A Família Addams 2: Pé na Estrada – 93 minutos de boas risadas

Sequência da animação leva os Addams a uma aventura maluca e hilariante pelos Estados Unidos

Por Antonio Lemos

(Foto: divulgação)

Devo confessar que, quando o assunto é “A Família Addams”, logo vem na
cabeça aquela sequência de filmes lançados na década de 1990, com aquele grande elenco composto por Anjelica Huston, Raúl Juliá, Christopher Lloyd, Christina Ricci, entre outros. O longa da família mais assustadora do cinema fez sucesso e rendia boas risadas quando era exibido na faixa vespertina. Em 2019, foi o momento para lançar a primeira animação da franquia, que manteve a mesma pegada dos longas-metragens e fez bastante sucesso entre aqueles que não conheciam a história, por conta das cenas divertidas e engraçadas, e com o público mais velho, que acompanhava há 30 anos.

Com lançamento para o dia 28 de outubro (quinta-feira) nos cinemas, “A
Família Addams 2: Pé na Estrada” segue com a mesma essência do seu
antecessor no quesito entreter o público com boas risadas, aborda questões de relacionamentos entre pais e filhos, usa referências com acontecimentos atuais como distanciamento social, álcool em gel e tem uma trilha sonora agradável desde o tema principal da franquia até ‘Ace of Spades’ , do Motörhead.

O filme tem como foco principal a relação de Wandinha (Chloë Grace Moretz) com os seus pais. Seu início tem a apresentação da menina gênio na feira de ciências, demonstrando todo o talento que tem com o tema, usando o seu bom e velho Tio Fester (ou Chico, como preferir) como cobaia. Não quero passar spoiler, mas a tal experiência será determinante para o desfecho do longa. Além disso, por mais que a garota não quisesse a presença da sua família, lá estavam eles para tocarem o terror, literalmente.

Percebendo que as crianças estão em fase de crescimento e não participando dos momentos em família, Gomez Addams (Oscar Isaac) e Morticia (Charlize Theron) organizam uma viagem para atravessar os Estados Unidos e reaproximar dos filhos, principalmente de Wandinha, que gera dúvida se pertence à Família Adams ou não. Eles passam pelos principais pontos do país, como as Cataratas do Niágara (pensou na cena do Pica-Pau, né?), as praias de Miami, com direito a participação do Primo Itt (Snopp Dogg), e por fim, o Grand Canyon e o show pirotécnico nas rochas causado por Feioso (Javon ‘Wanna’ Walton).

A parada final da família é em Sausalito, Califórnia, local onde moram os
“supostos” pais de Wandinha. Durante o caminho, a garota e o mordomo/ Frankenstein Tropeço caminham pela estrada e eis a cena mais engraçada do filme. Rodeados por um grupo de motoqueiros, e ao som de fundo o clássico do Motörhead, a garota pede ao seu empregado que dê um jeito na situação com pequenas doses de violência para então seguir viagem. No entanto, tudo ocorria bem, se não fosse o fato de Tropeço se sentar ao piano, tocar e cantar “I Will survive” (clássico de Glória Gaynor), enquanto os valentões dançavam. O que seria uma típica briga de bar no meio da estrada, vira uma discoteca, muitas gargalhadas e aquele negócio de que “os brutos também amam” faz sentido.

O desfecho todos sabem e “A Família Addams 2: Pé na Estrada” entrega bem no conceito de misturar cenas em 3D com realismo, principalmente na paisagem e vegetação. O núcleo familiar é bem “monstruoso”, como nos longas-metragens, traz seu ícone fantasmagórico e excêntrico aonde quer que vá. Durante seus 93 minutos, a franquia garante boas risadas para todas as idades.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s