – “Matrix Ressurections” – a Warner Channel apresenta o “Especial Trilogia Matrix” na terça-feira, 22 de dezembro, a partir das 21h. Neo e Trinity estarão no canal com a exibição, na sequência, de “The Matrix”, “The Matrix Reloaded” e “The Matrix Revolutions”.

Confira a programação completa:

The Matrix – 21h

(Foto: divulgação)

Keanu Reeves, como Neo, Laurence Fishburne, como Morpheus, e Carrie-Anne Moss, como Trinity, são os astros desta fantástica aventura cibernética em que a Terra é totalmente dominada por máquinas dotadas de inteligência artificial. Num futuro próximo, Neo é um hacker que sonha constantemente estar sendo alvo de agentes sinistros de uma entidade governamental paralela. Até que um dia ele se dá conta de que tudo está realmente acontecendo. E é convocado por um grupo de rebeldes para desafiar a tal entidade e libertar a raça humana. As coreografias de luta do filme ficaram famosas. O filme ganhou todos os Oscars para os quais foi indicado: melhor edição, efeitos sonoros, efeitos visuais e som.

The Matrix Reloaded – 23h35

(Foto: divulgação)

Neo (Keanu Reeves), Trinity (Carrie-Anne Moss) e Morpheus (Laurence Fishburne) estão de volta na primeira sequência do cultuado “Matrix”. Desta vez, os três protagonistas partem para Zion, o último núcleo de seres humanos livres na Terra. Lá, Neo terá 72 horas para conter o avanço das máquinas, antes que elas dominem o que restou da humanidade. Mas talvez nem mesmo o “Escolhido”, com novos e impressionantes poderes, seja capaz de impedir um desastre maior, já que os inimigos parecem também estar mais fortes. O agente Smith (Hugo Weaving), por exemplo, voltou e surpreende Neo com sua habilidade de se clonar quantas vezes quiser.

The Matrix Revolution – 02h

(Foto: divulgação)

Agora é tudo ou nada. Neo (Keanu Reeves) é resgatado por Trinity (Carrie-Anne Moss) e Morpheus (Laurence Fishburne) em uma estação de metrô entre a Matrix e o mundo real. Enquanto isso, as máquinas aproximam-se de Zion com a expectativa de acabar com a raça humana de uma vez por todas. Mas uma força maior vem crescendo dentro da Matrix, disposta a acabar com os dois mundos. Ela é Smith (Hugo Weaving). Há apenas uma esperança, um ser capaz de derrotá-lo: Neo. A batalha final vai começar. E o resultado definirá se haverá amanhã.

Não perca o Especial “Trilogia Matrix” na terça-feira, 21 de dezembro, a partir das 21h na Warner Channel

FATOS E CURIOSIDADES SOBRE A PRODUÇÃO DE DUNA

A aventura épica de Denis Villeneuve está em cartaz nos cinemas brasileiros

Duna está em cartaz em todos os cinemas brasileiros, e, no seu primeiro final de semana de estreia já levou mais de 240 mil telespectadores para conhecer a aventura épica de Denis Villeneuve. Baseado no best-seller de Frank Herbert, o filme conta com a participação de um elenco estelar, incluindo Timothée Chalamet, Rebecca Ferguson, Oscar Isaac, Josh Brolin, Zendaya, Jason Momoa e outros grandes atores.

Conheça 10 fatos e curiosidades sobre os bastidores e a produção de Duna.

(Foto: dvulgação)

1.  O corroteirista, produtor e diretor de Duna, Denis Villeneuve, descobriu o romance de Frank Herbert, que explora a relação da humanidade com a natureza, na adolescência, quando ele pensava em se tornar um cineasta ou biólogo;

2.  Ao se preparar para seu papel como o chefe da Casa Atreides, Duque Leto, o ator Oscar Isaac encontrou inspiração nos filmes de Toshiro Mifune, um dos pilares dos filmes de Akira Kurosawa, que muitas vezes interpretou uma figura forte e poderosa;

3.  O personagem de Paul Atreides tem cerca de 15 / 16 anos durante os eventos que acontecem na adaptação de Denis Villeneuve; o ator Timothée Chalamet, que interpreta Paul no filme, tinha 23 anos durante as filmagens, mas, de acordo com Villeneuve, “Paul é uma alma velha. Timothée, na câmera, parece um adolescente, então essa foi a combinação perfeita”;

4.  O personagem de Josh Brolin, Gurney Halleck, não é apenas o Mestre de Guerra da Casa Atreides e um artista com uma espada, ele também é um poeta e toca um pequeno instrumento de cordas chamado baliset;

5.  Para retratar o sinistro Barão Vladimir Harkonnen em Duna, o ator Stellan Skarsgård, quase irreconhecível no papel, passava quase oito horas antes das filmagens a cada dia com as equipes de figurino, cabelo, maquiagem e próteses, a fim de se parecer com o personagem; 

(Foto: divulgação)

6.  Em uma entrevista de 1976, a atriz Charlotte Rampling, que interpreta a Reverenda Madre Mohiam em Duna, de Denis Villeneuve, apareceu no “Desert Island Discs” da BBC e disse que o romance Duna seria sua escolha para um livro sobre uma ilha deserta;

7.  O personagem Dr. Liet Kynes é um homem no romance Duna. No entanto, Denis Villeneuve e o roteirista Jon Spaihts mudaram o papel para a atriz Sharon Duncan B. Brewster, com o objetivo de infundir modernidade e um elemento adicional de empoderamento feminino para a história, um movimento que eles sentiram que o autor Frank Herbert endossaria;

8.  A atriz, cantora e modelo Zendaya, que estrela Duna como a Fremen Chani, uma figura enigmática que aparece para Paul Atreides em seus sonhos, se dedicou a aprender a pronúncia do vocabulário intrincado da história, não apenas para sua performance, mas para ser perfeito para os fãs do romance seminal;

9.  O design dos ornitópteros – uma nave semelhante a um helicóptero que serve como meio frequente de transporte no filme – determinou que, embora voe como um pássaro, sua aparência seria inspirada principalmente por uma libélula;

10.   O compositor Hans Zimmer foi inspirado pelo cenário de outro mundo de Duna e decidiu que em vez de usar instrumentos familiares para a partitura, ele “criaria” instrumentos que iriam produzir sons igualmente sobrenaturais. Para conseguir isso, ele criou instrumentos de sopro e filtrou faixas improvisadas de guitarra e violoncelo e até trabalhou com a voz humana, manipulando-as para produzir, em última instância, paisagens sonoras desconhecidas.

O filme segue em cartaz nos cinemas brasileiros e para mais informações sobre a programação e ingressos, consulte os cinemas da sua cidade.

WARNER BROS. PICTURES APRESENTA VÍDEO ESPECIAL SOBRE A TRILHA SONORA DE DUNA

A aventura épica de Denis Villeneuve, baseada na obra de Frank Herbert, estreia nos cinemas brasileiros em 21 de outubro

Duna chega aos cinemas de todo o Brasil em 21 de outubro de 2021 e, para celebrar a chegada dessa aventura épica, a Warner Bros. Pictures apresenta um vídeo especial sobre a trilha sonora e os sons completamente novos criados especialmente para o filme.

O premiado compositor Hans Zimmer abraçou uma concepção original. Como Duna é uma civilização completamente diferente, foi necessário criar instrumentos para acompanhar esse conceito. “Hans se inspirou no som do vento e da areia porque, em Duna, o ritmo é tudo. Ritmo é vida e, o mais importante, pode ser a morte também, porque o ritmo atrai os vermes de areia gigantes. Então, nossa primeira conclusão foi que a maneira de abordar o ritmo seria única”, afirma Villeneuve. “Ele me disse várias vezes que a música deles não é do nosso mundo, mas de outro tempo, outro planeta. Ele queria criar uma paisagem sonora que não ouvimos antes e passou meses e meses criando instrumentos, buscando e definindo novos sons. No filme, há ritmos espasmódicos, cortados, interrompidos que Hans incluiu, que para mim já são icônicos da trilha sonora”, finaliza o diretor.

É possível conferir o vídeo e embarcar no universo espetacular baseado na obra de Frank Herbert. O filme chegará aos cinemas brasileiros em 21 de outubro, mas já é possível escutar a trilha sonora do filme nos agregadores de música.

MALIGNO TEM NOVO TRAILER COM CENAS DE ARREPIAR

Dirigido e produzido por James Wan, o longa de terror estreia em 9 de setembro

A Warner Bros. Pictures divulga um novo trailer de Maligno, longa de terror dirigido e produzido pelo autor do universo Invocação do Mal James Wan. O vídeo, ainda mais assustador, mostra cenas de arrepiar de Madison (Annabelle Wallis) e de Gabriel e deixa um gostinho de quero mais para os fãs. 

O longa estreia nos cinemas brasileiros em 9 de setembro e para mais informações sobre a programação ou a venda de ingressos, consulte os cinemas de sua cidade.

Sobre o filme:

Maligno é a mais recente criação do arquiteto do universo “Invocação do Mal”, James Wan (“Aquaman”, “Velozes & Furiosos 7”). Com o novo thriller de terror original, o diretor Wan marca o retorno às suas raízes como cineasta.

No filme, Madison está paralisada por visões chocantes de assassinatos horríveis, e seu tormento piora quando ela descobre que esses verdadeiros pesadelos, sonhados à luz do dia, se tornam, de fato, realidades aterrorizantes. 

Maligno é estrelado por Annabelle Wallis (“Annabelle”, “A Múmia”), Maddie Hasson (séries “Impulse”, do YouTube Originals, e “Mr. Mercedes”), George Young (série “Containment”), Michole Briana White (series “Black Mafia Family”, “Dead to Me”), Jacqueline McKenzie (“Palm Beach”, série “Reckoning”), Jake Abel (série “Supernatural”, a franquia “Percy Jackson”), e Ingrid Bisu (“Invocação do Mal 3: A Ordem do Demônio”, “A Freira”).

James Wan dirigiu o roteiro de Akela Cooper (“M3GAN”, o recentemente anunciado “A Freira 2”), escrito a partir do argumento original de Wan & Ingrid Bisu e Cooper. O filme foi produzido por Wan e Michael Clear, com Eric McLeod, Judson Scott, Ingrid Bisu, Peter Luo, Cheng Yang, Mandy Yu e Lei Han na produção executiva.

Para a sua equipe de produção, James Wan trouxe parceiros constantes de seus projetos, como o diretor de fotografia Don Burgess e o editor Kirk Morri (“Aquaman”, “Invocação do Mal 2”), a designer de produção Desma Murphy (direção de arte de “Aquaman”, “Velozes & Furiosos 7”), bem como a figurinista Lisa Norcia (“Sobrenatural: A Última Chave”). A música é de Joseph Bishara, compositor da trilha sonora de todos os sete filmes do Universo “Invocação do Mal”.

A New Line Cinema apresenta, em associação com a Starlight Media Inc. e My Entertainment Inc., uma produção An Atomic Monster, um filme de James Wan, Maligno será lançado nos cinemas a partir de 9 de setembro de 2021, com distribuição da Warner Bros. Pictures.

‘Caminhos da Memória’ – Filme para pensar e viver o presente

No primeiro trabalho de Lisa Joy nas telonas, filme mostra um clima futurista, resgate das memórias do protagonista, mas derrapa no roteiro

Por Antonio Lemos

Caminhos da Memória estreia nos cinemas. (Foto: divulgação)

Como seria se você pudesse pegar um registro de sua memória para conferir onde guardou seus objetos pessoais? Ou melhor: relembrar as boas lembranças de muitos anos atrás? Essa é a temática de ‘Caminhos da Memória’ (“Reminiscence”), lançamento da Warner Bros Pictures, que chega aos cinemas em 19 de agosto. Conhecida por seu trabalho como co-criadora de ‘Westworld’, série sci-fi da HBO, Lisa Joy usa e abusa do clima futurista e o resgate das memórias durante quase duas horas de filme.

“Você vai embarcar numa jornada. Uma jornada pela memória. Só o que tem a fazer é seguir a minha voz.”. Vocês ouvirão muito Nick Bannister (Hugh Jackman) dizer isso durante o longa, que passa no futuro – que pode ser bem próximo como podemos imaginar – com Miami e cidades costeiras submersas por conta do aquecimento global, calor intenso a ponto de as pessoas dormirem durante o dia e trabalhar em busca da sobrevivência no período noturno, e um cenário de desigualdade social com os ricos sãos e salvos em terra firme, enquanto os pobres estão largados nas ruas e com água para todo lado.

O personagem do “eterno Wolverine” é um veterano de guerra cujo emprego atual envolve o uso de uma máquina capaz de transportar as pessoas de volta às memórias do passado. Ao lado de Watts (Thandiwe Newton), ele dá aos clientes a chance de reviver a época antes da destruição, relembrar um parente falecido, investigar o passado de alguém para solucionar casos criminosos ou descobrir onde você deixou simplesmente um par de chaves. É por meio deste último item que sua vida começa a mudar ao se apaixonar pela estonteante Mae (Rebecca Ferguson). Logo de cara, a química dos dois é capaz de sair faísca, e todo esse jogo de atração e romance vira uma perigosa obsessão após o desaparecimento da moça e Bannister descobrir que ela não é bem aquela mulher por quem se apaixonou.

Os três protagonistas são essenciais para o funcionamento da trama. No papel do investigador, Jackman mostra uma boa química com Ferguson e consegue dar impacto necessário para as cenas de drama. Já Newton passa por um verdadeiro arco, cresce dentro do longa e mostra cumplicidade com Bannister.

‘Caminhos da Memória’ é aquele típico filme no qual precisa ficar com os olhos bem abertos para não ficar perdido. O filme abre espaço para focar nas consequências de olhar muito para trás e não para o presente, e percebemos isso na reta final, onde acontece uma reviravolta e não vamos estragar sua experiência em contar o que rolou. Vale o mistério nessas horas!

O porém do filme de Joy é o seu roteiro, que peca quanto ao desenrolar da trama, e por mais que seja “para pensar”, alguns desfechos nos deixam um pouco perdidos em algumas cenas. A Warner Bros. erra ao vender aquele clima “feliz” em sua conclusão, o que de fato não acontece e nem combina com o trabalho da autora.

No geral, o longa é bem produzido e consegue equilibrar efeitos especiais, trilha sonora e cenários naturais, além de contar com boa atuação romântica da dupla Jackman-Ferguson. A história é boa de assistir, faz pensar sobre não ficar tão apegado com o nosso passado e viver o presente intensamente, mas não espere algo fora do normal e surpreendente.